O C.U. de 2021

Saudações anais.

Previously on C.U…

Em 2019 ganhei o direito a interferir no conteúdo do Desfavor obrigando os autores a certas… missões. Não vamos usar a palavra “punições”, este ano já está pesado o bastante, vamos chamar de “missões”. Criei várias missões interessantes em todo 2019. Minha cartada final foi em dezembro, quando tomado pelo espírito natalino, escolhi duas passagens bíblicas para simbolizar a próxima missão e vocês escolheram sua favorita.

A passagem selecionada levaria à seguinte missão: durante o ano de 2020 seria criada uma nova coluna no Desfavor chamada “Analive”, que consistiria em lives conduzidas pela Sally e pelo Somir sobre eventos à minha escolha, em um total de dez lives durante o ano.

Momento atual

Perdi meu tempo estudando e selecionando criteriosamente os melhores eventos do ano, aqueles que renderiam os melhores comentários e, quem sabe, até alguns processos. Estava tudo combinado, até que algum filho da puta comeu um morcego e o mundo desandou. À medida em que os eventos iam sendo cancelados, eu tentava encontrar mais eventos dignos de lives e, com o passar das semanas, esses novos eventos eram cancelados também. 2020 foi um cu!

Quando estávamos negociando uma punição alternativa, peguei a merda do coronavírus, o que me tirou de circulação por um bom tempo e ainda deixou algumas sequelas que impediram que eu me dedique com mais afinco à criação de uma punição alternativa. Eu já disse que 2020 foi um cu? Em conversa com Sally e Somir decidimos que este ano estava perdido e que não era culpa de ninguém: uma pandemia era algo imprevisível e incontrolável. Como não foi culpa de ninguém, ninguém merecia ser punido ou prejudicado, portanto, e que meu legítimo direito de dar um toque pessoal a este blog ficaria para o ano que vem. Eles deixaram à minha escolha manter a mesma missão ou modificá-la, fazendo uma adaptação à pandemia…

Confesso que, de todas as lives que eu havia programado, eu tinha uma favorita: a cobertura de um evento das paralimpíadas. Tudo era fascinante: as regras do jogo, a configuração dos atletas, a possibilidade de processo dos autores do blog. O cancelamento das Olimpíadas frustrou minha maior expectativa. Não são muitos os lugares onde se podem fazer sucessivas piadas com aleijados e retardados por duas horas sem censura e sem gente reclamando. Em tese, as Olimpíadas acontecerão no ano que vem, o que me permitiria realizar meu sonho abortado de 2020. Eu trocaria as dez lives por uma cobertura completa das paralimpíadas, algo que, por sinal, seria até mais trabalhoso para eles.

Não é necessário que a cobertura seja feita através de lives, afinal, as Olimpíadas são no Japão, por isso, os horários das lives seriam proibitivos, não por pena deles, mas porque ninguém ia ficar acordado pra ver. Uma cobertura total com formato a critério dos autores basta. Certamente eles não vão se aguentar e encontrar a forma mais cruel de realizar a tarefa. Esse é o sonho. Mas tem um porém… nada garante que sejam realizadas Olimpíadas no próximo ano. Durante reunião com os dois, Sally deixou bem claro que há grandes chances de adiarem as Olimpíadas mais uma vez e que, ao contrário de 2019, agora eu estava ciente do risco que eu estava correndo, portanto, se não houvesse Olimpíadas em 2020, eu perderia o direito a reivindicar qualquer outra forma de punição. Seria por minha conta e risco.

Pelo meu estado convalescente, tudo que pude pensar como opção alternativa de missões foi em repetir o projeto anal já executado aqui: voltar a definir o tema de um texto por mês durante 2021. Mas, para que não fique repetitivo, dessa vez não seria eu a escolher o tema, e sim os leitores: eles deixariam quantos comentários quisessem durante todo o ano com sugestões de temas e eu iria escolhendo aqueles que mais me agradem, sem direito a veto dos autores do blog. É tão divertido quando a cobertura das Paralimpíadas? Poderia ser, mas não é, pois as sugestões que vocês deixam aqui são no geral muito merdas e só atendem desejos pessoais dos leitores. Mas ao menos seriam missões garantidas, que com certeza seriam executadas.

Após alguns debates com os autores do blog não conseguimos chegar à conclusão do que seria melhor e ficou decidido delegar a decisão para vocês. Como vocês gostariam de ver minha interferência no Desfavor em 2021: em um evento que pode ou não acontecer, mas se acontecer será épico, ou em eventos fixos de menor expressão com temas definidos por vocês? A pergunta é, em último caso, se vale o risco de perder meu direito a intervenção tentando a sorte com a cobertura das paralimpíadas ou se vocês, filhos da puta, vão fazer um mínimo esforço para escolher temas realmente fascinantes uma vez por mês, em vez de ficar pedindo para falar sobre peido e peito. Qual é a disponibilidade de vocês, amebas, para deixar sugestões de temas realmente divertidas durante o ano que vem?

O que divertiria mais o leitor do Desfavor: uma cobertura completa das paralimpíadas ou um texto por mês com temas que vocês escolheram? As paralimpíadas valem o risco de passar mais um ano sem a minha presença aqui? Deixo esta decisão ao voto popular. Peço que a meia dúzia que vai votar pense bem e decida com sabedoria. Os deixo para cuidar das minhas corona-sequelas.

Por: C.U.


Vote nos comentários entre as duas opções:

1 – Cobertura especial das Paraolimpíadas 2021 durante todo o evento (que pode não acontecer);

OU

2 – Um texto mensal com tema escolhido pelo C.U. da lista de sugestões.

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas: ,

Comments (30)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: