18:52 – QG do Exército – Local desconhecido.

Numa sala escura, um grupo de militares reúnem-se numa mesa redonda. No centro da mesa, um holograma da cidade.

GENERAL: Desde as doze horas e vinte minutos da última quarta-feira, o indivíduo auto-intitulado Capitão Mongo…
TENENTE: A-ham…
GENERAL: Super Mongo…
TENENTE: Hm-HUM!
GENERAL: Capitão Especial… Continue lendo


Após a atuação excepcional do Capitão Especial, os Lacradores comemoram reunidos no QG do Lacre.

PÉROLA NEGRA: Lacrrrroooouuuu, Capitão Especial!
CAPITÃO ESPECIAL: Super Mongo faz BUM!
ARCO-ÍRIS: Não pode falar essa palavra! É auto-bullying! Você não aprende? Alguém que tenha braço por favor dá um tapa nesse garoto?
HOMEM CERVO: Violência infantil? CRIMINOSA!
ARCO-ÍRIS: Cale-se, agora que eu sou biamputada, sou a nova líder! Continue lendo


Os Lacradores estão reunidos para receber o novo membro do grupo. Os quatro integrantes esperam ansiosamente, até que a porta se abre e entra Prepucius, causando reações exasperadas:

ARCO-ÍRIS: Macho opressor! Estuprador! Preconceituoso!
PÉROLA NEGRA: Calma, preconceituoso a gente ainda não sabe, vamos ver, se ele me rejeita pelo corpo, aí será certeza
HOMEM CERVO: Comer carne é assassinato!
SUPER MONGO: Abaaaaaaço! Continue lendo

“Brasileiros e brasileiras, foda-se. Foda-se mesmo. Cansei dessa porra toda, cansei de fazer pose. Eu não presto, eu fiz um monte de merda para chegar onde cheguei, tive que subornar, ser subornado, roubar, ameaçar, mandar matar e tudo mais… e sabem do que mais? Caguei. Faria de novo. Sabem por quê? Porque vocês não valem mais do que isso. Pronto, falei! Continue lendo