Desodorante.

Hoje vamos falar de uma descoberta pouco valorizada. É barato, é fácil de usar e torna muito mais agradável o convívio social. Com a chegada do verão, é nosso obrigação, por um mundo melhor, exaltar e esta bênção. Desfavor Explica: desodorante.

Antes de entender como os desodorantes funcionam, é preciso entender como nosso corpo funciona. Uma das formas que nosso corpo tem de regular sua temperatura é a transpiração: transpiramos para resfriar o corpo, ou seja, reduzir sua temperatura.

Para isso, temos muitas glândulas sudoríparas espalhadas por todo o corpo, muitas mesmo, aproximadamente 3 milhões no corpo todo, que podem expelir 14 litros de suor por dia. Elas se dividem em dois grupos: écrinas e as apócrinas.

As écrinas estão espalhadas por todo o corpo e eliminam água com sais minerais, portanto, não produzem cheiro algum. Já as apócrinas são mais hardcore. Elas se encontram apenas nas axilas, área genital, couro cabeludo e ao redor dos mamilos. O suor que secretam é um pouco diferente das écrinas, pois além de água e sais, contém restos celulares e do metabolismo (proteínas e lipídios), que podem servir de “alimento” para bactérias e fungos, sobretudo em ambientes que tenham a tríade calor + umidade + pouca luz.

Como a natureza é sádica, ele colocou essas glândulas em locais onde geralmente são ambientes quentes, úmidos e sem luz. Isso gera um ambiente propício para as bactérias que decompõe nosso suor e o resultado final desse processo é bem fedido. Que fique claro: não é o seu suor o que fede e sim a reação química dele com as bactérias. O nome técnico desse fedor é “bromidose”, mas pode chamar de “cê-cê” mesmo.

Esse odor pode ficar ainda pior dependo de alguns fatores externos, como alimentos consumidos (álcool, cebola, alho, pimenta e outros), alguns remédios ingeridos (principalmente antibióticos) ou alterações hormonais. Nenhum cê-cê é agradável, mas, por fatores externos ou até doenças ele pode chegar num ponto insuportável, que desodorante nenhum dá jeito e pode ser necessário fazer uma visitinha ao médico para controlar a situação.

Desde sempre o cheiro de cê-cê é repudiado pelos seres humanos. No Império Romano se colocavam pequenas almofadas com substâncias aromáticas debaixo das axilas. No Egito antigo usavam óleos adstringentes, gordura e sabão aromatizados. Depois de muitas gambiarras para tentar neutralizar este odor desagradável, em 1888 surgiu o primeiro desodorante, nos EUA, e desde então o mercado não para de crescer. Desodorante não é luxo, é necessidade.

Por mais que sejamos extremamente limpos e muito cuidadosos com nossa higiene pessoal, é impossível não ficar com cheiro ruim debaixo das axilas quando faz muito calor. Há cerca de 100.000.000.000.000 (cem trilhões) de bactérias vivendo no seu corpo. Em algum momento, algumas delas eventualmente decidirão fazer um passeio pela sua axila e, ao encontrar algo convidativo, como seu suor, elas montam acampamento lá e começam a interagir com ele. Estima-se que tenhamos cerca de um milhão de bactérias em cada centímetro quadrado de axila.
Existem duas modalidades muito utilizadas para evitar odores ruins: desodorantes e antitranspirantes. Eles não são a mesma coisa, foram criados com finalidades completamente diferentes. O desodorante é um antisséptico que procura matar as bactérias que geram o odor ruim, enquanto o antitranspirante tem o objetivo de te fazer suar menos, evitando não apenas o cheiro ruim, como aquelas odiosas pizzas de suor debaixo das mangas das roupas.

O desodorante atua apenas neutralizando ou disfarçando o cheiro através de substâncias antibacterianas (quem provoca o cheiro ruim são as bactérias, lembra?). Essas substâncias antibacterianas tentam impedir que as bactérias povoem nossas axilas ou que decomponham nosso suor, gerando o odor ruim. Além disso possuí cheirinhos agradáveis artificiais, para disfarçar caso uma ou outra bactéria escape e produza a fedentina.

O antitranspirante ajuda a controlar a produção de suor através de uma substância (papo técnico: sais de alumínio) que cria uma película na pele da axila. Com isso a pessoa transpira menos e fatalmente o risco de feder também é menor.

Para suadores intensos, o desodorante pode não bastar e pode ser necessário um antitranspirante, uma opção mais forte e eficiente. Muitos antitranspirantes vêm combinados com desodorantes, assim, além de reduzir o suor, também possuem antissépticos para tornar as axilas ambientes inóspitos para as bactérias que por um acaso ainda possam querer se alojar ali.

O antitranspirante não é a medida mais extrema, existem outras intervenções para quem transpira muito, como por exemplo, colocar toxina botulínica nas axilas, mas aí estamos em outro patamar, que demanda recomendação médica e aplicação por um especialista. Só estou te alertando para a existência dessa possibilidade, caso o antitranspirante não resolva sua vida.

Ao contrário do que muita gente pensa, o antitranspirante não tapa por completo a pele. Ele pode reduzir a transpiração em até 50%, mas não entope seus poros nem causa câncer. Essa fake news (na maior parte das vezes é contada como câncer de mama) começou a circular na década de 90 e já foi desmentida diversas vezes, mas parece que as pessoas gostam de acreditar nessa mentira.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), “não existem dados significativos na literatura científica que relacionem os sais de alumínio presentes na fórmula dos antitranspirantes com a incidência de câncer de mama”. Foram décadas de estudo e não conseguiram relacionar as duas coisas, então, passou da hora de parar de espalhar essa mentira.

Também é mentira que ele impede a eliminação de toxinas pela pele. Quem fala uma coisa dessas odeia a ciência e certamente faltou às aulas de biologia. Para começo de conversa, o corpo transpira para regular a temperatura, não para eliminar toxinas, então, só por aí a gente vê que não tem fundamento.

Mas, vamos supor que quem fala é um tiozão que fazia sauna na década de 80 acreditando que estava “desintoxicando” o corpo ao suar. É hora de falar algumas verdades: não estava nem desintoxicando nem perdendo peso, estava apenas se desidratando. Quem elimina as toxinas são o fígado e os rins, se você não quer prejudicar a eliminação de toxinas, não cause nenhuma agressão ao seu fígado e aos seus rins.

Os cientistões leigos condenam o uso do antitranspirante alegando que ele dificulta o processo de eliminação de toxinas enquanto tomam uma cervejinha, essa sim agredindo quem realmente elimina as toxinas do corpo: o fígado. Menos, muito menos, quase nada. Pode passar seu antitranspirante na paz divina que seu corpo não vai reter nenhuma toxina por causa disso.

“Mas Sally, se a função da transpiração é ajudar a regular a temperatura do corpo, não é nocivo usar um antitranspirante?”. Não. Nossas axilas têm cerca de 1% das glândulas sudoríparas do corpo. Reduzir em 50% o suor de 1% das glândulas sudoríparas não gera dano algum, é insignificante do ponto de vista térmico e faz muito pela sua autoestima e socialização.

Vocês acham mesmo que algo usado todo santo dia por quase todas as pessoas do mundo por mais de um século pode ser tão nocivo e isso ser encoberto pela indústria malvada que quer te vender desodorante? Eu sei que é tentador pensar dessa forma simplória: “descobri como evitar câncer”. Não, não evita. São mudanças profundas no estilo de vida que evitam câncer, não borrifar um spray no sovaco.

Então, até onde se sabe (e se sabe muito, pois o mundo todo usa há mais de um século), desodorante não faz mal à saúde, ainda que seja antitranspirante. Nenhuma teoria que te contem foi comprovada, e olha que já foram feitos muitos estudos.

Não faz mal usar em momento algum do dia, inclusive à noite, outro mito que adoram alimentar. Pode passar desodorante antes de dormir sem medo. Inclusive muitos dermatologistas dizem que esse é o momento ideal para passar o antitranspirante, pois durante o sono ele se fixará de forma mais eficiente na pele. Para assegurar que ele tenha eficiência máxima, a qualquer hora do dia que se passe, é fundamental que a pele do sovaco esteja completamente seca – e à noite isso é mais fácil de conseguir.

O que sim pode acontecer é, caso a pessoa seja alérgica às substâncias usadas no antitranspirante, sofrer coceira, vermelhidão e descamação da pele. Mas isso acontece em qualquer alergia. Se for esse o caso, não use e procure um dermatologista, existem muitos produtos com formulação para peles sensíveis.

A forma como o produto se apresenta também gerou muitas lendas urbanas. Até hoje tem gente com coragem de afirmar que desodorante roll-on causa câncer, pois ele penetra pelos poros e leva para seu interior substâncias cancerígenas.

Não. O que causa câncer de mama é não se exercitar, estar em sobrepeso, fumar, ser sedentário, ter uma alimentação errada e fazer alguns tipos de reposição hormonal. A culpa não é do desodorante. Guarda o chapéu de alumínio no armário e deixa ir essas teorias da conspiração. Abrace a ciência e mantenha-se na sanidade mental.

Então, na hora de escolher a forma de aplicação do desodorante o critério é: aquele que você mais gostar. Prefere aerossol, roll-on ou bastão? Todos têm a mesma eficácia e nenhum deles faz mal à sua saúde. Qual é o desodorante ideal? Aquele que não te deixa feder. Simples assim.

A única contraindicação do desodorante é usar em crianças, e nem faria sentido, pois elas não precisam. Desodorante deve ser utilizado a partir dos 12 anos de idade, se houver necessidade. Antes disso, se sentir um cheiro ruim na axila, não é caso de jogar desodorante, é caso de procurar um médico, pois isso não deveria estar acontecendo.

Outra besteira que se escuta muito é que o desodorante “mascara seu odor natural”. Sim, cada ser humano tem um odor característico, mas ele certamente não é o cê-cê, produzido por bactérias. O cê-cê não é o seu cheiro, é o cheiro de uma reação química que bactérias provocam. Evitá-lo de forma alguma neutraliza o odor natural do corpo.

Muito pelo contrário, neutralizar o fedor provocado pelas bactérias pode até ajudar a que o cheiro natural de cada pessoa seja sentido. Dizer que desodorante camufla o odor natural de alguém é totalmente sem sentido, ou por acaso vocês acham que se uma pessoa desaparecer e tiver usado desodorante os cães farejadores não vão conseguir localizá-la por causa disso?

Então, não caia nesse conto hippie de que o cê-cê é seu cheiro. O cê-cê é tão seu cheiro quanto um peido ou o cheiro de uma cagada: é fruto de bactérias decompondo algo que era seu e agora foi expelido. Se cê-cê fosse o odor natural do ser humano já estaríamos extintos.

Por favor, por favorzinho, por gentileza, use desodorante, especialmente no verão. Você não vai ter câncer, não vai reter toxinas e muito menos camuflar seu odor natural se tornando menos atraente para o sexo oposto. É uma questão de higiene básica. Use desodorante ou antitranspirante e ignore pessoas que, em nome de se sentirem detentoras de uma informação especial, passam por cima da ciência. Desodorante é seguro.

Para dizer que precisamos conversar sobre as pessoas que jogam Axe na virilha, para passar a receita de algum odioso e ineficiente desodorante natural ou ainda para dizer que está na hora do brasileiro entender que Leite de Rosas e Minâncora não são desodorantes: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas: ,

Comments (24)

  • Tenho vários causos pelo uso inadequado e não uso do desodorante.
    1. Meu primo francês não usa desodorante nunca e fede. O motivo dele não usar é que é caro (mentira) e que ele não acha normal usar uma coisa diariamente. Chegamos ao ponto. Banho e escovar os dentes também não são coisas diárias por lá. Aqui no Brasil, ele foi reeducado, porque disse que ele sofreria preconceito se não se adequasse às regras tupiniquins. Obs.: ele disse que ninguém usa essas coisas por lá. Obs.: ficou surpreso com o metrô do Rio por ser limpo e cheiroso, eu disse que ele estava bom, porque era um sábado, quando o movimento é baixo, ele disse que o de Paris é insuportável.
    2. A Sally disse sobre o uso do desodorante, eu complemente: lavem bem as axilas. Sem esse detalhe, a mágica não acontece. Esfreguem bem com água e sabão a cada banho. Se isso não for feito, a pele não estará pronta para receber o antitranspirante, e você vai suar feito um porco indo pro abate.
    3. Leite de magnésia é ótimo mesmo. Me sinto muito natureba quando uso.
    4. Se o seu cc é forte, uma dica é passar álcool 70. Prejudica a pele? Prejudica! Os dermatologistas aconselham? Não. Mas vc não vai morrer se passar uma vez ao dia. Depois passa o desodorante tranquilamente.
    3. Out of topic. Se vc tem chulé, é pq não lava o pé com água e sabão durante o banho. Tem que esfregar entre os dedos também. Não basta achar que o pé tá limpo só porque está molhado.
    4. Out of topic. Você encosta as suas costas na tampa do vaso quando senta na privada? Suas costas tem espinhas? Pois é! Uma das causas é exatamente essa. A tampa do vaso é cheia de bactérias nocivas a sua pele. Parem com isso, e lavem as costas com água e sabão (usem um próprio para espinhas). O creme do cabelo que escorre para as costas também dá espinha. O sabão é o último passo do banho (depois de lavar a cabeça e passar todos os condicionadores, cremes, etc).

    • Avatar

      Wellington Alves

      Parem as máquinas! Essa dica do álcool 70 foi uma das melhores coisas que ja li!
      O pior é que era óbvio: o odor é causado por bactérias, o álcool 70 mata bactérias… Logo, o problema está resolvido! Não tenho dúvidas de que essa informação vem sendo mantida em segredo por décadas pela indústria cosmética! Isso acabaria com os ganhos milionários que eles conseguem vendendo perfume vagabundo para axilas.
      Passei a usar álcool 70 e simplesmente desapareceu qualquer odor! Sally, faça o teste, essa dica merece um texto próprio!
      Pelo que pesquisei, A concentração de álcool nos desodorantes varia entre 30% e 60%. Insuficiente para matar as bactérias. Fora aqueles, ainda mais caros, que não possuem álcool com o pretexto de não irritar o ressecar a pele. Sendo que existe álcool gel com hidratante exatamente para não ressecar as mãos, fora que você também pode colocar glicerina por conta própria se for o caso.
      Tenho usado antes de dormir e uma vez ao longo do dia. Não fico mais sem!
      Tá aí uma dica que mudou minha vida. Obrigado!

    • Dá sim. Inclusive, recomendo o uso quando for pegar sol. O ácido do limão e o calor do sol ajudam a degradar a bactéria. Nunca mais vc vai ter cc, mas também não vai ter sovaco, porque estará queimado. (Pelo amor de Deus, limão é ácido e dá queimaduras terríveis).

        • Axila escura? Depilação à laser para vc não ter que se depilar mais. Consulta a um dermato. Dizem que argila branca clareia, hipoglós clareia, esfoliação com borra de café clareia, mas eu sou um pouco reticente com receitas caseiras.

  • Avatar

    Wellington Alves

    Eu aparo os pêlos com maquininha exatamente para reduzir esse ninho de bactérias. além de melhorar a higiene, vai arejar e facilitar a ação do desodorante na pele.

  • “para passar a receita de algum odioso e ineficiente desodorante natural”

    Eu passei grande parte da minha vida revezando entre 4838 desodorantes diferentes pra ver qual deles daria um jeito na catinga das minhas axilas. Cheguei a gastar quase 100 reais num desodorante da Vichy (deu certo por um mês e meio, depois parecia que eu não estava usando nada). Um dia eu me deparei com uma receitinha “natureba” de leite de magnésia + óleo de melaleuca na internet e resolvi testar (O leite é barato, o óleo eu já tinha em casa e eu já estava de saco cheio de ficar nesse looping infinito de trocar de desodorante sempre. Enfim, não tinha muito a perder). Me surpreendi, funcionou demais na minha pele. Tem quase dois anos que eu uso essa misturinha e não tenho do que reclamar. Uma das poucas “receitinhas-de-internet” que me deu um resultado satisfatório.

  • Sobre esse negócio de o antitranspirante poder causar câncer por causa do alumínio em sua composição: tem um monte de gente por aí que diz para, por via das dúvidas, passar leite de magnésia nas axilas, por ser algo mais natural, mais barato e de efeito mais duradouro. Isso está mesmo correto, Sally? E, pelo que eu sei, nos EUA as farmácias e supermercados vendem talcos que os homens aplicavam nas virilhas e nos genitais após o banho para combater aquilo a que você já se referiu em textos seus antigos como “cheiro de saco”. E confesso que eu também não sei se seria o mesmo talco que, aqui no Brasil, nós usamos para combater o mau odor dos pés…

    • Leite de Magnésia segura o cheiro? Até onde eu sei, não. Não acho que sirva como desodorante. Desodorante não faz mal, não tem motivo para fazer essas gambiarras.

      Talco no calor me parece uma furada, se mistura com o suor e cria uma argamassa…

    • Avatar

      Cheeta rejeicão

      Leite de magnésia não é mais duradouro que um desodorante antitranspirante, mas eu uso acrescentando um pouquinho de pedra-hume em pó no frasco do leite de magnésia e aí ele funciona muito bem. Não evita transpiração, mas em relação ao odor funciona. Além de não deixar feder, rs, ele ajuda a clarear a pele, principalmente pra quem depila com lâmina, e também não fica aquele resíduo que fica na pele com o desodorante comum…sabe quando vc toma banho, passa sabonete, mas a pele da axila ainda fica meio preguenta por conta do desodorante? Então, isso me incomoda muito. O leite de magnésia não vai ter esse problema. Só que também tem algumas desvantagens, como usar e vestir roupas escuras, pode ficar um rastro branco do leite de magnésia fácil. Como uso muita roupa escura pra trabalhar, eu uso aqueles desodorantes invisible pra sair, mas se fico em casa uso o leite de magnésia.

  • Mal se encontra desodorante, a maioria agora é antitranspirante Faz mal mulher usar antitranspirante masculino? Porque odeio fragrâncias doces ou de frutas. Só muda o cheiro mesmo ou pode futuramente ferrar minha pele?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: