A Copa das Copas

Desfavor Convidado é a coluna onde os impopulares ganham voz aqui na República Impopular. Se você quiser também ter seu texto publicado por aqui, basta enviar para desfavor@desfavor.com.
O Somir se reserva ao direito de implicar com os textos e não publicá-los. Sally promete interceder por vocês.

Desfavor Convidado: A Copa das Copas

Olá impopulares! Hoje venho compartilhar com vocês a minha experiência de assistir a um jogo da Copa, em especial, como torcedora, e sim, em um estádio.Foi no jogo do dia 05/07, Argentina X Bélgica, no Estádio Corruptão, ou Manezão, em Brasília. Antes que alguém me questione o valor, e por que diabos eu fui me meter nisso. Já esclareço que fui carinhosamente presenteada com o ingresso, e eu curiosa que sou, por nunca ter entrado em um estádio, fui. Fui também porque ia acompanhar uma amiga grávida.

Fomos à pé mesmo, apesar de muito longe do estádio, a cidade estava toda cheia de viatura, eixo monumental todo monitorado, com várias viaturas, tudo muito bem organizado e muitos grupos de policiais militares espalhados. Chegando perto do estádio, tudo também muito organizado, várias viaturas da PM, DETRAN, BOPE, Batalhão de Choque, Cavalaria… Entramos, tudo certinho, sinalizado, as entradas eram separadas por setor (não sei se assim é chamado), as catracas todas separadas, de forma que você não ficaria passeando ou desse uma de esperto de entrar onde não deveria. Tudo parecia muito bem organizado, inclusive para quem estava chegando em cima da hora como eu.

Subindo as escadas, olhei para o gramado, fiquei encantada com a beleza de uma estádio vista in loco, é lindíssimo. Mais do que pela TV. Apesar de achar esse estádio por fora horrendo, tem cara de inacabado e parece um paliteiro, pude entender um pouco o tesão que esse pessoal tem com futebol. A surpresa foi quando chegamos no corredor que dava acesso às nossas cadeiras, foi quando vimos que tudo estava na realidade muito desorganizado e os torcedores argentinos souberam tirar proveito disso como ninguém.

Tentamos chegar em nossas cadeiras mas já estavam tomadas, os corredores/escadas também estavam tomados. Fizeram um isolamento, muitos torcedores unidos impedindo a passagem das pessoas. Como não conseguimos, fomos para um corredor onde não ficamos tampando a visão de ninguém atrás,mas não demorou muito tempo para um organizador da FIFA vir reclamar que a gente estava atrapalhando, uma voluntária também veio, falamos então que eles resolvessem isso porque tínhamos cadeira e tinham tomado da gente. A voluntária foi tentar revolver, e foi ameaçada pelos torcedores. Falaram que ela deveria sair de lá se não ia ser esmagada, minha amiga comentou que ouviu essa mesma mulher falando que tinham apertado o braço dela. A PM veio também, pediram pra gente sentar, mas falamos novamente que eles deveriam usar da autoridade deles e por ordem, e assim o problema estaria resolvido, e a voluntária reforçou com os policiais a informação.

Os PMs foram, putz… Bando de frouxos. Acho que eles foram lá pedir ¨por gentileza será que ustedes poderiam saiam daí…¨. Voltaram com o rabinho entre as pernas. Deixaram a gente ficar lá onde estávamos, disseram que tudo bem. Mas não demorou muito para de novo o organizador da FIFA vir encher o saco, acho que estávamos tampando a visão dele para assistir ao jogo, só pode. Um filho da puta, porque sério, não estava interferindo em nada na vida daquele babaca.

De novo vieram torrar o saco da gente, e de novo a PM foi pedir “por gentileza” pros argentinos. Enquanto isso um PM conversava comigo: “A gente não pode obrigá-los a saírem de lá, a FIFA proibiu da gente atuar porque não quer que a gente apareça. Estamos com os pés e mãos atados…”. Percebi esse PM angustiado, gente, sem brincadeira ou floreios.

Isso tornou a se repetir algumas vezes, minha amiga se irritou e eu passei a ficar muito preocupada com ela, porque cada vez mais o clima estava ficando exaltado, mais confusões estavam acontecendo perto da gente e a PM não fazia nada. A impressão que dava era de quem trabalhava ali tinha como dever jogar a responsabilidade para terceiros, uma inoperância como nunca tinha visto antes.

Se algum de vocês passarem por algo parecido, finjam que são estrangeiros. Depois que me lembrei que eu poderia ter feito isso, pois minha amiga comentou que só estavam nos perturbando porque compreendíamos o que eles falavam. Eu poderia ter falado em espanhol: “¿Qué? No entiendo! ¿Qué? No entiendo!”…

Resolvemos ir embora ainda no primeiro tempo acontecendo. Ao entrar na parte interna da arquibancada três PMs questionaram a gente ir embora, explicamos e eles nos orientaram a gente procurar lugar em outro extremo da arquibancada, que segundo eles estava mais tranquilo, com cadeiras vazias. Ou seja gente, nada ali é de fato setorizado, livre acesso para outros pontos do estádio, vocês entendem? Aquele tanto de entradas diferenciadas e catracas, tudo fachada. Outra coisa, tudo zoneado e misturado: torcedor argentino misturado com torcedor belga, brasileiro e de outros países. Que eu me lembre, não vi isso em outras Copas. Se eu estiver errada me corrijam, porque tenho certeza que não vi isso acontecer nas Copas passadas.

Nesse meio tempo vimos mais duas confusões entre PMs e argentinos, mas na parte interna das arquibancadas. Foi quando resolvemos ir embora de vez, porque realmente o clima estava tenso, mais seguro fora do estádio. Mas vocês sacaram a nuance disso? Como tudo é maquiado?A confusão não pode acontecer do lado de fora da arquibancada, só dentro. Tudo é lindo por fora e zoneado por dentro. Não culpo os torcedores argentinos por tudo de ruim nisso, a atitude deles é sim agressiva, desrespeitosa, porém sintomática quando olhamos para desorganização e a atitude permissiva dessa FIFA, e claro, com o apoio do governo que está fazendo de tudo pra evitar escândalos. FIFA é padrão PT de qualidade.

Com relação à falta de comida, não pude observar, pois não era minha demanda, já tinha almoçado. Mas arrisquei tomar a cerveja oficial da FIFA, Bud…whateva…, uma bela de uma bosta! Cerveja doce e estava quente, fala sério que tem gente que gosta daquilo. Stella, Heineken e Cerpa estão aí mandando lembranças.

O pouco que aproveitei do jogo… Realmente é emocionante. Mas nunca mais olho a Copa com os olhos inocentes que eu tinha. Não só pelo ocorrido, mas por tudo que já sabemos e discutimos exaustivamente aqui na RID.

Se alguém precisa de provas do que eu falo, vejam essa notícia e prestem muita atenção no vídeo anexado, observe a atitude de todos os envolvidos:

http://www.superesportes.com.br/app/19,614/2014/07/05/interna-noticia,56485/pm-separa-briga-entre-torcedores-brasileiros-e-argentinos-no-mane-garrincha.shtml

E também esse:

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2014/07/05/interna_cidadesdf,436159/dois-argentinos-sao-presos-por-agressao-a-brasileiros-no-mane-garrincha.shtml

Que só fedeu sabe por quê? Vou anexar um trecho dessa reportagem:

“(…) Um dos brasileiros agredidos é um perito da Polícia Federal de 40 anos. Ele foi levado para um hospital da cidade, com lesão em um dos olhos e escoriações no rosto. (…)”

Espero ter contribuído de alguma forma, gente.

Lichia Saad

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas:

Comentários (19)

Deixe uma resposta para Eliseu P. L. Junior Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: