Enquanto isso…

Enquanto isso, num campo de futebol:

NARRADOR: E vai rolar a bola para a grande final! O Imperial de Sayid enfrenta o Barcelovsky na decisão da Copa Corporativa da Europa.

Geymadson dá o primeiro passe, a bola volta para Shadvich, ele faz um longo lançamento para a correria de Takatiku, corta o zagueiro do Barcelovsky! A bola fica com Marcelo Henrique, que distribui para Al-Haidr, pressão de Hernandez… falta!

Falta feia!

COMENTARISTA DE ARBITRAGEM: Cartão!

NARRADOR: Al-Haidr sente muito a entrada de Hernandez. O argentino diz que foi na bola, o juiz busca no bolso… é multa! Multa para o Imperial de Sayid!

O sheik Al-Sayid, dono do time, está entrando em campo com o cartão de crédito. O juiz puxa a máquina e vai multar o Imperial em… 20 mil dólares!

Os jogadores do Barcelovsky vão à loucura. Dá pra ver na leitura labial que o capitão Herrera está dizendo que era falta para ano mínimo 50 mil. O que você acha, Geraldo?

COMENTARISTA DE ARBITRAGEM: O jogador do Imperial foi claramente nas pernas do Al-Haidr… considerando o valor de mercado do jogador egípcio, o risco de contusão é de pelo menos uma semana de salário. O juiz economizou.

NARRADOR: Al-Haidr já está de pé. O Barcelovsky cobra a falta, ligação direta com o ataque. O atacante belga De Sabri mata a bola, prepara o cruzamento e… opa! Jogo parado. O que aconteceu?

REPÓRTER: A Like acaba de comprar a exclusividade de fornecimento de material esportivo da Copa Corporativa, e exigiu a remoção imediata das bolas da Sahidas de campo. Os gandulas correm para fazer as trocas, pois a multa é de dois milhões de dólares por minuto.

NARRADOR: Bolas trocadas, o Imperial devolve a posse para o Barcelovsky. O jogo recomeça com Marcelo Henrique, que ganhou a titularidade minutos antes do começo do jogo ao comprar 51% das ações da posição de volante, passando o antigo dono da posição, o polonês Wyazovskvsky. Marcelo Henrique estica para Carmino, que dribla dois zagueiros do Imperial e fica na cara do gol, vai bater… e…

Um gandula agarra a bola antes dela entrar!

REPÓRTER: A Sahidas acaba de comprar a Like! Voltam as bolas da Sahidas.

NARRADOR: Jogo emocionante! O presidente do Barcelovsky, o bilionário russo Yuri Shaschenko, está reclamando na beira do campo, exigindo indenização pelo gol perdido. A comissão de valores da Copa está analisando o pedido.

Jogo recomeçado! O Imperial recupera a bola com Geymadson, o craque brasileiro avança em altíssima velocidade pelo flanco esquerdo, deixando a defesa para trás. Está cara a cara com o goleiro… driblou! Gol vazio… é só rolar… e… espera! Geymadson pede uma negociação!

O sheik vai à loucura! Yuri entra em campo e vai conversar com Geymadson. O atacante brasileiro pede um milhão de dólares para chutar para fora. Pode isso, Geraldo?

COMENTARISTA DE ARBITRAGEM: Pode sim. Como estamos numa final, o valor máximo de suborno não se aplica mais. Em jogos normais, o teto é de duzentos mil dólares, mas na final, o Gey pode pedir o quanto quiser.

NARRADOR: E o sheik não pode cobrir a oferta?

REPÓRTER: Ele está entrando em campo agora mesmo para fazer isso.

NARRADOR: O sheik se aproxima da negociação, visivelmente irritado. Geymadson parece feliz com a atenção… o garoto de origem humilde está num contrato especial com o Imperial, e ganha 10% de todos os dividendos de subornos e contratações durante os jogos.

COMENTARISTA: Eu acredito que o sheik consiga pagar até uns 2 milhões para o Geymadson fazer o gol. O russo não deve cobrir a oferta, segundo a estratégia definida pela diretoria técnica.

NARRADOR: Geymadson está apertando a mão do sheik! A torcida vai à loucura! Vai sair o gol, vai sair o gol… GOOOOOL! Do Imperial!

O dono do Barcelovsky sai cabisbaixo de campo e o jogo já vai recomeçar!

Hernandez dá a saída, o Barcelovsky tenta o empate. Boa troca de passes, mas a defesa do Imperial está bem postada. A bola chega para Takatiku e… opa… o goleiro do Imperial está saindo de campo?

REPÓRTER: Enquanto o Imperial comemorava o gol, Yuri contratou o goleiro do Imperial! Ele não pode mais defender a meta do seu time!

NARRADOR: O gol está livre, Takatiku chuta e… pra fora! Como é possível errar um chute dessa distância?

REPÓRTER: O sheik acaba de contratar Takatiku! Ele está trocando de camisa agora mesmo. Como na final da Copa Corporativa as leis antitruste não são válidas, o Imperial pode ter 12 jogadores em campo.

NARRADOR: O futebol é uma caixinha de surpresas! O Imperial vai bater o tiro de meta com o goleiro reserva que acaba de assumir a meta. O que está acontecendo?

REPÓRTER: O time todo do Imperial está saindo de campo e sendo substituído por… anões? Espera, acaba de chegar, o técnico do Imperial acaba de ser contratado pelo Barcelovsky e está trocando o time todo por anões para sabotar!

NARRADOR: Problemas com o Geymadson! Ele não quer ser substituído por um anão. Começa um empurra-empurra entre Gey e seu sósia de baixa estatura. O anão morde Geymadson!

Sem ter nada a ver com isso, o time do Barcelovsky rapidamente começa a jogar bolas aéreas na área do Imperial. Os anões não alcançam… a bola cai na cabeça de Marcelo Henrique e é… GOOOOL! Gol do Barcelovsky!

Empate! O jogo fica emocionante! Os jogadores comemoram… e… estão saindo de campo?

REPÓRTER: A Liga de Basquete Turca acaba de comprar a Copa Corporativa da Europa! Funcionários começam a colocar tábuas sobre o gramado, e parece que já estão colocando uma cesta.

COMENTARISTA: Boa estratégia, aproveitar a audiência de bilhões de pessoas para divulgar seu campeonato!

NARRADOR: E… eu acabo de ser demitido. Um narrador de basquete estará com vocês nos próximos minutos!

Para dizer que eu perdi a habilidade de ser sutil, para dizer que reconheceu todo mundo, ou mesmo para dizer que quer algo em troca para ler o texto: somir@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas:

Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: