Ele disse, ela disse: Coisa da sua cabeça (2)

Traição é um assunto cheio de galhos. Sally e Somir já deram suas opiniões sobre quem seria a maior vítima no caso de uma traição. Você pode conferir clicando aqui.

Agora, mais uma vez os idealizadores deste desfavor de blog vão discordar sobre o assunto. Nesta coluna ambos darão suas respostas para a pergunta:

É possível existir uma relação duradoura sem infidelidade conjugal? (Simplificando: Traição é inevitável?)

Nem preciso ler o que a Sally vai escrever. Nós já discutimos sobre isso várias vezes e caso ela seja honesta ao invés de “fazer refletir”, conheço de cor e salteado os argumentos dela. Por algum motivo que eu não entendo, ela gosta de sofrer por antecipação…

Eu sou ruim, mas não sou tanto. Não vou adiantar o que ela vai escrever ponto-a-ponto, vou defender a minha argumentação e deixar essa frase para vocês pensarem enquanto lêem o que minha CARA escreveu: “Sally concorda comigo, mas não quer admitir.”

Quem lê pensa que eu vou defender o ponto-de-vista mais pessimista. Errado.
É possível sim existir uma relação amorosa SAUDÁVEL sem traição, até porque quase sempre quem diz que traição é inevitável está querendo falar mal de homem. (*apontando para baixo*)

O ser-humano não é instintivamente monogâmico. Ok, eu entendo isso. A tentação de olhar para o lado e descobrir se o gramado do vizinho é tão verde quanto parece vai nos perseguir durante toda a constância de uma relação com presunção de fidelidade.

Não ser instintivamente monogâmico não é desculpa para traição, muito embora vivam dizendo isso para explicar o motivo de tanta infidelidade nas relações amorosas. Assim como vários outros animais (a grande maioria), somos poligâmicos, mas escolhemos o melhor parceiro. E aí que está a idéia principal.

Fidelidade é ESCOLHA. E quando a pessoa escolhe direito e entende o que faz, torna tudo simples a ponto de não ser um sacrifício mantê-la.

“Ah, Somir… Mas e quando a tentação é muito grande?”

A tentação é muito grande quando:

1- Você ESCOLHE deixar a tentação ser grande;
2- Você ESCOLHE a pessoa errada para ser fiel.

A única vítima numa traição é quem é traído. Quem trai SEMPRE fez alguma merda, ou escolheu alguém que não era o melhor parceiro ou escolheu arriscar a relação em troca de prazer.

“Ah , Somir… Mas e quando foi o(a) corno(a) que começou?”

Um crime não compensa o outro. E além disso, se foi a outra pessoa que começou, bela merda você que continuou com ela mesmo assim, hein? Escolheu (palavra-chave) continuar e ao invés de procurar novamente o melhor parceiro, resolve que tem carta-branca para chifrar.
Na minha (nunca) modesta opinião, isso é gostar de chifre.

Pois bem, posto isso eu digo que fidelidade não é obrigatória numa relação.

“Somir, ficou maluco? Está se contradizendo!”

Muito pelo contrário. O que é escolha não é obrigação. Quando duas pessoas resolvem manter uma relação amorosa duradoura, não existe nenhum contrato “cósmico” que as obrigue a serem fiéis sexualmente. Fidelidade é mais do que uma presunção, tem que ser um acordo explícito entre um casal.

Conheço pessoas que não sofrem por saber que seu(sua) parceiro(a) está tendo um envolvimento com uma terceira pessoa. E não tem nada a ver com gostar mais ou menos dessa pessoa.

Conheço pessoas (vejo uma no espelho todo dia) que terminariam um relacionamento para sempre se fossem traídas. E também não é obrigatoriamente por gostar muito da outra pessoa.

Como eu já disse e repito: Fidelidade é escolha. Escolha do melhor parceiro. Escolha se você quer ou não uma relação com esse limite. Escolha no sentido de o quê vai caracterizar traição.

“Tá bom, Somir… Mas é possível nunca ser traído(a) numa relação longa?”

Claro que é. Basta fazer as escolhas certas.
Se você é uma pessoa possessiva, escolha uma pessoa possessiva também. Ambos vão ter prazer em saber que são os únicos. Se você não acredita em monogamia, escolha outra pessoa que pense parecido… Traição é agir de forma contrária do que se esperava de você.

O instinto humano pode jogar de várias formas com o nosso comportamento. Poligamia está nos genes? Ok. Mas o homem também tem nos genes a necessidade de ser O alfa. A mulher tem nos genes a necessidade de procurar O provedor.

Sem precisar racionalizar nem um pouco, já sabemos que não procuramos apenas nos reproduzir, procuramos o MELHOR PARCEIRO POSSÍVEL. A nossa capacidade de continuar desejando outros parceiros depois de nos acertarmos com um não quer dizer que é natural trair. Uma fêmea não larga o macho-alfa até outro tomar o posto.

O natural é termos a liberdade de procurar a pessoa certa caso descubramos que a que escolhemos não tinha o que queríamos. É POR ISSO que somos poligâmicos.

Traição não tem desculpa. Principalmente porque traição não é o simples ato de ter um relacionamento e se envolver com outra pessoa, traição é fazer isso SABENDO que vai fazer mal para seu(sua) parceiro(a). Assim como uma pessoa que não liga para fidelidade pode se sentir muito traída caso seu(sua) parceiro(a) exija isso dela.

Fidelidade só é falta de oportunidade quando se QUER trair.

Se você traiu, você escolheu errado em alguma parte do processo. Eu acredito piamente que é possível uma existir uma relação monogâmica feliz. Quanto melhores foram minhas escolhas até hoje, menos vontade de escolher de novo eu tive. E é assim que a nossa mente funciona.

Traição não é algo absoluto e inevitável. Já temos a morte fazendo esse papel nas nossas vidas.

Escolha direito. E se alguma coisa der errado, aprenda com o erro. Instinto é algo poderoso, mas se fosse do nosso instinto trair, jamais teríamos nos tornado essencialmente monogâmicos.

Para dizer para eu falar isso para aquele safado do seu ex: somir@desfavor.com


É possível ter um relacionamento a longo prazo sem traição? Bem, a resposta que vou dar é pensada tomando por base a regra geral, e como toda regra, comporta exceções. Mas que existe uma regra geral, isso existe. E a regra geral diz que em um relacionamento de muitos anos acaba acontecendo, em algum momento, uma traição.

Não estou falando de um namoro de dois ou três anos. Falo de relacionamentos a longo prazo, que enfrentam o desgaste da convivência. Casamentos de vinte ou trinta anos, por exemplo. Talvez em outra realidade social (afinal, o Brasil comporta várias realidades), como por exemplo, em uma cidade de interior com 500 habitantes onde todos se conhecem, a regra seja não haver traição, mas na minha realidade, na minha geração e na minha cidade a regra é o bom e velho chifre.

Eu costumo classificar as pessoas em dois tipos de infiéis: os infiéis ativos e os infiéis passivos. Os ativos são fáceis de identificar: são aqueles que correm atrás de pessoas para trair seu parceiro. Os passivos são aqueles que não correm atrás, ficam na deles, mas quando surge uma oportunidade tentadora não tem coragem de dizer “Vista-se, não vou ter nada com você, eu amo minha esposa”.

Eu sei que a maior parte das pessoas é infiel passivo. Eu sei que é possível amar muito uma pessoa e ainda assim trair. Eu sei que muitas vezes alguns homens nem querem ficar com a mulher e trair a esposa, mas acabam não conseguindo dizer que não. Um homem bem provocado perde o controle sobre si mesmo. Se os homens soubessem disso e não dessem abertura para flerte talvez não traíssem tanto, mas eles adoram flertar (literalmente) com o desastre.

E nem sempre para trair precisa ser com uma amante fixa (isso é canalhice em último grau). Pode ser uns beijinhos por aí, tomando um chopp depois do trabalho, pode ser uma trepadinha com a secretária na hora do almoço, pode ser um papinho picante com uma ninfetinha no MSN… pode ser de mil formas diferentes. Traição é tudo aquilo que você esconde do seu cônjuge porque se ele souber vai ficar puto.

Atenção mulheres! Vou tentar explicar de uma forma que vocês me entendam: sabe quando você está determinada a fazer uma dieta, diz a si mesma que vai ficar sem comer doce e o diz de uma forma sincera, na real intenção de não comer doce? Sabe quando chega a noite e bate aquela vontade absurda de comer doce? Você sabe que o certo é não comer, que é melhor para você se não comer, mas mesmo assim, você vai e come aquela fatia de bolo ou aquele sorvete! Você não queria comer… mas queria e comeu. Ambivalência. Você come e ao mesmo tempo que se sente satisfeita também sente uma ressaca moral e se acha uma merda sem força de vontade. Pois é. Acredito que com homem seja assim no que diz respeito a traição. Simplesmente não se controlam. Só que nós, quando fazemos dieta, sabemos que não temos que ter doces em casa se não acabamos comendo. Infelizmente, no caso deles, não dá para tirar todas as outras mulheres do mundo.

Toda relação duradoura, por mais bonita e bem estruturada que seja, passa por momentos de crise, momentos onde você acha o parceiro um chato, um babaca ou onde se questiona se quer mesmo ficar ao lado dele. Nesses momentos a relação fica vulnerável. Não tem como negar que se abre um espaço para uma terceira pessoa entrar no meio.

Mesmo que você ame muito seu parceiro (e quando digo “parceiro”, me refiro tanto a homens como a mulheres), ao longo dos anos, é normal encontrar alguém que mexa com você além dele. É uma realidade, ninguém está livre de se apaixonar ou de se sentir muito atraído por outra pessoa . E é difícil resistir, sobretudo quando a relação vai mal, porque o novo deslumbra. A adrenalina na paquera nos faz sentir bem.

Deve ter muita gente se perguntando: “Porra, se quer ficar com outra pessoa, porque não termina?”. Gente, não sejam inocentes. O ser humano quer sempre ter tudo e nunca quer abrir mão de nada. Seria o mais correto a fazer? Seria. É isso que 99% das pessoas faz? Claro que não!

Muitas vezes o homem ama sua esposa, ama de verdade, mas sente um desejo absurdo por outra mulher. Boba da mulher que pensar que amor suprime o desejo do seu homem por outras mulheres! E mesmo que ele seja correto e não faça nada, se essa mulher que desperta esse desejo resolver partir para cima dele com competência, não vejo muitas chances dele conseguir negar. Talvez se não for ao vivo ele resista, mas se for ao vivo e a cores e a mulher for competente, só lamento.

E para quem pensa que mulher não dá em cima do homem alheio, bem, aqui na minha realidade social isso é uma constante! Muitas vezes só dão em cima PORQUE é homem alheio! Acontece e é violento. Certa vez um amigo me contou que estava terminando de resolver umas pendências no escritório, quando sua estagiária (20 anos mais nova que a esposa e muito gostosa) entrou NUA na sala dele, desfilando lentamente e começou a abrir o zíper da calça dele. Vamos ser honestos aqui, quantos homens diriam “Vista-se, eu amo minha esposa”? Ele inclusive chegou a me dizer que tentou dizer isso, que queria fazer isso, mas que na hora simplesmente não conseguiu, tudo se apagou da mente dele: esposa, filhos… Comeu a estagiária, foi uma merda, ele se sentiu um merda, se arrependeu, etc, etc. Mas traiu. Sem contar que tem muitos idiotas que ainda acreditam que se uma mulher bonita dá em cima violentamente, eles tem que pegar se não ficam com fama de viado! (aff)

Somos bicho. Somos uma versão mais light de bicho, cagamos em privada, usamos talheres, mas na nossa essência ainda existe uma carga de instinto muito grande que nós, arrogantemente, fazemos de conta não existir. O mundo não é como a gente gostaria que fosse, ele é como é, e o mundo tem alguns aspectos muito feios. Pessoas traem.

Claro que para todos vocês vai ser muito mais tentador acreditar na versão cor de rosa e hipócrita da Madame aqui de cima, que prega uma coisa que ELE MESMO não conseguiu colocar em prática. Traição é que nem a morte, um dia chega mas é melhor viver a vida sem pensar nisso, se não a gente não vive.

“Mas Sally, você está dizendo que eu tenho que me conformar com um chifre, porque ele vai acabar chegando?”. Nem pensar. Eu, por exemplo, não nasci para ostentar uma galhada na cabeça. Chifrou? Beleza. Acontece. Mas do meu lado não fica mais. NUNCA MAIS. Minhas relações terminam na hora se descubro um chifre. Que seja eterno enquanto dure.

Para me encher os ouvidos tentando me provar que seu marido ou sua esposa é diferente e o que vocês tem é especial e ele nunca te traiu: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Comentários (10)

  • Poligamia é o natural. Monogamia é escolha, questão de querer. Decida-se ser monogâmico e vc coseguirá. Até aí nenhuma dificuldade. Mas o problema é que estamos falando em português brasileiro. Para assumir um compromisso monogâmico, indo contra nossa natureza, haja esforço contínuo e seriedade convicta. Onde fica tudo isso aqui neste paisinho?

  • Eu também pela primeira vez na vida concordei com o Somir,mas é pq o ponto de vista dele é mais positivo do que o da Sally,uma vez não lembro qual dos dois disse que o ser humano acredita no que quer,aii era algo assim…não lembro.

  • Nossa…por isso que eu adoro esse blog, porque é a primeira vez que vejo postagens de homem X mulher sobre traição e eu concordei mais com o ponto de vista do homem. Impressionate! Tem coisas, que só o Desfavor faz pra vc :D

  • Esse é realmente um assunto difícil de falar porque temos pessoas que conhecemos e amamos que ficam circulando por ambos os lados. Às vezes trai e depois diz que ama pra sempre. Não acredito muito nisso, mas eu estou concordando com o que o Somir disse.
    Tudo é uma questão de escolha. Se você ama, então escolha ficar com uma pessoa pra sempre. Se você é fraco e se deixa seduzir, é isso, você é fraco. Se você trair, quem mais vai sofrer é quem foi traído. Acho isso covardia, por mais que você tente ser uma boa pessoa e contar pra ela da traição. Você vai dormir com a consciência limpa, mas e essa pessoa? Quantas noites ela pode perder chorando por causa disso?
    A vida é cheia de escolhas e tentações. Se você ama e não quer perder, já sabe o que é necessário pra manter o relacionamento.
    Meu pensamento é meio contraditório, mas enfim.

  • Suellen, um elogio seu me deixa envaidecido.

    Já pensei em escrever sim, mas estava montando ao meu, daí sempre sinto preguiça de trabalhar no layout, odeio essas coisas…

    Bem, obrigado…

  • Na minha humilde opinião, essas frases contraditórias são as melhores do post:
    *por serem contraditórias
    *pois somos contraditórios

    “O natural é termos a liberdade de procurar a pessoa certa caso descubramos que a que escolhemos não tinha o que queríamos. É POR ISSO que somos poligâmicos.”

    SIM, EU ACREDITO NISSO!

    “O ser humano quer sempre ter tudo e nunca quer abrir mão de nada. Seria o mais correto a fazer? Seria. É isso que 99% das pessoas faz? Claro que não!”

    AINDA BEM QUE EU FAÇO PARTE DO 1%…

  • Eu gosto da infidelidade como exposta no filme “Match Point”, muitas vezes não precisamos “não amar” uma pessoa para desejar outra, algumas pessoas são ótimas para nos suprir em algum ponto, quero dizer, algumas mulheres servem para boas esposas, boas namoradas, mas podem ser um tédio em outros aspectos (cama). Daí surge uma loira sensual, que definitivamente demonstra ser totalmente diferente da esposinha ou namoradinha convencional e, nos leva a loucura com trepadas homéricas. No entanto, quem largaria uma vida estável, confortável, bem resolvida, por apenas uma mulher gostosa e que faz um bom serviço na cama? Normalmente, os homens não largam suas esposas pelas amantes.

    Agora… acredito ser possível existir uma relação saudável, feliz e monogâmica, se essa pessoa com a qual nos relacionarmos puder nos suprir totalmente, em termos simples, dentro e fora da cama. O tesão por outra pode até surgir, mas a presença da sua pessoa perfeita, o valor dela, bem, eu acredito que será maior e impedirá a traição.

    O problema é que escolhemos as pessoas erradas para uma relação séria, nos precipitamos em nos amarrar a alguém, e em muitas vezes nem temos coragem de nos desamarrar…

    É assim que eu vejo as coisas, sinceramente eu não sou moralista, normalmente eu troco de parceira quando já estou interessado em outra. Não é de caso pensado, me apaixono por outra, desapaixono da antiga, me envolvo primeiro, depois termino. Nunca disse que tinha um bom caráter…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: