Dave Chapelle é um comediante americano com uma história de vida fascinante: no auge da carreira no começo dos anos 2000, abandonou a vida pública e foi se esconder na África. Uma década depois, voltou e em pouco tempo já estava ainda mais famoso. Mas Dave Chapelle não contava que nos dias atuais, fazer piadas com transexuais geraria uma tentativa de destruição de sua carreira por parte dos lacradores… ou… contava?

Continue lendo

Não dá nem para chamar de primo pobre da Netflix, o serviço de streaming da Amazon é menos conhecido – principalmente aqui no Brasil – mas dispõe de recursos praticamente ilimitados de uma das gigantes da internet. O Prime Video funciona basicamente da mesma forma que seu concorrente mais famoso, inclusive na estratégia de criar conteúdo próprio. Mas será que vale a mensalidade?

Continue lendo

Puta que pariu! Game of Thrones de novo? Game of Thrones de novo! Sally tem a postagem da terça, e quando ela escreveu o último, “roubou” meu tema. E isso aconteceu de novo nesta terça. Eu tenho meu sagrado direito de reclamar da série (tudo bem que ela escreveu muito do que eu estava pensando e eu me senti representado). Se quer outro assunto, volte amanhã. Se serve de consolo, eu nunca falo exatamente do tema que prometo na introdução do texto…

Continue lendo

Se você assiste Game of Thrones, seja muito bem-vindo. Se você não assiste, passa amanhã, pois hoje vamos falar apenas disso.

O seriado está entrando na sua reta final e desagradando, de uma forma ou de outra, a uma grande parcela da sua audiência. Não é todo dia que vemos isso: um seriado muito bem sucedido, cagando tudo em sua reta final. Desde Lost que todos os roteiristas do mundo podem respirar aliviados, pois o título de pior final da história estava assegurado. Bem… não mais. É possível que tenhamos um novo vencedor.

Continue lendo