Puta que pariu! Game of Thrones de novo? Game of Thrones de novo! Sally tem a postagem da terça, e quando ela escreveu o último, “roubou” meu tema. E isso aconteceu de novo nesta terça. Eu tenho meu sagrado direito de reclamar da série (tudo bem que ela escreveu muito do que eu estava pensando e eu me senti representado). Se quer outro assunto, volte amanhã. Se serve de consolo, eu nunca falo exatamente do tema que prometo na introdução do texto…

Continue lendo

Se você assiste Game of Thrones, seja muito bem-vindo. Se você não assiste, passa amanhã, pois hoje vamos falar apenas disso.

O seriado está entrando na sua reta final e desagradando, de uma forma ou de outra, a uma grande parcela da sua audiência. Não é todo dia que vemos isso: um seriado muito bem sucedido, cagando tudo em sua reta final. Desde Lost que todos os roteiristas do mundo podem respirar aliviados, pois o título de pior final da história estava assegurado. Bem… não mais. É possível que tenhamos um novo vencedor.

Continue lendo

Se você não assistiu à cerimônia do Oscar, fez muito bem. Se poupe desse tipo de coisa. Um culto ao lacre, com formato, pessoas e conjunto da obra decadentes, que mascaram essa decadência (tudo que existe de bom migrou para seriados) querendo fazer parecer que cinema é uma grandes bosta para poucos intelectuais privilegiados.

Continue lendo

O que acontece quando o brasileiro resolve ser espontâneo? Mc Loma!

Como o Somir já comentou o primeiro clipe desta pérola de brasilidade, esperei até vir à tona outra obra digna de atenção. Não demorou muito… O clipe “Rebola” confirma que a percepção de tempo é de fato relativa: faz três minutos parecerem 3 horas.

Continue lendo