Crenças Falsas em Relacionamentos.

Antes de mais nada: vamos falar sim do esquema fraudulento e criminoso do PT e dos tuiteiros sem caráter que fizeram uma tremenda canalhice e agora choram dizendo que foram enganados. Foram não, aguardem um pouco pelo assunto, porque a coisa tá desdobrando gostoso e, ao que tudo indica, em questão de dias teremos algo bem legal para comentar. Enquanto isso, segura as pontas com este texto sobre relacionamentos e faz um exame de consciência se o seu não está falido…

Existem muitas crenças falsas que povoam nossas vidas e nos atrapalham, pois de tanto escutar esse lixo repetido ele se deposita no fundo da nossa cabeça como uma verdade e fica por lá. E uma das áreas nas quais mais se escuta lixo é relacionamento. Não é difícil de perceber. Olhe à sua volta. A quantidade de casais infelizes é impressionante. Vou além: a quantidade de pessoas que não se amam e estão juntas assusta tanto quanto a quantidade de pessoas que se amam e estão separadas.

Isso acontece por vários motivos e um deles, na minha opinião, são as crenças falsas que povoam o inconsciente coletivo sobre relacionamentos. Vejam bem, não estou me achando acima disso, quando se está no olho do furacão todos ficamos um pouco cegos e desnorteados. Estou usando aquilo que acredito ser um “raro momento de lucidez” para deixar este registro aqui, que provavelmente ainda me será útil no futuro, quando, se eu estiver em uma espiral de merda tentando me convencer com crenças falsas. Sim, já aconteceu de textos meus em momentos mais lúcidos me salvarem. Então, este texto é mais para mim do que para vocês.

Ninguém está livre de cair nessas crenças falsas. Toda uma vida tomando elas como verdadeiras criam caminhos neurais no seu cérebro que te levam para elas se você deixar as coisas fluírem no piloto-automático. Um sem fim de pessoas repetindo massifica isso na cabeça. É uma luta diária até mudar a forma de pensar e limpar a mente dessas crenças, reprogramar, resetar. É bom ter isso compilado em algum lugar para ler de tempos em tempos e relembrar que é uma penca de mentiras.

Não faz sentido ficar em uma relação que não está boa, que não está te fazendo feliz e não está fazendo o outro feliz. Não há desculpas, não há motivos, não há nada que justifique isso. Mas o medo paralisa. O medo faz com que pulemos de cabeça nessas crenças falsas e as usemos como escudo para não agir. Se você está nessa situação, tome uma atitude HOJE, pois quando não nos mexemos no amor, a vida acaba nos obrigando a mexer na dor. Não deixe chegar na dor.

Quando você protela uma coisa que não dá certo, ela começa a dar cada vez menos certo e sua vida começa a dar cada vez menos certo. Não adianta teimar no erro, se você não se mexer no amor, uma hora vai ter que se mexer na dor, ou pagar com uma cota de infelicidade que pode chegar num patamar de te sabotar de todas as formas possíveis, inclusive criando doenças no seu corpo, arrastar para vícios (para se anestesiar da infelicidade) ou coisas ainda piores.

“Não dá” não existe. “Não consigo não existe”. Tudo isso é sinônimo de “quero ficar na minha zona de conforto”. Não há crescimento na zona de conforto, não há conforto na zona de crescimento. Solte hoje essas crenças idiotas que te fazem permanecer em um relacionamento que não faz seu olho brilhar, no qual você não faz planos para o futuro empolgado, onde o projeto não é de ambos. Não viva o projeto de vida alheio, para dar certo uma relação tem que ter um projeto 100% construído a dois, em parceria, desde a estaca zero. Se hoje você não vive um projeto construído pelos dois em pé de igualdade, sai fora.

Vamos começar a jogar o lixo no lixo? Se você está em um relacionamento com alguém escorado em algum destes motivos, saiba que está perdendo tempo da sua vida e está fazendo a pessoa perder tempo. Vai desandar, vai acabar, e, quanto mais você protelar, pior e mais traumático vai ser esse fim. Saia disso o quanto antes, pare de se enganar e enganar os outros.

“ELE(A) É UMA BOA PESSOA”

Cê jura? Cê jura que você se valoriza tão pouco? Requisito para alguém estra com você: não ser má pessoa. Eu tenho amigos que são ótimas pessoas, nem por isso namoro com eles, afinal, relacionamento é dividir sua vida com o outro e construir um projeto de vida em comum a quatro mãos. Por mais boa pessoa que o outro seja, ele pode não querer o mesmo projeto que você, ele pode nem ao menos saber o que quer. Uma pessoa que não sabe o que quer, não está em condições de construir projeto algum, vai acabar aderindo ao seu, e vai dar merda.

É muito comum entre os homens, não sabem porra nenhuma sobre si mesmos então não sabem qual seu propósito, seu projeto de vida, aí embarcam no projeto de vida da mulher, meio que por preguiça, meio que pressionados, meio que sem pensar: casar, ter filhos, etc, aquele grande pacote para prestar contas para a sociedade. Já que ele não sabe o dele, ao menos tenta realizar o dela, para que ela se sinta feliz. Repito: dá merda.

Obviamente, em algum ponto desanda, seja por desinteresse, desamor, traição, cansaço ou pelo que for. A pessoa só luta, só batalha até o fim, se o projeto for dela também. Esse falso altruísmo de aderir 100% ao projeto do outro para fazer o outro feliz é insustentável a longo prazo. Repito: É INSUSTENTÁVEL A LONGO PRAZO. Não caiam nessa cilada. Se alguém está aderindo 100% ao seu projeto, isso não é bom, isso é ruim para ambos, isso vai acabar mal para ambos. Não queira isso. Não queira quem aceite de cabeça baixa seu projeto. Queira construir algo junto com o outro.

Francamente, ser uma boa pessoa é só o começo de conversa para você aceitar se relacionar com alguém. E a compatibilidade de projetos de vida? E a admiração? E a compatibilidade sexual? E a convivência? E o respeito? Tem muitas outras perguntas que você deve se fazer antes de se contentar com o simples fato da pessoa não ser uma filha da puta, até porque, gente boa tem um monte por aí.

NINGUÉM É PERFEITO

Disse absolutamente nada. Eu posso justificar qualquer coisa com isso: abaixei as calças, caguei na porta do meu vizinho e ainda passei merda na maçaneta dele (ninguém é perfeito), subornei o guarda pois não queria que o carro fosse rebocado (ninguém é perfeito), atropelei filhotinhos de gato com um cortador de grama (ninguém é perfeito).

Ok, ninguém é perfeito. Mas existem tipos e graus de falhas ou imperfeições. O fato de que todo mundo vai ter algum problema não tem que te fazer desistir de filtrar. Alguns defeitos serão mais toleráveis para você, outros te irritarão e te causarão mais sofrimento. Então, mesmo que ninguém seja perfeito, você pode encontrar defeitos mais ou menos compatíveis com a sua personalidade. Mas, para isso você precisa se conhecer. Se você não se conhece, voltamos à estaca zero: você não deveria nem estar em um relacionamento. Aliás, nem relacionamento é, é muleta.

Não suportar aqueles determinados defeitos de alguém não é pretender perfeição, é apenas não suportar aqueles determinados defeitos de alguém. Você tem o sagrado direito de ter uma lista de coisas com as quais não pode lidar sob pena de se fazer muito mal. Isso não é pretender perfeição, é se conhecer e se respeitar. Não deixe que ninguém use a carta do “eu erro, sou humano” ou “ninguém é perfeito” contra você. E, por favor, não use você mesmo essa carta contra você.

JÁ QUE CHEGUEI ATÉ AQUI, VOU FICAR

Argumento muito comum em pessoas que estão faz tempo em um relacionamento. Pessoas que se sentem “jogando fora” todo um investimento que fizeram. Psiu! Relacionamento não é caderneta de poupança, nem programa de fidelidade, você não ganha milhagens quanto mais tempo ficar nele! Relacionamentos são ciclos, com princípio, meio e fim, que cumprem seu papel, nos proporcionando experiência, vivência e aprendizado.

Garanto que você não é a mesma pessoa hoje de que quando começou o relacionamento, certo? Taí seu ganho: toda a vivência adquirida e como ela impactou sua vida. Se o ganho que você queria é não estra sozinho, bem, compre um cachorro. Relacionamento não é para suprir solidão, insegurança nem carência de ninguém. Esteja bem com você mesmo antes de se relacionar, não busque isso fora, caso contrário você precisará eternamente de multas.

Se não está te satisfazendo plenamente, não importa o tempo que passou, a coisa se exauriu. Só na Disney casais são felizes para sempre, na vida real, na vida adulta, a regra é que as pessoas não se conheçam o suficiente nem conheçam o outro o suficiente para conseguirem conseguir construir um projeto em conjunto e renová-lo de tempos em tempos, mantendo vivo o interesse e as afinidades. Aconteceu comigo, normal. Pode acontecer com qualquer um de nós.

Manter um relacionamento verdadeiro requer muita dedicação, muito autoconhecimento e muito diálogo em profundidade, poucos conseguem. Então, se acabou, vida que segue, recomeça um novo relacionamento com outra pessoa, tendo em mente que são ciclos com início, meio e fim. Fuck Disney.

A PESSOA PROMETEU QUE VAI MUDAR

Sim, as pessoas sempre prometem isso. Nem ao menos acho que elas estejam mentindo, elas tem sim a firme e forte determinação de mudar e acham que conseguirão. Porém, mudar velhos hábitos e formas de ser é algo muito, muito difícil. Sinto te decepcionar, mas o universo trabalha com a regra geral. Se acontecer uma exceção, que lindo, que mágico, porém, as maiores chances são de que aconteça a regra geral, ou seja, que a pessoa continue como está, principalmente se ela já tentou mudar antes e não conseguiu.

Permitam-me narrar a Via Crucis do “eu vou mudar” em relacionamento. Uma pessoa faz a outra sofrer enormemente, apesar dos avisos, apesar dos apelos. Uma hora, quem está sofrendo cansa e bota um ponto final. O outro se assusta ao perceber que era sério e se desespera. Para não perder sua fonte de conforto/sexo (o relacionamento) promete o que for, não mentindo, mas acreditando que, já que surgiu uma necessidade imperiosa, a pessoa vai “dar um jeito” e mudar. Aí ela de fato muda, fica maravilhosa, pois se sente em débito, faz tudo para agradar… por algumas semana ou alguns meses. Aí as velhas atitudes voltam.

Isso gera uma confusão mental em quem quer terminar, pois a pessoa pensa “Quando Fulano quer, ele melhora. Ele tem potencial para ser o que eu quero, então, vou insistir”. NÃO TEM. Fulano não mudou, Fulano fingiu o máximo de tempo que aguentou, até sua verdadeira essência pular para fora novamente. Fulano não vai conseguir mudar sozinho. Se ele disser que vai mudar, pergunte qual estratégia ele tem para mudar, pois uma mudança não vem do simples querer. Ou mergulha em ferramentas para mudar, como terapia, remédios (se for o caso), autoconhecimento e outros, ou é apenas uma promessa vazia. Não aceite um “vou mudar” sem um plano de ação e fiscalize seu cumprimento.

É TUDO IGUAL, NÃO ADIANTA TROCAR

Não, não é. Nem todo relacionamento é composto por pessoas que se toleram, que se acham bacaninhas, que dividem a mesma casa. Os sólidos tem um projeto de vida em conjunto, decidido por ambos, aprimorado por ambos, reavaliado por ambos de tempos em tempos, alinhado com o propósito de vida de ambos, que vai se transformando a medida em que o casal evolui, buscando sempre cultivar interesses em comum.

Então, se você acha que toda mulher enche o saco e que todo homem é safado, saiba que é isso que vai atrair para a sua vida. Quando você soltar essa crença idiota, deixar ir todos esses estereótipos de “papéis” em casais, aí sim novas pessoas e novas formas de se relacionar aparecerão para você. Não é porque a maioria das pessoas está nesses relacionamentos miseráveis que todos são assim. Você pode fazer diferente. Você pode fazer o relacionamento que você quiser, pois quem constrói é você. Só depende de você.

Se o fato de estar todo mundo na merda te é um álibi para você permanecer na merda e ainda presumir que tudo que te espera lá fora é uma grande merda também, desculpa, mas sua cabeça é tão medíocre que só merda vai cruzar o seu caminho. Dá para fazer diferente sim. Dá para construir o relacionamento que você quiser, se você encontrar uma pessoa nessa mesma vibe, disposta a isso. Seu relacionamento pode ser tudo que você quiser, desenhado, projetado e executado ao seu gosto. Menos do que isso é mediocridade.

QUERO CASAR E TER FILHOS, NÃO DÁ MAIS TEMPO DE TROCAR

É isso que te liga à pessoa? A necessidade de ter um marido e um reprodutor? Tá certo isso? Ficar com alguém porque quer ter filho, e não filhos DESSA pessoa? Você acha bonito isso? Deixar uma pessoa acreditando que você gosta dela, quando ela é apenas uma forma de viabilizar o seu projeto de vida?

Antes de mais nada, você não tem conhecimento nem domínio do que vai acontecer na sua vida. Você não sabe de nada. Pode ser que você fique com essa pessoa e ela te largue no altar dentro de um ano. Pode ser que você termine e em dois meses conheça o amor da sua vida. Então, solte o controle, pare de conduzir uma escolha que diz respeito ao coração com base no seu cronograma racional. Não sabemos nada. Você planeja e o universo ri da sua cara. Você tem mais chances de conseguir seus planos se decidir sem o ego, sem o racional, sem esse controle.

Não tem dessa de “última chance”. Você sempre pode casar, existem diversas formas de se ter um filho. O relacionamento, nesse caso, deveria ser a base para esse projeto, e não uma escada para ele. Construa um projeto sem base e, não demora, você vai ver a danação que vira: esposa grávida descobrindo que marido tem caso com a estagiária. É isso que você quer? Se ver todo fodido com um filho no meio? Francamente, solta o controle, abandona o cronograma. Achar que controla e decide tudo isso é uma ilusão. Foda-se seu cronograma, corre atrás de um relacionamento verdadeiro que o resto vem naturalmente.

NÃO DÁ PARA SEPARAR POR CAUSA DAS CRIANÇAS

Você me desculpa, mas o que não dá é para as crianças crescerem com um referencial de casal sem amor, sem cumplicidade, sem relacionamento verdadeiro. Pode perguntar a qualquer psicólogo: crescer em um lar onde pai e mãe brigam e não se amam é mais prejudicial do que qualquer divórcio. Pensasse antes de fazer filho em um relacionamento que não estava sólido o bastante. Não pensou? Errou no cálculo? Poxa, foi mal, você vai ter que se responsabilizar por isso e fazer seu filho passar por um divorcio, como menor dos males.

Não separar usando as crianças é um baita dum egoísmo. Para não ver a criança sofrer de imediato a pessoa topa foder com a cabeça da criança silenciosamente por anos, expondo-a a um modelo de relacionamento que a criança provavelmente vai repetir na vida futura, um modelo fracassado, que vai entrar no inconsciente como algo normal, correto. Aí desgraça toda a vida adulta da criança, que não consegue ter um relacionamento bem sucedido, muito menos entender o motivo disso.

Pague o preço das suas escolhas. Seus filhos vão sofrer de qualquer maneira, pois você foi inconsciente e colocou um filho no mundo sem um relacionamento verdadeiro, forte e bem estruturado. Podem sofrer de forma direta agora e se recuperar com conversa e terapia, ou podem sofrer muito e talvez de forma quase que irreversível no futuro. Segura esse rojão e escolhe o que é mais sofrido para você, mas menos pior para seu filho, e separa. E parem de meter filho no mundo apenas por “querer ter filho”, se o homem não vai ser um bom pai, se você não está absolutamente centrada(o) emocionalmente e bem resolvido financeiramente, é egoísmo fazer.

MAIS NINGUÉM VAI ME QUERER

Ah vá! Eu sinceramente duvido que isso aconteça, o medo está apenas dentro da sua cabeça, você está se deixando paralisar por um fantasma pois não quer sair da sua zona de conforto. Você se convence da existência de um mal maior caso se mexa, assim consegue ficar parado sem se sentir culpado por isso. Toma cuidado, o que fica parado degrada.

Supondo que de fato isso seja verdade e ninguém te queira. Meu anjo, se ninguém te quer, isso não é uma maldição, uma condição irreversível. É um sintoma, basta olhar para você mesmo e entender o que está gerando isso. Novamente, terapia, autoconhecimento. Não é todo o resto do mundo (ou das mulheres, ou dos homens) que são uns filhos da puta que te rejeitam, é você que está em desequilíbrio de alguma maneira, provavelmente rejeitando antes, por medo de ser rejeitado. Hora de olhar para você e resolver essa questão em vez de se agarrar na única pessoa que supostamente te quer.

Em vez de ficar com alguém só por medo de futuras rejeições, encare isso como uma oportunidade que vai te obrigar a mudar, a melhorar, a evoluir. Largue o que não está mais dando certo e depois faça uma jornada em você mesmo para entender quem você é, o que você quer e quais comportamentos seus estão gerando algum tipo de rejeição. Você é mutável, você pode ser o que você quiser ser. Não é para se acomodar ao lado de uma pessoa apenas por acreditar que só esta pessoa é capaz de querer você. Se torne uma pessoa melhor, seja quista por todos e escolha com quem quer ficar.

SE EU LARGAR ESSA PESSOA, ELA NÃO SOBREVIVE SEM MIM

Só que não. Não existe isso, a menos que a pessoa sofra de algum tipo de deficiência física ou mental muito severa que a impeça de se alimentar, cuidar de sua higiene pessoal e saúde sozinha. Só há show quando há plateia. Cansei de ver pessoas que, casadas, não cuidavam da saúde, esqueciam a chave de casa na porta (do lado de fora) e mal sabiam escolher suas roupas. Quando a molezinha acaba, adivinha? A pessoa aprende! Até cachorro se abandonado na rua se vira sozinho, não vai ser seu namoradinho ou sua namoradinha que vai morrer sem você. Sinto informar, você não é assim tão importante. Aliás, que triste o quanto você acha seu parceiro um débil mental, hein?

Mesmo que a pessoa te diga que sem você ela não vai sobreviver (seja física ou psicologicamente), não é verdade. E mesmo que fosse verdade (não é), você acha que isso é um bom motivo para estar em um relacionamento? Estar com alguém para essa pessoa não morrer? (spoiler: não vai morrer, a pessoas só age assim por ter um tutor ao lado). Como você é santo e bondoso, não é mesmo? Será que isso não é uma bela desculpa para o medo que você está sentindo de sair da sua zona de conforto?

Desculpa, mas eu não acredito que ninguém tenha esse altruísmo todo, é um mero manto socialmente aceitável para camuflar o grande cagaço que a pessoa tem de recomeçar. Ainda sai de pessoa santificada, cuidadora e bondosa, que fica se fazendo de pilar da outra pessoa frágil. A verdade? Você faz mal a essa pessoa, por retroalimentar sua fragilidade como condição de dependência. Ela estaria melhor sem você.

NÃO FAZEMOS SEXO, MAS A GENTE SE DÁ TÃO BEM…

Então, meu anjo… quando você se dá bem com uma pessoa mas não faz sexo com ela, é “amizade” que chama. A pessoa virou sua amiga. Termina e mantenha a amizade. Procure outra pessoa para preencher a vaga de relacionamento, pois, cedo ou tarde, um dos dois vai fazê-lo e se for o outro, você vai ser catapultado da sua zona de conforto de cara no chão. Melhor que seja no amor do que na dor.

Vou repetir, porque conheço muitos casais jovens, com menos de 30 anos que estão nessa situação: se não tem sexo, não é relacionamento, é amizade. Não estou falando de casais que tem esse combinado desde sempre, cujo “contrato” é não fazer sexo. Nesse caso ok, cada um sabe o que é melhor para si. Estamos falando de casais que sempre fizeram sexo, que sentem desejo sexual, mas que apenas não fazem mais sexo um com o outro porque acabou a atração.

Esse pacto de cegueira, onde se finge não ver o que está acontecendo e se presume que deve ser assim com a maioria é venenoso. Não é assim. Quando isso acontece o relacionamento se exauriu. Uma pessoa que tem desejo sexual não fica sem sexo eternamente, se não está comendo em casa, está comendo fora de casa. Não é possível que alguém tenha um grau de negação tão forte de achar que o parceiro está há anos sem fazer sexo com ninguém, por favor, não sejam retardados. Saiam dessa relação capenga, antes que vocês sejam arremessados para fora dela por mal.

Em resumo, o novo assusta, consciente e inconscientemente. As pessoas criam as desculpas mais bizarras para não ter que enfrentar o novo, sair da zona de conforto.

O que mais me assusta é ver gente jovem fazendo isso, aceitando a derrota tão cedo, antes dos 30. Vocês são jovens, vocês tem força para lutar. O preço por ficar acomodado é sempre mais caro. Adianta ficar acomodado e sua vida não fluir? Ter que lidar com perdas, traições, deslealdade, doença, frustrações? Adianta ficar na zona de conforto, porém sentindo Síndrome do Pânico? Depressão? Na base do remédio? Adianta ficar onde não deveria estar e adoecer? Adianta criar mil desculpas para camuflar seu medo e covardia em agir quando, dentro de você mesmo, tem aquela vozinha que grita desesperada te mandando fazer a coisa certa? Adianta viver triste, chorando no banho, tendo que tomar remédio para dormir e para acordar? Adianta comer até a cintura ficar do tamanho de um bujão por ser seu único prazer na vida?

Não tem jeito. Ou você se mexe por bem, ou a vida te dá um sacode e te ensina por mal. Meu conselho: mexa-se AGORA.

Para sentir ódio e gratidão por este texto, para aproveitar o tapa na cara e se mexer ou para dar alguma destas desculpas com nova roupagem: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Desfavores relacionados:

Etiquetas: , ,

Comentários (17)

  • Gente, que tapa. Já tinha largado a criatura há quase um mês e não parava de me questionar se tinha feito certo, se a confusão que minha vida amorosa tinha virado não valia por causa dele… principalmente porque nós continuamos muito amigos.
    Seu texto me fez dar uma pensada e parar de chorar por isso. Tem muita gente melhor no mundo e mereço mais do que tinha.
    Obrigada, Sally!

    • Tem sim, Paula. Essa crença de que relacionamento é difícil, requer sofrimento, é lixo puro. Quando é uma pessoa compatível flui fácil.

      Dá oportunidade de gente mais compatível com você entrar na sua vida!

  • Tenho menos de 25 anos e acredito que estou em um relacionamento por comodismo… Mas me falta coragem pra dar um basta; falta coragem pra mim e acredito que pra ele também, pois nos tornamos muito amigos/companheiros… e no fundo tenho medo de perder alguém tão bacana, e ele deve temer o mesmo.
    Sinto que o interesse dele por mim (sexual/íntimo) é quase nulo, e o esforço que ele faz pra me agradar é sempre 0, nunca sou uma prioridade.
    Fico pensando que é só o jeito dele ser… E tento aceitar isso como se fosse normal, aceitando “migalhas”…
    É complicado, acho que me falta um pouco de maturidade também.

    Ps: Sally, sou sua fã!

    • SE é o jeito dele de ser, ainda assim, você tem que se perguntar se quer estar com alguém cujo jeito de ser é não te priorizar.

      Vocês não necessariamente vão perder um ao outro se terminarem. Olha o Somir e eu: namoramos, terminamos e temos um blog diário há dez anos, trabalhamos juntos na vida real e nos falamos todos os dias. Ao longo desses dez anos, acredito que o Somir tenha sido a pessoa mais próxima de mim, que mais me conhece e que mais me ajudou. Então, parar de fazer sexo com uma pessoa não fecha as portas para ela.

      Pergunta importante: apaga o racional, o que VOCÊ SENTE? Você sente que esse relacionamento está bom para você? Você se sente feliz, realizada, sente que está no caminho certo?

    • Obrigada por me esponder! Eh sempre bom ouvir alguém experiente, que passou por isso.
      Se todas as pessoas fossem assim bem resolvidas não haveria tanta dor de cabeça kk
      Bjs!

  • Nossa, esse é o tipo de texto tapinha na cara que a gente tem até que salvar ali nos favoritos porque… rs
    Verdades que a gente tem sempre que se lembrar!

  • Já passei pelo “ninguém vai me querer” (resultado: consegui me livrar disso, estou linda e feliz em um novo relacionamento) e “se eu largar essa pessoa, ela não sobrevive sem mim” (o cara dizia que ia se matar e eu ia me sentir culpada pelo restante da vida: que nada, já arranjou várias namoradas, tá vivinho-da-silva). Amor próprio é uma coisa muito boa, viu <3

  • Conheço gente que teve filhos só pq ´o sonho da minha vida é ser mãe´ e hoje tá se lascando e por tabela a criança.

    Admito que a carapuça me serviu no ´rejeitando antes, por medo de ser rejeitado´ não que esteja presa a alguém mas já me aconteceu tanta merda e já vi tanta merda ao meu redor que tá difícil achar que vai dar certo.

    • Não dá, se ambos não começarem um projeto em conjunto do zero, continuando na construção, manutenção e reforma juntos, na mais absoluta verdade.

  • Entrei na faculdade em 2012 e conheci uma moça que estava em um relacionamento bem meia boca, ela queria mto terminar mas sempre dizia que ‘ele tem depressão, se terminar o namoro ele se mata’. Conclusão: estão juntos até hoje naquele namoro que ao meu ver não vale nem um pouco a pena.

    • Ah vá! Se acha muito importante ela, né?

      Se ele tem depressão, ele que se trate. Ela atua como muleta, não como mulher. Os dois tem ganhos secundários para ficar numa situação dessas: ela sabe que o cara não tem a menor condição de largar ela, portanto, não se sente insegura e ele obtém ganhos no papel de vítima frágil. Isso não é relacionamento, é uma simbiose doentia!

  • Imagino que você tenha pisado em alguns calos nessa, Sally. Se for esse o caso, a seção de comentários vai ser bem divertida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: