Dia: 9 de agosto de 2017

James Damore, funcionário do Google, lançou numa rede interna da empresa um manifesto de dez páginas sobre o que considerou o perigo da empresa viver numa “câmara de eco” politicamente correta, criticando algumas das políticas de inclusão de gênero e raça aplicadas pela empresa. Sua principal crítica era que o Google parecia incapaz de lidar com qualquer voz dissidente sobre o assunto, atacando aqueles que pensavam diferente. O material vazou para o resto da internet. James Damore foi demitido logo em seguida.

Continue lendo