Autor: Somir

Dia 8 de Março foi o Dia Internacional da Mulher, então eu não poderia começar a sessão “Deleta Eu!” de forma diferente. Falarei de um blog da categoria “sexista”, mais precisamente um feminino: “Homem é tudo palhaço”. (esse link é verdadeiro, mas é tão ruim quanto os outros que eu uso…)

Vivo lutando contra a idéia de que mulheres deveriam ser proibidas de se expressar de qualquer forma na internet. Acho que é um pensamento mesquinho, limitado e machista; mas vez após vez as mulheres insistem em reforçar meu preconceito. Quando não estão passando atestado de mal-comidas (ou mal-amadas, como preferir), estão sendo fúteis. Claro que existem algumas exceções (divido o blog com uma) mas o nosso caso de hoje passa longe disso.

O BLOG:

Comecemos com a proposta: “Disfarçar recalque e fracasso na vida amorosa de humor.” (ruim)

Confesso que eu demorei um pouco para entender do que diabos essa desculpa esfarrapada para um blog falava. Toneladas de postagens curtas, vazias, onde algumas mulheres que deveriam agradecer aos céus por não serem solenemente ignoradas reclamam das poucas cantadas que levaram na vida.

Nota-se claramente que é um site feito por pessoas limitadas para pessoas limitadas. Sabem aquela coisa irritante de adolescente que PRECISA bufar ironicamente toda vez que alguém fala com ele por ainda estar na fase de auto-afirmação? Parece-me ser o mote do HTP.

A maioria absoluta das “palhaçadas” que elas descrevem ali seriam tratadas com bom-humor por uma mulher MINIMAMENTE segura de sua própria capacidade intelectual. Podem perceber que constantemente a pessoa burra tem um senso de humor muito menos desenvolvido do que uma inteligente, não é apenas falta de referências e habilidade de relacionar assuntos, é MEDO de demonstrar as próprias limitações.

“Homem é tudo palhaço” é aquela mulher que morre encalhada por achar que os homens só se preocupam com aparência. (Sendo que na verdade o problema sempre foi sua personalidade repulsiva. A maldita “mulher poderosa”.)

LINHA EDITORIAL:

“Minha cabeça dói quando eu escrevo mais que dois parágrafos.” Na verdade esse é um problema generalizado na nossa desfavorável blogosfera, as pessoas se mostram tão profundas quanto suas postagens. Não existe desenvolvimento de idéia, não existe planejamento, não existe argumentação. Os textos são curtos e fúteis para facilitar os comentários. (Deve ser um saco comentar no desfavor, imagino eu. Todas as postagens são escrotamente manipuladoras e sobra pouco espaço para discussão.)

Como as autoras mal-comidas tem dificuldades de inventar cantadas e relacionamentos que tiveram, há uma grande participação do público. E o público não contribui muito para a qualidade geral, aparentemente o que não falta na internet é mulher querendo aparecer.

Novamente, utilizando um ponto fraco do público feminino, as autoras adoram classificações e categorias. Sempre com a temática circense, o que faz todo o sentido se considerarmos o nome do blog e que só uma pessoa muito estúpida conseguiria confundir um palhaço com uma pessoa comum. (Se você lê o HTP, não vai entender a piada que acabei de fazer…)

LAYOUT:

“Olha! Eu baixei uma fonte super-bacana e vou colocar em cima de uma foto que peguei no Google. Aposto que todo mundo vai elogiar!” Pois é, pouquíssimos blogs são visualmente atraentes, por isso mesmo eu defendo que se você não é capaz de fazer algo melhor do que os layouts padrão dos blogs, que fique com eles.

SPOILER: Fica feio. Fica muito feio. Todo mundo elogia porque não tem coragem de dizer que está uma merda. O cabeçalho do HTP é patético, a foto está esmagada para caber no quadrado… (Porque as pessoas acham que não tem problema bagunçar a proporção de uma foto? Será que é uma falha visual feminina? Talvez seja uma compensação natural para o daltonismo masculino.)

Por sorte a inépcia completa das autoras evita que o blog fique apinhado de banners e “selinhos”. (Muito embora se prostituam incrivelmente em outros meios…)

Fora isso é o bom e velho blog de quem não entende nada de composição e escolha de cores.

UTILIDADE:

Nenhuma se você passou da adolescência e aquela vontade incontrolável de tentar se mostrar mais inteligente do que realmente é já está no passado.

Vocês acham que eu não entendo o humor envolvido no blog? Pensem de novo. Humor não é desculpa para a merda retumbante que é o HTP. É que simplesmente não tem graça 99% das vezes. Eu sofri, mas li várias e várias postagens. Confesso que prefiro depilar o meu saco com uma serra elétrica do que ler aquelas cretinices novamente.

As pessoas idiotas que escrevem e as pessoas idiotas que participam dividem uma característica interessante: Precisam de um bode expiatório (ou palhaço expiatório) para fazerem sua propaganda pessoal. Deve ser horrível ser um zero à esquerda na vida… Eu não sou lá exemplo de sucesso, mas pelo menos sei a diferença entre uma piada/ironia óbvia e uma bobagem que me é dita.

AUTORIA:

Quatro mal-co… mulheres dividem a autoria do blog. Não tive saco para separar quem era quem nas postagens, até mesmo porque gente burra escreve tudo do mesmo jeito. Mas elas mesmo providenciam seus blogs pessoais para me dar material. Obrigado, titias! Vamos à mini-análise:

Ana Paula Mattos: Blog pessoal clássico com pitadas de “Tipo, profundo.” Se ela tem alguma personalidade, deve estar bem escondida. Parece-me a criadora do layout do blog original, já que o seu próprio é a mesma porcaria.

Nara Franco: Mais um exemplo de porque mulheres deveriam ser proibidas de terem blogs pessoais. Entre várias postagens minúsculas e sem graça, uma pérola de design: Ela tentou usar tags de negrito no título da página. Boa, campeã!

Roberta Carvalho: Velha chata. Será que ninguém nesse blog tem ALGUMA coisa para dizer? Ah sim, todos os banners, selos e porcarias que faltam no original, abundam neste.

Vanessa Teixeira: Apenas um blog vazio cujo título é: Tattoos: More Than Skin Deep

Nessas horas eu acho que estou sendo chato e pegando demais no pé das pessoas. Deve ser a mesma sensação de esmurrar um tetraplégico… Mas aí eu lembro que até onde eu vi, NENHUM blog sexista que eu já li é remotamente melhor do que este do qual estou falando. Quem sabe este texto consegue eliminar algum blog feminino ou pessoal da internet? Não custa manter o sonho vivo.

EXEMPLO DE POSTAGEM (COMENTADA):

Foi complicado mais uma vez escolher uma postagem. Quando um blog repete a MESMA coisa em TODAS as postagens, sempre com a mesma falta de qualidade, escolher uma postagem é sempre um sofrimento. Escolhi aleatoriamente:

Palhaço Internacional (Vamos dar uma chance…)

Homem é tudo palhaço em qualquer lugar do mundo. (Presumia-se pelo título, mas… entendo que o seu público seja ignóbil.) Vejam vocês que nas minhas férias eu estava toda-toda em um pub em Londres com Fernanda (Deveriam ter dado um pulo no metrô…) tomando meu segundo pint de cerveja (segundo Michaelis, pint: n medida de capacidade (Brit 0,568 litro, Amer 0,437 litro) (Obrigado pela informação inútil sobre sua bebida inútil). Gente, eu bebi pra caralho!) (Eu também adorava falar que bebia muito, aos 15 anos de idade.), quando um palhacinho sueco se aproximou. (Deveria estar muito bêbado.) Mal ele encostou do meu lado, perguntou de onde a gente era (Talvez para nunca ir para lá?) e começou a conversar sobre turismo, férias, viagem. Um papo muito amigável, devo admitir. (A barreira lingüística deve tê-lo obrigado a usar palavras simples. Retard-friendly.)

Aí, o pessoal do pub tocou o sino pra avisar que era hora de fazer os últimos pedidos porque já iam fechar. (Fechar bar é sinal de sucesso na vida.) O sueco, muito gentil, (bêbado) fez questão de pagar esta última cerveja para nós duas. A gente já tinha bebido mais que o suficiente, mas quem resiste a “free beer”, né? (Mulheres que não são vadias…) Aceitamos e acabamos tendo que engolir aquele monte de cerveja bem rápido porque o bar ia fechar. (Sucesso na vida – Parte II) Castigo divino. (Principalmente para quem está lendo…)

Pub fechado, bêbadas, aproveitamos que estávamos na mesma rua do nosso hotel e tomamos a sábia decisão de não esticar a noite. (Esqueceram que não precisavam alimentar os dezessete gatos durante a viagem…)

O sueco disse que ia na mesma direção que a gente. Ok. (Consentimento.)

Não chegamos nem no primeiro cruzamento da rua e começou o espetáculo. (Caramba, deve ter sido algo sério.)

– É verdade que mulher brasileira coloca silicone na bunda? (Bom, deve ser depois disso.)

Hein? (Ele perguntou sobre silicone na bunda, se você não lembra do que vai dizer no próprio texto, não escreva.) Expliquei que não era na bunda, era no peito. As nossas bundas (uma minha e outra da Fernanda) são de “naiscência”. Ali eu já pressenti que estava em frente a um artista circense internacional! (Um bêbado perguntando algo estúpido baseado num preconceito muito comum sobre o Brasil? ÓH!)

Quando chegamos à porta do hotel, o palhacinho sueco disse a maior piada da noite: (Agora vem!)

– Eu vou subir com vocês. (Vocês deram abertura, fazia sentido…)

HAHAHA! Soltamos gargalhas bêbadas e respondemos em português mesmo, numa só voz:

– Ah, mas não vai, não. (Tecla SAP: Eu ajo como uma vadia bêbada a noite toda e mudo de idéia no último segundo.)

Acho que nesta hora a barreira da língua foi superada (Ou ele percebeu as barangas que queria pegar.) e ele entendeu português melhor que sueco, porque meio sem jeito, (É, percebeu mesmo.) mas conformado e sem argumentar, disse “bye” e seguiu seu rumo (a Estocolmo, suponho). (Eu apostaria numa reunião dos AA para nunca mais fazer esse tipo de merda de novo… Mas são especulações também. Ah sim, quem segue, segue PARA algum lugar, analfas.)

Apesar do cara não fazer o meu estilo, (Não estar desesperado?) ele estava indo bem. (Sim, estava! Foi corajoso.) Teve um bom approach, foi simpático, falou amenidades, pagou uma cerveja e se ofereceu para nos acompanhar até o hotel, (Vocês deram abertura.)mas não resistiu ao glamour do picadeiro e entrou em cena com um pocket show digno de aplausos. (Tecla SAP: Minha ridícula auto-estima me faz brincar de sedução com homens adultos e eu me auto-perdôo dizendo que eles fizeram algo de errado. Mas como eu acho meu público retardado, eu vou empurrar a história como se o homem da história tivesse o verdadeiro problema.)

(Eca. Ainda escreve mal para ajudar… Autoria irrelevante, já que nenhuma das autoras tem algum rastro de personalidade.)

DELETA EU?

Com certeza! Mulheres adultas descrevendo o mundo como se ainda estivessem em plena adolescência é algo patético. Os homens são palhaços, mas vocês nem capacidade de entender as piadas deles tem. É aquele tipo de crítica típica de mulher que não quer bater muito pesado, uma espécie de “guia para casar comigo”. Deletem essa merda de blog e dêem mais atenção para os seus gatos, pelo menos eles vão te amar. (Ou comer sua cara quando você morrer sozinha e fracassada…)

O pior burro é aquele que se expressa. Se você acha que não tem nada pra dizer ou contribuir para o mundo, ACREDITE NISSO pois é verdade. As pessoas elogiam qualquer merda para não se comprometer. Uma pessoa que tem “conteúdo” sempre sabe disso.

Deletem seus blogs!

Para indicar mais blogs que precisa ser deletados ou para dizer que eu tenho inveja e descobrir que eu já admiti isso na primeira postagem do desfavor: somir@desfavor.com

NARRADOR: Diretamente de Londres, esse é mais um… SOMIIIIR ENTREVIIIIIISSSTAAAAAAAAA! E agora, com vocês, ele que foi temporariamente expulso da Suíça: Soooooomiiir!

*aplausos*

SOMIR: Bom dia, boa tarde ou boa noite, Inglaterra! Hoje temos novidades, como vocês podem perceber, estamos apresentando o programa na terra da rainha. Depois de alguns acontecimentos recentes, fui banido da Suíça por algum tempo por fingir uma gravidez. E falando nisso, hoje eu vou entrevistar Alfie Patten. Para quem não ligou o nome à pessoa, Alfie acabou de se tornar um dos corn… pais mais jovens do mundo, aos 13 anos de idade. Depois de um affair com uma garota de 15 anos de idade, Chantelle, ambos são os “orgulhosos” pais da pequena e saudável Maisie.

Alfie é o da esquerda.

A história rodou o mundo, mas em mais um tremendo furo, eu prometi para ele que jogaríamos videogame depois da entrevista e consegui exclusividade! Sem mais delongas, uma salva de palmas para Alfie, platéia!

*aplausos*

SOMIR: Hello, Alfie. It’s a pleasure to have you here on the show!

ALFIE: Thanks… Can we play now?

SOMIR: Bom, nós vamos legendar a entrevista para todos vocês que só entendem português e suíço(?) consigam entender.

SOMIR: Não, Alfie, você prometeu responder às perguntas, lembra?

ALFIE: Tudo bem… chato…

SOMIR: Alfie, não posso deixar de notar. Apesar de ter 13 anos de idade, você parece muito… Muito mais novo. Fiquei sabendo que é uma doença, por um acaso é contagiosa?

ALFIE: Não.

SOMIR: Lá se vai minha teoria de como foi possível que você comesse alguém…

ALFIE: Eu e Chantelle nos amamos… eu acho… senhor Somir. Ela é a mulher da minha vida… eu acho… e Maisie é o resultado disso tudo e eu estou muito feliz com a minha filha. Não sei por que todo mundo fica me perguntando se eu me arrependo… Eu mal sei o que essa palavra significa.

SOMIR: Mas, Alfie… As pessoas estão preocupadas com sua capacidade de prover um ambiente salutar para a criança, além de não acreditarem que você possa alcançar a estabilidade financeira necessária para a vida de Maisie tão cedo.

ALFIE: Hã?

SOMIR: Hmmm… Ok, imagine que você é um personagem de videogame. Você tem muito pouca XP e principalmente poucos itens épicos para garantir a segurança do seu grupo. Você é um noob, Alfie!

ALFIE: NÃO SOU! EU SOU UM ADULTO RESPONSÁVEL!

SOMIR: Desculpa, mas eu tenho que discordar…

ALFIE: *tapando os ouvidos* La La La La La Laaaaaaaaaa!

SOMIR: Tá bom, Alfie, você venceu. Vamos continuar a entrevista! O que você pretende fazer agora que é pai? Vai continuar os estudos, vai procurar um emprego ou vai finalmente descobrir o que é uma camisinha?

ALFIE: Chantelle me disse que ela precisa continuar os estudos, porque ela é uma pessoa muito responsável. E disse pra mim também que todas as outras crianças vão morrer de inveja se eu ficar cuidando da nossa filha em casa! Então eu acho que é isso que eu vou fazer… Quanto tempo demora para criar um filho? Uns seis meses?

SOMIR: Por aí, Alfie. Prevejo muito sucesso no seu futuro. Desculpe-me a intimidade, garoto, mas… Você não acha que começou muito cedo sua vida sexual? Na sua idade minha única parceira era minha mão direita, e eventualmente a esquerda quando eu queria dar uma apimentada nas coisas. Mas elas nunca engravidaram pelo menos!

ALFIE: Desculpa EU, senhor Somir. EU sou foda, comecei cedo mesmo! Se você ficava beijando a sua mão, chato pra você! Hahahaha! Eu beijo mulheres! *estufando o diminuto peito*

SOMIR: Eu não… beijava… a minha mão, Alfie.

ALFIE: Então não tinha perigo de engravidar, né? DÃ! Hahahahaha!

SOMIR: *olhar desconfiado* Alfie… como é que você engravidou a Chantelle?

ALFIE: Ué, do jeito que todo mundo faz! Eu beijei a minha namorada e cinco meses depois ela teve a nossa filha! Pode falar isso no ar?

SOMIR:

PLATÉIA:

ALFIE: *confuso* O quê? O quê foi?

SOMIR: Alfie, eu acho que você foi feito de otá…

CHANTELLE: PAREM ESSA ENTREVISTA AGORA!

SOMIR: Gezuiz!

ALFIE: Amor?

CHANTELLE: Somir, você não tem vergonha de ficar explorando o meu Alfiezinho na frente de todo mundo? Você tem inveja do nosso amor, aposto que você nunca engravidou uma mulher, seu feio! O Alfie e eu somos responsáveis e podemos cuidar da nossa filhinha perfeitamente!

SOMIR: Falando dela… Onde está a pequena Maisie?

CHANTELLE: *arregalando os olhos* MAISIIIIIIEEEEEEEE!!!

*Chantelle sai correndo*

*silêncio no estúdio*

*Chantelle volta com a criança no colo*

CHANTELLE: Ainda bem que o taxista gostava de crianças, estava até tirando a fralda dela para ver se tinha caquinha…

ALFIE: Ela disse caquinha! Hahahahah!

CHANTELLE: Só não entendi porque ele estava cheirando também… Não importa! Somir, você não vai continuar essa entrevista sem a minha presença! Eu exijo participar!

SOMIR: Sinta-se à vontade! Então eu já aproveito a deixa para te fazer uma pergunta: Você tem certeza que Alfie é o pai da sua filhinha?

CHANTELLE: Pai é quem cria. E ele que vai criar, então eu tenho certeza! Não tenho a menor dúvida que Alfie vai ser um excelente pai para a nossa filha, ele é esforçado, carinhoso e sabe que todo mundo está tentando mentir para ele e que apenas eu me preocupo com o bem estar dele. Certo Alfie?

*Alfie confirma acenando a cabeça*

SOMIR: Já que vocês mencionam uma boa criação para sua rebenta, poderiam me dizer como vocês vão ensiná-la a se prevenir quando ela começar sua vida sexual? Vocês acham que podem dar um bom exemplo para ela?

ALFIE: Eu acho que…

CHANTELLE: Nós achamos que a nossa experiência já é um aprendizado, Somir. Por exemplo, eu não vou deixar a nossa Maisie dormir com namorados em casa antes dos 10! Vamos ensinar tudo o que sabemos e tudo o que ainda vamos aprender na escola para ela!

SOMIR: Chantelle, já que você está aqui, isso vai ficar ainda mais interessante. Temos dois convidados surpresa para a entrevista. *sorriso maligno*

*Chantelle começa a suar frio*

*Alfie faz caretas para a câmera*

SOMIR: Richard e Tyler, sejam bem-vindos ao Somir Entrevista!

CHANTELLE: Ai, eu estou passando mal… Acho melhor terminar a entrevista.

SOMIR: Richard e Tyler afirmam que são os verdadeiros pais da criança! E existem vários rumores que você… beijou… mais homens do que diz por aí, Chantelle. E nós já estamos preparados… Retiramos amostras de sangue de todos e fizemos o exame de DNA!

NARRADOR: SOOOOOOMIR-IIIRIIIR

*platéia vai à loucura*

CHANTELLE: Como assim vocês tem amostras de sangue nossas?

ALFIE: Ele me disse que precisava delas para fazer a ficha de inscrição para o programa.

CHANTELLE: Alfie! Você acredita em qualquer bobagem, é?

SOMIR: Aparentemente sim! E pela primeira vez na história da mídia mundial, o exame de DNA servirá para satisfazer a vontade de homens que QUEREM ser o pai da criança. Mas antes de mostrar o resultado, eu quero fazer uma pergunta para os outros dois aspirantes a pagadores de pensão alimentícia. Richard e Tyler, está na cara que Alfie não bate muito bem e dificilmente teria chances com outra mulher, mas vocês dois… Qual a desculpa de vocês para encarar ISSO?

*apontando para Chantelle*

RICHARD: Você já viu as outras mulheres inglesas, Somir? Acredite ou não, Chantelle está na média.

TYLER: E nós estávamos conversando nos bastidores que apesar de ter que assumir uma criança, o vencedor no teste de DNA nunca mais ia ser chamado de virgem!

SOMIR: Seus desfavores… Ok, estou com o resultado aqui. Vocês querem saber quem é o pai, platéia?

PLATÉIA: SIIIIIIIIIMMMMMM!

CHANTELLE: Alfie, não importa o que aconteça, você ainda vai ser quem vai cuidar da criança, ok? Eu te amo!

ALFIE: O que é DNA?

*Somir abre o envelope*

*música de suspense*

SOMIR: E o pai da criança é…

CHANTELLE:

RICHARD:

TYLER:

PLATÉIA:

ALFIE: A gente vai jogar?

*Somir olha confuso para o papel com o resultado*

SOMIR: Robinho?

CHANTELLE: Ele me forçou!!!

SOMIR:

*créditos*

Numa das minhas constantes, repentinas e imprevisíveis (?) mudanças de idéia, resolvi que o primeiro Deleta Eu! não homenagiaria nenhum blog específico. Recebemos algumas sugestões pelos comentários e mais algumas outras por e-mail sobre blogs que mereciam ser esculhambados.

Muito embora eu não discuta que em sua imensa maioria as sugestões procediam, já que os blogs indicados realmente eram uma merda, percebi que até mesmo os piores careciam de uma característica essencial para serem confrontados: Expressar alguma opinião.

Dividi os blogs sugeridos, assim como mais alguns que tive o desprazer de conhecer por “tabela”, em algumas categorias:

CINEMA-MUDO

Método: Imagem, legenda, piada óbvia para a família toda.

Estilo: Piada, mas piada mas sem chocar muito a platéia, afinal, se perder o fluxo de visitantes é provável que o público perceba que aquelas piadinhas nem deles eram para começo de conversa. Achado não é roubado! Normalmente as pessoas que tomam conta desses sites até que tem um senso de humor mais bem desenvolvido do que a média, mas… num país que ainda ri com o Zorra Total, não é algo de que se possa ter muito orgulho, não?

Visual: .jpgasmo! Já que existem estudos (em algum lugar…) que dizem que ler é para perdedores, esses blogs são uma FESTA de imagens, botões, ícones e textos bem curtinhos.

Frequentadores: Você. (eu prefiro piadas com bebês mortos e doenças incuráveis) Esse tipo de blog faz muito sucesso porque é de facílima digestão. As piadas sempre tem como alvo políticos, celebridades, pobres e seres ainda mais estúpidos do que a média, mas nunca pegando pesado demais para não assustar os patrocinadores.

Grau de prostituição: Instale um anti-vírus antes de trocar banners com um blog desses. Eles estão pouco se lixando para o que está do outro lado, basta trazer visitantes, inflar os números dos visitantes e cobrar aquele extra da empresa que “compra” uma postagem.

Exemplos de blogs nessa categoria:

Kibeloco
Jacaré Banguela
Chongas
Gordo Nerd
Bobagento

Vale a pena esculhambar? Não. O maior comprometimento que esses blogs tem é com algum presentinho eventual que ganham de empresas para falar bem seus produtos. De resto são apenas papagaios repetindo piadas que você pode ler no trabalho. Nhé…

Exemplo de postagem: Foto com legenda ou balão de texto.

SEXISTAS

Método: Disfarce carência de rebeldia contra o sexo oposto.

Estilo: Normalmente é um palco para os autores fazerem auto-promoção enquanto escrevem textos medíocres sobre como o sexo oposto só lhes trazem problemas. Virtualmente todos os autores desses blogs gostam de fingir que estão sendo apenas sarcásticos e usam essa defesa todas as vezes que são confrontados pelas baboseiras que dizem. No fundo só querem achar alguém que os diga que eles não tem culpa de nada, mesmo sabendo que tem. O tamanho das postagens pode variar bastante, mas a falta de assunto melhor é constante.

Visual: Quase sempre uma merda. Principalmente quando é de mulheres falando mal de homens… (Homem que não entende do assunto não costuma mexer uma vírgula nos layouts prontos. Mulher sim…) Não costumam ter a mínima noção de como organizar e apresentar o conteúdo produzido.

Frequentadores: Desocupados e pessoas que querem que seu blog tenha mais visitas. As pessoas sabem que esses blogs são medíocres, mas é tão divertido falar mal de quem te desprezou por algum motivo, não?

Grau de prostituição: Elevado. Comenta o meu que eu comento o seu!

Exemplos de blog dessa categoria:

Homem é tudo palhaço
Manual do cafajeste
Provavelmente metade dos blogs que estão nos seus favoritos…

Vale a pena esculhambar? SIM! Como são blogs feitos para pescar elogios, um ataque bem feito bem no ego dos autores pode gerar uma crise depressiva e a subsequente desistência do projeto do blog. Com sorte rola até um suicídio!

Exemplo de postagem:

Palhaço sambista (porque é carnaval)
… Introdução chata …

niqui o palhacinho vira pra mim e pergunta:

– Você gosta que brinquem com o seu interior?

Gargalhei! Vai errar na mão assim lá em casa, amigo…

… Complemento chato …

Comentário do Somir: Errou mesmo, amigo. Da próxima vez tente conversar com algum ser que já tenha desenvolvido polegares opositores. Sério que sua vida é tão chata assim, autora da postagem?

PESSOAL

Vamos todos agradecer à Gezuiz pelo Twitter! Agora a maioria das pessoas que acha que alguém se importa com a vida inútil delas não usa mais blog!

TIPO, PROFUNDO

Método: Demonstre seus sentimentos ridículos de formas ainda mais ridículas.

Estilo: Para disfarçar o fracasso social que é, o autor ou autora de um blog desses diz que aquela porcaria é apenas uma forma de extravasar o que sente. Cada pessoa “profunda” que mantem um desses blogs encontra uma forma diferente de não ser original. Algumas escrevem poemas, outras postam textos que as fizeram pensar (mentira! se pensasse já teria apagado o blog) e tem gente que até acha que um texto de meio parágrafo que não faz o menor sentido vale como forma de expressão. O importante num blog desses é passar aquela imagem de alma torturada, gênio incompreendido… E como sempre tem alguém mais burro nesse mundo, não é raro que essa pessoa encontre um fã ou outro.

Visual: Eu sou tão gótico(a) que cago morcegos.” Ou “Eu sou tão irônico(a) que admito ser vítima da mídia.

Frequentadores: Alguns poucos amigos, com pena. Se for de mulher, alguns homens na expectativa de encontrar uma mulher fácil. Se for de homem, alguns gays na expectativa de encontrar um homem fácil. Ah sim, se postar no meu…

Grau de prostituição: Puta em fim-de-carreira. Pode até conseguir alguns clientes fiéis, mas sempre pelo mesmo motivo. Se postar no meu…

Exemplos de blog dessa categoria:

O seu.

Exemplo de postagem:

Ai pessoal sou viciada em Crepúsculo demais…tanto que sonhei duas vezes com a cena romântica do Edward e da Bella.Já li os três livros e jah vi uma vez o filme…vou ver mtu mais lógico…pq com Crepúsculo nada cansa…ainda mais com o Robert Parttison!!
I LOVE Crepúsculo!!♥
I LOVE Kristen!!♥
I LOVE Robert!!!♥

Vale a pena esculhambar? ÓBVIO! Mas como quase todas as pessoas burras acham que são inteligentes, é melhor não enfiar a porrada do jeito clássico. É só debochar e esperar o chamado “ao nível intelectual” para esmagar a pobre vítima. Das duas uma: Ou larga de frescura ou larga o blog.

UTILIDADE NERD

Não fedem nem cheiram. Mas falam bem de produtos quando recebem um “por fora”. Vale a pena esculhambar quando se descobre um caso desses.

UTILIDADE PÚBLICA

Método: Defenda um ponto de vista que nem o seu nariz e atrapalhe a causa.

Estilo: Provavelmente lançado por algum publicitário ou outro ser completamente inútil para a sociedade com crise de consciência. Defendem causas politicamente corretas como ecologia, paz, tolerância e independência do sistema capitalista. Tudo isso detrás de seus computadores, gastando recursos naturais nos seus modernos laptops da Apple. Normalmente criam lojas virtuais para desviar o dinheiro de pessoas ainda mais otárias com a desculpa de “ajudar a causa”. Adoram fazer pose de quem não entende como a humanidade ainda não percebeu o que só eles perceberam.

Visual: 100% feito num Mac! E com aqueles reflexos no chão SUPER MANEIROS!

Frequentadores: 90% composto de masturbadores solidários, 9% de pessoas que chegam lá por engano e acham tudo ridículo e 1% de trolls. A postura de superioridade é mantida com uma cuidadosa exclusão de qualquer pessoa que não concorde com eles inteiramente. Incapazes de se defender de boas argumentações, dependem exclusivamente do grupo para não fazer um papel ainda mais vergonhoso.

Grau de prostituição: Baixo. Quem vai querer ligar sua imagem com um bando de hippies corruptos? Defendem sua causa e evitam seres pensantes por perto.

Exemplos de blog dessa categoria:

Digite “blog vegan” no Google. Divirta-se!

Vale a pena esculhambar? MAIS QUE TODOS! É esse tipo de gente que morde todas as iscas de um troll e se for bem trabalhada, vira fonte eterna de risadas. Toda vez que acharem algum blog “certinho” desses, mandem o link para o desfavor!

Você deve estar se perguntando em categoria o desfavor se encaixa…

MELHOR QUE O SEU

Método: Ofenda pessoas que não são muito espertas, entretenha as que entendem.

Estilo: Escreva muito mais do que o normal, arrisque-se a perder sua base de leitores a cada postagem.

Ah sim, semana que vem tem Processa Eu!
E o próximo Deleta Eu! vai ser específico sobre um blog. E as ofensas não serão mais genéricas.

Para quem tiver mania de perseguição e achar que eu sacaneei de propósito, peça satisfações por: somir@desfavor.com

ATENÇÃO: ASSUNTO MUITO INTERESSANTE.

Todos os leitores que não pulam meus textos para ler apenas os da Sally (algo em torno de 4%) sabem que eu vivo batendo na tecla de como somos produto da evolução e muitos dos nossos comportamentos são herdados de nossos antepassados mais primais. Adoro esse assunto.

Aproveitando o (vindouro) aniversário de 150 anos da publicação de “A origem das espécies” por Charles Darwin, resolvi me ater ao assunto nessa semana. Não sei nem se vou falar alguma novidade hoje, mas com certeza eu vou me divertir escrevendo isso. (Ainda não sei definir se nerdice é herdada.)

Mas vamos à evolução. Não aquela julgada no desfile de carnaval, mas também digna de nota.

CHARLES DARWIN

Antes de falar da teoria, vamos falar de Darwin. Se estivesse vivo hoje, teria completado 200 anos no dia 12 de Fevereiro. Filho de uma família abastada e elitizada culturalmente, nosso pequeno Charlie dava sinais logo cedo que se tornaria um dos grandes nerds da história da humanidade. Tarado por colecionar plantas, insetos e animais durante seu crescimento, Darwin teria seguido a carreira de chefe dos CSI caso não tivesse sido um estudante de Medicina tão ruim. (Considerando que a medicina da época consistia em serrar, quebrar e aplicar sangue-sugas, até que não foi tanta viadagem alegar que aquilo era muito brutal.)

Achando que o rapaz não servia para nada, o pai dele o colocou no curso de Artes. (Faz sentido.) Só que naqueles tempos, o curso de Artes formava clérigos. (A trama se complica, mas ainda faz sentido.) Darwin empurrou o curso com a barriga enquanto aproveitava o ambiente universitário para aprender sobre várias outros assuntos, tais como taxidermia, história natural, botânica e principalmente sobre como manter costeletas imponentes.


As costeletas evoluem para uma barba.

Formado com excelentes notas em Teologia, Darwin resolveu dar uma enrolada na Igreja e estudar um pouco mais antes de pedir a ordenação que tinha direito. Fez bem, depois de alguns contatos com outros cientistas, conseguiu ser indicado por seu tutor para fazer uma viagem de estudos pelo mundo a bordo do navio HMS Beagle. Além de lidar com os constantes enjôos e sua saúde frágil, Darwin ainda tinha que controlar os ânimos do capitão bipolar da embarcação. (Capitão que se suicidou alguns anos depois da viagem… Deve ter sido uma viagem bem divertida.)

Durante quase cinco anos, o Beagle navegou pelo mundo afora, aportando nas mais diversas paisagens conhecidas na época. Mas a parte mais famosa de sua viagem foi justamente aqui na América do Sul. E foi onde ele fez as melhores observações de sua carreira:

1– O Rio de Janeiro é um lugar horrível;
2– A humanidade não é tão superior aos outros animais como se pensava;
3– Espécies variavam de acordo com as condições do local onde moravam.

Criou-se a falsa impressão que Darwin tivesse gritado “Eureka” nas Ilhas Galápagos e sacado toda a Teoria da Evolução numa tacada só. Metódico como era, apenas fez o seu trabalho de recolher e catalogar a maior quantidade possível de espécies que encontrava pelo caminho.

Voltando da viagem Darwin encontrou reconhecimento da comunidade científica e um paitrocínio que garantiria a continuidade de seus estudos por toda a vida. Mas sua saúde já estava seriamente comprometida, provavelmente por alguma doença contraída nos trópicos.

Depois de casar com sua prima, Emma, (o que provavelmente fez para manter seus genes intactos) Charles Darwin sossegou com suas viagens e começou a “mastigar” o conhecimento adquirido em campo.

Atentem: Darwin era muito religioso. A maioria absoluta da comunidade científica também era. Quanto mais ele ia percebendo como sua teoria batia de frente com os conceitos Criacionistas, mais ele visualizava a confusão que ela causaria a partir da sua divulgação. Ele precisou ver outro cientista chegando nas mesmas conclusões e tomar MUITA pressão de alguns colegas para largar de enrolação e escrever logo a Origem das Espécies.

Assim como a maioria das teorias revolucionárias que fazem sentido, a que Darwin propunha foi ridicularizada e criticada pela comunidade reli… científica.


Retrógrado, mas muito boa!

Darwin era inteligente, mas era meio banana. Outras pessoas fizeram o papel de defender a teoria em público. Se não fossem eles, é provável que você nem estivesse usando um computador agora. (Explico isso com mais calma no final do texto.)

Gostaria de agradecer a Thomas Huxley, Joseph Hooker, Charles Lyell e Asa Gray por não deixarem o nerd estragar tudo.

Depois de vários problemas de saúde, Darwin faleceu em 19 de Abril de 1882 e recebeu uma das maiores honras que um cientista inglês pode receber: Ser enterrado na abadia de Westminster, mesmo local onde jaz Isaac Newton.

P.S.: Tem gente que gosta de dizer que Darwin renegou sua teoria no leito de morte. Pode até ser verdade, mas seria estranho ignorar o trabalho de uma vida toda numa frase.

TEORIA DA EVOLUÇÃO

Qual a grande sacada do Darwin? Ele percebeu que o ambiente determinava as características dos seres que nele viviam. Claro, ninguém era tão retardado a ponto de não perceber que um peixe precisava de água ou que um urso polar não viveria num deserto.

Mas Darwin (seguindo a linha de raciocínio de outros antes dele) mata a jogada quando coloca no papel que os seres adaptados PRECISARAM ser adaptados para estar onde estão. Todos os seres vivos descendem do mesmo antepassado: A primeira forma de vida.

Cada vez que ela PRECISAVA se adaptar a um ambiente novo, criava minúsculas variações. E essas variações, por sua vez, criavam mais variações enquanto povoavam o planeta pela primeira vez. Esse processo demorou BILHÕES de anos para ser completado. E sim, isso é MUITO mais tempo do que podemos conceber.

E o que diabos é a teoria da evolução? Aposto que a maioria das pessoas que lêem esse blog tem uma boa noção sobre o assunto, mas mesmo assim nunca é demais passar a versão do desfavor.

Não gosto muito de citações, mas vou abrir uma exceção para uma boa explicação:

“A evolução resulta da sobrevivência não-aleatória de variações aleatórias em estruturas replicadoras.” – Richard Dawkins

Tão boa que eu vou ter que explicar melhor!

Os seres vivos se reproduzem. É condição básica e obrigatória para continuar existindo como espécie. Organismos minúsculos se dividem, plantas espalham suas sementes, animais entram no cio, humanos dizem que a camisinha é desconfortável… De um jeito ou de outro, nós que estamos vivos precisamos criar “cópias” nossas para garantir que vamos ter alguém para perpetuar a espécie e para nos colocar num asilo quando começarmos a discutir com personagens de novela.

E a reprodução é mais complicada do que parece. (Pelo menos quando não há álcool envolvido.) Não é qualquer um que consegue passar seus genes para frente. (Novamente, excluindo o papel do álcool.)

E isso é bem fácil de exemplificar:

– Você, mulher, imagine que depois de um hecatombe nuclear, só você e o Belo sobreviveram.


Belo?

(E se você for homem, basta imaginar a Preta Gil e NENHUMA cerveja à vista.)

Para se reproduzir, o ser precisa ter alguma qualidade. Ou seja, somos todos estruturas replicadoras porque passamos nossos genes para frente. E a nossa sobrevivência não é fruto do acaso, e sim da adaptação de nossos antepassados ao mundo que nos cerca. Precisa estar vivo e minimamente saudável para ter uma conta bancária atraente.

Foi numa dessas que nós, os Homo Sapiens, acabamos com a raça dos Neanderthais! Sim, eles não são antepassados, eles eram outra espécie, a primeira que extinguimos. Aproveitando a deixa: Nenhum humano descende de macacos. A teoria da evolução não diz isso. Ela diz que humanos e macacos são variações de um ancestral comum.

Deixei a parte de variações aleatórias para o final. Se você não dormiu até aqui, vai ficar tentado(a) se eu começar com a parte científica da história. Portanto, vou fazer mais uma das minhas costumeiras analogias insanas:

Imagine um campo de futebol. Agora imagine o zagueiro mais barra-pesada que você já viu na vida… Tonhão Tonelada, 2 metros de altura, incansável com seus reflexos de aço e detentor de uma ficha criminal mais extensa do que a bíblia, vestindo a camisa 3 do Ambiente Hostil F.C.

Se passar por Tonhão, chega-se na área e faz-se o gol. Se não passar, bom, Tonhão Tonelada não gosta muito da idéia de tentarem passar por ele…

Agora a coisa fica maluca: Imaginem uma fila de infinitos atacantes tentando passar por Tonhão, um por vez. Cada um que tenta tem que decidir na hora como vai driblar o zagueiro, sem ter muita idéia do que outros fizeram antes. Alguns tentam trombá-lo, alguns tentam jogar a bola por cima, alguns tentam correr mais do que ele…

Tonhão para 99% deles, mas tem sempre um ou outro que acaba passando, afinal, é um grupo infinito de atacantes. É praticamente impossível aprender com os acertos desses sortudos, eles passam e vão embora.

Os atacantes não conseguem prestar atenção nos pontos fracos do zagueiro. Do ponto de vista de quem está tentando passar por Tonhão, tudo parece aleatório. Do ponto de vista de quem já passou, existe um padrão.

Tonhão é a seleção natural. Os atacantes são as espécies. Dificilmente uma aprende com a outra, mas as que conseguem passar ensinam para seus filhos o que fazer. E os filhos desses atacantes vão se adaptando para passar pelo Tonhão toda vez que precisarem.

As espécies vivas hoje em dia são uma fração infinitesimal de todas as espécies que já existiram no mundo. A vida só é possível porque essa loucura de ficar mudando o tempo todo era a única estratégia aceitável para viver num planeta com tantas mudanças como a Terra.

A evolução não é uma mágica. A evolução é a ÚNICA forma de continuarmos vivos.

Mantendo o exemplo do futebol: O Pelé da evolução são as baratas. Tonhão até hoje nem imagina o que aconteceu quando elas passaram por ele. E vai ter que melhorar muito se quiser pará-las algum dia.

A humanidade é o Maradona. Deixou o Tonhão sentado no chão todas as vezes que tentou passar por ele. Mas é bem capaz de se matar por ser inconsequente.

CONCLUSÃO

A teoria da evolução pode ter vários furos, mas é de longe a melhor hipótese possível para explicar a diversidade da vida. Além disso, ela teve um papel INCRÍVEL na evolução da humanidade.

Foi uma das maiores rebeldias da ciência contra a religião. Ela fazia (e faz) tanto sentido que nem a tática terroristas da Igreja conseguiu calar o avanço ideológico que ela representa. Depois de vários séculos de comportamento passivo-agressivo em relação às visões seculares da religião, alguém tocou o “foda-se” e disse que não ia mudar nada em suas idéias para ficar mais palatável para o clero.

E isso, meus caros leitores, não tem preço. Liberdade para discordar é condição essencial para passar pelo Tonhão da ignorância.

It’s evolution, baby!

VISÃO ALTERNATIVA: Para agradar a todos, incluímos aqui a versão Criacionista sobre o desenvolvimento da vida no planeta Terra.

Deus: “Abra-Cadabra!”

*puff*

FIM.

Já começo dizendo que o blog NÃO poderia falar de algo mais importante. Não há nada mais importante para mim do que eu mesmo. E quem não concorda está errado.

Minha CARA companheira de blog e ex-companheira de namoro, Sally, fez uma postagem inteira dedicada à minha pessoa na sua última coluna. Vocês acham que ela fez isso porque ficou furiosa por uma suposta mentira minha? Ela foi bem convincente, não?

Mas eu sei muito bem o que causou essa revolta toda. Eu percebi como ela estava argumentando ultimamente para gerar simpatia do público e tomei uma atitude: Fechei a porta dela para essa tática de inventar personagens e personalidades para qualificar suas opiniões.

Por exemplo: Eu digo que fazer uma coisa é o correto pelos motivos A, B e C. Ela rebate dizendo que quem faz isso é nazista, pedófilo e bate na mãe, e por ESSE MOTIVO, não acha que é correto.

Releiam as colunas dela. Vocês vão se divertir percebendo o padrão. Sally é uma das melhores argumentadoras que eu conheço, mas ficou preguiçosa e repetiu demais um estilo. Óbvio que eu percebi e óbvio que eu contra-ataquei.

Tão preguiçosa que até mesmo quando resolveu me detonar para recuperar a moral perdida dela, fez a mesmíssima coisa de novo:

“Eu não estava comendo legumes naquele jantar porque o Somir arrota depois de tomar coca-cola.”

Boa, campeã! O que mais me espanta é que tem gente que cai.

Não tenho o menor remorso de expor essa tática dela, porque eu sei NA PRÁTICA que o arsenal dessa trollzinha ordinária é praticamente ilimitado. Como ela mesma diz: “É só um totózinho. Crítica construtiva.”

Mas, prevendo que ela rebata isso nos comentários dizendo que eu estou mentindo porque coloco bacon no miojo, eu vou dar mais material para ela trabalhar.

Dona Sally acha que suas acusações me causarão algum problema. Ledo engano. Eu adoro ser o vilão, eu torço para que todos que leiam minhas colunas a partir de hoje fiquem com a pulga atrás da orelha para saber se eu estou mentindo ou não. Aliás, que se dane, eu posso muito bem ter mentido sobre todo o texto de hoje, quem garante?

Bom, se o desfavor tem algum lema, esse lema é: “Diz o que quer, ouve o que não quer.”

Eu sou um alvo facílimo. Sou um distraído patológico com um ego obscenamente grande.

Já a Sally não parece ser do tipo de pessoa inatingível? Disciplinada, esforçada, decidida, honesta e confiável. Pois bem, é. Nesses pontos eu não tenho nada para falar.

Ela também parece uma pessoa paciente, centrada, coerente e justa, não? Duvido que alguma amizade dela (recente) dê uma opinião muito diferente.

Mas, experimenta só namorar com ela…

– COMIGO É TUDO “CARTAS NA MESA”: No começo é uma revolução incrível. Quem vem de algum relacionamento onde a mulher insiste em não te contar o que a incomoda acha o máximo o estilo dela. Até começar a perceber que o sistema tem suas pequenas falhas. E por pequenas falhas eu quero dizer EXPLOSÕES DE RAIVA vindas absolutamente do nada. Quer dizer, não do nada, elas são ecos de discussões passadas que ela não esquece. E aí a revolução comportamental do relacionamento vira uma forma de apanhar na entrada e na saída. Pacientíssima.

Brigamos na época do caso das batatas-fritas. Passou rápido. Quando eu sugiro o tema achando que eram águas passadas e seria engraçado falar sobre isso, BUM! Pancada na segunda-feira, na terça-feira e aposto que algum comentário mal educado hoje.

Esqueceu de falar que as cartas nunca mais saem da mesa, minha CARA.

– EU DOU O CAMINHO PARA SEGUIR: Que demais! Uma mulher com manual de instrução! Ela diz com todo orgulho que se fizer exatamente o que ela pede, ela fica feliz e o namoro dá certo. Quantos homens não dariam o dedo mindinho por uma mulher que sabe o que quer e ainda TE DIZ? Ainda bem que continuo com dez dedos na mão. Porque um dos itens do manual dela é: “Eu peço coisas que eu realmente não quero só para testar se o homem é um banana.”

E lá se vai a coerência. Uma espécie de “faz o que você quiser desde que seja o que eu quero”.
Acho divertido quando ela diz que eu sou inflexível. Mais ou menos como o Stálin chamando o Mao Tse-tung de tirano.

– EU ME PREOCUPO COM A SAÚDE: Ela tem uma argumentação maravilhosa sobre como se deve manter saudável por causa das pessoas que gostam de você. Quase fui às lágrimas quando li aquilo. Eram lágrimas de tanto rir, mas mesmo assim… Perguntem para ela se ela não trocaria a saúde pela estética em virtualmente qualquer situação?

No fatídico caso das batatas-fritas, ela estava de dieta SIM, mas não para emagrecer, como eu ESCREVI no texto. (Manipuladora!) Para conseguir melhores resultados na musculação, ela toma um suplemento alimentar que ela carinhosamente chama de “veneninho”, que detona seus rins. Se comprovassem que césio 137 aumenta a bunda, ela injetaria na hora.

Ela estava tomando esse suplemento naquele dia. Eu não estava fumando. (Parei de fumar durante o namoro, voltei depois que terminou. Mas naquela época não estava.)

– NÃO LIGO PARA INTELIGÊNCIA NUM HOMEM: Eu mandei a foto mais ridícula que eu tinha para ela ver como eu era pela primeira vez. Mais uma das minhas auto-sabotagens. Desfocada, comigo descabelado e todo tosco. Adivinha o que ela disse?

“Nossa, Somir, você é gatinho!” (Sim, ela usou essas palavras.)

AHEM! Mal dava para definir se eu tinha os dois globos oculares na foto. Preocupadíssima com a aparência, hein? Ah sim, a gente precisou MARCAR um encontro para ela PEDIR uma foto, e mesmo assim era só para garantir que eu não tinha alguma deformidade horrível.

– EU SEI CUIDAR DE ANIMAIS: “Cachorro pra mim não tem vontade própria, eu comprei, eu faço o que quiser com ele.” Essa frase não foi escrita por um chef de cozinha chinês, foi proferida seguidas vezes pela Sally. A mesma que diz que eu maltrato o meu gato.
Eu não faço o que bem entender com um animal de estimação, ele não é um brinquedo.

– EU QUERO FAZER REFLETIR: HAHAHAHAHA! Essa pérola ela escreveu em seu tópico de respostas na comunidade do Orkut. Ela me acusava de ser 100% manipulador e se auto-denominava um ser-de-luz que apenas queria fazer as pessoas pensarem sobre os assuntos sobre os quais ela fala. Claro, desde que pensem parecido com ela, como eu já disse, ela detona quem discorda antes mesmo de deixar as pessoas opinarem.

– (TOC, TOC, TOC): Quem lê a comunidade no orkut não vai acreditar muito nisso não. Eu não acredito.

Tem mais, mas eu não quero escrever um livro.

Eu concordo com todas suas críticas.
Por isso mesmo tenho certeza que a gente SE MERECE. Quem namora com desfavor, desfavor é. A diferença é que eu assumo.

Para reforçar o coro para pararmos de lavar roupa suja online: somir@desfavor.com