Hackeando a DR.

Já que é para seguir as sugestões dos impopulares, acho emblemático começar com um tema que eu nunca escolheria sozinho. Anônimo sugeriu “Técnicas de argumentação para vencer uma mulher durante uma DR”. O problema deste tema é que parte de uma premissa falha: não se vence uma mulher numa discussão de relacionamento. Mas, isso não significa que não possamos trabalhar para conseguir resultados positivos.

Do ponto de vista masculino, uma discussão de relacionamento – a famosa DR – não é uma situação confortável. Estamos diante de alguém muito mais bem preparado para a disputa, mulheres já nascem com uma afinidade maior para relações humanas e são muito mais incentivadas a explorar seus sentimentos, fazendo com que a mulher média seja mais eficiente numa DR que um homem de idade equivalente. Mesmo que o homem se considere mais inteligente que a mulher com a qual discute, isso ainda não dá conta do problema, afinal, DRs são sobre sentimentos, não lógica.

Então, jogue fora toda a esperança de ter argumentos vencedores. Aliás, jogue fora até a noção que se vence uma DR. Essa discussão não gera vencedores ou perdedores imediatos, lógica não acalma corações. Por exemplo: não adianta falar para alguém com fobia de baratas que a barata é fácil de matar e não morde. A pessoa pode concordar racionalmente com você e ainda sentir o mesmo pânico. As coisas não se conectam diretamente. No mundo dos sentimentos, a coisa é muito mais complexa. Se lógica resolvesse, não existiria a psicologia, concordam? Mandava a pessoa para um professor de lógica e convencia ela por A + B a começar a confiar mais nas pessoas ou se conformar com a forma como a mãe se comporta…

Sentimentos são uma coleção de ideias, informações, experiências e o gigantesco mundo do inconsciente agindo sobre a pessoa naquele momento. Então, homens, aceitem que estão lidando com algo muito maior e mais complexo do que está sendo falado naquela DR, não adianta se concentrar apenas no que está sendo dito, porque a parte falada da DR é só a ponta do iceberg. Vamos repetir para fixar: DRs são sobre sentimentos, não lógica.

E por que eu digo que são sobre sentimentos? Para um desavisado, pode parecer que a mulher está brigando por você não lavar os pratos, mas já notou que não adianta prometer que vai lavar os pratos no futuro? O clima merda continua! Ela vai dizer que não é sobre os pratos e vai ficar visivelmente frustrada. Você vai ficar confuso, porque tinha certeza que o problema estava resolvido. Se ela estava chateada porque você não lavava os pratos e agora você vai lavar os pratos, como é possível que ainda exista um problema?

Meu amigo… não era sobre os pratos. Você resolveu o problema errado. O problema é que você não estava dando atenção para o ambiente no qual vocês vivem, e por tabela, demonstrando um sentimento de descaso com a relação, e por tabela, com ela. Ela não é maluca de se importar tanto com pratos, na verdade, talvez nem se importe de lavar os pratos, desde que se sinta valorizada. Talvez você escapasse apenas com um agradecimento aleatório sobre o fato dela lavar os pratos! Não é sobre o fato, é sobre o sentimento envolvido. O problema era você demonstrar que se importa com ela, e esse não vai ser resolvido se você só lavar os pratos. Se ela notar que o sentimento de abandono está lá ainda, vai ter certeza que você vai fazer outras coisas assim no futuro.

Se você é mulher e quiser sair daqui com uma boa imagem minha, pode parar de ler o texto agora. Porque eu sou um homem de palavra, e se me comprometi com o tema de ajudar outros homens a “vencer” uma DR, tenho que entregar… e isso exige um pouco de desonestidade intelectual e/ou emocional. Vamos tentar pelo menos hackear a DR e fazê-la funcionar de uma forma mais vantajosa para o homem?

Homens e mulheres têm necessidades próprias. Algumas coisas falam mais alto e parecem vir diretamente de nossos instintos mais primais. Mulher adora um drama. Elas buscam situações onde podem exercitar seus sentimentos, e como em tantas outras necessidades humanas, nem sempre da forma mais saudável. Algumas conseguem encontrar bons lugares para ter essa conexão com seu lado sentimental, outras acabam apelando para confrontos e drama em geral. Se você é homem, pense no instinto sexual como base: às vezes saciamos nossa vontade com uma mulher que gostamos e admiramos, às vezes apelamos para uma baranga bêbada genérica. Com os sentimentos femininos, é mais ou menos assim: que ela vai gerar uma situação emocional intensa, ela vai, e no desespero elas podem apelar para coisas baixas e vergonhosas.

E muita atenção: mulher adorar drama não significa que ela adora briga, briga fornece drama, mas é uma fonte merda disso. Pense em drama como sentimentos poderosos: pode ser paixão, pode ser felicidade, pode ser empatia… não tem obrigação de ser algo negativo. Mulheres vão querer me matar depois de ler isso, mas: mulher precisa de sentimentos fortes da mesma forma que cachorros precisam sair para passear. Se você tem um cachorro preso num quintal pequeno, ele vai começar a ter vários problemas de comportamento. O corpo dele precisa de movimento. A mulher precisa do seu drama, e se você oferecer a ela uma relação limitante nesse sentido, adivinha só como vai ficar o comportamento dela? Se não tem outro lugar para extravasar, pode virar uma tendência terrível de arranjar briga por tudo, ou pior, pode virar chifre…

Por isso, caro colega de gênero, entenda uma coisa: dar assistência para uma mulher não é só fazer sexo com ela, é ser no mínimo um aliado nessa necessidade dela de sentir coisas mais fortes de tempos em tempos. Pense direito: sexo ela tem à disposição num estalar de dedos, já um homem que a faça ter uma dieta saudável de sensações é muito mais raro. Inclusive, ela vai perdoar muita merda que você fizer (ou deixar de fazer) se você estiver funcionando direito nessa tarefa. Voltando ao exemplo de lavar pratos: se você elogiar a forma como ela cuida da casa e de tempos em tempos der nem que seja um tapinha na bunda dela enquanto ela lava a louça e fale que ela é gostosa (não precisa declamar poema), tem uma grande chance de nunca precisar lavar pratos. Não que funcione com todas, mas é a ideia geral de mantê-la emocionalmente bem alimentada e descobrir até onde você pode lucrar com isso. Joguem pedras, mas eu tenho certeza que as mulheres lendo estão fazendo suas contas também: “o que eu topo em troca de um homem que não se acomoda?”. Spoiler: muito.

Quer dizer que tem que dar tapa na bunda de mulher lavando louça? Não, seu animal! É a ideia. Tem mulher que vai quebrar o prato na sua cabeça. Quando você oferece um meio no qual ela pode explorar seus sentimentos de forma positiva, ela brilha. E é aqui que entram as táticas de manipular a DR em seu favor. Digamos que ela começou uma DR, a primeira coisa que você vai fazer é pegar sua lógica sobre quem está certo ou errado e colocar de lado. Não é importante agora. O que você precisa se perguntar, rapidamente, é o seguinte: “por que ela está reclamando disso?”. Não é a mesma coisa que o objeto da reclamação, é algo maior que está por trás. Quando a mulher quer só reclamar de uma coisa aleatória, não liga o modo DR. Só vai reclamar e seguir com a vida. Se ela te colocou numa situação “precisamos conversar”, é porque precisa resolver algo baseado em sentimentos. O certo é não manipular nada é fazer as coisas na honestidade, mas se você quer fazer as coisas por essa via, não vou julgar…

Seus caminhos são os seguintes:

1 – Compreensão: sempre que puder, pegue esse caminho. Parece difícil, mas é o que resolve a coisa mais rápido, além de evitar que uma outra DR aconteça tão cedo. Mulher costuma ter trauma de homem que não presta atenção no que ela fala. Das mais burras às mais inteligentes, essa frustração é constante. Pare tudo o que está fazendo, entre no modo caçador e se concentre exclusivamente nela. Sally me disse isso uma vez, e quando eu entendi, facilitou tudo: mulher reclamando não quer que você dê soluções para o problema, quer ser ouvida.

Ouça a mulher. Pergunte o porquê das coisas. Se ela diz que você está dando muita atenção para outra mulher, pergunte por que ela acha isso. Se ela diz que você anda muito ausente, peça exemplos. Mas não tentando fazer ela se justificar, apenas guiando a conversa para que ela fale o máximo possível. Deixa ela falar, falar, falar… se vira, mas presta atenção em tudo. Quando ela cansar (pode demorar), é só dizer que não tinha percebido como aquilo era importante para ela. Pegue na mãozinha dela, faça um carinho… deixa a situação acalmar sozinha.

Percebeu que eu não coloquei nada sobre se desculpar? Se você realmente acha que precisa se desculpar, vá em frente, mas tecnicamente, a mulher nesse modo de abrir o coração acaba se esquecendo de cobrar alguma coisa do homem, colocar os sentimentos para fora é cansativo. Use isso ao seu favor. Ela queria ser ouvida. Entenda a base da reclamação e trabalhe com isso daqui pra frente: quase sempre é relacionado a você não se importar com ela.

Sim, era só escutar e não ficar retrucando. Costuma ter sexo bom depois. Mude seu comportamento se quiser, porque dá para ficar abusando desse sistema por anos. Homem que escuta não é tão válido quanto homem que se importa, mas já se destaca da média.

2 – Desistência: se você está com pressa ou extremamente de saco cheio no momento, peça desculpas e diga que vai mudar. Foda-se se você está certo ou errado, foda-se se você vai cumprir ou não. Mulher não sabe o que fazer quando o homem aceita a derrota da DR imediatamente. Ela não consegue colocar seus sentimentos para fora nem usar a maioria dos seus talentos para esmagar lógica masculina, trava o cérebro todo e ela tem que reiniciar todo o sistema, dando tempo de fugir. Pode usar sempre? Não, claro que não. É só uma tática para momentos desesperados.

Serve para a vida também: quase ninguém está preparado para vencer uma argumentação no primeiro golpe. Mas é claro que tem problemas: além dos óbvios de ceder em algo que você não quer fazer, aqui tem a explicação do que muitas mulheres chamam de “homem banana”. Tem homem que fica puto porque mulher reclama até de quem faz tudo o que ela quer, mas não está enxergando as coisas direito: homem que cede imediatamente impede que a mulher tenha seus momentos de expressão sentimental. Se é uma tática que mata DR imediatamente, faz sentido que não seja muito nutritiva para a dieta emocional dela.

Homem que desiste de qualquer discussão imediatamente, pela visão dela, não se importa. Por isso, use essa tática só em situações de desespero, e se prepare para a DR volta pouco tempo depois, com outro tema.

3 – Show: essa tática é para os melhores de nós (ou piores), e seu grau de eficiência vai depender muito da sua experiência com mulheres. Um iniciante pode tentar, mas se der errado, dá errado de formas espetaculares. Muito cuidado.

Basicamente, você cria uma narrativa para aquela DR na sua cabeça, e tal qual um diretor de cinema, vai montando a cena mais saborosa para o emocional dela possível. A DR dos sonhos da mulher tem três fases: a fase que ela é vítima, a fase que ela convence o homem, e a fase de reconciliação tórrida. Cabe a você entregar isso para ela. Na fase da vitimização, ela quer expor seus problemas e fazer você sentir como ela se sente. Numa relação saudável, você resolve tudo nessa fase. Mas estamos fazendo um show: agora você vai ser o antagonista dela.

Rebata os argumentos dela, seja mesquinho e dê a entender que ela está maluca. Eu sei, muitos morreram fazendo isso, mas isso é um show! Você vai dar para ela a emoção de se sentir injustiçada, a de ficar furiosa, até mesmo uma chance dela chorar para demonstrar como está mal. Seja macho, resista! A primeira fase não terminou. Ela tem que entrar em frangalhos emocionais para curtir o máximo disso. Uma hora, ela vai perder a força. Em relações terríveis, homens vencem assim.

Neste show, você começa o arco de redenção! Quando ela parecer enfraquecida, você se acalma junto e começa a perguntar mais sobre o que ela quis dizer, vai se abrindo… e percebendo a pessoa horrível que você é! Repita os argumentos dela da fase anterior. Acuse que você percebeu como está errado. Ela vai se sentir confortável para te falar mais como se sente. E agora, você está com o coração aberto! Se você for psicopata mesmo, comece a chorar, reconhecendo como ela é uma vítima nessa situação. Ela está experimentando a deliciosa sensação de justiça e ver um homem mudar diante dela. Mais um coquetel poderoso de sentimentos, potencializado pela raiva e desamparo anteriores.

Terceira etapa: reconciliação tórrida. Todo mundo sabe que sexo depois de um DR intensa é incomparável. Se ela é de sexo de reconciliação carinhoso ou selvagem, quem já deveria saber disso é você. Quer que eu resolva tudo por você?

DR não é sobre argumentos, é sobre sentimentos. Se você entrar para discutir como homem, vai perder, estando certo ou não. Se você entrar para lidar com os sentimentos dela, vai deixar de passar perrengue com DR para sempre.

Para dizer que eu sou uma pessoa horrível, para dizer que eu escolhi esse tema de birra, ou mesmo para dizer que é mulher e me odeia porque eu acertei muito mais que deveria: somir@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas: ,

Comentários (18)

  • PERFEITO!!!
    Na verdade, esse texto um manual de relacionamento.
    “(…) sempre é relacionado a você não se importar (…)”

    • Ninguém é tão complicado assim. Não é difícil de imaginar o que incomoda outras pessoas, desde que você pergunte ou escute…

    • É outra forma de ver o tema. Mas eu reforço: homem que entra em DR achando que é uma disputa lógica ou sai frustrado, ou sai trucidado…

  • Sou um homem em corpo de mulher…. acabei de descobrir que não tenho saco para essas frescuras de menininha… se houver algo errado, eu falo na cara, não uso subterfúgios….
    Vou ser expulsa do clube das mulheres neuróticas!

    Também não tenho paciência para essas coisas. Suas dicas são boas, mas tem que ser um homem com saco de aço, porque senão…

    • O inimigo natural das médias é o indivíduo… tem mulher que não faz nada disso sugerido no texto.

      Eu acho que nem é questão de paciência, é que muito homem simplesmente não pensa o suficiente nessas coisas e é sempre pego de surpresa.

  • Avatar

    Dinossauro MGTOW

    Sim, o caminho é esse, a menos que você prefira o amor-próprio ao amor carnal. Já ouvi de mulher bi que ela também acha um saco aguentar essa tempestade emocional mimizenta que se chama DR. Querer tanta atenção e valorizar tanto os próprios sentimentos é um comportamento infantil. Crianças precisam disso até que amadureçam e enfrentem a vida. Por isso, tenho paciência com criancice de criança, mas não de adulto.

    • Olha, sou da opinião de que quem não quer fazer tem direito de não fazer.

      Mas, é tão complicado quanto você tornar complicado. Se você olhar bem de perto, a imensa maioria das pessoas é uma criançona no emocional, homens e mulheres. Cada um coloca isso pra fora de formas diferentes, mas ninguém pode tirar muita onda de racional nessa vida não…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: