ATENÇÃO! DR FOREVER É FICÇÃO.
SOMIR E A PSICOLOGIA CANINA

Sally: Somir, hoje é seu dia de trocar o jornal do cachorro
Somir: Saco…
Sally: Saco digo eu, o cachorro é SEU, eu nem deveria trocar
Somir: Já vai
Sally: Somir, você sabe que ele não faz se o jornal estiver sujo…
Somir: O cachorro é meu ou não é? Pare de ser preocupar tanto com cachorro, tem criança passando fome no mundo!
Sally: Somir, o cachorro está chorando e olhando para o jornal, acho que ele está apertado…
Somir: EU conheço muito bem o MEU cachorro, já vou trocar
Sally: Deixa que eu troco…
Somir: NÃO! agora eu faço questão!
Sally: Deixa de ser bobo…
Somir: EU vou trocar quando Eu quiser, você não manda em mim
Sally: Não quero mandar, quero trocar o jornal
Somir: Você acha o que? que eu não conheço MEU cachorro? Que eu não sei cuidar dele? Nós vivemos muito bem por 5 anos antes de você chegar…
Sally: Ok, como quiser. Vou deitar para dormir um pouco

Passam-se dez minutos. Sally escuta choro alto do cachorro e os tiros de Unreal na TV. Abre a porta do quarto e vê Somir sem piscar, jogando video game, sentado no chão a aproximadamente 20cm da TV, torcendo o corpo de um lado para o outro e dizendo palavrões. O cão chora num canto olhando para o jornal.

Sally fecha a porta e volta a dormir.

Sally é acordada com berros:

Somir: FILHO DUMA PUTAAAAAAAAA!

Sally confusa pensa se as ofensas não para o video game

Somir: SEU BOSTINHA, TÁ PENSANDO O QUEEEEE?

Sally senta na cama

Somir: ISSO NÃO VAI FICAR ASSIM! NÃO VAI!

Sally anda até a porta e abre uma fresta. Sally se choca com o que vê: Somir está urinando no cachorro.

Sally corre para a sala.

Sally: Você está maluco?
Somir: ELE COMEÇOU, ele mijou em mim!
Sally: Claro, ele estava apertado! Você não trocou o jornal…
Somir: DE QUE LADO VOCÊ ESTÁ?
Sally: Ele é um pobre animal irracional!
Somir: Bem feito, tá mijado para ver como é bom

O cão, todo molhado, apenas pisca.

Somir: Vai dar banho nesse cachorro…
Sally: Eu não!
Somir: Tá vendo? Você não me ajuda em NADA!


BATISTUTA

Sally vendo TV

Somir: Você está passando mal, Sally?
Sally: Não, porque?
Somir: Não sei, está muito quieta…
Sally: Tá querendo dizer que eu falo demais?
Somir:
Sally: Vai se foder
Somir: É que temos um almoço marcado e já estamos atrasados, você não vai se arrumar?
Sally: ssshhhhh
Somir: O que está acontecendo?
Sally: SSSHHHHHH
Somir: Mas o qu…
Sally: SSSHHHHH PORRA!
Somir: Você está vendo futebol???
Sally:
Somir: Você não gosta de futebol!
Sally:
Somir: É por causa daquele jogador de novo???
Sally: hã?
Somir: É?
Sally: Nem sei do que você está falando
Somir: Então porque o caderno de esportes está aberto na página da entrevista com o Batistuta e a foto está recortada?
Sally: Você pode ter suas pornografias de internet e playboy e eu não posso ter um recorte de uma notícia de jornal, onde todo mundo está vestido?
Somir: Desliga essa TV para a gente conversar
Sally: Eu não
Somir: Eu posso, mas com você é diferente…
Sally: Posso saber porque?
Somir: Porque eu sou homem, oras…
Sally: saco… nem vou responder
Somir: Sally, eu considero isso uma falta de respeito comigo
Sally: Somir, você conversa comigo quando está vendo jogo?
Somir: É diferente, eu GOSTO de futebol
Sally: Eu também gosto
Somir: É mesmo?
Sally: É mesmo
Somir: É MESMO?
Sally: É MESMO!
Somir: Que campeonato é esse?
Sally: não vou discutir com você…
Somir: Desliga
Sally: Não vou desligar
Somir:
Sally: coxão…
Somir: CHEGA
Sally: ops…
Somir: Você pode reparar na coxa de outro homem???
Sally: E você não fica olhando para as coxas das mulheres???
Somir: Ah é? Vou sair mostrando a coxa pra todo mundo!
Sally: Vai ser vaiado…
Somir: (arregaça a calça, dobrando até a altura de um short)
Sally: você é ridículo
Somir: Não! Você não gosta de coxa de homem??? Eu vou no almoço assim, com as coxas de fora
Sally: ai meu saco
Somir: Olha pra minha coxa!
Sally: afe
Somir: Anda logo, vamos
Sally: Você vai mesmo assim?
Somir: VOU, PORQUE? TEM VERGONHA DE MIM?
Sally:

Dia 8 de Março foi o Dia Internacional da Mulher, então eu não poderia começar a sessão “Deleta Eu!” de forma diferente. Falarei de um blog da categoria “sexista”, mais precisamente um feminino: “Homem é tudo palhaço”. (esse link é verdadeiro, mas é tão ruim quanto os outros que eu uso…)

Vivo lutando contra a idéia de que mulheres deveriam ser proibidas de se expressar de qualquer forma na internet. Acho que é um pensamento mesquinho, limitado e machista; mas vez após vez as mulheres insistem em reforçar meu preconceito. Quando não estão passando atestado de mal-comidas (ou mal-amadas, como preferir), estão sendo fúteis. Claro que existem algumas exceções (divido o blog com uma) mas o nosso caso de hoje passa longe disso.

O BLOG:

Comecemos com a proposta: “Disfarçar recalque e fracasso na vida amorosa de humor.” (ruim)

Confesso que eu demorei um pouco para entender do que diabos essa desculpa esfarrapada para um blog falava. Toneladas de postagens curtas, vazias, onde algumas mulheres que deveriam agradecer aos céus por não serem solenemente ignoradas reclamam das poucas cantadas que levaram na vida.

Nota-se claramente que é um site feito por pessoas limitadas para pessoas limitadas. Sabem aquela coisa irritante de adolescente que PRECISA bufar ironicamente toda vez que alguém fala com ele por ainda estar na fase de auto-afirmação? Parece-me ser o mote do HTP.

A maioria absoluta das “palhaçadas” que elas descrevem ali seriam tratadas com bom-humor por uma mulher MINIMAMENTE segura de sua própria capacidade intelectual. Podem perceber que constantemente a pessoa burra tem um senso de humor muito menos desenvolvido do que uma inteligente, não é apenas falta de referências e habilidade de relacionar assuntos, é MEDO de demonstrar as próprias limitações.

“Homem é tudo palhaço” é aquela mulher que morre encalhada por achar que os homens só se preocupam com aparência. (Sendo que na verdade o problema sempre foi sua personalidade repulsiva. A maldita “mulher poderosa”.)

LINHA EDITORIAL:

“Minha cabeça dói quando eu escrevo mais que dois parágrafos.” Na verdade esse é um problema generalizado na nossa desfavorável blogosfera, as pessoas se mostram tão profundas quanto suas postagens. Não existe desenvolvimento de idéia, não existe planejamento, não existe argumentação. Os textos são curtos e fúteis para facilitar os comentários. (Deve ser um saco comentar no desfavor, imagino eu. Todas as postagens são escrotamente manipuladoras e sobra pouco espaço para discussão.)

Como as autoras mal-comidas tem dificuldades de inventar cantadas e relacionamentos que tiveram, há uma grande participação do público. E o público não contribui muito para a qualidade geral, aparentemente o que não falta na internet é mulher querendo aparecer.

Novamente, utilizando um ponto fraco do público feminino, as autoras adoram classificações e categorias. Sempre com a temática circense, o que faz todo o sentido se considerarmos o nome do blog e que só uma pessoa muito estúpida conseguiria confundir um palhaço com uma pessoa comum. (Se você lê o HTP, não vai entender a piada que acabei de fazer…)

LAYOUT:

“Olha! Eu baixei uma fonte super-bacana e vou colocar em cima de uma foto que peguei no Google. Aposto que todo mundo vai elogiar!” Pois é, pouquíssimos blogs são visualmente atraentes, por isso mesmo eu defendo que se você não é capaz de fazer algo melhor do que os layouts padrão dos blogs, que fique com eles.

SPOILER: Fica feio. Fica muito feio. Todo mundo elogia porque não tem coragem de dizer que está uma merda. O cabeçalho do HTP é patético, a foto está esmagada para caber no quadrado… (Porque as pessoas acham que não tem problema bagunçar a proporção de uma foto? Será que é uma falha visual feminina? Talvez seja uma compensação natural para o daltonismo masculino.)

Por sorte a inépcia completa das autoras evita que o blog fique apinhado de banners e “selinhos”. (Muito embora se prostituam incrivelmente em outros meios…)

Fora isso é o bom e velho blog de quem não entende nada de composição e escolha de cores.

UTILIDADE:

Nenhuma se você passou da adolescência e aquela vontade incontrolável de tentar se mostrar mais inteligente do que realmente é já está no passado.

Vocês acham que eu não entendo o humor envolvido no blog? Pensem de novo. Humor não é desculpa para a merda retumbante que é o HTP. É que simplesmente não tem graça 99% das vezes. Eu sofri, mas li várias e várias postagens. Confesso que prefiro depilar o meu saco com uma serra elétrica do que ler aquelas cretinices novamente.

As pessoas idiotas que escrevem e as pessoas idiotas que participam dividem uma característica interessante: Precisam de um bode expiatório (ou palhaço expiatório) para fazerem sua propaganda pessoal. Deve ser horrível ser um zero à esquerda na vida… Eu não sou lá exemplo de sucesso, mas pelo menos sei a diferença entre uma piada/ironia óbvia e uma bobagem que me é dita.

AUTORIA:

Quatro mal-co… mulheres dividem a autoria do blog. Não tive saco para separar quem era quem nas postagens, até mesmo porque gente burra escreve tudo do mesmo jeito. Mas elas mesmo providenciam seus blogs pessoais para me dar material. Obrigado, titias! Vamos à mini-análise:

Ana Paula Mattos: Blog pessoal clássico com pitadas de “Tipo, profundo.” Se ela tem alguma personalidade, deve estar bem escondida. Parece-me a criadora do layout do blog original, já que o seu próprio é a mesma porcaria.

Nara Franco: Mais um exemplo de porque mulheres deveriam ser proibidas de terem blogs pessoais. Entre várias postagens minúsculas e sem graça, uma pérola de design: Ela tentou usar tags de negrito no título da página. Boa, campeã!

Roberta Carvalho: Velha chata. Será que ninguém nesse blog tem ALGUMA coisa para dizer? Ah sim, todos os banners, selos e porcarias que faltam no original, abundam neste.

Vanessa Teixeira: Apenas um blog vazio cujo título é: Tattoos: More Than Skin Deep

Nessas horas eu acho que estou sendo chato e pegando demais no pé das pessoas. Deve ser a mesma sensação de esmurrar um tetraplégico… Mas aí eu lembro que até onde eu vi, NENHUM blog sexista que eu já li é remotamente melhor do que este do qual estou falando. Quem sabe este texto consegue eliminar algum blog feminino ou pessoal da internet? Não custa manter o sonho vivo.

EXEMPLO DE POSTAGEM (COMENTADA):

Foi complicado mais uma vez escolher uma postagem. Quando um blog repete a MESMA coisa em TODAS as postagens, sempre com a mesma falta de qualidade, escolher uma postagem é sempre um sofrimento. Escolhi aleatoriamente:

Palhaço Internacional (Vamos dar uma chance…)

Homem é tudo palhaço em qualquer lugar do mundo. (Presumia-se pelo título, mas… entendo que o seu público seja ignóbil.) Vejam vocês que nas minhas férias eu estava toda-toda em um pub em Londres com Fernanda (Deveriam ter dado um pulo no metrô…) tomando meu segundo pint de cerveja (segundo Michaelis, pint: n medida de capacidade (Brit 0,568 litro, Amer 0,437 litro) (Obrigado pela informação inútil sobre sua bebida inútil). Gente, eu bebi pra caralho!) (Eu também adorava falar que bebia muito, aos 15 anos de idade.), quando um palhacinho sueco se aproximou. (Deveria estar muito bêbado.) Mal ele encostou do meu lado, perguntou de onde a gente era (Talvez para nunca ir para lá?) e começou a conversar sobre turismo, férias, viagem. Um papo muito amigável, devo admitir. (A barreira lingüística deve tê-lo obrigado a usar palavras simples. Retard-friendly.)

Aí, o pessoal do pub tocou o sino pra avisar que era hora de fazer os últimos pedidos porque já iam fechar. (Fechar bar é sinal de sucesso na vida.) O sueco, muito gentil, (bêbado) fez questão de pagar esta última cerveja para nós duas. A gente já tinha bebido mais que o suficiente, mas quem resiste a “free beer”, né? (Mulheres que não são vadias…) Aceitamos e acabamos tendo que engolir aquele monte de cerveja bem rápido porque o bar ia fechar. (Sucesso na vida – Parte II) Castigo divino. (Principalmente para quem está lendo…)

Pub fechado, bêbadas, aproveitamos que estávamos na mesma rua do nosso hotel e tomamos a sábia decisão de não esticar a noite. (Esqueceram que não precisavam alimentar os dezessete gatos durante a viagem…)

O sueco disse que ia na mesma direção que a gente. Ok. (Consentimento.)

Não chegamos nem no primeiro cruzamento da rua e começou o espetáculo. (Caramba, deve ter sido algo sério.)

– É verdade que mulher brasileira coloca silicone na bunda? (Bom, deve ser depois disso.)

Hein? (Ele perguntou sobre silicone na bunda, se você não lembra do que vai dizer no próprio texto, não escreva.) Expliquei que não era na bunda, era no peito. As nossas bundas (uma minha e outra da Fernanda) são de “naiscência”. Ali eu já pressenti que estava em frente a um artista circense internacional! (Um bêbado perguntando algo estúpido baseado num preconceito muito comum sobre o Brasil? ÓH!)

Quando chegamos à porta do hotel, o palhacinho sueco disse a maior piada da noite: (Agora vem!)

– Eu vou subir com vocês. (Vocês deram abertura, fazia sentido…)

HAHAHA! Soltamos gargalhas bêbadas e respondemos em português mesmo, numa só voz:

– Ah, mas não vai, não. (Tecla SAP: Eu ajo como uma vadia bêbada a noite toda e mudo de idéia no último segundo.)

Acho que nesta hora a barreira da língua foi superada (Ou ele percebeu as barangas que queria pegar.) e ele entendeu português melhor que sueco, porque meio sem jeito, (É, percebeu mesmo.) mas conformado e sem argumentar, disse “bye” e seguiu seu rumo (a Estocolmo, suponho). (Eu apostaria numa reunião dos AA para nunca mais fazer esse tipo de merda de novo… Mas são especulações também. Ah sim, quem segue, segue PARA algum lugar, analfas.)

Apesar do cara não fazer o meu estilo, (Não estar desesperado?) ele estava indo bem. (Sim, estava! Foi corajoso.) Teve um bom approach, foi simpático, falou amenidades, pagou uma cerveja e se ofereceu para nos acompanhar até o hotel, (Vocês deram abertura.)mas não resistiu ao glamour do picadeiro e entrou em cena com um pocket show digno de aplausos. (Tecla SAP: Minha ridícula auto-estima me faz brincar de sedução com homens adultos e eu me auto-perdôo dizendo que eles fizeram algo de errado. Mas como eu acho meu público retardado, eu vou empurrar a história como se o homem da história tivesse o verdadeiro problema.)

(Eca. Ainda escreve mal para ajudar… Autoria irrelevante, já que nenhuma das autoras tem algum rastro de personalidade.)

DELETA EU?

Com certeza! Mulheres adultas descrevendo o mundo como se ainda estivessem em plena adolescência é algo patético. Os homens são palhaços, mas vocês nem capacidade de entender as piadas deles tem. É aquele tipo de crítica típica de mulher que não quer bater muito pesado, uma espécie de “guia para casar comigo”. Deletem essa merda de blog e dêem mais atenção para os seus gatos, pelo menos eles vão te amar. (Ou comer sua cara quando você morrer sozinha e fracassada…)

O pior burro é aquele que se expressa. Se você acha que não tem nada pra dizer ou contribuir para o mundo, ACREDITE NISSO pois é verdade. As pessoas elogiam qualquer merda para não se comprometer. Uma pessoa que tem “conteúdo” sempre sabe disso.

Deletem seus blogs!

Para indicar mais blogs que precisa ser deletados ou para dizer que eu tenho inveja e descobrir que eu já admiti isso na primeira postagem do desfavor: somir@desfavor.com

A melhor sessão deste desfavor de blog está de volta! Nada de Sally, Somir e essas chatices, hoje é dia de Somira. Para quem não acompanha o meu tópico ou não tem paciência de ler tudo (não sabem o que estão perdendo…) aqui vão as 10 perguntas escolhidas do mês:

Você fala do território alcançado é território conquistado. Disse também numa resposta que se o homem já alcançou a buceta com as mãos ele não veria lógica na garota caso ela não desse pra ele. Em outra resposta você discorreu sobre os avanços que o mané pode ir tendo, como um boquete, por exemplo.
Agora, considerando que, ele já passou a mão, pinto (não meteu), lambeu, se esfregou(…) Em outras palavras: Fez tudo menos comeu (meu cu não entrou no samba) e isso ocorreu umas 3 vezes já, de pré-sexo, e em uma das vezes ele ” quer tentar”. Eu devo concordar com você que eu não tenho mais o que enrolar, ou sair fora MESMo, correto?
Correto.
Se você já está enrolando só para “não dar muito rápido”, está enrolando à toa. Homens namoram mulheres que comeram no primeiro encontro assim como namoram as que fizeram jogo duro. Não é exatamente isso que vai determinar se ele vai querer mais depois ou não, é todo o resto que você demonstra e ele percebe. (Além do sexo em si, claro…)

Se você está enrolando por outro motivo, pese na sua balança se já vale a pena dar de vez, porque o que você fez JÁ é sexo. Se penetração de um homem fosse a única definição de sexo, as lésbicas seriam todas virgens…

Tenho um namorado, mas antes dele eu já tinha uma namorada, só que ele não sabe. Não posso ficar nisso a vida toda, mas não sei quem escolher e nem como terminar. O cara é bonito, classe média/alta, não é galinha, mas a minha namorada é uma louca na cama, me leva as núvens, coisa que ele não consegue. E agora??? Alguma dica?
E agora que você parece sentir mais prazer com uma mulher do que com um homem.
Tem certeza que não engatou esse namoro só para se sentir mais “normal”?

Namoro é baseado em sexo. Normalmente se deve escolher quem te dá mais prazer no sexo para não se arrepender depois.

E pense comigo: Se você disser que não vai ter mais nada com a namorada por causa de um homem, ela vai ficar chateada e periga de não ter volta.

Se você disser para um homem que vai escolher outra mulher, ele pode até ficar puto, mas a tentação de voltar com você depois vai ser GRANDE. Mulher bissexual é meio caminho andado para um menáge.

Creio que a sua melhor opção é ficar com a namorada.

Tenho um namorado recente. Entrei em aulas de Krav Magá e esse meu namorado cismou de ficar com ciúmes do professor, porque tem pinta de galã e as meninas todas se oferecem pra ele e tal… O meu namorado falou pra eu escolher: ou ele ou a academia. Daí eu respondi que deixar as aulas tá fora de cogitação, porque é coisa que toda mulher deveria aprender a se defender de armas e estupros, então se ele quiser terminar o namoro, a decisão é só dele, porque pra mim a gente continuaria namorando. Estou na minha esperando ele decidir, mas já tem 2 dias que o ele não me liga. Qual sua análise? É mole! Ter medo de me perder pro professor um dia, então me perde logo!!!? Vai ser otário asism no inferno! Vc concorda comigo, minha vadia?
Acho que você já deve saber que eu não acho a atitude do seu namorado o fim do mundo…

Quando um dos dois de um casal decide que algo é inegociável, ou gosta pouco da outra pessoa ou realmente se importa com isso. É difícil saber no começo do namoro…
Vou considerar que é porque ele se importa.

Nunca se sabe o que vai incomodar o outro. Se PRA VOCÊ é inegociável mudar de professor ou parar com as aulas por causa de ciúmes, você não vai se dar bem com alguém ciumento.

O ciumento está sendo intransigente, sim. Mas ele tem razões (que não são racionais) para bater o pé. Se você bater o pé também sem a mesma convicção de que está evitando um sofrimento, vai perder um namoro por causa de um professor de luta com o qual nem queria nada mesmo.

Escolha pessoas compatíveis.
Respeito totalmente a escolha de nunca se submeter ao ciúme de um parceiro, mas tem que ser motivo de orgulho para você, não?

Se você tem certeza que é um absurdo que ele tenha ciúmes, eu concordo com você.
Se não tem… Pode estar sendo intransigente à toa.

Os barulhos de gases na buceta quando estou dando minha vagina continuam, e, eu não consigo convencer meu namorado que isso é uma reação vaginal aos fluidos que entram. Estou com medo de perder a relação. O que fazer er er er?
Acho difícil perder a relação por isso.

Dependendo do homem, é bem capaz dele começar a se divertir com os barulhos que está causando e começar a falar: “Não cabe nem ar quando eu meto em você! YEAH!”

O que costuma deixar as mulheres irritadas…

De qualquer forma, caso seu namorado não seja do tipo que se diverte com as pequenas coisas da vida (sexual), você pode montar um dossiê explicativo sobre as propriedades peidadoras da buceta (com termos mais corretos, claro) e esfregar na cara dele (primeiramente o dossiê, depois o que melhor lhe convier) as provas científicas de que isso é uma reação natural vaginal.

Sugestão alternativa: Use silver-tape para manter seus grandes lábios abertos e aumentar o escape de ar durante a relação. Se ele perguntar o motivo, diga que é um fetiche.

Estou numa situação difícil, quase dividida. Tenho um cão que eu o amo muito. O problema está no fato de toda vez que eu o vejo, ele coloca o pinto pra fora, e fica aquele cacetão vermelho à mostra. Com outras pessoas fazendo carinho nele (em qualquer parte do seu corpo) ele não fica ‘ assim’, só comigo, até mesmo se eu relar em sua pata. Noto que meus parentes, pais, irmãos já notaram isso. Como precaução de futuras acusações de zoofilia e bolinação eu me afastei do cão, me sinto mal porque me afastei de um bicho que eu tenho como filho por causa de uma situação adversa(…). Tenho chances de recuperar o amor do meu cão sem ele pôr o pirulito à venda?
A primeira coisa que vem à minha cabeça é a castração. Não digo obrigatoriamente cortar fora o instrumento de demonstração de afeto do seu cão, mas pelo menos fazer alguma coisa que diminua o impulso sexual do animal.

Lembre-se que para os cachorros não tem essa história de mãe, irmã… Caiu na rede é peixe, lê lê á! O amor dele é tão puro (ou impuro, sabe-se lá) não importa a relação de parentesco ou hierarquia que ele enxergue em você.

Posso estar errada, mas pelo o que eu conheço, um cachorro tem uma certa dificuldade de separar a espécie dele da humana depois de conviver a vida toda com esses seres bídepes estranhos.

A melhor sugestão, já que cortar fora o pau do bichinho é uma crueldade sem tamanho, é fazê-lo ter mais contato com outros cachorros.

Para ele perceber que tem diferença. E principalmente para finalmente perceber que aquele rabo peludo da poodle da vizinha é muito mais sensual para ele do que o seu rabo pelado. Põe o safado para cruzar, leve-o para passear perto de mais cachorros, faça-o se lembrar que é cachorro!

Querida Somira.
“Homem é tudo igual!”

Debata sobre isso.

Debater? Ok.

SOMIRA 1: Homem é tudo igual!

SOMIRA 2: Assim como mulher é tudo igual!

SOMIRA 1: Não, homem é pior. Homem tem um instinto filha-da-puta e é guiado pelo pinto.

SOMIRA 2: Ah, e você acha que mulher é guiada pelo coração, bem?

SOMIRA 1: Quem trai mais?

SOMIRA 2: Ambos, mas os homens tem BOLAS para assumir.

SOMIRA 1: Mentira!!! Existem pesquisas que provam que o homem trai mais.

SOMIRA 2: Pesquisas onde se pode dizer o que bem entende. Homem é tudo igual quando assume que faz merda e mulher é tudo igual quando não consegue admitir que também só quer sexo.

SOMIRA 1: Contra fatos não há argumentos.

SOMIRA 2: Ou seja, ficou sem resposta.

SOMIRA 1: GORDA!

SOMIRA 2: INVEJOSA! SEU NAMORADO TE LARGOU!

SOMIRA 1: PELO MENOS ELE NÃO ERA BICHA QUE NEM O SEU!

SOMIRA 3: Alguém viu o secador de cabelo?

SOMIRA 1 e 2: SAI DAQUI, SOMIRA!

SOMIRA 3: Foi mal…

SOMIRA 1: Não me convenceu, homem é tudo igual.

SOMIRA 2: E toda mulher diz isso. Mulher é tudo igual.

SOMIRA 1: …

SOMIRA 2: HA!

SOMIRA 3: Gente, eu preciso mesmo do secador…

Conheci um sujeito há alguns meses. Nossa primeira relação sexual só foi anal, e as outras também. Nós já transamos umas sete vezes e todas as vezes ele só se direcionou à porta de trás, nunca tentou uma entrada pela porta da frente. Pega mal falar que quero ter a buceta comida agora, nessa altura do campeonato?
Pega mal usar fralda aos 50 por não tem mais controle do esfíncter.

Imagino duas possibilidades.

Ele acha que você só quer anal: Vai ver acha que você tem um cabaço a proteger ou que morre de medo de engravidar. Estranho nunca ter perguntado, contanto.

Ele só quer anal: E aí podemos ter o caso de viado enrustido que sonha com outro homem enquanto te enraba, podemos ter o caso do cara que descobriu uma que topa sexo anal e está te aproveitando só para isso…

Sugiro que você diga para ele que quer sexo “tradicional” a partir de agora ou que coloque silver-tape no brioco para dar um recado mais sutil para o rapaz.

Estou quase loca, tenho ciumes demais do meu marido, imagino ele cion outras toda hora, tenho ciumes dele com tudo ate quando ele bate punheta e tem prazer sem minha participação nao sei se vale a pena eu procurar ajuda eu o qro 24 h pra mim ate penso em trabalhar com ele,em fazer outra facul pra pde trapar com ele, qdo ele vai no banheiro eu fico esperando na porta sempre acho q alguem qr tomar ele d mim me ajuda pelo amor d deus
1% ciúme e 99% insegurança. Não é uma boa combinação…

Entendo de coração essa vontade de tomar posse e não querer dividir a outra pessoa com o mundo. Mas isso não quer dizer que se deva colocar isso em prática.

Explico: É natural que quando se goste de uma pessoa você queira que ela seja só sua. Só que a partir do momento em que você a torna um ser sem vontade própria na sua cabeça, alguma coisa deu muito errado no caminho.

Não é obrigação só sua manter a relação “fechada”. O seu marido tem a opção de ser fiel e não te trocar por nenhuma outra, e enquanto ele quiser exercer essa escolha, ele vai. Você quer controlar o incontrolável, e por incontrolável eu quero dizer a mente de outra pessoa.

E além disso, você ainda mostra que confia tão pouco em si mesma que acha que qualquer coisa pode te tomar seu homem. Até mesmo uma inocente punheta!

Seu marido não é um brinquedo inanimado que podem tirar de você a qualquer momento. Ele ESCOLHEU estar com você, cara anônima.

Procure ajuda profissional sim. Você vai chegar para tratar do ciúme, mas vai acabar tratando da sua insegurança.

Por que tantas mulheres acabam se apaixonando por gays? Seria porque eles têm o que os homens heteros não têm que é sensibilidade? Por que namoros lésbicos são bem mais estáveis? Tenho amigas que dizem que cansaram de sofrer com homens, arrumaram namoradas e se dizem mais felizes, por que? Homens se entrosam mais com homens e mulheres com mulheres?
Empatia e capacidade de expressar sentimentos. É isso que costuma faltar nos homens heteros. É uma deficiência típica da mente masculina reforçada pela sociedade.

Sensibilidade não é a palavra chave aqui. Acredito que a maioria dos homens seja sensível, mas seja incapaz de demonstrar isso. Uma pessoa insensível não reage a nada, uma pessoa sensível, mas travada, só consegue demonstrar o que está sentindo por uma via muito limitada.

Na minha concepção, mulheres são mais bem projetadas para uma relação do que um homem. Mulher consegue ser forte mesmo sem estar no controle, homens não. Ter a mesma preferência sexual de um homem hetero não te faz um homem, portanto, um casal lésbico me parece ser uma boa mistura no sentido de relação.

E como eu já disse, os homens gays TENDEM a conseguir ser mais empáticos e mais honestos com o que sentem. (numa relação com confiança)

Faz sentido também que homens se entrosem melhor com homens e mulheres com mulheres. É uma característica comum do ser humano lidar melhor com quem se identifica mais.

(Na minha singela opinião, TODO mundo se dá melhor com homens do que com mulheres… Mas eu deixo esse esse argumento chauvinista para uma próxima vez…)

Uma dúvida que vem me corroendo desde que comecei a ler suas postagens…
COMO que com tanto conhecimento sobre o sexo oposto, você ainda está encalhada?
Eu fiquei tão especializada em conhecer o sexo oposto que não sei quase nada sobre o meu. Nunca me cuidei e fiquei uma baranga. E homem não tem dessa de se apaixonar por personalidade, sabe?

Além disso eu não resisto à tentação de dizer que quero casar e ter filhos para qualquer homem que fala comigo…

(E o Somir me sabota que eu sei!)

Somira, se você é virgem, por que/como dá conselhos sobre sexo?
Minhas amigas me contam tudo o que fazem. (Quer dizer, elas não percebem minha respiração na extensão do telefone…)

E, claro… pornografia. O Somir tem uns dez hds cheios dos mais variados e inacreditáveis tipos de putaria já feitas pela humanidade.

E ele acha que engana alguém colocando nomes como “Trabalhos de faculdade” nas pastas. Pffft!

Por hoje é só, pessoal. Apareçam lá no tópico para ver o tamanho do desfavor que é. Aqui eu só coloco as mais dignas. Se é que tem alguma coisa digna naquela comunidade…

Beijinhos!

Dia da Mulher, feriado brega e sexista, foi no domingo passado. Não sou muito dada a esses clichês, mas pediram para que eu escreva sobre o tema, então, vim aqui falar das alegrias de ser mulher. Já falei mais de uma vez nas desvantagens, por isso acho que está mesmo mais do que na hora de reconhecer nossas mordomias, até mesmo para que nunca nos esqueçamos de como jogar com elas. São armas poderosas.

– UMA MULHER SEMPRE TEM CERTEZA QUE O FILHO É SEU- Tudo bem, muitos homens também tem certeza de que o filho é deles, e quase sempre é mesmo. Mas só a mulher tem cem por cento de certeza. Já pensou passar nove meses aturando uma mulher chata grávida, fazendo todas as vontades dela, indo comprar melancia com chocolate de madrugada, aturando choro, etc, etc, para no final, nascer um lindo bebê japonês? Credo. Desse mal não morremos, minhas amigas!

– MULHER NÃO TEM QUE CAIR NA PORRADA COM NINGUÉM- Até podemos dar uns cascudos naquela INHA abusada, mas não temos a menor obrigação. Agora manja a cena: Zé Ruela andando de mãos dadas com você na rua, lutador de jiu-jitsu de dois metros e meio e 150kg passa a mão na sua bunda, olha para a cara do Zé Ruela e diz “Gostooooosa, larga esse merda e vem aqui me dar um beijo”. Ele vai fazer o que? O QUE? Ou não faz nada e sai com fama de frouxo ou sai com fama de macho diretamente para o IML.

– MULHER TEM PRIORIDADES – Mulheres são prioridades em desastres. São socorridas em primeiro lugar, junto com as crianças. Tem prioridades sociais, entram sem pagar em muitos eventos (“damas não pagam até meia noite”), tem vagões especiais no metrô e no trem. Sempre tem uma alma gentil para nos ajudar a carregar peso ou qualquer outra tarefa braçal. Despertamos, pelo simples fato de ser mulher, um instinto de proteção nos Cuecas. Se alguém te importuna na rua, as chances de um Cueca partir em sua defesa são bem maiores do que se um Cueca importuna outro Cueca na rua. Furou um pneu? Sente na calçada e faça cara de cachorro cagando na chuva, em dez segundos para um Zé Ruela prestativo para te ajudar! Se furar o pneu de um homem, vai esperar até o reboque.

– MULHER NÃO BROXA – Parece pouco para você? Você nunca deve ter visto um homem broxar então! Deus que me livre de passar por aquilo! Além de ser altamente constrangedor, deve ser angustiante querer fazer uma coisa e seu corpo não corresponder! Tipo um paraplégico de pênis, sabe? Tudo bem, mulher pode não chegar ao orgasmo, mas pode fingir, e quase sempre eles acreditam. E mesmo assim, quando não chega, a culpa costuma recair na incompetência do homem. O peso social é menor. E ainda tem o fator de que quando a mulher não chega ao orgasmo, o Cueca não pega o telefone e liga para o melhor amigo para contar, muito pelo contrário, acredito até que esconda isso de todos para não ser dado como incompetente.

– MULHER PODE FAZER SEXO MAIS VEZES POR DIA DO QUE HOMEM- A mulher que resolver ter um amante, pode dar o dia todo para o amante e chegar em casa como se nada, e dar para o marido. O inverso seria mais complicado, um homem que faz uma maratona sexual fica meio prejudicado. Sem contar que mulher pode ter orgasmos múltiplos.

– MULHER DECIDE DE QUER OU NÃO TER O FILHO – É claro que a ética manda que seja uma decisão de comum acordo, mas sabemos que a ultima palavra é sempre da mulher. Se ela quiser, pode ter (ou não ter) o filho contra a vontade do homem. E o homem ainda vai pagar pensão, sob pena de prisão, pelos próximos 25 anos.

– MULHER SEMPRE TEM UM PALHAÇO CORRENDO ATRÁS – Ok, pode ser uma merda, mas sempre tem pelo menos um infeliz querendo nos comer ou então pagando paixão. Homens não tem essa garantia. Freqüentemente ficam encalhados e são obrigados a ficar ligando para tudo quanto é mulher que conhecem para ver se conseguem comer alguém (sabe aquele ficante que liga depois de meses, do nada? Pois é, ele está encalhado). Querendo dar, sempre vai ter alguém para comer. Não quer dizer que a gente saia dando para quem quiser comer, quer dizer que sempre tem um infeliz para levantar nosso ego.

– MULHER PODE SER FRÁGIL – Não é que homem não possa ser frágil, e sim que homem não pode ser TÃO frágil quanto uma mulher. Não adianta negar. Visualize um homem correndo de barata, chorando porque brigou com a mãe, chorando em filme ou ainda magoado “não como o que você falou, e sim com o jeito que você disse”. Fica feio, né? Homem pode ter algumas fragilidades, mas poucas. Mulher pode desabar sem problemas que o homem ainda se sente super-herói por ampará-la.

– MULHER TEM MAIS TOLERÂNCIA À DOR – Não valo só para dor, vale para qualquer mal estar. Quem nunca viu um Zé Ruela gripado, gemendo em seu “leito de morte”? Parece que eles vão morrer. Se tornam completamente dependentes quando estão doentes. Quando uma farpa entra no dedo de um Cueca parece que amputaram o braço! Sem contar que eles tem pavor de ir ao médico.

– MULHER NÃO TEM SACO – Convenhamos, é um ponto fraco do caralho (sem trocadilhos, por favor). Todo mundo sabe que para derrubar qualquer homem, por mais forte que ele seja, basta um totózinho no saco. O pavor é tanto que eles são até solidários na dor: quando estão vendo um filme onde um Cueca leva uma pancada no saco, eles se encolhem e gemem em solidariedade, já reparou?

– MULHER PODE NÃO TER CARRO – O que quero dizer, é que mulher pode não ter carro SEM QUE ISSO SEJA UM COMPLICADOR PARA SUA VIDA. Homem pode não ter carro? Pode, claro que pode. E ainda assim ser muito feliz e cercado de mulheres. Mas, convenhamos, a falta de carro é um complicador para o homem: vai entrar no motel como? A pé? De táxi? Vai dar uns amassos na menina onde? Se ela morar longe, como ela vai voltar para casa? Eu sempre gostei de um pedestre, não ligo para carros, mas na prática, a vida do homem fica mais fácil quando ele está motorizado.

– MULHER PODE BATER EM HOMEM – Mulher pode bater em homem sem ser presa aos gritos de “Lei Maria da Penha”, “Violência Doméstica” e “Covarde Filho da Puta”. Até me arrisco a dizer que mulher pode bater em homem sem ser punida (a menos que ele fique aleijado ou morto). Aquela pancadinha fruto de briga, que deixa um olho roxo e só, podemos dar sem problemas, afinal, qual é o Cueca que vai correr para uma delegacia dizendo “ela me bateu”? E ainda que vá, quando mulher bate em homem, a punição, via de regra, vira pagamento de cesta básica. Já na lei Maria da Penha, quando homem bate em mulher, não cabe cesta básica. E ainda pode responder ao processo preso. Ho ho ho…

– MULHER NÃO PAGA PENSÃO – A regra geral diz que mulher não paga pensão. São raras as exceções. Como a mulher costuma ficar com a guarda dos filhos em caso de separação, ela sempre acaba recebendo uma pensão do pai quando requer, se não para ela, ao menos para o filho. E ai dele se não pagar: será preso.

– MULHER CORNA É MULHER SACANEADA – E só escuta dos outros que homem não presta, que aquele Zé Ruela é um imbecil que não lhe deu valor, que ele é um babaca e ela vai encontrar coisa muito melhor. Todas as mulheres se solidarizam e passam o resto do ano xingando o infeliz. Já homem… não só os amigos não vão xingar a mulher, como ainda vão tripudiar, pintar e bordar com o pobre infeliz que levou chifre. Vai ser chamado de otário, incompetente e corno para baixo. E se sofrer com isso e ficar na fossa é mais otário ainda.

– MULHER NÃO TEM QUE FAZER EXAME DE TOQUE DE PRÓSTATA – “Mas Sally, mulher tem que ir ao ginecologista”. Ok, mas é por um buraco onde entra coisa. O ginecologista não mexe no nosso roscofó.

– MULHERES TEM MAQUIAGEM E LÁGRIMAS – Salvo engano foi Napoleão Bonaparte que disse “As mulheres tem duas armas muito poderosas, maquiagem e lágrimas”. O baixinho entendia tudo de batalhas mesmo! Dificilmente uma mulher bem maquiada está feia. Podemos ter olheiras, espinhas ou qualquer imperfeição camuflada. E quando somos encurraladas e confrontadas com nossos próprios erros, canalhices ou mentiras, abrimos a torneirinha e choramos litros. Com sorte, o Zé Ruela até se desculpa no final, mesmo que esteja coberto de razão.

– MULHERES NÃO TEM ALGUNS PROBLEMAS DE SAÚDE – Você já viu uma mulher daltônica? E uma mulher hemofílica? Nem vai ver, pois mulheres não sofrem destas e de muitas outras doenças. Foi mal, ta?

Tinha mais coisas a dizer, mas o espaço acabou. Se quiserem, continuamos falando nos comentários. Sejam gratas por ser mulheres, porque com isso que vocês tem no meio das pernas, podem conseguir um monte daquilo que eles tem no meio das pernas.

Para me chamar de machista, feminista ou simplesmente de imbecilóide: sally@desfavor.com

SOMIR: E aí ele vomitou em tudo… Vergonhoso.
SALLY: Hahahaha…
SOMIR: Pior que foi azar mesmo do pessoal ter chegado àquela hora. Ele quase saiu ileso.
SALLY: Ué, ia vomitar em tudo do mesmo jeito.
SOMIR: Mas sem testemunhas não existe nojeira.
SALLY: Discordo.
SOMIR: Poderia me dizer seus argumentos?
SALLY: Claro, em primeiro lugar…

*uma hora depois*

SOMIR: É a sua! Maluca da porra!
SALLY: Seu ridículo! Escroto! Nojento!
SOMIR: Bom, preciso dormir. Tenha uma boa noite.
SALLY: Você também. Isso vai virar “Ele disse, ela disse”, viu?
SOMIR: Presumi… Beijo!
SALLY: Beijo! Porco…
SOMIR:

ASSUNTO DA SEMANA: A TEORIA DA RELATIVIDADE SUÍNA DE SOMIR
Só existe porquice se alguém estiver vendo?

Imagino que pelo teor da fúria da Sally depois de tomar (mais) um nó argumentativo meu, isso vá desencadear uma série de ofensas em suas coluna de hoje. Imagino também que nosso público vá preferir a versão mentirosa dos fatos que ela vai contar, já que é a mais engraçada. (E eu admito que é…)

Se uma pessoa solta um peido numa floresta e não tem ninguém para presenciar, ele fede?

A humanidade é extremamente porca. A única coisa que nos impede de cutucar o nariz, arrancar uma meleca enorme e grudar na parede é a reprovação social. Pode vir fazer alarde nos comentários, dizendo que não faz nenhuma coisa nojenta quando está sozinho(a), não faz diferença. Todo mundo faz, todo mundo diz que não. É assim mesmo que funciona.

Não importa o que você diga, você sabe que faz coisas horríveis quando ninguém está observando. Eu posso quase imaginar o sorriso que está brotando no seu rosto agora, leitor ou leitora. Um sorriso que mistura aquela sensação de “não estou mais sozinho(a) no universo” misturado com uma boa dose de prazer proibido. Relaxe. Todo mundo é porco.

Aposto que até a Sally deve estar com esse sorriso criminoso em sua face agora.

Mas, se tiver mais alguma pessoa do seu lado agora, lendo isso junto com você, eu aposto que esse sorriso vai mudar para um olhar de desaprovação. Opa! Não faz bem para sua imagem social admitir que masca o chiclete após brincar com ele entre os dedos, que eventualmente olha para o papel higiênico, que limpa o nariz sem usar um papel, que gosta do cheiro do próprio peido, que adora a sensação de acordar com aquele fio de baba saindo do travesseiro, que dá aquele “confere” no sovaco mesmo sabendo que a situação está calamitosa, que cutuca seu umbigo e não resiste a tentação de saber qual o odor daquela pelotinha de fibra de tecido que caprichosamente se instala por lá, que não se toma de pudores desnecessários quando precisa se aliviar em locais que não são apropriados para tal…

E isso é para ficar na escala das porquices mais leves.

“Nossa, Somir, você faz tudo isso e mais?”

Claro que não. Assim como a Sally e você, leitor ou leitora, eu não tenho NENHUM comportamento nojento. Jamais! Nunca! Mas alguém… outras pessoas… fazem isso o tempo todo. Todo mundo é porco menos a gente, certo?

Talvez você não faça nada do que eu mencionei. Talvez você faça tudo isso e ainda faça esculturas de merda escondido(a) no banheiro. Se tem uma coisa na qual nós humanos somos ótimos é apontar e jogar pedras nos outros para nos safarmos de nossos próprios pecados.

Eu não quero defender que as pessoas DEVEM ser nojentas, eu quero defender o ponto de que as pessoas SÃO nojentas. Já reparou no seu corpo? Você excreta todo tipo de substância nojenta e mal-cheirosa, desde o nascimento até a morte. E você é fascinado por elas… Isso começa na mais tenra infância e se não for combatido durante sua criação, não desaparece magicamente.

Higiene não é apenas questão de saúde, mas também é questão social.

Na China as pessoas nunca foram incentivadas a parar de cuspir na rua até pouquíssimo tempo atrás. E não são poucos os relatos de ocidentais enojadas por este hábito deles. Ninguém precisa esconder isso, ninguém precisa se controlar, é socialmente aceitável.

Índia? As pessoas nadam no rio Ganges e acham lindo. O rio é o esgoto e cemitério de uma das cidades mais populosas do mundo. As crianças não são punidas se entrarem ali. As pessoas urinam e defecam naquele rio, a céu aberto. Nada demais.

Na Europa os banhos não são tão populares assim. Principalmente nos países mais frios. Hoje em dia as coisas são bem melhores, mas na Idade Média algumas pessoas passavam a vida toda sem tomar um banho de verdade. Simplesmente não havia nenhuma pressão social para fazer isso, muito pelo contrário.

“Mas isso é nojeeeento, Somir!”

Claro que é! Nadar num rio cheio de merda ou passar anos sem tomar banho é sabidamente algo perigoso, a maioria das pessoas com um mínimo de educação sabe disso. Agora… Cheirar o próprio chulé é perigoso para a saúde? Mijar no vaso daquela samambaia da vizinha vai matar alguém? Grudar um chiclete embaixo da mesa do McDonald’s transmite alguma doença?

São coisas reprováveis SOCIALMENTE. Por uma série de motivos que me custariam mais do que duas páginas para definir. Nem todas as coisas nojentas são insalubres. E essas, justamente essas, são as que todo mundo faz quando ninguém está olhando.

Desde que você finja bem e consiga jogar pedras em outra pessoa (leia o texto abaixo), as pessoas vão acreditar que você é um bastião da higiene e dos hábitos socialmente aceitáveis.
(Até mesmo se você acha suuuuuper normal que um cachorro lamba sua cara depois de ter limpado o próprio ânus.)

Só existe porquice com testemunhas. Irresponsabilidade com a própria saúde cobra sua dívida de qualquer forma. São duas coisas diferentes.

Eu deixo uma sugestão para nossos leitores e leitoras: Postem anonimamente dizendo o que vocês fazem de nojento quando ninguém está olhando.

Claro, puro exercício de imaginação… Porque NINGUÉM aqui JAMAIS, EM TEMPO ALGUM fez alguma coisa porca e reprovável.

Para me chamar de porco nojento, para dividir histórias escabrosas sobre seus hábitos solitários, para perguntar porque eu queria chamar essa coluna de “bunda suja falando do rabo mal-lavado”: somir@desfavor.com


Acho bom quando as pessoas resolvem mostrar a carinha. Madame hoje resolveu começar a mostrar um pouco da sua verdadeira personalidade. Se aqui ele parece de bem com a vida, engraçado e piadista, na vida real não é bem assim que a banda toca. Tirano, ranzinza e dado a surtos de isolamento, essa teoria trazida a debate reflete muito bem o seu dia a dia: ele vive na Somirlândia, um mundinho todo especial, só dele.

Nada contra, se ele não obrigasse quem entra na sua vida a entrar na Somirlândia também. Se quiser conviver em paz, você deve não só entrar na Somirlândia, como aprender e respeitar as regras que valem por lá, completamente diferentes das regras do mundo real.

Pois então… uma das regras da Somirlândia é essa: se não tiver ninguém olhando, você pode fazer a nojeira que for, porque ela não é condenável e você não é porco. O que é considerado ruim, não é a nojeira em si, e sim você SER VISTO fazendo. Caiu um brigadeiro no chão, cheio de pêlos de gato? Se não tiver ninguém olhando, pode comer sem problemas! (afinal, se você passar mal depois, vai ter uma imbecilóide para cuidar de você). Não tem ninguém olhando? Mije na pia em vez de mijar na privada! Só é errado se alguém te flagrar, foda-se se no dia seguinte a pessoa vai lavar o rosto naquela pia!

Se ninguém viu, não existe. Noções básicas de higiene nem pensar, né? Madame não deixa de fazer as nojeiras porque é anti-higiênico ou até mesmo prejudicial para a saúde, ele deixa de fazer só para os outros não reclamarem. Logo, se ninguém presenciar, pode fazer sem problemas.

Em primeiro lugar, a gente nunca sabe quem está nos vendo, ainda mais hoje em dia, onde tudo quanto é canto é cheio de câmeras. Em segundo lugar, mesmo que ninguém esteja olhando, por uma questão de higiene pessoal e até mesmo de saúde, muitas coisas não se fazem nunca. Em terceiro lugar, existem grandes chances de você repetir o comportamento porco na frente de terceiros um dia que esteja mais relaxado ou desatento (vide o grande-arroto-na-cara-do-chefe, que eu já contei aqui para vocês).

Ocorre que, na Somirlândia, a população local (um habitante) peca pelo excesso de confiança. Você pode ACHAR que ninguém está te vendo, mas alguém pode estar vendo sim. Foi assim no sofrido episódio da pia, onde eu levantei no meio da madrugada para tomar um copo de água e me deparo com Madame, de porta entreaberta, mijando na pia do banheiro. Isso rendeu bastante e até hoje essa fama o acompanha. Fama de porco do caralho.

A pessoa que faz uma coisa porca, é porco, independente de platéia. Ou por acaso alguém aqui duvida que uma pessoa que tire melecas do nariz e depois as coma, trancado no banheiro, no escuro, deixa de ser porco? É porco. Se o sujeito come o cu do porteiro, depois limpa o pau na cortina e vai comer uma mulher, ele deixa de ser porco só porque a mulher não sabe?

Ser porco é bem mais do que alguns atos isolados. Ser porco é um estilo de vida, que, mais cedo ou mais tarde, deixa pistas, por mais que a pessoa pratique suas porcarias escondido. A porcaria em si pode até passar despercebida, por ter sido praticada na encolha, mas suas conseqüências não. Porco, porco, porco.

Lembrei agora do avestruz, que quando acha que está em perigo enfia a cabeça em um buraco no chão. Tadinho, ele tem um cérebro tão pequenininho que não percebe que só porque não está vendo nada, não está imune às conseqüências. Ele acha que o não ver protege e basta. Uma pena que alguns seres humanos também pensem assim.

É o mesmo raciocínio que alguns retardados emocionais aplicam para chifre: se ela não viu, não tem problema algum. Ora… tem problema SIM! É escroto SIM! Quer dizer que pode sair fazendo merda desde que a pessoa não saiba? Que falta de consideração do caralho, hein?

“Mas Sally, o chifre afeta diretamente minha parceira, se eu for porco não, o problema é só meu”. Meu CARO, sua parceira beija você, faz sexo com você, bebe no mesmo copo que você, etc. Afeta sim, intimidade com gente porca é complicado. Mais complicado ainda quando você achava que a pessoa era higiênica e descobre depois de um tempo quão porco ele é (mijando na pia em que você lava o rosto, por exemplo).

Um ou outro hábito considerado porco, todo mundo tem. A questão é não se acomodar com esse habito se auto-enganando com pensamentos do tipo “vou continuar fazendo sem problemas, afinal, se ninguém viu, não é porcaria”. Validar a própria nojeira é o cúmulo do auto-perdão!

Para chamar o Somir de porco do caralho, para me perguntar sobre outras nojeiras que ele fazia e para sugerir temas: sally@desfavor.com