Des Cult: Agora é tarde.

descult_agoraetarde

Quando eu digo que não há vida inteligente na televisão brasileira cometo uma injustiça. Existe sim, mas é algo tão raro que a tentação de generalizar bate forte. Mas hoje vim aqui corrigir esse erro. Taí uma coisa que eu nunca pensei que fosse fazer: um texto elogiando um programa da TV aberta. Aliás, em mais de quatro anos de blog com postagens de domingo a domingo (descansar é para fracos, como Deus), não me lembro de ter elogiado um programa de TV (muito pelo contrário) e não creio que volte a fazê-lo. “Agora é Tarde”: uma flor que nasceu no meio de um monte de estrume. Um programa que guarda muita semelhança com o Desfavor, seja no tom, seja na forma.

Para quem não sabe, o programa “Agora é Tarde” é um talk show (na verdade vai muito além disso, mas é este o formato) apresentado por Danilo Gentili, exibido pela Bandeirantes, de terça a sexta no horário de meia noite. Vem sendo exibido desde 2011 e atualmente o programa está de férias. Retorna semana que vem. Acho improvável que alguém que goste do Desfavor não goste desse programa, é o tipo de senso de humor que a gente defende e pratica: politicamente incorreto, cheio de referências, meio nerd, meio ordinário, rindo de tudo e todos inclusive de si mesmo. Nada é sagrado. Se você nunca viu, recomendo que veja. E nem precisa esperar até semana que vem, os vídeos dos programas antigos estão disponíveis no YouTube.

Evidente que estamos falando de um programa de TV aberta no BRASIL, logo, há sérias restrições ao que se pode fazer. Mas, dentro destas restrições, o “Agora é Tarde” reina, e constantemente flerta com o desastre chegando muito perto da linha socialmente traçada onde o que é dito deixa de ser humor e passa a ser uma grande canalhice endossada pela histeria social. Tá na fronteira do “bullying”, o que quer que isso tenha se tornado nos dias de hoje. Corajosos. Admiro quem tem coragem (e oportunidade) de fazer isso mostrando a cara. Assista preparado, sabendo que infelizmente não será explorado todo o potencial de Gentili e seu time em função dessas limitações, mas sabendo também que eles são tão bons, mas tão bons, que mesmo meia bomba valem a pena.

O programa respeita um formato mais ou menos clássico: Danilo Gentili é o apresentador (entrevistador) e abre com um monólogo comentando assuntos da atualidade com um tipo de humor bastante Impopular (com maiúsculas, ou seja, um humor de gosto duvidoso e ousado) para os padrões da TV. No palco, Marcelo Mansfield, Léo Lins e Murilo Couto comentam e fazem piadas em tempo real durante todo o programa. Inclusive Mansfield tem um quadro muito parecido com o nosso Somira Responde (avô da Gina Indelicada) chamado “MM Responde”. Todos são muito bons, destaque especial para o Léo Lins, que é fora de série.

A banda que acompanha o programa, teoricamente responsável pelo fundo musical é o Ultraje a Rigor. Se você não se lembra de Ultraje a Rigor, parabéns, você é jovem. Eu me lembro e eu sempre amei profundamente Ultraje a Rigor. No programa eles não são apenas a música de fundo, eles tem voz ativa, fazem piada e até interrompem o entrevistado. Sem contar que a escolha das músicas para receber cada entrevistado é de uma ironia e de uma riqueza em referências que nunca vi antes na TV brasileira.

Tem vários quadros interessantes, como por exemplo o “Jornal do Futuro”, mas o meu xodó, o meu amor sem fim é um quadro chamado “Mesa Vermelha”, onde Gentili, Léo Lins, Murilo Couto, Mansfield e algum convidado discutem as notícias mais bizarras da semana. Uma versão televisionada da nossa coluna TOP DES. É impagável, mexe-se com todo tipo de Intocável, há piadas envolvendo tabus como igreja/pedofilia e muitas observações ofensivas. Eu mesma não faria melhor. Inclusive quem quiser assistir apenas este quadro, basta procurar por “Mesa Vermelha” no YouTube.

O programa começou com muitas ressalvas: horário cagado, sem patrocinadores, com boatos de poucos convidados aceitando o convite e convidados que já tinham topado desmarcando em função desses boatos. Se tivessem me perguntado se ia dar certo antes de sair do papel, eu teria dito que não. Era bom demais para dar certo. Mas deu, por algum motivo que eu desconheço, meia noite uma parcela inteligente que se destaca do brasileiro médio liga a TV para assistir o “Agora é Tarde”. O programa foi crescendo, foi ganhando mais espaço, mais patrocinadores e hoje é um sucesso dentro de suas possibilidades (o horário continua muito complicado). Já recebeu convidados famosos do cenário nacional. Com isso, o brasileiro médio passou a assistir também, mesmo sem compreender 80% do programa, das piadas, das referências. Assiste porque virou moda, assiste porque alguém falou um palavrão e ele achou engraçado. Foda-se, finalmente estão alavancando uma coisa boa (chupa PT!).

Hoje o programa é um dos líderes de audiência da emissora. Tem pencas de patrocinadores e tem famosos pedindo para serem entrevistados. Se um dia eu tivesse que mostrar e minha cara em algum lugar (não que alguém queira ver, até segunda ordem eu sou porra nenhuma), seria no “Agora é Tarde”. Apenas lá. Aquilo me faz sentir em casa, aquilo é Desfavor na TV. Por mais de uma vez vi coisas idênticas no Desfavor e no “Agora é Tarde” sem que ninguém tenha copiado ninguém, apenas afinidade de humor mesmo. Nesse ponto tenho que parar para fazer um elogio aos roteiristas e produtores, porque por mais que todos aqueles que estejam no palco sejam humoristas sensacionais, eles também tem méritos. Um deles é o Juninho Bill, aquele do Trem da Alegria, que queria se Presidente do Brasil. Juninho, vou te falar uma verdade: muito melhor ser produtor do “Agora é Tarde” do que Presidente do Brasil. Tá de parabéns.

Não tem como não usar alguns parágrafos para rasgar elogios a Danilo Gentili, que conseguiu se livrar no estereotipo da moda, o de humorista de “stand up comedy” e transcendeu para algo muito maior e melhor. Sua história de vida é permeada por eventos tristes, se não trágicos, como a morte do pai (nos seus braços, por um infarto) e seis meses depois a morte de sua irmã (acidente em uma van quando ia para o seu primeiro dia de trabalho), mas ele não se apegou a todas as fatalidades que viveu e não as usou como crédito para futuras vitimizações. Muito pelo contrário, já o vi fazer piada até sobre isso. É essa sensação de que nada é sagrado, de que nada é intocável que tanto me cativa. Até então eu só tinha sentido isso assistindo a South Park. É um consolo, um alento saber que em algum lugar existe um pouco disso na TV brasileira.

Gentili apresenta o programa com muita segurança e é rápido no raciocínio, nas piadas e nas tiradas. Ele já me chamava a atenção desde os tempos de CQC, principalmente depois daquela antológica reportagem com o ET Bilu, que foi inclusive alvo de uma coluna aqui no Desfavor à época. Mas confesso que sua postura no programa me surpreendeu. Ele acerta o tom tanto ao fazer humor com ele mesmo como com terceiros. Ele sobrevive com graça e dignidade à parte podre (porém inevitável) do programa: propaganda, patrocinadores e coisas do gênero. Se o encontrasse, faria uma reverência.

Outro ponto para ele: durante algum tempo se envolveu com religião (Católica e Batista) e chegou até a pensar em ser pastor, mas não se deixou cegar. Viu a quantidade de estelionato praticada, as baixarias que aconteciam e pulou fora. Comparando sua leitura da Bíblia com o que era pregado e feito nas igrejas percebeu que havia algo errado, algo do qual ele não queria participar. É muito mais fácil se apegar a uma religião e escolher não ver e não questionar (sobretudo quando se viveu uma tragédia pessoal) do que raciocinar, admitir que se enganou e abrir mão desse “conforto”. Considero isso um ato de coragem e inteligência.

Minha admiração só aumenta quando lembro que aquilo não é propriamente a praia dele. O que ele gosta mesmo é stand up comedy, não o rótulo que se criou e sim interagir com uma plateia sem as amarras da TV. E ainda assim, consegue fazer algo que não é propriamente sua paixão melhor do que qualquer outro apresentador ou entrevistador brasileiro. Ah sim, e ao contrário do Jô Soares, ele se veste bem, é bonito e deixa o entrevistado falar. Aliás não sei porque pegam tanto no pé dizendo que ele imita o Jô Soares. Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão. Se a gente for falar de imitação, tenho dois nomes para vocês: Jay Leno e David Letterman.

Ainda assim, em vez de acusar o golpe e dizer que o próprio Jô Soares é um imitador barato, Danilo faz piada consigo mesmo afirmando que imita Jô Soares sim, inclusive inserindo no programa imitações ostensivas de vinhetas satirizadas. É a superioridade de quem se tem certeza. Enquanto Jô Soares babacamente vomita em entrevista que uma pessoa na faixa dos 30 anos não pode ser entrevistador porque não tem bagagem para isso, Gentili sorri por dentro e continua fazendo piada. Sem contar que ele tem coragem de fazer perguntas que nem Jô Soares nem mais ninguém teria: quem mais apertaria o Padre Quevedo para saber se ele já fez sexo alguma vez na vida? E apesar de evasivas iniciais, arrancou a resposta dele.

Além disso ele ainda tem tempo para cuidar de outros projetos. Ele é proprietário de um bar de stand up comedy chamado “Comedians”, localizado na Rua Augusta, em São Paulo. Se eu morasse em São Paulo, bateria ponto lá e até pediria para encenar um stand up Sally Surtada uma noite qualquer. Vai que deixam… Danilo também tem um Twitter com mais de quatro milhões de seguidores, onde define a si mesmo como “Danilo Gentili. Persona Non Grata. Desde 1979 estragando tudo e decepcionando pessoas”. Também escreveu três livros e lançou dois DVDs, um jogo (“O mundo x Danilo Gentili), escreveu letra de música e, salvo engano, em breve teremos no cinema um filme seu chamado “Mato sem cachorro”. Ah, sim, também é publicitário formado. Falando nisso, eu sinto um cheirinho de Siago Tomir nele, vocês também sentem?

Mas meu coração bateu mais forte quando descobri que ele é cartunista e trabalhou na minha maior referência de humor escrito como cartunista e como roteirista: a revista MAD. Falou em MAD (dos anos 80 e 90, porque hoje está uma tristeza), ganhou meu coração. Com tantos projetos em andamento, é natural que a rotina exaustiva da TV acabe se tornando inviável. Há rumores de que esta temporada do “Agora é Tarde” será a última. Espero sinceramente que não sejam verdadeiros. Mas, se forem, fica o consolo: melhor ver o “Agora é Tarde” acabar de pé do que vê-lo se arrastando de quatro na Globo, com seu toque de merdas, estragando o bom trabalho feito até aqui. Deixa a Globo arruinar o Adnet, não mexam com Danilo Gentili!

Além do tom politicamente incorreto, de um humor ácido e de humor de mau humor, o programa ainda tem uma vertente troll muito interessante que também identifico com o Desfavor. Por mais de uma vez um trollou o outro e todos trollaram o público. Por exemplo, simularam uma briga de Léo Lins com Marcelo Mansfield que bombou na internet, para no dia seguinte desmentirem (com direito a making off) como sendo uma brincadeira de primeiro de abril. Tem como não amar? Além disso ele não faz aquela covardia de bater e esconder a mão que muito apresentador faz, falando mal sem dar nomes. Ele brinca declaradamente, como por exemplo na campanha que o programa lançou: “Brasil sem Dráuzio”, sacaneando o médico Dráuzio Varela por ele ser um chato. Muitas palmas para ele. Alguém que magoou a Preta Gil merece um diploma de cidadão exemplar.

Mais um motivo para amar: a Veja criticou. Hoje em dia, estou adotando um critério que eu chamo de “elogio reverso”: se a Veja é contra, se evangélicos são contra ou se o PT é contra, eu tendo a simpatizar com o que quer que seja. Pois bem, a Veja, maior arauto da Intocabilidade na imprensa nacional, disse que o que Gentili faz não é humor, é bullying. Ele prontamente respondeu “E o que a Veja faz não é jornalismo, é fofoca”. Curiosamente a imprensa séria, como o jornal The New York Times (EUA), o The Guardian (Inglaterra), a revista Manager Magazin (Alemanha), a revista Forbes (EUA) e outros se rasgaram em elogios a ele e ao programa. É né… quem tem cérebro gosta.

Outro ponto positivo: os convidados. Por sair dessa babaquice lucianohuckizada da Globo, os convidados são muito mais ecléticos e interessantes. Ele não é obrigado a levar atriz da novela da vez nem apresentadora que vai estrear programa na casa. Ele não é obrigado a entrevistar sempre as mesmas caras que vemos na Globo, nem a barrar notórios desafetos da emissora. Isso faz com que ele possa não só entrevistar Rogério Skylab como ainda chama-lo para o último programa realizado no ano passado, uma ceia com “sábios” onde um dos sábios era ninguém mais, ninguém menos do que o nosso Poeta Eterno da República Impopular do Desfavor. Ele não se importa que Skylab cante que Ana Maria Braga tem câncer no cu ou que Fátima Bernardes tem corrimento. Muito pelo contrário, ele gosta de Skylab. Se entrevistar o Rafael Pilha em 2013 vira patrono do Desfavor.

Eu tenho inveja dos roteiristas do programa. Eu tenho inveja de todo mundo do programa, até da Tia do Cafezinho. Sabe quando você olha para algo e pensa: “Putz, EU queria ter criado algo tão bacana”? Pois é. O “Agora é Tarde” representa tudo que a gente vem defendendo aqui no Desfavor nos últimos quatro anos, só que com uma elegância maior (eu sou meio barraqueira às vezes). Cada vez que vejo Danilo Gentili repetindo o que a gente vem falando há mais de seis anos, meus olhos enchem de lágrimas: “Humor NÃO TEM QUE TER LIMITE”. Um plus: alguém aí já viu Danilo Gentili evadindo sua vida privada? Não, né? Ele é famoso pelo seu trabalho. Quantas pessoas desse meio podem dizer isso hoje em dia?

Amo. Amo declaradamente. E olha que nesses anos todos se eu elogiei alguém aqui foi três ou quatro vezes. Para que eu faça um elogio custa. Amo e bato palmas, torcendo para que o programa continue. Eu sei que Danilo Gentili não precisa da TV e nem mesmo é o que lhe dá mais prazer de fazer, mas, puta que me pariu, a TV precisa (e muito!) do Danilo Gentili. Se o “Agora é Tarde” acabar eu vou leiloar minha TV no Mercado Livre, porque ela vai perder utilidade.

“Mas Sally, como pode um programa bacana desses na TV brasileira?”. Simples: a produtora é argentina. Sem mais, me retiro.

Para me oferecer uma vaga para trabalhar no Agora é Tarde, para mandar este texto para Danilo Gentili ou ainda para dizer que não vai ter como ver o programa porque jogou sua TV no lixo em 2007: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Comentários (101)

  • Avatar

    Priscila Almeida

    Que texto excelente!!! A minha sorte de hoje foi ter achado esse artigo! Você falou tudo que muita gente precisa ouvir. A maioria das pessoas que o criticam não sabem nada sobre ele e nem assistem ao Agora é Tarde. Julgar é muito fácil, ler uma matéria sensacionalista na internet e apontar dedo também. Tem gente que não entende de humor, não sabe rir. Ou então fala que humor é diferente de ofender. Se você não rir de si mesmo, quem poderá rir? Uma pessoa que ri de South Park ou de uma piada feita com a mãe do amigo, etc não tem o direito nenhum de se ofender com qualquer outra coisa. É como o próprio Gentili diz, e ao longo desses anos eu assisti a alguns vídeos dele e foi assim que passei a admiro-lo cada dia mais, ele também sabe falar sério (por incrível que pareça haha) e digo mais, ele sabe falar muito bem e bonito. Posso dizer com convicção e certeza que é uma das pessoas mais inteligentes que já vi.
    Recentemente, com mais um processo nas costas, fiz um post no meu facebook pessoal onde o defendi. Alguns vieram esculhambar com ele, um até disse que ele merecia ser esquartejado. Eu me pergunto: por que? Uma piada tem esse poder? Fala sério! As pessoas vem com 50 pedras nas mãos para critica-lo, parece que querem calar uma voz tão importante que temos na mídia brasileira, mas que cacete! E elas falam: e se fosse sua mãe?? Cara! é uma PIADA, pra que levar a sério uma PIADA?
    Recentemente Leo Lins colocou a mãe do Danilo Gentili no que o próprio Leo chama de “bullying arte”. Danilo apelou? processou alguém? Não, ele riu.
    Esse país tá ficando cada vez mais fresco, o humor tá perdendo a graça, as pessoas se ofendem por qualquer coisa, os humoristas tão virando alvo de politicagem, perseguição.
    Danilo Gentili é uma das melhores figuras que temos na TV aberta brasileira e eu acho que o que fazem com ele é uma puta de uma sacanagem. O emprego dele é fazer piada e as pessoas tem que saber o que é uma piada, o objetivo é provocar riso, só. Enquanto houver gente que ria, o humor estará vivo. Eu espero que esse tipo de humor do Agora é Tarde não termine e que o programa também não termine (não estava sabendo desse rumor). É o melhor programa da tv aberta, sem exagero, eu não consigo mais ir dormir sem assistir, depois de um dia cansativo fazendo obrigações pro governo lixo brasileiro, tem que rir, como já diria Charles Chaplin: “um dia sem sorrir é um dia perdido”. Pessoas sérias me deprimem.
    São palavras que deixo aqui de coração! Não sou nenhuma tiete nem fãzinha que acha ele lindo e que por isso gosto dele. Esse cara é simplesmente genial, de verdade!
    Se por uma acaso o Danilo achar esse blog e resolver ler os comentários: PARABÉNS E OBRIGADA POR TUDO, DANILO!
    https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=7qNhbsqJgeA

    • Concordo com tudo que você disse, Priscila! Essa patrulha.do politicamente correto já está ficando.sufocante. Pessoas fazem ou toleram que se facam coisas MUITO MAIS GRAVES E DANOSAS para a sociedade do que uma piada, mas insistem em apontar e vilanizar Danilo Gentili. Bando de hipócritas querendo bancar os bonzinhos!

  • Sallyta, assistiu a entrevista do Marco Feliciano hj ?

    Se não procure no Youtube, pra mim foi a melhor que o Danilo fez.
    Principalmente, qdo Danilo disse que parou de frequentar Igreja pq sentia vergonha de como é apelativa a maneira que se pede dinheiro.

  • Olha… eu confesso que não assisto (muita?) tv não, mas já assisti esse programa algumas vezes e confesso que gostei! Humor inteligente, refinado…
    Confesso mais: assisto só uma coisinha aqui ou ali no national geographic, no TV 5 monde, e o resto é só seriado e qdo da tempo ainda!

  • Primeiro Agora é Tarde que eu assisti foi a entrevista do Skylab, achei incrível e me diverti horrores. Fiquei pensando: Esse programa é bom de mais pra durar! Ainda bem que eu estava errada e ta durando, só espero que continue. Como muito bem colocado pela Sally, a tv PRECISA do Danilo.

    Obs.: Só eu acho o Roger uma versão tupiniquim meio cagada do Michael C. Hall?

    • Uma curiosidade: o Roger tem 172 de QI, sendo membro da Mensa, uma sociedade britânica cujo objetivo é fomentar a inteligência pelo convívio com pessoas assim como ele, com uma faixa de QI pertencente a 2% da população mundial.

      Enfim, poderíamos dizer que o Agora é Tarde, de certa forma, alia humor a inteligência.

  • Avatar

    Rorschach, El Pistolero

    Gosto bastante do Agora é Tarde, mas só vejo pela Internet por motivos de razões. Ainda acho o Gentilli um Rafinha Bastos mole, mas pelo que tem na TV aberta, ele reina.

    Eu juro que já li muita gente chamando os dois (e mais recentemente o Seth MacFarlane por causa do Oscar) de racista, sexista, homofóbico, etc, e nunca consegui entender o argumento. A pessoa fala sobre = a pessoa é? Porque eles estão fazendo piada sobre, estão ridicularizando, estão tirando o poder do assunto… é mais ou menos como se um jornalista denunciasse todos os podres da política e fosse chamado de corrupto por dar destaque ao assunto.

    • Brincar não é falar sério. Fazer humor (ridicularizar com intuito de fazer rir) sobre qualquer grupo não é discriminá-lo, muito pelo contrário, deixar de fazer humor com um determinado grupo sim é preconceito.

      • Eu fazia o elenco e ex-elenco inteiro do CQC (menos o Tas, porque né, aquele look quimioterapia dele me deixa completamente aflita).

        • A história que contam é que o professor Tibúrcio atocharia no Thor, mas não atocharia na Daniela… Por isso mesmo, sem problemas.

  • OFF: Viram que a merda do Infeliciano está como indicado para a comissão de direitos humanos da Câmara. Pior que isso, só se fosse um Tadena ou um Magner Wontes da vida.

  • Incrível como as pessoas ainda polemizam em cima do tipo de humor que pode ser feito. Cada um faz o humor que quer, quem não gostar que não assista, ou por acaso o Danilo Gentili bate na porta da casa de alguém com uma arma obrigando a pessoa a ver o seu programa?

    • Típico de pessoas que dizem zelar pelos bons costumes: querer matar ou silenciar quem discorda, quem incomoda. Aposto que vota no PT

      Você quer que a gente morra? Pois bem, eu quero que seu cu pegue fogo e apaguem com um tamanco. Vai sentar em um canavial de rola até seu cu fazer bico, seu filho da puta.

        • Não me faltaram com o respeito nos comentários, achei o pessoal bem civilizado naquele texto. O máximo que me acusaram foi a clássica inveja. Fico meio assim de mandar sentar em um canavial de rola que chega para conversar de forma educada…

    • Eu não sou baba-ovo do Gentile (ou melhor, não sou baba-ovo de ninguém aqui), mas até mesmo os “haters” dessa figurinha carimbada da Band tem argumentos melhores que os colocados pelo anônimo apelão aqui.

  • LEITORES DE SÃO PAULO, FAVOR PASSAR AQUI PARA CONFIRMAR SE ESTÃO BEM, desabou um muro sei lá onde e eu estou preocupada. Já perdi minha cota de pessoas em desabamentos, espero que estejam todos bem: Carol, Suellen… enfim, todos.

    SINAL DE VIDA, PELAMORDEDEUS

  • Danilo Gentilli é o cara. Sempre gostei dele, desde a época do Panico. Eu lembro que nem via o programa, mas ficava vendo as matérias dele no senado no youtube :)

    Recomendo também o stand up dele sobre política.

      • Nunquinha! Fez parte do pânico NUNCA!
        Obs.: quanta gente xingando logo em um post sobre o Danilo Gentili… Coisa estranha se ofenderem com isso!

        • Avatar

          Pedro Campolina

          Eu to viajando?

          Oh! Eu to viajando sim! Ele era do CQC. Gente meu entendimento de televisão é vasto até não ter mais onde mesmo viu. Até confundir o nome dos programas eu confundo –“

    • Quem aqui tem moral para jogar pedras?

      Eu acho o Mansfield um Marcelo Tas que deu certo, mais sofisticado, mais engraçado e mais charmoso

    • São estilos tão diferentes… gosto de ambos mas acho que o Gentili é mais versátil e tem mais mérito por ter conseguido fazer algo que eu julgava impossível: um programa na TV aberta sem se corromper ou idiotizar suas piadas, mexendo com Intocáveis e ainda assim ter um bom índice de audiência e patrocinadores. Muitas palmas para ele.

      • Não pode divulgar outros blogs aqui, mas eu vou continuar fingindo que não estou vendo

        E assim que você postar seu vídeo da conversão, eu te mando uma foto de um tolete meu

        • Avatar

          Hugo M. (acho)

          Isso não é algo engraçado. Ainda veem estas pessoas como meros operadores de software, quando muitas vezes são os grandes artistas do filme.

          Trabalhar na area me deixa mais sensivel com o momento.

          • Tb não achei engraçado… O povo trabalhou e não recebeu. Se isso for verdade, é uma puta sacanagem com o pessoal. Até porque o grande lance do filme são os efeitos especiais e os cuidados com os detalhes.

          • Não é engraçado porque é escroto e bizarro. Oscar não é nada quando uma empresa está com a situação financeira toda cagada. Vai saber se não tem alavancamentos vultosos ou mesmo alguma maracutaia com desvio de recursos em meio a essa parada.

            Claro, quem está na base é que acaba mais ferrado. Vamos ver até quando esse castelo de aparências se sustenta.

          • Avatar

            Hugo M. (acho)

            Basicamente a situação é a seguinte: Como pode uma empresa de CG/VFX estar a beira da falência sendo que o último trabalho dela cab de ganhar o prêmio máximo do cinema americano?

            Sem contar que alem dos efeitos eles tambem foram responsáveis pela fotografia e até mesmo a direção de arte (que tambem ganharam Oscar), mas não levaram os créditos pois estes profissionais ainda são vistos como meros operadores de software e não artistas.

            Esse desconhecimento e desprezo da academia reflete entre empresários e público o que leva a um efeito dominó em todo o setor.

            • Concordo em muito com o Hugo! Falta de respeito e consideração pelos profissionais que são vistos apenas como “operadores de sofwtare”. Aliás, se estão criticando, porque não vão lá e fazem melhor?

  • Gentili disse que o humor não tem de ter limite.

    Engraçado que um dos limites dele foi mostrado ao ter de pedir desculpas pela piada do metro em higienópolis.

    Pronto. Agora que mordi, vou soprar:

    Um dos melhores programas que surgiram ultimamente. É interessante até mesmo assistir entrevistas de desconhecidos.

    • Mas o humor dele não teve limites, tanto que ele FEZ a piada e depois se desculpou com quem se ofendeu.

      Acho que no caso ter limites é não fazer a piada.

      Além disso ele afirmou isso como sendo uma opinião dele: ele acha que humor não deve ter limites, o que não quer dizer que o que ele ache seja colocado em prática, sobretudo na televisão…

  • Sally, vc escolheu uma bela foto do Gentili, na foto ele ta mto bem. Ja que de fato não acho ele lá essas coisas. Sou bem mais o Rafinha. Eu não gosto da vozinha de pre adolescente do Gentili

  • Danilo Gentili é genial , aquele programa dele é tão bom que eu assistia varios programas em um só dia no youtube , é uma pena que na tv brasileira os melhores humoristas sejam censurados , Rafinha Bastos de quem eu sou fã n°1 não poderiam de jeito nenhum ficar fora da tv , com aquele humor troll e politicamente incorreto que eu adoro , que não tem medo de mecher com ninguem , não tem medo de processo desse povinho da globo , resumindo os caras são fodas demais

    • Mas Rafinha teve sua chance no Saturday Night Live, não conseguiu emplacar. E olha que ele partiu de uma fama muito maior do que a do Danilo, estava na boca do povo quando o programa estreou. Veja bem, eu também gosto muito do Rafinha, mas lhe faltou o jogo de cintura que o Danilo teve, talvez porque ele achasse que isso seria se vender ou se corromper, coisa que eu também pensava.

      Mas o Danilo Gentili provou que dá para ter jogo de cintura suficiente para emplacar um programa de TV sem perder sua essência, sem se vender, sem se corromper, sem ficar padrão Globo todo cagado.

      • O que fudeu o Rafinha acho que foi a má fama.

        TV aberta ainda é território de sujeitos como Luciano Huck. *cuspindo

        • Danilo também tinha má fama, já fez piadas bem incorretas. Acho que no geral Danilo tem mais jogo de cintura que o Rafinha

      • Considerando a audiência que a RedeTV tem, o programa do Rafinha foi até bom…
        Mas falando em Rafinha… Ele postou um video no seu canal entrevistando o Carlos Alberto de Nóbrega… Não é A entrevista, mas é emocionante. Só não sei explicar exatamente o que me emocionou ali… Quem tiver interesse, segue o link https://www.youtube.com/watch?v=52TGwiCMJQs

  • Sally, vou encher o saco do Danilo Gentilli por e-mail ou não sei onde posso contacta-lo para você ser entrevistada la no programa dele xD

  • Eu joguei a minha no lixo em 2003, mas isso não vem ao caso… Bom, sempre tem internet mesmo…

    A propósito, Sally, eu indico um Stand up do Danilo chamado, salvo engano, Politicamente Incorreto. É um tanto antigo, mas ainda dá pra rir de se acabar. Me tornei fan ali, na hora.

    Nunca vi o programa, nem sabia que existia… mas sei que Danilo Gentilli vale a pena. A propósito, próxima vez que eu for pra São Paulo (meus pais moram lá, com apartamento na paralela da Augusta!!!!), é pra lá que eu vou! Te digo como que é depois…

    • Você acha que eu não tenho o DVD? É sensacional. Pena que o brasileiro médio não entenda metade das piadas

      Dá uma olhada na internet em algum entrevistado que te interesse ou então, se estiver com pressa, só no mesa vermelha, E por favor, depois que for ao Comedians, me conte como é!

  • Quem impermeabilizou a TV no Brasil foi a Globo. Na ânsia de ser a líder, ela optou por nivelar por baixo a programação, utilizando a ignorância para gerar mais ignorância e manter a audiência. Se vendeu para o populacho. Gerou uma escumalha ignorante, que só acha graça em esteorótipos e baixo-nível. Ainda bem que tem emissoras que não se renderam a esse modelo, tendo coragem de aceitar em suas grades produtos diferenciados, e o melhor: de graça também. Pena que brasileiro é tão vira lata e tão burro, que sempre vai na lata de lixo roubar um osso e sair correndo do que ir no prato com carne.

      • TV Pirata era em uma época que o povo estava se libertando das amarras da Ditadura. Era um grito de liberdade, um ode à expressão. Mas não sei em que momento colocaram cloriformes fecais na água fornecida à população, que todo mundo começou a fazer uma “censura civil” a tudo. Qualquer coisa é motivo de calúnia, difamação e processo. Claro, pode dar dinheiro. Mas putaria escancarada e lixo musical é permitido, pois é diversão pro povão.
        Ainda bem que eu só tomo água mineral.

      • Sdds Viva (e TV a cabo no geral). :~~~~~~~~~~
        (sou dessas que morre de preguiça de ficar pescando vídeos no Youtube)

    • Female Evil, houve uma mudança de foco noa anos 90. A Globo deixou de enfocar na questão da qualidade em favor de uma programação voltada pras massas, já com o objetivo de explorar novas fronteiras com a parada da TV Paga, que começava a sua ascensão no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: