O clipe ‘Bang’ de Anitta foi lançado em Outubro, mas eu só fui ver recentemente. Principalmente porque falaram bem. E qual não foi minha surpresa ao comprovar isso? Clipe muito bem feito, música “profissional” e tudo mais. Realmente alguns dos funkeiros estão transcendendo suas origens horríveis para alcançar novos patamares… mas, eu sinto que tem um público que ainda não recebeu o devido carinho.

Mas é claro que já que estou aqui e tive que ver o clipe, não posso deixar de fazer uma análise. Não dá pra meter o pau na produção nem tirar sarro do amadorismo dessa vez, todos os envolvidos nessa empreitada sabiam muito bem o que estavam fazendo. O que me leva a crer que Anitta realmente está assessorada por gente com cérebro. Se eu tivesse que apostar, apostaria que o maior envolvimento dela com todo o processo tenha sido aparecer no dia para fazer as gravações.

E parabéns a ela por isso! Fez bem. Faz tempo que um brasileiro não faz um clipe tão bem feito. Aliás, eu não lembro de ver mais nenhum Made in Brazil com esse grau de cuidado com detalhes e a esperteza de ser tão “viralizável”. Porque era óbvio que surgiriam as paródias e as imitações, não é complicado de imitar.

Legal, bacana… mas… convenhamos, ainda é música pop vagabunda. Percebam que eu falei muito de profissionalismo, mas pouco de talento. Não que seja exclusividade dela, o mercado internacional também é um desastre nesse ponto. Nem a bundalização é novidade! O Brasil deveria ser o pólo exportador de bunda music, mas teve que se contentar em seguir o relator (EUA) pra realmente colocar a bunda como ponto focal de sucessos pop sem a presunção de baixaria como sempre nos foi peculiar.

Eu adoraria dizer que só no Brasil metade de um clipe bem produzido desses seria composto de closes na bunda da cantora, mas esse trem já partiu mundo afora. Bunda is in. Estava na hora certa de desvulgarizar (o Word está dizendo que eu inventei essa palavra..) a bundocentria (essa também?) e nota 10 para quem cuida da carreira de Anitta: atacaram o mercado no momento correto.

Os efeitos visuais e o estilo geral do clipe mascaram essa estratégia, fazendo parecer que é menos golpista do que realmente é. De novo, tiro o chapéu. Não que a letra ajude muito a melhorar o nível, mas não é como se estivéssemos diante de um mercado conhecido pelo lirismo de suas composições. Pra quem escuta funk, sertanejo, forró e afins, ham ham ham é poesia!

Mas como eu disse na primeira postagem do desfavor, sim, é tudo inveja. Eu não gosto dessa popularidade toda da Anitta. Um lado mais romântico que não lida bem com algo sendo tão descaradamente feito para cair no gosto popular da geração emoji (geração com letra é coisa do passado) e ainda funcionando? Não. Isso não pode ficar assim. Se quer fazer algo tão universal assim, que lide com todos os públicos. Até os que não fariam muito bem para a imagem dela.

Por isso, resolvi entrar em contato com a assessoria de Anitta. Lembrando que eu não vou colocar nome nenhum para este texto não ser identificável no Google.

Bom dia, em primeiro lugar eu quero dizer que sou muito fã da Anitta, não só como artista mas como pessoa! Meu nome é *** e eu sou o responsável por uma instituição para crianças especiais em São Paulo que atua a mais de 20 anos cuidando com muito carinho e dedicação desses pequenos raios de luz.

Eu sei que a Anitta tem um carinho todo especial por crianças portadoras de necessidades especiais, e é claro, as que eu e minha equipe cuidamos são completamente loucas pela Anitta. Tem como não ser? O vídeo do Bang tem mais de sessenta milhões de visualizações, e eu acredito que pelo menos um milhão delas tenha vindo daqui da escola! As crianças param tudo o que estão fazendo e vão dançar junto com a heroína deles. É lindo de se ver!

Perdão por estar ocupando o tempo de vocês falando disso, mas eu acho muito importante dizer como todos nós amamos a Anitta por aqui. Eu tenho certeza que ela deve estar muito ocupada, mas se Deus nos deu uma voz é para usar, não? Significaria o mundo para essas crianças que passam por tantas dificuldades se pudéssemos contar com a presença de Anitta num evento que estamos programando para o começo do ano de 2016.

Eu já falei com os pais de várias crianças, conseguimos nos planejar para pagar todas as despesas dela vindo para cá. Eu sei que é pedir muito, mas seria o momento mais feliz da vida dessas crianças. Não é um show, é só uma passada numa festinha que estamos fazendo, as crianças vão inclusive encenar uma versão ao vivo de Bang para os pais na plateia. Você precisa ver como elas estão treinando duro para isso.

Antes que eu tome o tempo de vocês demais, eu só gostaria de saber se podemos contar com Anitta aqui na nossa escola. Se a agenda dela estiver apertada, mudamos a data da nossa festinha para acomodá-la, tudo bem? Vamos fazer no final de Janeiro, mas podemos negociar! Fico no aguardo de uma resposta para saber o que eu digo para as crianças… elas estão bem animadas com essa possibilidade. Eu sei, foi um erro meu contar para elas, muitas não entenderam ainda que eu ainda ia pedir. Mas não se preocupa demais que elas vivem confundindo as coisas que eu digo. Não deve ser tão ruim assim… dedos cruzados!

Fiquem com Deus,
***

Vai dizer que não estão emocionados? Eu esperava uma resposta “profissional” e carinhosa, e foi justamente o que eu recebi.

***, muito obrigada pelo contato. Ficamos muito felizes pelo carinho das crianças pela Anitta, ainda mais com esse público tão especial. Infelizmente a agenda da Anitta está ocupadíssima pelos próximos meses, mas eu vou passar sua mensagem diretamente para ela, tenho certeza que ela vai amar!

Att,

***

É… teve amor, mas não foi amor suficiente. Deixa eu tentar mais um pouco…

Muito obrigado por responder! Teve gente aqui dizendo que iam ignorar, mas eu sabia que com a Anitta seria diferente. Eu devo dizer que ainda não desisti, espero mesmo que você repasse para ela. E só uma crítica, mas para construir, ok? Você nem perguntou que tipo de crianças atendemos aqui, elas amam a Anitta mais que tudo e vocês parecem nem querer saber quem elas são.

Fiquem com Deus,
***

Agora vai? Foi! Dia fraco no trabalho, creio eu… chegou pouco tempo depois.

Mil perdões, ***. Com essa correria toda eu fui indelicada. Com que tipo de crianças especiais vocês trabalham?

Att,

***

Insensível! Mas tudo bem, eu te perdoo.

Surdas. O melhor de tudo é que eu posso colocar o vídeo no mudo e elas nem percebem! Eu já ensinei várias a cantar aquela parte do “Ram ram ram” da música, e elas fazem igualzinho! Mas tenta fazer ela aparecer aqui. Dá pra fazer show sem equipamento nenhum, e se estiver com a garganta ruim no dia, é só fingir que está cantando, as crianças nem vão perceber!

Fiquem com Deus,
***

Não tive mais respostas. Preconceito é foda…

Para dizer que eu provei que essa coluna é melhor na mão da Sally, para dizer que as crianças surdas é que são sortudas, ou mesmo para dizer que ainda não acredita que eu elogiei o vídeo: somir@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Desfavores relacionados:

Etiquetas: ,

Comentários (39)

  • Até que o clipe foi bem produzido, porém a dança do Rivaldo sai desse lago (alguém lembra?) é bem mais elaborada.Tb queria aproveita p sugerir um post sobre a melody

  • Seria legal vcs assinarem esses emails com o os nomes usados aqui, assim a vítima digita no Google e descobre que foi trollada. O mais divertido é a pessoa saber em vez de ficar na dúvida!

    • O problema é que o nome se espalha e nunca mais conseguimos trollar ninguém. Tem que ser com nomes diferentes a cada coluna.

  • “pequenos raios de luz “, como eu ri quando li isso. Uma coisa que eu queria entender é o final do clipe, onde aparece um monte de garotas com o c* pra cima. O que é isso minha gente? As pessoas perderam a noção do ridículo.

    • Eu ia dizer “minhas foquinhas lindas”, mas achei que ia me entregar cedo demais…

      E sobre os cus para cima, isso é arte. Perceba que o clipe termina numa “nuvem de fumaça”. Bang é a história da vez que ela peidou com um amante. Perceba pela letra:

      Ih…pra te dominar
      Virar tua cabeça
      Eu vou continuar te provocando
      Ih…pra escandalizar
      Dar a volta por cima
      Não vou parar até te ver pirando

  • HAHAHAHAHAHAHAHA… Quase tive uma convulsão aqui quando li “surdas”… Quanta criatividade!
    MELHOR COLUNA EVER! Não foi atoa q eu votei 1000 vezes (e estou falando a verdade!)… kkkkk…

    • Não, mas Mr. Manson foi o meu primeiro herói na internet. Pena que eu perdi, mas teve uma época que eu fiquei sacanenando SACs também. Teve uma conversa tensa com o pessoal da Yakult, que me indicou procurar um psiquiatra quando eu disse que os lactobacilos vivos estavam falando na minha cabeça…

      • Já sacaneei eles tb, disse que olhei no microscópio e lactobacilos vivos estavam mortos.
        Me disseram pra passar o lote que eles iam verificar a produção e caso constatassem, tirariam o lote do mercado.

  • haha! Ah, Somir… quando eu vi que o texto era sobre a Antita eu pensei: nãaaaaaooo!! Pelo menos trocaram e não é de novo sobre as maravilhas.
    Mas me surpreendi, queria que a conversa de vocês continuasse. Pena que não responderam mais.
    Aguardando adolescentes aparecerem aqui para xingá-los.

    • As Maravilhas e a Tom Produções já fazem parte do folclore do desfavor.

      E essa coluna é melhor não vazar muito não, senão começam a sacar a gente e ignorar.

  • Somir, você é um gênio do mal. Hoje você se superou, sua melhor postagem atá agora!

    Beijos de luz e fique com Deus hahahahahahahaha!!!

  • Quase engasguei com meu café quando li ‘surdas’.

    Estou começando a gostar desta coluna.

    Ps.: Eu prefiro acreditar que meu comentário de dias atrás foi completamente ignorado porque pretendiam fazer esta postagem.

    “Uma coisa que eu havia reparado no clipe Bang.

    Não suporto nem Anita e MUITO MENOS Kéfera.

    Mas fui olhar o clipe e notei que ele é muito bem feito. Não no sentido técnico, mas no sentido de representar muito bem nossa época. A questão estética e de fotografia foi uma das que melhor traduziram o cenário pop musical de 2015. A paródia da Kéfera, saiu tão rápido e igualmente bem produzido que só me veio a mente que fazia parte do produto lançado.

    A forma de divulgação, viralização e repercussão foi um trabalho muito bem feito pra parecer espontâneo – sqn.

    Tive de dar o braço a torcer.”

    • Eu já discordo na parte do sentido técnico. A nitidez da imagem não é coisa de “sou profissional porque minha câmera é da Canon”, a pós-produção está muito bem feita… direção de fotografia, arte e tudo mais… tecnicamente é muito acima da média brasileira em clipes.

      • O que quis dizer com “não no sentido técnico”, não é quanto ao resultado final. E sim no processo.

        É um video com alta qualidade, mas ‘simples’. Por isso é fácil também de se parodiar, replicar e viralizar.

  • Mas olha, o Somir tem uma sofisticação na hora de humilhar… Nunca vi igual! A ironia e o sarcasmo são de alto nível.

    • Fico imaginando o quanto não daria para esticar essa se tivesse feito antes de ter gente mais profissional respondendo do outro lado.

Deixe uma resposta para DSVS Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: