CBM – MC Loma – Rebola

O que acontece quando o brasileiro resolve ser espontâneo? Mc Loma!

Como o Somir já comentou o primeiro clipe desta pérola de brasilidade, esperei até vir à tona outra obra digna de atenção. Não demorou muito… O clipe “Rebola” confirma que a percepção de tempo é de fato relativa: faz três minutos parecerem 3 horas.

Já fiz minha boa ação da semana, todo mundo vai sobreviver a terremoto, então, chupem essa manga comigo!

Logo no começo do clipe tive um flashback do demônio: o diálogo entre as três entidades me remeteu aos tempos em que fui obrigada a residir na região Nordeste. Esta é a constante: de conteúdo, de tom, de gestos de voz e de cores. A fala vem na velocidade da luz e a dicção vem na velocidade de um cágado coxo. Nos tempos em que morei por lá aprimorei minha arte em depreender conteúdo, pois geralmente entendia apenas a primeira e a última palavra de cada frase dita.

Exemplo de diálogo:

Sally: Tá gostosa sua comida?
Cosplay de Loma: Miiiiniiiina abdhsgeokfh jfksngegsikms pimeeeeeeenta!
Sally: Picante, né?

Alguns fatores são onipresentes no layout, além das cores berrantes e pele oleosa. Quanto tentam ornar o cabelo, sai algo bizarro, que no caso do clipe, é um look Yorkshire (o Terrier, não o Condado inglês). Os acessórios também costumam ser dignos de menção: é sempre excessivo, é sempre em cores desnecessárias. Mas elas se superaram, agredindo na textura também: uma gargantilha de pelúcia rosa dá o alerta: melhor não olhar diretamente para este clipe, recomendamos colocar uma radiografia entre a tela e seus olhos.

Como é de hábito, chamam a colega batendo palmas e gritando, afinal, é sempre mais legal que a vizinhança toda saiba o que está acontecendo. Percebi que, na cabeça do pobre, tornar público o que ele faz é uma modalidade padrão de lacração. Essa perseguição injusta e infundada ao bullying gerou essa distorção: o pobre desaprendeu a ter vergonha de ser feio, ruidoso e brega. Agora ele ostenta suas cores e seus decibéis com orgulho. Essa coisa de dar autoestima para pobre foi um tremendo desfavor.

Quando as Gêmeas Lacração (dançarinas não-praticantes) cacarejam no portão, aparece Loma, já aos berros e gesticulando. Emulando com perfeição a dinâmica no trato entre a baixa renda, as três já começam a colocar o dedo uma na cara da outra, a se empurrar e a se estranhar. A interação costuma ser essa mesma: metade da semana a pobralhada é “comadre” e se ama, e na outra metade sente raiva da mesma pessoa, chamando-a de “invejosa inimiga”. Pobreza é isso, é a dualidade elevada à agressividade.

Quando o clipe de fato começa, percebo que atenderam a nosso pedido e colocaram legendas. Como percebo isso? Da forma mais engraçada do mundo: o clipe começa instrumental e na legenda aparecem notas musicais. Aí dá aquele misto de compaixão com desesperança total que este país dê certo um dia. Mas vamos rir, que é a opção mais agradável.

O clipe começa com as três cerumanas deitadas em um chão tão imundo, mas tão imundo, que pombo deve forrar com jornal antes de cagar por sentir nojo. A maquiagem vocês já conhecem, é naquela pegada Césio 137 do último clipe. Um short que funciona também como sutiã deixa as pernas das mocinhas roçando no asfalto imundo. Não me admira que pobre esteja sempre com pereba e furúnculo.

Elas se sacodem, balançando os babados em suas golas. Pobre adora um babadinho, coloca em tudo: na roupa, no vaso sanitário, no bujão de gás, no cachorro. Aos 41 segundos de vídeo, algo estranho me faz pausar este estupro visual: as mãos da Loma.

Reparem no tamanho das mãos da Loma. A menina parece um gibão. Como pode, com 15 aninhos de idade, ter uma mão do tamanho de uma raquete de tênis? Eu tenho esse defeito terrível, depois que fixo em um ponto, não consigo me desprender dele. Cheguei ao cúmulo da perturbação e comecei a imaginar como seria a mão do filhos da Loma com o Temer. Uma nadadeira de baleia, provavelmente.

Ela começa a cantar e desde já meus mais sinceros agradecimentos a quem legendou este clipe, caso contrário eu jamais entenderia a meia dúzia de frases sem sentido que ela diz. Entra o título da música e percebo que não é uma produção Kondzilla.

Teria ele finalmente chegado ao seu patamar mínimo e se defeito da Loma por questões estéticas? Para vocês terem ideia do nível estético do clipe, o nome dela e da música aparece, aos 47 segundos, emoldurado pelo seguinte cenário: parede mofada, entulho de lixo e uma viga enferrujada.

Lembra que eu comentei que as Gêmeas Lacração eram dançarinas não-praticantes? Pois é, quem me dera. A menos que estejamos diante de uma crise epiléptica (não descarto) parece que elas começaram a “dançar”. Pelo visto elas não são apenas inimigas da Mc Loma, são inimigas do ritmo também.

Loma canta em um sofá no quintal de uma casa, com entulho e parede mofada com pano de fundo, enquanto lixa a unha. A Gêmea Lacração de blusa rosa está com nariz assustadoramente branco na ponta. Mirou na tentativa de afinar o nariz, acertou no Aécio Neves.

Você vai perceber que a música não tem uma coreografia. Aliás, muito pelo contrário, não permita Deus que elas façam o mesmo movimento jamais. É o primeiro caso de autismo musical que eu já vi na vida, cada uma está no seu mundinho instransponível e dança do seu jeito. “Dança”. Parecem estar tirando uma abelha do sutiã, mas enfim. Obviamente temos o onipresente CEBRUTHIUS (forma como Loma entende a pronúncia de Bluetooth) e ESCAMA SÓ DE PEIXE. Não riam, crianças nascidas neste ano estão sendo registradas como CEBRUTHIUS. Depois dizem que aborto é cruel.

Aos 1:37, em um close totalmente desnecessário, vemos que o sofá onde as mocinhas estão sentadas só tem um pé, o outro está quebrado. Eu afirmaria que Loma gravou este clipe em um ferro velho, mas se for a casa dela, isso será considerado ofensivo. Se bem que… a esta altura, o que é um peido para quem está todo cagado?

Para minha surpresa, do nada, a Gêmea Lacração Aécio Neves começa a cantar. Daí constato que além de não dançar nada, ela também não canta nada. A Gêmea Não-Aécio também canta, de onde eu depreendo que desafinar tem um componente genético.

Na vida há regras. Mas não para Mc Loma. O clipe segue com ela batendo cabelo dentro de uma caixa dágua… com água. As Gêmeas Lacração também de banham nesse tanque dos infernos. A Gêmea Aécio bate o cabelo e a Gêmea Não-Aécio faz uma versão baixa renda de Matrix.

E para mostrar que tudo sempre pode piorar, Loma decide lavar o sovaco com a água da caixa dágua. Com um olhar perdido que a mãe natureza costuma reservar apenas para os bovinos e os esquizofrênicos, Loma continua lavando o sovaco, alheia ao mundo e sem qualquer relação com a letra da música. É neste ofurô do capeta que termina o clipe. Desde a orca dizendo “Hello” que eu não via nada tão estranho.

Sim, Loma tem o mérito de não se levar a sério e uma certa insanidade no olhar, que a torna muito interessante. Porém, nessa progressão, vai chegar um momento em que ela vai ter que limpar a bunda e olhar o papel para conseguir continuar em uma crescente de mau gosto voluntário. Torço muito por ela, tomara que siga nessa ascendente de desgraçamento estético, tenho curiosidade de ver até onde ela vai chegar.

Para perguntar se o Somir morreu, para dizer que salvar a sua vida de um terremoto não me dá direito a isto ou ainda para dizer que sente saudade do Bonde das Maravilhas: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas: ,

Comentários (21)

  • Alguém sabe me dizer o significado dessa frase “CEBRUTHIUS, ESCAMA SÓ DE PEIXE”? Seria isso uma alusão a cocaína?

    • Sei sim. Tem em todas as músicas dela:

      CEBRUTHIUS = É a forma como ela entendia a gravação ouvida cada vez que uma caixa de som conectava no celular através do Bluetooth. Estas caixas de som avisavam que estão conectadas através de uma frase onde sinalizam a palavra “Bluetooth”, que, no cérebro da nossa querida Loma, virou CEBRUTHIUS. Cada vez que ela ligava a caixa de som ela achava que a gravação falava CEBRUTHIUS, achou a palavra interessante e inseriu nas suas músicas.

      ESCAMA SÓ DE PEIXE: Do Espírito Santo pra cima, não saberia dizer exatamente em quais lugares, homem mentido, arrogante, babaca é chamado de “Escamoso”. Por isso, escama só de peixe, elas não querem homens escamosos.

      Desfavor também é cultura.

  • Sally, faz tempo que não tem Siago Tomir e Sally Surtada, você cansou de escrever?
    Estou aguardando os textos sobre como sobreviver com dignidade estética na academia, e sua versão sobre dimensões do universo. Estão na pauta?
    #leitorafolgada

    • Siago Tomir meio que falta história mesmo, as coisas mais bizarras que ele fez eu já contei e como não estamos mais juntos, falta material.

      Sally Surtada acabou virando regra em qualquer rede social, e o que é pior: levado a sério. Um discurso caricado, propositadamente extremista para o humor, foi adotado de forma séria por feministas. Matou a coluna, o que quer que eu diga, certamente já foi berrado por aí.

      Mas os outros dois temas estão em pauta sim, em breve!

  • Achei que ia rolar algum comentário sobre o falsete “UAAIII” no refrão… só eu que achei isso pior que o bombardeio na Síria?

  • Hahá! Azar o meu, azar o meu, ó, Senhor Sádico que os evangélicos, cristãos ou a merda que for gostam de inventar. Tenho que escutar esse tipo de música cinco dias por semana, na escola (Mais conhecido como puteiro) onde estudo.
    Se eu falo metade das coisas para as lagartixas que se retorcem (“Dançam”) ouvindo esse barulho, já sou linchada…

    PS: Sumi dos comentários, mas continuo lendo o site, alá stalker, muahahaha.

  • Sally, eu só vi o beiço…. vc se chocou com as mãos, eu me choquei com o beiço da tal ‘Loma’… não é largo, é…. parece um bico de pato pintado de rosa…. “Chernobyl Duck and her two apopletic chicks.” Ela eh mestiça com um tamanduá, só pode.

    E as gêmeas … Lacração, é isso? Meu cérebro se nega a arquivar essa informação. Elas não dançam, elas seguram fio elétrico desencapado.

    Isso vai lhe fazer mal, deve criar fungo no cérebro. Aliás, eu vi no mudo, pq acabei de jantar e ouvir esse troço seria…. uhn…. perigoso logo após comer….

    Em compensação, eu ri pacas das suas descrições. Ao menos para humor com certeza esses clipes são bons.

    • Sim, o bico da Loma assusta, ainda mais com essas cores escalafobéticas.

      Certeza que um dia vou ter câncer de ouvido por cada bosta de clipe desses que tive que escutar…

  • Totalmente fora do tema do dia, mas… será que só eu acho isso um imenso desfavor? https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/mulher-de-64-anos-que-deu-a-luz-uma-menina-em-bh-diz-que-sofre-preconceito.ghtml
    Mega egoísmo do cara***, a mulher até pode se achar muito “disposta” hoje, mas pensa só, quando essa criança tiver 15 anos, a mãe vai ter 79! E muito provavelmente, estará morta ou caquética antes da coitada da filha ter 20 anos, numa fase em que o jovem ainda precisa dos pais por uma série de motivos (até mais em termos de presença e orientação do que financeiramente, mesmo). 30 anos tentando engravidar, pra mim isso está mais pra teimosia, obsessão e birra do que por um desejo “sublime” de maternidade. (Não que o mesmo sentimento egoísta não seja a motivação de mães mais jovens também, mas no caso em questão, pra mim, é muito evidente).

    • Eu acho uma temeridade, pois uma pessoa nessa idade não tem pique para criar uma criança pequena. Nem precisa morrer para que eu ache incorreto.

      • Pragmaticamente falando, não há razão pra ter filhos. Nem falo de “huurr durr mundo tá acabando” e bobagens do gênero, e sim porque a única razão pra ter filhos é: querer
        Mas cada um na sua, não tenho, não me acho superior e pra mim quem se acha tem algo mal resolvido em si mesmo.

        Mas sobre a matéria em questão: Caraleou, ninguém mais consegue escrever nada sem enfiar vitimização, qualquer história precisa ter coitadismo. Hoje em dia superar os obstáculos sem chororô e tacando o foda-se virou coisa de “reaça-opressor-que-acredita-em-meritocracia”, a moda é se fazer de coitado pra conseguir likes, atenção da mídia, cotas ou mesmo uma teta do governo.

    • Eu já fiquei pistola de quando nasci a mãe ter 40 e o pai 44, perdi os pais cedo Imagina essa daí sessentona! Affs não pensa no futuro, não?

      • A questão é até anterior a isso: não é humanamente possível que uma mulher de mais de 60 anos tenha vitalidade e saúde para noites mal dormidas e excesso de energia que uma criança precisa gastar.

  • Acho que não vai ter mais muitos clipes da MC Loma pra reactions no Desfavor. Ela já teve vários shows cancelados por flop

    • Não é como se todos os nossos homenageados lotassem show, né?

      Não faz mal, aqui é Brasil. Para cada Loma que cai, tem mais 50 tentando subir.

  • Avatar

    Innen Wahrheit

    A Sally só pode estar agenciando esses artistas para insistir tanto em divulga-los no blog…

    x-)

    (tem um telefone no final do vídeo… Alguém já ligou pra perguntar quanto é o cachê?)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: