Feliz dia da mulher!

Hoje é dia 8 de Março, Dia Internacional da Mulher. Em homenagem à data, produzimos um vídeo bem especial para vocês. Meninos, meninas e qualquer combinação que você tenha criado entre as duas coisas, divirtam-se!

O que você precisa saber: Dá pra ver no trabalho se você não trabalhar com feministas. Resolvemos manter aqui no nosso servidor mesmo, assim ninguém pode derrubar. Mas, em compensação, dê o play, pause e deixe carregar uns minutos para poder ver em paz, ok?

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas: ,

Comentários (36)

  • Eu tomei um ranço tão gigantesco e descomunal pelo “Dia da Mulher” que sequer entro em qualquer rede social neste dia. Se feministas já são insuportáveis nos outros dias do ano, no dia 08/03 o choro delas aumenta em 100 vezes. Prova de que as “empoderadas” conseguem estragar qualquer coisa.

    E quanto às “beldades” do vídeo, só risadas! Parece que saíram da antessala do inferno!

  • Esse foi, com certeza, o dia internacional da lacração, com sutil participação das mulheres. Abrir o facebook deu um misto de nojo com vergonha alheia.

    Aí saio de lá e me deparo com essa notícia:
    https://motor1.uol.com.br/news/235386/danica-e-button-criticam-jorda-apos-fala-sobre-mulheres/

    A tal “fala” foi que carros de Formula-E (uma categoria nova, com carros parecidos com F1, só que elétricos) são mais fáceis de pilotar que os F1, pois tem menos recursos pra controlar e te expõem a uma força g menor, e portanto, a menos desgaste físico. E que portanto, mulheres teriam mais facilidade nessa categoria (principalmente) por ser fisicamente menos exigente. Só faltou combinar com as pessoas no entorno, que embarcaram na onda de negar com veemência que homens e mulheres sejam diferentes onde eles mais são: no esporte

    • A regra é clara: homens e mulheres só podem ter alguma diferença reconhecida se for para destacar a superioridade da mulher, se não é “O QUE DISSE, MACHISTA?”.

    • Deu folga não. Remanejou os homens para outras unidades, de modo a que 20 lojas fiquem só com mulheres.

      Ainda assim, desfavor. Fez as mulheres se deslicarem para unidades mais distantes de sua casa e passou uma imagem muito errada de separação homem x mulher.

  • A última foto provavelmente o tiozão estava rezando para chegar logo a estação dele e sair correndo hahaha.
    E os filhotes do Primo Itt (o coisa)? Não entendo esta forma de protesto, qual a finalidade? Quem fede mais? NOJO!!!
    Acredito que elas ainda não acharam a frase ideal, eu daria uma dica, apropriar-se da frase do Zagallo: ” – Vocês vão ter que me engolir”; é o que define melhor no momento.
    Deve ser a frustração que é tamanha em ninguém mais querer ver, então elas acharam a maneira de todos verem mesmo que a força! kkkkk

  • Meu, vocês pegaram uns exemplos sinistros…. Por que alguém acha que menstruar ‘é liiiindo, é natuuuural’… ? Diarréia também é, mas eu não tenho piriri no meio da rua…. Eu acho que deve ser algum distúrbio, só pode.

    Die Cis Scum? Sério que tava escrito isso no braço daquela criatura de gênero indefinido? COMO você quer igualdade se acha que quem é diferente de você tem que morrer? Um momento, meu cérebro está derretendo e saindo pelo nariz para entender isso, já volto.

    *pausa para recolher o cérebro do chão*

    As gordas que se acham lindas…. então, sejamos coerentes: eu sou gorda, mas eu SEI que usualmente não é atraente para os outros. Como não quero atrair ninguém (com sorte, quero é afastar), não me importa. Agora, se você tem a intenção de encontrar uma criatura para você, tem que ser no mínimo tolerável de se olhar. E não tentar forçar os outros a gostarem de algo de que não gostam. Ugh.

    Essas porra-loucas (com perdão da rudeza) são o que dá má fama ao feminismo. Ser feminista não é querer matar homem e achar que ninguém pode dar um tapa na sua orelha em retorno. É querer ser tratada igual, e aguentar o tapa se for merecido (e devolver, claro, não chorar num canto). Eu acho que com os mesmos direitos, tem que haver os mesmos deveres. Inclusive pagar pensão para o marido se ganhar mais, servir no exército (tá que eu acho que não devia ser obrigatório para ninguém, mas…), pagar sua parte da conta no encontro. Sei lá que mais acham que só um ou outro tem que fazer, mas…. se não for dependente das suas gônadas, acho que seu sexo é irrelevante.

    E… e… só…. me empolguei… O.o

    • Esse conceito de feminismo como um não sendo inferior ao outro ficou nos anos 90. Hoje o conceito mais popularizado de feminismo, portanto, o predominante, é essa bosta agressiva, raivosa e recalcada.

  • Sally, para você eu falo: parabéns. Poucas pessoas são lúcidas o suficiente para perceber a doideira desse mundo cão em que estamos vivendo, e que está fazendo com que todos percam o senso do ridículo.

    Hoje, Dia Internacional da Mulher, o que vemos é um comércio suportando coisas somente para “lacradores” (e caindo no prejuízo habitual) e ninguém, absolutamente NINGUÉM, dando a mínima bola para a data fora das redes sociais e da mídia em geral. Tá, beleza, tem greves por aí, mas a maioria está se lixando.

    Antigamente, elogiadas; hoje, motivo de nojo. Evoluímos em algo?

    • Obrigada, Fábio.

      Este dia das mulheres foi um show de horrores, uma competição de lacre e pseudo-empoderamento. Justamente por isso decidimos trazer para cá algo que você não vai encontrar em grandes portais de comunicação ou em redes sociais.

      • Foi um bálsamo, até mesmo para ouvir a voz dos “lacradoresch” da República (sorry, mas paulista não consegue ficar sem notar o chiado da voz de carioca… rs…).

        Aliás, o meu consolo, se é que se pode dizer assim, é que toda essa raiva está trazendo repulsa e raiva. Raiva de ser tratado como culpado de erros que não são seus, repulsa em discutir assuntos que, apesar de sérios, são vomitados na cabeça das pessoas comuns, como se todos tivessem paciência para isso.

        Estamos tão sérios que matamos a possibilidade de discutir. Ainda bem: entornou o caldo.

        • E, na prática, nada mudou: não contribuiu em nada para melhorar a situação das mulheres nem da sociedade.

          Sotaque carioca é uma praga, mas tem o sotaque do Somir para compensar…

  • a moda agora é combinações de vitimismo, daí se você for oprimido em varias categorias pode criar seu grupinho.
    “mulher nordestina negra”
    “trans cigano com vitiligo”
    “gay macumbeiro gordo”

    • Os lacradores são minoria, vide a audiência pífia do Oscar. Não representam o mercado consumidor. Logo, nesta sociedade capitalista, eles não tem voz. É só a gente deixar eles gritando sozinhos.

      • Não sei se procede, mas eu tinha lido que os números diminuíram porque a Nielsen não conta a audiência de streamings, que é onde muitas pessoas assistiram.

        • Pode até ter alguma influência, mas acho que isso, por si só, não gera o desastre de ser a pior audiência de toda a história do Oscar. Além disso temos muitos exemplos de lacre mal sucedido, como quando a Omo resolveu fazer discurso empoderado e levou um pau. Já é consenso no mercado e entre os publicitários que esse povo do lacre não representa uma fatia expressiva do mercado, são apenas poucas vozes que gritam muito alto. A única forma que eles tem de visibilidade é essa: fazer escândalo. Basta não dar atenção ao escândalo que eles ficam na escuridão.

    • Dei risada aqui. Há muito tempo (20 anos +-, acho que mais até) uma edição da revista “MAD” trouxe uma seção intitulada (lembro vagamente) “Incompetência é…” e um dos exemplos (aliás, o que ficou na memória) foi “Você ser uma bicha, gorda e adoradora do diabo e não ter aparecido até hoje no Aqui Agora” (pra quem não é da época, foi um dos primeiros programas sensacionalistas da TV especializado em matérias explorando crimes escabrosos/mundo cão em geral, tipo o Brasil Urgente). Acompanhava um quadrinho ilustrando o exemplo, nesse caso uma caricatura da Divine (travesti multimídia famoso dos anos 90).

  • Da próximavez que tiver vídeo, terei que me lembrar de ver em casa.
    Terei pesadelos com a criatura do taco, que ainda não sei se é homem ou mulher.

  • Mano, dá meio que nervoso ouvir fumante quando ri. Se tu não tá gripado, preocupa… Tua mulher não cuida de vc não?

  • Como diz o Mr Catra: Mulher é um negócio tão bom, que homem gosta de mulher, mulher tá pegando mulher e tem homem virando mulher!
    Obs: Sou da 3 opção.

  • hahah! ah, gente, não precisava do zoom não…dava pra ver que era um mamilo sim. E Justin Bieber, foi exatamente o que eu pensei.
    E a outra dizendo que era bonita. E olha que a mulher usa óculos. Hora de voltar ao médico.
    Que noojo a gorda sacudindo as pelancas. Não, pokemon não, assim vou ficar com vergonha de vir aqui.
    Ui! Achei muito sexy a velha sentada no muro! Isso é montagem né?
    Só imaginando o que vocês diriam se vissem os leitores. E pensar que eu ia comentar que não teve comemoração do aniversário do Pilha… isso foi melhor!

    • A gente ama o Pilha, mas entre chover no molhado dizendo o quanto ele é foda e dar a nossa perspectiva sobre o feminismo, achamos mais importante falar sobre feminismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: