Mais um final de mês, mais C.U. para vocês. Só que dessa vez, Sally e Somir entraram num impasse sobre as regras impostas pelo terrorista anal e precisam de um suporte impopular para decidirem se as seguem ou não. Oremos.

Tema de hoje: devemos censurar imagens de mau gosto e/ou adultas na postagem de amanhã?

SOMIR

Não. Vamos viver essa situação, não adianta ficar dando murro em ponta de faca. Eu sei, eu sei… a primeira reação de muitos de vocês deve ser achar isso uma palhaçada e dizer que a porra do blog é nosso e fazemos o que quisermos. Justo. Mas… não conta a história toda. Sim, podemos fazer o que bem entendermos, podemos até cancelar todas as punições e continuar como se nada. C.U. tem tanto poder sobre nós quanto quisermos que tenha. Mas, sagrado direito meu de não querer ser um bunda-mole que deixa de pagar apostas. Sagrado direito da Sally também.

Essa batalha não pode ser mais travada. Já aconteceu. Tanto eu como ela derivamos um doentio senso de honra em pagar as apostas que fazemos. E como pode ser visto em toda nossa história, acreditamos de verdade em gerar punições para quem quebra regras. A lógica é simples: a punição “expurga o pecado” e evita que o clima se torne ruim. Toda vez que eu furei texto aqui, paguei algum preço, e essa mentalidade garantiu que nenhuma briga por causa do desfavor passou de meia dúzia de desaforos e palavrões criativos. Esse é um valor fundamental do desfavor também.

Então, não vamos simplesmente deixar de pagar uma aposta (que nos faz mal, mas não nos expõe ou seja uma violência inaceitável) e aceitamos os métodos do C.U. de gerar punições por desrespeito às regras que concordamos seguir. Se a sua única solução é arregar de pagar a aposta ou decidir não aceitar a punição, infelizmente não podemos usar sua opinião desta vez. Mas, para todos que ainda estão conosco nisso, temos que resolver essa questão. Sally quer colocar as tarjas e pagar o preço, eu quero deixar as imagens sem censura.

Vamos começar do básico: o desfavor não é um site para crianças. Se você tem menos de 18 anos de idade, não é nosso público-alvo. Caguei se você é menor e lê mesmo assim (eu sou pessoalmente contra censura etária, porque depois da internet é enxugar gelo), mas saiba que eu sempre presumo que quem está lendo é adulto e tem uma base de conhecimento e maturidade equivalentes. Pode não ser agradável ver algumas imagens, e todo mundo tem um ou mais pontos fracos, mas convenhamos que adultos deveriam conseguir lidar com uma foto adulta/chocante ou duas. Tudo bem que nem todo mundo perdeu 99% da sensibilidade a imagens e vídeos terríveis como eu, mas presume-se que a maioria absoluta de vocês sobrevive muito bem, obrigado, depois de ver uma imagem que normalmente seria censurada na grande mídia.

Quer dizer que eu adorei ver as imagens que o C.U. nos forçou a ver para a punição do mês? Não. Poderia não ter visto e seguido minha vida numa boa. Mas, com o fato consumado, posso garantir que não é nada que vá te fazer precisar de acompanhamento psicológico. Até porque se fosse algo que chegasse no 1% de imagens e vídeos que eu ainda não tolero, teria mandado o C.U. tomar nele mesmo. Sim, eu sirvo de padrão universal de quão terrível uma cena tem que ser para ser inaceitável em qualquer contexto. Se eu te disser que você não deve ver algo de forma alguma, confie. Neste caso, só estou dizendo que provavelmente não vai ser algo agradável (vai saber os seus gostos…).

Vamos sobreviver. E melhor, não vai ter punição extra do C.U. em Maio por causa disso. Pode até ajudar a dar uma variada no conteúdo aqui, mas ainda tem muito 2019 pela frente, e seria bacana não transformar o desfavor no show do C.U. por tanto tempo. Ainda prefiro a Sally e eu escolhendo as postagens, e a maioria de vocês também. Uma vez por mês pagamos o preço de deixar o C.U. restrito a um dia vendo algumas imagens ou vídeos de mau gosto. Não parece tão ruim assim, não é mesmo?

E, honestamente? Tem uma parte minha que concorda com ele. Minha experiência na internet sempre foi baseada em gente insana postando o que bem entendia e expondo todo mundo ao chorume da experiência humana no planeta. Pode não ser agradável muitas vezes, mas realidade ajuda a formar caráter. O primeiro lugar que conseguiu me chamar atenção na internet, ainda em 2002, foi um fórum sem regras (já extinto) que reunia todo tipo de maluco que eventualmente se reencontraria nas chans assim que perceberam a merda que era a rede social. Vi coisa que não queria? Vi. Vi coisa que jamais veria de outra forma e me fez repensar minha relação com o mundo? Vi também.

Eu só não pego pesado nas imagens do desfavor no dia a dia porque sei que ninguém é obrigado a concordar comigo nesse aspecto. Por mim tanto faz, mas sei que muitos de vocês, incluindo a Sally, não gostariam de chegar aqui e dar de cara com uma foto adulta ou grotesca ilustrando uma postagem. Para quase todo mundo, esse tipo de mídia desvaloriza o argumento. Então, ponto concedido. O desfavor mantém um filtro “todas as idades” para fotos e vídeos, usando-as só em último caso, e sempre com alguma forma de censura por escolha. Clica quem quiser ver.

Só que dessa vez, vai custar caro. C.U. já aprontou de forma perigosa no Dia do Troll, e é melhor reduzir a escala das punições agora, antes que seja tarde demais. Sally e eu somos doentes para essa coisa de pagar aposta e punir quem não cumpre regras, é juntar o C.U. com a vontade de foder. Não vai ser bonito. Se pagarmos esse pedágio todo mês, a estrada continua relativamente segura até o final do ano. Se desafiarmos agora, não sei que nível as coisas chegam até lá.

Evidente que Sally e eu não chegamos numa conclusão, e para não gerar uma decisão monocrática (somos melhores que o STF nisso), vamos deixar vocês desequilibrarem essa balança. Vocês podem ficar com o meu pragmatismo ou com o idealismo dela. Ou pagamos um preço pequeno amanhã, ou pagamos um preço maior depois. Pensem no desfavor. Eu estou pensando.

Para dizer que a gente tira drama do C.U., para dizer que só quer ver o circo pegar fogo, ou mesmo para dizer que é de cristal e não pode ver uma imagem senão traumatiza: somir@desfavor.com

SALLY

Uma série de coisas desagradáveis acontecem quando o mês chega ao final: acaba o dinheiro, as contas chegam e tem a postagem definida pelo nosso leitor C.U. fruto de uma aposta que perdemos.

Como vocês sabem, nem todas as imagens eventualmente designadas para esta postagem são agradáveis, muitas delas fazem a Deep Web parecer um episódio de Malhação. Então, como nunca foi nossa linha editorial postar imagens nojentas, chocantes ou inadequadas, optamos por colocar uma tarja preta cada vez que somos obrigados a fazê-lo.

A tarja preta pode ser removida com um simples clique, não impede ninguém de ver a imagem, mas impede que quem não quer ver tenha contato com essa atrocidade assim que abrir a postagem. É uma pergunta ao leitor: “tem certeza de que quer ver isso?”, assim damos uma real possibilidade de escolha.

Porém, o nosso leitor C.U. entende que esta tarja é uma intervenção injusta em suas obras. Ele as considera desonestas e, caso vocês não lembrem, eu sofri uma punição extra por causa delas que quase deixou o blog 30 dias sem postagem. A tendência é que se continuemos com as tarjas, isso se repita.

Como amanhã teremos a postagem designada pelo C.U. para o mês de abril, surgiu novamente o impasse: colocar ou não as tarjas pretas? Já lhes adianto que as imagens não são bacanas e fogem totalmente ao que sempre optamos por colocar aqui. Eu, pessoalmente, acharia fundamental que um espaço que eu frequento coloque tarjas nesse tipo de imagem.

Acredito que o leitor tem que ser protegido. Existem pessoas com diversos graus de sensibilidade e uma imagem desagradável pode causar um mal-estar real. Todos nós estamos lutando alguma batalha nessa vida, por isso, é preciso ter cuidado com o outro, não sabemos o tamanho do que ele está enfrentando agora.

Sem querer ser infantil, mas… o blog é meu e se eu achar que tem que botar tarja, ela será colocada, não me importa quantas punições a pessoa pense para me intimidar. Eu faço o que acho o certo e não o que acho seguro, cômodo ou conveniente.

O problema é: Somir não quer mais botar as tarjas. Ele viu que o C.U. não está de brincadeira e, assim como me mandou ficar 30 dias sem postar, pode reverter isso para ele, por exemplo, obrigando-o a postar por 30 dias seguidos. Um maluco sempre fareja o outro e Somir farejou encrenca. Meu companheiro de blog entende a importância de poupar o leitor mas não se o preço a pagar for sair da sua zona de conforto.

Como eventuais punições afetariam a vocês também, resolvemos trazer a questão a discussão. O que vocês acham melhor: continuar colocando tarja nas imagens e eventualmente sofrer alguma restrição por conta de uma punição que isso gere ou liberar qualquer tipo de imagem grotesca, bizarra ou inadequada para não ter qualquer problema futuro?

O principal problema, a meu ver, é que já foi estabelecido um padrão aqui: tarjas naquilo que consideramos ter um potencial nocivo são a regra. Foi assim por quatro meses. Mudar agora, por simples pressão externa, não por uma mudança de convicção nossa, é aceitar chantagem e intimidação.

Eu entendo o ponto do C.U., o combinado era cumprir o seu roteiro sem questionar ou editar nada da postagem. Entendo que a tarja interfira no que ele chama “sua arte”, mas entre preservar a “arte” do C.U. e o bem-estar dos leitores, eu não tenho dúvidas da minha escolha. No final das contas, a tarja não impede quem quer ver de ver. A tarja impede de chocar desavisados, que é algo que o C.U. quer fazer, não eu. É uma zona cinzenta complicada onde ambos têm razão.

Vai ter quem diga que quem não gostar não deve clicar na postagem e pronto. Porém, não é assim que funciona. Pode ser um leitor não familiarizado com a atual situação, que não saiba que uma vez por mês o C.U. seleciona a pauta do Desfavor. Pode ser uma pessoa que não saiba que as postagens dele são de péssimo gosto. Há infinitos motivos para que desavisados entrem em contato com as atrocidades que serão exibidas amanhã.

Desfavor sempre foi visto como um ambiente seguro, e é assim que quero que continue, não um ambiente onde há receio de abrir uma postagem e ver uma atrocidade que vai assombrar sua mente por semanas. De péssimo gosto já bastam nossas palavras, se complementarmos isso com imagens, o blog fica insuportável.

Não vejo razão para tanto medinho de uma punição extra. Não é como se o C.U. tivesse poderes de fazer algo irreversível, como apagar o Desfavor ou excluir do blog um de seus donos. Ele pode estabelecer uma punição extra chata, trabalhosa, que gere algum transtorno, mas nada que me cause temor. Ninguém que se dedica tanto a pensar e arquitetar postagens mensais para o Desfavor pode desgostar muito do Desfavor.

Eu não tenho medo e me mantenho firme na minha convicção, que é a mesma desde janeiro: imagens chocantes, bizarras e desagradáveis tem que ter uma tarja que permita ao leitor pensar se realmente quer ver aquilo. Se posicionar defendendo aquilo que você acredita se chama integridade e eu não vou abrir mão da minha.

Porém se vocês, pessoas que eu acredito estar protegendo, entenderem que os danos de colocar a tarja são maiores do que os de não colocar, serei obrigada a rever meu posicionamento. Vocês sabem melhor do que ninguém o que é bom para vocês, não é mesmo?

Então, se ficarem calados, a tarja continua. Se houverem opiniões muito divergentes, a tarja continua. Mas se eu sentir que uma maioria expressiva prefere abrir mão da tarja, serei forçada a repensar meu posicionamento, talvez o que eu estou fazendo, com a melhor das intenções, não seja o melhor para vocês. Mas aí, terei mudado de ideia não por medo ou ameaças, e sim por entender que é o melhor para o leitor.

Caso alguém queira argumentar alguma coisa com o C.U., já adianto que é inútil, mas sintam-se livres para deixar comentários direcionados a ele.

E, só por precaução, não recomendo a ninguém ver as imagens de amanhã, elas me fizeram sentir saudades das imagens de hemorroidas.

Para dizer que quer as tarjas pois quer ver punições, para dizer que as tarjas realmente atrapalham a arte do C.U. ou para sugerir que o C.U. faça uma exposição no MASP: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas: , ,

Comentários (10)

  • Tarja preta siiiiim!
    O C.U. nao deveria ficar ofendido pelas tarjas pretas, não é uma censura. Pelo contrário, é um complemento que valoriza sua arte! Ao exigir que o leitor saia do seu estado passivo e tome a ação de clicar, ela atiça a imaginação do leitor e estimula a interação.
    Eu se fosse ele ficaria honrado!

  • Vê quem quer porra! Ninguém tá te proibindo. O que não pode é vc impor imagens grotescas e quem não quiser vai ser proibido de ler o texto. O povo do sem tarja parece aquelas gordas, que vão pra praia com as banhas balançando e ainda tiram foto dizendo que é lindo. Ninguém proibe elas de pegar sol, mas vai na laje, na piscina da casa, não precisa fazer show grotesco em público. Vcs tão agindo assim, umas gordas na praia!

  • Ah…mano, lá vem ele com imagens escrotas novamente? Claro que censura! Vê só quem for masoquista! Os punidos são vcs, não os leitores.

  • Eu voto em manter as tarjas…

    Topo ficar sem o site por um mês (última proposta de punição, e provavelmente a pior delas), pra garantir que ninguém seja “triggered” por uma imagem dessas.

  • Eu sou a favor de cumprir integralmente o combinado. Quem não quiser, não leia. Segurança jurídica é fundamental, senão vira uma esculhambação.

  • ô Sally, não vem com essa preocupação com o que as imagens chocantes podem causar nos leitores não. Eu lembro do CBM do MC bin laden, tá. Foi traumatizante pra mim, que nunca cheguei a ver o vídeo.
    Por mim nem tinha aquele fundo de whatsapp nos lives sobre o CU, vinha logo um poster dele.

  • Avatar

    Wellington Alves

    Censurar a postagem do JigCU vai contra a liberdade de expressão que o blog tanto defende.
    Sempre ouvi aqui que vocês não estavam preocupados com críticas e muito menos com número de visualizações. Não sei porque, de repente, essa preocupação com o que os visitantes vão achar por causa de algumas imagens incomuns. Liguem o foda-se e pronto.
    Fica a lição. Da próxima vez pensem melhor nas consequências das apostas propostas por vocês mesmos.

    PS: caprichem na descrição das imagens.

  • Nem vou ler o texto antes de responder: NÃAAAAAAAAAAOOOOOOO!!!!
    CU é a joia desse blog. Não pode censurar nada dele não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: