Flertando com o desastre: Prisão sem grades.

Fat line. Do not cross.

Impressionante como as pessoas ainda insistem em fazer dietas malucas. Tenho certeza que nesta semana que se segue à Páscoa muita gente alucinada com o chocolate que comeu vai surtar em dietas sem noção, que no fim das contas farão mais mal do que bem. É essa mania de buscar sempre por resultados rápidos e fáceis, essa coisa “malandra” e “esperta” de querer sempre tomar um atalho. Pois adivinha só? Não funciona!

Quando passo nas bancas de jornal sempre vejo revistas de quinta categoria estampando frases estelionatárias na capa: “Veja! O Chá que derrete a gordura!” ou ainda “Alimentos que te fazem perder a barriga”. E neguinho deve comprar essas merdas, porque semana após semana elas voltam com novas “receitas milagrosas”. Você quer fazer uma dieta eficiente? Uma coisa séria, a longo prazo, com resultados para o resto da vida, que não comprometa sua saúde, mas que demande muito esforço? Ótimo, continue lendo. Se quer emagrecer naquele esquema da dieta do queijo, melhor nem ler.

Você sabe PORQUE você engorda? “Sei sim, Sally, porque eu encho o rabo de doce”. Não, leitora. Você entende o mecanismo que te faz engordar? Para fazer uma dieta sensata, é preciso entender um pouquinho do que acontece no seu organismo. E para escrever este texto de hoje, consultei meu médico nutrólogo. Sim, eu acho que as pessoas que querem mudar o próprio corpo, para ganhar ou para perder, não devem procurar um nutricionista e sim um nutrólogo. Medicina rules!

O nutrólogo é um médico que avalia as necessidades do organismo através da medicina: carência de nutrientes no organismo, causas de obesidade, alimentos indicados para quem tem infecções gastrointestinais e etc. O nutrólogo pode prescrever exames de sangue que você nunca sonhou que existiam, onde avalia suas deficiências alimentares de acordo com o seu objetivo. Pode receitar remédios ou suplementos alimentares se for necessário. Já o nutricionista se limita a recomendar os alimentos que você deve ingerir, PORÉM, não pode requisitar exames de sangue nem prescrever suplementos. Como é que um nutricionista vai saber se você tem deficiência de alguma vitamina ou outro nutriente sem um exame de sangue detalhado? Por essas e outras eu fico com o nutrólogo.

Eu poderia simplificar esta postagem dizendo que, salvo casos clínicos muito raros, emagrecer é matemática: gastar mais do que se come. Se você não vai se exercitar, vai levar uma vida miserável e não vai comer coisas gostosas. Se você vai se exercitar, vai levar uma vida miserável mas vai comer um pouquinho de coisas gostosas. Seus três principais inimigos são: GORDURA, AÇÚCAR E SÓDIO.

PESQUISE o que você está comendo. Estude. Porque alimentos que aparentemente são inofensivos podem estar recheados de um destes inimigos. Acha que não faz mal beber refrigerante ou mate diet, por exemplo? Pense novamente. A quantidade de sódio chega a dar medo. Eu sei, eu sei, eu tenho TOC com sódio. Falo mal do sódio desde os tempos do Orkut. Mas é que sódio detona qualquer dieta. Vai por mim.

Vamos à parte técnica. Como funciona o processo de engordar e emagrecer no nosso organismo? Aquela sua banha que tanto te incomoda é feita de tecido adiposo, que nada mais é do que um acúmulo de células de gordura. Uma célula de gordura, perdão pela simplificação grotesca, é como se fosse um pequeno saquinho que guarda uma gotinha de gordura do lado de dentro. Nossa quantidade de células de gordura vem sendo traçada desde a época em que estamos na barriga de nossas mães, mas se define na adolescência (ahh… a importância de malhar e comer direito na adolescência!). Uma pessoa normal tem cerca de 20 a 30 bilhões destas células babacas. Um gordo tem entre 60 e 80 bilhões. A quantidade depende basicamente de dois fatores: genética e hábitos alimentares. Sim, você pode fazer do seu filho um eterno gordo cheio de células adiposas babacas ou uma pessoa saudável. Depois dos vinte anos de idade, chora neném, porque seu destino está traçado. O número de celular está definido e não muda mais. É, é isso aí. Depois disso a quantidade de células adiposas não pode ser reduzida.

Não pode mesmo, com nenhum tipo de dieta. “Mas Sally, não tem como fazer com que elas morram, sumam, desapareçam?”. Não com dieta. Se você fizer dieta, elas apenas de “esvaziam”, “desincham”, o que faz com que você fique mais magra, mas TODAS as suas células de gordura continuam lá e aumentam novamente no seu primeiro vacilo. Para removê-las só na cânula mesmo, com uma lipo. E lipo, por si só, não resolve a vida de ninguém, vide Preta Gil, duas lipos, ainda baleia.

Estas células adiposas também não se multiplicam, como muitos pensam. No máximo se renovam em uma proporção de 10% ao ano (e as novas vem com uma capacidade maior ainda de inchar, por isso engordamos cada vez mais quando envelhecemos). “Mas Sally, as minhas se reproduzem! Eu não paro de engordar!” Não, não. Elas não se multiplicam, elas apenas aumentam de tamanho, ficam mais inchadas e isso faz você parecer maior. Não sou eu quem digo, é a revista Nature.

Então, não ache que venceu a guerra quando emagreceu. TODAS as suas células de gordura continuam lá, doidinhas para que você comece a comer errado novamente e elas possam inchar. Sacanagem? Não, mecanismo de evolução. Lá atrás, quando morávamos em cavernas e não sabíamos quando poderíamos comer novamente, esse mecanismo de armazenamento era muito útil: quem estocava mais no pânceps sobrevivia mais aos perrengues e longos períodos sem alimentos. Por isso, não raro nosso organismo “pede” por comidas engordativas. Ter um bom estoque é a garantia de que temos potencial para sobreviver. Quando começamos a emagrecer, nosso organismo entende isso como um sinal de alerta, algo como “fodeu, minha vida está em risco, há escassez de comida, seu vagabundo, vai procurar o que comer e estocar banha ou você matará a todos nós!”.

Daí quando você começa a fazer uma dieta radical e seu organismo emite o sinal deste “fodeu”, o que acontece? Se você insiste em não ouvir o chamado do seu corpo para comer algo que seja estocado no seu culote, seu organismo pensa “É, essa débil mental incompetente não está conseguindo ter acesso à comida, vou ter que reduzir o metabolismo, porque vem um período de crise por aí”. Mais ou menos como se cortassem seu salário pela metade: você teria que reduzir o custo de vida, para conseguir viver com menos, né? Com isso, o cretino do nosso organismo reduz nosso metabolismo e a gente passa a gastar menos calorias, ficando ainda mais difícil emagrecer! Ou pior: quando você sai da dieta, engorda muito mais, porque o organismo quer estocar o máximo possível com medo de outro período de privação vir por aí. Por isso, passar fome não é a solução, só piora as coisas. A menos que você consiga passar fome para sempre, coisa que eu não recomendo. O grande pulo do gato é fazer as coisas em conjunto com seu organismo, e não contra ele, para que ele não te sabote.

“Sally, estou com ódio do meu organismo! Não tem nada que eu possa fazer?”. Tem. Para “enganar” o seu organismo você precisa fazer o seguinte: se alimentar de três em três horas, religiosamente. Claro, comendo POUCO e comendo alimentos que não contenham gordura, açúcar ou sódio. Daí o organismo recebe alimento constantemente, respira aliviado, vê que não tem crise alguma e acelera o metabolismo novamente – e com isso você passa a queimar mais calorias e emagrecer com mais facilidade. Por isso, nada de ficar seis horas sem comer, com isso você está estimulando o processo de estoque e não de queima.

Gordura engorda. O próprio nome já diz. Nem preciso me estender muito. Gordura é pior que açúcar e sódio. E gordura não é apenas fritura. Tem gordura onde a gente nem imagina. Basicamente, se é gostoso, deve ter gordura. Tem gorduras que fazem menos mal do que outras, mas não se engane: todas engordam. O ideal é ingerir o mínimo recomendado pelo seu nutricionista, nutrólogo ou Dr. Google, apenas o essencial para sobreviver.

Vamos falar do sódio. Primeiro quero dizer que sal e sódio não são sinônimos. Por exemplo, 6g de sal equivalem a 2,4g de sódio. Uma coisa pode ter um gosto doce e ainda assim conter muito sódio. Portanto, ao comprar um alimento observe a quantidade de sódio. Alimentos congelados, enlatados, embutidos, em conserva e até biscoito recheados costumam ter alto teor de sódio. Sódio engorda? Bem, sódio não faz inchar aquelas células adiposas babacas, mas causa retenção de líquido significativa (além de trocentos problemas de saúde que não vem ao caso), a ponto de te impedir de entrar em uma calça. Eu acho o efeito estético que o sódio causa pior do que o da gordura e do açúcar. A pessoa fica com aquele bracinho de bisnaga… toda inchada, toda flácida. Credo.

Quanto de sódio devemos comer por dia? A OMS – Organização Mundial da Saúde, recomenda que se coma até 2,5 gramas de sódio por dia. Pegue um pacotinho de miojo ou uma sopinha light em pó e verifique se atendem às recomendações da OMS. Mas por favor, não cortem todo o sódio da dieta, ele é necessário ao nosso organismo, em pequenas quantidades. Fique alerta e coma apenas 2,5 gramas de sódio por dia. Se conseguir… porque até a água que a gente bebe tem sódio. Aff

E o açúcar? Tão vilanizado… Quem leu livros como “Sugar Blues” tem vontade de nunca mais comer açúcar. Na verdade, o açúcar, na medida certa, não engorda. Simplificando de forma absurda, o açúcar nos fornece energia. Se a gente não gasta essa energia, ela é estocada na forma de gordura. O açúcar com certeza engorda menos que a gordura, tem menos calorias e pode ser “queimado” de forma mais rápida pelo organismo. Porém, se você colocar energia para dentro na forma de açúcar, é bom que a gaste, porque se não ela vira gordura. E tome cuidado com os adoçantes, porque dependendo da quantidade, eles podem engordar até mais que o açúcar e fazer muito mais mal à sua saúde.

Cuidado com o diet e o light. Alguns não compensam. Por exemplo, o chocolate diet, é muito bom para diabéticos, que não podem comer açúcar, mas é péssimo para a dieta porque contém mais gordura que os chocolates normais. Produtos light também podem ser vilões, pois alguns costumam ter mais sódio que os produtos normais. O que quero dizer é: não é porque é diet ou light que pode sair comendo sem critérios. Dieta não se faz comendo coisa diet e light, se faz comendo CERTO – e nem sempre esses alimentos são os corretos.

O alimento LIGHT, por exemplo é aquele que tem uma redução de, no mínimo, 25% de algum nutriente. Agora eu pergunto, para fins de dieta, adianta ter uma redução de 25% de sódio e ter uma quantidade enorme de gordura ou açúcar? Não! Não são todos os lights que prestam para dieta! Não se sintam autorizados a sair comendo só porque é light! Pode ser light e ser cheio de calorias, às vezes até com mais do que o original.

Também é muito comum que os fabricantes coloquem as quantidades destes vilões de uma forma que confunde o consumidor: um pacotão de biscoito pode trazer as informações nutricionais a respeito de apenas dois ou três biscoitos dizendo que é “por porção de Xg”. Muitas vezes a informação não corresponde ao todo. Porque? Porque extrapolaria a quantidade máxima que pode ser consumida por dia de algum nutriente e ficaria muito feio dizer que se comer um pacote inteiro do produto deles, você vai fazer mal à sua saúde. Fique esperta.

Sem contar quando eles escondem a presença de nutrientes. Você pega um pacote e não encontra nada dizendo que contém açúcar. Você come feliz, porque desconhece os trocentos sinônimos para açúcar que estavam na embalagem, como por exemplo xarope de milho, melado, açúcar invertido, maltodextrina, dextrose, frutose, sacarose ou outros. Ainda colocam uma frase cretina: “sem adição de açúcar”. Quer dizer, não acrescentaram MAIS açúcar naquilo que já continha AÇÚCAR PRA CARALHO

Como estas, existem outros milhões de escrotices que neguinho faz para vender alimentos que no final das contas, engordam e/ou fazem mal. O que eu quero dizer com isso? Que para fazer uma dieta inteligente e eficaz, ou você estuda pra caralho para saber o que pode comer ou então evita essas porcarias industrializadas. Eu sei que é foda arrumar tempo para cozinhar, mas na medida do possível, o ideal é comer coisas que não venham enlatadas, congeladas, empacotadas ou semi-prontas. Nas grandes refeições, um restaurante self-service te salva: legumes, verduras, uma carne branca grelhada. O problema é comer de três em três horas coisas sem sódio, açúcar ou gordura. E é aí que a maior parte das pessoas se fode na dieta. Foco nestes pequenos lanchinhos, porque é aí que você vai ter que dar o seu jeito.

Eu sou maluca, ando com uma bolsa cheia de tupperware com pequenas refeições. Porque quando você se acostuma a comer de três em três horas, literalmente passa mal quando passam três horas e um minuto. Alimentos como cereais integrais sem açúcar, frutas não engordativas, atum light, activia e outras coisas sem graça estão sempre na minha bolsa (isso porque eu malho muito, se não nem isso eu poderia comer). Destaque especial para a dupla mais nojenta: a porra da quinua real e a bosta do omelete de clara de ovo com aveia. Ninguém merece.

Depois que você chegar no seu peso ideal, pode afrouxar um pouco, porém o básico deve ser mantido. Porque gordo SE É, não se está. É prisão sem grades, é manutenção para o resto da vida. Ou então optar por ser uma gordinha muito da feliz e bem resolvida e mandar este texto à merda, coisa que eu acho muito saudável. Escolha pessoal de cada um.

E nada de se achar gorda por causa dessas continhas matemáticas babacas de IMC (índice de massa corporal) e outros. Corpo humano não tem fórmula. Por exemplo, meu IMC é o de uma pessoa obesa e eu tenho atualmente apenas 9% de gordura no meu corpo (não façam isso em casa, não é saudável). Meu peso, para uma pessoa da minha altura, é tido como sobrepeso. A melhor forma de dizer se você tem que emagrecer ou não é um teste com um adipômetro (Pollock? Oi?), que mede a quantidade de gordura e músculo do seu corpo. Balança não indica nada, porque músculo pesa mais que gordura, então muitas vezes você emagrece perdendo gordura e ganhando músculo e o ponteiro da balança sobe, mas a cintura afina.

Para aqueles que querem emagrecer, eu indico musculação. Eu sei, seu sei, aeróbico é o queridinho de todo mundo. Mas aeróbico te faz queimar calorias naquela hora da prática e só. Com o aumento da massa muscular, seu corpo queima mais todo dia, toda hora, apenas para se manter vivo. Sim, porque o músculo “consome” a gordura para se manter vivo. A cada 500g de músculo que você ganha, consome mais 50 calorias por dia. Então, você queima quando malha e queima depois também, só para se manter vivo. Outro detalhe: na primeira meio hora de exercício não se queima gordura se queima carboidratos. Depois dessa primeira meia hora (para alguns, 40 minutos) é que se começa a queimar gordura. Então, é melhor fazer musculação 40 minutos e só depois fazer seu aeróbico (esteira, bicicleta ou outros), assim você já entra no aeróbico queimando a gordura, em vez de ter que correr feio um hamster duas horas para conseguir queimar alguma banha. E o corpo fica mais durinho, né gente? Porque ser magra toda mole é fácil.

Espero que depois de ler isso as pessoas entendam o tamanho do sacrifício que é se manter magra e avaliem se querem ou não esse tipo de vida. Caso não queiram, e eu acho que é muito saudável não querer tanto sacrifício, renunciem, em vez de ficar perdendo tempo e achando que vão encontrar uma saída fácil enquanto escaralham sua saúde. É menos frustrante renunciar e ser feliz cheinha do que ficar tentando e fracassando e de quebra detonando seu organismo.

Para os dodóis da cabeça como eu, que mesmo sabendo que é uma batalha eterna, só recomendo muita disciplina. Você vai passar por um período inicial que é muito chato, mas se isso é tão importante para você, vai valer a pena. Depois que você alcançar seu peso, tire um dia da semana para comer alguma coisa gostosa, se não fica impossível manter a dieta.

OBS: Para quem quiser aprender mais sobre alimentos, recomendo o livro “O que Einstein disse a seu cozinheiro – a ciência na cozinha”, de Robert L. Wolke, um professor de química que resolveu estudar a culinária do ponto de vista científico. É interessante, fácil de ler e tem umas receitas e dicas maravilhosas. Leiam os dois volumes. Não é um livro de dieta, é um livro para quem quer entender a química por trás dos alimentos e aprender a cozinhar melhor.

Independente de estética, lembre-se que muitas coisas que a gente bota para dentro cobrarão um preço alto vinte anos depois. Você é o que você come? Não, mas com certeza daqui há vinte anos você vai ser o que você comeu. A natureza é responsável pelo que você é hoje, você é responsável pelo que você será daqui há vinte anos.

Para dizer que você vai ficar com a dieta do queijo mesmo, muito obrigada, para dizer que você tem certeza de que na verdade eu sou gorda e para dizer que não precisava de tudo isso, bastava dizer que não pode comer nada gostoso se quer emagrecer: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Comentários (35)

  • A minha estratégia sempre foi: quando eu sinto vontade de comer um doce, bolo, chocolate, balinha fini e tal eu compro e levo pra casa. Então eu mastigo o doce até me satisfazer e cuspo com um bochecho de água. Fico felizona e sem uma gordurinha a mais.
    Parece doido, mas veja bem. O que nos atrai nessas porcarias é o gosto, porque não acrescentam nada no organismo (açúcar pode ser obtido de frutas saudáveis), só engordam, destroem a pele e levam pra doenças piores, então pra que meter essas bolas de óleo, corante e açúcar dentro do meu corpo?
    Não sou anoréxica, como bem, adoro legumes e frutas, meu peso é normal e faço caminhada 3x na semana. Em ocasiões sociais como festas, faço rodeios que “não sou muito chegada a sobremesa” mas vez ou outra eu pego uma pequena porção e como (sem cuspir é claro) pra não fazer desfeita.
    O resultado vale a pena, exames médicos perfeitos, pele boa e corpo magro ;-)

    • Bianca, como recurso eventual, não vejo problema algum. O perigo é que, dependendo da pessoa, isso pode evoluir para um distúrbio alimentar. Difícil traçar essa linha e se manter nela…

    • Eu tinha compulsão por doces na adolescência, toda semana precisava comer qualquer doce que fosse. A genética e as aulas de educação física que me salvaram de virar a Jojo Todinho ou morrer de diabetes. Aí aos 19 anos comecei a fazer uma estratégia igualzinha que a Bianca descreveu, inclusive estou feliz por não ter sido a única a ter pensado nessa insanidade. Mas um ano depois meu vício tinha acabado, enjoei de doces que antes eu não vivia sem e consegui aumentar o consumo de frutas e verduras. também perdi um pouco de peso, apesar de não precisar.

      Não sei se a estratégia me educou ou eu simplesmente mudei, o que é normal no ser humano, mas hoje em dia, aos 21 anos, eu nem quero mais saber de doces, uma salada de frutas ou um picolé uma vez na vida já me satisfaz.

  • O pior é que mesmo as pessoas mais esclarecidas caem nos piores equívocos. Minha colega de trabalho, advogada formada pela USP e servidora federal em uma instituição de excelência, necessita de uma dieta hiposódica…Nisso, para evitar os refrigerantes, começou a tomar aqueles chás gelados da latinha…com quase cinco vezes mais sódio do que uma latinha de guaraná! Tomou durante anos sem sequer virar o rótulo e ler os ingredientes…

    Suellen

  • devia ter me avisado antes de fazer 20 anos, agora é tarde. entao vou contiuar com minha barriga de choppe, que ffazer lipo é coisa de boiola hahahahha

    chester

  • Nossa, gente… A discussão tá fervente !

    Eu confesso que meu METABOLISMO é uma bênção: como o que quero, na hora e na quantidade que dá vontade e dificilmente engordo. Porém, sei que isso não durará pra sempre e, por isso e por ser vítima de uma anemia crônica (e cíclica), comecei a me conscientizar sobre a ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Não para fins estéticos, mas por uma questão de prolongamento da qualidade de vida nos anos vindouros.

    SALLY, parabéns pelo post. Muito informativo. Pretende comprar o livro que você recomendou.

  • LINDA, VAI TOMA NO MEIO SEU CU, SUA BARANGA, VADIA, PEGUETE DE DROGADO!
    Hoje não teve postagem? A chuva no Hell de Janeiro cortou o sinal da internet de vcs?
    KKKKKKKKKKKK GRIPE SUÍNA

  • Jacinto Pinto Aquino Rego

    Sobre o tema do Deja, seria legal vocês abordarem a cobertura da nossa midia sobre o caso também… chega a ser ridículo. Quando o esgotão cobriu o Jd Romano por 3 MESES em SP, a mídica culpou São Pedro, sem falar NAAAADA sobre a JESTÃO merdavilhosa que temos aqui. E agora, no RJ, uma chuva digna de Noé, estão crucificando o governador aliado do Lula. Acho o Lula um bosta, não gosto do PT, mas o que esses bostas fazem na cobertura é tão escrotamente descarado que dá nojo.
    Sally, deixa eu ser argentino?
    Hááá não preciso! Já tenho cidadania Italiana!

  • Jacinto Pinto Aquino Rego

    Caros Sally e Somir, complementando o Deja, gostaria de dar uma sugestão de tema polêmico, que com certeza irá encher essa página de comentários racionais, simpáticos, emocionados… no melhor estilo TORCIDA-DO-SPORT-QUE-NUNCA-GANHOU-PORRA-NENHUMA.
    O Holocausto. Tenho ouvido já a tempos gente discutindo sobre isso, sobre a possibilidade REAL e provável de a história não ser esse show de horrores, inclusive lendo livros a respeito e acho que seria um tema interessante a absurdamente polêmico para vocês tratarem.
    Recomendo ler o livro ACABOU O GÁS, de S.E. Castan, facilmente encontrado para download. Não estou dizendo que seja verdade ou mentira, só sugerindo um tema de algo que é tratado como dogma e que as pessoas não aceitam que se fale a respeito. E como vocês gostam de tacar fogo no barraco…

  • Jacinto Pinto Aquino Rego

    Creatina… usava isso na época de campeonato de tae kwon do pra evitar câimbras.. junto com uma duzia de banana rs
    Visitar um profissional e fazer os exames é necessário MESMO. Na época que jogava rugby descobri estar quase anêmico, pesando 115 kg com 1.75m e sem ser realmente gordo, tinha uns 10% de gordura no corpo se não me engano. Era treino 6x por semana. E com esse peso, comento tipo 1 kg por almoço no restaurante por kg (me adoravam na lanchonete da faculdade) eu estava praticamente anêmico.

  • Deja, nós gostamos do tema e eu já estou escrevendo.

    Mas… Jornalismo investigativo exige um certo tempo. Ahem.

    Tarda, falha, mas… Bom, o que importa é que o assunto vai ser abordado.

    P.S.: Pra turma que reclama dos atrasos, um abraço!

  • Anônimo, recomendo que procure um NUTRÓLOGO em vez de um nutricionista, pois ele poderá analisar suas necessidades através de exame de sangue e se for o caso – o que é bem provável – recomendar uma suplementação para ganho de massa muscular.

    Quem cresce natural é planta. Nós que somos muito magricelos precisamos de suplementação para ficar grande. E por suplementação NÃO QUERO DIZER BOMBA!

    Difícil dar receita certa, porque cada organismo precisa de uma coisa. Vou dar dicas gerais, o resto você vai ter que ver com um nutrólogo.

    Para crescer tem que dormir muitas horas por dia (no mínimo oito), comer muito bem de três em três horas, ingerir suplementos de proteína até meia hora após o treino e antes de dormir e NÃO FAZER ATIVIDADE AERÓBICA, para permitir que a musculatura se recupere da hipertrofia pesada. Malhe, tome proteína e VÁ DORMIR!

    Recomendo Whey Protein como suplemento pós treino, mas tem que ser de uma marca boa, nada nacional presta. Além disso você vai ter que tomar outras coisas, como Glutamina, Creatina, BCAA, HMB ou qualquer outro suplemento indicado pelo Nutrólogo, de acordo com as suas necessidades.

    Se você morar no Rio de Janeiro, te dou o telefone do meu nutrólogo, que é especialista em medicina esportiva.

  • Sally, só me alimento de:

    Macarronada, batata frita, doritos e coca-cola.

    Eu não engordo, hihihijhhhihii

    Acho que agora me encontrei.

    Acho que tenho uma vida saudavel porque nao como doces.

    E a Sally é lindinha igual a mim.

  • Sally e o homem que é magro e quer engordar, como fazer ? Ter pouca gordura no corpo é bom pra daqui um tempo ou atrapalha se a pessoa quiser ficar "grande" ?
    ps: já consulto nutricionista todo mês, e é provável que eu comece na academia por esses dias. Estou fazendo o correto ?

  • O post está muito bom e tal, e eu não sou nenhuma expert nesse assunto mas acho que faltou uma dica só, que acredito ser de grande valor na luta pelo corpo perfeito:

    Água, muita água.

    Por que além de todos aqueles benefícios à saúde que todo mundo já está careca de saber a água ainda acelera o metabolismo, ajudando a queimar gordura; melhora a aparência e textura da pele, diminuindo a celulite; ainda regula o sistema digestivo (mulheres, leiam: intestino) diminuindo aquele bem conhecido inchaço.

    No mais, parabéns pelo texto… bem informativo e direto ao ponto.

  • Isa, o caminho é esse mesmo: DESPERTADOR para comer certinho de três em três horas, cravado. A maior parte das pessoas acha que é um exagero, porém, se elas se dessem ao trabalho de fazer isso por dois meses veriam a diferença que faz!

  • Anônimo, eu não sou muito magra não. O objetivo da minha dieta não é emagrecer, é ganho de massa muscular e definição. Em alguns dias como 12 bananas em um lanche!

    O problema é que para ficar musculosa e definida também tem que cortar açúcar, gordura e sódio…

  • Phill, ganhar músculos não atrapalha em nada a perda de gordura, muito pelo contrário. SÓ GANHAR músculos pode não resolver, por isso é necessário fazer também um aeróbico.

    Anônimo, eu não uso bomba. Meu problema com o IMC é que sou muito baixa e essa escala de medida foi pensada para mulheres européias de mais de 1,70, com corpo magrelo.

    • Sally, nesse ponto discordo. O tal do IMC tende a ser muito mais “leniente” com pessoas baixas e “prejudicar” as mais altas. Regra do quadrado-cubo.

      • O ideal é medir o percentual de gordura corporal, os outros métodos (inclusive peso na balança) são falhos.

        Já tive 10% de gordura corporal (índice muito baixo, o normal para mulher é o dobro disso) e mesmo assim pelo IMC estava perto da obesidade.

  • Sally, então vc deve ser muito magra, pra comer essas coisas sem gosto e ainda malhar paca. Prisão sem grades ser gorda, mas também considero uma escravidão esse controle pra ser magra. Eu faço mais pela saúde, malho normal, como normal, não sou gorda nem magra.

  • É, eu passei dos 20. Me fudi.

    A propósito, espero que essa lição de "como funciona o seu organismo" não seja só para o público feminino, já que, se for o caso, faria muito sentido eu não emagrecer porra nenhuma ficando 6 horas sem comer, mesmo que não coma em excesso mais tarde. E a parte do "malhe agora, corra depois" me parece muito boa pra ser verdade; alguns médicos que eu encontrei insistem em me dizer que quando você cria músculos mais salientes, fica mais difícil perder a gordura acumulada depois. Se isso não for verdade, diga por favor, que assim eu mando todos eles tomarem no cú e saio feliz e isento de culpa do consultório.

  • "Para “enganar” o seu organismo você precisa fazer o seguinte: se alimentar de três em três horas, religiosamente."

    É isso mesmo! Emagreci QUILOS só com essa dica preciosa de comer POUCO de três em três horas (era um saco, punha o despertador do celular p/ eu não me esquecer), e reduzindo o sódio, claro. Tia Sally sabe o que diz, gente…

  • Não achei esse post interessante, mas vocês poderiam fazer um sobre a Fundação Cacique Coral?

    Quando São Paulo ficou embaixo d'agua, disseram que foi porque o nosso prefeito não firmou "convênio" com eles.

    Agora com as chuvas no Rio, é porque não renovaram esse convênio… mas já estão providenciando isso, os políticos cariocas…

    Enfim, fica o pedido.

    beijos no coração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: