Live Pilha

Para alguma coisa essa inutilidade de Power Couple serviu. Se não melhorou a imagem do Pilha, ao menos nos trouxe a maravilhosa oportunidade de conhecer o lar pilhal e como esta maravilhosa família interage. Sim, eles resolveram abrir as portas de sua casa para o espectador, fazendo uma live para acompanhar o programa em tempo real, da qual só fiquei sabendo por esforço da nossa querida amiga Lindamar, já que não tenho Facebook.



Vejam o retrato de uma família feliz e harmônica, em uma casa repleta de amor e carinho, ou, dependendo do tipo de pessoa que você seja, veja que belíssima campanha pelo uso de camisinha! O vídeo esta no Facebookdo Pilha e também está aqui no Desfavor, mas como a vontade do nosso herói é soberana, nosso vídeo está vinculado ao dele, se um dia ele optar por tirar este vídeo do ar, sairá do ar aqui também.

O vídeo é uma merda? É sim, a qualidade é de TecPix. A filmagem é boa? Não, parece Bruxas de Blair, só que filmado por alguém com Mal de Parkinson. A gente se importa com isso? Não, pois se o Pilha filmar a si mesmo cagando no mato, em preto e branco, enquanto canta o hino nacional com uma batata no boca, vamos acompanhar, comentar e aplaudir, pois aqui trabalhamos com amor verdadeiro.

O vídeo começa com Pilha, Aline e a pequena Laura deitados no que parece ser a cama do casal. A pequena Laura escova a cabeça do Pilha, que diz “Passa escova na cabeça do papai, para ver se nasce um cabelinho”. Aline faz um jabá e mostra unhas de zebrinha que alguém pintou nela, sem perceber que isso, na verdade, depõe contra a profissional. Daí o Pilha reclama que esta pessoa não fez a unha dele, mostrando o dedo médio. Se preparem, que a finesse está só começando.

Pilha passa o vídeo todo cumprimentando pessoas que deixam comentários, enquanto ao fundo rola o Power Couple. Ao lado da TV, vemos uma pilha de roupa amassada. Uma senhora pilha de roupas, por sinal. Percebam que o casal teve a preocupação de nos brindar com a experiência completa de seu dia a dia, não foram hipócritas de arrumar a casa. Não, não. Eles querem que a gente vivencie a realidade: pilha de roupa ao lado da TV, espelho sujo, criança sem sedativos… A vida como ela é.

Aline abraça um cocô de pelúcia, enquanto uma pequena Laura confusa aponta para a TV e diz “Aline”. Eu poderia especular por qual motivo uma criança chama a mãe pelo nome e não por “mamãe”, mas há tanto a dizer sobre este vídeo, que vou deixar passar. Assim como no Power Couple, a luz infinita do Pilha ofusca Aline e ela mal fala. Deve ser duro conviver ao lado de alguém com tanto carisma, até o Papa ficaria em segundo plano se deitado na mesma cama que o Pilha.

A pequena Laura, impaciente com o evento midiático, começou a procurar algo com que se ocupar. Estava penteando o cabelo da mãe, também conhecida como Aline, quando fez alguma bobagem e Aline se irritou com ela. Pilha foi rápido: “não vai agredir a criança na frente das câmeras, por favor”. Brincadeira saudável. Enquanto Aline ficou reclamando da pequena Laura, entre outras coisas, chamando a filha de “chata”, Pilha disse “chega essa hora ela fica com sono…”. Pois é, criança acordada depois das onze da noite, parabéns ao casal, escola Dona Sylvia de Educação Infantil. Em breve Laura vai aparecer com uma tatuagem nas costas no seu aniversário de cinco anos.

Aline soltou um comentário sobre a agitação e indisciplina filha, dizendo que é isso a noite inteira, que ela não para. Pois é, né? De quem será a culpa?A pequena Laura abriu um berreiro dizendo que queria um pula-pula. Foi repreendida? Não foi. Tudo bem que a gente não gosta da Biscate de 50 (se Dona Sylvia não gosta, eu também não gosto, não pode ser boa pessoa), mas Kauan não faz essas coisas não. Laurinha tem genes pilhais no sangue, ou seja, ela tem quase superpoderes, precisa de limites e orientações: com grandes poderes, grandes responsabilidades – Aranha, Homem.

Durante toda a filmagem fiquei olhando fixamente para o espelho imundo ao fundo, acima da cama. Marcas de dedos por todos os lados. Estava tão imundo que o Pilha se justificou: “O espelho aqui atrás está sujo, mas é por causa das mãozinhas de Laurinha, não é falta de higiene não”. O que, ana verdade piora um pouco a situação, pois ele está dizendo que as mãos da sua filha são imundas e elas sujam o espelho. Curiosamente, os dedos vão até o teto, então, de duas uma: ou Laurinha levita ou então mais gente andou metendo a mão no espelho. Eu acho que levita, essa criança tem superpoderes sim.

O escândalo de Laurinha, este pequeno emissário do demônio na Terra, foi aumentando progressivamente. Pilha, em um tom condescendente, disse que “olha a emergia! Não tinha como ser diferente, olha a minha energia, pilhado do jeito que eu sou…”. Aos 8:41 minutos, um ruído alto de queda no vídeo me fez acreditar que Laurinha tinha caído da cama no chão, pois logo depois se escuta um gemido de criança com a palavra “caí”. Eu ri, eu ri muito alto. Estava vendo a hora em que Laurinha voltaria levitando, de perninhas cruzadas, tal qual Dhalsim do Street Fighter.

No chão, Laurinha continuou gritando e sendo ignorada pelos pais, que continuavam interagindo com as pessoas que deixavam comentários nos vídeos. Tomada por alguma influência negativa paranormal, a pequena Laura foi até a porta e espancou a fechadura até que ela caia no chão. Pilha olha e comenta que agora estão presos no quarto, pois a crionça destruiu a fechadura. Power Laura. Uma criança que consegue descolar metal de madeira na porrada precisa ser estudada pela ciência, inclusive pelo fato dela ser pequena e não alcançar a fechadura.

Até onde eu sabia, esse tipo de Live se propunha a discutir e divulgar o programa. Infelizmente esta em particular apenas forneceu material de interesse para o Conselho Tutelar. Quanto mais o vídeo passa, menos compostura esta família apresenta: Pilha coçando o peito feito um orangotango (levantando a camisa e tudo), Aline de adorno no quarto e a pequena Laura Satânica gritando cada vez mais alto e apagando a luz. Isso mesmo, a criança apagou a luz do quarto no meio de uma live, deixando os pais no escuro. Levou esporro? Não levou. O pai disse “Olha a Laura! Depois eu que sou pilhado!” e a mãe suspirou um “ai, ai, paciência…”.

A pequena satânica Laura continuou promovendo sucessivos blecautes, até que alguém que comentava a live disse que se ela continuasse assim ia queimar o abajur. Pilha respondeu: “Vai sim, ela queima tudo”.Olha, essa menina vai ser um espetáculo na adolescência, não posso deixar de ver.

Algum tempo depois, Pilha pediu, com voz de criança, para que Laurinha penteie seu cabelo, ao que a criança olhou e sentou uma escova com força na cabeça do Pilha, tive a impressão de ouvir o “poc” da escova batendo na careca dele. Depois de outras reclamações, Pilha constatou “Ela quer me assassinar com uma escova” e tomou uma última escovada na cara, para fechar o vídeo com todo o glamour que ele merece.

Terminou o vídeo dizendo que a filha tem um gênio do cão. Pois é, Pilhão. Não saem flores de um pimenteiro, né? Continue cultivando este lado demoníaco na criança, assim, quando você se for, ela dará continuidade ao seu legado, o Desfavor agradece.

Para dizer que são 18 minutos da sua vida que não voltam mais, para perguntar se dá para não falar nestas pessoas ao menos em um dia da semana ou ainda para dizer que achou o comportamento de Laurinha perfeitamente normal para uma criança: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas:

Comentários (5)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: