Desfavor Explica: Wikipedia.

Faz tempo que eu tenho vontade de escrever esta coluna. Já virou cult espinafrar a Wikipedia, principalmente para quem não tem a MENOR IDEIA do que ela seja, ou o que se propõe a fazer.

Se você enche a boca para falar que “Wikipedia não é confiável”, esta coluna é para você.

ENCICLOPÉDIA

A Wikipedia é um projeto de enciclopédia aberta pela internet. Mantida pela Wikipedia Foundation, entidade sem fins lucrativos, tem a totalidade de seu conteúdo criado por voluntários das mais diversas origens e formações. Não precisa nem se cadastrar para editá-la.

Atualmente, são mais de vinte milhões de artigos, divididos em várias línguas diferentes. A versão mais completa, como era de se esperar, é a em língua inglesa, com quase quatro milhões de artigos. Já são mais de quinhentas milhões de edições nos artigos disponíveis até hoje, com dezenas de milhões de usuários cadastrados, e centenas de milhares de usuários (editores) ativos.

São números impressionantes, mas se números impressionantes fossem sinônimo de material confiável, Facebook e Twitter não seriam o antro de estupidez que são atualmente… Para entender como essa dinâmica de conteúdo funciona na Wikipedia, não podemos nos esquecer o que ela realmente é.

Uma enciclopédia. E por definição uma enciclopédia é um apanhado de conhecimento disponível sobre um ou mais assuntos. Segue uma estrutura parecida com um dicionário, mas expande a informação relacionada a cada artigo. Enciclopédias existem para consolidar conhecimento, não para modificá-lo.

Se você procurar por uma espécie de animal numa enciclopédia, vai encontrar definição, informações relacionadas e até mesmo representações visuais dele, mas não vai ler que alguns biológos acabam de lançar uma teoria inovadora sobre seus hábitos de acasalamento.

Numa enciclopédia clássica, a informação apresentada era a melhor possível no momento da produção. A grande mudança gerada pela Wikipedia foi tirar todo esse componente de “fechar” o artigo para publicação. Se algo de novo acontecer, se descobrirem relação com outro artigo, se surgir um campo novo de estudos dentro daquela informação, pode ser atualizado.

E ao invés de um grupo emérito de pessoas decidindo o que é informação confiável ou não, um grupo caótico formado por toda a humanidade com acesso à grande rede de computadores.

E se você percebeu problemas potenciais em artigos podendo ser editados a qualquer hora por qualquer pessoa, pode apostar que não foi o único…

AUTO-REGULAMENTAÇÃO

Se você começa a fuçar de verdade nas linhas-guia que regem a comunidade que organiza a Wikipedia, corre o risco de achar que pelo menos metade dos vinte milhões de artigos são sobre como fazer um artigo “correto”.

É até uma reclamação comum na rede o grau de chatice das pessoas que cuidam (voluntariamente) da Wikipedia. Qualquer um pode editar uma página, mas isso não significa que qualquer edição vai permanecer por ali. Muitos dos voluntários se dedicam exclusivamente a manter as páginas livres de vandalismo e informações “erradas”. Em páginas mais populares, uma bobagem que você escreve não costuma durar mais do que alguns segundos. Parece que tem um alarme ligado no computador de algum nerd disparando toda vez que alguém mexe numa dessas páginas. Sem contar algumas proteções automáticas em páginas REALMENTE polêmicas.

E se você duvidar, tente. Eu já brinquei com isso algumas vezes, e não fica. Evidente que em páginas muito obscuras pode demorar mais, mas eventualmente a comunidade acaba limpando suas sujeiras.

E não estou falando apenas de entrar na página sobre a Argentina e escrever que a única solução é jogar uma bomba atômica. Existem regras BEM chatinhas sobre o que pode ou o que não pode por lá, e um bando de nerds elitistas TARADOS por aplicá-las.

A mecânica de deixar muita gente participar ao mesmo tempo permite uma forma de controle de qualidade de informação mais parecida com o que a comunidade científica faz: Lei da selva. Todo artigo é um campo de batalha em potencial, e inúmeras pessoas de opiniões diferentes vão puxando a sardinha para o próprio lado, sem depender da chancela de alguma autoridade inquestionável. É um dos raros casos onde os “pequenos poderes” funcionam de forma positiva.

Mesmo se atendo a padrões aceitáveis de civilidade e relevância no conteúdo, suas edições podem ser limadas pelo uso de expressões como “especialistas dizem” ou “é consenso geral”…

De forma simplificada, as linhas-guia do que é aceitável na Wikipedia passam por:

Neutralidade: Um artigo não pode tomar lados numa discussão. Não há nenhum problema em mencionar pontos de vista diferentes, mas sempre com distanciamento e imparcialidade. Você não vai entrar num artigo sobre aborto e ler que é certo ou errado, vai ler sobre o que é e vai ver que existe uma discussão. Provavelmente com links para defensores de ambos os lados.

Confiabilidade: Como as outras enciclopédias, a Wikipedia lida com conhecimento existente e verificável. Não se pode criar um artigo para uma pesquisa nova ou modificar as informações já disponíveis sem oferecer uma fonte de qualidade. Você não entrar no artigo sobre Evolução e ler que está tudo errado porque um criacionista publicou um artigo numa revista. Mesmo que alguém edite assim, não fica assim por muito tempo. Não existem visões realmente inovadoras por ali. O consenso atual da ciência vai se sobrepor a qualquer opinião pessoal. Os moderadores da Wikipedia são bem frescos com essas coisas… Vira e mexe você vai ver frases com adornos do tipo [citação requerida] ou [sob discussão]. Por definição, você deve ser capaz de mostrar a fonte (o que não é sinônimo de verdade) de qualquer afirmação.

Relevância: Nada de fazer página sobre o seu cachorro. Ele pode ser mesmo muito esperto e bonito, mas não é relevante para o conhecimento geral da humanidade. E vamos entender relevância na forma como se aplica aqui. Na Wikipedia tem página até sobre as mulheres-fruta, o que é irrelevante para qualquer ser humano pensante, mas é algo que as pessoas acabam procurando. Relevância por popularidade gera alguns absurdos, mas censurar a divulgação de conhecimento por gosto pessoal é um precedente horrível que não deve aberto.

E eu estou simplificando muito essas regras. Seria chatíssimo passar por cada uma delas neste texto. Nenhum dos textos do desfavor até hoje passaria pelo crivo de um editor médio da Wikipedia. Até porque trabalhamos muito com opinião no meio das informações…

Novamente, CLARO que isso não evita problemas e erros nos artigos, mas não é como se no meio dessa loucura de “todo mundo pode editar” a Wikipedia fosse menos confiável que uma enciclopédia tradicional. Muita gente já se aventurou a comparar a qualidade das informações disponíveis na Wikipedia em relação às tradicionais, incluindo a prestigiosa revista Nature. O resultado é que a Wikipedia tende a estar pau a pau em confiabilidade, especialmente nas páginas de assuntos mais famosos e pesquisados.

Como enciclopédia, a Wikipedia cumpre o seu papel. Assim como numa enciclopédia, ler um artigo não vai te tornar um expert nele, mas oras… esse nunca foi o objetivo.

CONHECIMENTO

Permita-se navegar pelo conhecimento incrível disponibilizado pela Wikipedia sem esse preconceito de que ela é escrita pelo mesmo tipo de pessoa ignorante que infesta as redes sociais. É um dos maiores, senão o maior repositório de conhecimento humano da nossa história. Tem uma página sobre a Preta Gil, mas tem milhares sobre astronomia. E pode APOSTAR que não foram as mesmas pessoas que escreveram.

Especialistas e amadores apaixonados pelos assuntos estão sempre mexendo no conteúdo, adicionando mais e mais material. E muita gente está fazendo um esforço enorme para uniformizar a abordagem e a relevância desse material.

Tudo isso sem abrir as pernas para patrocinadores, tudo isso feito na base de um idealismo díspar nos dias atuais. Não é à toa que estão sempre precisando de doações e ameaçados de se tornar economicamente inviáveis na proporção em que seu material disponível aumenta.

Quando alguém faz “cara de conteúdo” e dispara que a Wikipedia não é confiável ou que não substitui livros, está prestando um desserviço enorme à causa da distribuição de conhecimento. A Wikipedia não existe para substituir conhecimento aprofundado, ela é um excelente ponto de partida para a maioria das pesquisas, e dependendo da informação que você precisa, é tão confiável quanto uma enciclopédia impressa que ocupa metade de uma estante.

E vamos concordar que não é simples fato de estar num livro de centenas de páginas que torna algo mais confiável. Qualquer babaca pode publicar suas ideias se tiver apoio financeiro suficiente. Uma linha do artigo sobre Evolução é mais confiável que todo o material de Criacionismo publicado até hoje…

Fontes são importantes, mas bom senso e conhecimento prévio são essenciais. Você tem que ser capaz de ler um texto e perceber pelo menos quando algo muito fora do esperado surge. Argumentar que uma Wikipedia da vida pode te confundir por causa de uma edição estúpida não te exime da responsabilidade de não ter buscado mais informações sobre o assunto.

Parece que as pessoas querem uma fonte de informação 100% segura, sendo que isso é impossível, seja qual o meio onde ela esteja inserida. E é aí que entra compreensão da informação que você recebe e a capacidade de pensamento crítico. Pode estar escrito na Wikipedia ou no último livro do Stephen Hawking: Se eu ler que o Sol gira ao redor da Terra, eu não vou aceitar sem fazer um questionamento muito sério.

Com um mundo que cada vez mais “terceiriza” informação para máquinas, é nossa obrigação aprender a lidar com elas. Conhecimento útil não é mais decorar nomes e datas, é entender como essas informações se relacionam e se faz sentido o que dizem sobre ela.

Minar a credibilidade e até mesmo a utilidade de um agregador de conhecimento como esse diminui o interesse das pessoas de apoiar e contribuir com o projeto. Se não quer usar nem em sua função real, direito seu, mas pelo menos não atrapalhe.

Eu já doei alguns dólares, mas nem estou aqui para pedir isso, acredito que pelo menos o conhecimento do que a Wikipedia realmente é já vai ajudar a vencer algumas das barreiras que encontra atualmente. Wikipedia não é coisa de gente burra que não gosta de livro, ela é uma enciclopédia cujo conteúdo costuma ser bem consistente e atualizado.

Precisa de desenho nesse artigo?

Para dizer que eu preciso de citações ou mesmo que essa coluna ainda está sob discussão: somir@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Comentários (22)

  • Somir, confesso que sou uma dessas pessoas que afirma(va)m categoricamente que WIKIPEDIA não é(era) fonte confiável para pesquisa.

    O fato das informações ali disponíveis serem manipuláveis por QUALQUER PESSOA sempre me causou uma sensação de INSEGURANÇA quanto à veracidade dos fatos e a confiabilidade da “fonte”. Isto porque qualquer ignorante, pseudo-intelectual ou indivíduo mal-intencionado poderia escrever O QUE QUISESSE – ao menos era o que eu acreditava, até ler seu texto. Desconhecia as regras de “auto-regulamentação” e a “vigilância voluntária” que você mencionou no texto.

    E, mesmo certa de que jamais utilizarei a WIKIPEDIA como fonte ÚNICA de pesquisa no futuro, ao menos não a DESCARTAREI automaticamente, como fazia até aqui.

  • O melhor é que você vai clicando de link em link e uma pesquisa que começou sobre maçã pode terminar em Princesa diana, não sem antes passar por Galileu…

  • Eu tenho uma preguiça de explicar para os burros de minha convivência porque tais coisas são válidas e porque outras não são… sério, deixo morrerem burros pra não ter trabalho de argumentar, confesso que prefiro diálogo com pessoas de nível parecido ao meu ou melhor (não que eu seja a sapiência em pessoa, mas ao contrário da maioria da manada, gosto de pensar e sou curiosa, questiono); daí vem o Somir e me facilita a vida, pois já compartilhei esse texto em tudo que foi canto, rs, rs. Não vivo mais sem vc e Sally. Credo, como é triste esbarrar com tão pouca vida inteligente no dia-a-dia, sério, muita preguiça…

    • Compreendo essa preguiça. Só de escutar algumas afirmações e opiniões de gente por aí, já dá para prever o tamanho da montanha a se escalar…

      … sou curiosa …

      Deu inspiração para escrever um texto futuro. Curiosidade é um dos elementos mais valiosos para qualquer mente… Quando a pessoa perde isso, não tem livro ou professor no mundo que dê conta.

  • Busque conhecimento!
    A wiki sempre me ajudou muito bem em tudo que eu procurava. A melhor fonte é trocar idéias com outros internautas. Eu uso o Yahoo Respostas e também curtia o falecido Desfavor Responde.

    • O bom do Yahoo Respostas é que dá para trollar com perguntas cretinas… Meio como a Somira Responde nos bons tempos de Somira Responde.

    • Isso me lembra que eu deixei de escrever no texto que a versão em Inglês é a mais bem feita e completa. E que a parte científica é de uma qualidade impressionante.

      Ontem eu esqueci da vida lendo sobre a Terraformação de Marte…

  • Somir, bacana! Eu entendo a questão da neutralidade nos conteúdos, mas você não acha que o Wikipedia poderia servir como um canal para disseminação de informações que tangem aos pilares da sociedade, como saúde, educação, segurança. Por exemplo: quais foram os investimentos na educação nos últimos anos? Como esta a alfabetização? E os investimentos na segurança pública? Essas são os tipos de informações que uma pequena parcela da sociedade vai encontrar nas entrelinhas dos portais governamentais, mas que o restante nem se quer tem idéia!

    • Algumas dessas informações já estão disponíveis. Mas sim, seria bem legal se a informação dos portais de transparência dos governos estivessem facilmente acessíveis a quem pesquisa numa Wikipedia da vida.

      E outra coisa que eu acharia incrível é cruzar dados e informações em tempo real, a là Wolfram Alpha, pegando informações de inúmeras fontes oficiais e informações da Wikipedia.

      Uma pesquisa por “investimento em educação no Brasil” daria não só números e índices de desenvolvimento, como informações sobre metodologias, impactos sociais, conteúdo… Facilmente comparável com outros países…

      Acredito que ainda chegaremos ao ponto de um plano de governo poder ser alimentado num site e analisado em tempo real… Muitas máscaras cairiam…

    • O mundo está mudando… Acumular conhecimento vai se tornando obsoleto, relacionar e saber onde usar a montanha de informação na web que vai acabar se tornando mais e mais importante.

      Agora, se você usa a informação e não aprende nada com ela… Péssimas notícias.

      • Nem sabia que tinha gente que metia o pau na Wikipedia…deve ser gente que gosta de Michel Telô….eu acho ótimo, uso direto.

        Discordo do que você diz sobre acúmulo de conhecimento. Diversos raciocínios mais elaborados e conclusões só são possíveis com conhecimento acumulado. Os seus textos aqui, cheios de referências são prova disso.

        E a tal da Desciclopédia???

  • Uma professora minha da faculdade baixou escrotamente minha nota porque coloquei a Wikipedia como fonte no meu TCC. Se tu tivesse escrito esse texto há três anos, ia ter me ajudado.
    Ou eu que abusei da boa-vontade da banca?

    • Se ela baixou sua nota por citar uma enciclopédia como fonte, tem lógica. Se ela baixou sua nota porque a enciclopédia citada era a Wikipedia, aí sim ela comeu bola…

      Tem coisa que não dá para defender apenas mostrando um artigo de enciclopédia, normalmente resumido e montado para leigos. (Mesmo que fosse a Barsa ou a Brittanica…)

      • Sim, foi PORQUE era da Wikipedia, ela até escreveu um comentário na página de referências me esculhambando. Solução adotada: encontrei praticamente a MESMA informação em outras fontes, então só mudei a página de referências, humpf.
        Meu TCC foi um estudo de caso de nerds e geeks, por ser um assunto atual a informação disponível em “fontes confiáveis” (qualquer uma impressa) era pouca.

Deixe uma resposta para Daniela B. Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: