Agora que tooooodo mundo já falou o que queria sobre o assunto, falo eu. Semana passada uma discussão sobre uma performance artística no Museu de Arte Moderna de São Paulo gerou mais debate e polêmica. Consistia em um homem nu, com o qual os visitantes poderiam interagir. Entre eles havia crianças, que de fato interagiram, tocando-o. Pronto, o Brasil explodiu naquela pancadaria polarizada: se você é a favor, está defendendo pedofilia. Se você é contra, é um moralista babaca conservador censor. Continue lendo