Desfavor Explica: Educando Gatos.

Um erro muito comum que as pessoas cometem (inclusive Siago Tomir) é pensar que ao adquirir um gato o animal vai ser autodeterminar de forma livre e imutável e que não existe nada que o humano possa fazer para educa-lo. Isso é mentira, se alguém te disser que um gato não pode ser educado ou até mesmo adestrado, a pessoa está enganada. Ter um gato não significa deixar o animal livre para fazer o que quiser, gatos precisam de educação e limites.

Evidente que gato não é cachorro e justamente pela enorme diferença que existe entre eles, os métodos usados com cães não costumam dar certo com gatos. Isso quer dizer que um gato não possa sofrer a intervenção humana para moldar seu comportamento? De forma alguma, pode e deve, qualquer animal mal educado é um inferno. Qualquer animal ao qual se permite fazer o que quer é mal educado. Porém a estratégia adotada com os gatos deve ser diferente. Leia o texto e conheça algumas formas de educar e até mesmo adestrar seu gato.

A relação do gato com o humano não se baseia em subordinação/dominação como ocorre com os cães. O gato não se sente subordinado ao dono, por isso, não espere que um gato obedeça com base no medo, na intenção de te agradar ou da violência. Conforme-se que você não vai ter dominância sobre ele, mas pode ter autoridade. E autoridade já basta para educa-lo. Autoridade e inteligência, pois muitas vezes para conseguir o que se quer de um gato é preciso trollar o animal. Sim, você vai precisar de tempo e paciência, se não tem ambos compre uma planta.

A primeira coisa que você tem que saber é que o gato apenas se importa e respeita o ser humano ou animal ao qual ele está afeiçoado. Não espere que visitas ou estranhos consigam algo do gato. Uma vez que estabelece um vínculo de afeição, o gato tende a observar e imitar o ser humano ou o animal ao qual ele se afeiçoa. Quem tem gato e cachorro que convivem harmoniosamente desde pequenos sabe que não raro o gato levanta a perninha para fazer xixi, por ter observado o cão fazer o mesmo.

É por causa desta observação que gatos acabam aprendendo a abrir portas, abrir geladeira, e outras condutas que seriam exclusivamente humanas. Não, ele não é “espertinho”, é um medo imitador. Seu gato está de olho em você e provavelmente vai tentar copiar muitas condutas suas que lhe gerem algum benefício. Ênfase no “que lhe gerem algum benefício”. Um gato dificilmente fará algo com a única intenção de agradar seu dono, isso é coisa de cachorro. O gato faz algo que lhe gere algum tipo de benefício ou recompensa: comida, carinho, brincadeiras, etc.

Então, existem três formas de lidar com seu gato: reforço positivo, premiando quando ele faz algo certo, punição quando ele faz algo errado e trollagem quando a punição se mostra ineficiente. Independente destes três estímulos, existe um exercício para reforçar sua autoridade que eu particularmente sou fã e recomendo que se pratique regularmente: pegue seu gatinho pela pele do pescoço (forma como a mamãe gato carrega seus filhotes), o que por si só já vai deixa-lo em estado de atenção. Depois deite seu gato de lado (recomendam deitar do lado esquerdo do gato, mas para mim tanto faz) e, mantendo-o deitado de lado, coce sua barriga com leves (eu disse LEVES) arranhadas. Se tudo der certo, as perninhas dele vão encolher e ele vai ficar imóvel. Isso reforça sua autoridade sobre o gato, faça de tempos em tempos para que ele lembre bem qual é o esquema na casa onde vive.

O reforço positivo é muito eficiente, mas para isso é preciso que o gato efetivamente faça algo certo. Pode ser um petisco, um carinho ou até mesmo alguns minutos de uma brincadeira que o gato goste. Deve ser imediatamente depois do ato que se pretende encorajar, caso contrário o gato não fará a associação desejada. E cuidado para não transformar o reforço positivo em chantagem: depois que o animal entender que você está encorajando o ato, depois que isso ficar bem claro, recompense algumas vezes sim e outras não, se não periga do bicho só fazer a coisa certa quando ganha recompensa, te chantageando.

No caso de gatos que estão fazendo besteira, é necessário punir. Mas é preciso muito cuidado na hora de punir. Primeiro que a punição tem que ser NA HORA em que o gato estiver fazendo besteira, não adianta punir depois, quando chega em casa e encontra o desastre feito. Se não for na hora, não resolve e ainda causa mais problemas. E mesmo sendo na hora, uma surra, gritos ou demonstrações de ira não tem qualquer eficiência com estes animais. Se o gato perceber que você está se voltando contra ele, ficará chateado e passará a se afastar de você, te respeitando cada vez menos. O máximo de punição física que uma pessoa pode tentar de forma produtiva contra um gato é dar umas cutucadinhas de leve com o dedo na bochecha ou na cabeça do gato, como se estivesse imitando uma patada dada pela mamãe gato. Atenção, a força tem que ser similar a uma patadinha de um gato, não é para sentar o dedo no bicho!

Se estas dedadas de leve não resolverem, você pode tentar uma outra opção para repreender o gato. Trave sua mandíbula fechada e assopre com força. Vai sair um barulho, algo como um “fffffffttt”, similar ao ruído que os gatos fazem quando estão brigando ou se sentindo ameaçados. Alguns gatos são altamente responsivos a esse estímulo sonoro e param na hora o que quer que estejam fazendo. Outros nem tanto. Se o seu gato compreender que esse ruído é sinal de que aquela conduta não será tolerada ótimo, se não, parte-se para a última solução, mais radical: o ataque direto causando mal estar no animal.

Não é para bater, não é para gritar. Lembre-se, você não quer que seu gato tenha medo de você, se afaste de você. Quanto mais ele se afastar, menos vai te respeitar e te obedecer. Por isso, nesta última alternativa, quando o gato estiver fazendo merda, você se aproxima sem olhar para ele, sem dizer uma palavra e borrifa água no corpo do animal. Confesso que quando estou muito puta miro bem no cu, que é para incomodar bastante, mas se você for uma pessoa evoluída, um borrifo de água no tronco basta. Borrifa, vira e sai. Se o gato não perceber que o borrifo partiu de você melhor ainda, o ideal é que a punição tem esteja associada ao ATO e não ao dono. Muita gente não quer ficar molhando a casa e não gosta desta solução, então, uma tática alternativa é jogar as chaves na proximidade do gato. Nas proximidades, não NO gato! O barulho das chaves caindo vai assustá-lo e ele não vai saber de onde veio, só vai associar que quando ele faz aquilo, cai um troço sinistro e barulhento perto dele = não é bacana.

Tudo muito lindo, mas existem situações onde nada disso funciona. Vamos analisar os problemas mais comuns e planejar uma solução específica para cada um deles. A palavra chave é INTELIGÊNCIA, lembre-se, você é mais inteligente que um bicho de quatro patas, use isso a seu favor em vez de apelar para força bruta.

Gatos costumam ser animais limpos e normalmente aprendem a usar a caixa de areia observando sua mãe, dispensando treinamento para isso. Porém existem casos onde algo dá errado, como por exemplo quando a mamãe gato mora em uma casa e faz xixi no quintal e o filhote é levado para um apartamento. Este filhote aprendeu que quando tem que fazer xixi tem que sair e procurar grama, então, é isso que ele vai fazer. Como não vai encontrar grama, ele vai procurar o que houver de mais parecido, provavelmente um fuckin’ tapete. Seu dono vai pensar “Mas que gato filho da puta que eu comprei, ele sempre vai fazer xixi justamente no tapete!”. Não bata, o animal estava bem intencionado. No raciocínio dele, o tapete se adequava ao que lhe foi ensinado.

Muita calma. Primeira coisa que você tem que saber se tem um gato mijão que faz xixi pela casa: existem dois tipos de xixi, aquele normal de quem está com a bexiga cheia e outro usado pelos gatos para efetuar uma marcação de cunho sexual (e não territorial como muitos pensam, mijo territorial é o mijo canino). Você pode observar pela quantidade de xixi: se for muito, é bexiga cheia, se for um esguicho ou uma borrifada, é a marcação sexual, que pode ser realizada tanto por machos como por fêmeas, ocasião em que geralmente eles empinam a bunda e levantam o rabo. Para cada um deles há soluções diferentes.

Vamos falar primeiro do xixi de bexiga cheia. Antes de mais nada, certifique-se de que o “banheiro” do seu gato está adequado às suas necessidades: a caixa de areia deve estar sempre limpa, muitos gatos simplesmente não fazem se estiver suja. Também deve estar a uma distância considerável (mais de 2 metros) do local onde o animal come e dorme, gatos não fazem suas necessidades perto de onde comem e dormem. Se está tudo ok com o “banheiro” do gato, então você deve partir para um tratamento de choque. Confine o animal em um espaço pequeno, onde de um lado esteja sua cama e comida e do outro o banheiro. Como eu disse, gatos não fazem xixi perto de onde comem e dormem, por isso o bichano não vai ter escolha: ou mija na sua cama, ou mija na caixa de areia. Ele vai mijar na caixa de areia, acredite. Deixe o animal nesse regime de confinamento por 5 a 10 dias, isso deve bastar para ele aprender que a caixa de areia é o lugar certo para se aliviar.

No caso do xixi como marcador sexual, que é efetuado tanto por machos como fêmeas, pode ser resolvido com castração. Um pequeno detalhe: nos machos, esta castração deve ser feita antes da puberdade, pois depois que ele viram machos, mesmo castrando existirá uma programação mental para continuar fazendo. Fêmeas castradas em qualquer idade param com essa nojeira. Seu gato macho já é adulto e não foi castrado? Tarde demais para resolver o problema assim. Mas calma, ainda existe um pequeno truque, vamos trollar o gato.

Limpe o xixi, mas em hipótese alguma limpe com cloro, amoníaco ou similares, pois estas substâncias exalam um cheiro que atrai o gato e farão com que ele volte a fazer xixi no mesmo lugar. Depois de limpar, você vai fazer o seguinte: transforme o local mijado ou na cama do gato, ou no local de alimentação. Novamente, gatos não fazem xixi onde comem e dormem, então, aquele ponto crítico onde o animal cisma de fazer xixi pode ganhar uma caminha por cima ou uma tigela de comida, assim ele vai se ver obrigado a não urinar mais ali.

Supondo que a disposição física da sua casa não permita isso (ninguém quer uma tigela de comida no meio da sala), ainda existe uma última cartada: gatos exalam um determinado odor que usam para marcar tudo que lhes é querido: brinquedos, sua cama, humanos etc. É o que se chama “marcas de afeição”. Esse odor vem em sua maioria de glândulas localizadas no rosto do gato. Use isso contra ele.

Vista luvas e pegue uma gaze. Esfregue gentilmente a gaze na área que vai do canto da boca até atrás da orelha do gato (bochechas). Esta gaze vai ficar impregnada com o cheio utilizado pelo gato para marcar as coisas pelas quais ele tem afeição. Daí você vai no lugar onde o mijão costuma urinar (evidentemente depois de limpá-lo) e esfrega a gaze ali. Quando o gato voltar, ele vai sentir o cheiro da marca de afeição e dificilmente vai mijar em algo que ele supostamente “marcou” como sendo precioso e querido. Gato se adestra sim, mas com inteligência e não com pancada. Esfregue o cheiro do gato todos os dias por algum tempo até desacostuma-lo de vez a urinar ali,

Outra reclamação comum: o gato que arranha tudo. Muita gente pensa que gatos arranham de sacanagem ou pelo mero afiar das unhas (o que se resolveria apenas cortando as unhas), mas na verdade quando o gato arranha ele libera um odor por entre os dedos que funciona como uma espécie de “marca de presença”. É a forma do animal alertar que esteve ali, justamente por isso, pela finalidade de marcar presença, gatos arranham os lugares mais visíveis, como o braço do seu sofá.

Resolver o problema dos arranhões demanda vigilância. Quando o gato começar a arranhar, tente uma das técnicas de punição. Normalmente eles só reagem à última instância (borrifo de água ou jogar as chaves) mas tente as mais leves antes, quem sabe com seu gato dá certo. Você vai ter que repetir esta bronca cada vez que o animal começar a arranhar. Uma coisa que pode facilitar sua vida é comprar um arranhador e colocar nas proximidades (ou até mesmo na frente) do local onde o gato costuma arranhar. Geralmente, basta que ele esteja em um local visível que o gato acaba usando-o. Spoiler: prefira os arranhadores verticais, pois os gatos gostam mais. E quanto mais alto, melhor. Gatos normais costumam obcecar com arranhadores altos e esquecem do sofá. Para não ter erro, espalhe uma erva chamada CATNIP, também conhecida como “erva do gato” no arranhador e divirta-se com seu gato se comportando como o Rafael Pilha.

Agora é tarde? O gato já detonou o braço do seu sofá? Calma, ainda há esperanças. A tendência é que ele volte sempre ali, então, a primeira coisa é cobrir a área arranhada com uma superfície bem lisa, pois gatos não acham graça em arranhar coisas lisas. Você pode colar um papel Contact provisoriamente ou improvisar outra solução Depois deixe um belo arranhador vertical à vista e se ainda assim o ataque ao sofá continuar, monte armadilhas para seu gato, coisas que caiam ou que façam barulho quando ele subir no sofá ou chegar perto dele. Já vi gente usando ratoeiras viradas para baixo, mas eu teria medo do gato se machucar. Seja criativo, qualquer coisa que assuste o gato, desde o ruído de uma panela caindo até um estalinho está valendo.

Outra reclamação comum: gato que morre de medo de alguma coisa (barulho, vassoura, violão etc). Não endosse o medo do gato. É comum que as pessoas por pena peguem o animal no colo, o acariciem, o confortem e com isso acabem reforçando a certeza de que aquilo deve ser temido. Faça uma espécie de terapia de dessensibilização. Exponha o animal a uma modalidade muito fraca do estímulo, fraca o bastante para que ele possa tolerá-la, se não vira uma tortura que só reforça o medo. Por exemplo, gatos com medo de barulhos altos: faça um barulho tolerável para o animal algumas vezes por dia e com o passar do tempo vá aumentando gradativamente o barulho até que ele se acostume.

Seu gato não gosta de tomar banho? Normal. Gatos não são mesmo muito fãs de água, sobretudo situações de imersão. Mas talvez você esteja piorando a situação. O que vou dizer agora vale tanto para cães como para gatos: estes animais tem uma dificuldade especial em manter o equilíbrio térmico do corpo, ou seja, quando seu corpo fica muito mais quente ou muito mais frio do que o normal isso lhes causa um tremendo mal estar e uma puta dificuldade para reestabelecer a temperatura correta. Por isso, não se dá banho frio em gato. Sua temperatura corporal oscila entre 38 e 39°, banho frio representa uma tremenda agressão durante e depois. Tente dar banho com água morna e veja se a situação não melhora. Se ainda assim houver estresse, compre aqueles saquinhos para colocar roupa delicada na máquina de lavar e ponha o gato dentro, com a cabeça para fora. Isso permitirá que você o molhe, que o sabão e a agua entrem e saiam sem que as patinhas dele te alcancem.

Outro problema comum: introduzir uma pessoa nova na casa. Gatos não costumam apreciar estranhos, não raro se escondem ou até mesmo se comportam de forma agressiva. Seu namorado foi morar com você e o gato sumiu por dias? Calma, é preciso apresenta-los. Existem um pequeno truque para enganar seu gatinho. Lembra do cheiro que ele exala na área das bochechas, usado para marcar seu objeto de afeição? Pois é, esfregue um algodão ou uma gaze na região que vai do canto da boca até as orelhas do bichano e depois esfregue este algodão na barra da calça ou nos tornozelos da pessoa que está na sua casa. Espere o gato se aproximar e quando ele o fizer, o intruso deve ficar imóvel para não assustá-lo. Repita o processo por vários dias. Com o tempo o gato vai sentir repetidamente essas marcas de afeição na pessoa e passar a tolerá-la melhor.

Agora vamos a dicas para você que ainda não comprou um gatinho mas está pensando em comprar. Uma coisa importante que você deve saber é que o temperamento do gato é definido de acordo com o tratamento dado à mãe na sua gestação e ao filhote nos primeiros nove meses de vida. Estas duas fases são cruciais. Fêmeas muito acariciadas durante a gestação geram filhotes mais propensos ao contato humano. Quanto mais manipulado por seres humanos (evidentemente em experiências positivas) o filhote for nas primeiras semanas de vida, mais afetuoso e propenso ao contato físico ele será. Então, se você puder adquirir um animal de um criador de confiança que tenha socializado corretamente esses filhotes, terá um animal bem mais dócil e carinhoso do que a média.

A “formação de caráter” do gato se dá nas primeiras sete a nove semanas de vida. É nesse período que sua personalidade se constrói. Se ele for habituado a muito barulho nestas sete primeiras semanas, tolerará bem o barulho pelo resto da vida. O gatinho é plenamente moldável nesse período. Quanto mais acariciado e maior o contato com humanos melhor. E se você quiser que ele conviva pacificamente com outros animais, deve acostumá-lo com eles nesta fase. Mas atenção: só vale para aquele animal específico, ou seja, um gato criado junto com um rato desde pequeno não vai atacar AQUELE rato, mas pode atacar outros ratos. O ideal é não separar um gatinho de sua mãe antes de sete semanas de vida, pois nesse período ele aprende coisas cruciais observando-a.

Ao adquirir um gatinho a primeira providência é leva-lo a um veterinário pois ele provavelmente vai precisar de vermífugo, vacina e talvez alguns suplementos alimentares, além de uma consulta para saber se está tudo bem. Sua casa também deve ser avaliada: janelas são um convite para o desastre, pois gatos podem pular mesmo sendo um andar alto. Telas em todas as janelas são essenciais. Um conselho: acostume-o desde pequeno com a caixa de transporte. Deixe a caixa em casa, aberta, com petiscos do lado de dentro. Deixe o animal se habituar com ela sem teme-la. Se você só usar a caixa de transporte para leva-lo ao veterinário ou a viagens ele vai adquirir fobia dela e coloca-lo do lado de dentro vai dar trabalho.

Não recompense ou tolere comportamentos do filhote que não serão tolerados na vida adulta: uma gracinha um filhotinho à espreita pulando na sua perna, mas um saco um adulto fazendo isso. Corte o mal pela raiz. Gato que vai morar em apartamento deve preferencialmente ter nascido em apartamento, caso contrário tudo aquilo aprendido na infância com a mamãe gata se tornará inútil e a adaptação será mais sofrida. E tenha cuidado com a escolha das raças, algumas vem com defeito de fábrica, procure se informar. Por exemplo, os persas de pelagem branca e olhos azuis costumam ter problemas de surdez. Quando mais esbelto e longilíneo for o gato, mais agitado ele será. Quando mais compacto e peludo, mais calmo. Se você quer um gato ativo, um Siamês é uma boa pedida (são ativos e “falantes”). Se você quer um gato calmo, quase que uma almofada, o Persa é uma boa pedida. Se você quer um gato calmo mas acima de tudo dócil e amoroso, nada melhor que um Ragdoll.

Decidida a raça, alguns cuidados devem ser tomados ao escolher o filhote. Teste o filhote da seguinte forma: levante-o pela pele do pescoço, como a mamãe gato faria e se ele reagir com agressividade ou impaciência, pode devolver e esquecer. Deite ele de lado e coce sua barriga, se ele reagir mal, irritado, pode devolver. Deixe o gatinho solto e aproxime-se dele, se ele fugir, pode devolver. Bata uma ou duas palmas fortes perto do gato, se ele se assustar, pode devolver, se ele ficar agressivo pode devolver. Se ele se mostrar curioso, pode levar para casa.

Por fim, como adestrar seu gato. O processo é o inverso do cachorro. O gato vai fazer o comando espontaneamente, quando ELE quiser, e depois que ele fizer você dá o comando e recompensa. Por exemplo, você quer ensinar seu gato a sentar. Você deve esperar que o gato sente voluntariamente, quando ele tiver vontade. Logo depois que ele sentar você diz o comando SENTA e dá um petisco. Se preferir, pode fazer um gesto também, gatos costumam responder melhor a linguagem corporal do que a palavras. Toda vez que ele sentar você dá o comando e o petisco. Vai chegar uma hora, depois de muitas repetições, que ele vai entender e quando você der o comando ele vai sentar sozinho. Recompense. Mas quando ele fizer o comando sem a menor dificuldade recompense algumas vezes sim, outras não para não virar escravo de recompensa.

Com esta tática dá para ensinar o gato a sentar, a deitar, e até mesmo o clássico “Vem!”. Eu conheço um gato que dá a pata a partir desta técnica de adestramento. Gatos também podem ser acostumados a passear de coleira se houver um local seguro para tal. Porém devem ser acostumados com a coleira desde pequenos e a coleira deve ser peitoral, se for de pescoço o gato é capaz de se soltar e fugir. Quando acostumados desde pequenos, gatos demonstram prazer na hora de passear.

Tinha mais coisa, mas já me excedi no limite de páginas. A ideia é mostrar aos donos de gato que não é porque é gato que pode fazer o que quer e que o humano deve tolerar tudo. Gato se ensina, se educa, se pune e até mesmo se manipula. Bote ordem na sua casa, o dono da casa é você. Gato não tem que fazer o que ele quer, gato tem que se adaptar às normas de convivência e higiene de quem paga as contas da casa.

Para perguntar se este texto foi uma indireta ao Somir, para perguntar porque alguém iria querer ensinar seu gato a sentar ou ainda para dizer que você odeia gatos: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Comentários (1.349)

  • Eu amei esse site, muitas dicas ótimas e de forma engraçada, gostei mesmo, parabéns! Tentarei depois borrifar agua no cu do meu gato também pra ver se ele aprende a não mexer no lixo kkkkk

  • Olá Sally,
    Adorei a matéria. Eu adotei uma gata, uma angorá turca, branca (não é surda), já faz 7 meses e ela fez 1 ano agora. Ou seja, peguei ela com 5 meses, mais ou menos.
    Desde quando ela chegou tenho problemas com a questão Banheiro. Comprei duas caixas grandes, que cabem ela. As areias estou testando, mas ela se adapta rápido. Acontece que a mesma rapidez que ela tem pra se adaptar ela tem pra se enojar da caixa. A sílica promete um mês de eficiência, e eu ainda coloco no sol de vez em quando. Mas ela parou de usar com menos de 15 dias. E a outra, que ainda tinha a pipicat, ela estava usando normalmente, até que, menos de 10 dias depois, ela começou a fazer xixi em volta da caixa (ela empina a bunda e mija a parede toda que escorre pra debaixo das caixas), mas não dentro. Deixando uma poça nojeta de xixi, e como não tenho outro lugar para colocar, a cozinha fica com um cheiro horrível, que não sai de jeito nenhum. Porque é sempre isso. Ela decide a hora que não quer mais, e começa a fazer fora. Sendo que conheço gatos que suportam muito mais tempo que isso… eu acho ela muito fresca e eu não tenho dinheiro pra ficar trocando areia toda semana.

    Socorro…. tem alguma dica?

    • Se você for deixá-los sozinhos, sim, pois há o risco deles se machucarem. Se puder, faça de uma forma em que eles possam se ver (uma grade, por exemplo), isso ajuda a que um se acostume com o outro.

  • Avatar

    Ruben Carlos Esteves

    Oi Sally. Gostei to tema e do texto. Tenho dois gatos machos que adotei desde bebés. São irmãos, mas ultimamente tem brigado muito e são brigas muito violentas. Experimentei borrifar com água e não resultou. Tive que separá-los, porque estava com medo do que poderia acontecer. Então, um está confinado a duas divisões da casa onde tem uma fonte de água e comedouro mais caixote de areia e o outro usa o resto da casa. Esta foi a solução que arranjei por agora. Isso, porque eu apenas estou com eles ao final do dia durante a semana e aos fins-de-semana.

  • Oi Sally, tudo bom!?
    Adorei o texto.. adotamos um gatinho abandonado na estrada, estava quase morrendo já.. ele tinha mais ou menos com uns dois meses.. hoje, segundo a veterinária deve estar com uns 3.. mas acredito que ele nao conviveu nada com a mãe, porque nem se lamber direito ele sabe, morde muito e arranha muito. Como posso ajuda-lo a aprender coisas básicas, como limite de brincadeiras, higiene pessoal (hehe)!? Quando vc acha que podemos usar aquelas caixas de areia fechadas!? Obrigada!!

    • Tici, o gatinho interage com vocês ou ainda tem medo? Esses arranhões são brincadeira ou ataque?

      Sobre a caixa de areia, pode usar a que você achar melhor!

  • Avatar

    Kamilla Matilde

    Olá. Tenho um gato surdo que assustado ou contrariado me arranha sem nenhuma consideração, ele tem 10 meses e muitas vezes n sei como lidar pois ele é teimoso e faz o que quer. Pode me ajudar?

    • Kamilla, seu gato tem um ambiente que o faça se sentir seguro? Gatos gostam de lugares altos, onde possam ficar observando tudo. Também gostam de lugares onde possam se esconder, como caixas, “tocas” ou qualquer lugar que ele se sinta protegido. Procure criar um ambiente seguro para ele e disponibilizar muitos brinquedos, brincando come ele várias vezes ao dia para que ele “gaste” essa energia que pode acabar virando ansiedade. Também procure respeitar o tempo do gato, quando ele quiser ficar só, deixe-o quieto em um canto, quando ele te procurar e interagir afetuosamente, recompense.

  • Avatar

    CARLOTA COELHO SILVA

    Ola Sally, o seu site é muito importante e informativo e agraço muito por isso, porem em termos de redaçao, voce usa palavras de baixo calão nas suas narrativas. Isso é feio, de mau gosto, de má educação e baixo nivel cultural. Por favor, peça a alguém revisar os seus textos para que sejam mais coloquiais e apropriados para uma leitura saudável.

    • Meu anjo, meu texto é assim, se você não gosta, leia outros com vocabulário que você ache mais adequado em vez de tentar formatar meu estilo ao seu gosto, ok?

  • Visitado. Muito mais comentado que eu já vi outro! E algumas dessas dicas que eu desconhecia.

    Para ser relido com calma.

  • Caramba eu sei que o artigo é de 2014 mas resolvi adotar um gatinho que está me dando graves dores de cabeça, Tenho um comércio e por ele ter apenas 2 meses não confio deixa-lo sozinho em casa por isso trago todos os dias comigo. Acontece que o bichinho tá fujão, já tomei medidas de segurança colocando tela em toda grade e fechando as aberturas das grades com produtos, mas por duas vezes o danado conseguiu escapar e devido ser uma via de tráfego de carros em alta velocidade, ônibus e tem aqueles vizinhos desumanos eu temo que possa derde- lo . Há alguma coisa a fazer além das medidas de segurança?

  • Bom texto. Mas so faço um ajuste. Se voce quer comprar um gatinho, nao compre adote! Amigo nao se compra. E ainda, adotando e castrando você ajuda a diminuir o contigente de animais de rua (e sua vida sofrida) e nao alimenta o mercado de reprodução de PETs que, nao raro, tratam os bichinhos como maquinas de procriar.

    • Bom texto. Mas so faço um ajuste. Se voce quer comprar um gatinho, nao compre. Adote! Amigo nao se compra. E ainda, adotando e castrando você ajuda a diminuir o contigente de animais de rua (e sua vida sofrida e exposta a crueldade de humanos); e nao alimenta o mercado de reprodução de PETs que, nao raro, tratam os bichinhos como maquinas de procriar.

      • Diogo, acho preconceituoso desmerecer quem compra. Se eu quiser um animal com X características, vou comprar.

        Meio chato cobstranger quem não quer se artiscar com uma aparência ou personalidade randomica. Eu respeito quem adota e quem compra e você deveria fazer o mesmo.

  • Avatar

    Georgia Stella

    Oi, Sally
    Encontrei teu texto e decidi escrever pedindo um help. Adotei um gatinho (Darth), diz que deve ter uns 3 meses quando muito. Ele estava numa casa de resgate junto com outros gatos e cachorros. É meu terceiro gato na vida, mas já morreram. Com esse está sendo diferente das outras experiências. Os outros eram bem de boa e a sintonia rolou já de cara. Com o Darth é bem diferente. Moro em apto, já faz uma semana que ele está comigo. Não me deixa chegar perto, não toquei nele e ele ainda sibila pra mim às vezes. Comprei brinquedinhos, vejo que ele é bem ativo e sapeca rsrsrs. Faz as necessidades na caixinha, está comendo bem e tal. Mas em relação a mim ainda me olha de canto de olho. Minha amiga diz que é pq ele estava num lar com um monte de bicho e por isso deve ser mais arisco. Tenho medo que ele deixe de ser bebê e a gente não crie intimidade. Tem alguma sugestão? Tenho deixo ele quieto, converso com ele e tento educar qdo ele faz alguma arte, mas se eu me aproximar ele corre e se esconde. Obrigada. Bj

    • Georgia, a sociabilidade de gatos com humanos depende de uma série de fatores. Vai saber os traumas pelo qual o Darth passou…

      Minha sugestão é que você compre ele com comida ou brincadeiras. Gatos são gulosos e curiosos, então, não acho que o distanciamento dele dure muito tempo se você oferecer petiscos que ele goste e brincar com brinquedos que sejam interessantes para ele. Não precisa ser nada sofisticado, uma varinha com uma pena na ponta basta.

      Uma semana é pouco tempo para que um gato se adapte a uma mudança de hábito. Se passarem meses e a situação persistir (coisa que eu duvido), vale uma consulta ao veterinário para ver se tem alguma questão de saúde atrapalhando.

      Volta aqui e dá notícias para a gente, ok?

  • Avatar

    Bárbara Mossilo

    Boa tarde,
    Eu já tinha uma gata de 1 e acabei de adotar mais 2 da mesma idade, só que a minha gata não está aceitando muito bem os dois novos e por isso, um dos gatos que adotei está batendo nela.
    Queria saber como faço para aproximar os três?
    ( Estou dando florais para ver se melhora o ambiente, mas mesmo assim o gato que estava batendo na mais antiga continua olhando para ela como se fosse cassar ela.)

    • Olá Bárbara, tudo bom?

      Faz quanto tempo que você os apresentou? Essa adaptação pode durar meses, viu? Em um primeiro momento, deixe que eles se vejam mas que não tenham alcance um ao outro, por exemplo, separando-os por uma grade. Com o tempo, deixe os dois juntos apenas com a sua supervisão, brincando, dando petiscos e todo tipo de reforço positivo quando eles se comportarem. Acredito que demore entre 3 e 6 meses para eles se acostumarem por completo…

  • Independente destes três estímulos, existe um exercício para reforçar sua autoridade que eu particularmente sou fã e recomendo que se pratique regularmente: pegue seu gatinho pela pele do pescoço (forma como a mamãe gato carrega seus filhotes), o que por si só já vai deixa-lo em estado de atenção. Depois deite seu gato de lado (recomendam deitar do lado esquerdo do gato, mas para mim tanto faz) e, mantendo-o deitado de lado, coce sua barriga com leves (eu disse LEVES) arranhadas. Se tudo der certo, as perninhas dele vão encolher e ele vai ficar imóvel. Isso reforça sua autoridade sobre o gato, faça de tempos em tempos para que ele lembre bem qual é o esquema na casa onde vive.

    A respeito disso onde aprendeu?, gostaria de saber mais sobre isso

    • Olá Fe, tudo bem?

      Já tentei fazer esse exercício mas, a menos que o gato seja muito dócil, ele fica bastante chateado e inquieto. Os seus aceitam numa boa serem colocados nessa posição?

      Aprendi muito sobre gatos quando era estagiária em uma clínica veterinária, pois sempre sobra para o estagiário lidar com esse público mais difícil… Perdi a conta de quantos gatos tive que dar banho, vacina etc. Ou você observa muito bem, estuda e entende o comportamento do animal, ou não sobrevive. Já tive gato dentro de casa, mas as maiores lições aprendi com o gato dos outros.

  • Boa noite,

    Adoptei um gatinho de 1 ano e meio há 3 semanas- europeu comum, mas ele é muito “falador”… está sempre a miar, inclusivamente de noite ninguém em casa voltou a dormir uma noite de seguida. O gatinho não estava habituado a ir à rua, porque vivia num 4º andar, mas tenho tentado que saia para o terraço e apanhe sol ( muito contrariado e a miar desalmadamente lá vai). É um gatinho muito querido e não faz mal a ninguém (só não deixa que o peguem ao colo), nem a estranhos faz mal, mas de facto o miar dele torna-se incomodativo. Parece querer sempre atenção… Já tentei borrificar água quando noto que está a miar “esganiçadamente” por atenção, mas não tenho mais ideias. Não sei que faça mais para o calar… será que existe algum produto que o faça ficar menos falador? Já fui à veterinária com ele e lá ele calou-se, pelo que ela não achou um problema. Mas aqui em casa está a tornar-se uma situação complicada. Agradeço a atenção e espero que me possa ajudar porque adoro o Kikinho <3

    • Ana, já pensou em um segundo gatinho? Assim ele estará sempre ao lado do falador, que não ficará tão carente e não terá tanta necessidade de pedir atenção…

  • Minha gata pegou costume de subir no meu fogão cooktop não posso deixar nada de comida no fogao e na pia pq ela sobe direto não sei o que fazer !! Por favor me ajude !

    • Já tentou deixar um pepino? Muitos gatos tem medo de pepino.

      Se não der certo, existe um repelente para gatos chamado SSSScat. É uma latinha que tem um sensor de movimento que joga um jato de ar no gato quando ele se aproxima. Funciona que é uma beleza, o gato se assusta e nunca mais sobe no lugar.

  • Cat

    Olá Sally
    Frederico meu gato,de 6 anos esta urinando pelo apartamento e miando muito à noite, uns gatos apareceram no pátio, vou castra-lo. Não o castrei pois moro no 4° andar e ele não sai. Tenho até grama plantada pra ele comer. Mas a situação tá descontrolada. E ele usa a caixa de areia também. A castração vai acalma-lo com a mania de urinar nas paredes e moveis? Obrigada

    • Se isso nunca foi um hábito e só está acontecendo agora, graças à presença de outros gatos, acredito que resolva sim.

  • Obrigada simplesmente AMEI o texto, muito bem explicado fácil de entender, e com um humor incrível – “Confesso que quando estou muito puta miro bem no cu” – morrendo de rir ate agora… Estou tendo sérios problemas com meu gatinho que resgatei da rua, ele é maravilhoso e muito amado, é a alegria da casa, no geral também é muito bonzinho, porem só um probleminha ele acabou com as minhas paredes (e realmente muito mais na entrada do Apato) Eu moro no Japão e por isso o apato é tudo de papel de parede, e não é cimento por detrás, e ele adora arranhar e já destruiu algumas partes no nível hard… vou testar todas as suas dicas, por isso novamente: Muito obrigada… Abraço

    • Existem materiais (ex: tecidos anti-gatos para forrar móveis) e cheiros (ex: lavanda) que costumam repelir gatos. Teste até encontrar algo que ele deteste e passe na parede!

  • Oi Sally! Achei que tem muitas dicas legais aqui, principalmente pros pais de primeira vez. Então, eu adotei um menino de 4 meses que estava numa casa, tinha acesso a rua e comia comida de gente. A ex dona quis dar porque achava ele muito agitado. Realmente ele é agitado, pede pra brincar umas 3 vezes por dia e brinca uns bons 20 minutos, mas sempre com a gente, nunca sozinho. Ele me parece as vezes inquieto. Mia quando resolver descer do colo, quando acha um bichinho na parede, quando está sozinho em um local da casa, quando quer alguma coisa. Enfim, mia sempre e parece querer conversar. Ele esta comigo uma semana e eu adorei ele! É muito carinhoso e amável e interage com a gente, mas essa inquietação me deixa preocupada. Pode ser adaptação? O que posso fazer para ajudar ele?

  • Tem dicas muito ruins aqui!
    Bater, trancar na caixa de fazer xixi. Sacudir! Que maldade!
    Cuido de gatos faz 38 anos não precisa disso!
    Isso é absurdo!
    Existem outros processos muito mais eficazes! Isso mostra descontrole humano para com seu peludinho!
    Lamentável!!!!!!!!!!

    • Se vc se sente muito mais preparada, então cria um BLOG E EXPLICA ao invés de ficar só reclamando. Tem muita gente precisando de ajuda (inclusive eu até hoje).
      Vou dizer igual a você:

      Tem gente muito chata aqui!!!!
      Reclama, não fala nada, não da uma dica se quer, que saco!
      Não importa a quantos anos cuida seu gato.
      Isso é um absurdo.

      Se xistem outros processos, fala quais são eles, explica ao invés de ficar reclamando

      LAMENTÁVEL!!!

  • Sally! Que riqueza nestas explicações!

    Minha dúvida é: meu gato, macho, 5 anos de idade, um pouco gordinho, sem problemas de saúde. Ele está indo várias vezes na caixinha de areia dele. Horas ele só cava…ou senta mas não faz nada. Ele não mia, Não grita, Não demonstra desconforto. Está comendo, bebendo água e brincando.
    Mas as vezes parece que vai na caixinha sentar pra mijar e nada.
    Depois sai correndo pra brincar.

    Poxa….sera que isso é infecção?

    Tô tão preocupada…..

  • Meu gato está fazendo xixi em alguns lugares da casa, com o que devo limpar estes lugares para que ele não volte a fazer xixi lá?!

    • Olha… Isso é bem difícil. Existem produtos específicos à venda em pet shops, voce pode usar agua com vinagre mas, eles acabam fazendo mesmo assim. O mais seguro é fazer com que o gato não queira voltar ao lugar. Se voce puder forrar com um tecido anti-gatos ou com algo grudento (adesivo, etc) o gato provavelmente vai evitar esse lugar

  • Boa noite! Tenho uma gata de 3 anos. Tenho curiosidade de saber porque que ela agarra seus dentinhos na coberta e fica fazendo movimentos com as patinhas durante um tempo. É ruim isso?

  • Ola Sally, tenho uma bebe de 4 meses e meu gato de 1 ano e 4 meses não foi com a cara dela, ele não vai para cima dela mas não gosta da presença dela. Existe outro metodo que eu possa usar a não ser esfregar o odor dele?
    E é normal o gato não sair de casa ?
    Obrigada desde já.

    • Quanto tempo faz que o gato foi apresentado ao bebê?

      É normal e é aconselhável que o gato não saia de casa, um gato não sabe se cuidar dos perigos que existem nas ruas!

    • Avatar

      Jonathan Gonçalves

      Olá tudo bem?
      Já tive duas experiencias desse tipo. Ambas foram corrigidas com sucesso. O que você precisa fazer é acostumar os dois um com o outro, e eu fiz isso de varias formas:
      – pegue uma meia, passe no rosto do gato mais velho, na parte dos pelinhos perto da boca e do nariz, e passe no mais novo, e faça ele sentir o cheiro.
      – se estiver dividindo os dois de ambiente, troque de vez enquando.
      – pegue sua roupa “suja”, e coloque para o gatinho novo deitar, logo apos issocoloque para o mais velho deitar, isso vai fazer eles se acostumarem com o cheiro.
      – brinque com o gato mais velho, e vá trazendo ele para perto do mais novo sem ele perceber, como usando aquela vara de pescar com penas, ou até mesmo fio de carregador de celular, eles adoram rsrsrs
      – dê petiscos para os dois gatos, um perto do outro, vai fazer com que o mais velho passe a achar a presença do mais novo prazeirosa.

      Enfim, demorou 1 semana para os dois pararem de brigar, e mais 1 semana para começarem (literalmente) a se lamber rsrsrs.
      Vá brincando e fazendo com que os dois gostem de estar no mesmo ambiente.

      e não esqueça, tenha sempre uma caixa de areia a mais que a quantidade de gatos: 2 gatos = 3 caixas de areia

      abs e boa sorte.

  • Oi Sally! Gostaria de uma ajuda.
    Adotei uma gatinha de aproximadamente 2 meses faz uma semana. Nunca tive contato com uma gatinha tão nova (os outros gatos que já tivemos em casa sempre eram mais velhos), então estou aprendendo agora como ensinar bons hábitos. Ela faz as necessidades na areia, come ração direitinho e gosta de brincar com sacolas e brinquedos. O problema é que ela não quer dormir na casinha. Não tenho problemas com ela dormindo na minha cama, mas como meus pais não gostam disso (e querendo ou não ela acaba subindo na cama deles também), eles insistiram pra que eu desacostumasse a gatinha de subir na cama. Já tentei barulhos e segurar a pele do pescoço, já evitei a subida e coloquei ela dentro da casa com um petisco, mas enquanto estou dormindo ela acaba subindo de volta… o que mais posso tentar nesse caso? Obrigada desde já!

    • Até ela se acostumar, o ideal é que ela não tenha acesso à cama, pois você não vai ficar a noite toda vigiando. Quando você dormir, ela vai subir.

      Ao não poder subir na cama ela vai acabar se acostumando a dormir com os outros gatos.

  • Sally seu texto é perfeito, usei suas dicas com meus gatos.
    Adotei uma gata prenha, e ela foi muito amada durante a gestação, no nível de mimada mesmo. Nasceram quatro filhotes, três foram adotados e o macho ficou comigo e com a mãe. Ele também é extremamente amado desde o nascimento e é o gato mais dócil e amoroso que já tive (e já tive ao longo da vida 14 gatos). Ele ronrona muito, é amável, muito esperto e gosta de brincar buscando uma bolinha (tipo cachorro mesmo).
    Já a minha gata mais velha foi tirada da rua, muito doente e magra, com sinais de abuso físico. Ela é encrenqueira, tem mau gênio, morde e arranha, só comigo é amorosa.
    Usei a sua tática do borrifador com água com ela e melhorou muito as manias feias, e foi a melhor alternativa, porque bater, além de ser escroto pra caralho, não resolve.
    Mais uma vez, obrigada pelo ótimo texto e pelas dicas Sally!

  • Bom dia. Adotei duas gatinhas com um mês e agora estão com três, quase quatro. Meu marido não quer que durmam soltas com medo de aprontarem sozinhas no quintal. então, dormem presas no quartinho onde fica a comidinha e a caixinha de areia(em uma distancia confortável uma da outra). Está correto ou deixa-las presas fará algum mal a elas, com relação irritabilidade e etc?
    Grata.

  • Alguma ideia para um gato macho adulto parar de tentar transar com as coisas? Principalmente cobertas. E miados em excesso? Meu gato quando não tá dormindo ou comendo, tá miando e por miando eu quero dizer quase gritando ahahha

      • Sally, que texto ótimo!!!!! Gostaria de tê-lo lido há uns 2 anos, qdo adotei meus gatinhos. Então, meu gatinho é castrado, não costumava transar com as cobertas até esse inverno… Explico: estou usando uma manta, daquelas supermacias, parecidas com os pelos de gatos. A gatinha mais velha (Flor) sempre gostou de “amassar pãozinho” e “mamar” nessa coberta. Mas ok! Só que o gatinho (Joe) agora deu em “amassar pãozinho” e, quando vejo, ja o está fazendo com as 4 patinhas e, daqui a pouco, começa a mexer os quadris…kkkkk Se eu não o tiro de lá…imagina né? Será que tem algum jeito? Estou empurrando ele, delicadamente, pra sair dali, até porque eu estou embaixo das cobertas – rsrsrsrsr. Mas daqui a pouco lá está ele de volta e, se eu estiver dormindo já…

        • Bom, se ele já é castrado, o único jeito de evitar é repreendendo mesmo.Talvez retirar delicadamente não passe o recado, você pode tentar ser mais enérgica…

  • Ganhei um casal de gatos persa a Seis meses eles já estavam com 11 meses, eram criados preso em um quarto de 9m2 com mais deZ gatos, não tinha contato com humanos, quando alguém entrava no quarto para alimentá-los todos se escondiam em uma caixa, trouxe os dois para casa e deixei no banheiro social e eles começaram a se esconder no armário embaixo da pia, aos poucos foram ganhando confiança para andar pela casa, hoje eles ficam próximos de onde estamos mas não conseguimos encostar que eles correm e se escondem, não conseguimos fazer carinho nem toca-los. Não sabemos mais o que fazer. Está semana a fêmea pariu e abandonou os filhotes. Gostaríamos muito de conseguir contato com eles. Nos ajude por favor.

    • É muito difícil socializar gatos nessa situação. Você vai precisar de muita paciência. Tente atraí-los com comida, brincadeiras ou outras coisas que eles gostem, até que se aproximem e se acostumem com seres humanos. É um processo demorado, estamos falando de meses…

  • Eu queria contar 2 experiências de gatos que eu tive que foram muito estranhas, primeiro eu tenho 4 gatos, agora vamos, eu nunca gostei de bater nos animais sempre preferi criar um laço de respeito!! Eu tenho um gato meia noite, que nem apanhando ou jogando água e gritando ele não sai de cima dá mesa pelo bifinho, pq não tem comida no pote, não posso deixar ração no pote cheio porque a alimentação dá minha siamesa tem que ser controlada, se não ela iriam comer o dia inteiro e ela já está gorda comendo pouco a pouco, essa gata siamesa se chama Mel, peguei ela dá rua “Siamês na rua??” SIM os donos abandonaram ela pelo comportamento agressivo dela, eu quis arriscar, dei comida, dei carinho, no inverno fazia -1C e eu deixava ele ficar no meu colo tampada, aí ela me mordeu e escorrido sangue, daí fomos morar em outro lugar e daí foi definitivo, é meu amor por ela é gigante, mas a gente não se trata tão bem, eu faço carinho nela, ela me morde e apanha, pq eu tentei só o carinho e não deu certo, nunca obriguei ela a obedecer mas quis mostrar que
    ela me machucar era errado, agora já faz um ano, ela morde, mas nunca sangrei, passei 1 semana só com ela, sem os outros gatos, ela foi o gato mais dócil que já vi, então ela é muito esquisita mas é um dos gatos que tenho mais amor

    • Animais não entendem se você os repreender com carinho. Se o gato não está obedecendo, a falha está em você, você deve rever a forma como está colocando limites no animal.

  • Sally, adotei duas gatinhas filhotes irmãs, meio vira latas meio siamesas. Estão comigo há 3 meses, são super carinhosas, mas são extremamente grudentas. Eu já adotei duas para que não ficassem carentes, fizessem cia uma à outra, mas o tiro saiu pela culatra. Segundo o desejo delas eu precisaria dar colo para ambas ao mesmo tempo, sem mexer em celular nem mais nada além delas, o tempo todo. Uma delas, em especial, só desisti de pular no meu colo quando eu me irrito e acabo levantando a voz, e olha que sou paciente. Daí me sinto péssima de ter levantado a voz com a bichana, o que sei que não adianta de nada além de assustá-la, mas é que me tira mesmo do sério a insistência. Comer também é um trampo, elas querem subir na mesa o tempo todo,e no começo eu tentava ensinar dizendo “não”, mas agora já desisti e fico apenas tirando elas dali… Enfim, você teria dicas para eu educar as duas? Além disso, você acha que essa carência extrema melhora com o passar da idade? Obrigada

    • Educar filhote é repetir o mesmo comando/esporro um milhão de vezes. Não tem outro jeito que não repetição. E tem que ser de uma forma que o animal entenda que não é uma brincadeira e que ele realmente tenha temor de fazer o que é proibido (muito bicho paga o preço de um esporro fraco e faz mesmo sabendo que vai levar a bronca)

  • Tenho uma gata que hoje tem 4 anos e 4 meses e eu a adotei quando estava com 37 dias.
    Do ano passado pra cá ela tem feito cocô no chão, próximo as caixinhas…sim, coloquei 2 uma ao lado da outra para que ela tivesse mais opções caso uma tivesse suja. (devo manter as duas caixas juntas ou colocá-las distante uma da outra?)
    Já fiz exames exame de sangue e até ultrassom…tudo normal. Não teve mudança alguma na minha casa. Nada de visitas, troca de nada, nem de areia e a pessoa que trabalha comigo está há 23 anos em minha casa, logo nada estranho ocorreu.
    Uma coisa que percebi nesse ultimo mês. As caixas de areia ficam na área de serviço. Ela entra e faz xixi normalmente (nunca fez xixi fora) então sai para fazer o cocô ao lado da caixa, no chão. Mas o mais curioso é…se eu estiver na cozinha ela entra e faz o cocô dentro da caixa…só faz fora quando está sozinha. Logo, não é problema com a caixa nem com a areia, né? Será que ela gosta de plateia? kkkkkk
    Sério…não sei mais o que fazer…mas vou adotar algumas dicas que foram colocadas aqui. Mas você teria alguma outra dica para mim?
    Amei o artigo!!!! Espero que dê resultado.

    • Você já tentou trocar o tipo de areia? Teste texturas e materiais diferentes, talvez ela não esteja conseguindo enterrar o cocô e por isso faça fora…

    • Adorei o “gosta de plateia”. rsrs
      as minhas agora estão com a mania de comer quando estou perto. se eu saio elas largam o papa. Pq eu trabalho fora, então fico o dia todo praticamente sem ve-las. então, eu tenho que sentar e esperar que elas acabem de comer pra sair de perto.

  • Olá, como faço com meu gato pra ele parar de dormir dentro de sua caixinha com feses e urina ? Qual pode se a causa disso ?

    • Avatar

      Jonathan Gonçalves

      Ele faz isso com frequencia? Ele dorme em algum outro lugar tambem?

      Se ele não dormir em outro lugar, tente pegar um travesseiro, ou coberta que seja só dele, passe de leve na parte lateral do rosto dele, entre o olho e o focinho, isso fará com que ele acostume com o cheiro e passe a dormir la.
      Não sei o seu gato, mas os meus costumam dormir nas minhas roupas USADAS. Então sempre que deixo uma roupa usada com meu cheiro em algum lugar da casa ele dorme la. Veja onde mais ele gosta de dormir alem da caixa de areia e tente acosumar ele a ficar la!

  • Tenho um gato Maine Coon enorme! Ele é muito carinhoso, segue a gente o dia inteiro pela casa, dorme em cima da gente. Mas é muito medroso desde que chegou com 4 meses. Tratei ele com florais e hoje ele melhorou muito mesmo. Mas uma coisa que não consigo fazer é dar banho nele. Ele parece uma fera acuada, avança e dá patadas, unhadas e mordidas. Nunca consegui dar um banho nele. Agora até pra pentear está começando a ficar difícil. Ele deixa pentear mas quando se enche ou se encontro um nozinho ele agarra minha mão e me morde. Ele é muito forte e difícil de controlar.
    Tenho outro Maine Coon fêmea que é um docinho e tb um Ragdoll que faço o que quero com ele. Nunca agrediu ninguém.
    O que faço com esse gigante amoroso e gentil mas que me agride por puro medo de banho!
    Sheila Negri

    • Ahhh O Ragdoll parece um travesseiro, que raça maravilhosa! Deixa tudo, adora colo… Quando seu Ragdoll tiver filhote, me vende um?

      Sobre o malandrinho que não gosta de banho: sabe aqueles saquinhos de pano para lavar roupas delicadas na máquina de lavar? Pois é. Enfie o bonitão em um saco desses, com a cabeça para fora, e dê banho. O saco permite que entre a água e o sabão, mas que ele não te arranhe. Fica mais fácil escapar das mordidas se ele estiver com as quatro patas ensacadas também. E acho que você deve brigar muito sério com ele quando ele te atacar.

      Pergunta: qual a temperatura da água? Pode ser que ela esteja muito quente ou muito fria e por isso ele está agressivo. Gatos devem tomar banho com água morna.

  • Avatar

    Jonathan Gonçalves

    (ps. antes de tudo, desculpem pelo excesso da palavra e conjugação de “cagar”).
    O que eu faço com meu gato?
    O filho da mãe NUNCA cagou na areia, não importa o que eu faço.

    Ja tinha uma gata, com um ano antes de pegar o gato, porém desde o primeiro dia ele nunca cagou no lugar certo. Achei que era manha, ai
    comprei outra caixa de areia. Nada.
    Troquei de areia, Nada.
    Troquei a caixa de lugar, nada.
    Comprei mais uma caixa de areia, nada.
    Coloquei jornal em volta, pra ele cagar no jornal, e ele caga DO LADO DO JORNAL.
    Comprei o famoso “PODE & NÃO PODE”, a partir dai ele começou a fazer xixi no lugar certo, mas só isso tbm.
    Já tentei separar uma caixa de areia só pra ele, mas mesmo assim ele insiste em fazer fora.
    Já limpei a casa inteira com tudo que imaginar, com sabão em po e deixei, com agua sanitaria, com desinfetante, e nada, ele ainda continua fazendo fora da caixa.
    Já até peguei ele cagando e coloquei na caixa, mas ele ignora o que eu fiz.
    Já briguei muito com ele, até desisti de brigar….
    Quase esfreguei a cara dele no cocô de raiva, mas ele sempre faz, o que eu devo fazer…
    Meus gatos não vão pra rua, só ficam em casa, então não tem como fazer em outro lugar.
    Eu já não sei mais o que fazer, alguem me ajuda por favor… u.u

    • Uma casa deve ter o numero de caixas de areia simular ao numero de gatos mais um. Ou seja, no seu caso, três caixas, que pelo que entendi, é o que você faz. Existe sempre uma caixa de areia 100% limpa para ele? Tem gato que não usa a caixa de areia se tiver uma resquício de cheiro de necessidade de outros gatos. O formato da caixa de areia também pode influenciar: tem gato que precisa de “privacidade”, aquelas caixas fechadas, tipo caixa de transporte. Outros preferem as abertas. O tipo de areia também influencia, mas, pelo que eu entendi, você tentou de tudo.

      Mas, se mesmo com areia 100% limpa e imaculada, mesmo testando diferentes tipos de areia, diferentes caixas, ele continua se recusando, você vai ter um pouco de trabalho.

      Faça o seguinte: dê a seu gato algo que ele goste muito de comer, tipo uma ração em lata. Depois que ele comer bastante, mantenha-o na caixa de areia até ele cagar. Só deixe sair depois que ele cagar (mas sem trancá-lo, isso vai fazer com que ele fique com medo de chegar perto da caixa). Apenas fique ao lado e mantenha-o na areia. Vai dar trabalho, mas ter animais de estimação dá trabalho mesmo. Depois que ele cagar, pode liberar ele para sair. Repita o processo até ele entender. Vai chegar um momento que ele vai usar a areia.

      • Avatar

        Jonathan Gonçalves

        Juro pra você que tentei fazer isso depois que me sugeriu, mas o gato é malandro. Ele só espera eu dormir ou sair do ambiente pra fazer fora da caixa de areia.
        Eu tive um pequeno progresso, bem pequeno mesmo.
        recentemente mudei de casa, agora ele faz dentro dos 2 banheiros, o que é menos desagradavel que fazer na sala. Vi no “meu gato endiabrado” que uma sugestão é utilizar o tapete higienico, e tentar fazer ele cagar la. Por enquanto não comprei, mas ainda duvido desse metodo pq nem no jornal ele faz. Mas vou tentar de qualquer jeito novamente. E se ele acostumar vou colocar um cercadinho aos poucos pra ele tentar se acostumar a fazer cocô num lugar só, até se acostumar com a caixa de areia.

        • Se o seu gato faz besteira quando você não está por perto (dormindo ou no trabalho) eu sou a favor de deixá-lo confinado nesse período em um ambiente pequeno com a caixa de areia. Só tem que ter liberdade e amplo acesso à casa quando souber se comportar.

  • Olá! Tenho 2 gatinhos de 6 e 7 meses,criados juntos mas não são irmãos(da mesma ninhada).Moro numa casa grande para eles.Acontece que vou ter que viajar por um periodo de 1 mes.Eles vão ficar sozinhos!! Vou pedir para minha vizinha apenas entrar para verificar ração,agua e trocar areia…que devo mais fazer?Nunca fiquei longe tanto tempo assim deles…eles estão acostumados a ficarem 1 dia trancados,até 2, desde que tinham 3/4 meses mas 1 mes,nunca.Estou treinando eles pularem a janela que dar para o quintal,para se sentirem livres para curtir o mato,subir nas arvores,brincarem…moro numa area rural.Eles são castrados! Que vc me orienta nessa missão?Eles vão ficar depressivos? vão fugir?…grato

    • Alipio, do seu quintal eles podem ir para a rua? Se sim, eu não deixaria acesso ao quintal, pois gatos não estão preparados para se defender dos perigos da rua e frequentemente acabam morrendo ou sendo “roubados” por alguma pessoa.

      Verifique também a temperatura da sua casa, que não fique quente demais para eles em nenhum momento do dia.

      Tendo alguém que diariamente troque ração, água e limpe a caixa de areia, eles vão ficar bem.

      • OI…grato pela resposta,Então.moro na area rural,na roça.O quintal é cercado por mourão,frente de casa é pasto,mato…eles adoram subir nas arvores.O lance é que eles estão acostumados dar as saidinhas deles diariamente.Deixo as portas abertas durante o dia.A area externa da casa é bem espaçosa…pensei apenas uma janela aberta que dar acesso…ensina-los sair e entrar por ela qdo eles quiserem brincar lá fora.O unico problema que vejo são os cachorros…Mas será que eles aguentam ficar 1 mes dentro de casa?

        • Se eles sobem nas árvores, podem sair, ir para a rua. Não é possível ensinar um gato a sair “só no quintal” e voltar para casa, gatos são curiosos e qualquer coisa, até mesmo um passarinho, podem fazer com que ele vá para a rua. Eu acho perigoso gato na rua, não deixaria acesso não.

  • Oi Sally
    Ha alguns meses atrás uma gatinha apareceu em minha porta. Ela vinha um dia e sumia 2. Ate que por fim ela não saiu mais. Quando levei ela ao veterinário descobri que ela estava gravida. Consegui doar os filhotes e castrei a gata. Ela ainda é filhote. Segundo o veterinário hoje ela esta com cerca de 6 meses.
    Meu “problema” era que ela já esta comigo a uns 5 meses porém ela é muito arredia.
    Sei que ela gosta de mim e das pessoas aqui de casa. Ela gosta de ficar sempre perto de alguém. Aonde eu vou ela vai. Só quer dormir ao lado da minha cama (isso não é problema pra mim).
    Porem não aceita nenhum tipo de contato físico. Raramente se esfrega em nossas pernas. Mas se alguém tenta passar a mão nela ou pega-la no colo ela morde e arranha (ela só é agressiva quando é tocada).
    Sei que os gatos costumam gostar menos de afeto e que isso depende da personalidade de cada um. Mas gostaria de saber se tem alguma coisa que eu poderia fazer para pelo menos diminuir isso. Porque gosto muito dela e queria poder tocar e acariciar ela.
    Isso pode ter haver com os meses que morava na rua. Porem ela ainda é filhote e já esta comigo a uns 5 meses. Gostaria de saber se tem como mudar essa atitude.

    • Com certeza esse comportamento vem dos tempos de rua. Ela não está acostumada com contato humano. Tenta deixar a sua casa mais amistosa para ela, com lugares altos onde ela possa subir, brinquedos, recompense com petiscos quando ela permitir o toque… Ela vai melhorar, mas dificilmente vai ser um gato dócil de colo.

  • Olá Sally, estou precisando de ajuda com meu gatinho…
    Bem, ele tem 10 meses, foi adoptado com cerca de 2 meses, nunca fez xixi ou coco fora da caixa, excepto quando precisava manifestar a areia suja!!! Há cerca de 2 meses, começou a fazer xixi nos edredões da cama, primeiro no meu quarto, depois no quarto de minha irmã, depois no quarto vazio, agora faz nos puffes, nas mantas, na roupa lavada, em todo o lado. Está um verdadeiro mijão!!! Temos que manter as portas dos quartos fechadas, com todas as coisas susceptíveis de ele fazer xixi, longe!
    Ao início pensei que seria por causa do cio, porque ele também miava muito. Agora tenho observado que não. A forma como faz xixi é se aliviando mesmo!!!
    E o problema é que ele sempre foi habituado a dormir connosco, comigo ou com minha irmã, agora sei que ele está sofrendo porque não conseguimos confiar com ele a passarinhar pelo quarto!!! Então o deixamos a dormir na sala. Mas custa-nos muito, porque há dias que fica miando muito triste mesmo…
    A questão é que, estamos desesperadas porque, por um lado é um inferno tirar o cheiro do xixi dele das coisas, porque o odor é mesmo forte, e por outro lado porque se fosse por causa do cio, castravamos ele e ficava resolvido, mas assim, parece-me que por muito que o submeta à castração, o problema continuará…
    Precisávamos mesmo de um conselho milagroso, porque já não aguentamos mais os xixis por todo o lado!!! Já estragamos edredão de cama, roupas e mantas, de tanto lavar e secar… É uma situação insustentável!!!

    Me ajuda por favor!!
    Obrigada!

    • O problema de machos de diversas espécies (inclusive humanos, quem já dividiu banheiro com homem sabe) é essa coisa de marcar território com xixi. Isso gera um circulo vicioso: o gato faz xixi para marcar seu território e depois faz xixi novamente por sentir o cheiro do seu xixi ali (mesmo lavando algo do cheiro pode ficar). O mais seguro seria castrar seu gatinho. Você topa?

  • Olá! Adorei seu post! Eu tenho um gato siamês de 11 anos. Ele é famoso por expulsar as faxineiras lá de casa. Desde que ele chegou, já expulsou 3, já mordeu minha mãe e meu sogro. Quando eu e meu marido estamos em casa, ele é ótimo. Entretanto, quando saímos ele ataca pessoas “estranhas” (que não sejam eu, meu marido e meu filho). O comportamento é se aproximar, miar, mostrar os dentes e fazer aquele barulho que parece um chiado (eu nunca vi, pq qdo estou em casa ele não faz, isso as pessoas me relatam). Depois de algum tempo ele ataca com mordidas. Há 7 anos finalmente eu consegui uma faxineira com quem ele se acostumou. Só que agora temos uma nova pessoa trabalhando lá em casa, e depois de 3 semanas (eu até pensei, “É Shelby, tu tá velho mesmo bichano, não ataca mais ninguém), ele começou a apresentar o comportamento novamente. Ele faz isso principalmente quando ela está passando roupa. Por sorte ela tb tem 3 gatos, então não tem medo dele, mas gostaríamos de orientações de como ajudar meu velho gato de 11 anos a não estripar a empregada da casa. Obrigada!!!!

    • Nossa Beatriz… Difícil mudar um comportamento de um gato de 11 anos! Existe a chance de apenas deixar o Shelby em outro cômodo da casa em dia de faxina?

  • Olá Sallyh
    , ganhei um gato mestiço siames quando tinha aproximadamente um ano. Hoje ele está com aproximadamente 05 anos. Castrado. É um amor, dócil, meigo e adora um cafuné e um amassinho no barrigão. Os bigodinhos dele acho que foram arrancados quando criança, entao ele só tem uns pedacinhos de bigode que nunca mais cresceram. Tenho tambem mais 03 gatos e 02 cachorros. Todos vivem juntos, pacificamente. Quando ganhei este gato já tinha os 2 cachorros. Depois de um ano, adotei mais um da rua. há 4 meses adotei mais 2 gatinhas. Então todos os 6 vivem harmoniosamente. Há uns tres anos este gato siames começou com um comportamento estranho: começou a andar em círculos e a miar bem alto. Ele nao gosta de brincar de jeito nenhum. Todos eles dão uma voltinha pelo pátio e a vizinhança toda conhece eles. Ele vai de casa em casa dos vizinhos e ganha muitos afagos. tem ate uma casa que ele adora brincar com uma cachorrinha que a vizinha tem. Mesmo ele tendo passado bastante tempo ao ar livre, é só entrar n[em casa e ele começa a andar em circulos e vocalizar (as vezes ele vocaliza “nhãããmm”; Noto que quando ele começa assim a gente chama ele e eve vem em cima de nossas pernas e pede carinho, se ganha o carinho na carinha, no dorso e na barriga ele fica em silencio e fica em cima de nossas pernas. Será que ele faz isto apenas para ganhar carinho? O problema é que ele as vezes começa a 1 hr da manha e se a gente nao chamar ele pro quarto pra deitar na nossa cama ele passa a noite inteira andando e vocalizando. e não deixa a ge te dormir. Me ajude por favor, não aguentamos mais.

    • Primeira coisa: nunca recompense esta conduta. Se ele aprender que ao fazer barulho recebe atenção, sempre que quiser atenção vai fazer barulho. Não pode dar atenção quando ele fizer isso.

      Talvez ele esteja apenas entediado. Já tentou comprar brinquedos novos ou espalhar caixas de papelão pela sala? Gatos adoram caixas de papelão, passam horas brincando e se escondendo nelas.

      • Simm Sally ja fi tudo isto; entretanto ele nao brinca com nada. tenho penas em um barbszante e tento btincar conm ele. o máximo que faz é levantar uma pata dar um tapa na pena e pronto. Acabou. Até parece entediado mesmo mas ele fica na rua um bom tempo; só que ele pisa forte no chão. |Imagina na madrugada com tudo em silencio estas patas batendo no chão e um miado irritante. Ele q uer atenção mesmo

  • Olá, tudo bem? Adotei um gatinho com 45 dias de vida e o comportamento nele que me incomoda é o ato de mamar. Antes ele queria mamar no meu pescoço e cabelos, como não deixava ele passou a mamar nas cobertas, não gosto porque fica molhado. Já li em vários lugares que não é bom punir, isso é verdade? Tem algo que eu possa fazer pra que ele pare com isso? Obrigada

    • Voce pode tentar distrair o gatinho com outra coisa quando ele estiver manando. Tente disponibilizar muitos brinquedos e dar atençao o dia todo. Filhotes são comp bebês: nao podem ser deixados muitas horas sozinhos

  • Ei, a minha gata foi parar na casa da moça que me deu com a mae e mais 4 filhotes. Ela disse que na casa dela tinham cachorros e que ela a gata mãe saiu de lá as pressas mas ela ficou então ainda não sei quantos meses ela tem só vou saber quando for no veterinário mas ela é bem novinha, quase não consegue beber água na vasilha. Então o problema é que ela faz coco em qualquer lugar do meu quarto menos em cima da cama, próximo a comida dela da caminha dela. Faz na caixinha de areia também mas não sei como mostrar pra ela que só pode fazer na areia , e ela sabe subir e descer da caixinha não sei se é preguiça ou se tá complicado pra ela mesmo. Como faço?

    • Filhotes só tem capacidade de controlar as necessidades depois de alguns meses de vida. É por isso que não se deve pegar um gato muito novinho, dependendo da idade, não é possível ensinar porque o filhote ainda não tem capacidade de controlar.

  • Oi.meu gatinho tem 5 meses,castrado pensei que ele ia acalmar engano meu,continua morder e sai correndo,vacinas tudo em dia,eu levo pra passear coleira pra gato,ele ama.sim percebi que ele tbm anda com patas trasseiras chutando,e normal isso,meu bebe vive comigo e papai dele,nosso mundo e quarto que alugamos,porem eu ele ficamos sempre juntos…queria saber sobre andar dele pq ainda morde..obrigado Cassia..

    • Porque você não o repreende de forma firme. Se você der uma bronca bem dada, ele terá medo de repetir essa conduta.

  • Oi! Tenho uma gata preta, vira-lata, com 13 anos que sempre foi muito reservada. Há um ano, meu guri adotou um outro, também pretinho que é brincalhão. Os dois são castrados. Apesar de ele tentar se aproximar, ela não permite, bufa, briga, foge, dá patada. Ele sempre saiu de perto quando ela tinha essa reação, mas dois meses para cá ele começou a perseguí-la. Tem alguma dica a do que posso fazer para não se machucarem?

  • Olá, Sally gostei muito do blog e tenho duas dúvidas:

    1ª relativa a socialização entre gato e cachorro:

    Adotei uma gatinha de rua que estava comendo o lixo daqui de casa e se refugiava debaixo do carro, estou com ela há 1 mês, sendo que castrei ela na 1ª semana de adoção.

    Em caso eu tenho uma Golden Retriever de quase 5 anos, que até então nunca havia se socializado com gatos. Devido a esta circunstância a gata está vivendo dentro de um quarto, sem ter acesso ao restante da casa.

    Tentei iniciar uma socialização entre a gata e a cachorra, mas nada deu certo, a cachorra até que tem uma natureza mais tolerante que a gata, pois se esforça para aceitá-la, mas já a gata segue sem aceitar a cachorra, fazendo barulho e mostrando os dentes pra cachorra mesmo quando ela está quieta e calma.

    Desejo muito que elas se aceitem, para que a gata possa ao menos ter mais liberdade em casa e quem sabe até criar uma amizade com a cachorra, mas não sei como lidar com o comportamento hostil da gata com a cachorra, não sei se posso repreendê-la.

    2ª relativa a um comportamento estranho da gata:

    O segundo fato é que de uma semana para cá a gata tem apresentado um comportamento estranho, após fazer suas necessidades na caixa de areia ele enterra os dejetos naturalmente, imediatamente a esta ação ela começa a perseguir algo dentro da caixa, desenterra e enterra os dejetos várias vezes, depois começa a tirar areia da caixa e joga no chão, e leva os grãos até a boca para comer. Há vezes em que deita dentro da caixa e fica lá.

    Estou muito preocupada com este comportamento, e chego a pensar que seja estresse devido ás mudanças que passou no último mês, de morar numa casa com cachorro, estar confinada á um cômodo que ainda não está adaptado com prateleiras e arranhadores.

    Ela tá apresentando inclusive caspa no meio do pelo.

    Não sei como posso lidar com a situação, pois nunca tinha convivido com um gato antes. Tenho medo de repreender e ela ficar com medo de usar a caixa de areia depois, ou até mesmo ficar com medo de mim.

    Ficaria muito agradecida se puder me dar uma direção de como posso proceder, com relação á hostilidade que a gata tem com a cachorra, é com essa mania de mexer e comer a areia que está desenvolvendo.

    Obrigada.

    • Vamos lá…

      O Golden é uma raça maravilhosa, tolerante e calma. Eles vão acabar se entendendo sim. Porém gatos são bichos muito desconfiados, pode demorar meses para que sua gata aceite sua cachorra. Para facilitar o processo você deve deixar as duas juntas com a sua supervisão o máximo de tempo possível, mas sem obrigar ninguém a se aproximar de ninguém. Quando você não estiver, permita que elas se vejam, mas que uma não tenha acesso à outra. Não adianta trancar a gata em um quarto, pelo olfato ela sabe que tem outro bicho ali e fica assustada sem entender onde ele está. Melhor que se vejam por uma grade, assim vão se acostumando uma com a outra.

      Acho que o comportamento da sua gatinha pode sim ser estresse, mas como ela veio da rua, é imprescindível uma visita ao veterinário para colocar em dia as vacinas, vermifugar e verificar se ela está bem de saúde, só assim para descartar causas físicas.

      Espero ter ajudado.

      • Olá, Sally !

        Ajudou sim! Vou fazer justamente isso, inclusive estou instalando algumas prateleiras para a gata, assim posso colocar a cachorra no mesmo cômodo da gata e ela terá um local alto para se refugiar e observar tudo do alto.

        Como estou em casa a maior parte do tempo, vou explorar bem o treinamento, repetindo o máximo de vezes, pois não vejo a hora de obter bons resultados, pelo menos que se respeitem.

        Também levei a gata no veterinário, aliás desde que a adotei converso com a veterinária dia sim, dia não (são muitas dúvidas rsss), e pelo que conversei com ela, explicando todos os comportamentos da gata com relação á areia, aparentemente não preciso me preocupar por ora, pois tudo indica que seriam somente brincadeiras.

        Mas em todo caso irei testar outra areia, e também estou observando todos os momentos que vai fazer suas necessidades, para garantir que a irei entreter com alguma outra coisa quando começar a brincar na areia, e assim tentar fazer ela esquecer este hábito.

        Olha agradeço bastante sua ajuda, foi de grande valia para mim neste momento!

        Obrigada.

  • Olá! !! Tenho uma gata de quase três anos de idade, ela é muito amorosa, atenciosa e o que mais faço é transmitir carinho e atenção a ela. Mas ja faz um tempo que venho observando que ela usa pouco o seu espaço higiênico fazendo só xixi uma vez ao dia, então resolvi trocar a areia que diz na embalagem ser orgânica com semelhança a terra e cheirosa. Mas ela resolveu comer dessa areia. Gostaria de saber o porque dessa reação dela e quais os procedimentos devo tomar. Desde ja agradeço a atenção.

    • Olá Rita,

      Se sua gata estava fazendo pouco xixi, a culpa não deve ser da areia e sim de pouca ingestão de água. Gatos nem sempre bebem toda a agua que precisam. Meu conselho é que troque a tigela por uma fonte, pois gatos gostam mais de beber água corrente.

  • Boa tarde, eu adotei uma gatinha em junho desse ano, ela deve estar mais ou menos uns 4 meses, ela começou na semana passada a chupar o dedinho da sua mãozinha, como se estivesse mamando, esse comportamento normalmente é antes de dormir, ja verifiquei e ela não tem nenhum machucado ou fungo na pata. A situação é incomoda pelo fato de ela acordar todos os dias as 6 da manhã e começar a “mamar” em seu dedinho, fazendo um barulho bem alto, o que posso fazer para ela parar com essa mania?
    Obrigada

    • Geralmente gatos fazem isso quando são desmamados muito cedo ou quando estão estressados. Alguns fazem para o resto da vida.

      A primeira coisa a fazer é verificar o ambiente que você está proporcionando a sua gatinha, veja se existe algo que seja estressante para ela. Talvez ela esteja com energia sobrando, sem saber para onde canalizar. Brinque com sua gata, canse sua gata e essa mania deve passar.

  • Boa Noite!

    Eu tenho uma gata que a muitos anos ela faz a mesma coisa e nunca sei o porquê!
    Ela fica na garagem miando alto parece que esta chamando algo e as vezes sai e fica trazendo objetos que acha na rua e volta pra casa miando alto.
    O que poderia ser? Ela tem aproximadamente 4 anos de vida!

    Grato!

      • Sim fazem uns 3 anos desde que ela chegou aqui até nós….Mas antes vivia na rua e não sei se chegou a ficar prenha alguma vez, talvez não!…

        • Vou falar a você o que digo a todo mundo: não se deixa gato sair de casa. A rua tem uma série de perigos dos quais o gato não sabe se defender, fora os outros gatos, que podem transmitir doenças incuráveis e que causam morte, como a AIDS Felina. Mantenha sua gata dentro de casa que o problema se resolve.

  • Bom dia, não sei mais o que fazer, minha gata se chama Shadow ela tem 8 meses, é castrada, mas tem uma mania horrível e eu não estou conseguindo mais assimilar isso, tenho que arranjar um jeito para ela parar!!
    A casa existente ao lado da minha tem galinhas e pintinhos, minha gata pula meu muro e come os pintos e galinhas da vizinha, e tenho que paga-lós. Pra ela é um abatedouro, já comeu 4 pintos e 1 galinhas.. Preciso de ajuda para fazer ela para com essa mania.
    Uma que não acredito que seja extinto, pois tenho outra gata também fêmea e ela vai pra casa das vizinha brincar de pega pega com as galinhas (nunca comeu, apensas brinca).
    Mas Shadow não ela mata e come, por favor me ajudem a fazer ela para além de ser nojento!!!!
    Agradeço.

  • Boa noite Sally, tudo bem??
    Faz tempo que não deixo um recadinho p vc..espero q vc não tenha me esquecido..rsrs
    Enviei fotinho do Nick e do Lorinho…vc viu??
    O Nick como sempre, carinhoso , dengoso e sempre querendo o barbantinho…haja paciência p puxar o barbante..mas adora brincar de esconde conde e tem sua bolinha favorita..como ele sempre perde, dei sorte no Pet Shop…tinha sacolinhas com as mesmas bolinhas ..(6) comprei 5 sacolinhas..acabaram se os problemas…ele perde eu jogo outra…rsrs.. qdo vou aspirar..ou varrer vou encontrando as bolinhas…
    Vim no seu cantinho virtual para te agradecer de coração pela ajuda q vc me deu em relação ao Nick…
    Como adotei da rua já adulto… fiquei com muitas dúvidas…mas com suas dicas..tenho um gato super amoroso..nunca me arranhou e nem mordeu… corto as unhas…dou banho… e levo no veterinário qdo vejo necessidade.. Grata por tudo…
    Abs

  • Preciso de ajuda !!!

    Tenho 2 gatos, um macho e uma femea.. o macho veio depois, ele é docil, bem tranquilo, deixa fazer carinho e tudo, mas tem uma mania de ficar pulando nas costas da femea e ficar querendo morder o pescoço dela e isso causa além de barulhos e gritos da femea, muito estresse nela. Já nem sei mais o que fazer pois a gente briga.. faz barulho batendo garrafa pet de refrigerante no chão e ele corre mas logo volta a fazer.
    Esses dias apareceu um filhote bem machucado e pegamos pra cuidar e acabou que ele ta aqui até agora, deixamos ele separado e tal.. e quando deixamos eles se aproximarem, a femea só cheirou e ficou naquela, analisando ele mas o macho ja foi logo dando um pulo nele tambem e mordendo, o que fez o gatinho pequeno gritar tambem. Preciso de alguma forma que possamos fazer pra que ele pare com isso, pois tira nosso sossego e deixa a femea super estressada.

  • olá..socorro por favor!! tenho um gato angorá ele está com 6 meses,ele está muito violento,seu comportamento mudou depois que apareceu um outro gato no muro de minha casa ele mia demais e alem disso fica agressivo ao ponto de me atacar me mordendo pra valer e tbem mordendo quantas pessoas passarem pela frente dele levei-o ao veterinario e ele me mandou dar um tranquilizante a ele mas de nada adiantou achei que ele ficou bem mas agressivo (acepran esse foi o tranquilizante que ele mandou eu dar ao meu gato )ele pesa 5kl tem 6 meses ele mandou eu dar 15 gotas mas não obtive resultados satisfatorios.me ajude pelo amor de DEUS tenho tanto amor por ele que tenho sofrido muito pela mudança dele me ajude socorro !!! desde de já obrigado .

    • Ele é SEVERAMENTE repreendido quando tem uma atitude violenta? Desconfio que não, se não, teria medo de repetir o comportamento.

  • Olá olá, obrigada pelo texto :)

    Tenho uma gata de 5 meses que vai ser castrada amanhã, mas aqui estou às 4 da manhã procurando ajuda no Google devido aos miados do cio.
    Meu problema com ela é saber o limite entre mostrar que sou quem mando mas não perder a afeição dela. Por exemplo, ela é ressentida, demora um dia inteiro pra voltar a socializar comigo depois que a levo no veterinário. Mesma coisa quando a tranco pra fora do quarto e ignoro miados e arranhados, ela desiste do barulho depois de um tempo mas no dia seguinte fica sentada me olhando com rancor e demora pra vir pro colo ou aceitar afeto.
    Como não crio esse distanciamento afetivo no processo de educar?
    Obrigada :)

    • Carla, gatos são temperamentais mesmo. É normal que fiquem um tempo distanciados. Acho impossível que você brigue com ela ou faça algo que ela não gosta (como banho ou veterinário) e ela fique normal com você logo depois. Quem tem essa personalidade é cachorro, não gato.

      Mas não se preocupe, isso não é distanciamento afetivo, é o jeito se ser dos gatos. Ela não gosta menos de você por causa disso!

  • Olá, preciso de ajuda, adotei um gatinho srd, ele está com 2 meses, vou começar a atender meu clientes em casa, então vou ter que deixar ele preso em apenas uma peça da casa, gostaria de saber o que fazer para o meu gatinho ficar num único cômodo sem ficar o tempo todo miando, pois ele quer sair e mia o tempo todo.

    • Bruna, isso é costume. Pode levar muito tempo para ele se conformar. Sugiro que vá acostumando ele desde agora e que coloque muitos brinquedos e distrações no quarto. Também coloque a comida bem longe da caixa de areia.

  • Oi Sally, tenho dois gatinhos , um com 6 anos e outro com 2 anos.
    O de 2 anos , passou a fazer xixi na minha cama. Por ultimo ele veio para meu colo, quando estava na minha cama, e fez xixi . O que pode ser?

      • Só que ele ficou doente. Os dois são FELV positivo. A imunidade ficou baixa. E aí teve sarna de orelha. E aí gosta de ficar isolado.
        Ainda continua fazendo xixi na minha cama. Não posso deixar mais ele subir na cama, senão ele faz. O mais velho, quando a imunidade baixou assim , não teve esse comportamento . Ainda não sei o que fazer.

  • Olá, ganhei um gatinho em setembro de 2015, ele bebia água no seu potinho, porém depois de alguns meses ele subiu na pia do banheiro e meu marido deu água na mão, agora ele só bebe se for na mão.
    O que devo fazer?
    Não posso nem viajar porque ele fica sem beber água.

    • Parar de dar água na mão. De sede ele não vai morrer, pode ter certeza!
      Gatos preferem beber água corrente, então, se quiser dar um mimo para seu gatinho, compre um bebedouro em forma de fonte, que mantenha a água corrente. Se não, pare de dar água na mão que ele vai voltar a beber do potinho.

  • Olá, por favor me ajuda eu não sei mais o que fazer! Minha gata é muito mal educada, ela gosta de comer comida e sempre quando vamos comer fica em cima, desviar o lixo sempre isso é horrível, e outro problema é que ela faz coco na areia mais não tapa, acho que não sabe ela fica arrastando a pata no chão pra tapar e não na areia, me ajuda por favor

    • E como foi que ela comeu comida pela primeira vez? Sua gata só faz o que você permite que ela faça. Tem que impor limites, e isso dá trabalho. Repetir comandos negativos e repreender até ela entender que não pode.

  • oii! amei seu texto, eu adotei uma gatinha adulta, ela é um amor mas mt carente me segue em todos os lugares inclusive banheiro! tenho q fazer xixi com ela se n fica miando loucamente.. porém o problema é uma bolinha q ela tem e n vive sem, acorda com ela na boca miando pra eu jogar, e por mais q eu brinque e jogue ela sempre traz de volta na boca e fica miando sem parar dia e noite!! não aguento mais as vezes me irrito mt pois tenho que estudar e ela tras no meu pé e e n me da um minuto de silêncio com o miado!!! não sei mais oq faço!!!! me ajuda pfv!!!

    • Julia, ela está sendo recompensada: cada vez que ela mia, você dá atenção. Não pode. Mostre a ela que se ela miar você não vai recompensar essa atitude e ignore. No começo ela vai miar muito, em uma tentativa desesperada de chamar a atenção, mas com o tempo ela vai aprender que não adianta miar.

  • Outra coisa Sally,ele sera’ castrado .Ja’conversei com a veterinária.Quero fazer o gatil e logo depois castrá-lo.

  • Olá, Sally! Muito obrigada por compartilhar seu conhecimento sobre os bichanos.Muuuita gente meio que desesperada por aqui ,naum? Essas coisinhas de B igodinhos realmente nos põe de cabelo em pé muitas vezes. E eu sou mais uma a lhe pedir uma orientação .Tenho um gato de 9 anos .Bibelô.Desde pequenino sempre dormiu comigo.Sempre que miava eu IA ATRÁS (hoje vejo o erro que cometi) .Tratado com muito dengo.Bem, numa noite…no final do ano passado..meu esposo passou mal e se agitou e o gato lhe atacou ferozmente as pernas, ferindo muito.É meu esposo é diabético.Bem, Bibelô não dorme mais comigo..coloquei tela no quarto.Mudei de apartamento para casa e apesar de ser grande gostaria de colocar ele em um gatil.Tamanho equivalente a dois quartos grandes com área para sol e tudo.Naum há mais condições de te-lo mais dentro de casa pois tenho medo de ele ataca-lo novamente ao passar mal,o que aconteceu novamente semana passada.Viemos parar na cozinha..É se o gato estivesse solto..BABAU! Ele dorme num quartinho telado…so a noite…e esta miando demais.De dia esta solto dentro de casa.Minha pergunta..será que ele se acostumará com esse novo espaço, fora de casa? Sempre me seguiu e gosta muito de ficar onde estou.Me segue igual a um cachorro. Muito conversador,gosta de ficar grudado mas é arisco com os de fora e também com meu esposo.Temo que se ele não se acostumar ao gatil eu não tenha mais condições de ficar com o ele.Isso me dói o coração.Por favor, peço sua ajuda …É possível esse menino de 9 anos adquirir esse novo hábito passando a morar em um gatil e com minha atenção É brinquedinhos e tudo mais? Como faço isso?Peço sua ajuda.Obrigada!!

  • Minha gatinha bebezinha q pegamos à uma semana é muito chataaa, ela não nos deixa comer que fica subindo na gente e querendo deitar no prato para comer; ela fica miando o tempo todo até quando está com a gente e no nosso colo; e também fica pulando e agarrando nas nossas pernas e costas oque eu faço??

    • Filhotes são assim mesmo, até um ano de idade demandam muita atenção. Você vai ter que ensinar a ela o que é aceitável e o que não é. Para isso vai ter que repetir muitas vezes até que ela aprenda.

  • Olá, muito bom seu texto! Estou com um problema, adotei uma gatinha, ela deve ter uns 3 meses, ela é muito carinhosa, nos apaixonamos! Porém, estou preocupada pq quando ela faz coco na caixinha, suja as patinhas e quando vai deitar na minha cama, sinto o cheiro ruim vindo delas… Será que ela vai aprender a fazer cocô sem se sujar quando estiver adulta? sou chata com limpeza e dou banho morno uma vez por semana (sei que nao é certo, mas nao dá pra ficar suja de cocô na minha cama). Eu devo fazer alguma coisa pra ela nao se sujar?

    • Tente manter a caixa de areia o mais limpa possível, assim que ela fizer as necessidades, retire ou troque a areia. Você também pode lavar as patinhas dela.

      Não vejo como ensinar a não pisar no cocô em si, acho difícil conseguir isso.

  • Bom dia,
    Peguei um gatinho na rua, e ele sempre foi mto dócil, porém as vezes no meio da brincadeira ele fica agressivo, morde, e gruda no braço ou perna das pessoas!!
    Não sei o que fazer em relação a isso, outro problema é que ele dorme do lado de fora, e quando acordo, não posso fazer nenhum barulho se não ele mia desesperadamente, fico muito irritada, imagine meus vizinhos, não sei mais o que fazer, pq não imagino tendo que acordar e falar baixo, mexer em tudo com cuidado para que o gato não comece a miar e me deixar louca!! O que posso fazer?

    • Repreenda sempre que ele tiver um comportamento não desejado. Você tentou repreendê-lo nos casos de agressividade e de miado?

      Para o miado, sugiro deixar muitos brinquedos e um arranhados à disposição dele, talvez se ele tiver com que se distrair não fique tão desesperado ao te escutar.

      • Sim, repreendo com spray de água, as brincadeiras, mas qdo ele mia, ele está do lado de fora e geralmente é a hora que estou saindo para trabalhar, não deixo ele dentro pq sozinho, ele iria fazer um regaço na minha casa, mas é so colocar racao que ele para, o problema é que como é o horario que eu saio, é essa hr que coloco racao e a noite, eu acho q ele se acostumou a miar para ganhar ração, não tenho mto tempo livre para treinar ele, então fico sempre com o spray na mão…

        • Mas o srpay funciona? Tem que ser algo que o deixe com muito medo de repetir o comportamento, pelo visto não está sendo suficiente. Ele tem que aprender que se miar fora de hora algo muito ruim acontece e que não vale a pena…

  • Tchê, tô com um problema pra lá de inconveniente. Adotei uma gatinha com 2 meses e uma semana, e ela já está comigo a duas semanas. Chegou aqui em casa, se “acostumou” com tudo – ração, caixinha, locais onde elas ficam e etc. Mas a 4 dias ela vem urinando no sofá, no intervalo de tempo das 9:30 às 10:30 da manhã, uma vez. Comprei o “educador sanitário” ProCão – Não pode (que diz também funcionar pra gatos), apliquei no sofá inteiro, 3x, como a embalagem diz. Ela só ignorou o produto. Tentei ralhar com ela, nada efetivo (mas foi efetivo no caso do lixo, que ela ficava metendo a cara dentro). Alguma dica?

    (Ainda: ela continua usando a caixinha ao longo do dia, tanto pra fezes quanto urina – só essa “uma mijada” que é sempre no sofá. Mantenho o ritmo de limpar a caixinha cada vez que ela usa, pra não ter estresse, mas também parece não ter o menor efeito.)

    • Ah, esqueci também de adicionar: não é a mijada de marcação de território. Ela faz uma poça de urina que passa dois lençóis – só parando no plástico que eu coloquei, e com a mesma “pose” de quando vai na caixinha.

    • Gatos costumam fazer xixi onde sentem cheiro de xixi, é provável que isso se repita, pois por mais que você lave o sofá, ele absorve a urina e algo fica no meio do estofado. O que eu te sugiro, por enquanto, é vetar o acesso ao sofá quando você não estiver presente (deixa em outro cômodo, sem acesso) e quando estiver presente, permita que ela fique no sofá. Se algum dia você presenciar ela fazendo xixi no sofá, (tem que ser no ato, depois não serve) você tem que dar uma senhora bronca. Faça isso até ela parar.

  • gostaria de saber o significado de quando eu vou botar comida de manhã para minha gata ela botar a patinha em cima da minha mão o que quer dizer isto Dr, min explique por favor estou curiosa para saber o significado disso agradeço sua atenção……

  • Avatar

    Mariana Madeira

    Ola! Eu to com uma dúvida enorme. Minha gatinha Brie que tem um pouco mais de três meses já veio castrada quando eu a adotei. Ela hoje tem uma mania de mamar nas próprias tetinhas antes de dormir. Tenho notado a teta que ela mama um pouco inchada e tal… queria saber se isso é normal de gatinho que foi desmamado muito precoce ou se ela deve estar com alguma coisa… Obrigada!

    • Mariana, vale uma visita ao veterinário para confirmar se está tudo ok com a saúde dela e se ela está bem nutrida…

  • Olá Sally! Adorei o seu texto e sempre me ajudou muito…sou acostumada desde pequena com gatos, porém há 1 mês decidi sair da casa dos meus pais e minhas duas fêmeas acabaram ficando na casa pois já sabia que não se adaptariam a vida em um apartamento pequeno.
    Após algum tempo pensando na idéia eu e meu namorado decidimos adotar um gatinho filhote que uma amiga havia resgatado, porém ele tem alguns comportamentos que meus outros gatos nunca tiveram então não estou sabendo lidar. Ele tem brincadeiras muito brutas, e as vezes morde com muita força sem motivo aparente, quando vamos acaricia-lo. Nunca se esfregou em nenhum de nós e também não pede carinho (mas aceita, e ronrona muito e à todo momento. Gosta de dormir conosco e de estar no mesmo cômodo da casa que a gente). Ele deve ter cerca de 1 mês/1 mês e meio. Isso é normal em alguns filhotes e vai normalizar com o tempo? Como devo proceder?

    • Cris, o gato vai fazer aquilo que você permita que ele faça. Se hoje ele morder e não for repreendido, na vida adulta vai continuar mordendo. Quem vai determinar o comportamento do seu gatinho no futuro é você. Aproveite enquanto ele ainda é pequeno e eduque. Recompense com reforço positivo bons comportamentos e repreenda comportamentos que você não quer que virem um hábito.

  • Olá Sally,

    Em 2013 entrei nesse mesmo blog com uma dúvida sobre castração e você me ajudou.
    Agora o problema é diferente rsrsrsr… estou com uma gatinha filhote, achei ela em um estado de desidratação grave, traduzindo a consistência do cocô era água, fiz um tratamento de 15 dias no soro e alguns antibióticos, não me preocupei com ensinar ela a ir na caixinha, pelo estado que estava. Acontece que ela sarou e não aprende a fazer o cocô na caixinha, faz só o xixi.
    Não consigo entender, já coloquei até duas caixinhas pra ela e só faz fora, já coloquei o cocô dentro da caixinha e nada.
    Por favor,me salve! hahhahaha

    • Se nada mais der certo, mantenha ela na caixinha depois de comer até que ela faça cocô. Só depois a deixe sair. Ela vai entender que ali é o lugar.

  • Sally, que post do caralho!!! O melhor que já li sobre gatos. Minha dúvida: tenho uma gata de 5 anos e adotei um gatinho de 2 meses. Já viu o stress né? Mas como viajo muito a intenção foi justamente ela ter uma companhia. Já fiz todos aqueles passos da adaptação gradual, dicas, conselhos, li e reli absolutamente tudo e segui à risca durante quase um mês, mas a gata continua assoprando e avançando no gatinho. Agora estou numas de deixar os dois juntos e deixar a natureza agir. Só vejo gatos convivendo nas casas por aí, não é possível que só no meu caso vai dar merda… Há o perigo de se matarem?

    • Considerando que a gata adulta é muito maior e muito mais forte que um gatinho de dois meses, eu não deixaria eles juntos e sozinhos não.

      Deixe que se vejam durante o dia todo, para que se acostumem, por exemplo, separados por uma grade. Mas eu só os deixaria juntos com a sua supervisão.

      Adaptação de gato é sempre demorada mesmo…

  • Bom dia!
    Oi Sally minha filha adotou um casal de gatos com mais ou menos um ano. Viviam soltos em uma fazenda mas o dono não cuidava, estavam muito magros é acostumados a caçar passarinhos e ratos para sobreviver. Nunca tivemos gatos, sempre tivemos cachorros então não entendemos muito de gatos. Castramos so dois e ela levou para o apartamento dela. Estamos mandando telar as janelas. Logo aprenderam a usar a caixa de areia e ja estão comendo bem ração. O problema é a noite, eles não parar de miar e tentar sair pela janela, hj está fazendo 7 Dias que vieram pra o ap..você acha que vão acostumar? Falaram pra dar calmavet à noite pra eles o que vc acha? Tentamos passear com eles, seguimos todas as dicas da internet, deixamos eles se acostumarem com a coleira peitoral, o que não foi problema pq são muito bonzinhos, descemos com eles dentro da cx de transporte, arrumamos um local tranquilo sem movimento, e achamos melhor à noite. Eles se comportaram bem. Mas depois que voltamos para o ap., foi muito pior. Eles queriam sair de qualquer jeito, passaram à noite inteira miando. Estamos preocupadas de ao inves de estar fazendo o bem pra eles, estarmos causando sofrimento mantendo eles presos, apesarem de hj já estarem recuperados e bem mais gordinhos. O que devemos fazer? Não queremos ter que voltar com eles pra vida de antes. Obrigada
    Enviado do meu iPad

    • Vão acostumar sim. O que não pode é recompensar miado: gato mia, dono levanta (nem que seja para dar esporro). Eles tem que aprender que nada acontece se miarem.

      A adaptação de gatos, ao contrário de cães, é lenta, pode demorar meses. Se estiverem incomodando muito, converse com o veterinário sobre o calmavet.

  • Se puder me ajudar, nossa, vou ficar mto grata. Eu adotei um gatinho q ficou órfão com um dia de vida. A mãe saiu para caçar e mataram ela (odio)
    Eu nunca tive nenhum animal de estimação, mas sempre gostei d gato, peguei ele com um mes e tres dias. A moça cuidou dele com leite mas como tinha gato e cachorro aprendeu rapidamente a comer ração e usar a caixa de areia, isso foi muito bom, mas nao sei mais o que fazer para ele parar de morder e as mordidas estao mais fortes. Agora estou com um apito e faco barulho pra parar, assim como qdo sobe no sofa unhando, ja comprei o arranhador e esses dias petiscos p recompensar, mas ta dificil. Ele adora o arranhador pra brincar e dormir nele, mas gosta de arranhar a parte de baixo do sofa. Ontem conseguiu subir onde nao devia e quebrou um pote de louca, apitei e deixei ele sozinho no box por um tempo, li q era bom deixar num lugar fechado sozinho. Miou tanto mas tanto q com 5 minutos abri e ele saiu mas tb nao dei atencao pra ele. Todo mundo recomenda carregar pelo pescoco por causa da mae gato, mas ele nao teve tempo de aprender nada com a mae, pois a mataram. Como faco pra ele nao morder agente, pra ele arranhar o arranhador e nao subir onde nao for pra subir, como mesa, fogao, essas coisas? Voce pode me ajudar?

    • Ellen, tem que repreender quando ele faz algo que não pode. As gatas costumam brigar com seus filhotes pegando-os pela pele da parte de cima do pescoço, você pode tetar fazer o mesmo. Também pode fazer um barulho alto, tipo um “shhhhh!” ou bater forte no chão ao lado do gato com um jornal ou revista, para que ele compreenda que quando faz aquilo algo desagradável acontece. É basicamente tentativa e erro, cada gato reage melhor a um tipo de bronca.

  • Boa tarde!
    Tenho uma gata que quando sente cheiro de outro gato em mim rosna, abre a boca e tenta me atacar. Estou na dúvida, ignoro ou brigo? Porque ela fica muito brava, não sei se é medo/ameaça ou demarcando território. E tem uma razão, eu sem experiência levei um gato da rua pra casa e ele atacou ela no 4 dia de adaptação..no rabo e por trás, machucou um pouco e depois disso doei ele pra outra pessoa. Nunca mais levei gato pra casa..rs..mas ficou esse trauma.

      • Porque esses dias peguei um gato filhote pra levar pra uma moça que ia adotar e dei uns denguinhos nele..claro…rs..e qdo cheguei em casa ela fez isso comigo. E qdo alguém na minha casa chega com cheiro de algum gato ela faz isso tbem. Minha irmã é uma, tem duas gatas, mas qdo vai em casa ela rosna p ela. Tem que tomar banho na minha casa antes de falar com ela! kkk e na hora não sei como reagir, pq se eu chegar mto perto ela me ataca! Aí fui tomar banho e depois ficou tudo bem..mas ela fica cheirando p se certificar que não tem cheiro nenhum…terrível!

        • Só acontece quando tem cheiro de um animal de fora?

          Olha, independente de qualquer coisa, um animal não pode atacar o dono. NUNCA. Acho que tem que repreender sim.

          • Só. Com cheiro de cachorro ela não tem esse comportamento. Tenho um hall na minha casa que quando ela sai e sente o cheiro do gato da vizinha (que tbem circula por lá qdo abre a porta) ela fica no hall rosnando, não posso pegar ela no colo pra entrar, peço a ela que entre e ela vai, mas rosnando, ela é doida! Nunca me atacou, mas tbem não ponho a mão nela qdo está brava e não acho isso legal, não posso deixar que ela faça o que quer, tenho que impor respeito, mas ainda não sei como, se eu brigo, se faço carinho, se faço barulho, spray, não sei o que é correto fazer nessa hora. :(

      • Esqueci de comentar…a caixinha de transporte que eu emprestei p esse gato, trouxe de volta pra casa , ela cheirava e rosnava p mim….rs…tive que lavar a caixa p depois ela ficar de boa comigo e com outros q tiverem na minha casa, não é só comigo.

          • Não, qualquer objeto que tiver cheiro de outro gato ela rosna. Minha irmã deu uma caminha nova que a gata dela não gostou, e assim que levei pra casa começou..rs…tive que lavar pra ela entrar na “latinha caminha” e parar de rosnar. Minha sobrinha que ela brincava, qdo vai em casa ela não brinca mais, não ataca, nunca atacou ninguém, mas se chegar perto, ela rosna e ameaça a atacar. Essa sobrinha é a que mais brinca com a gata dela na casa da minha irmã, portanto, é a que tem mais cheiro de outro gato…rs. Olha, sinceramente, sinto que é medo. Acho que ela se sente ameaçada com cheiro de outro gato.

  • Sally, utilizei a tática de confinar a gata apenas com a areia e a comida pra ela parar de mijar nos meus tapetes. Resultado: ela espalhou a areia por todo o espaço do confinamento.
    O que fazer?

      • Hum… aí complicou, pq estou passando pouco tempo em casa.
        Essa gata cresceu solta, mas precisei colocá-la dentro de casa porque estava sendo ameaçada.
        Agora tenho que esperar o pessoal que a está ameaçando ir embora pra poder soltá-la…

        • Educar animais demanda muito tempo e paciência…

          Gato não se cria solto, pois além do risco de morrerem atropelados ou na boca de um cachorro, existe a AIDS felina e várias outras doenças que sua gata pode pegar na rua, seja cruzando, seja mordida por outro gato em uma briga. Não volte a soltar a sua gata, é irresponsável criar um gato assim.

          Tire tempo para ficar em casa e ensinar o que é certo e o que é errado. Repito: educar dá trabalho, se não quer ter trabalho, vai conviver com um bicho que só faz o que quer…

          • Então, Sally…
            É que a gata não é exatamente minha. Ela é meio que “da vizinhança”: apareceu por aqui ainda filhote, e todo mundo resolveu cuidar um pouquinho, mas ninguém se dispôs a realmente criar. É tipo uma “gata de rua de condomínio”, que muita gente alimenta, dá carinho, inclusive já foi castrada, mas vive solta.
            A merda é que agora apareceu uma família, que não vai ficar muito tempo por aqui, que está ameaçando dar um sumiço na pobre (spoiler: alguém na família tem fobia)
            A gata não é minha, mas criei um certo apego, e não podia deixar isso acontecer. E ninguém mais se dispôs a ficar com ela em casa, então digamos que foi a solução menos pior.

            • Então você vai ter que escolher o que te é menos sofrido: não dedicar tempo e deixar ela fazer o que quer dentro da sua casa (inclusive mijar tudo) ou dedicar tempo mesmo que ela tenha data para ir embora para que ela respeite suas regras. O que te é menos sofrido?

            • Essa família até pode vier a ser mesmo temporária, mas eu procuraria uma “associação pet” pra a gata ter lar temporário…ou mesmo um novo lar neste CNPJ, localização determinada…e mais digna que o que for “esse sumiço”…

  • Eu moro em apartamento. Comprei um gato persa tipo pet com apenas 40 dias. Toda vez que eu abro a porta da sala, ele sai de onde estiver e tenta fugir. O que eu faço pra que ele não faça mais isto?

  • Sally, obrigada!

    Deu supercerto a dica do barulho, “Afffffttt”. Estou impressionada! Tenho um siames mto docil (meu teclado ta sem acento), mto amavel, ama brincadeira e contato humano; mas com apenas 6 meses veio aqui pra casa e subia em tudo, mesa, estantes, etc. Depois que adotei a conduta que vc sugeriu, esta educadissimo. Concordo com vc, animal mal-educado = inferno!

  • Boa tarde! Precisamos de ajuda!!!
    Sally, há 4 meses peguei uma gatinha bebezinha (2 meses) que no lugar das patinhas traseiras haviam 2 cotocos de patas. No início achava que ela não usava a caixinha por sentir dor e de fato ela saia com areia grudada nos ferimentos. Então eu levava ela na caixinha puxava a areia e ela fazia as necessidades, mesmo assim as vezes era surpreendida com xixi no sofá. Hoje ela está amputada (6 meses) e não tem mais os cotoquinhos para machucar, entretanto não usa a caixinha adequadamente. Percebo que ela sabe o caminho e até entra sozinha em algumas vezes, porque acostumamos a deixá-la no degrau de acesso à areia. Recentemente viajei e meu amigo falou que ela foi todos os dias sozinha no banheiro, quando voltamos continuei não levando no banheiro e por uns dias ela estava indo sozinha, no entanto fui surpreendida com xixi na cama de noite e voltou tudo de novo. Por inúmeras vezes já há vi quase fazendo xixi fora e dava um grito e ela corria para a caixinha, então acredito que não seja falta de entedimento. Agora ela está trancada no banheiro porque fez xixi na cama de novo (acabei de limpar a cama com sua receita). Não sei mais o que faço, sei que mimei no início mas eu via a ferida machucar e agora não consigo fazer com que ela use sozinha a caixa. Pode me ajudar com alguma sugestão?! Obrigada

  • Olá boa tarde, gostaria de pedir sua ajuda sally.
    Possui 11 gatos em casa.
    Sendo eles, 6 adultos e 5 filhotes.
    Dos 6 adultos, 3 são castrados.
    Estou com dois problemas distintos.
    1. O macho mais velho, que é castrado está fazendo seus xixis pela casa toda demarcando seu território.
    2. A fêmea que é a mãe dos filhotes está com uma falta de educação incrível, coisa que ela não tinha, ela está atacando qualquer comida que ela encontra, mesmo que a ração esteja disponível. agradeço qualquer ajuda.

    • Qual a idade dos filhotes? Será que já não estão crescidinhos e está na hora deles irem embora? Os comportamentos que você descreve me parecem de gatos estressados que pararam de ver o filhotes como cria e passaram a ver como concorrentes. Pode ser isso?

  • Olá! Achei super interessante o texto, mas preciso de outro tipo de ajuda. Tenho 4 gatos, 3 fêmeas e 1 macho, todos castrados. Eles utilizavam a mesma caixa de areia sem problema algum, mas de um tempo para cá deixaram de usá-la e passaram a fazer suas necessidades nos jardins dos vizinhos, causando muita reclamação. Para um que tem problema de saúde comprei até produtos repelentes para utilizarem, a fim de afastá-los. Claro que outros gatos, provavelmente de rua, também visitam os jardins, pois já os peguei inúmeras vezes no meu quintal, mas como os meus foram vistos, então estou desesperadamente tentando resolver o problema. Estou tentando também deixá-los trancados em casa durante a noite, mas o machinho e uma fêmea, que são mais novos (10 meses), estão com muita dificuldade em permanecer e não durmo devido os resmungos deles. Não tenho como prendê-los no quintal, os muros não são muito altos. Sempre tive gatos e nunca aconteceu algo tão desconcertante. Li em alguns artigos sobre cada um ter sua caixa de areia, vou tentar isso, mas gostaria de saber o que mais posso fazer para que eles deixem os jardins dos vizinhos e passem a utilizar a areia como antigamente. E como acostumá-los em casa sem que se desesperem para sair.

  • Oi meu gatinho está matando o pintinho da vizinha,
    estou com medo que possam dar veneno pra ele.
    Tem alguma forma de inibir esse instinto assassino??

    • Não acho que seja possível. Não é um instinto assassino e sim caçador. Você vai ter que impedir que seu gato saia

  • Ari.
    Sally preciso de sua ajuda, adotei um gato da rua e ele não se limpa direito.
    Estou achando direto pedaços de fezes pela casa, as vezes encima do sofá ,no chão da sala dos quartos etc.
    Não sei oque fazer ele deve ter uns 2 anos,ele já esta comigo á uns 6 meses,esta vacinado vermifugado, tenho mais duas gatas que também eram de rua e nunca tive esse tipo de problema.
    Você teria alguma solução?

  • adotei um gatinho que nasceu no sitio da minha vó e trouxe pra cidade, mas sabe aquela parte onde vc diz, PODE DEVOLVER, então meu gato se encaixa em todas elas, do pode devolver, tem jeito ? depois de castrar ele acalma, ou terei de levar ele de volta pro sitio mesmo, (ate pq la é o paraiso felino, ate meu gato que era drepressivo hj ve arvores como montanha russa)

      • coloquei em pratica as dicas, toda vez que ele me morde so faço shhhhh e ignoro ele, axo que agora ele aprendeu que minhas mãos são só pra fazer carinho, e os brinquedos pra brincar :D
        esta melhorando

  • Avatar

    Luciana Xavier

    Oi, Sally
    to com uma gatinha linda de 2 meses. ela é muito carinhosa e sapeca, e teimosa, obviamente. estamos conseguindo controlar a questão da comida, pq ela nao podia ver a gente almoçando que começava o escândalo. tive que dar uma ou duas borrifadas, e há dois dias melhorou. agora, o problema é fazer com que ela fique no chão ou na caminha dela na hora de dormir. ela insiste em subir na cama. não quero deixá-la sempre presa todas as noites, nem quero deixá-la solta pela casa (nos mudamos recentemente, e ainda tem coisas muito perigosas pra ela ficar solta sem supervisão).

  • Oi Sally, tenho 5 gatos, moro em apartamento e para ser sincera sou muito molenga com eles!!!! Todos são castrados, mas depois de um tempo duas gatas começaram a urinar em lugares errados, começou na cama do meu filho, comecei a deixar a porta fechada mas sempre que alguém esquece a porta aberta acontece um “acidente”. Depois passaram a fazer num determinado sofá e agora está um horror, basta ter uma roupa fora do armário, piso no banheiro, tapete!!!!! Não sei mais o que fazer, minha casa já não tem mais tapetes, as portas dos cômodos ficam fechadas. Na verdade viramos escravos das gatas, sem contar o stress. E elas acham que estão fazendo a coisa certa, pois fazem na nossa frente, sem nenhum constrangimento. Eu comprei um aspirador que lava o sofá e aspira, com produto anti odor de urina, mas também não adiantou. Já coloquei aquele difusor para acalmar gatos. O que eu faço!!!! Morro de peninha de deixar as duas presas na churrasqueira, mas se for a última alternativa vou ter que fazer, né!!!!!

  • ola, como faço para acostumar a minha gata com a ar condicionado. Por que depois que eu comprei o ar ela não quer ficar mais destro de casa e quando fica dentro de casa não para de minha.

  • Sally! Ainda sobre a Mia (siamês com vira lata – 6 meses – ainda não castrada). Tentei fazer o que tu ensinou de pegar a gatinha pelo pescoço e “arranhar” a barriga, mas ela ficou braba, me mordeu e me arranhou. Tento mais algumas vezes ou dou como caso perdido? kkkk Além disso, a hora de cortar as unhas também é uma tortura! Ela fica muito braba!! Gatinha de temperamento difícil!

    • Ana, se ela fica braba, você tem que ficar duas vezes mais e se impor! Quem manda na casa, voce ou ela? Ela precisa entender que as coisas nao sao sempre do jeito dela e jamais pode ter a sensaçao de que te enfrentando ela se livra do problema!

    • Ana, aparentemente ela não tem o menor temor em te atacar. Hora que ela aprenda que isso é PROIBIDO. Seja firme agora, depoisvde adulto nao vai ter mais jeito…

  • Oi Sally!!

    A Mia é minha primeira gatinha. Tem 6 meses. É siames com viralata. No início se comportava bem à noite. Dormia na minha cama. Nas de uns tempos para cá passou a acordar todo mundo às 4h30 da manha. Como sabe abrir as portas, vai de quarto em quarto até que acorde todos. Passei a trancá-la na sala, mas ela chora muito e arranha a porta, tentando abrí-la a todo custo. Nao deixa ninguém dormirm como posso proceder? Att

  • Tenho um gato que é castrado, ele não urina ou defeca dentro de casa, nem ao menos no quintal, porém existem vários gatos na vizinhança, meu vizinho veio reclamar que meu gato esteve na casa dele e defecou dentro da casa dele pois ele tem uma femea. Primeiramente eu não tenho certeza se é o meu gato, pois eu mesma não sei quem são os gatos dele, mas ele afirma ser o meu gato.
    Eu não sei o que fazer quanto a isso. Por favor me ajudem.

  • Tenho um gato que é castrado, ele não urina ou defeca dentro de casa, nem ao menos no quintal, porém existem vários gatos na vizinhança, meu vizinho veio reclamar que meu gato esteve na casa dele e defecou dentro da casa dele pois ele tem uma femea. Primeiramente eu não tenho certeza se é o meu gato, pois eu mesma não sei quem são os gatos dele, mas ele afirma ser o meu gato.
    Eu não sei o que fazer quanto a isso. Por fabor me ajudem.

  • Avatar

    Bruna Taffarel

    Olá…tenho uma gata siames de 1 ano e meio..ela eh mto educada. Mas de uns tempos pra cá ela acorda as 5, 6 da manha e vem pro nosso quarto encomodar na persiana. Fica mechendo, fazendo barulho até eu acorda. Ta sendo horrível. Numa dessas vez li aqui seu post e fiz o que você indicou pra punir ela. Fiz o tapa com o indicador, não adianto de nada. O miado como a mãe tbm não. Agora estou tentando o spray de água. To mirando no ânus dela…ela foge mas volta e faz a mesma coisa. Será que continuo??

  • Sally, boa tarde! Em primeiro lugar parabéns pelo blog, amei!
    Eu preciso muito da sua ajuda, não sei mais oque fazer!!!
    Tenho duas gatas, uma tem 8 e outra 10 anos. Errei muito na educação delas, cuidei igual neném sempre, ou seja, tenho duas gatas totalmente dependentes e temperamentais.
    Desde sempre, se viajo mais de dois dias elas fazem pirraça, não comem, quebram as coisas… Agora me mudei de casa e elas estão fazendo um complô contra min… Fazem xixi no sofá, tapete e agora p terminar na minha cama… Todo santo dia fazem xixi no meu lado da cama, não sei o que fazer… Meu marido quer sumir com elas, dar p alguém pois estão estragando tudo na casa, não tenho coragem de dar p ninguém, elas são muito dependentes de mim e sei que se fizer isso elas adoecem e morrem, pois são tipo bicho do mato, só se dão comigo. Entre elas mesmo brigam pela minha atenção… As duas nunca se deram bem, mas sinto q agora se uniram p me enlouquecer.. Uma delas faz aquele xixi espirrado que esguicha em tudo, a outra está com a urina muito forte amarelada… Não sei se tem algo haver mas são detalhes.. Tentei levar p passear… Não adiantou… As duas dormem comigo desde neném, a partir de hj vou deixa las p fora do quarto, vai surtar! Não sei o que fazer!!!!
    Me ajuda?

    • Michele, dar animais que estão com você faz tanto tempo me parece extremamente cruel. Não acho que essa seja a solução não.

      O que você tem que fazer é que elas entendam que se fizerem besteira, vem uma consequência. Fez xixi fora do lugar? Puta esporro e fica presa uns 15 minutinhos em uma caixa de transporte para pensar na vida. Não estão se comportando? Não tem acesso ao quarto enquanto você não estiver lá. Educar gatos é possível, só não se faz da mesma forma que se faz com cachorros.

      Além desse adestramento comportamental, seria bacana castrar as duas, isso talvez as deixe mais calmas e ela percam um pouco dessa competição.

      Firmeza na hora de dar bronca, sem pena. E até não se comportarem, não dormem mais no quarto.

  • Tenhoa dois gatinhos machos com 25 dias de vida eles não têm mãe. Ficam mamando no pênis um no outro o que devo fazer?

  • Olá Sally,

    Adorei seu texto!
    Eu tenho um gato com seis meses e descobri à pouco tempo que ele tem um medo horrível de uma vassoura especifica que tenho lá em casa.
    Não consigo entender o porquê de tanto medo, pois nunca lhe bati com a vassoura, nem ele teve qualquer contacto com ela…
    Da ultima vez, o meu marido tentou pegar nele enquanto eu estava a varreu o chão, e ele arranhou o meu marido todo. Ficou muito bravo, mesmo!!!!

    O que posso fazer para que ele deixe de ter aquele medo horrivel?

    Muito obrigada :)
    beijooooooossss

    • É possível que na sua ausência alguém tenha batido nela com essa vassoura? Você pode tentar que ela se acostume com a vassoura com reforço positivo, fazendo com que a vassoura fique ao alcance dela com petiscos e outras coisas agradáveis…

  • Avatar

    Etiene Oliveira

    Ola Sally. Bom dia.
    Quero dizer que, este texto, é simplesmente o melhor que já li a respeito de gatos! Parabéns!
    Tenho duas gatas. Uma de pouco mais de quatro anos e outra de três meses. Eu nunca havia tido gatos, pois meus pais não permitiam. Mas agora, com minha própria casa, os tenho. Sempre pensei: Não existe essa coisa de deixar bicho fazer o que quiser! Então, minha primeira gata, a Amy, eu peguei firme! Ficava atenta às peripécias dela e não deixava fazer o que queria. Peguei firme! Nunca bati! Nó máximo um jornal no chão acompanhado de um “NÃO” bem forte. O resultado é que os vizinhos, se eu não contar, nem sabem que eu tenho gato! Moro em casa com quintal grande e ela não sobe em muros, não vagueia. Nunca saiu do quintal! Desde pequena fui inibindo estes comportamentos e deu certo. Castrei aos seis meses, o que achei fundamental para minhas táticas darem certo. Mas é uma gata super sistemática, que odeia visitas e barulhos estranhos. Mas prefiro assim!
    Agora tenho a Agatha, de três meses que já percebo ser mais peralta! Já noto as diferenças no comportamento. Vou proceder da mesma forma e espero que dê certo!
    Mais uma vez, seu texto é muito bom.
    Abraços.

    • Etiene, se você tiver tempo para estar constantemente controlando o comportamento do gato, funciona sim. O problema é quem sai de casa às 8 e volta às 20h, aí dificilmente vai conseguir um adestramento eficiente com uma ou duas horas por dia…

  • Bom dia!
    Tenho 2 gatos a Molly e o Buddy ambos encontrados na rua.
    Toda noite Buddy faz cocô fora da caixa, está tudo esta certinho quanto a limpeza das caixas sanitárias, também não está perto da sua comidinha e água.
    Não sei se ele faz para chamar atenção?
    Já não sei mais o que fazer,tentei de tudo e ele não para.

  • Bom dia. Adotei um gato de 4 anos , castrado. Ele é dócil, amoroso e até que é bem educado. Mas ultimamente ele tem me tirado do sério. Ele não dorme no quarto comigo. Tem sua caminha no Hall e estava dormindo direitinho nela. Mas de uns dias pra cá ele arranha a porta do meu quarto e fica miando. Já faz 2 noites q ele faz isso. Eu não levanto, faço uns barulhos na porta ele para um pouco mas depois volta a fazer. Você acha q isso pode mudar. Tem alguma dica pra me ajudar?

    • Quando você faz barulho, você recompensa a conduta dele. Ele aprende que recebe atenção se fizer barulho. De dois um: ou você ignora solenemente para que ele entenda que não vai ter nenhuma reação, ou, se estiver te incomodando, levanta e o repreende de forma exemplar, para que ele tenha medo de fazer isso novamente.

  • Olá, ainda está em tempo para uma dúvida? hehehe. Eu adotei um gato e uma gata, são irmãos. Agora que estão mas crescidos (por volta de seis meses de idade) eles deram para ir para o vizinho. O vizinho é novo por aqui, e não consegui falar com ele ainda, não sei se ele é do tipo que gosta ou odeia gatos, por isso gostaria de saber se existe algum jeito de ensinar os bichanos a não irem para o quintal dele. Eles acessam o quintal do vizinho pelo portão, que é largo suficiente para eles passarem pela grade, e pelo muro também. Obrigado!

    • André, não vejo como ensinar um gato a não sair. Você vai ter que impedir que eles saiam, deixando o acesso restrito. Eles são castrados? Animais castrados tendem a sair menos, e o risco que correm quando saem é menor, pois existe AIDS felina!

      • Sim, são castrados. Pois é, também não consigo imaginar um jeito para impedir que eles pulem pro vizinho, só se trancar dentro de casa, mas não queria ser tão duro com os bichos, eles adoram ficar no gramado.

        Vou tentar conversar com o vizinho para pelo menos saber se ele se incomoda em ter que enxotar os bichanos de vez em quando, caso não goste deles. Valeu pela atenção!

    • André, considere a possibilidade de pôr telas nos muros. Fiz aqui em casa e deu certo. Meu problema (além da rua, claro, pq lugar de gato seguro é em casa) era o rotweiller do vizinho, já que meu Gatto vivia dando pinta no quintal dele e por 2 vezes quase não conseguiu voltar. Telar o muro saiu bem mais barato que consertar um gato atacado por um rotweiller, isso se ele sobrevivesse. O material não importa, o importante é deixar a grade/tela com inclinação de 90º para que eles não consigam escalar. Assim, eles poderão aproveitar o quintal sem os riscos das ruas!
      https://www.google.com/search?q=telas+muros+gatos&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0CAcQ_AUoAWoVChMI-9Tj19z5xwIVBRqQCh1k2wOk&biw=1366&bih=649#tbm=isch&q=telar+muros+gatos

  • Estou querendo adotar uma gata que foi abandonada e será castrada em breve, porem estou com medo dela ficar entrando no quarto da minha mae que dorme de janela e porta aberta, o que fazer? minha mae detesta bichos ! Será que ela vai ficar entrando e subindo na cama dela? NÃO TEM COMO ISOLAR OU FECHAR PORTA!
    obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: