Notas do Patch 2.0.18

Olá jogadores da Vida, depois de muito trabalho aqui nos estúdios, é com muita felicidade que anunciamos nosso novo patch de conteúdo e balanceamento, levando o Vida para a versão 2.0.18. O tema do Patch é profissões! Estamos ouvindo o feedback da comunidade com atenção desde o lançamento da versão 2.0 com a expansão “Comunicação Global” – um dos nossos maiores sucessos até hoje, obrigado a todos pela adesão – e fizemos vários progressos: jogabilidade mais fluída, maior equilíbrio entre as classes e a mudança de algumas mecânicas que estavam precisando de atenção desde a versão 1.4.53. Vamos explicar melhor cada uma delas na postagem a seguir:

1. Balanceamento das profissões: desde a atualização do pacote de profissões disponíveis para o jogador na versão 2.0.1, ficamos felizes com a grande adesão dos jogadores, mas notamos alguns desequilíbrios na distribuição dos itens do jogo que estavam tirando a diversão de muitos jogadores. Por isso, estamos cancelando as seguintes profissões:

1.1. Coach: No papel, parecia interessante que um jogador ensinasse as mecânicas do jogo para outros e fosse recompensado por isso, como uma forma de tutorial avançado. Mas na prática, muitos adquiriram a profissão ao mesmo tempo, muito por nossa culpa de não ter definido requisitos mínimos em Inteligência. Atualmente, o mercado original está saturado e criou-se um paralelo onde os Coaches que realmente ganham dinheiro e itens no jogo são os que treinam outros Coaches. Resolvemos eliminar a profissão e dar a profissão de Guru de Auto-Ajuda ou Pastor Evangélico para os jogadores afetados.

1.2. Influenciador Digital: Nosso desejo com essa profissão era fazer uso positivo do tempo que boa parte dos jogadores já dispensava na habilidade Internet dos seus itens tecnológicos equipados. Era uma forma de fomentar a economia e reduzir o poder dos jogadores com a profissão Publicitário e Marketeiro sobre a opinião popular, mas não previmos que muitos dos jogadores que já tinham essa profissão faziam parte de guildas poderosas, com muito dinheiro e itens. Atualmente, todos os Influenciadores Digitais já trabalham para os Publicitários e não há mais função para a profissão. Os jogadores que tinham essa profissão serão recompensados com itens cosméticos aleatórios.

1.3. Jornalistas: Essa vai ser polêmica, nós sabemos. Essa foi uma das profissões mais famosas da história do nosso jogo, mas desde o lançamento da versão 2.0, estamos vendo um declínio tremendo na especialização, com a maioria dos jogadores comprando só a primeira habilidade Escrever (nível 1) e jamais gastando seus pontos para comprar Investigação ou mesmo a especialização Imparcialidade. Dessa forma, não faz mais sentido manter toda a estrutura de código necessária para manter a profissão oficializada. Esperamos que sem a profissão, o bug Fake News seja menos prevalente.

2. Balanceamento entre as classes: para quem acompanha as modificações que fizemos nos últimos patches, estamos trabalhando pesadamente no equilíbrio entre as classes Masculina e Feminina, além das classes personalizadas oficializadas no patch 2.0. Fizemos mais algumas correções nas mecânicas de trabalho:

2.1. Estamos aumentando o bônus de recompensas de trabalho para a classe Feminina, igualando oficialmente com o da Masculina. Esse desejo vinha sendo expressado pela comunidade há várias versões, e acreditamos que finalmente encontramos uma forma de implementar a correção sem causar problemas na economia do jogo. Para ter acesso a essa nova funcionalidade do jogo, jogadores da classe Feminina deverão comprar a especialização reprodutiva DIU ou Laqueadura e receber o bônus imediatamente. Jogadores com a especialização Infértil também receberão o bônus sem custos extras. Essa é apenas uma solução momentânea, estamos trabalhando numa atualização do sistema Biológico para permitir gravidez fora do útero que deve estar disponível na versão 2.0.75, eliminando de vez a disparidade de bônus de recompensas de trabalho.

2.2. Apesar dos grandes avanços da redução em 45% da agressividade sexual da classe Masculina no ambiente de trabalho nas últimas versões, o aumento de 682% nas demissões por esse motivo da classe Masculina nas últimas duas atualizações nos fez perceber um problema. Alguns jogadores da classe Feminina encontraram uma falha no sistema e estão abusando da mecânica Igualdade para causar mal deliberado (griefing) a outros jogadores. A partir de agora, o item Prova passa a ser obrigatório em qualquer acusação de assédio sexual.

2.3. Jogadores de classes personalizadas como Transsexuais agora tem seus pronomes preferidos automaticamente adicionados às conversas com NPCs e outros jogadores. Por questões de otimização de código, mantivemos apenas as masculinas e femininas, deletando permanentemente as outras que os jogadores apelidavam de “neutras de gênero”. Sabemos que vamos receber críticas, mas menos 0,0001% dos jogadores inventam sozinhos quarenta e duas novas por dia e média. Impossível implementar com nossos servidores atuais, e não seria justo com os outros jogadores.

2.4. Jogadores de classes personalizadas que tiverem o bônus Testosterona na criação da personagem não poderão mais entrar em profissões esportivas destinadas à classe Feminina.

2.5. Passa a ser requisito para qualquer jogador da classe Masculina ter a habilidade reprodutiva Assexual caso queira comprar uma profissão que exija contato constante com menores de 12 anos de idade.

3. Correção de bugs:

3.1. A profissão Professor Universitário estava gerando um ganho desproporcional de pontos em Comunismo para os jogadores trabalhando em universidades públicas, corrigimos para o valor correto.

3.2. A profissão Sacerdote com especialização em Cristianismo estava somando errado as probabilidades de adquirir a desvantagem Pedofilia para 51%. Voltamos ao valor original de 50%.

3.3. Por uma falha no sistema, a profissão Jogador de Futebol ficou disponível para a classe Mulheres por algumas versões do jogo. Notamos isso há algum tempo, mas esperamos para ver se elas conseguiriam formar um mercado de trabalho lucrativo. Infelizmente não foi o caso. Estamos retornando ao padrão e dando todos os pontos em Futebol de volta para elas gastarem em Vôlei.

3.4. O bug que fazia com que a desvantagem temporária Menstruação ocorresse ao mesmo tempo com vários jogadores da classe Feminina no ambiente de trabalho em todas as profissões foi finalmente corrigido.

4. Próximas atualizações: Estamos trabalhando sem parar em melhorias no jogo. Não podemos atender todas as demandas de uma só vez, mas levamos a sério todas as requisições feitas por vocês. Na próxima atualização, trabalharemos no sistema de encontro de parceiros sexuais para controlar o aumento de jogadores frustrados por não participar dessa mecânica e assim reduzir os números de incels e feministas nos nossos servidores. Aguardem!

Para dizer que mesmo assim não quer jogar, para dizer que estava estragado desde o Alpha, ou mesmo para relatar um bug que encontrou: somir@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas: ,

Comentários (9)

  • “Na próxima atualização, trabalharemos no sistema de encontro de parceiros sexuais para controlar o aumento de jogadores frustrados por não participar dessa mecânica e assim reduzir os números de incels e feministas nos nossos servidores.”

    Quem sabe um tinder gold de graça não resolve esse problema.

    Eu só queria ter tempo livre para implementar esse jogo do Somir, ia causar muita polemica a verdade escancarada dessa forma.

    • Já tentamos corrigir o problema reduzindo as penalidades da desvantagem Obesidade no mini-game Sedução, mas ainda não está funcionando. A desvantagem Personalidade Repulsiva tem um peso muito maior no cálculo de fracasso de atração do sexo oposto, e todos esses tipos parecem comprar ela! É difícil balancear esse jogo.

      Preciso tirar um mês de férias: certeza que dá pra fazer isso até mesmo no RPG Maker…

    • >Quem sabe um tinder gold de graça não resolve esse problema.

      Tinder gold não deixa ninguém mais bonito ou mais interessante.

  • E como o bug da Menstruação com varias jogadoras ao mesmo tempo (item 3.4) foi corrigido? Não consigo pensar em nenhuma possibilidade sem a fúria das feministas nos servidores! Hahah!

  • Mas a especialização DIU pode ser retirada depois de um tempo. E aí, como faz com o bônus?
    Item 2.5, acho que deveriam aumentar a idade para 14. Por falar nisso, o item 3.2 não entra em conflito com o 2.5?

    Jornalistas eu acho dispensáveis mesmo. Só para dizer que fez faculdade. O pessoal não sabe o que fazer e vai de jornalismo, pode escrever qualquer besteira depois. Influenciador digital é imbecil.

    • Desde a atualização onde introduzimos a desvantagem Alzheimer, o sistema recalcula seus bônus em tempo real toda vez que uma habilidade ou especialização é adicionada ou removida. Se o jogador perder a seus pontos em DIU, perde o bônus imediatamente.

      A desvantagem Insuportável é adicionada imediatamente no nível 2 para quaisquer jogadores entre 13 e 17 anos de idade, o que acreditamos que já os proteja consideravelmente de outros jogadores.

      Desde a adição da proibição dos jogadores das profissões de Sacerdote com especialização em Cristianismo de adquirirem a desvantagem Casamento, decidimos que era válido criar outra penalidade para não deixar a profissão muito OP.

  • “A profissão Professor Universitário estava gerando um ganho desproporcional de pontos em Comunismo para os jogadores trabalhando em universidades públicas…” – hahaha Somir, tu é óóótimo!

    “Na próxima atualização, trabalharemos no sistema de encontro de parceiros sexuais para controlar o aumento de jogadores frustrados por não participar dessa mecânica e assim reduzir os números de incels e feministas nos nossos servidores.” – Apoio a ideia pra valer, viu?

    • Na próxima atualização, vamos remover a especialização “De Boutique” dos comunistas também. Foi um erro claro do time de programação…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: