Colocar no carrinho.

De alguns anos para cá comprar pela internet deixou de ser novidade para se tornar um hábito para muita gente, reduzindo as vendas das lojas tradicionais. Sally e Somir tem experiência nos dois mundos, mas discordam sobre qual a melhor… experiência. Os impopulares compram a briga.

Tema de hoje: considerando a realidade brasileira, onde é mais conveniente comprar, loja online ou loja física?

SOMIR

Online. Praticamente impossível competir com a internet quando falamos de praticidade e conveniência. E praticamente impossível não considerar que compras online reduzem muito a necessidade de lidar com o brasileiro médio. Vivemos no país do jeitinho, da esperteza e da glorificação da incompetência, isso obviamente se reflete nas relações comerciais. E olha que eu moro no interior de São Paulo, não fica muito melhor do que isso no Brasil quando falamos de competência e educação média do povo (e mesmo assim é uma vergonha).

Vamos tirar as obviedades do caminho: você compra online de onde estiver, do seu smartphone ou computador (para os mais jovens: computadores são celulares gigantes) sem lidar com a encheção de saco de sair na rua. Não precisa nem estar vestido. Pode estar fazendo outra coisa ao mesmo tempo, não ocupa seu tempo completamente. Não tem que pegar trânsito, não tem que se acotovelar com mais gente, não tem dar atenção para vendedor, não tem que bater perna para achar o que quer…

Evidente que o comércio eletrônico está engolindo as lojas tradicionais: para a maioria das coisas que você quer comprar, não precisa passar por esse calvário. Compra em casa, recebe em casa, problema resolvido sem ter que caçar vaga em estacionamento lotado de shopping, sem gastar dinheiro com compra por impulso, direto e reto no objetivo. Imagino que em poucas décadas só vai ter mulher zanzando dentro de shopping, mulher, gays e os homens bunda-moles que entram nessa furada de acompanhar a mulher. Se você gosta de olhar vitrines e socializar com vendedores, deve ser um programão, mas pessoas deveriam ter coisas melhores para fazer.

Praticidade é importante, mas o diferencial da compra online são as possibilidades. É o mundo ideal do consumo: variedade gigantesca de produtos com comparação imediata de preços. Eu detesto ir em loja física hoje em dia porque nunca tem uma seleção decente de produtos. É o que cabe no estoque e o que acham que vai vender. Se você é uma pessoa com gosto próprio, já sabe muito bem o que vai comprar, já pesquisou bastante e percebe as diferenças entre as marcas. Não precisa de um vendedor desesperado para bater meta na sua orelha.

Se você sabe o que vai comprar, pesquisa no Google, acha o melhor preço e resolve na hora. Eu sempre estou muito bem preparado para comprar as coisas, e sei que 90% das vezes os produtos de bom custo/benefício não estão nos estoques das lojas. O consumidor médio é um imbecil que gasta dinheiro para não decepcionar o vendedor (eles sabem disso e usam sem dó) e não tem a menor noção do que configura qualidade. O consumidor médio nem sabe por que está comprando. Então lojas estocam produtos merda, ou toscos e baratos ou estúpidos e caros. Porque ambos são bons para as vendas, mas ruins para o consumidor.

Eu compro roupa no supermercado se estiver no caminho do que eu estiver comprando, então não conto para isso, mas posso afirmar com certeza que quem compra eletrônicos ou equipamentos de informática em loja física está queimando dinheiro: ou é porcaria, ou é coisa ridiculamente cara feita para quem só quer ostentar mesmo. Lojas físicas contam com as lorotas dos vendedores para ganhar seu dinheiro, é raro que um deles entenda de verdade o que está vendendo. Poucas empresas realmente se importam com treinamento e qualidade de atendimento, a maioria só quer mesmo bater a meta no final do mês. Então, nada melhor do que você mesmo resolver o problema.

E sobre essa história de loja virtual ser menos confiável… se alguém te aborda na rua te vendendo uma TV de 5.000 por 1.000, você vai achar que é algo legal? Claro que não! Tem golpe na internet? Tem um monte, mas adivinha só: quase sempre são lojas que surgiram da noite para o dia (o que é facilmente pesquisável no Google) vendendo produtos por preços ridiculamente menores que a concorrência. Se você não é o brasileiro médio cheio de certeza de ser mais esperto que todo mundo, não vai cair nesses golpes. Se parece golpe, É GOLPE! Cacete. Não é falta de conhecimento de tecnologia que derruba a imensa maioria dos lesados por golpes do tipo, é boa e velha burrice de quem quer levar vantagem em tudo.

Em sites com boa reputação tem até garantia de devolução do dinheiro caso algo saia errado. Não demora um minuto para jogar o nome da loja no Google e ver se tem reclamação. E deixe de ter 90 anos de idade: cartão de crédito é mais seguro que dinheiro hoje em dia. As transações são verificadas, o sistema antifraude é tão chato que bloqueia até compras que você faz! Atualmente cartão se clona ao vivo (vulgo loja física ou caixa eletrônico) ou quando o dono dele resolve ser espertão num site obviamente inseguro. E se tem medo mesmo assim, existe cartão pré-pago que você pode colocar dinheiro só para uma compra. E olha que eu estou ignorando que no Brasil tem boleto bancário em TODOS os sites. Nem precisa de cartão.

Entrega pelos Correios é complicada? Ouvi dizer que sim. Mas acredito que só em casos extremos onde se entrega meias em carros-fortes como o Rio de Janeiro. Onde eu estou, normalmente é de um dia para o outro. Semana passada eu comprei um produto na quarta, paguei com boleto e recebi na sexta pagando zero de frete. Um produto que jamais acharia numa loja física (afinal, não é tosco ou ostentação) e mesmo se achasse, custaria uns 30% a mais. Porque tem essa: loja virtual é mais barata. Não tem salário de vendedor nem aluguel no shopping. É o preço da fábrica mais margem de lucro.

Comprar online é a evolução do comércio. Internet é a solução para tudo, menos para a comunicação entre as pessoas. Curioso, não?

Para dizer que eu estou sendo pago para escrever isso (recebi instantaneamente), para dizer que tem 90 anos de idade e não vai comprar jamais, ou mesmo para dizer que homem não entende a graça de andar em shopping (não, mas pode comprar online e ainda fazer o passeio): somir@desfavor.com

SALLY

Hoje, considerando a realidade do Brasil, onde é mais conveniente comprar: loja online ou loja física?

Loja física. E eu poderia encerrar esta discussão com apenas uma palavra: CORREIOS. Mas não vou, vou preencher as duas páginas às quais vocês têm direito.

Provavelmente em um país civilizado que respeita o consumidor, comprar online seja realmente a melhor escolha: o produto chega, chega inteiro, chega no prazo e chega exatamente igual ao que foi divulgado. Mas, meus queridos, estamos bem longe disso. Você confia na ética de uma loja virtual no Brasil?

Até lojas grandes, como Americanas, tem histórico de cagar no pau, de errar produto ou de não entregar. E olha que se trata de uma loja com produtos padronizados, você pode ir na loja física, pegar o produto na mão, ver como é, e só depois comprar online. Ainda assim, dá merda. Estamos em um país que frauda a Black Friday, um país onde é preciso proibir patinete, pois nem para isso as pessoas têm capacidade… difícil efetuar uma compra baseada em confiança.

A intenção da loja virtual é que o produto seja mais barato do que a loja física, pois não é preciso arcar com o aluguel do ponto, condomínio de shopping, salário de vendedor e uma série de encargos que a loja física demanda. Só que, adivinha? Nesse Brasilzão às vezes calha do produto ter o mesmo preço na loja virtual do que na loja física, sendo que na virtual você ainda é obrigado a pagar um frete, quase sempre caro.

Some-se a isso que nem sempre a loja virtual tem uma loja física equivalente, então, nem sempre é possível ter certeza da qualidade do produto. Quem nunca comprou uma roupinha linda e recebeu um pano de chão em casa? Foto engana. Aquele hotel que parece lindo é um cativeiro ao vivo, aquele vestido que parece deslumbrante é um saco de batata, aquela capa de celular que parece resistente é feito de papelão.

Você confia na índole do brasileiro no geral? Você confia em receber uma reparação judicial rápida e justa caso seja feito de idiota por uma loja virtual? Numa boa, prefiro me deslocar até a loja física e ter certeza, ver o produto, me livrar da chance dessa possível dor de cabeça de ser enganada, precisar recorrer ao Judiciário é uma coisa da qual quero me poupar.

Ainda tem a disponibilidade: quando a gente compra algo é porque precisa de algo ou quer algo, o que geralmente não permite esperar 10, 20 dias. Eu gosto de comprar e voltar com a coisa para casa. Ficar esperando é um saco. Quando não dá, quando não tem outro jeito, a gente espera a caralha dos Correios ter a boa vontade de entregar, ou, com sorte, uma transportadora, mas se para evitar essa espera eu tiver que me deslocar vinte minutos, faço com gosto. Prefiro vinte minutos a vinte dias.

Além disso, por mais que não seja tão comum, muitas vezes existe um bom vendedor na loja que pode te orientar, te dar dicas e te ajudar a escolher o melhor para você. Ele pode te dar informações e até te mostrar produtos simulares mais baratos ou produtos que sejam melhores para o que você quer, ou ainda produtos que nem disponíveis estão na loja virtual.

Você pode tirar dúvidas, perguntar, e até mesmo testar o produto. Na loja virtual vem a descrição do produto e dane-se, isso tem que bastar para você decidir. Você pode até procurar reviews online, mas, novamente, estará confiando na opinião de estranhos. Eu quero ver, eu quero testar.

Fora que alguns produtos você realmente precisa experimentar. Roupa e sapato, por exemplo. Tiro no pé comprar sem saber se veste bem, se machuca, se está no tamanho certo. Neste país a padronização de tamanhos é muito questionável, ao menos para roupas femininas: em algumas lojas você vai vestir 36, em outras 38, em outras 40. Às vezes na mesma fuckin´ loja, apenas em modelos diferentes de calça, muda o número. Inviável comprar à distância.

E trocar produto comprado à distância é um parto dobrado. Tem que enviar o produto de volta para a loja virtual (eu já falei do quanto odeio os Correios?) esperar eles receberem, esperar eles postarem o novo produto e esperar receber o novo produto. Tem que estar precisando muito pouco de algo para esperar esse calvário todo.

Como se tudo isso não bastasse, ainda existe o risco de comprar algo em uma loja virtual e clonarem seu cartão ou dar algum tipo de merda no pagamento. Tudo bem que esse risco sempre existe, mas quem anda saracoteando o cartão de crédito online acaba se expondo mais do que pessoas que apenas frequentam lojas físicas.

E olha, problema com banco é outra coisa que eu faço de tudo para evitar. Banco não é um lugar de Deus, você entra no banco e parece que ele suga sua alma. Você passa vinte minutos lá dentro e sai exaurido, precisa tomar um banho de sal grosso e dormir por 14 horas para voltar ao normal. Um pedacinho da sua alma vomita quando você entra em um banco e um pedacinho dela morre se você passa muito tempo dentro dele. Evito ao máximo qualquer compra online por isso.

E que mané não querer ver gente o quê! Porra, já passamos a vida toda tão enfurnados… Levanta este cu desta cadeira, não presuma que todo contato humano vai ser ruim (se não de fato vai). Leva essa bunda gorda pra passear, anda até a loja, quem sabe no processo você não conhece uma pessoa legal que te dá um emprego, que vira sua namorada, que vira sua amiga… Porra, já ficamos confinados tempo demais das nossas vidas, vão um pouco pra rua, seus cus! (durante o dia, que é para não morrer).

Vão pra rua, vão pegar uma porra de um sol pra sintetizar vitamina D, interajam com estranhos, vão em loja física, conversem com o vendedor, peguem o produto na mão antes de comprar e saiam com ele debaixo do braço, pronto para usar, que a vida é muito curta para depender dos Correios.

Para dizer que Somir tem razão mas meu texto tá mais divertido, para dizer que se você acabar casando com um vendedor da Cacau Show a culpa é minha ou ainda para dizer que não tem dinheiro para comprar nem de um jeito, nem do outro: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas: ,

Comentários (22)

  • Vou entrar no coro da turma do “depende”. Já me incomodei comprando roupa online, e ainda por cima tendo que trocar tamanho errado (até receber o tamanho certo levou uns 40 dias). Mas outras compras deram muito certo, principalmente porque raramente os cu-rreios metem a mão pra me entregar encomendas.

    Ja comprei de celulares e calçados a pneus de moto até uma fuckin’ porta pela internet. Pra se dar bem, basta: 1) pesquisar a reputação de quem vende; 2) não tentar ser o brasileiro espertão: ninguém nunca vai te dar vantagens descaradas em qualquer tipo de negócio; e 3) entre no site sabendo exatamente o que você quer: modelo, especificações, etc.

  • Online, com certeza, quase tudo.
    Shopping, nem a pau.
    Loja física, em último caso ou produtos q são meio tabelados no preço.

  • prefiro comprar online, mais por opção mesmo. calço 45 e é difícil encontrar uma loja com mais de um modelo no estoque, por exemplo. vende pouco, entendo que não se justifique um estoque pra esse segmento. porém outros exemplos é melhor comprar fisicamente. experimente ir numa loja no dia 29 ou 30 pra ver se não te fazem milagre querendo bater as metas…

      • é, não tem outro jeito prático que funcione muito bem. pra tênis nesse tamanho, nas lojas só tem em estoque aqueles de basquete (botinha) ou vôlei, coisas bem esportivas fosforescentes ou chamativas se for olhar, então compro online mesmo e não tive problema. por incrível que pareça, até hoje não precisei fazer troca.
        e sapato é uma novela, pra conseguir um que acerte…. online nunca comprei, mas é porque tenho dois e que vão me durar a vida inteira ainda

  • Loja física vale pela pronta entrega imediata, pagou levou. Se não for assim,melhor fz compra virtual. Pedir eletrodomésticos online pode ser melhor se tiver entrega agendada disponível, o que evita um grande transtorno pra quem mora em condomínio e tem horários pra receber produtos desse tipo. Nem sempre as lojas físicas fornecem agendamento, e o cliente tem q aguardar a boa vontade da entregadora. Algumas lojas virtuais por ex mercado livre, tb tem a opção de comprar online e retirar na loja ou em um local determinado. Compras online são muito caras no BR, compensa comprar fora pelo preço e pela qualidade, o que custa 20 dólares lá fora pode custar 200 reais aqui. Pra quem mora perto do Paraguay, dá pra mandar entregar no país vizinho, chega em duas semanas.

  • Eu acho que depende do produto a ser comprado. Eletrônicos, livros e essas coisas dá pra comprar online sim. Até comida, já vi por aí alguns supermercados que fazem entregas online. O problema, aqui no Brasi, é apenas o preço abusivo do frete mesmo.

    Agora, roupa, sapato e bolsa eu não compro online não, sabe como é. vai que de repente, na foto, tu vê uma coisa e daí é outra, vai que tu imagina que aquela numeração tal vai caber em ti, e de repente não cabe, daí tem toda uma dor de cabeça pra devolver e pedir outro, enfim. Nesse caso, prefiro eu mesmo ir à loja física tocar, experimentar, sentir e tal, antes de comprar do que ter dores de cabeça depois.

    Somir, adendo: nem todos os sites brasileiros oferecem opção de boleto.

  • Clonar cartão não é risco, porque todo cartão que presta tem no app a opção de bloqueio/desbloqueio, então o meu vive bloqueado e eu só desbloqueio na hora de usar. Fora a opção de gerar cartões virtuais pra 1 compra apenas ou código verificador mutante. Quanto a Correio, a maioria usa transportadora particular. Roupa que não dá mesmo pelo tamanho bugado.

  • A única vantagem de loja online é ser mais barato. Tem que pesquisar qual a transportadora que eles usam, se for a Netshoes que usa a Texlog tá fudido! Eles fazem status de entrega ausente fake e depois demora 1 mês pra receber estorno. Melhor pagar online e pegar na loja tipo tem em algumas lojas ou Mercado Livre que em caso de merda é fácil receber estorno.

  • Sábado conheci e experimentei 2 modelos de tênis numa loja de shopping, tão confortáveis qto os modelos q eu costumo comprar (um da mesma marca e outro de marca de mesmo patamar), q juntos custam o q pagaria em um só. Ainda assim custavam juntos 150 paus a mais do q em lojas virtuais confiáveis e q não cobram frete. Fiquei com dó da vendedora, mas comprei online.

  • Loja física por motivo de: negociação!

    Com o comércio ruim do jeito que tá, vc leva até o fim do gerente se souber negociar!

  • Então… depende. Coisas difíceis de danificar dá pra comprar online de boa. Já comprei livros, material de desenho e roupa de cama e recebi tranquilo, por incrível que pareça nunca tive problemas com correios.
    Por outro lado, ainda pode ser vantajoso tirar um dia pra bater perna no centro da cidade e pescar produtos baratos e com boa qualidade. Geralmente estão naquelas lojas mais simples que não têm site de compras (desculpa pela pobreza). Quem ainda vai em shopping fazer compras tem mais é que ser extorquido mesmo. Aliás, qual é a graça de ir em shopping, as pessoas só ficam zanzando com cara de zumbi, nem sabem por que estão ali.
    Somir é paulista, vive numa eterna hora do rush e precisa viajar de carro até pra comprar pão e não vai entender, mas em outras cidades menores, a mobilidade é menos difícil, os bairros são mais próximos uns dos outros e nem todo lugar está abarrotado de gente :P

  • Eu preferiria mil vezes comprar somente em uma loja online, mas como eu ainda não moro nesse Brasil onde o Somir mora, onde todo produto é mais barato que no físico, o frete é grátis e a entrega (pasmem) é de um dia para o outro. Prefiro comprar numa loja física mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: