Fala, desfavor! – Objetos no Ânus Edition

Continuando a Semana CUmemorativa, não podemos deixar de explorar o fascinante mundo dos comentários na postagem Objetos no Ânus. Por isso, estamos trazendo de volta, do fundo dos intestinos do Desfavor, a coluna Fala, desfavor!

SALLY

Em 2013 eu estava conversando com um amigo meu, que era médico plantonista do maior hospital do Rio de Janeiro e escutando as histórias estranhas que ele contava. Por algum motivo que não consigo compreender, me passou pela cabeça “hmm, isso daria um bom texto”. Pedi material para ele, registros, estatísticas e me aprofundei no assunto. Daí nasceu um texto, quase que um documentário escrito, sobre os objetos que as pessoas costumam enfiar no ânus. Mas, pior do que o texto, foram os comentários.

Para alguns, virou um banheiro de rodoviária: pessoas deixando nome e telefone, disponibilizando seu ânus para aventuras com desconhecidos. Para outros, virou uma emergência médica, pedindo consultas, remédios e procedimentos a estranhos na internet, como se o Desfavor fosse escrito por médicos.

Obviamente não poderia faltar aqueles que pediam ajuda alegando ter “tropeçado e caído” no objeto, que por isso adentrou em seus briocos. Teve também os que façam a ressalva, sem ninguém perguntar, dizendo que não eram gays. E, claro, aquela curiosa tática de “aconteceu com um amigo meu e ele quer saber o que ele pode fazer”.

Os comentários desse texto (até então, tem mais de 400 e todo dia chega coisa nova), são um show de horrores que, até então, por bom gosto e respeito ao leitor, havíamos decidido ignorar. Mas, em se tratando de uma semana cuja premissa é o mau gosto e o desrespeito, fomos obrigados a reler todo esse chorume, escolher os dez piores e comentar. FALA DESFAVOR!

Anônimo
Passei um sufoco essa semana, na quinta feira passada perdi um pote de neutrox do pequeno, estava desesperado até que hoje (quarta)(6º dia) consegui expelir.
A quem possa interessar da para expelir dependendo do tamanho do objeto, é só ter calma e se alimentar normalmente para o organismo te ajudar a por pra fora. Não faça força, assim será impossível, aja naturalmente quando sentar no troninho.

Primeira pergunta: onde você comprou Neutrox? Desde a década de 80 que esse horror capilar não é mais comercializado. Ou teria a pessoa enfiado um Neutrox vencido no próprio brioco? Não descarto, afinal, o bom-senso de quem passa seis dias com uma embalagem de Neutrox em seu sistema excretor não deve ser dos melhores. Gostei do termo usado: “perdi”. A gente perde chave, quando não sabe onde botou, quando algo vai cu adentro não é perder, você deliberadamente enfiou lá. Não consigo vislumbrar qualquer chance de vida digna depois de uma pessoa ter experienciado cagar um Neutrox. O ponto positivo é: pelo menos teve a decência de não revelar seu nome.

Guilhermo
Há uns 8 anos enfiei 2 lápis de cor no meu anus, nunca saíram ou eu não lembro de terem saído pelo menos, será que corro algum risco?

Guilhermo poderia ter fornecido mais detalhes, como a cor do lápis (para permitir trocadilhos e brincadeiras mais precisas) por exemplo. Mas forneceu algo ainda mais detalhado: seu nome, o que eu considero de um sincericício ímpar. Parabéns para Guillermo, que não tem medo de preconceito social. Duas perguntas: 1) se, ao enfiar o primeiro lápis ele foi sugado causando esse problema, por qual motivo enfiar o segundo? 2) é possível cagar dois lápis e não perceber?

Gilmar
Fui ao supermercado e dei de cara com umas abobrinhas verdes de pescoço, eram compridas e sua parte final era arredondada, parecia uma Jean das grandes, me apaixonei, comprei, comprei vaselina e enfiei. A sensação foi maravilhosa. No momento da gozada perdi a noção da força sobre o frágil objeto e ele quebrou, fiquei só com o pescoço na mão, imediatamente tentei tocá lo para meu desespero Não conseguir nem com a ajuda de um lápis, sumiu cu a dentro, tentei expulsar quase estourei a veia do pescoço e nem sinal. Fiquei triste, quase chorando sabia passaria uma vergonha! E se alguém filmasse? Resumindo já no outro dia decido a ir ao pronto Socorro fui tomar banho, me veio a ideia: Retirei o chuveirinho da ponta da mangueira e enfiei cu a dentro abrir a torneira e enchi o cu de água sentir minha barriga crescer e quando já não suportava o volume de água saiu de cu a fora Sentir vontade de cagar, coloquei denovo a mangueira e repetir o feito, então com uma rolha de champanhe saiu a abobrinha e muita merda. Tomei trauma, odeio essa prática.

Além de fornecer seu nome, Gilmar nos deu um relato detalhado. Achei ecológica a prática, os antecessores usaram objetos plásticos ou artificiais. Já que vai fazer uma burrice, ao menos faça uma burrice sustentável. Greta aprovaria. Gostaria de pontuar apenas uma coisa: se ele tomou trauma da prática, boa parte dos leitores tomaram trauma de abobrinha. Obrigada por compartilhar.

Angela
Oi. Socorro !!! Me ajuda. Enfiei um massa de biscuit modelada em formato de pênis no anos, mas a massa ainda não estava totalmente seca, quando enfiei no ânus, o ânus cortou a massa no meio e parte da massinha ficou dentro do reto. E ficou presa lá dentro. Já tem 17 dias que ela está dentro de mim, não sei se está no intestino, mas as vezes consigo defecar. O que eu posso fazer para ela sair ? Tomar laxante ? O que eu faço ? Sem precisar de ir ao medico ?

Angela está aqui para mostrar que esse tipo de imbecilidade não é exclusividade masculina. Ponto para ela pela sinceridade: não tropeçou e caiu de cu no objeto, ela assume que enfiou. Só me espanta que alguém familiarizado com biscuit não saiba que é preciso esperar que o objeto endureça para submetê-lo a qualquer tipo de pressão. Adoro que todos os envolvidos topam qualquer coisa, inclusive arriscar a própria vida, para não ter que ir a um médico. As pessoas colocaram suas vidas nas minhas mãos e nas mãos do Somir! Tem ideia do grau de desespero que isso significa?

Anonimo
POR FAVOR ME AJUDE INFIEI UM ENFEITE DE JARDIM E NAUM QUER SAIR JA TENTEI SENTAR NO BANHEIRO E TOSSI MT FORTE MAS NAUM SAI O QUE FAZER

Este caso foi especialmente fascinante. A pessoa não se conformava com a nossa orientação de procurar um médico, ela queria que nós resolvêssemos o problema de qualquer jeito. Chegou num ponto de insistência onde eu disse, acreditava eu, de brincadeira que para ajudar precisaria de mais detalhes, inclusive de uma foto (por sinal, coisa que fiz com várias pessoas insistentes). Na minha cabeça, isso faria a pessoa desistir, afinal, quem não quer se expor a um médico, também não deve querer documentar para sempre esse momento e compartilhá-lo com desconhecidos, certo?

Errado. Recebi o material por e-mail: o objeto era uma escultura de anão de jardim (talvez fosse um dos anões da Branca de Neve, não sei ao certo) assustadoramente grande. O homem era um profissional com formação universitária, em uma carreira supostamente respeitada. Ele confessou que estava de olho naquela estátua faz tempo, até que um dia ele criou coragem e surrupiou o anão do quintal da avó para fins libidinosos. Infelizmente o pequeno ente se perdeu nas profundezas de suas entranhas. Nem sempre é preciso ser ignorante para fazer coisas extremamente imbecis. Aprendi minha lição: nunca mais peço foto de nada, se você pede, as pessoas mandam.

Para dizer que quer ver as fotos, para dizer que nunca mais vai comer abobrinha ou ainda para dizer que não conhecia o texto e vai ler todos os 400 comentários: sally@desfavor.com

SOMIR

Sabem a história do pintinho sem cu? Ele era feliz e não sabia. O ser humano não tem maturidade para esse buraco… vamos lá:

Matheus
Sou heterosexual, mas gosto de enfiar coisas no meu cu e já faz mais de 5 anos, já enviei desodorante Dove, cenoura, duas cenouras, um pepino grande, detergente e o maior foi uma garrafa de água de 500ml e quase enfiei meu braço mais minha mão é grande.

Matheus, sinto te informar que você está em negação. Você faz uma coisa absolutamente incompatível com ser heterossexual: usa desodorante Dove. O lance de enfiar coisas progressivamente maiores no cu também não ajuda. Longe de mim querer fazer da heterossexualidade um clubinho e ditar regras para participação, mas há algo mal resolvido em você quando a informação que julga mais importante num comentário sobre enfiar vegetais e garrafas plásticas no cu é justamente sua predileção pelo sexo oposto. Começar uma frase com “sou heterossexual” é mais ou menos como começar uma frase com “não sou racista”… sempre tem um “mas” depois que joga contra.

Anônimo
Pratico penetração anal com objetos desde os 12 anos ,mas já fiz umas burradas perigosas. Nao usem objetos de vidro ou que possam quebrar nem ásperos ,com bordas ou cantos vivos ou pontas etc.objetos ideais são macios lisos e com extremidades arredondadas .O cú tem duas profundidades distintas,a primeira de uns 18 cm é reta para dentro ,depois tem uma curva para baixo e esquerda com mais uns 20 cm.Ai que ocorre as penetrações profundas ,mas se um objeto passar da curva a sua base fica na curva virada para cima e para traz tornando difícil de retira-lo,mas mesmo quando perdi um consolo ele foi expelido depois de umas 24 horas.E não é só o anus que tem que ser dilatado,os anéis internos tbm para se acostumarem,sob pena de se ferir por dentro.

Parabéns por se manter anônimo. Se bem que no seu caso seria bom sempre manter um telefone de contato para pessoas próximas checarem se você não está precisando de atendimento urgente… o seu aviso sobre objetos de vidro me fez lembrar deste vídeo. Eu lembro que na época, uns 15 anos atrás, eu frequentava um fórum que era o esgoto da internet (antes das chans) e o cidadão que fez o vídeo apareceu por lá para conversar com as pessoas e explicar o que diabos passou pela cabeça dele no momento. Se você teve a sabedoria de não clicar no link, o homem senta num pode de vidro, o vidro quebra e ele vai retirando os cacos um por um numa poça de sangue que não para de crescer. Segundo ele, que se disse ucraniano, o maior medo dele era a mulher e a filha descobrirem. Disse que não foi até o hospital e que tudo se curou sozinho… a sorte realmente sorri para os inconsequentes.

Anónimo
Olá, meu amigo acabou de me mandar uma mensagem dizendo que enfiou uma bolinha (menor que a bolinha de gude) em seu ânus, ele está com vergonha de si mesmo, e pediu pra eu procurar na internet como faz pra retirar. Ele também disse que n sabe se realmente esta lá dentro, pois o objeto é pequeno, n esta sentindo dentro dele, nem com o dedo. Também está perguntando se defecando pose ser retirado o objeto. Ele esta com muita vergonha pra perguntar pessoalmente.

O “seu amigo” realmente tem intimidade com você, não? Tem vergonha de todo mundo, mas com você está tudo liberado, pelo visto. Mas quem sou eu para criticar uma amizade tão aberta e verdadeira? A solução é aceitar que a bolinha agora faz parte do corpo do “seu amigo”. O intestino “dele” vai começar a recobrir o objeto e transformá-lo numa pérola negra. É assim que elas são feitas historicamente. O “seu amigo” está sentado num tesouro!

amanda mendes tuerana lima fonks
por favor me ajudem,ttenho 16 anos e sou virgem ainda, mas um dia uma unica vez deu vontade de enfiar a ponta da colher no meu anos,mas logo de noite começou a doer minhas costas.Ainda sou “virgem de cu“?A minha bunda vai cair(foi so uma vez e nunca mais)?ME AJUDA

Obrigado pelo nome completo, isso vai ajudar bastante no nosso atendimento. Você acaba de perder todas suas virgindades ao mesmo tempo: como o cu está conectado à boca, você também deixou de ser virgem de boca. E piora: o seu caso é grave, como todos já deveriam saber, colocar a ponta de uma colher no ânus causa danos irreversíveis à coluna, além de iniciar um caso grave de bundescolatite. Sua bunda vai cair, e cada uma das nádegas vai ganhar consciência própria e começar uma carreira solo no mundo do funk. Foi assim que as carreiras de Anitta e Pablo Vitar (o segundo T é supérfluo) começaram.

Lyon
Eu tenho um consolo de madeira
E tem uns 16 cm de comprimento e 7 de diametro. Gosto de sentar nele enquanto chupo meu proprio pau.

É oficial, mulheres se tornaram obsoletas. Agradecemos sua participação na história humana, mas todo ciclo se fecha, ao contrário do cu desse povo. Tivemos bons momentos, vamos sempre lembrar das coisas boas, mas infelizmente alcançamos um ponto sem volta na evolução masculina: a partir do momento que um homem consegue realizar sexo oral nele mesmo enquanto é penetrado por um consolo de madeira, fica clara a inutilidade feminina para o mundo moderno. A porta (do cu) fica aberta, desejamos muito sucesso nas suas próximas empreitadas. Adeus.

Para dizer que esses nem eram os piores, para dizer que essa é a semana mais baixa da nossa história, ou mesmo para dizer que comemorar os 11 anos assim é a nossa cara: somir@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas: , ,

Comentários (16)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: