Desfavor Convidado: Desmagia Negra Parte 9

desmagia_009

Desfavor Convidado é a coluna onde os impopulares ganham voz aqui na República Impopular. Se você quiser também ter seu texto publicado por aqui, basta enviar para desfavor@desfavor.com.
O Somir se reserva ao direito de implicar com os textos e não publicá-los. Sally promete interceder por vocês.

Desmagia Negra Parte 9 : Sistemas de magia.

Olá pessoal, beleza? Bem, hoje falaremos sobre sistemas de magia, um assunto vasto que garante páginas e mais páginas sobre o assunto. Por isso, vou falar apenas das que estudei ou das que passei os fundamentos para vocês, que são: a Thelema, a Magia do Caos, Hermetismo, Enoquiano, Sexual, Candomblé, Umbanda, Cabala e Goétia. Vale lembrar que não existem sistemas mais ou menos eficientes, mas sim sistemas que se adéquam melhor a determinados propósitos. Sem mais delongas, vamos lá:

Sistema Thelêmico – Criado acidentalmente por Aleister Crowley, esse sistema toma como ponto de partida o Livro da Lei. Busca-se a fusão com a energia criadora através da dissolução do ego, atingindo assim uma elevação espiritual em busca da Verdadeira Vontade e do contato com o Sagrado Anjo Guardião. Talvez esse seja um dos sistemas que mais influenciou a magia atual, pois além de Crowley, existem outros famosos adeptos desta forma de magia, dentre eles Raul Seixas e Paulo Coelho.

Exemplo: Liber Resh vel Helios

Resh é uma letra hebraica que corresponde ao 30º caminho, que conecta Hod a Yesod. Este caminho é simbolizado pelo Sol e vários deuses solares, sendo assim, esse ritual é uma adoração ao Sol e deve ser feito quatro vezes por dia, apenas modificando algumas partes: ” Saudações a Ti que és Ra em Tua ascensão, sempre a Ti que és Ra em Tua força, que viajaste sobre os Céus em Teu barco ao alvorecer do Sol. Tahuti erguido em Seu esplendor na proa, e Ra-Hoor permanece no leme. Saudações à Ti, da Morada da Noite! – As palavras destacadas em negrito no parágrafo acima são as que deverão ser subtituídas de acordo com a tabela abaixo, para cada adoração:

Horário Nascer do Sol Meio-dia Pôr do Sol Meia-noite
Direção Leste Sul Oeste Norte
Deus Ra Ahathoor Tum Khephra
Qualidade 1 Ascensão Triunfo Crepúsculo Refúgio
Qualidade 2 Força Beleza Alegria Silêncio
Posição do Sol Alvorecer Meio-curso Pôr Meia-noite
“Morada” Noite Manhã Dia Tarde

Sistema Enoquiano – É um sistema poderoso e perigoso, com uma linguagem própria de muito poder que consiste na invocação de entidades angélicas e na viagem astral. Para tanto, deve-se estudar quatro tábuas que representam os elementos da natureza e que possuem os Nomes Sagrados, os Grandes Reis, os Senhores, os Querubins, os Arcanjos e os Anjos. Para usar esse sistema é preciso muita força de vontade e fazer a invocação na língua enoquiana, por isso, é necessário uma preparação especial antes da invocação de cada entidade. Apesar do nome, os anjos enoquianos são inteligências antigas que não devem ser tratadas de forma leviana e são invocados através das chaves enoquianas. Um último aviso: depois de aprendido a tonalidade correta das palavras, cuidado ao falar as chaves em voz alta, pois elas possuem poder e podem funcionar mesmo sem a preparação de um ritual.

Exemplo: A primeira chave

Ol Sonf Vorsag Goho lad Bait, Lonsh Calz Vonpho Sobra Z-OL Ror I Ta Nazps OdGraa Ta Maiprg Ds Hol-Q Qaa Nothoa Zimz Od Commah Ta Nobioh Zien. Soba ThuGnonp Prge Aldi Ds Vrbs Oboleh G Rsam; Casarm Ohorela Taba Pir Ds Zonrensg CabErm Iadnah Pilah Farzm Znrza Adna Gono Iadpil Ds Hom Od To h Soba Ipam LuIpamis Ds Loholo Vep Zomd Poamal Od Bogpa Aai Ta Piap Piamol Od Vaoan ZacareEca Od Zamran Odo Cicle Qaa Zorge Lap Zirdo Noco Mad, Hoath laida.

Sistema de Magia do Caos – Esse sistema procura englobar tudo que seja válido e prático em Magia, descartando tudo o que for mais complexo que o necessário. Caracteriza-se por não ter preconceitos contra nenhuma forma de Magia, desde que funcione. A magia do caos pratica a sigilação (ensinada aqui no texto sobre sigilos), a criação de servidores e a prática de qualquer ritual que o magista julgar que esteja correta, podendo inclusive criar seus próprios rituais. Por isso, não há exemplos que possam ser dados sobre esse sistema, sendo que só posso recomendar que releiam os textos passados e pratiquem o conteúdo deles.

Sistema Hermético – Associado a Hermes Trismegisto, o sistema Hermético prega um desenvolvimento gradativo das energias no ser humano, partindo de simples exercícios de respiração e concentração mental até a Cabala. Foi Hermes que apresentou a tábua de esmeralda e as Leis Herméticas (que passei em textos passados). Os ensinamentos de Hermes são tão importantes na magia, que foram absorvidos por diversas ordens e estão presentes em alguns graus da Maçonaria, como o Ritual do Cavaleiro do Sol (28 Grau). Esses rituais são muito longos para serem colocados aqui, mas podem ser facilmente encontrados na internet.

Sistema Cabalístico – É a prática do misticismo das letras (em especial as hebraicas), isto é, do conhecimento das cores, notas musicais, elementos naturais e suas respectivas qualidades, regiões do corpo em que cada letra atua, etc. Existem duas formas de Cabala: a prática e a teórica. A teórica baseia-se no estudo da Árvore da Vida, enquanto que na prática o enriquecimento pessoal vem através da vivência e da compreensão do misticismo das letras.

Sistema do Candomblé – O Candomblé é um culto aos Deuses e Deusas do panteão Nagô, aonde predomina a Magia Natural, com grande ênfase nos sacrifícios animais e em outras tantas práticas mágicas – como os banhos de ervas, o uso de pós mágicos, etc.

Sistema da Umbanda Quimbanda – Consiste na Invocação de entidades de um panteão próprio e extremamente complexo, visando obter os favores das entidades incorporadas, as quais se faz oferendas de itens diversos. A Umbanda é basicamente um culto de magia branca, enquanto que a Quimbanda é voltada para a magia negra.

Sistema de Magia Sexual – Basicamente, a magia sexual busca a elevação espiritual através do sexo e dependendo da vertente seguida, deve-se explorar TODOS os tipos de sexo. Para isso, existem duas grandes vertentes, uma delas defende que o orgasmo deve ser evitado ao máximo e assim atingir novos níveis de consciência. Na outra vertente, o orgasmo deve ser evitado e superado em prol de energias superiores. No segundo caso, não é permitido a masturbação ou o homossexualismo.

Tem gente que leva esse sistema como putaria ou orgia, mas o objetivo não é esse, já que a confiança, o respeito e o conhecimento do(a) parceiro(a) são essenciais para um resultado mais eficiente. Além do mais, a magia sexual é baseada no Sagrado Feminino, onde a mulher deve sempre ser respeitada e tratada com muito carinho e não como uma qualquer.

Exemplo: O tigre e o dragão

Essa posição é conhecida no Ocidente como “de quatro” e é uma das minhas preferidas (e de muita gente por aí). No caso o Dragão é a mulher (não, ela não precisa ser feia) e o tigre é o homem. A exploração sexual faz parte da brincadeira, ou seja, a mulher deve se masturbar enquanto o homem faz seu trabalho. Por outro lado, o homem deve estimular o máximo o ponto G e investir de modo delicado os dedos (ou o pênis) na região anal da mulher.

Lembre-se, o ritual sexual é como uma dança, onde o homem conduz e a parceira responde. Caso ela não responda a alguma investida, ele deve tentar contornar a situação. Sendo assim, caso o homem faça algo que desagrade a mulher, é preciso tentar dar prazer de uma maneira diferente. O mesmo vale para o contrário, pois os dois precisam estar muito relaxados e satisfeitos com o andamento do ato sexual.

Independente da posição, é melhor que o casal segure o orgasmo ao máximo e durante o processo ir visualizando algo que queiram que se realize. Ao soltar o orgasmo, lancem o pensamento ao Universo e se tudo der certo, esse pensamento se tornará em uma criança mágica, que nada mais é que um feitiço ou sigilo que irá se realizar ao longo do tempo.

Sistema Ars Goetia – Chegamos enfim ao nosso objetivo final, a qual considero a verdadeira magia negra em simbologia e ritualística. Notem que a magia negra divulgada na maioria dos filmes e sites são fictícios e não possuem nenhum padrão ritualístico. Se alguém tentar reproduzi-los, dificilmente obterá algum sucesso.

A Ars Goetia (A arte de uivar) foi desenvolvida pelo Rei Salomão, aquele mesmo que construiu o Templo de Jerusalém e cuja sabedoria inspirou a Maçonaria em diversos pontos de sua filosofia. Enquanto era rei de Israel, Salomão teria recebido selos de anjos que lhe dariam poder e controle sobre os demônios da Terra.

No total, são 72 entidades que podem ser evocadas por esse sistema, sendo que cada uma delas possui um símbolo próprio, com poderes únicos e horários determinados para serem chamados, são eles:

Baal, Agares, Vassago, Samigina, Marbas, Valefor, Amon, Barbatos, Paimon, Buer, Gusion, Sitri, Beleth, Leraie, Aligos, Zepar, Botis, Bathin, Saleos, Pierson, Marax, Ipos, Aym, Neberius, Glasya-Labolas, Bune, Ronove, Berith, Astaroth, Forneus, Foras, Asmoday, Gaap, Furtur, Marchosias, Stolas, Phenex, Halphas, Malphas, Raum, Focalor, Vepar, Sabnock, Shax, Vine, Bifrons, Vual, Hagenti, Crocell, Furcas, Balam, Alloces, Camio, Murmur, Orobas, Gremory, Ose, Amy, Orias, Vapula, Zagan, Valac, Andras, Haures, Andrealphus, Cimejes, Amdusias, Belial, Decarabia, Seere, Dantalion e Andromalius.

O processo de evocação para todos eles é praticamente o mesmo, mudando apenas questões de datas, horários, fases da lua e materiais a serem utilizados nos sigilos que servem de selos. O ritual será explicado no próximo texto, mas já adianto algumas coisas:

  • Apesar do nome, eles não são os demônios divulgados pelo catolicismo, mas sim entidades com muito poder;
  • Pesquise bem a entidade que for contatar, pois algumas são mais amigáveis que as outras;
  • Tenha TODO o kit básico em mãos;
  • Aprenda Latim, mesmo que seja algumas palavras mais básicas;
  • Faça o ritual no seu Sanctum que é o local que foi sacramentado por você;
  • Tenha um objetivo claro antes de iniciar o ritual, pois dependendo da entidade, ela poderá te confundir e fazer com que você perca o foco;
  • Neste primeiro contato, evite chamar a entidade apenas para testar seu poder ou impressionar alguém. Quando tiver mais experiência com a entidade e com seu devido selo em mãos, é possível fazer isso;
  • Pratique muito visualização, sigilação e toda a magia básica antes de iniciar esse processo;
  • Não tenha pressa, dependendo da entidade é preciso dias, meses a até mesmo anos para que se tenha algum resultado;
  • Algumas entidades podem oferecer poderes tentadores, mas não se iluda, pois tudo tem um preço;
  • Você deve estar no controle da situação SEMPRE, caso sinta que algo está dando errado, encerre o ritual fazendo os banimentos necessários para que a entidade saia da sua casa;

Aguardem o próximo texto e boa sorte.

Assinado: Chester

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas:

Comentários (3)

  • com 1 só comentário, acabei de ganhar o premio de impopularidade do desfavor….
    sorte que a série está acabando, senao espantaria todos os leitores do blog…..

    • Mas vc chegou num ponto em que as informações são tão novas que estão apenas sendo absorvidas – ao menos no meu caso
      Dar opinião sobre o que não se conhece não me parece o perfil de quem frequenta o desfavor…

  • O capítulo 10 então é que vai bombar a Magia Negra? Yeah!
    Chester, falando sério, eu fiz algumas coisas que vc falou durante essa série e tenho que admitir que deram certo.
    Valeu por postar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: