Desfavor Convidado: Desmagia Negra Parte 10

desmagia_010

Desfavor Convidado é a coluna onde os impopulares ganham voz aqui na República Impopular. Se você quiser também ter seu texto publicado por aqui, basta enviar para desfavor@desfavor.com.
O Somir se reserva ao direito de implicar com os textos e não publicá-los. Sally promete interceder por vocês.

Desmagia Negra Parte 10 : Superstição e Ars Goetia.

Fala bando de satanistas, chegou o momento esperado, mas antes gostaria de esclarecer um último ponto: a diferença entre magia e superstição. A diferença é sutil, pois na magia o poder é direcionado para o Universo, enquanto que na superstição o poder está na subjetividade. Por exemplo, para que algum objeto obtenha poderes místicos, é preciso que o magista realize um trabalho para transferir sua própria energia para o objeto. Já na superstição, a pessoa considera que aquele objeto possui poder mesmo sem saber se isso é real ou não.

Para os céticos, tanto magia quanto superstição são farinha do mesmo saco, mas para os místicos não. Principalmente quando se inicia a prática da magia negra, é muito importante ter esses dois conceitos muito bem definidos. Isso porque a magia negra trabalha para que o magista obtenha fins sem se importar com os meios precisos, inclusive ignorando as Leis Herméticas. Quando você está do lado negro da força, o poder é muito mais tentador, mas as consequências são piores também.

Um dos maiores objetivos do magista negro é praticar feitiços e transportar a responsabilidade desses atos para outras pessoas e essa atitude é comumente conhecida como “vampirismo psíquico”. Por isso, é muito importante que o magista negro conheça suas vítimas e deve sempre trabalhar com as fraquezas delas. Se a pessoa for muito cética ou tive uma fé verdadeira, esse trabalho será mais difícil e é aí que entra a superstição. Como você conhece a vítima, no dia que ela tiver se sentindo mal sem motivo, o magista negro pode lançar algo assim: “Você está mal sem motivo, pode ser alguém tramando contra você heim, toma cuidado”.

Com tempo e paciência, a vítima entrará em paranoia e começará a pensar que realmente está sendo vítima de vontades alheias e a magia negra tomará sua rota de uma forma ou de outra. Ou seja, a melhor maneira de combater esse tipo de magia é mantendo-se cético ou com sua fé verdadeira inabalável, por mais coisas erradas que aconteçam na sua vida. Mesmo que o feitiço seja um sucesso e mesmo desrespeitando as Leis Herméticas, a magia negra sempre traz contratempos ao magista.

Há uma história em que um magista fez três pedidos para um gênio: no primeiro muito dinheiro, que acabou sendo apreendido no imposto de renda, no segundo a volta de uma pessoa amada que morreu, que veio na forma de um morto-vivo, no terceiro a solução para os dois pedidos anteriores, que resultou na morte do magista. Por isso meus caros, pensem bem antes de praticar magia para se conquistar algo que não se merece, pois nada nesse mundo vem de graça.

ARS GOETIA: O RITUAL

A primeira coisa a se fazer é escolher com qual espírito irá se trabalhar. Deste momento dependerá o sucesso ou não da evocação. Deixe seu kit básico por perto, principalmente o bastão (ou baqueta ou varinha de condão), pois é com ela que você irá ordenar suas vontades (caso seja necessário).

Certifique-se de não será interrompido durante o ritual, desligando campainhas, dispositivos eletrônicos e praticamente expulsando todo mundo de casa. O passo seguinte é desenhar um círculo chamado de Lemegeton, que é onde o mago deve ficar durante todo o tempo do ritual, até que a entidade vá embora. Nunca saia de dentro do círculo, mesmo que a entidade seja sua velha conhecida, isso deve ser evitado. O desenho do Lemegeton é meio complexo, procurem nas imagens do Google para terem uma referência sobre ele.

Na sequência você deve desenhar um triângulo, onde será colocado o sigilo do demônio a ser evocado. Existem materiais específicos para cada sigilo, indo desde o ouro até o mercúrio. CUIDADO AO TRABALHAR COM ESSES METAIS, PRINCIPALMENTE COM O MERCÚRIO. Tenha consigo talismãs de proteção, como o Pentagrama, o Hexagrama e o Disco de Salomão. Entre no Lemegeton.

De preferência faça o ritual no seu sanctum e comece com um banimento de sua escolha. Caso ainda tenha dúvidas sobre banimentos, procure pelo Ritual Menor do Pentagrama na internet (ou espere o próximo texto com minhas referências). Coloque velas e incensos de odores agradáveis. Na sequência, recite uma Invocação Preliminar, que deve ser feita de acordo com o horário determinado para cada entidade.

INVOCAÇÃO PRELIMINAR

Eu invoco a ti, oh não nascido.
Tu que criaste os Céus e a Terra.
Tu que criaste a Noite e o Dia.. Tu que criaste as Trevas e a Luz. Tua arte Osorronophris: Cujo nenhum homem jamais viu. Tua arte Jäbas Tua arte Jäpos: Tu que distinguiste o Justo do Injusto. Tu que criaste a diferença entre Homem e Mulher.. Tu que produziste a semente e o fruto. Tu que criaste os homens para amarem uns aos outros e odiarem uns aos outros.
Eu sou Mosheh, teu profeta, a quem podes revelar os teus mistérios, a Cerimônia de Ishrael:
Tu que produziste o seco e o úmido no qual deu origem a toda a vida existente. Ouça me, pois eis que sou o anjo de Paphro Osorronophris: que é teu verdadeiro nome, tal qual transmitido aos profetas de Ishrael. Ouça me.- Ar: Thiao: Rheibet: Atheleberseth: A: Blatha: Abeu: Ebeu: Phi: Thitasoe: Ib: Thiao.
Ouça me e faça os espíritos sujeitarem-se a mim até que cada o Espírito no firmamento e no Éter, sob a terra e sobre a terra, nas águas ou em terra seca, no reino do ar e no reino do fogo estejam obedientes prontos ao meu comando.
Eu invoco a tí, Terrível e Invisivel Deus: que está presente e todo o lugar ocupado e todo espaço vazio.
Arogogorobrao: Sothou: Modorio: Phalarthao: Doo: Ape, Não Nascido, ouça-me!
Ouça-me :-Roubriao: Mariodam: Balbnabaoth: Assalonai: Aphniao: I: Thoteth: Abrasar: Aeoou: Ischure, Poderoso Não Nascido! Ouça-me!.
Eu te invoco: — Ma: Barraio: Joel: Kotha: Athoribalo: Abraoth: Ouça-me! Aoth: Abaoth: Basum: Isak: Sabaoth: Iao:
Tu és o Senhor dos Deus. Tu, és o Senhor do Universo Tu és aquele que os ventos temem. Tú é aquele que criou o Verbo por sua vontade, Senhor de todas as coisas. Tu és aquele que rege, que governa e que ajuda. Ouça-me!
Ieou: Pur: Iou: Pur: Iaot: Iaeo: Ioou: Abrasar: Sabriam: Do: Uu: Adonaie: Ede: Edu: Angelos ton Theon: Aniaia Lai: Gaia: Ape: Diathanna Thorun.
Eu sou Ele! O Espírito Não nascido! Forte fogo imortal! Eu sou a Verdade!! Eu sou Ele de onde se origina todo o bem e todo o mal! Eu sou Ele, relâmpago e trovão. Eu sou Ele, de quem brota a vida na terra:: Eu sou Ele, de cuja a boca saem labaredas Eu sou Ele! Sou a maior manifestação da Luz e das Trevas! Eu sou Ele! A Graça do mundo!
Estou onde está o coração com uma serpente enroscada. Que todos os espíritos sujeitem-se a mim até que cada o Espírito no firmamento e no Éter, sob a terra e sobre a terra, nas águas ou em terra seca, no reino do ar e no reino do fogo estejam obedientes prontos ao meu comando.
Iao: Sabao: Estas são as Palavras!

Existem outras convocações que são utilizadas na sequência e algumas de emergência caso a entidade teime em não aparecer. As Conjurações devem ser feitas até que se sinta a presença do espírito invocado, isto pode ser notado por uma sensação visual de o quarto encher-se de neblina, queda súbita de temperatura, sensação de formigamento no corpo, etc.

A maior probabilidade é que a entidade apareça dentro do triângulo, sobre o selo dela. Porém, há casos em que ela aparece na fumaça do incenso ou até mesmo em uma imagem mental. A conversa pode ser feita verbal ou mentalmente e as ordens ao espírito devem ser claras, com algumas restrições como um prazo para que seus pedidos sejam compridos ou mandar que ele não machuque amigos e familiares.

Existem três formas de se “trabalhar” com um espírito de Goetia. Pedindo, recompensando ou ameaçando (a pior das três opções). Na maioria das vezes o espírito pode aceitar ou negar um pedido seu e não exigir nada em troca. Alguns deles, no entanto gostam da negociação.

Será comum você “ouvir” o espírito lhe oferecer mais do que você realmente pediu tentando persuadi-lo a desejar outras coisas e assim fazer um “pagamento” maior. Permaneça firme em sua vontade inicial ou acabará fechando contratos dos quais vai se arrepender depois. Na negociação seja flexível, mas mantenha-se sempre no controle.

Feito isso pode se dar licença para o espírito partir. A licença deverá ser declarada até não se sentir mais a presença do espírito. Finalmente execute novamente o ritual de banimento. Recolha todos os acessórios e o selo que agora está “ativado”, deverá ser guardado em um lugar seguro.

LICENÇA PARA PARTIR

Oh espírito X, porque respondeste diligentemente minhas demandas, provando pronto anseio em vir atender-me, concedo-lhe licanã para volver aos ermos de onde surgiste, sem trazer o agravo ou o perigo a homem ou besta. Parta, então, eu digo, devidamente exorcizado e consagrado pelos ritos da Santa Magia e seja pronto para atender meus desejos. Eu convido-o a se retirar pacifica e tranquilamente, e que a paz do Deus seja mantida entre tu e mim! AMEN!

Após isso só resta é aguardar que o espírito cumpra sua missão. Durante este período pode acontecer manifestações paranormais, como aparecimento de vultos, contato com espíritos e até mesmo poltergeist. Caso seu pedido não seja atendido, você pode esquecer o ocorrido ou dar um ultimato ao espírito. Para isso conjure o espírito mais uma vez e ordene que complete sua missão em um numero certo de dias sob a pena de ter seu selo torturado e/ou destruído.

Com o pedido realizado, é hora de cumprir sua parte no contrato. Dependendo da entidade você pode oferecer comida, bebida, valores materiais e até mesmo sacrifícios como promessas, penitências, o combate a alguma religião ou um pagamento em sangue. neste último caso, você terá que matar algum animal (ou humano) com as próprias mãos e oferecer seu sangue para a entidade.

Caso sua parte no trato não seja cumprida, as manifestações paranormais continuarão te pentelhando e se espalharão para sua família e amigos. Quanto mais tempo demorar para cumprir sua parte no trato, pior elas ficarão e mais exigente ficará a entidade quando for receber seu “pagamento”. Existem pouquíssimos relatos de pessoas que morreram por causa de entidades e na maior parte das vezes eles se limitam a atrapalhar a vida social do magista e seus conhecidos.

ÚLTIMAS CONSIDERAÇÕES

  • Como notaram, é preciso ter muito auto controle e conhecimento sobre si mesmo, senão facilmente a entidade conseguirá enganá-lo;
  • Apesar de ser um caminho aparentemente fácil, esse tipo de magia vai contra as leis naturais e podem acabar dominando a mente do magista. Desta maneira, a magia se torna um vício e deixa o magista imprudente, refém de seu próprio poder;
  • Por piores que sejam, trate todas as entidades com respeito e assim será respeitado. Forçar a entidade a fazer algo ou torturar seu selo são atitudes que só devem ser utilizadas em último caso,
  • Não tenha medo das entidades, pois os humanos são milhares de vezes piores do que elas.

É isso, no próximo texto trago as referências.

Assinado: Chester

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas:

Comentários (11)

  • Chester
    Estou estudando os teus posts. Tenho um grande interesse no assunto, não como magista, mas como historiadora. Tenho tentado compreender as teorias absurdas de conspiração que giram em torno de práticas de magia. É muito difícil achar qualquer literatura que preste sobre esse tema.
    Achei tua visão muito sóbria. Gostei muito do que escreveu sobre o vampirismo psíquico: é muito mais simples do que se imagina.
    Além do interesse historiográfico, sou ligada à doutrina espírita, tento compreender as relações existentes entre diferentes dimensões do universo, mas tenho tido imensas dificuldades em encontrar qualquer tipo de literatura minimamente coerente.
    Vou continuar a leitura. Parabéns!

  • De tudo o que vc escreveu até agora sobre magia, o que mais me impressionou foi o conceito de ordália. Eu nunca tinha ouvido falar mas é uma coisa que qdo tomamos conhecimento dela pensamos: “é, tem sentido pra caramba”.

    Sei lá, se eu entendi bem a ordália é tipo uma “lei universal”: nada é de graça, sempre pagamos pelo o que recebemos, mesmo se nunca o pedimos. É como essas pessoas que são multimilionárias – seja por herança, um trabalho bem-sucedido, etc – se a gente for esmiuçar suas vidas vai ver que uma porrada de coisas bem desagradáveis aconteceram.

    Façam a observação com pessoas famosas, tentem saber os detalhes de suas vidas pessoais e verão que quase sempre o sucesso, a fama e o dinheiro estiveram precedidos por tragédias na vida familiar e pessoal. Ou tais acontecimentos vieram depois tb (divórcios, mortes). Observem tb a saga de algumas famílias poderosas (Kennedy, Romanov, as famílias reais européias, etc). Só desgraça!

    Depois dessa fico até sem jeito de desejar coisas mais relevantes, haha.

  • Bacana, Chester.
    Levarei sua série como conhecimento adquirido. Muitas coisas, principalmente dos últimos textos me chocaram um pouco, mas, é a vida! Obrigada por se disponibilizar.

  • Chester, vc ou alguém que vc conhece (que não seja bêbado ou drogado), já viu isso tudo de vultos, demônios, poltergeist?
    Eu queria muito, mas eu não daria pra coisa. Primeiro que não ia me concentrar, depois que ia começar a rir.
    Eu respeito seu texo, acho maneiro pra caramba, mas essas coisas são tão de filme, que acho incrível pensar como realidade.

    • eu nunca fiz nenhum ritual, mas ja tive contatos pessoais com entidades espirituais….

      tambem ja participei de mesa branca e umbanda….

      nunca tive medo, com excessão de uma entidade que me aparecia como vulto….. dava para sentir que era um homem e me aparecia com certa frequencia…..

      a sensação era sempre de agustia e o clima no local ficava meio frio…. a ultima vez que aconteceu eu estava dormindo sozinho no apartamento e acordei repentinamente…. vi no reflexo da televisao que ele estava atras de mim…. quando fui me virar ele subiu em mim e tentou me enforcar….

      tive que manda-lo embora na base da oração do pai nosso (um conselho que me foi dado pela minha esposa)…… deu certo e ele nunca mais apareceu….

      mesmo assim eu não acredito nas coisas que eu via…. sempre tempo racionalizar, achar que era ilusão, sonho, coisas assim….. mas que eu passei por isso, passei….

      com relação aos rituais, conheci maçons, rosa cruzes, illuminattis, espíritas e afins que se embrenharam pelos caminhos mais árduos da magia, mas nenhum deles chegou a ter uma experiencia muito traumatica…. a maioria faz pactos de conhecimento e coisas voltadas para o bem (mesmo com os demonios da goetia), desta maneira o pagamento é mais tranquilo e as ordalias se tornam cruzes mais leves de serem carregadas…..

      assim como no mundo físico, o mundo espiritual é bem cotidiano e a tendencia dos dois planos é caminhar com uma certa tranquilidade….. mas quem faz pactos obscuros, deve sim estar preparado para tudo….

      é como tratar com traficantes no plano físico, pode até dar certo, mas se der boberia, a casa cai….

      • Eu ja morei num predio que todo mundo via coisas. Foda que agora me lembrando eu me convenco que era minha imaginacao. Ridiculo a gente duvidar de nos mesmos.

      • É isso que fico me questionando às vezes antes de me “aventurar por esse caminho” se me é permitido usar essas palavras. Tenho lá certo receio/medo do pagamento em relação ao que eu tanto desejo pedir… que diga-se de passagem é para o (meu) bem! rs

        • vale lembrar de que esse negócio de vender a alma não existe……
          não conheço nenhum magista de verdade que tenha relatado esse tipo de exigencia por parte das entidades…..
          quando conversei com entidades umbandistas e espíritas, nada me foi pedido e isso pode acontecer tambem quando se usa a ars goetia….. mas é mais comum eles pedirem comidas, cerveja, charuto e alguns trabalhos pessoais que exijam esforço e dedicação….
          é bem comum também pedirem que se faça um outro sigilo com o simbolo do demonio contatado em um material duravel (porem, tenha a certeza que vc conseguira destrui-lo caso precise)…..
          se for cumprir o que prometer, é um sistema bem tranquilo……

        • o ritual é o mesmo do descrito no texto, mas ao invés de pedir um favor, voce pede o esclarecimento de algo que vc nao consiga solucionar sozinho…..

          por exemplo, voce nao pede que a entidade te ajude a ganhar dinheiro, mas sim que ela de um conselho para iluminar seu caminho nesse objetivo…..

          existem entidades especificas que trabalham mais com esse tipo de contato, preferindo conversar do que fazendo favores…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: