Nevacionistas.

Tempos sombrios de negacionismo, meus amigos. Só piora, só aumenta. Na era da informação, o que mais se vê é desinformação propagada. Hoje compartilho com vocês um novo grupo de negacionistas: os negadores da neve. Sim, existem grupos organizados que acreditam que a neve, a fuckin’ neve, é uma mentira criada por governos e grupos para fins escusos. Haja saco.

Talvez seja a hora de criar uma nova coluna no Desfavor chamada “Conspira Eu”, pois cada dia surge uma teoria conspiratória pior do que a outra para se falar. Em um mundo ideal, deixaríamos essas pessoas morrerem na escuridão, mas hoje elas conseguem fama e adeptos por redes sociais diariamente.

Eu diria que acreditar em teoria da conspiração virou um termômetro: é a forma mais fácil e rápida de identificar uma pessoa com probleminhas emocionais ou de cabeça. Defende alguma teoria conspiratória? Algo deu errado naquela pessoa. Pode procurar um trauma, uma baixíssima autoestima, um fracasso retumbante com o sexo oposto ou qualquer outra coisa que danificou aquela mente de forma irreversível. Mantenham distância de negacionista que panfleta teoria da conspiração.

Vamos aos malucos da vez. Sim, existem pessoas que negam a existência da neve. Alegam que é impossível que caia gelo do céu e que na verdade é um composto preparado e jogado pelos governos e por grupos ocultos com intenções variadas.

Não é um grupo novo, ano passado, quando fiz um texto sobre neve, apareceram alguns aqui (e obviamente não tiveram os comentários aprovados). Mas, eles ganharam destaque esta semana, após uma forte nevasca na Espanha, quando viralizaram vídeos “provando” que a neve é de mentira. Alegam que, na verdade, aquela neve é plástico.

No vídeo as pessoas pegam neve, fazem uma bola e a queimam diretamente no fogo, seja no fogão, seja com um isqueiro, esperando que ela derreta ou vire água. A bola de neve não solta água e ainda fica preta. Pronto, isso bastou para que pessoas no mundo todo comecem a negar a existência da neve.

Esse é o grande problema de desprestigiar a ciência: quando acontece algo que a pessoa não entende, que foge ao que ela esperava, em vez de ir pesquisar os motivos daquilo, ela tira uma explicação da sua cabeça, da cartola, do seu achismo. E nem sequer fica constrangida com tamanha arrogância e ignorância. Ela sabe tudo, não precisa pesquisar. Não pingou água? SÓ PODE ser plástico, nada mais no mundo explica aquilo. Aff

Rapidamente surgiram outras “mentes brilhantes” corroborando para o fato de que a neve não existe, achando que descobriram uma verdade que todo o resto da humanidade ou não percebeu, ou escondeu. Sabe como é, todo mundo quer se sentir especial, todo mundo quer ter um vídeo com muitos cliques.

Então, várias pessoas decidiram emular o experimento e se filmaram pegando pedaços de neve na rua e queimando-os com isqueiros, para provar que a neve não derretia, em vez disso, ficava preta, portanto, era plástico. Parece a lógica da idade média: se você jogar uma mulher em um rio e ela não afundar, é sinal de que ela é de madeira, portanto, é uma bruxa.

Não precisa ser gênio para entender a explicação para esses vídeos, basta ter a humildade de não pular para conclusões que fazem sentido na sua cabeça descartando possíveis explicações científicas. É questão de bom senso. Se você acha possível que todas as pessoas do mundo sejam enganadas desde os primórdios da humanidade e só você percebeu a verdade, bem, você é um débil mental.

A explicação nem é complicada. Nem sempre neve exposta diretamente ao fogo derrete e vira líquido, principalmente da forma como fizeram a experiência, geralmente colocando um pedaço ou uma ponta no fogo.

A neve pode não derreter imediatamente em contato com o fogo por dois motivos. O primeiro é que se for um pedaço (e não alguns floquinhos), o gelo está em contato com mais gelo, logo, logo o calor ao qual você expõe um pedaço do bloco vai se dissipar pelo resto da massa, que o absorve, mas não é suficiente para fazê-la derreter e pingar água em um primeiro momento.

O segundo é que, dependendo da quantidade de neve e do calor, o gelo pode passar por um processo chamado “sublimação”, onde ele deixa o estado sólido diretamente para o gasoso, sem passar pelo líquido. Assim, ele literalmente evapora.

Em resumo, é algo similar ao que acontece no iglu dos Esquimós: quando exposto ao calor, a camada mais superficial de gelo se sublima (vai do estado sólido direto para o gasoso) e forma uma película que dissipa o calor. Sim, aborígenes sabem melhor do que pessoas com estudo que gelo é isolante térmico.

Agora vamos para a parte onde a neve fica preta, escurece ou solta um cheiro químico quando exposta ao fogo. Para conseguir fogo, essas pessoas utilizaram meios que implicam na queima de um combustível. Esse combustível, como qualquer outro, quando queimado, gera impurezas, que são percebidas pelos nossos olhos na forma de fuligem.

Essa fuligem dá a coloração preta que vemos aos pedaços de neve e também pode provocar um odor simular ao de um plástico queimando. O mesmo vale para a neve queimada no fogão: os resíduos pretos que se formam não são da neve e sim hidrocarbonetos oriundos da chama.

Mas, como eu disse, esta negação não nasceu este ano, com esta nevasca. Ela já existe faz tempo. O primeiro registro que encontrei data de 2014 e vem, adivinhem, dos EUA. Tem até nome: “Nevacionistas”.

A dinâmica é mais ou menos a mesma: muita gente alegando como prova de que a neve é falsa o fato de tentar derretê-la com isqueiros e não pingar água. Em cabeças pequenas, se a neve não vira água como em desenhos animados, só pode ter uma explicação: ela é falsa.

Não ocorre a essas pessoas procurar um livro ou até a internet para entender o fenômeno. E sim, são pessoas que tem acesso a livros e à internet, mas lhes é muito mais atraente que elas sejam descobridoras de uma conspiração mundial que ninguém se deu conta, apenas elas perceberam, pois são especiais, e agora ganharão atenção e admiração do mundo todo propagando sua descoberta como arautos da verdade.

E vai você falar que a neve não pinga água quando colocada debaixo de um isqueiro pois ocorre um processo de sublimação e ela vira gás diretamente, em vez de virar líquido. Vai você dizer que aquilo preto que aparece na neve são restos do combustível usado para fazer o fogo. Você está mexendo com o filho alheio, a pessoa fica puta. Aí vem aquela grande perda de energia, aquela punhetação mental de gente chata, aquele diálogo longo, demorado e improdutivo típico de quem tem tempo sobrando, querendo refutar uma explicação científica.

Ou a pessoa te desmerece e insinua que você é burro e não quer ver a verdade, ou explica de forma paternalista a maravilhosa teoria negacionosta, ou cita umas fontes horripilantes com zero credibilidade como se fossem provas.

Ou pior, se porta de forma macaquesca mesmo, interpelando quais são as suas fontes para dar essa informação e depois as desacredita. É o clássico “A Globo mente”, o mantra dos negacionistas e do Alicate (no caso do Alicate, para dizer que HIV não existe). Sim, a Globo mente, mas isso não faz com que tudo que a Globo diga seja mentira, principalmente quando há centenas de outras fontes.

Aí vem um “a imprensa mente”, “o governo mente” e por aí vai. Que tipo de retardado mental prova um argumento dizendo que diversos grupos mentem? Vocês lembram quando, não faz muito tempo, a gente fazia piada do Alicate dizendo que HIV não existia e que era uma mentira da Rede Globo? Pois é, parece que o Alicate está se tornando a regra, não a exceção.

Dica: Apenas afaste-se, não tente tirar a única coisa especial que existe na vida de um negacionista, ele fica ainda mais chato! Afaste-se e não perca mais energia com essa pessoa, seu tempo é precioso, é valioso, não deve ser usado para tentar mostrar algo que a pessoa não quer ver.

Hoje, há teorias pelo mundo todo sobre as razões que fazem os governos de diferentes países jogarem dos céus plásticos em forma de neve: desde alterar a economia tornando certos produtos inutilizados ou mais valorizados até impedir que as pessoas saiam de casa e descubram algumas verdades que estão acontecendo do lado de fora naquele dia.

O que seriam essas “verdades” que o povo não pode ver? Variam muito: desde pouso de alienígenas até ações para controlar o cérebro da população. Há quem diga que certos líderes de alguns países são criaturas intraterrenas e, de tempos me tempos eles têm que voltar para o centro da Terra, ocasião em que jogam nevascas de plástico para que as pessoas fiquem em casa e eles possam abrir os portais que levam ao centro da Terra (que, ao que tudo indica, ficam no meio da rua), sem que ninguém perceba.

Há muitas outras explicações, mas acho que já deu para vocês sentirem o grau de problemas mentais e emocionais de quem acredita em uma bosta como essa. Durante séculos, eu disse SÉCULOS, nevou em centenas de países do mundo e nunca ninguém percebeu que era um ato artificial voltado para manipular as massas, só Janderson, funcionário público, não arruma uma namorada há anos, morador de Volta Redonda, sabe a verdade. Haja paciência.

Repito o que já disse no texto sobre terraplanismo: se, para que sua teoria faça sentido, é preciso que o mundo todo esteja mentindo ou que o mundo todo tenha sido enganado, você é um otário que caiu em uma teoria da conspiração. E isso é um sintoma de algo, vá se tratar, tem alguma coisa de muito errado e disfuncional com sua mente. Pode ser carência, pode ser necessidade de se sentir importante ou espertão, pode ser coisa pior.

E, por falar em terraplanismo, eles abraçaram a teoria do Nevacionismo e arrumaram uma explicação para convencer de que a neve não existe reforçando sua ideia de que a Terra é plana. Preparados? Respirem fundo. Lá vai: a verdade é que existem aviões que voam acima de onde podemos vê-los e espalham um composto nas nuvens e esse composto cria um neurotransmissor ativador de holograma no nervo óptico pra criar a ilusão de uma Terra redonda nas pessoas, escondendo que a Terra é plana.

O ser humano merece ser extinto. Nós falhamos como civilização. Que alguém possa abrir a boca e falar uma bosta dessa magnitude sem levar muita porrada, sem ser muito desacreditado, ridicularizado, sem perder o emprego e a guarda dos filhos mostra que nós falhamos como civilização.

Sério, estou muito preocupada com a humanidade. Ok, eu não posso fazer muito, a minha parte é essa aqui: disponibilizar conteúdo gratuito para quem não for sugado por essa espiral de merda negacionista. Mas sabemos que são cada vez menos os que podem bater no peito e dizer que não acreditam em nenhuma teoria da conspiração.

O grosso de desempoderados cai, para se sentir especial, e eles são cada vez mais. Olha a enorme perda de tempo e energia que essas pessoas fazem punhetando essas teorias em redes sociais, fóruns de discussão e até no WhatsApp dos outros. Uma humanidade que vai por esse caminho tem zero chances de chegar a um bom lugar.

Eu não acredito que estou escrevendo isso, mas se faz necessário: neve é real. Há explicações científicas comprovadas sobre sua formação. É um processo conhecido do ser humano (e tem inclusive um texto aqui explicando como ele se dá). Neve não é uma grande conspiração ou mentira de governos ou grupos malignos para enganar e manipular a população.

Mas, este texto é mais do que desmentir que neve é uma forma de manipular o povo e seu cérebro. Este texto serve para deixar uma dica: dá para medir a sanidade mental e o grau de desempoderamento de uma pessoa por suas crenças. Tirou teoria da conspiração da cartola, sai de perto, pois isso é sintoma de outras coisas muito piores.

Usem teorias da conspiração como filtros para as pessoas que vocês mantêm por perto. Hoje, minha tolerância é zero: escolheu viver em um mundinho de fantasia (pois a realidade da pessoa deve ser uma merda) e acredita em teorias da conspiração? Tá fora da minha vida. Sugiro que vocês façam o mesmo, não apenas pela perda de tempo, mas pela sanidade mental, para não bombardear seu cérebro com lixo que o estressa o deixa hiper-reativo.

“Mas Sally, e se um dia uma dessas teorias se provar verdadeira? Aí é sinal de que você estava errada”. Não. Eu continuo certa. Não acreditar em nada até que se prove é um dos conceitos de sanidade. Se um dia uma teoria da conspiração se provar verdadeira, aí, e só aí, ela passa a ser real. Antes disso é uma grande perda de tempo e distração.

Se você começar a dar bola para todas as teorias da conspiração que existem e que ainda vão surgir (elas são tendência), você rouba um tempo precioso da sua vida que poderia ser usado em coisas realmente importantes.

Então, para fechar este texto deprimente, meu conselho é: não basta não acreditar em teorias da conspiração. Não percam tempo com elas. Não sejam palco para carente maluco que quer te alugar falando nelas. Não bata boca com lunático que quer prová-las. Forneça informação científica e comprovada para aqueles que tem sede de conhecimento e desejam ter acesso a ela. Só.

E não caiam na armadilha de escutar teorias da conspiração por achar graça, para ridicularizar ou só por curiosidade. Como já explicamos aqui centenas de vezes, há um dano nisso, e o dano é em você. O cérebro tem uma quantidade de informações que consegue processar e lidar, se você o expõe a perigos e ameaças (ainda que sejam falsos) ele vai armazenar aquilo e vai funcionar levando em conta essas besteiras, por segurança, caso sejam verdade.

Isso não só prejudica seu funcionamento, como também pode causar um hiper estímulo que faz a pessoa entrar em uma espécie de overload e começar a ratear, ter ataques de pânico, ataques de ansiedade e outros surtos similares. Então, cuide bem da sua saúde mental e não deixe qualquer lixo entrar na sua cabeça, você não é capaz de prever os estragos que isso pode fazer uma vez lá dentro. Cerque-se de pessoas lúcidas, que vivam no presente e que não precisem desfilar seu intelecto (medíocre) com suas teorias.

Não seja palco para maluco, faz mal para você.

Para fazer um trocadilho com “floquinho de neve especial”, para dizer que está chocado ou ainda para dizer que estamos vivendo uma segunda Idade das Trevas: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Desfavores relacionados:

Etiquetas: , , ,

Comments (34)

  • E eu, inocentemente, achando que terraplanismo era o auge da estupidez. Não sei nem o que dizer agora. Só me vem aquele meme do Jacquin falando “Tá brincando comigo, é pegadinha…”

    • Concordo. Mas nas cabecinhas de muitas pessoas, infelizmente, só existem estes dois extremos: ou se é um paranoico metido a “espertão” e “questionador” porque vê conspiração em tudo ou se é um néscio apalermado que engole qualquer bobagem que a mídia malvadona lhe empurre goela abaixo…

  • “Talvez seja a hora de criar uma nova coluna no Desfavor chamada “Conspira Eu””. Se a maluquice de “nevacionistas” e afins continuar nessa escalada, talvez seja necessário mesmo. Só temo que os débeis mentais que mais precisem dos esclarecimentos que essa eventual nova coluna poderia trazer sejam os menos capazes de aceitar a verdade jogada em suas caras.

  • Avatar

    Wellington Alves

    Mas tem negacionismo real. Tenho certeza que meu saldo negativo todo fim de mês é uma manipulação do banco pra me forçar a usar o limite.

  • É pegadinha, né, Sally? Diz que é… amanhã você vai postar e rir e falar que hoje era dia da mentira ou do troll ou do trouxa (nunca decoro as datas). Não é possível que alguém negue neve. Não tem como. Eu não creio. Eu nego os negacionistas!

      • Recebi hj via WhatsApp 1 video de uma mulher “botando” pelo cu 4 ovs cozidos.
        Colocaram de fundo uma galinha fazendo “cocoricó” enquanto ela botava os ovos. Cada ovo que saia vinha junto um barulho peido. Nao vou mais conseguir comer ovo cozido sem imaginar que saiu de um cu.

  • Poxa, Sally não sabia dessa. E realmente, como dito no texto, melhor não dar bola ignorar. Eu mesmo já cansei de me estressar com mamma aqui, que é uma negacionista de primeira, então… Deixo ela se foder e apenas assisto.

    Mas é realmente preocupante, no sentido coletivo, o rumo que a sociedade está tomando. Eu vejo suas saídas drásticas, não sei se tu vai concordar comigo: ou a realidade uma hora vai bater, e bem forte, e a pessoa vai aprender a lidar e precisar de muita terapia pra isso, vai ter um boom de psicólogos e psiquiatras atuando; ou, no sentido contrário, as pessoas vão todas enlouquecer de vez, romper com a realidade e viver num eterno delírio, a ponto mesmo de exigir intervenção Médica, colocar numa camisa de força, aplicar remédio na veia e amarrar numa cadeira num hospital psiquiátrico. Triste!

    • Concordo. Não dá para ficar com um pé em cada canoa. Ou a pessoa toma um sacode da vida e acorda, ou ela vai sendo sugada pelo pensamento conspiratório, por viver nas hipóteses e acaba se desconectando cada vez mais da realidade e se juntando com outros semelhantes.

  • Avatar

    (Fictici)Ana94

    Eu acessava sites de conpiracionismo na adolescência, o que piorou quando aderi ao cristianismo mais fundamentalista. Então sim, é alguma carência, e necessidade de se sentir importante. Só que, conforme envelheci, fui abandonando, pois simplesmente fazia cada vez menos sentido (a religião também, inclusive). Não demorou pra começar a me dar vergonha alheia. E eu sei que conhecimento e literatura libertam, mas ainda mais como aspirante a escritora, sinceramente fico com medo que as ideias que não passam de ficção pra entretenimento ou filosofia se tornem a religião obsessiva e viciosa de alguns (veja por exemplo o que fizeram com conceitos de Matrix e Red/Blue Pill, Big Brother, Skynet, Adorável Mundo Novo e até Alice in Wonderland). Não que as obras não sirvam pra nos fazer contemplar algum aspecto da realidade, mas ainda é “algo de mentirinha”, não uma profecia, biblia ou manual de instrução da vida. Não é ciência.

    • É uma forma de ter controle: a pessoa sabe o que acontece e por qual motivo acontece. Só que no mundo real, controle é uma ilusão, não controlamos nada, coisas injustas acontecem, coisas inesperadas acontecem.

  • Mas… mas… se a neve fosse de plástico, como ela sumiria com ao passar do tempo, meu gezuiz! Esses dementes não percebem isso?! Tô atônita com tamanho absurdo.

  • Ótima ideia uma coluna explicando as teorias, além de ser divertido, tem gente que realmente acredita e sofre, então seria uma utilidade pública abrir a mente de quem se deixa levar.

    • Divertido, certamente seria. Mas eu tenho dúvidas se realmente “abriria a mente” de alguém. Os imbecis que acreditam nessas pataquadas aceitam tudo, menos a verdade.

  • Possivelmente essa conspiração ganhou força com a distorção de estudos que demonstraram a presença de partículas microscópicas de plástico na neve, por ação da poluição. Porém, é bastante insano dizer que neve não existe e que é tudo feito de plástico. Aliás, o plástico é cada vez mais usado nas teorias da conspiração. Anos atrás, circularam vídeos de umas senhoras muito loucas dizendo que ovos de galinha dos mercados eram feitos de plástico líquido fabricado na China. Não sei bem se estamos em uma segunda idade das trevas, parece mais uma segunda idade da pedra.

  • Caralho, Sally… Eu achava que o terraplanismo fosse o máximo da estupidez humana. Até ler esta postagem! Simplesmente inacreditável o tamanho dos absurdos que esses tais “nevacionistas” conseguem inventar! Isso aí já é caso pra camisa-de-força! Dá até medo de pensar em como deve ser a mente de quem se deixa levar por tanta cretinice. E você devia ver a expressão de “WHAT THE FUCK?” na minha cara enquanto eu lia…

Deixe uma resposta para Leandro Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: