Top Des: 14/10/2018

SALLY
É pior ainda: a arma era falsa, ou seja, a pessoa quer aparentar algo errado.
SOMIR
O brasileiro é uma criança armada.

SALLY
Votar em quem menos não nos representa.
SOMIR
Mas quem deveria não votar foi do mesmo jeito.

SALLY
O pêndulo não virou, deu um cavalinho de pau.
SOMIR
E o engraçado é que as pessoas estavam de saco cheio de partidos de aluguel…

SALLY
Antes maluco do que filho da puta, a que ponto chegamos.
SOMIR
Gastou 800 reais na campanha. Deux tem poder.

SALLY
Só faltava essa, cliente ordenar o que loja tem que vender…
SOMIR
E eu achando que quem fazia bolo era tudo viado…

SALLY
Tchau, Querida 2
SOMIR
A gente pega a meta e divide por quatro!

SALLY
Marielle Ausente.
SOMIR
Fábrica de criar reacionários.

SALLY
Não tem medo de divulgar em redes sociais mas tem medo de uma investigação?
SOMIR
Deve estar com vergonha de denunciar a gangue de budistas.

SALLY
Já existe, se chama Maria Gueixa.
SOMIR
Podia se chamar “Prende a Franga!”

SALLY
#SeMedicaKatia
SOMIR
Eu topo se eu puder renunciar o Brasil também.

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Comentários (28)

  • O povo tá cansado de partido de aluguel mas tem aquele outro lado que no Brasil se vota mais no candidato do que no partido.

    Aliás, o PSL se vender pro Bolsonaro se mostrou um excelente negócio, mas é meio diferente do que o povo entende por partido de aluguel. Na cabeça do pessoal, o partido de aluguel é aquele que vende apoio em troca de cargos, tipo fechar acordo com o PT, e mesmo não sendo parte da coligação, colocar um candidato que vai estar lá só pra enaltecer o Lula e o PT e atacar seja lá quem for o inimigo da vez do partido; e usar o tempo de TV pra atacar o mesmo inimigo. Tipo o que o PSOL sempre fez, inclusive nessa com o Boludo que era basicamente um segundo fantoche do Lula nos debates.

  • A coisa que mais me fez questionar a validade das pesquisas eleitorais era a posição da Marina Silva. Dava uma agonia assistir essa mulher falando, era de uma paumolescência deprimente. Não tinha posição sobre nada, era tudo no “vamos dialogar, vamos fazer um plebiscito”, dava tela azul toda vez que falavam do Lula, enfim, era uma tristeza. Não conheço uma mísera pessoa que dizia que ia votar nela.

    Aí a mulher começa as pesquisas em segundo lugar e apesar de ter caído vertiginosamente até o dia das eleições, as tais pesquisas de segundo turno davam ela ganhando do Bolsonaro até com uma margem boa de vantagem.

    Aí não, né. Aí o saco arrasta no chão.

    • A Marina é um fracasso como política, não entendo porque insistem, quase que parece que não querem ganhar, que levaram um por fora para colocar uma candidata inexpressiva que não incomode…

  • Márcio Diniz Alves

    Nenhum dos dois é o candidato perfeito. Aliás, nenhum dos dois é nem ao menos bom!

    A hora que essa galerinha compreender que não estamos elegendo um pastor para uma igreja, mas um presidente para o país já vai dar uma melhorada…

    • Pois é, nao tem salvador da pátria, o sistema corrupto vai continuar o mesmo, só muda quem corta e distribui o bolo

      • Talvez eu seja inocente, mas ainda quero acreditar que os tempos são de mudança. Bolsonaro, se eleito, o estará fazendo também por se auto-intitular como ‘homem honesto’. E muita, mais muita gente está acreditando nisso. Se a sua conduta for diferente do seu discurso, não creio que demore muito para as ruas ficarem cheias novamente com seus próprios eleitores pedindo sua cabeça. E ele sabe disso. Ele sabe que seu eleitor não vai tolerar que continue a promiscuidade que vemos há anos de PT/MDB et caterva. Ele sabe que o seu eleitor não cria bandido de estimação.

        Não tem para onde correr, ou ele tira a água do barco e o coloca na direção correta ou termina de afundá-lo e vai junto com ele.

        • Bolsonaro, mesmo que fosse uma boa pessoa (não é), não vai ter poder para mudar muita coisa. Mas acho que o fato do povo não cair mais no lacre, na maquina de moer reputações do PT é sim uma mudança.

          As mudanças tem que partir do povo, não podemos esperar ou terceirizar isso para um político.

  • Uma das maiores merdas do ocidente nos últimos anos foi a polarização da VIDA, não existe mais a opção de você se entreter sem ser contaminado por política.
    você vai ver uma partida de um esporte – política
    novela – política
    quadrinhos e livros – política
    videogame – política
    filme de super heroi genérico – política
    saaaaco

      • O ocidente todo eu não sei, mas isso aí é bem visível nos dias de hoje. Praticamente TUDO vira algum pretexto pra levantar qualquer bandeira. Tem “lacração” até no futebol.

        Já já vão escrever que mulher que vai ao banheiro sozinha é “empoderada” ou que pratica a “sororidade” quando vai com as amigas.

    • Não achei desfavor ele ser vaiado não, achei muito bem feito. Não sabe nada sobre a realidade do país, não tem que se meter em política local…

      • Claro, artista tem mais é que ficar calado e é necessário que prevaleça a estupidez política reacionária da classe média e da elite brasileiras.
        O cantor e sua produção, aliás, deram uma resposta genial: suprimiram o nome do lamentável presidenciável da lista, deixando claro que se trata de censura, além de frisar que quem não concorda que não vá ao show. Muito mais digno que esse público limitado intelectualmente, que nem sequer presta atenção às letras das músicas.

        • Artista internacional? Tem que ficar calado sim. O que você acharia se Luan Santana começa a criticar o governo alemão?

        • Porque claro, todo mundo é burro, e os artistas são seres privilegiados, dotados de uma inteligência superior e, por isso, têm o dever moral de ditar o que devemos pensar.

  • “Não tem medo de divulgar em redes sociais mas tem medo de uma investigação?”
    Ia perguntar a mesma coisa, Sally…

  • É um comentário bem aleatório, mas vocês perceberam que já faz um bom tempo que não há nenhum atentado de grande repercussão na Europa? Até o começo deste ano parecia que tinha um por semana em vários países diferentes.

  • Com o ECA rasgado e os pais ensinando filhos a atirar podemos finalmente virar o Evangeliquistão do olho por olho dente por dente. Já nao temos civilidade, so falta o fundamentalismo, proximo passo depois do fanatismo.

      • Não? Malafaia e Magno Malta são sinistras figuras de destaque na campanha do Bolsonaro. Não duvido que se indiquem ministros e ocupantes de cargos importantes. Isso se não se tornarem ministros, simplesmente.
        A postura deles é claramente ofensiva, de confronto. Some-se a isso a composição de um Congresso estupidamente conservador, que facilite significativamente o acesso a armas e não duvido que surjam grupos fundamentalistas cristãos ao estilo dos que existem nos Estados Unidos para atacar clínicas que praticam abortos, por exemplo. Recordo-me, aliás, de um deputado catarinense que unia apologia às armas com versículos bíblicos.
        Não é paranoia, francamente.

        • É paranoia sim. Mas, como todo paranoico, quem pensa assim tem certeza de ter razão. Sair do medo é a única opção para uma vida mentalmente saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: