Um novo elemento surgiu na polêmica envolvendo Neymar e Álvaro González, zagueiro do Olympique acusado de racismo pelo brasileiro no último domingo. O canal espanhol “Gol” fez uma leitura labial da discussão entre os dois jogadores. “Puta Maricon” (em português, “puto viado”), seria o xingamento homofóbico retrucado por Neymar em resposta aos insultos – racistas segundo o brasileiro – proferidos por González. LINK


Neymar finalmente se assumiu negro depois de décadas dizendo o contrário. E já está queimando o filme da nova raça… Desfavor da Semana.

Continue lendo

Um projeto aprovado pelo Congresso Nacional pode anular dívidas tributárias de igrejas acumuladas após fiscalizações e multas aplicadas pela Receita Federal. Segundo apurou o Estadão/Broadcast, o valor do “perdão” seria de quase R$ 1 bilhão. LINK


Mas a crise é culpa de quem tentou se proteger da pandemia, tá ok? Desfavor da Semana.

Continue lendo

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira (31) que ninguém pode ser obrigado a tomar vacina, em resposta a uma apoiadora que aparentemente pediu que o governo federal proíba a vacinação contra a covid-19, em meio a uma corrida global por um tratamento para a doença causada pelo novo coronavírus. LINK


Esse tipo de declaração é um erro em tantos níveis que só mesmo fazendo dela o Desfavor da Semana.

Continue lendo

Apontada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Rio (MP-RJ) como mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) teria arquitetado o crime por estar insatisfeita com a forma com que o pastor geria o dinheiro da família. Segundo os investigadores, ela tentou assassinar o pastor pelo menos seis vezes por envenenamento, além de contratar pistoleiros em outras duas oportunidades. LINK


A gente nem sabe por onde começar… Desfavor da semana.

Continue lendo

A Organização Mundial de Saúde (OMS) reagiu nesta terça-feira, 18, às notícias sobre a megafesta de sábado na cidade chinesa de Wuhan, onde a covid-19 surgiu no final de 2019, afirmando que cenários semelhantes têm sido registrados em outros países.

“Não devemos culpar as pessoas por quererem viver suas vidas, todos nós queremos viver nossas vidas, todos queremos voltar ao que era ‘normal’. Acho que só precisamos ter certeza de que a informação que está chegando, principalmente aos jovens e às crianças, é que eles não são invencíveis”, afirmou a epidemiologista Maria van Kerkhove, do Programa de Emergência em Saúde da OMS. LINK


De que lado vocês estão, OMS? Da ciência que não parece. Desfavor da semana.

Continue lendo