Tudo começou quando passei uma semana inteira com a maldita música “Evidências” na cabeça. Quem já ficou com uma música ruim na cabeça sabe o inferno que é: o constante esforço para não cantar em público, de modo a não se queimar ou comprometer sua credibilidade profissional. Você contrataria os serviços de uma pessoa que passa pelos corredores cantando “Eu precisooooaceitaaaar que não dáááámaaaaais, pra separar as noooossasvidaaaaas…”? Não, né? Nem eu. Do limão fiz uma limonada e este episódio me inspirou a escrever o texto de hoje: Desfavor Explica: Músicas Ruins Que Grudam. Continue lendo

CAPÍTULO 25 – ACUSAÇÃO DE SEQUESTRO E PRISÃO

Para evitar a overdose de Pilha no Desfavor, já que em abril tem Power Pilha o mês inteiro, resolvi adiantar a coluna de abril e colocar no final de março. Vamos continuar a saga do nosso herói!

Paramos com o sucesso das clínicas de reabilitação para viciados. O capítulo começa contando que o Pilha estava enfrentando uns… probleminhas com a Vigilância Sanitária. O livro não conta os detalhes, mas o amor verdadeiro nos faz ter memória eidética e lembrar coisas das quais até o diabo duvida. A clínica funcionava sem alvará, na clandestinidade, de forma irregular. A clínica não atendia exigências mínimas de infraestrutura, inclusive foi autuada sob o argumento “incorrer em infração que põe em risco a saúde pública”. Mas isso não vem ao caso, né? Continue lendo