Há algum tempo atrás li uma teoria que me deixou intrigado: a de que o mundo moderno está fazendo com o que o cérebro humano chegue no seu limite de eficiência. Apesar de ser uma máquina orgânica formidável, o recheio de nossos crânios, segundo alguns palpites educados de estudiosos da computação, está prestes a ser ultrapassado em poder de processamento pelas máquinas que criamos. E a tendência de máquinas trabalhando acima da capacidade sugerida pelo fabricante é de começar a ter alguns bugs… Continue lendo

Enquanto isso, numa sessão espírita:

MÉDIUM: Eu venho em paz…
MULHER: E como você se chama?
MÉDIUM: Meu nome é Bartolomeu Andrade, enquanto encarnado, trabalhei na corte do imperador.
MULHER: E por qual motivo você veio até nós nessa noite?
MÉDIUM: Trago palavras de esperança nesses tempos difíceis. Continue lendo

Vocês decidiram, eu executo. Vamos falar da punição do Somir.

Para começo de conversa, ele vai ter que responder a todos os comentários desta semana começando com um pedido de desculpa a cada impopular pelo que fez. Mas isso é só o aperitivo. Se você quer um pedido de desculpas do Somir, aproveite a oportunidade, é a única vez na vida em que você vai tê-lo. Basta deixar um comentário aqui no Desfavor. Continue lendo

As Olimpíadas ainda não começaram, mas o Brasil já está dando vexame internacional. Não um vexame discreto, presenciado apenas por quem está lá, como foi o caso da Copa do Mundo. Um vexame em grande estilo, um vexame de repercussão mundial, um vexame nível “O Fantástico foi obrigado a abordar o assunto de tão ostensivo que está”. Mas, como sempre, o pior vexame nem é a incompetência em si, e sim a reação das autoridades diante da própria incompetência. Continue lendo