O salário não era lá grandes coisas, o serviço costumava ser repetitivo e maçante, mas João Carlos já havia se acostumado com o local e as pessoas. Não tinha grandes ambições, no final das contas. Praticamente soterrado em uma pilha de processos e requisições, seguia sua fila de atribuições em silêncio, esperando a hora do almoço, quando poderia experimentar um restaurante recém-inaugurado nas imediações. Seria essa a grande novidade do dia até ser interrompido pelo seu supervisor, que trazia consigo uma jovem que nunca tinha visto antes na empresa. Continue lendo

Notícias de violência contra mulheres são terrivelmente comuns, não passa um dia sem que uma seja tão terrível para até a mídia de massa achar suficientemente explorável. Não deveríamos ter nos acostumado, mas é o que acabou acontecendo. Só que de tempos em tempos surgem notícias que invertem essa lógica: mulheres atacando homens. E infelizmente, até mesmo para elas, essas agressões normalmente são vistas como justificadas e até engraçadas. Não existe igualdade assim. Continue lendo

Edição tomara que não furem de novo.

Regras: A primeira pessoa a comentar pedindo para escrever ganha. Só serão aceitos como vencedores aqueles que já tiverem comentado pelo menos uma vez em outros textos no desfavor E que tenham colocado um e-mail válido no campo correspondente do comentário (o e-mail só é visto pela gente).

Quem for escolhido deve escolher entre 10 e 30 termos de pesquisa da lista e mandá-los comentados para somir@desfavor.com até a meia noite do sábado seguinte. Aceito no corpo do e-mail, em formato Word ou em arquivo de texto simples. Importante: não numerem, me dá mais trabalho e eu fico xingando vocês enquanto monto a postagem.

Importante: A postagem não vai ser mais fixa durante a semana. Quem estiver acompanhando que favorite o link.

INSCRIÇÕES FECHADAS

Continue lendo