Enquanto isso…

Enquanto isso, numa sex-shop:

CLIENTE: Amigo… você… você tem uma daquelas bonecas super realistas?
VENDEDOR: Com certeza! Acabou de chegar um carregamento, quer dar uma olhada nos novos modelos?
CLIENTE: Ok…
VENDEDOR: Me acompanhe.

Os dois passam pelo balcão rumo a uma sala no fundo da loja, escondida atrás de uma porta sem identificação. Lá dentro, seis bonecas extremamente realistas estão sentadas, encostadas na parede.

VENDEDOR: Uma beleza, né?
CLIENTE: Caramba, são muito realistas.
VENDEDOR: Vai lá, põe a mão.
CLIENTE:
VENDEDOR: Não precisa ter vergonha, olha só.

O vendedor se aproxima da primeira da fila, levanta o braço dela.

VENDEDOR: Olha o movimento! Sem dobra estranha, sem resistência, sem barulho. E sente só o peito dela! Vem cá!

O cliente se aproxima, e timidamente toca o seio da boneca por cima da roupa.

CLIENTE: É muito macio!
VENDEDOR: Perfeito, né? Ela é inteira assim.
CLIENTE: E… na… e na parte de baixo?

O vendedor sobe a saia da boneca, que não está usando calcinha.

CLIENTE: Não é possível! Eu não sei dizer a diferença pra coisa real.
VENDEDOR: E adivinha só… é auto-limpante. Não precisa ficar lavando depois de cada uso.
CLIENTE: E quanto custa uma dessas?
VENDEDOR: Nesses modelos novos, a gente não trabalha com venda. Só locação.
CLIENTE: Aluguel?
VENDEDOR: Isso, até 8 horas por dia de segunda a sexta, com um valor extra nos finais de semana.
CLIENTE: Eu nunca vi esse tipo de aluguel…
VENDEDOR: É que elas são tão modernas que precisam de muita manutenção. E só aqui a gente tem os equipamentos.
CLIENTE: Nessa sala com só seis cadeiras e um bebedouro?
VENDEDOR: É… é tudo pela internet e… o que você gosta mais, loira ou morena?
CLIENTE: Eu gosto mais… de asiática.
VENDEDOR: Ah, essa aqui? Excelente escolha! Sente só a pele dela, vem!

O cliente se aproxima da boneca asiática e passa a mão nas suas coxas.

CLIENTE: É quente!
VENDEDOR: Por isso que a bateria não dura tanto tempo, mas no tempo que você ficar com ela, não vai ver diferença de uma mulher real.

O cliente belisca a coxa da boneca.

BONECA: AI! FILHO DA PUTA!

O cliente dá um pulo para trás.

VENDEDOR: É… o sistema é avançado para… para evitar que estrague o material, sabe?
CLIENTE: Elas são mulheres de verdade!
VENDEDOR: Parece, né?
CLIENTE: Não, elas são mulheres de verdade. Ela gritou, abriu os olhos e agora está fingindo que é boneca de novo.
VENDEDOR: É comum que novos clientes fiquem confusos com esses modelos e…
CLIENTE: Parem de mentir pra mim!

A boneca asiática abre os olhos, suspira e começa a falar:

MULHER: Olha só, meu bem… o mercado não está fácil pra ninguém. Esse rapaz aí me prometeu que isso dava muito mais dinheiro que ficar na esquina, e que o tipo de homem que vem aqui é muito mais seguro do que os que procuram mulher de verdade.
CLIENTE: Mas… eu queria uma boneca.
MULHER: Eu fico oito horas dormindo na sua casa se você quiser. Não falo nada, não me mexo… mas já que dá pra conversar… a parte de ficar tanto tempo sem comer ou ir ao banheiro era bem puxada… vamos combinar uma pausa de uma hora?
VENDEDOR: Não foi isso que a gente combinou!
MULHER: Já não tenho vale-refeição, não tenho INSS, não tenho décimo-terceiro… uma pausa para fazer xixi é pedir demais?

Outra das bonecas, a loira, se reposiciona na cadeira e começa a falar:

LOIRA: E você não falou pra ele usar camisinha!
VENDEDOR: Eu ia falar!
ASIÁTICA: Não, você disse que era auto-limpante!
MORENA: Disse mesmo!
MULATA: Eu não vou engravidar de um cara que aluga boneca!

Todas as mulheres param de fingir e começam a conversar, reclamando das condições de trabalho.

VENDEDOR: O primeiro cliente e em 5 minutos vocês começam a falar?
CLIENTE: Eu… eu não acho que isso é pra mim.
ASIÁTICA: Espera, amor. Perto das coisas que já me pediram, ficar paradinha numa cama é fácil fácil de fazer. Você vai adorar.
LOIRA: Com esse peitinho murcho? Sente o meu, é muito melhor!
MULATA: Lindo, quando você me ver deitada de bunda pra cima, nunca mais vai querer ver essas lagartixas.
MORENA: Quem você está chamando de lagartixa, cabelo de bombril?
MULATA: Eu vou partir a sua cara!
VENDEDOR: PAREM COM ISSO OU ESTÁ TODO MUNDO NA RUA!
CLIENTE: Eu acho que vou indo… isso está me deixando nervoso.

O cliente começa a sair da sala.

VENDEDOR: Contentes? Espantaram o primeiro cliente!
ASIÁTICA: Culpa sua! Que ideia idiota essa!
VENDEDOR: Porque vocês não colaboram. Olha a ruiva! Ficou quietinha o tempo todo, ela é profissional.
MULATA: Eu sei que ela está dando pra você!
LOIRA: Sempre foi a queridinha!
ASIÁTICA: Opa… ruiva? Ruiva?
VENDEDOR: O que aconteceu?
ASIÁTICA: Eu acho que ela… não… ela está respirando. Mas está apagadinha da Silva. Olha, está até babando.

O cliente para antes de passar pela porta, e olha para trás.

VENDEDOR: Só me faltava essa.
MORENA: Ela não disse que ia tomar um remedinho para ser a boneca perfeita?
VENDEDOR: Ela está apagada de verdade?
CLIENTE: Ela precisa ir para o hospital?
VENDEDOR: Não, não… deve ter tomado um boa noite Cinderela mesmo. Amanhã está ótima, mas hoje vai ficar assim.
CLIENTE: Quanto custam as 8 horas mesmo?
VENDEDOR: POR ISSO ela é a minha preferida.

Para dizer que essa ideia vale milhões, para dizer que isso foi um tratado de misoginia, ou mesmo para dizer que ninguém falou com a boneca transexual: somir@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas:

Comentários (6)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: