Aquela do flerte…

SALLY: Alô?
SIAGO: Oi
SALLY: Oi, qual foi a merda que você fez?
SIAGO: HÁ! Nenhuma!
SALLY: Então por qual motivo está me ligando?
SIAGO: Justamente para evitar de fazer merda!
SALLY: Milagre, irmãos!
SIAGO: Acredite, as pessoas mudam
SALLY: Vamos lá, como posso te ajudar?
SIAGO: Agora que você me obrigou a ficar respondendo a todo mundo que fala comigo, eu descobri que muita gente fala comigo lá no Desfavor
SALLY: Piora. Você vai ver quando você começar a responder
SIAGO: Então… eu acho que tem uma pessoa dando em cima de mim, mas não tenho certeza
SALLY: Não acredito…
SIAGO: Pessoas dão em cima de mim, Sally, eu não sou tão ruim como você conta!
SALLY: O que eu não acredito é que você tenha me ligado para isso
SIAGO: Eu queria que você me ajude a entender se a pessoa está ou não dando em cima de mim
SALLY: NÃO ACREDITO NISSO
SIAGO: Porra, até quando eu acerto eu erro? Um minuto, Satanás pegou alguma coisa, eu vou ver o que é

*barulho de gato miando alto, barulho de rosnado, Siago Tomir gritando, mais rosnado, barulho de pancada, palavrões

SIAGO: Ok, aconteceu uma coisa difícil de explicar para minha vizinha, mas… uma mulher puta da vida por vez. O que foi que eu fiz de errado?
SALLY: Eu lá quero saber quem está dando em cima de você?
SIAGO: Não é para te informar que eu liguei, é para você me dizer se a pessoa está ou não está dando em cima de mim pois disso vai depender a minha resposta. Vou ler um trecho e você me diz…
SALLY: Não! Não vai ler nada. Falta de respeito isso!
SIAGO: Ué, a pessoa que manda e-mail para um desconhecido espera respeito?
SALLY: Olha só, eu não quero saber desses detalhes. Se você quer saber se a pessoa está dando em cima de você, pergunte e ponto. Eu não quero saber, fui clara?
SIAGO: Mas eu…
SALLY: NÃO ME META NISSO!
SIAGO: Pronto, vai começar a fúria inexplicável de sempre
SALLY: Tem uma explicação sim, é você forçar a barra sobre uma coisa que eu não quero falar. Eu tenho esse direito?
SIAGO: Ok, ok. Vamos falar sobre outra coisa.
SALLY: Vamos sim. Como vai a vida?
SIAGO: Meio puto com o trabalho, você acredita que…
SALLY: Me refiro à cadela. Como vai a Vida?
SIAGO: Ah, está ótima, por sinal, espera um minuto que agora eu acho que foi ela quem peg… LARGA! LARGA, VIDA! EU MANDEI LAGRAR!

*barulho de rosnado, gritos de Siago Tomir, barulho de pancada, mais gritos de Siago Tomir

SIAGO: Ela é bem pior do que o Novo Satanás, deve ser mal de fêmea esse gênio ruim
SALLY: Não conseguiu fazer largar o gato morto?
SIAGO: Não, mas em parte foi bom, agora eu não preciso explicar muita coisa para a minha vizinha
SALLY: Como não?
SIAGO: Sem corpo, sem provas
SALLY: Que horror!
SIAGO: Meus animais de estimação estão incontroláveis
SALLY: É, eu lembro do evento com a Dolly
SIAGO: Isso vai ser piada eterna, né?
SALLY: Tá namorando com quem agora? Laika?
SIAGO: ISSO é falta de respeito, Sally, não ler um e-mail!
SALLY: Mas eu não tenho mesmo nenhum respeito por uma mulher que namora com você
SIAGO: No momento, nem eu
SALLY: Hahahaha
SIAGO: Mas, a quem interessar possa, a vaga está aberta
SALLY: Liga para o Alicate e avisa, ele vai se interessar
SIAGO: Será que se ele falasse que tem uma curiosidade além do normal em me conhecer ele estaria dando em cima de mim?
SALLY: PORRA SOMIR! JÁ DISSE QUE NÃO QUERO SABER!
SIAGO: É só uma hipótese
SALLY: Você precisa aprender a aceitar um não!
SIAGO: Não vou mais usar hipóteses, prometo
SALLY: Ok
SIAGO: Sally, eu preciso te dizer uma coisa
SALLY: Diga
SIAGO: Ontem antes de dormir fiquei pensando em como você é
SALLY: O que você espera que eu responda?
SIAGO: Se acha que eu estou dando em cima de você ou não?
SALLY: PORRA, SOMIR! ME DEIXA FORA DISSO!
SIAGO: EU PRECISO DE AJUDA, SALLY! Porra, Vida está vomitando, espera…

*baulho de vassoura

SALLY: Agora vai ter que contar para a vizinha novamente?
SIAGO: Não… ficou irreconhecível
SALLY: Olha, Somir, vou falar pela última vez. Pede ajuda para outra pessoa, eu não quero saber!
SIAGO: Mas você conversa com essa pessoa, você é a única que vai poder avaliar a situação
SALLY: MAS EU NÃO QUERO SABER! Muito menos se eu também converso com essa pessoa!
SIAGO: Posso dizer casualmente na resposta que estamos juntos assim resolve o problema?
SALLY: NÃO!
SIAGO: Por que não?
SALLY: Porque não estamos juntos!
SIAGO: E porque seria mesmo?
SALLY: Porra, você tirou o dia para me encher o saco, né?
SIAGO: Sério mesmo, no geral, se você tivesse que resumir, porque não estamos juntos?
SALLY: Eu estou na rua, eu não vou discutir esse assunto na rua com outras pessoas ouvindo
SIAGO: Fodam-se elas, elas não me conhecem mesmo!
SALLY: Siago Tomir, eu dou todo o apoio para você se casar com um travesti sim, união homoafetiva é amparada pela lei agora!
SIAGO: TÁ MALUCA? PARA DE FALAR ESSAS COISAS!
SALLY: Tá vendo como você se importa com o que essas pessoas pensam?
SIAGO: TUDO COM VOCÊ É DIFÍCIL SALLY
SALLY: COMIGO?
SIAGO: Eu liguei para uma coisa simples, para pedir um conselho, e você está tornando tudo difícil, como sempre
SALLY: Não, Tomir, foi bem fácil. Desde o começo eu estou te dizendo que não quero te dar esse conselho, você é que não respeita
SIAGO: Custa?
SALLY: Se não custasse, eu faria
SIAGO: O que que custa? PORRA SATANÁS! NOJENTO! PARAAAAA!

*barulho de rosnado, gritos de Siago Tomir, rosnados, vassouradas

SIAGO: Cachorro come qualquer coisa, né?
SALLY: O gato está no estômago de Satanás agora?
SIAGO: Parte dele… Mas voltando ao meu problema, o que te custa responder?
SALLY: Temos um pacto de um não saber da vida pessoal do outro, por isso, me poupe de saber com quem você possivelmente esta flertando!
SIAGO: FLERTANDO? FLERTANDO?
SALLY: Sua indignação está com eco
SIAGO: De onde você tirou que eu estou flertando?
SALLY: Somir, se você não quer nada com a pessoa é só ignorar
SIAGO: Mas é você mesma que diz que quem ignora consente!
SALLY: Quando você era comprometido comigo, que tinha o dever de cortar. Agora você é solteiro, pode permitir que flertem com você sem ter que cortar. Precisa da sua ex para te dizer isso, cacete?
SIAGO: Mas eu não quero que flertem comigo!
SALLY: Para de posar de bonito, Somir. Não faz cena não, ok?
SIAGO: Sally…
SALLY: Normal, alguma menininha se encantou com você
SIAGO: Sally…
SALLY: Não temos rosto, as pessoas preenchem as lacunas conforme a fantasia delas, a menina deve estar te idealizando
SIAGO: Sally…
SALLY: Só que eu não sou obrigada a, daqui para frente, viver me perguntando quem dali será que está dando em cima de você. Porra, se coloca no me lugar, deixa de ser egoist…
SIAGO: SALLY!
SALLY: Oi
SIAGO: Tem um detalhe que eu ainda não falei
SALLY: Que detalhe?
SIAGO: É um homem
SALLY:
SIAGO: Entendeu agora?
SALLY: É homem?
SIAGO: É homem
SALLY: Com certeza?
SIAGO: Com certeza. Se eu cortar errado vai pegar mal, se eu não cortar e parecer consentimento também vai pegar mal.
SALLY: Pega nada, você é de Campinas, o mundo espera viadagem de você
SIAGO: Não tem graça, Sally
SALLY: Eu acho que você deveria tentar, já que com mulher nenhuma está dando certo
SIAGO: Por isso eu não falei logo no começo, eu sabia que você ia começar a fazer piada e não ia me ajudar!
SALLY: Olha o lado bom, vai jogar futebol, videogame e não vai ligar para a tampa do vaso levantada
SIAGO: Quando você acabar de rir da minha situação, eu gostaria de ajuda
SALLY: Ah Somir, você bem que podia dar o cu para o rapaz, você sabe que meu sonho é ter um amigo viado que me acompanhe ao shopping!
SIAGO: Você não vai me ajudar, não é mesmo? Só vai tripudiar
SALLY: Estou tentando te ajudar, estou sugerindo que você experimente!
SIAGO: Você pode por favor ouvir um trecho do e-mail e me dizer se essa pessoa está dando em cima de mim?
SALLY: O Ponto G do homem fica na próstata, você sabia?
SIAGO: SALLY, VOCÊ PODE ME AJUDAR?
SALLY: Pede pro Alicate, comedor de traveco que é, deve entender do universo masculino
SIAGO: Ele não sabia que era traveco, Sally, foi um engano
SALLY: Somir, eu estou chegando no trabalho e não vai ser bom para minha imagem profissional se souberem que meu ex, campineiro que escuta Queen e trabalha com design está na dúvida de um leitor do nosso blog secreto que prega coisas impublicáveis está dando em cima dele
SIAGO: Tá vendo? Deveria ter continuado como roteirista, isso seria um puta currículo no meio artístico!
SALLY: Vou desligar, não vou ter essa conversa com você no meu trabalho
SIAGO: Ok, eu vou decidir o que fazer sozinho, mas se der merda, não quero você me cobrando nada!
SALLY: Só não magoe um leitor, por gentileza
SIAGO: Se acontecer a culpa é sua por se recusar a me ajudar!
SALLY: Vai tirar esse meio gato morto do seu jardim, vai…
SIAGO: Nem dá mais tempo, alguém comeu e eu não vi quem foi

Para dizer que o texto é homofóbico, para dizer que o texto atenta contra os animais ou ainda para dizer que a Vida é cruel: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Comentários (14)

  • Sal, por que vc não explicou pra ele? Tão facinho… Bastava tio Somir dizer pro leitor que se a mensagem for uma cantada que não vai rolar porque ele não é bi igual ao Alicate. Porque a gente quando não sabe se o cara curte ou não, vai sondando até descobrir qual é. E esse papo do Alicate dizer que não sabia do traveco é furada. Impossível comer a “mulher’ sem esbarrar na tromba!

  • SALLY: Ah Somir, você bem que podia dar o cu para o rapaz, você sabe que meu sonho é ter um amigo viado que me acompanhe ao shopping!

    Meu sonho [2]!
    Pior que eu nem tenho um ex por perto pra propor isso assim!

  • Siago Tomir vai ter que se valer da linguagem suave pra “não pegar mal”. Mas me diz, será Campinas a equivalente paulista para a Pelotas aqui do Rio Grande do Sul? Fica aí o questionamento.

      • E já faz um bom tempo… Por favor, permitam-me um aparte: uma das versões para a origem dessa fama dos campineiros remonta aos tempos dos barões do café. Campinas era uma das cidades que mais estava prosperando nessa época e, como costuma acontecer aos bem-nascidos e ricos, os filhos desses barões do café iam estudar no exterior. A maioria viajava para a França, apontada então pelas elites brasileiras como o país civilizado a se imitar, pelo menos culturalmente. E esses rapazes campineiros, depois de concluírem seus estudos, voltavam trazendo consigo costumes “afrancesados”. Para os pobres e ignorantões que ficavam por aqui, no entanto, tal “refinamento” no falar, vestir e agir pareceria mesmo apenas viadagem pura e simples e seria motivo de chacota.

        • Existem mil versões dessa fama. Eu descobri que ela muda de acordo com quanto a pessoa quer agradar o campineiro… pra Sally a mais divertida é a que foram os cariocas que criaram…

        • Sobre as teorias:
          Quatro professores meus, da segunda maior universidade desse país, doutores em química, estavam dia desses, supondo qual molécula/composto poderia existir na água da cidade e fazer com que campinas tivesse ganhado esse título.
          Eu só olhei aquilo e comecei a dar risada incontrolavelmente.
          (Não sei se é relevante, só achei legal de contar)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: