Fetiche.

“Capitx Marvel voa empoderada sobre a cidade, seu corpo de mulher de verdade, cheio de curvas, estrias e celulite preenchendo seu uniforme multicolorido enquanto o vento chacoalha seu cabelo afro e lindo. Um arco-íris se forma no rastro de sua passagem. Garotx de todas as cores, tamanhos e sexualidades acenam lentamente.

No meio da cidade multicultural e inclusiva, um ser aterrorizante posiciona-se desafiadoramente: é Hitlanos, um gigante de pele branca como o preconceito e olhos azuis como o nazismo. Ele está chutando uma garota muçulmana e cadeirante.”

– Ok, só um momento… já estou vendo problemas aqui.

A equipe de roteiristas entra em choque, e olham furiosas para o diretor.

– Garota muçulmana? Por que estamos presumindo o gênero?

A tensão diminui. A roteirista-chefe fica pensativa por alguns momentos.

– É um excelente ponto, mas você é homem. Se eu aceitasse ser corrigida, você seria preso por estupro. Mas, você ainda vai ter que pagar a multa por ter me interrompido.

– Verdade. Obrigado pela consideração.

Um estagiário relegado ao canto da sala de reuniões derruba uma das xícaras de café que servia às roteiristas. Todas se voltam para ele.

– Isso é um absurdo! Essa sociedade está toda errada! Em primeiro lugar, vocês estão sendo tão sexistas quanto os homens que tiraram do poder, e quando olhamos para os dados, 56% das…

SIMULAÇÃO TERMINADA POR FALTA DE CRÉDITOS

– Não! Eu ia destruir elas com fatos e lógica!

VOCÊ DESEJA ADICIONAR MAIS CRÉDITOS?

– Ok. Coloque mais 2.000 créditos.

SALDO INSUFICIENTE

– Como assim saldo insuficiente?

SEU SALDO ATUAL É DE 452 CRÉDITOS

– Mas que caralho. Terminar a simulação.

SIMULAÇÃO DE ESCASSEZ FINANCEIRA TERMINADA

O homem retira da cabeça um capacete ligado a uma grande máquina atrás da poltrona, da qual se levanta em seguida. Ele está seminu, e o suor escorre por sua pele pálida enquanto retira partículas de comida de sua pronunciada barriga. Uma mulher estonteante com um caricato uniforme de empregada volta sua atenção para ele imediatamente.

– O senhor deseja alguma coisa? Necessidades fisiológicas?

– Não. Me disseram que era muito mais divertido entrar numa simulação no tempo que as pessoas ainda usavam créditos. Mas é uma merda! Eu estava me divertindo, sabia? A melhor coisa que aconteceu foi ter acabado com o dinheiro. Eu quero fazer o que eu quero fazer, sabe? Não ficar sofrendo para conseguir qualquer coisinha.

– O senhor deseja gratificação sexual para aumentar seu grau de satisfação?

– Não. Não estou no clima.

– O senhor deseja que eu inicie o modo namorada ou o modo mãe para te consolar emocionalmente?

– Não.

A mulher então fica em silêncio, e volta a limpar a casa.

O homem então se dirige ao banheiro. Abaixa a cueca e senta-se na privada. Uma voz surge das caixas de som no teto:

– O senhor está com uma condição de saúde abaixo do ideal. Este é o segundo aviso. Dirija-se para uma das unidades de atendimento do Sistema Universal de Saúde para a correção das seguintes condições: pré-diabetes, gordura visceral e câncer no intestino. A estimativa de cura das condições é de 82 minutos contando o trajeto, devo adicionar na sua agenda?

– Deixa eu cagar em paz!

– Sim senhor. Caso os problemas de saúde não sejam tratados nas próximas 72 horas, o próximo aviso será realizado pela visita de agentes de saúde e possível internação compulsória. Obrigado.

O homem termina o que estava fazendo e volta para a sala de seu apartamento. A empregada está desinfetando a poltrona do equipamento de realidade virtual.

– Sabe o problema desse mundo? A gente é tratado feito criança! Antigamente as pessoas tinham batalhas para travar! Isso criava caráter. Diga o que quiser, mas as guerras fazem falta!

– O senhor deseja experimentar simulações de guerra?

– Não… eu vou comer alguma coisa e tentar de novo aquela da ditadura feminista. O que você fez de jantar?

– Você não está vendo que eu estou limpando a casa? Você acha que eu tenho tempo de fazer comida para um homem preguiçoso?

– Hã?

– Se eu fosse um serviçal masculino, você jamais exigiria isso de mim!

– O que está acontecendo?

– Sabe o verdadeiro problema desse mundo? Homens brancos como você! Cheios de privilégios e ainda reclamando das coisas.

– Você não pode falar assim comigo?

– Vai fazer o quê? Me bater?

– Você me respeita que eu sou o chefe dessa casa!

O homem avança em direção à mulher, segurando seus dois braços. Ela imediatamente se livra, mas a força é tanta que pode-se ouvir o som de ossos quebrando.

– AAAARGH! VOCÊ QUEBROU MEUS BRAÇOS!

– Modo de emergência ativado!

A mulher abre um compartimento na barriga, de onde tira uma espécie de injeção. Ela rapidamente observa os pontos de fratura através de um scanner ocular, e injeta algo nos braços dele.

– Nanorobôs ativados. Equipe médica a caminho. Você sente dor?

– Argh… está passando.

– Estou desligando meu sistema de criação de situações sexuais experimental. Erro no cálculo de força.

– Eu sabia que deveria esperar a versão estável…

– Equipe médica chegando em um minuto.

– Merda, vão me forçar a tratar os outros problemas também. Refaz o jantar quando eu voltar.

– Sim senhor.

Para dizer que não sabe em quem estou batendo hoje, para dizer que o futuro é lindo, ou mesmo para dizer que a guerra, a guerra nunca muda: somir@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas:

Comentários (8)

  • “Para dizer que não sabe em quem estou batendo hoje”
    só sei que hoje você não está batendo bem da cabeça, malditos publicitários maconheiros

  • Somir, a tal “mulher estonteante com um caricato uniforme de empregada” é na verdade uma gynóide com inteligência artificial, certo?

  • Nossa! Essa é a melhor história que você escreveu, infinitamente melhor que o estilo da Sally que é prolixa e tem feito textos repetitivos. Talvez por ter virado uma bolsominia ou por seu excesso de estudo de física quântica. Depois de eu ler cinco vezes finalmente entendi, parcialmente.

    • Antes de conhecer a Sally, eu nunca tinha pensado meio minuto sobre direitos humanos e a vida terrível que muita gente vive por aí. Eu sei que ela está cagando para ser chamada de bolsominion, mas acho injusto dizer isso. Como dissemos várias vezes aqui, a esquerda radicalizou e arremessou para a direita todo mundo que não seguia a mesma ideologia. Pensa com mais carinho nisso que você disse, eu tenho certeza que você não está enxergando o quadro completo aqui.

      E, não posso deixar de rir da situação… o pêndulo está virando tanto que a Sally está sendo acusada de textos prolixos em comparação com os meus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: