Infeliz Natal!

Já se pode sentir no ar o clima cafona, brega e típico de nações sem cultura que dão muita importância para essa data: o natal se aproxima. O ponto alto do ano de gente infantilizada ou extremamente infeliz que consegue atenção, falsa sensação se união e amor por uma noite comemorativa.

Infelizmente, acredito ter esgotado tudo que eu tinha para dizer sobre natal nesses onze anos de Desfavor, sobretudo no texto do ano passado. Mas, seria estranho ignorar completamente o natal, uma vez que esse clima bizarro toma conta do ambiente tal qual cheiro de urina durante o carnaval.

Então, se for para falar sobre natal este ano, que seja rindo. Nem sempre Natal é esse comercial de margarina perfeito, com harmonia, sorrisos e uma noite feliz. Às vezes dá merda no Natal. Hora de rir de dos natais que tentaram ser perfeitos, mas foram atropelados pelas realidade.

Esta primeira notícia é 100% pura essência de Brasil, confesso que demorou para que eu consiga parar de rir. Um Papai Noel voluntário (ou seja, uma pessoa de bom coração que não estava recebendo um centavo para fazer isso) desfilava pelas ruas de uma cidade de SP distribuindo balas para as crianças. Até aí, tudo lindo, tudo dentro do script do Feliz Natal. Mas a realidade não perdoa…

Infelizmente, em determinado momento as balas acabaram. Ao que tudo indica, ninguém estava lá pelo espírito natalino e sim pelos doces, apenas pelos doces, e a frustração quando eles acabaram foi externada de forma animalesca, como costuma ser padrão no brasileiro.

Ao perceberam que as balas haviam acabado, as crianças pegaram pedras que havia na rua e começaram a tacar no Papai Noel e na sua equipe. Sim, crianças, segundo a notícia, com idade entre 9 e 12 anos. Eles correram atrás do trenó jogando pedras e xingando. Papai Noel teve que sair correndo dali, e, ainda assim, foi perseguido pelas crianças que seguiram o trenó com pedradas e xingamento. Trecho da notícia: “Eles chamavam a gente de filho da p* e mandavam ir tomar no c*”.

Na Bahia, um shopping queria promover a inauguração da sua decoração de Natal com uma chegada diferente do Papai Noel: ele viria de paraquedas. O ritual do trenó, das renas e toda a tradição é coisa para os fracos, os fortes caem dos céus direto para o cenário natalino. Olha, é algo arriscado, que eu não tentaria nem com a equipe mais competente do mundo, muito menos onde aconteceu.

É Brasil, logo, tinha que ter um componente de incompetência, de vexame, de precariedade. Parece que o Papai Noel não tinha muita habilidade com o paraquedas e, em vez de descer suavemente no ponto combinado, ele se arrebentou contra um carro, destruindo seus vidros e amassando significativamente sua traseira. Para quem quiser, existe um vídeo caseiro, onde é possível ver o Papai Noel trombando contra o veículo.

Balneário Camboriú. Um Papai Noel contratado pela Prefeitura para tirar fotos com os moradores em uma praça pública resolveu providenciar seu 13° por fora. Havia duas opções: pagar ao fotógrafo profissional que trabalhava no evento para tirar uma foto de qualidade ou tirar a sua foto via celular mesmo. Adivinha qual opção o brasileiro escolheu? Pois é, ninguém estava pagando pelas fotos oficiais, todo mundo optou pela versão gratuita. Parece que o Papai Noel perdeu algum tipo de comissão ou remuneração aí e se enfureceu.

Moradores contam que foram impedidos de tirar fotos usando seus celulares pelo próprio Papai Noel e por seus assistentes (ao que tudo indica, elfos e uma mamãe noel), alegando que não ia ter foto de graça, que quem quisesse tirar fotos teria que pagar R$15,00. Em determinado momento o Papai Noel se levantou e começou a gritar adjetivos nada elogiosos sobre as pessoas que não queriam pagar pela foto oficial e começou a tomar os celulares das pessoas, berrando coisas como “Vai pagar, seu filho da puta”. Em nota a Prefeitura confirmou que era permitido tirar fotos de forma gratuita com o celular. Só faltou combinar isso com o Papai Noel.

Em um grande shopping de SP, um Papai Noel foi embora supostamente antes da hora, o que gerou uma explosão de fúria nos presentes. No que ele levantou para ir embora, muitas crianças começaram a chorar e os adultos, por sua vez, a xingá-lo. Ele precisou sair escoltado pelos seguranças do shopping, enquanto os pais gritavam palavrões bastante cabeludos em um local cheio de crianças e alguns tentavam agredir fisicamente o Papai Noel.

Em comunicado, o shopping informou que o Papai Noel atendeu a todos dentro do horário contratado (até as 22h), mas algumas mães muito nervosas afirmaram que o Papai Noel saiu faltando três minutos para as 22h, e, entre xingamentos e gritos de “O Natal acabou!” (que fizeram com que as crianças chorem mais ainda), causaram caos no estabelecimento comercial.

Tem vários vídeos dessa desgraça. O que mais me chamou a atenção foi um clássico Brasil: em um deles, no meio de empurra-empurra para tentar socar o Papai Noel, uma mãe grita “TEM CRIANÇA AQUI CARALHO!”. É muito maravilhoso uma mãe que se preocupa e tenta defender seu filho, mas que, ao mesmo tempo, o expõe a criança a um vocabulário que faria o Conselho Tutelar se materializar em cinco segundo no local. O “tem criança aqui, caralho” é um dos paradoxos mais fascinantes da maternidade nacional.

Em Santa Catarina, Papai Noel se envolveu em um acidente deprimente. Ao que tudo indica, ele estava indo fazer um evento com seu trenó, mas acabou colidindo com a traseira de um Fiat Palio em uma rotatória. A polícia constatou que o trenó (que na verdade era uma Brasília com carcaça modificada) estava irregular e apreendeu o veículo, que foi levado ao depósito e liberado alguns dias depois, mediante o pagamento de multa.

Sei que muito Papai Noel já apanhou, já foi cuspido, já comeu o pão que o diabo amassou, mas ser rebocado pelo DETRAN? Não creio que exista humilhação maior. É um encontro do mundo da fantasia com o que há de mais nojento na realidade.

Em Minas Gerais, um helicóptero que levava um Papai Noel para um evento em um estádio caiu quando estava chegando a seu destino. Parece que o motivo foi o excesso de peso, já que vários agregados influentes foram pedindo para subir ao helicóptero e a produção não conseguiu dizer “não”, sobrecarregando a aeronave. Felizmente ninguém se feriu, mas o Papai Noel chegou ao estádio em um caminhão do Corpo de Bombeiros, com alguns ferimentos.

E não é apenas no Brasil que o espírito natalino é rapidamente substituído pelo espírito de porco. A beleza do Natal se esvaiu rapidamente em vários países pelo mundo. Seguem algumas historinhas internacionais sobre Fail de Natal.

Nos EUA, um Papai Noel completamente bêbado foi preso após invadir e roubar uma igreja. Sim, é tanta coisa errada junta que o cérebro demora a processar. Calma que piora. Ele estava tão bêbado que, após invadir o local e cometer o crime, resolveu deitar-se e tirar uma sonequinha, o que permitiu que a polícia o entre e o prenda.

Mas, antes de prendê-lo, os policiais acharam que seria didático tirar fotos da situação humilhante, do Papai Noel Ladrão dormindo bêbado. Fotografaram e postaram em redes sociais ridicularizando o infeliz. Para completar, encarceraram o homem ainda usando a roupa de Papai Noel, o que teria causado muitas piadas entre os presos e um pouco de perda de respeito.

Um shopping da Nova Zelândia resolveu que este ano seu Papai Noel seria de gênero neutro. O resultado foi uma estátua bizarra, com barba e cinta-liga, segurando uma bolsa feminina. Imagino que vocês estejam curiosos para ver isso… a foto está aqui.

Em vez de colocar um Papai Noel sem nenhuma característica marcante de nenhum dos sexos, para que seja plausível que ele possa ser de ambos, fizeram o contrário, gerando a impressão que se trata de um travesti, ou de um idoso senil que pegou a bolsa da filha e saiu na rua. Eu desejo muita boa sorte para os pais que vão ter que explicar a seus filhos que gênero neutro não é algo caricato, grotesco e aberrante.

No México, uma superprodução acabou mal. Em um cenário iluminado, o trenó do Papai Noel cruza os céus no que seria um efeito especial bem bacana para as crianças que assistiam ao espetáculo. Porém, algum gênio calculou mal e o trenó acaba se chocando contra um edifício, sacudindo o Papai Noel como um coquetel da terceira idade. Se você tiver tempo sobrando, a incompetência foi filmada.

No Canadá um Papai Noel teve um dia de fúria em um shopping. Depois de se recusar a sorrir para fotos e de ser grosseiro a ponto de fazer uma criança autista chorar, o mau velhinho estava indo para seu horário de almoço. Uma criança que quatro anos, que estava com sua mãe, o viu saindo e correu em sua direção para abraçá-lo. O Papai Noel não estava para conversa: esticou o braço, colocou a mão na testa da criança, a empurrou para longe e continuou andando.

Na Inglaterra um Papai Noel se descontrolou após escutar tocar um alarme de incêndio. Achando que o local estava pegando fogo, ele perdeu a paciência com as crianças que saíam vagarosamente do local. Segundo a notícia “Enquanto pais e crianças saiam do local de maneira calma, o Papai Noel contratado se desesperou, arrancou seu chapéu e a barba, além de gritar e mandar as crianças saírem “da po**a do caminho”.

Na Alemanha, câmeras de segurança flagraram um Papai Noel completamente bêbado passando vergonha em um estacionamento. Ele urina nos carros (e em si mesmo), cai de cabeça, anda cambaleante. Mas, o ponto alto ocorre quando ele decide urinar na saída do elevador, quando é flagrado por um casal no ato. O homem se revolta com a falta de compostura do Papai Noel e dá uma porrada na sua cara. Papai Noel cai no chão e se levanta com as calças arriadas, mostrando o cofrinho para as câmeras.

Estes são apenas alguns exemplos dos muitos Natais que não foram perfeitos como se esperava. Por isso, se o seu Natal também não for estilo comercial de TV, não se aborreça. Acontece, no mundo todo. Rir é o melhor remédio.

Para compartilhar alguma história vexatória de Papai Noel, para rir dos vexames de Natal alheios ou ainda para dizer que se Natal fosse bom ninguém precisaria encher a cara para suportar: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Desfavores relacionados:

Etiquetas: ,

Comentários (24)

  • Esse caso do Papai Noel levando pedrada me faz pensar que ser voluntário é uma merda. Comete um erro de faltar bala e esses pequenos belzebus atacam, bando de moleques filhos da puta!

  • Fiquei imaginando aquela propaganda do Médico sem Fronteiras, com aquela música do REM ao fundo, e os médicos falando para câmera: “Tem criança aqui caralho!”, para te incentivar a doar 30 reais. Não seria mais eficiente?

  • Avatar

    Schandelly Thompson

    O Wallmart do Canada estava vendendo sem saber, uma blusa de frio com um desenho do Papai noel cheiradasso com carreiras de cocaina na frente dele em uma mesa com o lindo slogan ” Deixe nevar”.
    Uma das empresas parceiras do Wallmart mandou as pecas para as lojas que ficaram expostas na loja e no site ate algumas maes histericas comecaram com a lacracao e paunucuzacao nas redes sociais.
    Diz que a marca tem tambem blusas com Mamae noel em poses sugestivas.
    Nao achei as blusas da Mamae Noel, mas no link tem o Papai Noel fabio Assuncao:

    https://www.cnn.com/2019/12/09/business/walmart-apology-santa-sweater/index.html

    • parece que a droga virou identidade cultural no Canadá, só pode. A miss universo canadense foi vestida de maconha no traje típico, eu fiquei “WTF is going on?”. Coincidentemente um colega de trabalho se mudou pra lá e está usando altas drogas também, raspou a cabeça, emagreceu, olhos inchados, está todo fodido. Ora merda, qual a necessidade de se drogar estando num país desenvolvido, com qualidade de vida e com tantas outras coisas boas pra fazer?

      • Quem se sente vazio, que não está completo, com uma vida satisfatória, um propósito, acaba recorrendo a coisas fora para se sentir melhor (comprar, consumir, plásticas, relacionamentos, redes sociais, drogas e o que mais for)

    • Avatar

      Neonazista Pedófilo Fascista de Satã

      Wal-Mart que vai deixar de existir no BR colocou essa pra vender?
      Pelo que fiquei sabendo, cocaína é coisa leve perto dos bagulhos que vendem por lá.

  • Ri demais do Papai Noel bêbado da Alemanha e achei o fim da picada sua contraparte de “gênero neutro” da Nova Zelândia. O pessoal que inventou essa tem titica a cabeça, só pode. Quanto aos fails verde-amarelos, só digo uma coisa: “se não tem esculhambação não é Brasil.”.

  • Tá vendo, Papai Noel, vê se aprende: é por isso que doces são distribuídos no halloween.
    Rolei de rir com o Papai Noel na garagem, batizaram o leite do velho!
    E para mim Papai Noel tem que ter olho azul. Eu exijo, é indispensável. Se é algo inventado em países que tem essas características não venham querer botar personagem negro, ou com outras feições.
    Sei lá esse ano o natal parece meio desanimado… menos decorações, menos panetones.

    • Também estou achando este ano menos impregnado. Acho que o brasileiro está com muito medo, se deixando assustar por fantasias criadas pela imprensa/indústria do medo, aumentando problemas menores, vivendo em constante estresse.

Deixe uma resposta para Schandelly Thompson Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: