Sobrevivendo ao frio.

Somos quase todos crias de um país tropical, portanto, não temos muita intimidade com frio intenso. O frio não é esse vilão todo, basta respeitá-lo e saber lidar com ele que tudo vai dar certo. Por séculos seres humanos sobrevivem bem em países extremamente frios, tudo que você precisa é de informação para tomar os devidos cuidados. Desfavor Explica: sobrevivendo ao frio.

Em muitos locais frios os nativos costumam repetir a seguinte frase: “Não existe frio, você é que não se vestiu direito”. Estão certos. O primeiro passo para se manter devidamente aquecido no frio são as roupas. Esteja com roupas apropriadas e você não sentirá frio.

Por não ter muita tradição com frio, normalmente a maior parte dos brasileiros não tem ideia de como se vestir adequadamente para baixas temperaturas e acreditam que a resposta seja um baita casaco. Negativo, a forma mais eficiente de combater o frio é em camadas: uma roupa térmica ou segunda pele por baixo da sua roupa e algumas roupas por cima.

Camadas de roupas são trabalhosas, pois quando você entra em um ambiente com aquecimento, sente calor e é obrigado a removê-las, mas elas são a melhor pedida em frios extremos. Então, deixe a preguiça de lado e invista em várias camadas de roupa. Não é sexy, não é muito charmoso, mas é funcional. Você quer estar bonito ou vivo?

Fórmula básica para frio intenso: uma segunda pele ou roupa térmica por baixo (camiseta e calça) + uma camiseta ou camisa moderadamente agasalhada + um pulôver bem quente + um casaco impermeável costumam te salvar de qualquer frio. É importante que você tenha ao menos uma peça de roupa não tão agasalhada, pois se entrar em algum lugar com aquecimento muito forte, vai passar calor se não puder ficar com uma camisetinha.

Mas, para que o aquecimento em camadas dê certo, você deve obrigatoriamente manter o corpo todo seco. Um corpo molhado perde calor rapidamente e pode te fazer não apenas passar frio, como até perder extremidades por congelamento ou te matar por hipotermia (tema para outro texto). Então, regra de ouro para frios extremos: nenhuma parte do corpo deve ficar exposta, nenhuma parte do corpo pode se molhar.

Isso incluí não pegar chuva (guarda-chuva é item importantíssimo), não sair com o cabelo molhado e não permitir que entre água nos seus calçados. Aqui no Brasil negligenciamos a chuva por causa do clima, pegar dez segundos de uma chuvinha não faz mal. No frio intenso faz mal sim. Não se exponha à chuva, neve ou qualquer coisa que possa te molhar, se quiser se expor, que seja devidamente protegido.

Outra regra importante: pés e peito aquecidos evitam resfriados. Para manter os pés secos e bem aquecidos não bastam essas botas que a gente compra em loja de shopping. Elas não costumam ser capazes de impedir 100% a entrada de água (ou neve, que derrete e vira água) do lado de dentro do sapato e muito menos de manter seu pé aquecido em temperaturas extremas.

É indispensável adquirir um calçado térmico (que ajuda a manter os pés aquecidos) e impermeável (que impede por completo a entrada de água). E se você sente muito frio, pode acrescentar ainda uma palmilha de pele de cordeiro ou meias térmicas para assegurar que os pés fiquem sempre quentes.

As extremidades do corpo são mais difíceis de aquecer. Quando faz muito frio, nosso corpo utiliza um mecanismo para não perder calor, que consiste em contrair os vasos sanguíneos (papo técnico: vasoconstrição). Com isso, menos sangue chega até as extremidades. Com pouco sangue, há também pouco oxigênio, que é o combustível do organismo, o que faz cair o ritmo das reações químicas das células, diminuindo também a quantidade de calor produzida.

Tudo isso é para te dizer que luvas, cachecol, gorro e protetor de orelhas não são frescura. Muitas vezes é necessário até usar uma touca que cobre até mesmo o nariz, deixando apenas os olhos de fora. Há inúmeros casos de congelamento de nariz em pessoas expostas de forma inadequada a um frio intenso, acredite, não é bonito de se ver, em muitos deles a pessoa de fato perdeu o nariz necrosado.

E quando falamos em luvas, por favor, não imaginem aquelas luvinhas de lã. Aquilo é o mesmo que nada quando se trata de um frio intenso. A luva deve ser, assim como o sapato, térmica e impermeável. E, nos dias de hoje, também deve ser “touch”, ou seja, ela precisa ter um revestimento que permita mexer na tela do celular com ela, caso contrário você vai acabar tirando para mexer e expondo seus dedinhos a um risco. Decore esta dupla: térmico + impermeável, ela será seu melhor amigo em locais de frio intenso.

Caso você não tenha roupas impermeáveis (nos pés e nas mãos é obrigatório ter), você pode usar um casaco térmico que aqueça bem seu corpo (lã e couro nem pensar, absurdamente insuficientes) com uma capa de chuva de plástico por cima, desde que ela cubra seu corpo todo. Mesmo que uma pequena parte do corpo molhe, isso já prejudica seu organismo todo e te coloca em um sério risco. Se você quer investir na melhor opção de proteção para frio, compre um casaco forrado com plumas de ganso, a Adidas faz uns espetaculares. Não ficam bonitos no corpo, mas são sensacionais contra o frio.

Entenda uma coisa: para que a roupa cumpra sua função de isolante térmico, ela não pode ser justinha como estamos acostumados a usar por aqui. Ela geralmente te deixa com aparência “fofa”, pois há necessidade de criar uma camada protetora de ar quente entre seu corpo e a roupa para que o resultado desejado aconteça. Outro detalhe: nenhuma parte do corpo além do rosto deve ficar descoberta, principalmente o pescoço, perde-se muito calor pelo pescoço. Cachecol não é enfeite, é item de uso obrigatório.

Também é preciso cuidado especial com os lábios. Não, não é frescura, lábios precisam de hidratação no frio, caso contrário racharão. Isso acontece porque a pele dos lábios não tem queratina, uma proteína que protege da desidratação. E não adianta ficar lambendo os lábios, tentando “hidratar” com saliva, pois o PH da saliva pode agravar ainda mais o ressecamento. Protetor labial é obrigatório.

Vamos supor que, mesmo vestido de forma adequada, ainda assim você está passando frio. Existem formas de se aquecer de fora para dentro. Não espere o frio ficar insuportável para tomar uma providência, ao sentir desconforto, tome uma atitude.

Praticamente todos os estabelecimentos comerciais de países frios possuem um bom sistema de aquecimento interno, então, assim como entramos em uma loja para ter um refresco do calor e usufruir de alguns minutos de ar condicionado, o mesmo vale para o frio. Se sentir que está insuportável, entre em um local aquecido para se recuperar.

Caso seja possível, um banho quente faz milagres para te esquentar, desde que exista infraestrutura para que você saia do banho e consiga reter esse calor, ou seja, saia e vista uma roupa agasalhada rapidamente. Nem precisa ser um banho de imersão, se quer esquentar o corpo de uma forma rápida, 15 minutos no chuveiro quente fazem milagres.

Outra opção rápida e eficiente é ingerir uma bebida quente. Você pode entrar em algum lugar e pedir uma bebida quente (aquecimento ambiente + bebida, um combo excelente) ou levar em uma garrafa térmica, caso esteja em um local mais isolado. De quebra, segurar a caneca ou o recipiente com as duas mãos pode ajudar a aquecer as mãos enquanto bebe.

Atenção: usar álcool para se esquentar é um desfavor. Em um primeiro momento pode até funcionar, mas depois o álcool abaixa a temperatura corporal, pois é um vasodilatador. Opte por sopas (se forem mais encorpadas e gordurosas melhor), leite, café, chás e outras bebidas sem álcool.

A alimentação merece ser revista. Não dá para sobreviver no frio na base da saladinha, como fazemos aqui e seu corpo vai te pedir outro tipo de comida. Um dos principais motivos da má regulação de temperatura corporal é o baixo teor de gordura na alimentação e no corpo. Sem gordura o corpo terá muita dificuldade em se manter aquecido, por isso, é indispensável ingerir algum tipo de gordura. Não precisa encher a cara de fritura, mas ao menos alguma gordura saudável é necessária (nozes, castanhas, salmão, azeite de oliva, etc).

Outra dica relacionada a alimentação que ajuda mais do que parece é fazer várias pequenas refeições por dia. Belisque o dia inteiro se quiser, coma de duas em duas horas, de três em três horas. Esse esquema de fazer apenas três refeições por dia dificulta a manutenção de uma temperatura corporal em dias muito frios, pois pode privá-lo de combustível para se aquecer.

Se você não puder entrar em nenhum lugar climatizado ou ter acesso a uma bebida quente, existe uma opção mais rudimentar para se aquecer: exercite-se, isso vai ajudar a aquecer seu corpo. Simplificando absurdamente, ao se movimentar você queima energia, o que gera calor.

É muito comum ver em filmes pessoas fazendo polichinelos para se aquecer, o que é ótimo, desde que você não esteja em um chão nevado, molhado ou escorregadio, pois as chances de cair e se molhar são enormes. Se não estiver em um chão firme e seco, faça outra coisa. Dê preferência por movimentar as partes do corpo que estão mais geladas.

Uma dica fácil, mas que muitas vezes é ignorada: respire pelo nariz. Quando respiramos pelo nariz, o ar entra no corpo aquecido, o que ajuda a manter a temperatura elevada. Se respirar pela boca, o ar chegará frio, prejudicando o processo. Tente respirar pelo nariz e segurar o ar por alguns segundos antes de exalar, assim você dá uma ajuda na hora de reter o calor.

Pior dos mundos: você está com frio e não consegue nem se exercitar. Ainda assim, tem um último recurso que você pode usar: sua respiração como aquecedor. Feche seu casaco mantendo a boca do lado de dentro e respire dentro dele. Quebra um galho momentaneamente, mas não pode ser uma solução definitiva, pois com o tempo sua respiração pode umedecer a roupa, o que só piora a situação.

Outra solução provisória é friccionar as partes do corpo que estão sentindo frio. É algo que fazemos quase que instintivamente, não raro você vê pessoas esfregando as mãos quando estão com frio. Não é uma solução definitiva, mas é uma ajuda até conseguir um abrigo ou uma bebida quente.

Caso esteja com mais pessoas, abraçar alguém ajuda. O abraço transfere o calor corporal de uma pessoa para a outra, “somando” seu calor com o calor da pessoa, ajudando a reter e manter a temperatura. Existem relatos de pessoas soterradas ou presas em lugares que só sobreviveram porque ficaram amontoadas tal qual ninhada de cachorro.

Uma dica importante: nosso corpo “se acostuma” com o frio. Por isso muitas pessoas que vão fazer expedições em locais frios se preparam semanas antes de viajar, se trancando por algumas horas em câmaras frigoríficas. Não precisa chegar nesse ponto, este parágrafo é apenas para te dizer que os primeiros dias serão mais difíceis, mas com o tempo o corpo cria alguma resistência e tudo fica mais fácil. Cuidado redobrado nos primeiros dias, depois você vai sentir menos necessidade de se agasalhar.

Exercícios regulares também são uma boa forma de se preparar para o frio. Ao acelerar o metabolismo, você deixa seu corpo mais preparado para “quebrar” as calorias e liberar energia, o que deixa o corpo mais eficiente em produzir calor e te esquentar quando o frio chegar. Exercite-se, sempre, independente de temperatura, mas mais ainda se pretende encarar um frio severo.

Vento e chuva fazem a temperatura cair, sol faz subir, portanto, se puder escolher por onde transitar, foque em ficar protegido do vento, chuva ou neve e tente se manter ao sol. Seu corpo vai procurar por isso instintivamente, mas não custa ajudar.

Por fim, tente não se apavorar com o frio. Para nós, que não estamos acostumados, o frio pode ser visto pelo corpo como uma ameaça, mas dificilmente é. Salvo em situações precárias, de desastres ou de acidentes, não se morre de frio. O frio só começa a representar um risco real para você se sua temperatura interna alcançar 35° ou menos. Se estiver com medo, monitore sua temperatura corporal.

Tenha sempre em mente que não há necessidade de passar frio. Não banque o forte ou seja valente. Está com frio? Busque uma forma de se aquecer, citada no texto ou criada por você. O frio dificilmente mata, mas se você exigir demais do seu corpo para te aquecer, pode acabar enfraquecendo seu sistema imunológico e acabar doente. Jogue a favor do seu corpo, ajude ele a te ajudar.

Se sentir que o frio está realmente nocivo, perder sensibilidade de alguma parte do corpo ou passar realmente mal, não pense duas vezes e procure ajuda médica, você pode estar entrando em hipotermia. Como já foi dito antes, a preocupação começa quando a temperatura corporal alcançar 35°, daí para baixo é motivo para procurar por socorro médico.

Não se sinta constrangido pela quantidade de roupa que precisa usar, não é vergonha sair mais agasalhado que os nativos locais. Se a gente inverter a situação e coloca-los em um calor de 40°, fatalmente você também vai se sair melhor do que eles. É tudo questão de costuma e adaptação.

Se suas roupas forem insuficientes, alugue roupas de frio no local. Não costuma ser caro, mas, mesmo que seja é da sua vida e da sua saúde que estamos falando. É normal que agasalhos vendidos no Brasil sejam totalmente insuficientes para locais realmente frios.

Escute a sabedoria popular: “Não existe frio, você é que não se vestiu direito”.

Para dizer que agora está com medo do frio, para dizer que ao menos o frio tem solução ou ainda para dizer que para você temperatura extrema é abaixo de 10°: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas: ,

Comentários (20)

  • O frio mais intenso que já peguei na vida foi em Curitiba, no auge do inverno, há mais de 20 anos, com 2 graus negativos. Não dava para dizer que eu estivesse exatamente bem agasalhado, mas o frio de lá também não me incomodou tanto assim. Houve momentos, no entanto, em que eu me senti quase como se estivesse na Europa. Mesmo assim, nem imagino como seria viver num lugar em que realmente haja neve e não sei como meu organismo reagiria…

    • Poxa, como eu disse no meu comentário, frio no Br nem é frio de verdade! Eu devo ter me acostumado ao inverno curutibano mesmo porque olha… nem me incomoda estar zero graus ou menos dois. Aliás, é bem raro, são só alguns poucos dias assim lá pra julho, logo passam.

  • Brasileiro realmente não está acostumado com o frio intenso. E frio do sul do Brasil nem é intenso!
    Já peguei -12ºC em Berlim, temperatura parecida em Londres, mas a pior experiência mesmo, de longe, foi uma nevasca no Canadá que chegou aos -20ºC.
    E a nevasca foi tão forte que emperrou as janelas e portas, não tinha como sair pra fora pra comprar pão. Pra piorar só um pouco, quedas de árvores e postes, resultado… queda de energia e falha nos sistemas de calefação nas casas. Daí tinha que ir para os dutos subterrâneos (nessa parte eu fico impressionado com o Canadá, eles são preparados para essas coisas, têm estrutura e tal) e ficar lá quietinho esperando o socorro chegar com mantimentos básicos e comida para alguns próximos dias, já que não tinha como sair de casa para comprar.

    • É, eu fui lá só a passeio, tenho a ideia de migrar pra lá daqui alguns anos, sinceramente. Eu sou louco pra ver o frio da sibéria, com os -5oºC! Mas não é nem tanto pela temperatura em si, mas sim pelo ambiente, sabe? Sou louco pra conhecer aquela pontinha do planeta bem lá distante, no norte da Rússia, quase próximo da groelândia! Quando vejo aquelas paisagens de gelo, aquele céu rosa/roxo e outras cores lindas meu olhos enchem d’água!

  • Adorei o tema de hoje, utilidade pública. Se eu tivesse lido antes de janeiro talvez eu não teria passado tanta raiva quando fui pro Japão. Estava um frio insuportável lá e o pior foi que eu comprei as roupas de frio aqui no Brasil, me arrependo muito. Primeiro porque as roupas daqui simplesmente não servem para o frio rigoroso, salvo algumas lojas como a Adidas que vendem ótimos casacos impermeáveis. Resumindo, eu quase morri, só o que me salvou foi a Down Jacket de pena de ganso que eu havia comprado, recomendo. Outra coisa importante é se manter hidratado mesmo no frio, pois algumas pessoas pensam que não precisam beber água, aí passam mal. Alguém pode me recomendar lojas onde vendem esses sapatos impermeáveis? São aquelas botas horríveis que vendem em lojas de esporte?

    • Loja de Inverno e Decathlon (ambas tem lojas virtuais) vendem sapatos térmicos e impermeáveis, mas você vai comprar coisa melhor e mais barata se adquirir no local da viagem…

  • Eu tenho vontade de te abraçar muito quando leio esses “Desfavor explica”. Acho que deveria ser ensinado nas escolas esse tipo de coisa, de verdade.

  • A questão de adaptação é incrível, quando morava no Brasil, qualquer temperatura abaixo dos 20°C já era motivo para colocar blusa. Menos de um ano morando fora e já acho 12°C uma temperatura agradável.
    Uma dica, quando for planejar sua viagem turística no inverno alterne passeios em lugares abertos com lugares fechados. Desse jeito você consegue aproveitar as atrações sem morrer de frio.

    • Uma coisa que interfere muito é a temperatura do local do qual se parte. Este ano eu saí de 40° e em 12h estava a -10° com neve, o corpo sofreu para se adaptar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: