Matias Francisco Neves, 23 – Segurança

Juro que eu não sei de nada… faz mais de três anos que eu trabalho lá e ninguém me dizia porra nenhuma, cara. Dá… dá pra baixar a luz? Meu olho ainda tá mal… o brilho. Isso, melhor… eu… eu só batia os documentos, via se podia entrar. Carro, caminhão… até no meu turno sempre tinha bastante movimento. Pra você ter uma ideia, eu nunca passei da linha azul. Eu tava tentando ir pro time interno. Vou te falar a mesma coisa que falei pro pessoal que chegou lá logo depois… antes de explodir, ficou tudo quieto. Mas quieto mesmo, de escutar o César respirando do outro lado da guarita. Ficou assim uns segundos, e aí… bum! Cara, não tá dando a luz não, cabeça doendo ainda. Posso voltar amanhã? Continue lendo

Está chegando aquela época indigna do ano de suor, insetos e calor. Com ela, pessoas tendem a se jogar em ambientes aquáticos, estando certas ou não de sua segurança. Não sei o que ocorre na cabeça do ser humano, se é arrogância ou algum tipo de negação, mas pessoas pulam na água sem ter o real conhecimento do que as espera. Assim, aumentam violentamente os casos de afogamento. Somos poucos, melhor não morrer. Desfavor Explica: Afogamento. Continue lendo

Difícil viver neste império destemperado, difícil. Não sei porque ainda tenho esperanças, se eu viver mais cem anos, este país ainda vai continuar me dando desgostos. Depois daquela bagunça maldita da guerra, seis anos sofrendo com um ditador paraguaio (agora vou chamar tudo o que é vagabundo de “paraguaio”) por não ter plano nenhum de defesa do território, parecia-me justo pelo menos corrigir alguns dos imensos atrasos que assolam nossa nação; mas se D. Pedro II cuidar de duas tartarugas, as duas fogem! Lei do Ventre Livre? Façam-me o favor, estamos em 1871! Já deu, né? Continue lendo

Será que devemos esperar que a sociedade permita o empoderamento feminino? Ou quem quer vai lá e faz? Hoje muitas mulheres choramingam sobre falta de oportunidade, enquanto que no século passado ela conseguiu se destacar e ser reconhecida como a melhor no que fazia, à frente de todos os homens do mundo. Uma mulher notável, que quebrou várias barreiras no seu tempo e com uma história de vida muito interessante que vale a pena ser contada. Desfavor Explica: Agatha Christie Continue lendo

Vivemos numa sociedade, que assim como a maioria do mundo, permite o consumo de álcool, mas proíbe a maioria das outras drogas que alteram percepção e comportamento. Somir ofereceu um exercício imaginativo sobre o assunto, Sally discordou, muito. Os impopulares traficam suas opiniões.

Tema de hoje: proibir álcool e liberar todas as outras drogas ou manter o sistema atual?

Continue lendo