Quarentena! – Ep. 3 – Tratamento de choque.

O programa começa com uma cena impactante: Sara Inferno e Felipe Certo se estapeando. Do andar de cima da casa, os ainda não contaminados comentam a briga.

TRAINEE: O que está acontecendo?
PABLLO(A): Começaram a bater palmas, colocar o dedo um na cara do outro, gritar e se estapear
SARA: Devolve meu tapoéééééé!
FELIPE: Eu não peguei nada!
TRAINEE: O que foi isso?
PABLLO(A): Estão brigando por causa de um tupperware

A cena fica em câmera lenta. Felipe Certo acerta um gancho de direita na cada de Sara. A cena congela no exato momento em que o soco atinge o maxilar da moça. O frame fica em preto e branco.

Corta para Sa Li e So Mil rindo, no estúdio:

SA LI: Boa noite para vocês aí de casa. Pedimos desculpas pelas cenas fortes que serão exibidas no programa de hoje, mas acreditamos que o mundo precisa conhecer de perto a ameaça do Favelavírus, para compreender a importância de testes, tratamentos, vacinas e demais produtos que a Bat Soup International está disponibilizando no mercado

SO MIL: Você não quer que isso aconteça dentro da sua casa, certo?

SA LI: Vamos parabenizar Jair, que sobreviveu ao SUS!

A câmera começa a filmar o lado de dentro da casa ao vivo. Jair está na cozinha, preparando algo.

SA LI: Parabéns pela vitória, Jair!
JAIR: É só encarar feito macho, talquei?
SA LI: O que você está preparando, Jair?
JAIR: Pão com leite condensado, é o meu café da manhã
SA LI: Você está ciente de que tem gente procurando por esse tupperware onde você colocou o pão?
JAIR: E daí?
SA LI: Teve uma briga feia por ele mais cedo. Pode sobrar para você
JAIR: Pelo meu histórico de atleta, eu encaro qualquer briga

A câmera volta para o estúdio

SA LI: Hoje é um dia muito especial, não é mesmo, So Mil?
SO MIL: Hoje serão definidos os finalistas do nosso reality!
SA LI: Isso mesmo, apenas três disputarão a grande final de amanhã
SO MIL: E apenas os três que fizerem por merecer!
SA LI: Para isso, preparamos um desafio muito especial, com a ajuda de um dos nossos patrocinadores…

Corta para um comercial onde crianças chinesas estão correndo pela casa e gritando

NARRADOR: Cansado de barulho? Discipline seus filhos com ChokeNaKara, um dispositivo revolucionário acionado por ruídos acima de 50 decibéis, promovendo uma pedagógica descarga elétrica na face que assegura total silêncio no seu lar!

A imagem mostra as mesmas crianças correndo, desta vez com uma coleira grossa no pescoço e eletrodos plugados na cara. Quando a primeira criança grita, ela imediatamente cai no chão com o corpo tremendo. Seu irmão começa a chorar de medo e cai no chão da mesma forma, tomado pela descarga elétrica.

NARRADOR: Ligue agora e ganhe de forma totalmente gratuita um exemplar do ChokeNaKaraBaby, para crianças de até 11 meses!

SA LI: Um dos grandes inconvenientes do Favelavírus são os decibéis que ele gera, não é mesmo?
SO MIL: Certamente. Pessoas gritam, batucam, escutam música alta sem fone de ouvido…
SA LI: Não mais
SO MIL: Não mais

Corta para a casa, onde todos os participantes aparecem enfileirados na cozinha usando cada um seu ChokeNaKara.

SA LI: Olá Quarentenados! Hoje definiremos os três finalistas do programa. A regra é clara: quem fizer barulho acima de 50 decibéis levará um choque e estará automaticamente eliminado do programa. Os três últimos que sobrarem estão classificados para a final. Vamos ver a capacidade que vocês têm de ficar em silêncio!

SO MIL: Nada mais difícil para um infectado com o Favelavírus do que manter um ambiente silencioso. Vai ser um desafio e tanto! Percebem nosso tom de voz? Qualquer coisa acima disso acionará o ChokeNaKara. Boa sorte.

SA LI: Ah, sim… Sara? Quem pegou seu tupperware foi o Jair. Boa sorte a todos!

No mesmo instante Sara pega uma faca e parte aos berros para cima de Jair:

SARA: SEU FILHO DA PUT…

Um choque a derruba no chão, onde ela permanece desacordada, tendo alguns espasmos.

JAIR: Ah não… de novo não…
TRAINEE: Ela deu uma facada no Jair?
PILHA: Não, imagina! ele deu uma barrigada na faca!

Apavorado, Trainee sai correndo e se tranca no único banheiro da casa onde chora em posição fetal. Dois membros da produção entram com roupa de proteção e levam Jair para prestar os primeiros socorros.

FELIPE CERTO: A gente não pode gritar
PILHA: Nem fazer barulho
FELIPE CERTO: Você acha que ela vai acordar? *apontando para Sara
PILHA: Está preocupado com a vida da moça?
FELIPE CERTO: Não, quero pegar o tupperware

Na porta do banheiro, Pabllo(a) espera impaciente:

PABLLO(A): Tem alguém aí? *sussurrando
PABLLO(A): Não posso bater na porta se não levo um choque
PABLLO(A): Tem gente?
PILHA: Não, é só o Trainee
TRAINEE: Isso foi preconceituoso *abrindo a porta
PILHA: Sai daí, moleque, o traveco precisa cagar
PABLLO(A): Que deselegante, só quero retocar a maquiagem…
PILHA: Suado desse jeito? O tolete já deve ter até lambido a cueca
PABLLO(A): Não se fala assim de uma dama
PILHA: Ainda bem que eu estava falando de você, travecão! Entra logo, vai lá enforcar o Trainee!
TRAINEE: Ei!

Pabllo(a) entra no banheiro de forma apressada. Pilha e Trainee se afastam na direção oposta, quando escutam ruídos análogos ao cano de descarga de uma lambreta, seguido pelo barulho de um choque e um grito agudo do(a) Pabllo(a)

TRAINEE: É o que eu estou pensando?
PILHA: O cu se manifestou acima dos decibéis permitidos
FELIPE CERTO: O que aconteceu?
PILHA: O traveco cagou barulhento e levou um choque
TRAINEE: *chorando
PILHA: Que foi, viadinho?
TRAINEE: Eu não me inscrevi para isso, me falaram que era um intercâmbio cultural
FELIPE CERTO: Para de reclamar, você nem passou por processo seletivo
PILHA: É, tudo foi muito fácil para você!
TRAINEE: Eu quero ir embora…

Corta para o estúdio

SA LI: Estamos chegando na reta final…

SO MIL: E para avaliar quem realmente merece estar nessa final, vamos colocar uns desafios extras para os nossos participantes

SA LI: Só vai controlar seus decibéis quem estiver muito preparado

Felipe Certo, Trainee e Pilha vão para o quarto. Ao ligar a luz, percebem um vulto debaixo de um dos edredons.

PILHA: Que porra é essa? Será que o traveco cagou aqui também?
FELIPE CERTO: *puxando o edredom
TRAINEE: *colocando as mãos no rosto tentando chorar em silêncio
PILHA: Mas… o que…
FELIPE CERTO: Normal…
PILHA: E acima da média
TRAINEE: *fazendo o sinal da cruz sem parar

A criança disforme sorria. Todos saem correndo do quarto para fugir da hedionda figura. No caminho, encontram Jair, voltando em uma cadeira de rodas com soro na veia:

FELIPE CERTO: Você sobreviveu?
JAIR: Eu…
PILHA: Ei! Ele está sedado! Isso é injusto, pessoas dopadas não tem forças para gritar!
JAIR: Tô cá bolsa de cocô… talquei… *levantando a camisa e mostrando
TRAINEE: *chorando
PILHA: Para de chorar, filho da puta! Jair levou uma facada e não está chorando
TRAINEE: Eu quero ir para a minha casa
JAIR: Viadinho…
TRAINEE: *deitando no chão em posição fetal e chorando baixo
JAIR: *passando por cima dele com a cadeira de rodas
JAIR: Trainee Viadinho

Jair e Felipe Certo vão para o quintal enquanto Pilha se aproxima para consolar Trainee:

TRAINEE: Você não está apavorado?
PILHA: Eu? Eu não, eu morei em Osasco. Ao contrário de você, Madame, eu já passei por muita coisa na vida, apesar de ser branquinho.
TRAINEE: Não chega perto de mim, você é o paciente zero, está contaminado
PILHA: Vai fazer o que? Me bater? Vem, vem que além de Favelavírus eu te passo hepatite!

Trainee se levanta e tenta fugir, enquanto Pilha o persegue pela cozinha tentando cuspir nele.

FELIPE CERTO: Vamos ter que ficar aqui um tempo
JAIR:
FELIPE CERTO: Tem um traveco desacordado e cagado no banheiro
JAIR: Brasileiro nada em esgoto
FELIPE CERTO: Uma menina-monstro no quarto e o Pilha caçando o Trainee na cozinha
JAIR:
FELIPE CERTO: Sinto muito que você tenha levado outra facada
JAIR: Reeleição *apontando com o dedo para a própria testa

Trainee consegue desviar das múltiplas cusparadas do Pilha e corre para o quintal. Pilha o persegue até lá. As luzes se apagam. Tudo que se pode escutar é Trainee chorando baixo. Eles estão lado a lado e, repentinamente, quatro imagens holográficas aparecem na frente de cada um deles.

Na frente do Pilha aparece o Gugu Liberato. Ele tapa a boca com um rápido reflexo para não gritar e fica petrificado, olhando para a imagem, hiperventilando.

Na frente de Jair aparece uma imagem holográfica de Maria do Rosário. Mesmo dopado, Jair se assusta e precisa conter um palavrão que estava prestes a gritar.

Na frente do Trainee aparece uma imagem holográfica do Presidente da Fundação Palmares, Sergio Camargo. Trainee desmaia, em silêncio.

Na frente de Felipe Certo aparece a imagem holográfica dele mesmo, discursando, cagando regra, corrigindo os outros. Felipe não aguenta e dá um grito de terror, desmaiando imediatamente por causa do choque.

SA LI: Bem, parece que temos nossos finalistas…

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas: ,

Comentários (8)

    • Esther, dinheiro no cu é a coisa mais normal em Brasília, em especial vindo de um senador lá de Roraima, que é tão vizinha da Venezuela, lugar insalubre onde os locais estavam utilizando os Bolívares fuertes (hahaha!) e soberanos (a falência, só se for) como substitutivos pro papel higiênico.

  • Ei, produção! Estou de olho nesses resultados aí.
    Terça-feira: “SA LI: Aqueles que forem infectados vão para o Sistema Único de Seleção – SUS, e um deles será eliminado pelo público. Os demais voltarão para a casa, aumentando progressivamente o número de contaminados, tornando o desafio de permanecer saudável ainda mais difícil.”
    A pergunta era: Quem deve FICAR na Quarentena?- [代表中国共产党审查] ganhou e Felipe Certo voltou pra casa.
    Quarta-feira: Jair ganhou e voltou pra casa.

    A propósito, este é episódio [代表中国共产党审查].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: