Faça você mesmo.

Já repararam na epidemia de reclamações na qual vivemos? Todo mundo reclama de cansaço, estresse, insônia e tantos outros males. Mas, o que estas pessoas estão efetivamente fazendo para melhorar sua qualidade de vida? Na maior parte das vezes, a resposta é “nada”. Pois bem, saiba que você, e apenas você, é responsável por sua felicidade e bem estar. Não seu marido, não sua esposa, não sua mãe, não seu pai. Você. Apenas você. E tem coisas simples que você pode fazer para melhorar sua qualidade de vida.

Então, existem duas opções: 1) aceitar sua vida exatamente como está e se manter inerte, sabendo que é uma escolha sua e que você prefere ficar em um suposto mal estar do que se mexer (mas daí você para de reclamar disso, que o ouvido dos outros não é penico) ou 2) fazer o que está ao seu alcance para melhorar a situação. Ficar onde está, sem tomar uma atitude e reclamar não pode ser uma opção, pois é um grande buraco negro de vitimização que, além de te fazer mal, enche o saquito de quem está perto.

Se você quiser melhorar sua qualidade de vida, vou te dar algumas dicas cientificamente comprovadas de coisas que podem te ajudar a viver melhor, todas elas gratuitas, todas elas tomando menos de uma hora do seu dia. Não faz quem não quer. Dá para fazer nas condições mais adversas, a menos, é claro, que você tenha algum problema físico que te impeça.

É bem simples: quem quer arruma tempo, corta outras atividades menos construtivas e coloca essas no lugar ou até as faz concomitantemente com seus afazeres. Quem não quer dá desculpas, ou diz que vai começar e nunca começa, ou começa e abandona. Tudo sintoma de descaso com você mesmo. Não tem não posso, tem não quero, seja ele consciente ou inconsciente.

Meditar diariamente pode trazer benefícios para sua vida que você nem sonha. Não falo apenas em controlar melhor suas emoções, sofrer menos e reduzir estresse e ansiedade, falo em benefícios físicos mesmo. É cientificamente comprovado que durante a meditação a atividade cerebral muda, ativando algumas áreas e desativando outras, com resultados muito positivos para o praticante. Só para citar alguns benefícios, afinal, o texto não é sobre isso, meditando de forma regular você pode ajudar a controlar problemas cardiovasculares, diabetes, obesidade, depressão e Alzheimer, doenças crônicas que estão no topo das causas de morte no mundo.

Não precisa ser inteligente, nem estudado, nem rico nem porra nenhuma. Precisa ter um lugar para sentar, que, inclusive, pode ser no chão. Sentou, fechou os olhos e pronto, basta se concentrar na sua respiração. No começo pode te ajudar mentalizar “eu inspiro” cada vez que inspirar e “eu expiro” cada vez que expirar. Não tem necessidade de você “manter sua mente em branco”, você pode deixar os pensamentos passarem, desde que eles não te afetem. Você está de fora, é um mero observador, focado apenas na sua respiração. Desfocou e começou a pensar em outra coisa, dando significado e atenção a aquilo? Não tem problema, volta a focar na respiração.

No começo você vai conseguir no máximo uma sensação de relaxamento. Mas, com o tempo, vai entrar em estado meditativo. Vai se sentir centrado, isolado do mundo, totalmente absorvido pela atividade, o que rende junto uma sensação de bem estar, de recarga de energia e ganho secundários como aumento de concentração, de disposição e de clareza na vida. Não é algo rápido, na verdade, os resultados vêm ao longo de meses de práticas diárias, mas é gratuito e só toma dez minutinhos do seu dia, podendo ser feito em qualquer lugar, a qualquer hora. Em seis meses você estará desejando ter começado hoje.

Além de meditar, exercitar o corpo é algo que está ao alcance de todos, por mais que as pessoas gostem de dizer que não. Repito aqui o que eu digo sempre: onde você mora tem CHÃO? Se tem chão, você pode se exercitar sem gastar um centavo. Pode andar, correr, pode até pegar uma corda no varal, enrolar ela nas suas mãos e pular corda. Basta ter disciplina. Exercícios previnem quase todas as doenças que conhecemos, principalmente as cardiovasculares, câncer e diabetes, alguns dos principais males modernos. Também liberam hormônios que geram sensação de bem estar, melhoram a qualidade do seu sono e atenuam sintomas de TPM.

Uma horinha ao menos cinco vezes por semana, para benefícios máximos, meia horinha ao menos cinco vezes por semana como mínimo. Comece fazendo qualquer que seja a atividade em ritmo moderado (o suficiente para te cansar, para suar, para aumentar a frequência cardiorrespiratória) e vá acelerando o ritmo ao longo dos meses. Existem literalmente centenas de opções de exercícios disponíveis na internet de forma gratuita, que podem ser feitos em qualquer lugar. Teste. Teste tudo e veja o que te dá mais prazer ou menos desgosto. Ser sedentário é uma opção que custa muito, muito caro. Essa conta chega e, acredite, você não vai conseguir pagar.

Cuide também do seu cérebro. Escolha curadores de conteúdo, pessoas confiáveis com as quais você se identifique e aprenda alguma coisa. Eu tenho os meus, literalmente meia dúzia deles, e dou meu jeito de escutar o que eles têm a me dizer pelo menos uma vez por dia, nem que seja por dez minutinhos. Está tomando banho? Leva o celular e escuta algo que te acrescente durante o banho. Pode ser um vídeo do Youtube, pode ser uma palestra TED Talk, pode ser o áudio de um livro. Está se arrumando para ir trabalhar? Vai escutando conteúdo enquanto isso. Está a caminho do trabalho? Bota o fone e escuta conteúdo ou lê alguma coisa que a pessoa tenha escrito. Não precisam ser temas científicos, basta que seja algo que te acrescente, que te faça pensar, que te gere novos inputs.

Não deu? Não faz mal, dedica um tempo do seu almoço a isso. Ou faz quando chegar em casa. Mas faça, aprenda algo novo todo dia, algo que, de preferência, ajude a te qualificar para sua profissão ou trabalho ou que ajude a expandir sua consciência e promova autoconhecimento. Não me refiro a auto-ajuda, ok? Estou falando de nutrir seu cérebro com informações, de se atualizar, de escutar diferentes pontos de vista. Quanto mais inputs você coloca pra dentro, mais inteligentes, interessantes e valiosos serão seus outputs. Tem que ser todo dia, nem que seja dez minutos por dia.

Alongue. Parece besteira, mas alongamento faz muito pelo seu corpo. Não me refiro a uma aula de academia de uma hora de alongamento, a intenção não é aumentar a sua flexibilidade, é apenas promover bem estar e saúde. Se puder, alongue duas a três vezes ao dia, sem a necessidade de uma rotina coreografada. Se está sentado faz muito tempo, estique os braços e alongue a coluna. Se está de pé faz muito tempo, alongue a musculatura da perna. Se você não sabe como alongar (costuma ser instintivo, mas tem gente que realmente não escuta seu corpo) há toneladas de informações disponíveis na internet.

Não precisa demorar mais que cinco ou dez minutos. Inclusive, pode ser na primeira hora do dia: tocou o despertador? Desliga. Não levanta da cama. Alonga ali mesmo, antes de levantar. Basiquinho: ainda deitado, de barriga para cima, primeiro você estica o máximo que puder sua perna direita por alguns segundos. Depois estica o máximo que puder sua perna esquerda. Faça o mesmo com o braço direito e depois com o braço esquerdo. Para finalizar, estique os quatro membros juntos. É uma espreguiçada power que ajuda o corpo a entender que é hora de levantar e pode até contribuir para que você acorde de forma menos sonolenta.

Faz as contas aqui comigo: dez minutos de meditação, dez minutos de alongamento, dez minutos de conteúdo e meia hora de exercícios. Uma hora do seu dia. UMA FUCKIN´ hora do seu dia para reduzir suas chances de ter câncer, para render melhor no trabalho, para ser uma pessoa mais emocionalmente equilibrada. Porra, se você não pode dedicar uma porra duma hora por dia a você mesmo, esquece tudo isso e usa essa hora para fazer terapia, porque você está se tratando muito mal.

É óbvio que isso não resolve todos os problemas da vida de ninguém, mas melhora consideravelmente sua qualidade de vida, saúde física e mental e produtividade. São todas coisas gratuitas, que podem ser feitas em praticamente qualquer lugar. Certeza que pessoas que supostamente “não tem tempo” (tempo é sobre o que você prioriza) passam pelo menos uma hora por dia mexendo em redes sociais como whatsapp e Facebook, que costumam não fazem nada, absolutamente nada por elas, a não se alimentar um puta vazio e uma série de futilidades.

Então, está nas suas mãos a saúde física e mental que você vai ter hoje e em algumas décadas. Está nas suas mãos o quanto seu cérebro estará afiado e cheio de inputs para ter boas ideias. Está nas suas mãos como seu corpo vai aparentar. Está nas suas mãos sua vitalidade, disposição e serenidade emocional. Não culpe a mais ninguém, apenas a você, se seu corpo e sua mente não estiverem no lugar desejado. Não culpe fatores externos, se pergunte se você está fazendo o que pode para melhorar sua qualidade de vida.

E, se sobrar um tempinho depois de fazer tudo isso: ria. O poder do riso é subestimado. Tire qualquer dez minutos do seu dia como momento para rir. Assista coisas que você ache engraçado, pode ser qualquer coisa, desde vídeos de gatos levando um tombo até standup. Quando fizer isso, faça somente isso. Esteja totalmente presente no momento. Tire dez minutos do seu dia apenas para você, sem interrupções e se entregue ao riso.

O que eu estou propondo aqui não é nada fora do normal. Eu sinceramente duvido muito que alguém aqui tenha uma rotina mais estressante e ocupada do que a que eu tinha e, mesmo assim, conseguia fazer tudo isso. Se você colocar como prioridade, dá para fazer sim. Porém, se você colocar como prioridade se anestesiar nesse mar de inutilidades que é rede social e programinhas vazios, já joinha, a escolha é sua. Só não fique reclamando no ouvido dos outros depois, pois foi você quem criou essa realidade para sua vida.

E, antes de descartar e dizer que nada disso vai funcionar, tenha vergonha na cara e ao menos tente.

Para dizer que não quer ser responsável pelas suas escolhas e vai culpar fatores externos, para dizer que prefere se convencer de que isso é impossível do que admitir que é você quem inconscientemente quer continuar na merda ou ainda para dizer que vai fazer tudo isso mas que se não der certo eu vou escutar muito: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas:

Comentários (10)

  • Faço coro com a Maya, adoro esses seus textos Sally s2!!!
    Eu sempre fui muito autodidata numa fase da minha vida (estudei sozinha 3 anos pra passar no vestibular de uma federal – e consegui!!), mas depois que entrei na fase que vc trabalha feito autômato muitas horas do seu dia e perde tantas outras horas na condução, além de chegar em casa e “trabalhar” o rango da noite, realmente o cérebro não ajuda. Ele fatalmente se atrai mais facilmente para atividades de distração e entretenimento mesmo. É a Homerização da sua vida, rs. A parte intelectual com muito esforço eu encaixo (bons conteúdos e bons livros) agora a parte dos exercícios ainda busco meios de me disciplinar. Comecei e parei infinitas vezes, dói demais, um desgosto tremendo.Tenho plena consciência que passei a vida renegando esse aspecto porque meu metabolismo me favorecia, mas agora chegando aos 40 isso já mudou bastante. Não quero ser a tiazinha entrevada dando trabalho para os outros, rs. Mas criar disciplina é um desafio gigantesco. To na terapia, trabalhando pra isso. De vários aspectos que melhorei em mim e conquistas que tive nessa área, incluir exercício na rotina tá sendo o mais difícil. Mas não irei desistir!!

    • Vani, quem não gosta de se exercitar é por não ter encontrado o exercício certo. Todo mundo acaba de apaixonado por algo: Kung Fu, dança do ventre, natação, tênis… Vai testando. Tem uma infinidade de danças, esportes, aulas e atividades ao ar livre. Você vai se apaixonar por uma, é só ter paciência de procurar!

    • Tem que fazer, Manolo… Tem que cuidar da mente com a mesma intensidade que a gente cuida do corpo, para não entrar em desequilíbrio

  • Avatar

    Maya, a viada da bike

    Amo especialmente seus textos nesse estilo, Sally, e me sinto muito grata por eles. Cansei dessa vida de só reclamar e não fazer nada pra mudar… também não me interesso mais em manter relações com pessoas que vivem nessa dinâmica. Mudanças a caminho!

    Obs: A quem interessar possa: o app Vivo Meditação é de graça e é muito legal pra quem quiser começar a meditar. A Dhamma Santi, em Miguel Pereira, também oferece retiros para o ensino de meditação vipassana o ano inteiro. Aqui no Rio tem também o Centro Namastê, no Cosme Velho, que tem várias atividades relacionadas a meditações ativas.

    • Isso mesmo, Maya! Não há crescimento na zona de conforto, não há conforto na zona de crescimento.

      Obrigada pelas dicas!

  • Eu nunca consegui entender o que era meditar. Quer dizer que meditar é só fechar os olhos e ficar focado na respiração sem pensar em nada? Então é fácil né! Achava que era pra imaginar coisas relaxantes tipo cachoeira e tals ou música suave etc… O objetivo então é limpar a mente de todos os pensamentos?

    • Não. Não é só isso. É aprender a esvaziar a mente e trabalhar foco: mesmo que você pense em algo, seu foco tem que continuar totalmente na respiração. Isso demora meses!

  • Já pensou em ser Coach? Rs
    As pessoas tb se paralisam pelo medo devido as frustações. Eu considero uma vitória estar vivo mesmo tendo tido mais derrotas na vida e permanecido tentando.

    • Martins, jamais cobraria para ajudar pessoas, muito menos sem ter qualificação profissional para isso.

      Quem quer se ajudar faz terapia e trabalha a fundo suas questões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: