Relacionamento Lacrado – Parte 1

Hoje em dia existe coaching para tudo, temos até mesmo coach para bebês e coach para aprender a cagar fora de casa. Obviamente nós não ficaríamos de fora. Como comemoração deste feriado nacional de Dia da Exclusão Social, você, leitor do Desfavor, vai ganhar de forma gratuita dois dias de coaching sobre relacionamento.

Com nossa infinita sabedoria, você perceberá que provavelmente está fazendo tudo errado no mundo dos relacionamentos, por isso é um fodido que só se relaciona (ou só tenta se relacionar) com gente feia e maluca. Mas não se preocupe, isso está prestes a mudar, basta seguir os nossos ensinamentos e sua vida mudará da noite para o dia.

Para fins didáticos, vamos dividir nossas lições em quatro itens, dois publicados hoje e dois publicados amanhã:

1) Conhecendo pessoas
2) O primeiro encontro
3) A primeira noite
4) O dia seguinte

Observe e aprenda como conseguir um relacionamento saudável e duradouro.


CONHECENDO PESSOAS

A melhor forma de conhecer pessoas é online. Você pode optar por um desses aplicativos que são um mero supermercado de gente, a cabeça de quem se expõe ali como um pedaço de carne provavelmente é ótima, são pessoas bem resolvidas que não tem medo de assumir o que querem de forma aberta.

Você também pode optar pela rede social Instagram, criada basicamente para divulgação de fotos. Pessoas diretas, que não fazem rodeios, que não te fazem perder tempo: expõe seu corpo, sua vida e até o que comeram, arreganham sua intimidade e privacidade. É possível saber de antemão se você gosta da cor da calcinha da pessoa, se ela tem doenças sexualmente transmissíveis e cada detalhes necessários para avaliar seu interesse.

Em ambos os casos você encontrará pessoas que evadem sua privacidade de forma compulsiva, ou seja, são pessoas sinceras que não tem nada a esconder. Eventualmente pode acontecer delas serem do sexo oposto ao que alegam? Sim, mas viver é correr riscos. Eventualmente elas podem ser um serial killer que vai remover seus dois rins e te deixar inconsciente em uma banheira cheia de gelo? Sim, mas não existe ninguém perfeito, não é mesmo? Veja bem, se você for muito exigente, vai acabar sozinho…

Para aumentar as suas chances de ser bem-sucedido em um flerte online, você precisa destacar seus pontos fortes. Então, não há qualquer problema em valorizar o que você tem de melhor. Por exemplo, se você for feio, pode valorizar o que você tem de melhor na sua família/genética e colocar uma foto do seu primo bonito. Pequenas estratégias de marketing como essa são muito comuns nos dias de hoje: diploma em Harvard, por exemplo, é tendência. Não deixe de inserir um diploma em Harvard em algum lugar bem visível do seu perfil online. Governadores e cientistas não podem estar enganados.

Vasculhe pelas redes sociais pessoas que te sejam atraentes. Esse é o critério primordial: aparência física. A atração nasce pelo corpo, portanto, este deve ser seu ponto de partida. Se no final se revelar que você não tem qualquer afinidade com a pessoa, não tem problema, no final das contas todo casal moderno acaba usando o tempo que tem em comum em uma mesma atividade: cada um olhando para seu smartphone. Esse preciosismo de afinidade é coisa para gente que não tem televisão em casa.

Porém, se você quer utilizar um método vintage também, pode flertar ao vivo e a cores. Para ser bem-sucedido na sua empreitada, vá a lugares onde as pessoas estejam alcoolizadas e a música seja alta o suficiente para não conseguir conversar. Conforme já explicamos, essa coisa de conversa é totalmente dispensável nos dias de hoje, foque no que interessa: se estiver à procura de mulher, no corpo. Se estiver à procura de homem, em dinheiro. É isso que todos fazem, apenas se acanham em admitir.

Vá em lugares que estão em alta: se não houver fila para entrar, nem chegue perto. O que é bom é aquilo que a maioria diz que é bom, não brigue contra a sociedade, se a maioria avalizou algo que você não gosta, o errado é você e provavelmente seu discernimento não é bom. Faça fila de horas, no frio ou no calor e pague um preço de três dígitos para entrar no lugar, isso vai te motivar a obter o melhor resultado uma vez lá dentro.


O PRIMEIRO ENCONTRO

A vida é muito curta para perder tempo, por isso, ao se aproximar da pessoa, já mostre seus atributos: se for mulher, vire o decote ou a bunda em direção ao escolhido, como quem sacode uma isca. Se for homem, ostente uma chave de carro caro, balançando-a como quem não quer nada. Caso você seja feia recomendamos que faça procedimentos estéticos e cirúrgicos até ficar bonita. Caso você seja pobre, recomendamos que fique rico. Na vida nada vem sem esforço.

Se você não conseguir ficar rico, ainda há uma esperança: pareça rico. Compre roupas de marca, daquelas com o símbolo da marca ostensivo, e vá vestido como se a loja tivesse vomitado em você. Compre no cartão e parcele, nenhum preço é caro demais para não parecer um fracassado. Se você não conseguir ficar bonita, também há uma esperança: cabelos longos loiros (megahair é um preço pequeno para camuflar um rosto horroroso, dê graças a Deus que ele existe) e roupa muito justa e curta, se necessário for, usando calcinha com enchimento na bunda. Se você não der o seu melhor, ninguém vai se interessar por você.

Obviamente o primeiro encontro deve ser em um lugar que gere status, ninguém gosta de sair com uma pessoa fracassada ou ultrapassada. É hora de mostrar sua superioridade, afinal, você não é qualquer um.

Se for homem, menospreze o staff do local: trate o garçom como lixo, o manobrista aos gritos e o caixa como um burro. Isso valorizará sua pessoa, deixando bem claro que você pertence a uma elite, que é uma oportunidade imperdível e deve ser agarrado com unhas e dentes. Se for mulher, vá seminua e provoque de todas as formas outros homens, para que eles acabem flertando com você, assim seu parceiro verá o quanto você é desejada e saberá que tem que se esforçar muito para ficar com você. A chave está em manter o outro sempre inseguro e inferiorizado, ou em uma relação de dependência emocional.

Se houver algum tipo de diálogo, foque em demonstrar à outra pessoa todos os bens materiais que você possuí, o quanto você gosta de sexo e é bom(boa) nisso e o quanto você é mais esperto(a) que o resto das pessoas que te cercam. Tem que saber vender o seu peixe, as pessoas não têm bola de cristal para descobrir seus predicados. Sempre que possível, deixe subentendido que você é superior à pessoa que está no encontro com você no aspecto sobre o qual estão conversando. Se valorize! Se você agir com convicção, todos vão acreditar em você.

E se algo não sair como você gostaria que saísse, se imponha imediatamente: é nesse começo que a gente estabelece regras, depois que a outra pessoa se acostuma com comportamento errado fica mais difícil de mudar. Seja incisivo(a), tenha uma reação forte o suficiente para desencorajar a outra pessoa a se portar da forma errada novamente pelo medo, pois as pessoas só aprendem na base do medo. Se você não for temido, todos pisarão em você, mais cedo ou mais tarde. É como dizem: o bonzinho só se fode. Manda ver, faz escândalo, ameaça, grita. Vai deixar que pisem em você?

Esteja certo de que com estas dicas assertivas você vai atrair pessoas do mais alto nível, garbo e elegância para sua vida. Amanhã continuaremos com a segunda etapa dos nossos ensinamentos.

Para dizer que um dia vai aparecer alguém levando isso a sério nos comentários, para dizer que nem precisava desta dicas pois é assim que a maior parte das pessoas se comporta ou ainda para dizer que Neymar curtiu este texto: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas: ,

Comentários (12)

  • Sempre desconfiei que essas mulheres com cabelo de crente, até a bunda ou passando dela, gostam mesmo é de bancar a Samara e esconder o rosto com eles!

  • Eu falo de estupros no primeiro encontro. É uma tática pra saber se outra pessoa tem interesse em mim. Faço uma piadinha boba do tipo “Está ficando tarde, meio perigoso vc me estuprar” ou “contanto que vc não me estupre” ao receber um convite para um lugar diferente. Se eles tiverem interessados, eles fazem uma carinha sacaninha e dizem “opa”, “Não seria uma má idéia” ou ficam com peninha de mim, fazem cara de dor/tristeza dizendo que jamais me machariam e já colocam a mão em mim, fazendo carinho, carícias e afagos. Agora se fizeram cara de codorna atropelada, sei que estão nem aí pra hora do Brasil com a minha xoxota. Se rasgar, arder, estrupiar, dane -se. Por aí quem está interessado em mim ou não.

  • Falando sério agora: se apenas beleza definisse o sucesso de uma pessoa em relacionamentos, pobre brasileiro não tinha tanto filho. Não sei porque incel é tão obcecado com aquele negócio de medida do queixo e sei lá o que.

    • É mais fácil colocar o problema na conta de algo que não depende de você: não nasci com as características físicas corretas é menos doloroso do que ser chato pra caralho

  • Avatar

    Inocêncio dos Anjos

    Sally: uma vez eu fui a um lugar maravilhoso! Havia muitas moças bonitas, simpáticas e atenciosas disputando minha atenção! Só não fiquei por lá porque o estabelecimento cobrava caro demais pela bebida e eu estava meio sem dinheiro. Achei estranho que uma das senhoritas tirou a roupa e começou a dançar nua, sem que os seguranças a retirassem do palco. Deve ser um bar “nude friendly”. Achei um bom lugar para conhecer pessoas, então só vou seguir seus conselhos sobre o primeiro encontro. Aguardo a segunda parte!

  • “Pequenas estratégias de marketing como essa são muito comuns nos dias de hoje: diploma em Harvard, por exemplo, é tendência. Não deixe de inserir um diploma em Harvard em algum lugar bem visível do seu perfil online. Governadores e cientistas não podem estar enganados.”

    Não sou o Capitão América, mas eu entendi a referência. Desculpem, não resisti…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: