Desfavor da semana: Injusticeiros.

ds-injusticeiros

“A dona de casa Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, morreu na manhã desta segunda-feira (5), dois dias após ter sido espancada por dezenas de moradores de Guarujá, no litoral de São Paulo. Segundo a família, ela foi agredida a partir de um boato gerado por uma página em uma rede social que afirmava que a dona de casa sequestrava crianças para utilizá-las em rituais de magia negra.” FONTE

Já é terrível por conta própria. Mas não é que os BM conseguem deixar tudo ainda mais escroto com as reações? Desfavor da semana.

SOMIR

Linchamento é algo típico de sociedades muito atrasadas. Não que o impulso de se vingar em bando seja exclusivo de pessoas ignorantes, mas quanto mais marginalizadas, mais as pessoas tendem a não controlar esse tipo de julgamento altamente emocional. A vontade de enfiar uma porrada numa pessoa que sequestra e mata criancinhas costuma vir de fábrica com cada um de nós, o pensamento crítico necessário para discernir se a acusação é justificada não.

É assustador que em pleno estado mais rico da nação exista um grupo de pessoas tão ignorantes e selvagens assim. Corrijo: é especialmente assustador. Porque seja onde for, é terrível. O agravante está na ideia de que apesar da riqueza ser desproporcional, o atraso se apresenta de forma bem mais homogênea. As condições necessárias para uma brutalidade desse tamanho estão espalhadas pelos quatro cantos do país, resultado direto dos enormes problemas sociais que temos.

Sim, eu sei que isso está entrando naquele campo “papo de sociólogo” que você já viu em mil lugares diferentes nesta semana, mas eu não pretendo relativizar a culpa de quem perpetrou o crime: mesmo o Brasil sendo a bandalheira que é, não há espaço para se relevar esse tipo de mentalidade. Naquele texto onde “defendemos” a Raquel Sherazade (o “ha” é supérfluo) eu mencionei o meu principal motivo para não querer o BM tomando a justiça nas próprias mãos: o povo é ignorante demais para isso. Justiça é algo complexo, cheia de nuances e possibilidades. Não se dá poder de fazer justiça para quem sequer entende o conceito.

Difícil discordar de mim agora, não? Mas não se preocupe, logo logo a maré vira de novo e volta a ser aceitável achar que vingança serve como justiça. Ninguém merece morrer dessa forma horrível, mas que pelo menos a tragédia de Fabiane nos permita dizer o que sempre dizemos para mentes um pouco mais abertas à reflexão. Viu? Falávamos disso. Não era “amor ao bandido”, e sim preocupação com o inocente.

Quanto mais se pensa sobre o assunto, maior a capacidade de “compreender” quem manda nossas regras sociais às favas. O sistema é injusto e viciado sim. Faltam oportunidades sim. Boa parte de nossos bandidos acabou presa nessa vida, mas nem por isso podemos achar que compreensão sozinha resolve alguma coisa. Um problema identificado ainda precisa ser solucionado!

Pena que fica mais e mais complicado usar o momento “não disse?” para esclarecer melhor a lógica que baseia quem não se rende às tentações de vingança “bíblica” como tanta gente nesse país (das mais diversas classes sociais, diga-se de passagem). Depois do choque, o que povo e mídia estão fazendo? Linchando de novo. Como o bode expiatório morreu, querem outros. Agora a culpa é da internet! E não é que somos todos macacos mesmo? Já começou a solução padrão do brasileiro: pedir mais leis. O problema não é um povo ignorante o suficiente para matar uma mulher por causa de um boato (desmentido) de Facebook, não… imagina!

Afinal, esses seres incapazes de sequer entender as informações que recebem votam! É um crime dizer que esse povo sofre de um caso horrível de atraso intelectual… a culpa tem que ser de quem escreve merda na internet. Afinal, se não tivessem publicado um boato estúpido desses – uma lenda urbana requentada de outro estado – o povo não teria atacado uma mulher aleatória (o retrato falado se parece com metade da população brasileira – e ninguém fala isso, é preconceito, né?) com paus e pedras até ela morrer. Não eximo quem postou o boato de irresponsabilidade, mas é absurdo que o levante popular ocorra contra essas pessoas.

É leviano botar medo injustificado numa população tão abandonada pelo poder público, mas é muito pior linchar uma pessoa. Que a culpa pelo acontecido respingue em quem soltou o boato (pessoalmente eu acredito em liberdade de expressão irrestrita, mas entendo quem exige algum grau de responsabilização), mas que não se ignore o que realmente aconteceu. Vão pegar algumas das pessoas que cometeram o crime (ou fazer alguns pretos pobres confessarem por confessar, o que costuma dar no mesmo por aqui…) e talvez roubar um pouco mais de nossa liberdade de expressão. E pronto! Problema resolvido.

Ou em português mais correto, varrido para debaixo do tapete. O BM está horrorizado com o linchamento porque percebeu Fabiane como inocente. Linchamento só é aceitável quando você quer matar uma pessoa, certo? Temos que ficar horrorizados pela ignorância, pela selvageria e pela brutalidade de tanta gente num país absurdamente desinteressado em educação. Acabou de sair mais uma estatística sobre o ensino no Brasil… pioramos do ano passado para cá.

Não aprendemos a interpretar um texto! Não aprendemos a confrontá-lo! É como se um boato e um estudo complexo fundamento com inúmeras provas e estatísticas fossem exatamente a mesma coisa para uma grande parcela da nossa população. Nesse contexto até se entende apontar o dedo para a internet: excesso de informação para quem não entende essa informação é basicamente dar uma navalha na mão de um macaco.

Agora, a culpa é da informação ou de quem não tem capacidade de lidar com ela? Essa sanha de censurar informação é coisa de quem quer defender a ignorância. Entre o caminho de combater o atraso social e o de passar a mão na cabeça de quem vota (só para explorá-los mais ainda), pegamos o que transforma a internet na vilã da vez.

Nenhuma lei ou restrição de liberdade vai evitar linchamentos futuros, tanto que não evitaram. Só tem um caminho para evitar mais casos assim: combater a ignorância e a incapacidade de raciocinar. Chega de culpar a bala pelo tiro!

Para dizer que o brasileiro adora comprovar as teses contra ele, para dizer que lincharia quem linchou a moça, ou mesmo para falar que não se faz um Estado fascista sem quebrar alguns inocentes: somir@desfavor.com

SALLY

Torcedores arrancaram uma privada do banheiro de um estádio e a atiraram em outro torcedor faltando um mês para a Copa do Mundo. Ou seja, não adianta revistar pessoas na entrada dos estádios, porque o Brasileiro Médio mostrou toda sua versatilidade na hora de praticar homicídios. Ou coloca um policial por torcedor e acompanha passo a passo ou o risco de dar vexame é enorme. Sim, mataram uma pessoa com uma “privadada” e eu tinha certeza de que isso era Desfavor da Semana, afinal, o que poderia ser pior? Ahhh… O Brasileiro Médio sempre consegue descer um pouquinho mais baixo. Contra todas as probabilidades, surgiu algo pior.

Lincharam até a morte uma mulher por causa de um boato de internet. Mas essa é a pontinha do iceberg. Espero que a gente consiga, através desses dois textos, ir um pouco além do que está sendo dito por aí, até porque, só para variar, o que está sendo dito por aí é mais repetição do que está sendo dito por aí, com a profundidade de uma colher de chá.

Vamos abstrair o fato de que, em pleno século XXI ainda ocorre caça às bruxas no meio da rua, que pessoas se sentem no direito de tirar a vida de outras pessoas arbitrariamente e que o direito passou por séculos de evolução para, no final, dar uma “guinada de 360°” e voltar ao ponto de onde partiu: a Lei de Talião, olho por olho, dente por dente. Porque isso, todo mundo está discutindo. Vamos para a tarefa árdua de tentar trazer um novo ponto de vista, em vez de ficar marretando em cima do absurdo do ato em si.

A origem de toda essa barbárie não podia ser mais sintomática: um boato de internet. Há tempos a gente vem alertando sobre como as pessoas estão deixando atrofiar seu poder de questionamento e presumem ser verdadeiro tudo que se lê na internet. Em 2009 eu fiz um texto declaradamente exposto como experimento social, inclusive com uma tarja avisando sobre o conteúdo mentiroso, cujo tema era provar por A + B que cigarro não causa câncer. Vários fumantes comentaram e me mandaram e-mail agradecendo, porque agora que sabiam “a verdade” podiam fumar sem culpa. Muitos, inclusive, contaram que passaram a fumar em maior quantidade agora que sabiam que não fazia mal. Adolescentes me disseram que começaram a fumar depois de ler esse texto pois agora sabiam que não fazia mal. Mães falaram que passaram a fumar perto dos seus bebês agora que sabiam que não fazia mal. Eu tenho tudo isso documentado.

Essa foi a primeira vez que a luz de alerta piscou na minha cabeça. Nunca mais fiz nada parecido, pois percebi o perigo. Apesar de ter uma grande tarja vermelha com dizeres claros de que o conteúdo do texto era mentiroso, a maioria que leu acreditou. Ou melhor, a maioria não leu, um idiota leu e contou para todo mundo. O todo mundo foi lá conferir se havia mesmo esse texto, passou o olho rapidamente, viu que ele existia e presumiu verdadeiro. Pelo tempo que as pessoas ficaram no blog naquela postagem, era óbvio que elas não tinham lido o texto. Basta isso: que exista algo escrito. Basta isso para que as pessoas acreditem.

Basicamente você pode escrever qualquer merda que, se tiver um mínimo de estrutura vai ter uma legião, maior ou menor, dependendo do seu poder de convencimento, que vai te seguir e admitir aquilo como verdadeiro sem 1) pesquisar para confirmar 2) auto refletir, tirar um segundo para perguntar “será?” e 3) analisar a coerência dos dados. Esse linchamento fecha um ciclo que eu estou observando desde 2009 e que vem crescendo exponencialmente: a coisa evoluiu e hoje as pessoas acreditam em qualquer merda que está escrita graças a um misto de total atrofia do poder de questionamento com uma enorme preguiça de pensar. Péssimo, mas mais ruim vai ser o ponto de retorno do movimento pendular, depois de dar infinitas merdas, décadas de merda, onde as pessoas passarão a não acreditar em nada como rebote. Está ruim e vai ficar pior.

Por hora, graças a essa aceitação incondicional de qualquer coisa que seja dita, somos todos vítimas em potencial. Se alguém quiser me sacanear ou te sacanear, basta ter um pouquinho de capacidade troll e plantar algo bem pensando na internet. Você não vai ter oportunidade de se defender, porque quando a sementinha é plantada na cabeça do Brasileiro Médio, brota uma certeza imediata, inabalável e inquestionável. A mulher que foi linchada tentou se defender, tentou falar. Não adianta. Uma vez que você incita a barbárie, cria um ponto sem retorno. Pode acontecer com/contra cada um de nós, mesmo brancos, mesmo ricos, mesmo qualquer coisa. Para acontecer só precisa uma coisa: ter um desafeto esperto. Falência total do Judiciário e da sociedade.

Outro ponto nefasto no qual estão batendo: culpando terceiros. A culpa não foi da Sheherazade nem da pessoa que colocou as informações na internet, mesmo com a clara intenção de criar um boato. A culpa foi das pessoas que bateram na mulher até a morte. Vai desculpar, mas o fato de terem escrito que ela era uma criminosa não faz dela uma criminosa e muito menos confere o direito de sair espancando a mulher. Em uma sociedade decente, se há uma suspeita de que uma pessoa seja criminosa, isso se resolve pelas vias legais. Se eu acho que tem uma pessoa criminosa, que é uma ameaça, eu poderia muito bem levantar a suspeita ou externar preocupação na internet. Agora não mais, porque vi a merda que dá, mas é algo que eu poderia ter feito. Disso não se depreende que vão bater na mulher no meio da rua até mata-la. Na minha opinião, a culpa não é de ninguém além das pessoas que bateram.

Tem também uma facção que culpa o Judiciário, a própria Sheherazade, inclusive. Desculpa, mas eu acho inadmissível. Não estou defendendo o Judiciário, que de tão bosta que está me fez abandonar uma carreira de 15 anos, estou defendendo uma convivência social digna. Porque o Judiciário não funciona vamos pegar e linchar uma pessoa? Então, amanhã ou depois, se um hospital estiver sem médico eu posso pegar um canivete e sair operando as pessoas que estão na fila? Argumento falacioso culpar o Judiciário. Sinto vergonha quando ouço alguém justificando assim. Somos seres pensantes e estamos diante de um Judiciário falido. Que postura vamos adotar diante disso? Sai linchando é a única solução? Claro que não. Podemos fazer diferente, mesmo com um Judiciário falido.

Mais um tremendo desfavor: muita gente julgando ser um equívoco o linchamento PORQUE a mulher era inocente. Oi? Como assim? Não tem que matar NINGUÉM a porrada no meio da rua por causa de nada! Mesmo que ela fosse culpada, a barbárie seria a mesma. A MESMA. O que deve causar choque não é que uma inocente morreu e sim que dezenas de pessoas se reuniram para linchar outra pessoa. Não é em função de QUEM era a vítima que se mede a relevância de um crime, mas do crime em si. Morte de global é mais importante? Linchamento de inocente é mais reprovável?

Uma última incoerência: os mesmos que tratam como demônios quem se diz a favor do aborto porque “quem você pensa que é para tirar uma vida, só Deus pode fazer isso” parecem ser os primeiros a pegar tochas e perseguir quem ELES acham que merece morrer. Tinha bastante evangélico no meio dos linchadores. A coitada da mulher que foi morta estava com uma bíblia na mão com foto das filhas dentro. Então, sabe, Cadê o Seu Deus que deixa uma devota sua morrer dessa forma? Cadê o Seu Deus que tem esse tipo de fiel que lincha uma pessoa no meio da rua? Bela bosta deve ser esse Deus, que fez esses animaizinhos à sua imagem e semelhança. Eu quero é DISTÂNCIA Dele.

Os linchadores que perpetraram esse absurdo parecem ter justificativas na ponta da língua para explicar o que fizeram. Pois bem, agora que se sabe que a mulher era inocente, a justificativa deles caiu por terra. ELES são os criminosos agora. Gostaria que alguém pergunte para eles se, agora que ELES são os criminosos, eles continuam a favor do linchamento.

Para dizer que queria ter ouvido mais sobre a privadada também, para dizer que vai vazar uma foto de uma inimiga sua como sendo minha só para ver ela sendo linchada na rua ou ainda para perder de vez o fio de esperança que ainda tinha no brasileiro: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Comments (49)

  • Não comentei antes pq fiquei chocada, não sabia nem o que comentar. Não fiquei legal. Achei muito difícil não me afetar com essa história, deu uma sensação horrorosa de impotência.

    A mesma falta de capacidade de questionar o que lê, é a mesma falta de análise crítica pra não seguir a boiada. É preciso ter muita coragem além de inteligência e senso critico.

    Não me acho inteligente, mas é frustrante conviver com essa realidade, mesmo ela sendo distante, mas não tão distante assim. É essa boiada que votam em Dilma e Lula.

    • O pior é que esses casos estão aumentando de forma desproporcional. Virou febre, virou moda, virou socialmente aceito. Agora é que isso não vai parar…

  • Se ela fosse culpada não existiria tanta comoção.

    O mais comum é “está com dó? leva pra casa”, “direitos humanos é só pra bandido”.

    • Esses “mantras” de gente burra, que acham que direitos humanos são para beneficiar bandidos e não a sociedade como um todo me despertam NOJO. Não consigo nem conversar com quem pensa assim, tamanha a burrice que eu vejo na pessoa.

  • Sally, você não acha que o cara que postou o boato deveria levar uma dura no judiciário??Sim, ele não socou a cara da mulher, mas acredito que as pessoas devem ter responsabilidade sobre o que postam, principalmente quando pode implicar em denunciar uma pessoa.

    • Se a gente estiver falando de “dura do judiciário” de ser responsabilizado a indenizar, certamente. Mas preso não. Sou contra qualquer tipo de prisão em função de algo que a pessoa falou, acho um precedente perigoso demais em um país com uma democracia frágil como a nossa. As pessoas TEM QUE PODER FALAR A MERDA QUE FOR, eu não me contento com menos do que isso!

      • Sally, concordo que as pessoas devem falar o que quiserem. Mas, do mesmo jeito que uma denuncia falsa é punida, esse cara também deve tomar parte da responsabilidade. Claro que ele nao obrigou ninguem a pegar a mulher e matar, só que fica complicado poder falar livremente que tem um estuprador, assassino, sequestrador num bairro e ainda lancar um retrato falado que pode ser compativel com alguem!

        Deixando bem claro que acredito piamente que os unicos presos devem ser os assassinos.

        • E tem punição melhor do que ele ser obrigado a pagar cem, duzentos, trezentos mil reais de indenização? O que se ganha jogando um imbecil desses na cadeia? Vai sair bem pior do que entrou…

          • COm certeza, só dói quando sai do bolso. Eu não disse que ele tinha que ser preso nem nada, mas nas reportagens só lia que eletinha dado depoimento e mais nada.

  • Eu tenho uma posição sobre isto:

    Vejam que o tal boato veio de uma notícia de DOIS ANOS ATRÁS. Esta história está muito mal contada! Eu vejo assim: ALGUÉM tinha alguma coisa contra esta mulher e usou este caso de 2012 para INSUFLAR toda uma multidão contra ela. Pq não é possível que uma mulher tenha sido linchada simplesmente por conta DESTA história, que já era antiga e a própria mulher linchada cruel e hediondamente NADA TINHA A VER COM O RETRATO FALADO(a mulher do retrato falado seria negra e ela era super clara, praticamente branca!).

    Ao meu ver, tem algo mais do que um mero boato de internet, aí tem mais coisa!

    • Ok, que seja uma pessoa ter algo contra ela, o que gerou o linchamento foi esse boato plantado por essa pessoa que queria vingança. O fato é que por causa de uma informação de internet, bem plantada ou não, a mulher foi morta…

  • A procura por uma justificativa é tão grande, que agora, o mais novo bode expiatório Sheherazade está levando a culpa…
    Não tem como não desistir desse país de merda.

  • “É assustador que em pleno estado mais rico da nação exista um grupo de pessoas tão ignorantes e selvagens assim.”
    Ai Somir, a baixada santista, minha área, se você soubesse a mentalidade do povo, é de cair o cu da bunda, as vezes quando vou pra minha cidade tenho a sensação de ter voltado 40 anos no tempo, pra você ter uma idéia muitas pessoas se sentem horrorizadas pelo fato de eu morar com meu namorado sem estar casada, entre outras coisas.
    Acho que dessa vez perdi o fio de esperança no brasileiro.

    • Supõe-se que dinheiro implica em acesso a informação, educação. Talvez a educação esteja tão merda que seja possível começar a considerá-la indiferente para fins de atitudes e mentalidade

  • Mesmo que o boato fosse verdade, eu não faria algo tão selvagem assim. O problema é que as pessoas não tentam olhar o lado do outro. Aí a mulher é arrastada, ter opinião diferente é crime…
    Depois vão pra Igreja, comem hóstia, cantam aquelas musiquinhas e sei lá mais o que e se acham santos e com um passaporte garantido pro céu. Tenho raiva de falso santo.

    Até meu pai, que curte futebol, diz que não dá mais pra assistir jogo ao vivo no estádio. É cada loucura que acontece. O negócio da privada e o arrastão mostraram até onde as pessoas podem chegar.
    A simples existência de pessoas assim me deixa frustrada…

  • Já imaginava que esse seria o desfavor da semana.
    Eu acho que é isso mesmo, o povo só está impressionado porque a mulher era inocente, se fosse culpada todos estariam aplaudindo. É aquele história da empatia, pensam “ah, mas o outro era criminoso, já tinha sido preso outras vezes”.
    Ainda bem que o SBT resolveu calar a Rachel, pois parece que estamos morando em uma imensa Springfield, já deu para perceber que não se pode falar em um meio de comunicação que atinge a grande massa algo que será interpretado erroneamente. Não acho que a culpa seja dela, afinal isso poderia acontecer de qualquer forma, mas é melhor não ter alguém para embasar o pensamento.
    Estou achando que é melhor o pessoal voltar para o Orkut. Pelo menos as pérolas de lá não davam tanto problema assim. Uma página feita por jovens irresponsáveis, que publicam uma coisa sem confirmação porque um amigo disse que era verdade… a pesquisa foi perguntar se ela gostava de crianças e quantas tinha e foi dado o sinal para atacar. Agora estão feito crianças de escola, com medo de denunciar os amiguinhos. Aposto que os presidiários não vão deixar barato.
    Quanto a usar uma foto de um desafeto para dizer que é a Sally, melhor não, seria um favor a elas serem comparadas, não são inteligentes.

    • Eu não acho bacana terem calado a Rachel não. Prefiro viver em um país onde energúmenos se lincham mas todo mundo pode falar o que pensa. Parar de falar por medo da burrice alheia é um precedente TERRÍVEL

  • Pior é o povo culpando a Rachel por ter falado aquilo. Isso é mais comum do que se imagina mesmo antes dela ficar famosa. Como naquele caso de anos atrás que uma criança morreu e os médicos acharam um “pó branco” na boca da criança e saíram falando que era cocaína que a mulher tinha colocado na mamadeira. A mãe disse que era leite em pó e mesmo assim foi presa e torturada na cela, ficou surda de um ouvido e toda sequelada. Depois foi comprovado pela pericia que realmente era leite em pó. As presidiarias não fizeram uma coisa horrível dessas prq viram a Rachel falando na tv. E se é q os brasileiros médios mataram essa mulher baseados no que ouviram falar na tv eles são um monte de lixo com o cérebro do tamanho de uma ervilha desidratada que seguem o que os outros falam sem pensar nas consequências.

    • Pois é, se a gente for começar a censurar todo mundo que diga coisas que PODEM provocar uma reação inapropriada no Brasileiro Médio, Desfavor vai ser o primeiro a ser calado.

    • E é bem por ai mesmo…

      Me lembrei de um caso que ocorreu aqui há uns 6 meses. Minha mãe e meu padrasto tiveram uma briga séria aqui e como vocês sabem, eu já estava farto dela e por isso mesmo resolvi lavar minhas mãos quanto a questão e depois quando achei pertinente, resolvi soltar que se o meu padrasto estava errado de ficar só tomando pinga e não querendo saber de correr atrás de serviço, ela também estava muito errada de ficar bancando pose nas minhas costas morando na minha casa e enchendo ela de trambolho (isso pra não falar das chicanas anteriores).

      Precisa dizer que teve BM aqui se achando no direito de se meter aqui tomando partido da megera da minha mãe só porque ela vivia com o rabo naquela cadeira de costura? Sério, observando essas que vejo que escapei de uma boa esperando que a INTOCÁVEL se mancar do quanto estava sendo FOLGADA, PARASITA e INOPORTUNA.

      Foram SETE ANOS DE ATRASO perdidos na mão daquela escrota que só queria saber de dinheiro e de macho pra fazer pose com a mamãezinha dela (que comigo agiu pior que agiota).

    • ah, me poupe né… a mulher tinha idade para ser mãe do moleque, fazendo esse papel ridículo. Vai procurar um psicólogo porque não é normal alguém dessa idade querer ficar andando com pirralhos. Tava desesperada, hein, ela que corria atrás dele….

      • Não é nem pela diferença de idade, que FHC tem uma mulher quase 50 anos mais nova que ele e ninguém fala nada. Acho que é PELA IDADE mesmo: com 15 anos nem meninos nem meninas tem maturidade suficiente para um relacionamento sério com outra pessoa de 40. Realmente sintomático que um adulto queira ter um relacionamento sério com um adolescente.

    • Me lembro até que quando veio uma conhecida minha aqui com aquele papo de que com a regulação da mídia nada disso teria acontecido, fiz o favor de lembrar a ela da questão da inquisição, que era num tempo em que não existia internet e que o acesso a leitura era muito menor do que o existente nos dias de hoje.

      É absurdo? É, mas infelizmente a falência é geral. BMs se guiando pelo senso comum na CRENÇA de que o mesmo corresponderia a verdade e levando a sério boatos cuja veracidade é duvidosa.

      Pensar um pouco além custa e ninguém está muito a fim de fazer reflexão de nada, até porque há outras preocupações sendo levadas em conta.

        • Sally, por detrás dessa há interesse em mais uma boquinha por parte daquele bando de tum-tuns a busca de um espaço na nossa absurda burocracia pra ficar metendo o bedelho onde não são chamados (Jandira, oooiii!).

          A Globo é uma merda? Sim, mas ao menos é uma merda menos pior porque ainda não tem a ingerência dessa patrulhinha nojenta torrando a paciência usando e abusando da posição em nome de holofote e de querer se pagar de “fodão na bagaça”.

          Essa história de “igualdade” é na verdade um subterfúgio para dissimuladamente camuflar o verdadeiro objetivo por parte dessa turma, que é a busca por privilégios em meio ao jogo do poder.

        • Por mais que eu desgoste da Rachel Shererazade (uma pessoa que ganhou holofote por bombar nas redes sociais… aff! Por conta de uma declaração polêmica que beira o factoide) eu desgosto mais ainda dessa turma babaca.

          Quer buscar privilégios pra si e para os seus? Ótimo, mas não me venham dissimular isso com papinho de “busca da igualdade”, por favor… Até porque isso é de um oportunismo pra lá de canalha.

          Eu já coloquei o problema da justiça aqui há alguns dias… Se olha muito o QUEM está envolvido e se deixa de lado o QUE está em mérito na questão.

          Depois ainda se perguntam do porque praticamente só pegarem preto, pobre, puta e assimilados nessas paradas criminais. Está na cara a motivação disso, não é mesmo, Sally?

          E bem provável que grande parte dos envolvidos no linchamento sequer respondam ao processo pelo homicídio qualificado.

          • O argumento dos linchadores não se sustenta, mas infelizmente tem muita gente que, apesar dessa barbárie toda, continua apoiando linchamento, mesmo que seja cometido pela polícia.

            • Essa é a visão dos desiludidos e dos descrentes com a “justiça” institucionalizada e o efeito de uma alienação alimentada já há bastante tempo. Eu também não sou a favor de linchamentos (sou contrário a tal absurdo), mas sei muito bem o que leva o BM a advogar em favor disso.

              Mas não estava divagando sobre a posição pró-linchamento (por si só absurda) e sim quanto a posição dos ativistas em prol de tapar o sol com a peneira.

              O fato é que nem um lado e nem o outro vão na raiz do problema. O problema na área jurídica já está claro e é de difícil solução justo por conta dos “conflitos de interesse” e das perspectivas individuais dos envolvidos na questão.

            • E boa parte dos linchadores nem deve responder ao processo pela dificuldade de identificação em meio a turba e no indiciamento em si. Isso não torna o linchamento menos errado, mas reduz a possibilidade de imputação do crime para boa parte dos envolvidos. Só aqueles envolvidos mais diretamente nisso que devem responder pelo crime e parte dessas pessoas pode acabar saindo por falta de provas contundentes do envolvimento no caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: