Como matar baratas.

Este é um texto para quem tem fobia de baratas. Assim como fiz nos textos para quem tem fobia de lagartixa, você não vai ler nada muito descritivo aqui, para não causar mal-estar. Também não terá nenhuma mensagem pacificadora de autoajuda, não é minha intenção acabar com sua fobia e sim te dar ferramentas para matar esses animais nojentos da forma mais eficiente e menos sofrida possível. Não é um texto sobre baratas, não é um texto sobre fobias, é um texto sobre como matar baratas.

Antes de mais nada, cabe uma ressalva, assim como fiz no texto sobre lagartixas: fobia é um medo irracional, portanto, nenhum argumento racional vai te fazer sentir diferente. Frases como “ela tem mais medo de você do que você dela” ou “calma, ela não morde” são inaceitáveis. Te autorizo a dar na cara de quem falar algo desse tipo. Você tem o sagrado direito de ter medo de baratas, nunca permita que te ridicularizem. Agora sim, vamos ao texto.

Prevenir é melhor do que remediar. É sempre uma taquicardia, um mini-AVC, ter um encontro com um animal do qual temos esse medo irracional. Portanto, meu primeiro conselho, e talvez o mais importante é: coloque telas nas portas e janelas da sua casa, para poder mantê-las abertas sem que entrem baratas. Telas não são caras e podem ser feitas sob medida para qualquer tipo de porta ou janela. De quebra, você se protege de mosquitos e de uma série de doenças como dengue, zika e similares.

Baratas não entram apenas por portas e janelas, mas, vedando tudo com tela se reduz muito a incidência deste inseto na sua casa. É fundamental que as telas vedem todos os vãos das portas e janelas, para que não fique nenhum buraquinho pelo qual elas possam passar.

Também é importante vedar o vão entre o chão e as portas, principalmente as que dão para ambientes externos. Existem adesivos à venda em lojas de material de construção ou rolinhos de espuma que cumprem muito bem esse papel. Um acesso a menos: elas não poderão entrar por debaixo da porta.

Também te recomendo fechar todos os ralos da sua casa. Existem ralos que abrem e fecham, o que facilita muito a sua vida. Quando tomar banho, lavar louça ou usar o local onde está o ralo você abre, e no resto do tempo mantém tudo fechado. Muitas baratas acabam entrando pelos ralos, diretamente do esgoto para a sua casa. Feche esta porta de entrada.

Além disso, se puder, faça dedetizações periódicas. O cheiro repele as baratas antes mesmo que elas entrem na sua casa. Se uma barata puder escolher entre um lugar dedetizado e um lugar não dedetizado, adivinha onde ela vai entrar? Hoje em dia é possível comprar pesticidas profissionais online, muito mais fortes que o inseticida comum, portanto, não fica caro, pois você mesmo pode fazer, sem precisar pagar pela mão de obra.

É muito comum escutar a recomendação de não ter restos de comida em casa como principal medida para evitar baratas. Sim, é importante, mas isso não vai resolver seu problema. As baratas comem praticamente tudo, inclusive a comida humana, que é apenas mais um item. Na falta dela, podem comer cola, couro, fezes, sabonete e até outras baratas. Você teria que esvaziar sua casa toda se quisesse desencorajar uma barata a entrar por falta de comida. A única coisa em matéria de alimento que elas odeiam é pepino, e ainda não se descobriu o motivo.

Então, é claro que você não vai deixar lixo ou louça suja de um dia para o outro na sua casa, até por questões de higiene, mas não precisa esvaziar as lixeiras várias vezes por dia na tentativa de evitar baratas. Não vou entrar em mais detalhes sobre o que elas podem comer porque a intenção deste texto é te ajudar e não te apavorar.

Há outras medidas complementares que podem te ajudar a prevenir baratas. Você pode se aliar aos predadores naturais das baratas: lagartixas, aranhas, vespas, escorpiões, entre outros. Não recomendo, o plano principal é vedar a sua casa contra invasores externos, fique nele que você terá mais sucesso. Se quer uma ajuda animal, opte por cães e gatos, que também podem ser bons aliados na hora de pegar uma barata, dependendo de sua criação.

Como já foi dito acima, você pode limpar sua casa de tempos em tempos com algum concentrado líquido apropriado para matar baratas. Antigamente esse tipo de produto só era vendido para dedetizadoras, mas esse tipo de pesticida profissional passou a ser vendido para qualquer pessoa, então, observe as instruções de uso e as restrições, principalmente se você possuí animais de estimação e crianças e passe este troço na sua casa toda, como manda o fabricante.

Se a barata pisar no local que você limpou com isso, ela vai morrer. Dica: procure algum que contenha Cipermetrina, geralmente são vendidos online. É bem mais eficiente que aquele Baygon que você compra no supermercado, pois continua fazendo efeito até três meses depois de ser aplicado.

Se quiser, pode passar também nas áreas externas ou áreas comuns do edifício ou no pátio da sua casa, para que elas não cheguem nem na esquina de onde você mora, mas passe também do lado de dentro, caso contrário as baratas se refugiarão dentro dela para fugir do veneno externo.

Existem algumas receitas caseiras que espantariam as baratas: folhas de louro, óleo de lavanda, alecrim, manjericão, álcool com cravo, naftalina… a lista é enorme. Daí você vai me perguntar: isso funciona? Olha, no mundo existem cerca de quatro mil espécies diferentes de barata, então, pode funcionar para algumas e não funcionar para outras. Não levo muita fé em remédios caseiros. Se encontrar uma barata é algo que você quer evitar muito, use algo mais forte.

Ok, vamos para a parte sofrida. O pior aconteceu, apesar de todos os seus esforços, você se deparou com uma barata. Tente manter a calma, baratas são superestimadas. Basta uma porrada bem dada que ela morre. E nem precisa chegar perto dela para dar essa porrada.

Mate, não coloque para fora, pois elas podem voltar e de uma única barata podem sair 400 novas baratinhas de uma vez só. Portanto, uma única barata pode infestar a sua casa, não corra esse risco. Essa coisa hippie de não matar o bichinho é contraproducente, até mesmo no reino animal, na natureza, quem invade o território de um predador mais forte acaba morrendo. Mate sem culpa.

Se houver alguma alma boa com você, peça que mate a barata. Se a pessoa se recusar, informe que uma barata pode transmitir mais de 32 doenças, entre elas cólera, herpes, conjuntivite e até poliomielite. É uma questão de higiene e saúde. Se, ainda assim a pessoa se recusar a matar por sentir “pena do bichinho”, expulse essa pessoa da sua casa, inadmissível a pessoa ter pena da barata e não ter pena do seu sofrimento sendo exposta a uma barata.

Se não houver ninguém que possa te ajudar, e vale qualquer pessoa, vizinho, porteiro (uma vez pedi uma pizza para o entregador de pizza matar uma lagartixa para mim, me julguem), você vai ter que matar a barata. Vamos lá, respira fundo e vem comigo para escolher a melhor estratégia.

Aqui temos uma divisão por níveis de medo: 1) pessoas que tem tanto medo que não conseguem nem chegar perto, nem olhar, nem estar no mesmo cômodo que uma barata e 2) pessoas que chegam perto, ainda que aos berros, sofrendo, chorando e com a nítida sensação de que a barata está subindo nelas, mas matam. Temos soluções para ambos os casos.

Se você conseguir chegar perto da barata, sua melhor chance é uma porrada bem dada. Inseticidas nem sempre funcionam de imediato, há o risco da barata se desesperar e correr ou voar na sua direção para fugir. Atirar objetos também é desaconselhado pelos mesmos motivos: dificilmente vai acertar em cheio de primeira, com a força necessária, e pode provocar uma fuga descontrolada.

Percebam que eu disse uma porrada “bem dada”. Uma porrada mal dada não mata a barata, pois ela tem uma casca composta por uma substância dura (papo técnico: exoesqueleto quitinoso) que a protege de impactos. Não é incomum dar uma porrada na barata, achar que ela morreu (a fdp fica ali, imóvel), ir buscar algo para recolher o corpo e quando você volta ela não está mais lá. Porrada mal dada.

Se você tem coragem suficiente para se aproximar e bater numa barata, mesmo que seja a uma certa distância, por exemplo, com uma vassoura, vamos conversar sobre a porrada bem dada. Nós humanos temos um instinto de dar na cabeça do bicho que queremos matar, mas isso não se aplica às baratas.

Uma barata pode viver sem a cabeça por mais de um mês, as estruturas importantes para a sobrevivência deste bicho não estão lá. Células do tórax podem coordenar seus movimentos e sua respiração, portanto, o foco é outro. O máximo que vai acontecer é ela morrer de fome, pois não vai ter mais como se alimentar, mas isso pode demorar meses. Não queremos uma barata por meses na casa, queremos?

Dica geral: a mãe natureza protege as partes vitais do corpo de todos os animas. Nós humanos temos um crânio duro e resistente pois não somos nada sem o nosso cérebro. Também temos costelas para proteger os órgãos mais importantes. Na barata, a proteção está na carapaça, ou seja, é ali que tem que dar com força para vencer a batalha.

Bata no meio das costas do bicho. Sei que é algo que todos evitam, pois algumas soltam aquela gosma branca (que na verdade é gordura que protege seus órgãos) e fazem um barulho de estalo que pode ser agoniante, mas é o que precisa para matá-la. Rapidez e força, bem no meio das costas dela.

Pegue algum objeto duro, capaz de esmagar a barata e que de preferência não te obrigue a chegar muito perto dela. Pode ser um rodo, uma vassoura ou coisa do tipo. Aproxime-se lentamente e dê um único golpe muito rápido e muito forte na parte central das costas do bicho. Depois que acertar o golpe, por precaução, pressione o objeto contra a barata, assim, se havia sobrado algo inteiro, esmaga de vez. Se for de fácil acesso e você tiver, em vez de esmagar você pode aspirar a barata com um aspirador de pó.

Se você não tem coragem de chegar perto dela, todos entendemos. Existem outras soluções que, apesar de serem mais trabalhosas, também funcionam.

Tenha em casa sempre veneno para barata, que pode ser na forma de um gel ou na forma de uma “armadilha”, uma espécie de “casinha” onde a barata entra, come um alimento envenenado e vai embora, morrendo horas depois. É importante deixar o veneno disponível por várias semanas pois, se houver um ninho, as novas baratas também terão que comer e morrer, até matar toda a população.

As baratas não respiram por um nariz na cabeça como nós humanos, elas respiram por aberturas laterais no seu corpo. Por isso, se você conseguir impedir sua respiração, o problema está resolvido. Qualquer coisa que obstrua essas aberturas laterais, desde condicionador até geleia, pode resolver seu problema.

Não é muito legal ficar tacando condicionador pelas paredes à distância para tentar matar uma barata, mas é menos legal ainda ter uma barata dentro de casa. Seja criativo: exponha o bicho a algo pastoso que obstrua os buracos pelos quais ela respira.

Pior dos mundos, você não conseguiu fazer nada à distância, jogue um pesticida forte na casa e saia. Deixe tudo fechado. Normalmente o mais fácil de encontrar é o K-othrine (da Bayer). Leia as instruções de uso antes de ter um encontro com uma barata (na hora o nervoso pode não te deixar pensar) e quando o bicho aparecer, cubra sua casa com o produto. Saia de casa por algumas horas ou até por alguns dias, dependendo do produto escolhido, e quando você voltar, ela estará morta.

Em qualquer caso, é sempre ruim recolher o corpo de uma barata morta. Para não passar por essa agonia, você pode aspirar o cadáver com um aspirador de pó, assim não precisa olhar para a cena. Pior dos mundos, se o pavor for muito forte, deixa o corpo morto ali e pede para alguém retirar.

Uma dica final: a melhor parte deste tipo de texto são os comentários. Leia se puder, pois os leitores sempre deixam sugestões muito legais que eles já testaram e sabem que funcionam. E se você tiver alguma dica sobre o assunto, por favor, compartilhe. Sua experiência pode salvar alguém que esteja passando por essa agonia.

Para dizer que quer uma solução com fogo pois gosta de tacar fogo nas coisas, para dizer que seu pet é um mimado que não chega nem perto de baratas ou ainda para dizer que baratas também são filhas de Deus e ser trucidado nos comentários: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas: ,

Comentários (59)

  • Hoje me controlo melhor e consigo matar com uma vassoura ou algo que deixe uma certa distância.
    Uma vez na rua uma dessas voadoras parou no meu ombro, fiquei mais de uma hora no banho, tive até pesadelos com a desgraçada.
    Recomendo Butox funciona bem com baratas, aplico nos cantos da casa e jogo nos ralos.

  • Relendo este texto, me lembrei agora:
    INIMIGOS DO REI: UMA BARATA CHAMADA KAFKA:

    https://www.youtube.com/watch?v=hLe0UfO7-mU

    Letra:
    Encontrei uma barata na cozinha
    Eu olhei pra ela
    Ela olhou pra mim
    Ofereci a ela
    Um pedaço de pudim
    O curioso foi que ela…

    Ela disse: “Sim!”
    Vem cá ficar comigo
    Sim! Goste de tudo que eu gosto
    Sim! Vem cá ficar comigo
    Sim! Vem, Kafka…

    Ofereci a ela
    Um disco do Sex Pistols
    Ofereci a ela
    Uma batida de limão
    Perguntei se ela
    Gostava dos Beatles
    Perguntei se ela
    Era de escorpião…

    Ela disse: “Sim!”
    Vem cá ficar comigo
    Sim! Goste de tudo que eu gosto
    Sim! Vem cá ficar comigo
    Sim! Vem, Kafka…

    Você mora na Barata Ribeiro
    Num edifício
    Que tem um buraco
    Perto do chuveiro
    Já se drogou com Detefon
    Insetizan, fumou Baygon
    Tudo quanto é tipo de veneno
    Você acha bom…

    Sim!
    Vem cá ficar comigo
    Sim! Goste de tudo que eu gosto
    Sim! Vem cá ficar comigo
    Sim! Vem, “kafungá”…

    Como posso evitar
    Essa coincidência
    Encontrar uma barata
    Com a minha aparência
    Como posso evitar…

    “La Cucaracha, La Cucaracha”
    Tome cuidado com a sandália de borracha…

    “La Cucaracha, La Cucaracha”
    Tome cuidado com a sandália de borracha…

    Sim!
    Vem cá ficar comigo
    Sim! Goste de tudo que eu gosto
    Sim! Vem cá ficar comigo
    Sim! Vem, Kafka…

    “La Cucaracha, La Cucaracha”
    Tome cuidado com a sandália de borracha…

    “La Cucaracha La Cucaracha”
    Tome cuidado com a sandália de borracha…

    Interessante a intertextualidade entre a letra dessa música e o livro “A Metamorfose”, de Franz Kafka. Falando ainda no escritor tcheco, também é interessante o jogo de palavras no refrão: “Sim! Vem cá ficar comigo/Sim! Vem, Kafka…” Eu devo ser mesmo muito esquisito…

  • Álcool e Veja matam-nas asfixiadas pelos gases que emanam. Ou ao menos é o que pude deduzir pela observação.

    Método: Jogar uma boa quantidade do produto diretamente na barata (aconselho fazer uma pequena poça que a envolva por inteiro). Caso haja alguma fuga do primeiro jato do produto, persiga-a e jogue o quanto mais conseguir o mais rápido possível.
    Eficácia: A eficácia irá depender da sua mira. Quanto mais acertar de primeira, mais rápido irão morrer e menos trabalho darão.
    Lado negativo: A primeira reação delas ao sentir o produto é correr. O que pode tornar o primeiro jato decisivo para o nível de dificuldade do método.
    Lado positivo: À medida que os jatos as acertam, suas patas ficam molhadas, dificultando sua fuga, além de ficarem cada vez mais entorpecidas e lentas, ao ponto de não conseguirem mais subir nas paredes e andarem cambaleantes, o que torna a perseguição cada vez mais fácil. Outra vantagem é que esse método não faz sujeira alguma e ainda deixa sua casa com odores agradáveis de produto de limpeza.

    Pelo o que já testei e observei, isso funciona com muitos insetos. Talvez sirva também para lagartixas.

  • Explodíamos em casa baratas e lagartixas com bombas de festa junina. Era uma alegria conseguir colar um bomba na largartixa ( barata era mais difícil) e vê-la pelos ares como um fundamentalista islâmico…

  • Quem me protege aqui em casa desses seres do inferno é meu cachorro. Aliás, recomendo as raças que gostam de caçar. Eu criei meu dog bem violento pra quando ver qualquer bicho não desistir até matar. Desde então não vivo sem cachorro. Me sinto 100% protegida.

  • Gente….esse demônio VOA!!!
    E adivinhem em.qual direção??
    Mato qlq coisa, cerumano, escorpião, cobra, largatixa, mamangava (besouros), sapos, ratos….raro não, tenho simpatia pelo bixo.
    Sim, além de todos os procedimentos do texto e comentários, tenho gatos….e adianta? Não, não resolvem merda nenhuma…um deles tem medo e o outro pega a fdp viva e trás no meu pé ( quase matei um gato por esse motivo).
    Pavor, esse é o meu sintoma, e não tem “remédio” pra isso. Foda!

    • Então adota as medidas preventivas, acredito que com telas bem colocadas, vedação de vão de porta e de todos os ralos elas não entrem mais.

  • Avatar

    Wellington Alves

    Fico só imaginando o entregador de pizza chegando e ouvindo da Sally a proposta de entrar para matar uma barata. No mínimo ele deve ter pensado “caramba, achei que isso só acontecia em filmes pornô“.
    Deve ter adentrado a residência cantarolando mentalmente “toda vez que eu chego em casa a barata da vizinha ta na minha cama… Eu vou dar uma paulada na barata dela“.
    Qual não deve ter sido a sua frustração ao constatar que, de fato, era apenas para matar uma barata.
    Acho que essa é uma das maiores troladas que alguém poderia fazer com um entregador de pizza. Sacanagem, Sally!

  • Gatos ajudam… tenho 4… fz tempo que não vejo baratas… vivas, ao menos… chacinas horríveis e cheias de corpos para serem jogados fora ainda acho… ao menos eles não trazem para mim. Acho que sabem que seriam deserdados.

    Só as anteninhas da foto já me fizeram assustar com uma sombra aqui do meu lado. Tenho pavor desse bicho, sei lá porque… fobia, como você disse. Eu matava a fogo, antigamente. Tacava álcool 90% e um fósforo. Coisa muy linda, elas estalam quando queimam. Pena que hoje em dia só tem álcool 40% e álcool gel, não dá pra matar as baratas como as bruxas que são.

      • Bom, acho que elas ficavam meio bêbadas, porque não saíam correndo, ficavam meio que curtindo o álcool, sei lá. Eu me aproveitava do momento de fraqueza delas pra tacar fogo.

        Hoje em dia eu chamo minha irmã. Só o barulho que elas fazem quando morrem me dá desespero. Ughs.

  • Dá um alívio saber que não sou um débil mental tendo medo de baratas. Em 10 anos de Desfavor nunca falaram nisso. Sempre me sentia um E.T. com a casa toda vedada com telas e quando alguém me perguntava eu dizia que minha mãe que queria. Essa porra não tem cura e vc tem razão, elas só vem pra cima de mim porque tenho medo e pensamento fixo.

  • Ahhh….essas filhasdumaputadocaraleo!!!!
    Tenho histórias das 1.001 noites, dias, viagens, lugares inusitados, e muito mais onde tive encontros com esse monstro.
    Já abandonei minha residência milhares de vezes por causa dessa desgraça, ia dormir no carro, inclusive de toalha de banho pq não tinha como pegar uma roupa.
    Já fiz até hipnose pra me livrar do pânico, além de tudo isso mencionado no texto, e nada….onde passa um fio de cabelo, certeza que elas tbm passam. Sentem o cheiro do desespero!!!! Só pode.
    Ah, quem tem pets tem q tomar cuidado com os pesticidas pq podem intoxicar.
    Lamento não contribuir com alguma solução porque simplesmente não existe…. :(

    • Tudo aquilo em que colocamos o foco expande. Te digo por experiência própria: tenho pavor de lagartixa e sempre que fico com medo e fico focando nisso uma lagartixa fdp aparece. Quem tem medo acaba “vendo” mais, seja porque está procurando, seja por ter um radar mais aguçado.

  • É com grande vergonha que digo que do meu teste de alergia, de 14 testadas a única que deu que sou alérgico é a barata…

  • Mandando esse texto para o meu namorado, que chega a ficar apertado e se mijar na calça quando tem uma barata no banheiro.

    Aliás, um aviso. ESSAS PORRAS NÃO MORREM AFOGADAS! Já cansei de tomar susto quando uma caia na pia ou no chuveiro, não poderia sair pra pedir ajuda de alguém, tentar jogar água na barata e ela NÃO MORRER. Então, cuidado com isso!
    K-Othrine é um santo remédio pra baratas, tão forte que deixa até quem tem asma sem ar e tem que se tirar os animais de casa. Mas, pra funcionar MESMO, tem que ter o gel junto.

  • Eu uma vez tive que chamar uma puta para matar uma barata para mim. Ela tinha medo de baratas e foi embora, cobrando o Uber. Aí aproveitei e fui junto com ela para um motel lá perto, pra ficar seguro na banheira de hidromassagem.

    Essa experiência traumática me fez procurar o Sr. Miyagi para aprender a superar este limite. Aí, em Los Angeles, descobri que ele era um farsante e esvaziei os pneus do carro dele. Até hoje não posso me aproximar a menos de 90 metros da família do finado Sr. Morita. Fui detido para ser deportado e na cela havia outro brasileiro. Estranhamente, não havia baratas. Perguntei a ele o segredo e me mostrou um par de havaianas. Ele me olhou nos olhos e disse: na prisão, quem não mata baratas é a namoradinha de quem mata.

  • Gatos são ótimos e péssimos ao mesmo tempo! Eles sempre matam as baratas, nunca vi algo mais eficiente!
    Mas depois vêm trazer aquele bicho horrendo pra dentro de casa! Não tem um meio-termo…

    • Sim, às vezes deixam no travesseiro. Quando o gato está caçando ou brincando com algo tem que ficar por perto e, quando ele acabar de matar, tirar dele e jogar no lixo.

      • Tive uma gatinha tigrada que trazia ratos mortos pra mim. E ela ainda me acordava pra “me dar o presente”! Acontecia assim: eu estava dormindo e a espertinha abria a porta do quarto se pendurando na maçaneta com as patinhas dianteiras e, depois que a luz vinda do corredor me fazia abrir os olhos e despertar, ela ficava sentadinha ao pé da cama com o bicho morto atravessado na boca. Logo que eu via a gata, ela depositava o cadáver do rato no chão e dava um “miau!” como quem diz: “olha só o que eu te trouxe!”

  • “Se, ainda assim a pessoa se recusar a matar por sentir “pena do bichinho”, expulse essa pessoa da sua casa, inadmissível a pessoa ter pena da barata e não ter pena do seu sofrimento sendo exposta a uma barata.”

    Acho digno.

    Tenho pavor mesmo e não nego. Ou eu mato com um rodo (mantendo uma distância segura) ou encharco esse satanás com patas de inseticida.

      • Até um tempo atrás paralisava, mas fui obrigada a “reverter” isso contra minha vontade. Aqui em casa acham um absurdo uma “mulher-do-meu-tamanho-e-com-a-minha-idade” ainda ter medo de baratas (e eu tenho medo dessa porra desde quando eu era criança). Uma merda isso.

  • Eu tenho pavor, mas chego perto, jogo Mortain e depois saio correndo. Eu só quase tenho infarto com a gosma branca. Quero saber se eu empestiar todo meu chão com o veneno que vc falou, se vou poder botar meu colchonete de abdominais e deitar no chão de boa?

  • “Tenha em casa sempre veneno para barata, que pode ser na forma de um gel ou na forma de uma “armadilha”, uma espécie de “casinha” onde a barata entra, come um alimento envenenado e vai embora, morrendo horas depois. É importante deixar o veneno disponível por várias semanas pois, se houver um ninho, as novas baratas também terão que comer e morrer, até matar toda a população.”
    Acho que é de um destes que você tá falando, né Sally?

    https://www.baygon.com.br/~/media/baygon/products/baygon-baits.png?la=pt-br?la=pt-BR

  • Dia desses eu li num desses sites de tutoriais uma receita para matar baratas que consistia em juntar açúcar com bicarbonato de sódio em partes iguais e deixar vários “montinhos” dessa mistura espalhada por pontos estratégicos da casa usando pequenos recipientes como tampinhas de garrafa de cerveja. A dica dizia que o açúcar atrai a barata enquanto que o bicarbonato é capaz de matá-la. Alguém aí já conhecia essa? Já testou? Deu certo? Ou o negócio é apelar para a boa e velha chinelada?

    • Eu não me arriscaria com remédio caseiro, até porque, espalhar açúcar pela casa pode atrair outros insetos junto

  • Eu acho barata um saco mas, acreditem, tenho menos asco dela do que de lagartixa ou aranha, bichos simplesmente medonhos. Mesmo sabendo que lagartixa não pula, me cago mais pra matá-la do que pra matar barata (que pode voar em cima da gente!).
    Eu ainda consigo acabar com baratas via chinelada, pois não tenho muito problema em pisar sobre elas ou chegar perto o suficiente pra acertar com o chinelo. Saco apenas é ter que limpar o chinelo ou a parede da gosma maldita delas, mas isso eu faço ou raspando (muito) a sola do chinelo no chão fora de casa ou usando toneladas de papel higiênico pra limpar a parede. Aliás, em geral, quando elas estão na parede eu prefiro usar uma vassoura pra jogá-las no chão e aí sim esmagá-las. Daí, a tonelada de papel higiênico é pra pegar a merda do chão, que eu lavo depois com milhões de litros de álcool. O problema nessa manobra é que eu troco o certo pelo duvidoso: em vez de esmagá-la direto na parede (e garantir seu extermínio), o jogar a maldita no chão pode fazer com que ela, rapidamente, entre em algum vão ou – pior, MUITO pior! – entre em algum armário ou gaveta, como já ocorreu em minha cozinha. Este é um trade-off que você terá que avaliar rápida e sabiamente.
    Seja como for, minha casa é meu canto: não admito NADA nela em termos de bicho. Apareceu, mato, esmago e extermino sem dó o que quer que seja (i.e., caguei solenemente praquele papo merda de “aaiiin, lagartixa é sua amiga, ela come XOXOXO, NONONO, BOBOBO…”).

  • Tenho fobia a barata… é uma coisa muito séria e que não recomendo a ninguém. Só de ver as antenas na imagem inicial eu já tive uma taquicardia. A saída da minha vida foi transformar minha casa em um bunker: telas, ralos e todos os tipos de vedações… minha casa é pintada de K-Othrine… Não consigo matar baratas pois no tubo de veneno tem desenho de barata e não consigo nem colocar a mão! Se alguma barata consegue passar todos as barreiras químicas e físicas, já chega totalmente danificada e morre.
    Agradeço, Sally, a sensibilidade de não ter colocado fotos ou informações mais assustadoras.
    Em tempo: estou fazendo terapia e, para mim, conseguir ler o texto todo já foi uma vitória!

      • Ah sim!
        -Telas em ralos e janelas…
        -k-othrine nos ralos e nas entradas das portas…
        -rodinhos embaixo das portas…
        -motelzinho de barata em todos os ambientes (aquelas casinhas com veneno)
        E… há alguns verões já não as vejo. Às vezes encontro alguma morta no quintal.
        Essas medidas funcionam, mas têm que ser repassadas com frequência! (A frequência é determinada pelo meu desequilíbrio mental mesmo… mas pelo menos mensalmente)

  • “Essa coisa hippie de não matar o bichinho é contraproducente” Me lembrei da Luisa Mel falando que não mata nem mosquito, belo conselho pra um país assolado por doenças tropicais bizarras transmitidas por mosquitos.
    Só faltou falar o que fazer caso perder o rastro da barata. Deixo aqui meu relato antigo o bastante pra até eu mesma rir. Nas primeiras semanas que morei sozinha (ou seja, sem meu pai pra matar pra mim) eu tinha voltado tarde do trabalho pois hora extra, quando vi uma barata no meu apartamento. Primeiro tentei matar à distância, não consegui acertar nada que joguei e a desgraça saiu correndo, sumiu entre os móveis e nunca mais vi. Como eu não conhecia direito os vizinhos e eles provavelmente já estavam me odiando por atirar coisas no meio da noite, peguei minha bolsa e fui pra um hotel aqui perto passar a noite e deixei o apartamento pra barata. No dia seguinte mandei dedetizar tudo, até hoje mando dedetizar periodicamente e pau no cu da natureza.

    • Essa deficiente mental disse que conversa com o mosquito e pede para ele ir embora. É um grau de retardo tão alto que não consigo nem expressar o desprezo que sinto.

      • Luisa Mel não mata nem mosquito? Deixa um pernilongo zunir na orelha dela a noite toda sem deixá-la dormir que ela muda de idéia rapidinho…

  • Já matei uma jogando um scarpim bem no meio do abdômen dela. Nunca mais usei o sapato, mas pelo menos morreu na hora.
    Evitar a entrada desses monstrengos em casa é a melhor opção. Eu normalmente consigo chegar perto sem surtar muito, mas odeio o fato de saber que elas podem voar…

    • Se elas estiverem de barriga para cima, são super vulneráveis, pois não tem a casca protetora. Aí até chinelo dá jeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: