Des Portes: UFC 153

Considerando que eu desisti do Flamengo e da Seleção Argentina e acho todo o resto dos esportes um pau no cu, só me resta escrever esta coluna sobre um assunto: UFC 153.

Não bastava ser no Brasil, o que por si só daria uma cagadinha no evento, tinha que ser no Rio de Janeiro e também tinha que ser transmitido pela GLOBO, para dar aquele Toque de Merda habitual. Adivinha QUEM narrou o evento? Galvão Bueno. Como se isto fosse pouco, nas primeiras filas em vez de atores internacionais renomados, aqueles xumbregas que estrelam a novela da vez. Em vez de Robert de Niro ou Al Paccino, Tufão e Max na primeira fila. Um desgosto só. A música? Michel Teló: “Ai se eu te pego, ai, ai, se eu te pego…”

O coitado do Cigano narrou as lutas ao lado do Galvão e, visivelmente constrangido o corrigia discretamente e tentava dizer algumas coisas pertinentes. Em vão, óbvio, porque Galvão Bueno não deixa ninguém falar e com sua demência senil cada vez mais acentuada fica repetindo a meia dúzia de coisas que aprendeu sobre luta. Destaque para Galvão soltando uma sequência de OSS em momentos inadequados. Para quem não sabe, OSS é um termo muito utilizado no mundo da luta, seja como resposta para ensinamentos, seja como fonte de energia. Galvão passou metade da noite gritando OSS. Em algum lugar Myiamoto Musashi se revira no túmulo.

Logo no começo da primeira luta transmitida pela Globo Galvão já mostrou a que veio. Começou dizendo que a transmissão era ao vivo: “DESSA VEZ, é ao vivo DE VERDADE”, porque afinal, não custa nada lembrar ao telespectador que naquela luta do Cigano a Globo transmitiu a luta horas depois dizendo ser ao vivo. Bacana ele debochar da desonestidade da empresa para a qual trabalha. Mas Galvão estava só começando. Logo depois soltou o resultado de várias lutas anteriores que seriam transmitidas posteriormente pela Globo, algo como contar o resultado do jogo de futebol antes dele começar. O lutador Cigano, que tentava (em vão) comentar a luta ao seu lado esboçava um constrangimento silencioso que chegou a ser comovente. Eu senti pena do Cigano.

Mas o ponto alto foi quando a enorme plateia que assistia à luta começaram a gritar “GALVÃO! VAI TOMAR NO CU!” sem parar. O técnico de som da Globo, que como qualquer ser humano portador de ouvidos, não deve suportar o Galvão, deixou o refrão ecoar umas três ou quatro vezes, para só depois abaixar o som externo e subir o volume da narração, de modo a deixar a voz do Galvão ainda mais em destaque e tornar a luta ainda mais insuportável para quem estava vendo em casa. Galvão berrava para abafar o grito da torcida. Por trás das câmeras, técnicos da Globo e organizadores do evento mandavam as pessoas pararem e alguns inclusive sofreram ameaça de serem retirados do local. O povo não se fez de rogado e insistiu: “GALVÃÃÃO… VIAAAADOOO!”. Pronto, lá foi a Globo e cortou o som externo de vez. Falta de fair play isso. Mas acho bom, porque só vai fazer aumentar a vontade das pessoas de xingar o Galvão daqui para frente.

Agora com o silêncio como fundo, os berros descontrolados do Galvão estavam em destaque. A quantidade de asneiras que ele conseguiu dizer em poucos minutos dava um misto de pena com ímpeto homicida. Galvão está de fato com demência senil. Perdeu o freio, o senso do ridículo, o bom senso. Tudo bem que nunca foi o forte dele, mas está em um ponto tão vexatório que não me espantaria se ele começar a peidar ao vivo no meio da transmissão ou então a coçar o cu e cheirar o dedo. Toda a narrativa foi permeada por aquele Toque de Merda da Globo. Cada uma das zilhões de vezes que Galvão falava o nome do Anderson Silva ele fazia o adendo “O Spider, o aranha”. Já deu, Galvão. Explica para ele que depois de quarenta vezes o povo entende que Spider significa aranha.

Minotauro ganhou, Galvão Bueno soltava comentários sentimentalóides dizendo da importância do jiu-jitsu brasileiro e de “lutar com o coração”, “representando seu país” e outras babaquices patriotas dignas de um plasil. Foda-se que metade das crianças do país não tem comida, casa ou atendimento médico de qualidade, o Brasil é o melhor no MMA. E por falar em criança, o evento todo estava com cara de Criança Esperança, só que um pouco mais violento Violento. Um nojo. Eu, que acompanho UFC/MMA desde os tempo em que eram uma rinha humana sem a menor divulgação me senti afrontada.

Mas o pior foi na luta do Anderson Silva, nossa Fadinha do Dente. Aparentemente ele é o novo RRRRRRonaldiiiiinho. A puxação de saco do Galvão foi nojenta, exaltando qualidades do Spider que ele dificilmente tem como saber, coisas como “um bom marido”. Como caralhos o Galvão sabe que ele é um bom marido? Sem contar que Galvão deve achar que rejuvenesce cinco anos cada vez que usa o termo “trocação”, certeza que ele acha que isso lhe dá uma vibe moderna e jovial. Não dá. Eu sinto dor no rim quando escuto Galvão repetindo compulsivamente e de forma descontextualizada o termo “trocação”. Sabe quando seu avô tenta usar uma gíria da moda para se enturmar e te desperta vergonha? Pois é. Aliás, quando eu escuto qualquer pessoa usando o termo “trocação” já me dá vontade de cortar ela da minha lista de contatos. É o efeito “a nível de”, só que na categoria esportiva.

A vergonha envolvendo a Fada do Dente começou antes da luta: o cidadão aprece em um comercial, de calçolas, pose de mau, aquela voz de Justin Bieber dizendo frases super artificiais do tipo “Já já a gente se vê na telinha da Globo!”. Muita vergonha alheia. Prefiro desfilar nua pela Av. Paulista com uma cenoura enfiada no cu do que me prestar a esse papel. Ele tem dinheiro, ele está no topo, ele não precisa disso. Mas brasileiro no geral é assim, não tem vergonha na cara e quanto maior a humilhação, mais divertido e espontâneo parece.

Se eu fosse o Cigano, eu teria enfiado minha cabeça no meu próprio cu de vergonha ou então coberto o Galvão de porrada. Ou ambos. Porque tem disso, a pessoa que cobrir o Galvão de porrada pode até ser demitida da Globo, mas vai entrar para a história, para o Hall da Fama e, eu juro, ganha até feriado próprio na República Impopular do Desfavor. Infelizmente o Cigano ficou escutando tudo feito um imbecilóide e não fez o Galvão engolir a própria dentadura. No aguardo de uma alma heroica que enfie a porrada no Galvão. Não um tapinha ou um soquinho, porrada mesmo, daquela de deixar o rosto da pessoa parecendo um Sharpei. Tenho fé que esse dia vai chegar.

Anderson Fada do Dente Silva se portou da mesma forma que sempre. Entrou no octógono e ficou ali acocorado como quem vai botar um ovo, imitando a posição do homem aranha e achando muito estiloso esse tipo de ritual-teatro-infantil. Imagina se existe alguma chance de brasileiro ser digno em um evento que será divulgado para o mundo todo? Não, não tem. Já achei que saiu no lucro o Carlinhos Brown não ter subido no octógono e ter tocado uma caxirola. Tava lá, o idolozão, o “melhor do mundo”, “a lenda viva da luta” e quaisquer outras merdas do tipo, se achando. Deve ser bom viver em um país onde você não precisa de habilidades intelectuais para ser admirado. Porque sim, eu acho que trabalho braçal vale menos, MUITO MENOS, do que intelectuais. Bota qualquer orangotango ou chimpanzé no octógono que ele cobre qualquer ser humano de porrada (exceto o Fernandinho, porque aquela porra é bizarramente forte).

O que foi o Galvão tentando pronunciar golpes e termos estrangeiros? A pronúncia de Galvão para CLINCH, SINGLE LEG e cia me fez sentir vontade de cometer suicídio A La Didi Mocó, abrindo meu maxilar com as minhas mãos. Aliás, essa foi a vontade que senti desde o começo desse evento brega, cagado e cafona. Um “Vale Tudo” onde não vale quase nada. Galvão parecia ler os termos estrangeiros em algum lugar e pronunciá-los como se escreve. Vai ver a dentadura não estava bem firme na boca e isso atrapalhou alguns encontros consonantais. Cigano tentava, educadamente, mostrar a pronúncia correta. Muito elegante, ele não corrigia abertamente, apenas inseria a palavra com a pronúncia correta e uma frase, mas a anta idosa continuava repetindo a mesma pronúncia equivocada. Galvão não escuta ninguém em sua verborragia ignorante.

O adversário da Fada do Dente era, como sempre, um caipira americano com no máximo uns 50 pontos de Q.I., daqueles que era burro demais para arar a terra e alimentar os porcos da fazenda onde nasceu e os pais colocaram para levar porrada com gente assistindo como último recurso para torná-lo produtivo. E branco, branco feito um papel. Evidentemente o caipira foi trucidado. Vamos falar sobre uma realidade? Negros são mais fortes do que brancos em igualdade de condições. Tem mais massa muscular, tem mais força, tem mais explosão. Vão me acusar de racismo? Estou falando da SUPERIORIDADE negra. Que tal, só para variar, botar a Fada do Dente para encarar um negão com histórico de treino em artes marciais? Não, né? Não vai rolar. Se fosse um branco com técnica, ainda vai, mas era só mais um caipira. Ele é o melhor do país dele? Beleza então, se isso é argumento, bota o Neymar para jogar contra o melhor jogador do Líbano e vê no que dá.

Anderson Silva ganhou e vestiu uma camisa do Corinthians (sentiram o nível?) com o símbolo da Nike (que patrocina travequeiro que é flagrado em motel com traveco e cocaína). Galvão se descontrolou e gritava coisas patriotas. A Globo colocava aquela vinhetas “BRASIL-IL-IL-IL!”. Quando encerraram o evento eu estava fisicamente nauseada. A Fada do Dente usou o microfone para implorar aos cariocas que não caiam na porrada na saída, porque né, já conhece o naipe da plateia. Por mais que seja verdade, pois carioca adora uma porradaria em qualquer lugar, achei ofensivo abrir isso ao mundo. Deixa eles descobrirem sozinhos em 2014, que vai ser muito mais divertido!

Novamente as pessoas gritaram e comemoraram a vitória “do Brasil” pelas ruas como se fosse a cura do câncer, como se com isso passassem a ganhar um salário digno, como se após essa vitória hospital público não fosse ruim o bastante para injetar sopa na sua veia. Antes de se retirar, a Fada do Dente tirou onda por ter lutado em uma categoria “acima” da sua, já que o caipira branquelo pesava mais. O que ele não conta é o quanto ele se desidrata para chegar na pesagem com um peso infinitamente inferior ao seu e o quanto come depois para ir lutar com muitos quilos a mais. Quem se importa? O Brasil tem um herói, o Brasil precisa de heróis. Herói e bom marido, porque nas horas vagas Galvão deve dar o cu para ele, só assim para afirmar com tanta certeza…

No final, uma entrevista com o Minotauro e o Anderson Silva. Galvão gritando “ANDERSON SILVA É DO BRASIL!!!” e dizendo que ele é o maior ídolo esportivo do Brasil. Pelé não curtiu isso. Se bem que Pelé não deve curtir muito Galvão desde 1994, quando Galvão disse ao vivo “só se eu der com uma marreta na cabeça dele” enquanto reclamava que Pelé falava demais. Certamente não demora muito tempo para que Galvão diga a outro fulano qualquer que ele é o maior ídolo esportivo do Brasil, é aquele tipo de elogio que se faz da boca para fora para todo mundo, uma coisa meio sem credibilidade, estilo Faustão. Eu acho vergonhoso, mas o Galvão acha bonito dar esse toque puxa-saco e passional às narrações.

Anderson Silva acabou de cagar a entrevista dizendo que sua maior inspiração é Ronaldo, o Fenômeno (travequeiro cheirador). Também chamou o Minotauro de “uma lenda viva” (oi? defina “lenda”). Galvão se despedia de cada entrevistado com a frase “Deus te abençoe”. Tô falando, é demência senil. Se despedir de porradeiros que acabaram de tirar sangue de outros seres humanos por esporte com um “Deus te abençoe” é quase como que se despedir de mim dizendo “que a força esteja com você”.

Mas o pior, o pior mesmo foi quando enquadraram o Galvão de corpo inteiro: uma pança asquerosa coberta por um uniforme coladinho vermelho, parecia um tomatinho recheado de merda. Galvão, querido, já que você entra na faca para corrigir a nareba, para tirar as rugas, já que pinta o cabelo e faz tantas outras coisas pela estética, vamos dar uma malhadinha? Vamos fazer uma lipo? Ou então, vamos colocar uma bancada e narrar as coisas sentado, escondendo a pança? Quer se comportar como garotão? Então faça a parte difícil também e TENHA corpo de garotão! Tive dificuldades para dormir depois de ver a pança do Galvão. Meus mais sinceros parabéns para a esposa dele, pois encarar esse sujeito sem roupa requer muita coragem. Ela sim é uma lenda viva, uma heroína nacional. Porque uma pessoa chata e sarada, quem sabe. Uma pessoa legal e barriguda, quem sabe. Mas GALVÃO BUENO com aquele corpo todo cagado é o demônio de alpargatas.

Sério mesmo, eu amo vocês, amo escrever sobre esportes nessa coluna, mas, sinceramente, isso está me fazendo mal. UFC nunca mais. Preciso encontrar um novo esporte para acompanhar. Que nojinho….

Para me sugerir que eu passe a acompanhar Curling, para gritar CALA A BOCA SALLY ou ainda para propagar a tese da demência senil do Galvão: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Comments (52)

  • Avatar

    João Medeiros

    Sally, estou perdendo cada vez mais a vontade de assistir TV. Simplesmente cansei. Será que a programação atual parece pior do que nas décadas passadas, ou sempre foi assim?

    • Eu fico me perguntando isso: mudou a TV ou mudei eu? Não importa… o importante é que perder a vontade de ver TV mostra amadurecimento e sofisticação. Parabéns!

  • pior do que ouvir uma pessoa comum falando inglês errado, tipo “Ai lóve iu” é ouvir NARRADORES PROFISSIONAIS da televisão falando inglês errado… deprimente.

  • Concordo em gênero, número e grau como BioniCão… E o que dizer da onda de pseudopatriotismo, no qual o Anderson Silva foi elevado a “herói nacional”? Por algum acaso ele fez algo que melhorou a vida das pessoas aqui no Brasil? Tudo está uma merda! Esse zé ruela não fez porra nenhuma e encheu o cu de dinheiro na base da porrada… Esse talvez seja o grande feito desse cidadão.

    Imagina a desgraça de conviver com ele… Só deve saber falar de suplemento e malhação… Política, atualidades? Não… MIM NÃO SABER NADA!!! E a esposa ideal para ele é a Robocop Barbosa…

    Quando teremos um processa eu Sanderson Ailva?

      • Tem outra coisinha que esse Sanderson aí faz… mostrar (erroneamente) para todo mundo, principalmente para a população negra que estudar não compensa… descer a porrada é bem melhor… uma vergonha para o Brasil isso sim… Aliás… porque se dedicar aos estudos né? Joaquim Barbosa e o Paulo Rangel (que era promotor e agora foi promovido a desembargador ai no RJ, e que eu tive a oportunidade de conhecê-lo numa palestra) é para os fracos.

        Sally, isso me revolta! Eu não respeito quem subiu na vida sem ter se debruçado nos livros e nos estudos… desculpa aí.

  • Oi Sally
    Acho estranho uma emissora que se orgulha em ser uma das maiores do mundo manter em seu plantel porcarias com Fausto Silva,Xuxa e o maior de todos o ”hors concours” ao contrário Galvão Bueno.Sujeitinho pedante ,metido a besta e o pior ainda metido a entendido.Quanto a luta é só uma prova que qualquer porcaria que a globo lança () ou prega na cabeça do povão que é sucesso ,estoura mesmo. Sally, você lembra quantas pessoas que amam Ayrton Senna o amavam antes da Globo socar goela baixo que ele era ídolo .Postumamente ,diga-se de passagem o brasileiro descobriu o quão bacana aquela pessoa insossa era .Isso depois de intermináveis matérias mostrandos as grandes ”ações” do finado.

    • Pois é, a Globo adora fabricar ídolos e heróis. O problema é que o povo engole essas merdas! O brasileiro precisa de ídolos, heróis, deuses…

      • O trampo hoje tá meio sacal então vou responder a pergunta que a Sally deixou passar.

        A Globo mantém Faustão, Xuxa, Galvão e outros porque dá uma audiência do caralho. Ia trocar por quem? Datena, Gugu, Rodrigo Faro, Gimenez? Vc tem noção que TV é uma merda? E que TV aberta é uma diarréia? Para de reclamar e desliga a merda da TV e vai ler um livro, correr na praia ( Sally) ou manipular orgãos genitais (seus ou alheios).

        A Globo não lançou o UFC, abraçou o evento quando já tinha decolado. O Senna foi tricampeão mundial, considerado um dos melhores pilotos de todos os tempos.

        Eu que pergunto agora: Por que tanto ódio contra a rede Globo nesse coraçãozinho???

        Se não gosta, muda de canal, desliga a TV. A indiferença é o verdadeiro desprezo, não o ódio.

        • Não vejo incoerência alguma em manter Xuxa e Faustão, porque para mim eles não destoam em nada de todo o resto dos programas da emissora…

        • Xuxa pode até estar em baixa, mas já andou bem de reputação. Faustão é um dos intocáveis dentro da parada global, assim como o próprio Galvão. É a turma do “falem mal de nós, mas falem”.

          Concordo em número e grau que Tadena (um demagogo a la Magner Wontes), Lulu (viadinho sem graça e sem sal), Fodrigo Raro (nobody que só é alguma coisa pelo carimbo de “global” lá atrás e por algum ou outro conchavo) e Guciana Limenez (sou filha de ex-atriz, fiz um filho com o Jick Magger e roubei um dos sócios da emissora onde trabalho da mulher que ele tava) são lixos, mas isso não torna a situação melhor.

          Ignoro solenemente a TV, sendo que só fui ver e animava a assistir alguma coisa na hora de acompanhar o programa político dos candidatos a nível local, que ao menos valia a pena pelo humor involuntário.

          Em tempo, aqui em Ribeirão a Brega metida a besta vai ganhar, mas espero que ao menos o desastre fique menor sem porco metendo as patas em São Paulo e sem rato em Curitiba.

          Pior é pensar no quanto esses telepastores maledittos estão se alavancando graças a fato de que a TV é uma merda as moscas… PQP! Milas Salafaia, Saldomiro Vantiago, S.S. Roaser e Deir Camedo são coisas que ninguém merece.

          Ah, ia me esquecendo que pelos chatólicos ainda tem a m… do Pe. Raulo Picardo, que também é um DESFAVOR.

    • Diciotário da política demente de cu reto:

      Pedante = Persistente
      Metido a Besta = Alto-astral
      Metido a entendido = Talento da improvisação

      E minha cara, esse jogo da “idolatração” faz parte e é primordial na hora de mostrar o poder de fogo de poder construir uma imagem.

      Vocês não entendem praticamente nada do jogo de manipulação dos bastidores.

      • Boa Marciel
        Vc traduziu bem o que a Globo é capaz de fazer na vida de um contratado .
        E, Bionicão eu continuo achando Senna chato e sem sal.Não estou falando do talento que ele tinha .Mas,de como era apático

  • Eu acho que quando o UFC passava na Rede TV era bem melhor. Não tinha essa aurea messianica em torno Anderson Voz Fina SIlva e nem o Mala Chata do Galvão.

    A Rede TV tratava os espectadores com mais dignidade.

    (Joguem as pedras)

    • Olha, nem as pessoas acostumadas com o padrão de qualidade Globo (vulgo Toque de Merda) toleram mais o Galvão Bueno. Não sei porque a Globo ainda o mantem. Bota esse filho da puta para narrar corrida de Fórmula 1 de madrugada e só!

  • Avatar

    Fantomas de sunga

    Não adianta, no meio do MMA eles falam “trocação” em vez de troca de socos. Esse povo que dá a cara para bater não se importa muito com a gramática. Vai ver, pensam que é coisa de jardineiro… “Olha, meu negócio é tatamática. Dá licença, que eu vou treinar mais pra aprimorar minhas deficiências.” (essa das deficiências eu já ouvi no futebol)

    • Eu até entendo que o sujeito que é do meio diga “trocação”, mas gente que NÃO É eu não aceito. Fica parecendo que está simulando uma intimidade forçada com a luta.

  • UFC pra mim é como boxe ou qualquer outra luta como espetáculo. Um lixo, coisa de povo subdesenvolvido.

    Praticar uma luta como esporte é bom. Desenvolve o corpo, os reflexos, agilidade. Faz bem pra saúde quando o cara não parte pra pancadaria e dependendo da academia ou do mestre desenvolve um lado legal de disciplina e auto-controle. Campeonatos servem pra dar uma motivação a mais.

    Veja quem são os lutadores topo de linha? São holandeses com pós-graduação? Ou ingleses formados em Oxford? Seriam sul-coreanos com PHD em Harvard?? Não, claro que não, são amebas em forma de gente. Pretos, pobres e burros são a maioria. Os brancos são caipiras como disse a Sally. Ninguém com um mínimo de inteligência vai ganhar a vida tomando socos na cabeça.

    Um esporte de merda que só mostra como o Brasil continua sendo um país de merda.

    E foda-se o Galvão. Praticamente todos os narradores ou apresentadores de TV são imbecis. Ele é mais regra que exceção. Se você não gosta baixa o volume porra. TV é essa merda mesmo, e sendo TV aberta pior ainda.

    Sally, acompanhe Rugbi, especialmente os All Blacks.

    • Mas… existe ALGUM esporte onde os praticantes sejam em sua maioria holandeses com pós-graduação? Ou ingleses formados em Oxford? Seriam sul-coreanos com PHD em Harvard? Na minha cabeça, cai para o esporte profissional quem não tem QI para se sustentar por trabalho intelectual. Esporte profissional fode seu corpo, te detona e te faz levar uma vida de merda cheia de sacrifícios e dor. Só passa por isso quem não tem outra opção… ou não?

      • [on] Tb acho que só entra nessa quem não consegue outra coisa. Morrer todo torto, ter problemas que nem o Maguila, por exemplo, não vale os “ganhos”.

        É tudo cagado, mas eu continuo gostando das lutas. Acho que deveriam fazer uma espécie de rinha extreme, daquelas “fechou a porta e só sai um”. É um bom método de controle populacional.

        • E nem precisa ser luta. Você vê ginastas, jogadores de futebol e outros tantos atletas jovens que já passaram por duas ou três cirurgias. Esporte profissional no nível de competição dos dias de hoje é nocivo para o corpo humano.

          • Mas se der para quem sabe sonhar com os conchavos na linha do maleditto Narizário Testa-de-ferro, acho que já tá valendo pra patuleia.

      • Verdade Sallyta, essa você me pegou. Meus exemplos foram extremos, acho que quando fazem algo, eles praticam esportes de elite ( remo ) nesses lugares, mas nada profissional mesmo.

        Existem sim diferenças entre esportistas. O nível dos jogadores de tenis ou golfe é mais alto que dos boxeadores. Mas tens razão, esporte profissional é só pra quem não tem melhor opção. Eu já tive bastante contato com atletas de alto nível no Brasil e é tudo uma tosqueira mesmo. Se bem que o Brasil é uma tosqueira….

        Vc conhece o Musashi de onde???

    • Onde o Galvão vai, ele recebe demonstrações de desafeto. Até quando a Globo vai manter essa entidade em suas transmissões?

      • Avatar

        Larissa Hut - O melhor pedaço do seu dia

        Juro que eu nao entendo tbm….

        A voz dele é irritante!! Tudo é irritante… e aquela babação é muito falsa!! Aff…

        • Tem alguém mais irritante que o Galvão… Na minha humilde opinião tem sim… O Potato Head que fez aquele linha direta e foi ganhar trezentos contos na boca mole lá na Rede TV.

    • [off] Na Espanha deve ser diferente, mas aqui qualquer coisa que se compara com uma pizza é porque dá para 8…

  • “Galvão, na verdade é single leg”, sábado passado uma correção sútil…

    O “Anderson Silva do Brasil sil sil” me incomodou demais. O sujeito que não sabe falar inglês, mesmo disputando lutas internacionais em solo estrangeiro há tanto tempo…

    • Olha, eu demorei uns dez minutos para entender que “tâxglov” era TOUCH GLOVES

      Quão idiota é o Anderson Silva? Qualquer adolescente que faz seis meses de intercâmbio volta falando inglês e ele fica lá metade da vida e não sabe dar um Hello!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: