Amigo Cueca, nem precisa ler este texto, isso não acontece com você. Se quiser, leia para aconselhar aquele seu amigo cof! cof! quando isso acontecer com ele.

Ok, broxar acontece. Ainda não entendo muito bem porque, mas acontece. Tudo bem. Broxar, em si, não é o problema. O problema, como tudo nessa vida, é o desfavor. Porque depois da broxada sempre se seguem alguns DESFAVORES clássicos. E é incrível como são sempre os mesmos! Quando homem nasce deve receber uma cartilha com uma série de frases feitas.

Alguns Zé Ruelas já me perguntaram “Mas Sally, porque vocês se incomodam tanto com isso? Afinal, o vexame é nosso…”. Negativo. É um trabalho de equipe, mesmo que a mulher não tenha culpa nenhuma, a derrota pesa nela também. Além disso, vocês não são os únicos que ficam frustrados ao voltar para casa sem sexo. Leiam meu texto Bastidores e imaginem só a reação de uma mulher, depois de passar por tudo isso, ao voltar para casa com um episódio desses nas costas! É quase como chegar na final da Copa do Mundo e perder – em casa.

No fundo acho que toda mulher se pergunta onde foi que errou. No fundo, na rodinha de chopp com as amigas e na comunidade antiga no Orkut. A gente fala mesmo. Por mais que na hora a gente diga que está tudo bem, que não precisa se preocupar com isso, fazemos sim uma retrospectiva mental para entender onde foi que erramos.

E não se enganem: poucas são as mulheres que não comentam uma broxada.

Peço encarecidamente aos Cuecas que estão lendo que nos poupem desses desfavores listados abaixo, porque a broxada em si já é suficientemente constrangedora para a gente:

DESFAVOR 1 ISSO NUNCA ME ACONTECEU ANTES

VOCÊ, Cueca, que está lendo nosso blog: Não diga esta frase. NÃO DIGA ESTA FRASE. Muito menos precedida de “Se eu te disser uma coisa, você não vai acreditar…” porque aí fica ainda mais clichê. Mesmo que realmente tenha sido a primeira vez em toda a sua vida que você broxa, ahãn… não diga porque a frase soa falsa e mentirosa. Parece que você está debochando da nossa inteligência. Dá uma importância maior ao evento, sabe? A gente pensa “Ai meu Deus! Ele nunca broxou antes e broxou justamente comigo? Onde foi que eu errei?”. Prefiro acreditar que o sujeito é um broxador habitual do que eu sou ruim de cama ou estou fora de forma.

DESFAVOR 2 – A CULPA É DAS CONDIÇÕES TÉRMICAS

Tem uns que alegam que foi por causa do calor. Não dá para fazer sexo no calor? Se fosse assim ninguém fazia sexo na praia, nem em um acampamento, nem em um ofurô. Aliás, se fosse assim, toda a população abaixo do equador estaria extinta. Sem contar que homem é tudo descompensado térmico! Tá um frio de lascar e eles estão ali, suando e comentando como está quente! Motel. Ar condicionado a 18º. Ambiente mais gelado que cu de foca, e o Zé Ruela, todo suado, solta que a culpa é do “calor”! Complicado, né? Com frio, frio de verdade, eu não tenho muita experiência, mas acredito que também não baste para impedir um casal “na intenção”. esquimó faz sexo, né? Não consigo aceitar que condições térmicas justifiquem uma broxada. Na verdade acho que nem eles mesmos sabem explicar bem e ficam procurando uma justificativa.

DESFAVOR 3 – A CULPA É SUA

Pois é, ainda tem desses. Ficam meio intimidados porque aquela mixaria não subiu e se voltam contra a mulher com qualquer pretexto. Nem preciso comentar, né? Essa sub-raça acha que a melhor defesa é o ataque. E ai de você se tentar contestar. Deixa ele… com maluco não se conversa, maluco a gente interna.

DESFAVOR 4 – NEGAÇÃO

Você para no meio e faz um comentário tipo “Deixa pra lá, melhor a gente tentar mais tade” e ele se faz de ofendido, como se estivesse tendo A Ereção. Ele nega que esteja acontecendo alguma coisa. Está tudo ótimo. Se bobear ainda te chama de maluca! Fica ofendido com você e solta um “É, agora depois desse seu comentário, não dá mesmo”. Ora, que bonito! Ele faz parecer que seu comentário foi CAUSA e não CONSEQUÊNCIA da broxada dele! Acho até que eles chegam a acreditar nesse discurso. Patético.

DESFAVOR 5 – TENTAR ATÉ A MORTE

Com medo do efeito citado no Desfavor 4, você percebe que a coisa não está fluindo mas fica calada, melhor ele desistir voluntariamente assim não sobra para você. Mas…quem disse que ele se convence? A cada segundo que passa a situação fica mais constrangedora. Você ali, tentando seu melhor desempenho, sentindo aquela vergonha alheia por ele, e ele insistindo em protagonizar esse vexame como se nada estivesse acontecendo. Quando mais passa o tempo, mais complicado abrir a boca para falar alguma coisa. E você lá, se esforçando para ver se ressuscita o dito cujo. SE conseguir reverter a situação, provavelmente vai ser aquela foda meia-bomba, mais para constar mesmo, só para se livrar do estigma de ter broxado, mas cá entre nós, é pior ainda. Você vê aquela carinha de esforço dele, aquela concentração para conseguir manter aquela mixaria parcialmente de pé. Um pouco menos e entrava dobrado. Francamente, fazer sexo deveria ser um prazer, não um esforço…

DESFAVOR 6 – GRANDE DESABAFO

Broxou. Assumiu. Quando você pergunta o que aconteceu, segue-se um relato detalhado dos problemas que assolam a vida da criatura, alguns até choram. Se for seu namorado, marido ou se tiver intimidade, tudo bem. Se não, tudo péssimo. Leiam o texto Bastidores e pensem na nossa alegria depois de passar por tudo isso, além de voltar para casa sem sexo, ainda tivemos que ouvir uma serie de coisas constrangedoras que não nos diziam respeito. Por isso, só abra seu Coraçãozinho Broxa com que você tiver intimidade, Meu Amigo Cueca, porque do contrário, você será um fardo. Explicar sim, desabafar não.

DESFAVOR 7 – LONGO SILÊNCIO

Esse é terrível… Não deu, você fez até malabares com fogo naquela cama, mas não deu. Ai você, humildemente resignada, deita do lado dele sem falar nada. E fica aquele silêncio chato, aquele cheiro de merda no ar! E vem o efeito bola de neve, quanto mais tempo calados vocês ficam, maior a dificuldade de alguém quebrar o silêncio. E o desconforto aumenta. Impossível piorar (mentira, se um dos dois peidar pode piorar sim). Mesmo que ambos durmam, em algum momento vão ter que falar sobre isso. Não falar faz do assunto um tabu e lhe dá uma importância maior do que a que ele realmente tem. Cuecas, a culpa do mal estar é de vocês, cabe a vocês quebrar o silêncio! Vale tudo! (menos peidar), sei lá, conte uma piada, o que for, só não deixe o silêncio de prolongar!

DESFAVOR 8 – FALAR DA EX

Meu Amigo Cueca, você broxou porque estava pensando na ex? Broxou porque está com culpa de estar traindo sua atual namorada ou esposa? Não tem necessidade de contar isso para a gente. Eu não achava nem que precisaria mencionar isso, não fossem tantos os casos que escuto todo santo dia, ao vivo e por e-mail, narrando homens que fazem isso. Diga outra coisa, diga que está preocupado com um problema no trabalho ou que está endividado.

DESFAVOR 9 – GRIPADO

Bacana… não só nos faz voltar para casa sem sexo, como também ganhamos de brinde alguns germes! Muito bacana! Da próxima vez que estiver gripado nos poupe desse desfavor e só nos ligue cinco dias depois, que tal? Melhor para você, Amigo Cueca, que não dá vexame, e melhor para nós que preservamos nossa saúde.

DESFAVOR 10 – FALAR DO PÊNIS NA TERCEIRA PESSOA

Gostamos de ouvir uma explicação, mas não se esqueça que foi você quem broxou, não “ele”. Não se refira a seu pênis na terceira pessoa, como se fosse um ser autônomo naquela cama, porque não é. Dá vontade de rir quando vem uma explicação séria com o homem se dissociando do evento. Só se fala do pênis na terceira pessoa em caso de uma brincadeira (ainda assim, de gosto duvidoso para muitas). Ou então fale na terceira pessoa e permita que a gente ria sem você se ofender.

A essa altura, devem estar pensando que somos impossíveis de agradar! O que fazer?
Bom, eu só faço sexo com pessoas com as quais eu tenho muita intimidade, então, a situação fica menos dramática, porque a pessoa me conhece minimamente bem para saber o que me aborrece e o que não. Se você tem intimidade, avalie o que será menos constrangedor para essa pessoa. Se não tem, manda um “Foi mal ae… estou com uns problemas… achei que ia conseguir deixar eles do lado de fora do quarto mas não deu”.

E pague a conta do motel, né desgraçado?

Ontem eu recebi uma ligação da Sally: “Somir, quero que você decida o primeiro tema do ele disse, ela disse.” Assim que eu respondi, ela disse que eu era um desfavor e desligou na minha cara.

Típico. Aposto que ela vai escrever um desfavor de texto manipulativo saindo pela tangente das questões principais e tentando denegrir a minha credibilidade.

Pois bem, o tema dessa coluna é: SEXO ANAL, a mulher deve aceitar?

O que eu escrevo não serve para os casais saudáveis que já praticam, para esses eu deixo apenas meus parabéns pela relação de sucesso.

O meu objetivo aqui é falar com as mulheres, mais especificamente as mulheres que perpetuam esse preconceito irracional contra o sexo anal. Sexo anal é apenas mais uma modalidade da vida sexual de um casal, assim como o sexo oral, fetiches, fantasias e aquela dor-de-cabeça que ela insiste em usar como desculpa para não transar.

Sexo não é só reprodução, sexo é recreação.
Negar sexo anal é a mesmíssima coisa que negar uma posição diferente na cama. Já adianto que esse excesso de pudor e falta de dedicação ao parceiro são caminhos certeiros para estragar a parte mais importante de qualquer relação amorosa.

POR QUE ELE GOSTA:

É diferente: Variação é o tempero da vida. E principalmente para um homem numa relação monogâmica, é a chave do sucesso.

É mais apertado: É uma sensação física agradável para quem penetra. E se ele gosta de mulher, ele gosta de sexo anal com mulheres.

É mais degradante para a mulher: Gostamos de ver vocês se entregando sem restrições. Faz parte da nossa natureza exploradora e conquistadora.

POR QUE VOCÊ É FRESCA:

“Sexo anal é nojento.”: Por um acaso você o beija com um bafo-de-onça? Por um acaso você se agarra com ele sabendo que está com o desodorante vencido? Por um acaso você prefere que ele faça sexo oral em você quando está menstruada?
Se você respondeu “não” nessas perguntas, não é uma mulher porca. E se você não é uma mulher porca, deve cuidar muito bem de sua higiene íntima. Sexo anal é nojento com gente nojenta.
Quando você fica de quatro, adivinha só quem fica exposto em toda sua glória para o deleite visual do seu parceiro? Sim! O seu cu. Quando ele faz sexo oral em você, adivinha só quem fica a centímetros do nariz dele? Sim! O seu cu.
Portanto, é irracional tratar o cu como algo nojento durante o sexo SÓ quando existe a possibilidade dele ser penetrado. Ou é, ou não é. E isso depende exclusivamente da sua preocupação com a higiene. (O que deveria ser óbvio para qualquer mulher que já passou da infância.)

“Sexo anal é mais sujeito a desastres.”: Desastres acontecem. Vai dizer que nunca peidou perto de um homem? Eles não vão te julgar mal caso aconteça um problema ou outro. Afinal, problemas podem acontecer a qualquer momento e vários são inevitáveis. Se você está preocupada com deixar algum presentinho para ele, saiba que isso pode ser evitado com uma simples dose de preparação. Não seja preguiçosa.

“Sexo anal dói.”: Se você ficar fazendo drama o tempo inteiro, vai doer mesmo. Se fosse mesmo essa coisa horrível que vocês pintam, não seria uma prática tão difundida no mundo. Tem muita mulher que gosta, e não são todas que sentem prazer com dor.
Mesmo na modalidade tradicional do sexo, estar lubrificada e relaxada é pré-requisito básico para você sentir prazer, não? Novamente, preguiça e frescura das mulheres. Esse argumento é um completo desfavor. Lubrificante se vende em qualquer farmácia.
O seu cu foi feito para isso, mulher! Para ser distendido quando necessário. Se você não ficasse atrapalhando propositalmente e relaxasse para aproveitar o momento, não sofreria com isso.

ISSO NÃO COLA:

Dizer que quer reciprocidade: Aquela velha história de que só topa sexo anal se puder fazer o mesmo com ele. Além de demonstrar que você não entende como funciona o sexo entre um casal heterossexual, você ainda assina um certificado de frígida que não faz sexo por prazer.
Caso você tenha faltado na aula de educação sexual, titio Somir explica: O homem penetra e a mulher é penetrada. Se por um acaso você acha que vai te trazer alguma alegria trocar de lado, procure uma operação de troca de sexo logo e assuma sua opção sexual, você gosta é de mulher!
O homem quando pede sexo anal está no direito natural dele. Quando você pede reciprocidade está apenas sendo chata.

Dizer que não precisa disso: Não, não se precisa de sexo anal para uma relação. Também não precisa tratar bem, não precisa beijar, não precisa de preliminares, não precisa que a mulher sinta prazer… Se você acha que um homem e uma mulher só servem para ter filhos, basta deitar pelada de pernas abertas no meio da torcida do Corinthians e deixar a natureza seguir seu curso.
(P.S.: Não funciona na do São Paulo.)

Dizer que não gosta: Sim, se fosse só esse o argumento, vá lá. O pior é que esse argumento nunca vem sozinho, vem com uma chantagem incoerente por tabela: “Se você gosta de mim, vai respeitar minha vontade.”
TECLA SAP: “Se você gosta de mim, vai respeitar MAIS minha vontade do que eu vou respeitar a sua.”
E tem homem que cai nessa… Que desfavor!

CONCLUSÃO:

Sexo anal não engravida. E sem engravidar fica mais difícil segurar um homem.

Reclamações, elogios, fansigns e ofertas de emprego: querosomir@gmail.com


Bela maneira de começar o blog novo: pelo cu.

Antes de mais nada, gostaria de comunicar à Madame aqui de cima que começar pelo cu é um DESFAVOR para as mulheres.

Mas em matéria de cu, tenho uma lista extensa de desfavores masculinos. Desconheço os argumento que Madame vai usar, porque combinamos de postar separados, mas aposto o meu próprio que consigo prever ao menos metade deles.

Vamos situar a controvérsia: quando um homem quer comer e a mulher que dar, não tem o que discutir. Sejam felizes. A controvérsia toma corpo quando o homem quer comer mas a mulher não quer dar. E é aí que eu entro, para desmistificar todos os argumentos furados que os Zé Ruelas usam tentando nos convencer de que COM ELES vai ser bom. Eles devem achar que tem um bilau mágico, coitados…

DESFAVOR 1: O PARADOXO DO CU – Ele quer, você nem tanto. Ele pergunta se você já fez antes, com a clara intenção de basear seu argumento na sua resposta. Minha Amiga, muita calma nessa hora. O que quer que você fale vai ser usado contra você! Se você disser que já deu e não gostou, ele vai se sentir preterido por você ter dado para outro e se recusar a dar uma chance a ele. Pode até jogar na sua cara que você gostava mais do outro. Se você disser que nunca deu, ele vai te perguntar como é que você sabe que é ruim, se nunca fez. Olha, é uma linha de argumentação tão escrota, mas tão escrota, que o melhor é fugir do tema. Mas se você é guerreira e acredita no diálogo, fica a sugestão do que aprendi na prática. Se você já deu, diga que só deu para o Fulaninho porque o pau dele era muito pequenininho, tadinho, então, você nem teve medo. Mas mesmo com um pauzinho pequenininho (faça sinal de pequeno com os dedos) já foi desagradável, imagina com o dele, que é enoooorme. Pode dizer que é enorme, mesmo que seja aquele piu piu de estátua, micro-pênis, ele vai acreditar. Se você nunca fez, diga que não precisa levar um tiro ou uma facada para saber que não vai gostar. E devolva: “você também nunca fez, podemos tentar juntos, se VOCÊ nunca fez, como sabe que não vai gostar?”

DESFAVOR 2 : DIZER QUE COM ELE VAI SER DIFERENTE – Meu Amigo Cueca, eu sei que você não vai gostar de ouvir isso, mas pau é tudo mais ou menos a mesma coisa. A menos que o seu tenha um diamante na ponta, não é novidade para a gente. E as técnicas são todas mais ou menos as mesmas sempre. Parece que vocês estudam todos pela mesma cartilha. Não é porque aquela sua ex bacana dizia que você era excepcional, diferente, único, que isso é verdade. Se a mulher fez várias vezes e não gostou, talvez ela não goste MESMO. As chances dela não gostar mesmo são maiores do que as chances de que na vida dela só tenha passado Zé Ruela que tentou lubrificar o próprio pênis com areia. Então, não pense que seu bilau é mágico e que com você vai ser diferente, porque você tem uma técnica melhor que os outros. Talvez, se seu bilau for bem pequeno, até seja uma coisa tolerável para aquelas que não gostam e elas abram uma exceção. Grande mérito, hein? Valeu campeão! Hahahaha…

DESFAVOR 3: FAÇA ISSO POR MIM – Tem quem peça nesses termos. São os que merecem um fio terra surpresa seguido da frase “faça você também por mim”. Como pode um homem que diz gostar de você pedir que você faça uma coisa que já verbalizou que não gosta, em nome de um prazer egoísta dele? Como pode ter o desejo de fazer alguma coisa sabendo que vai ser desagradável para a mulher que ele supostamente se importa? Talvez eles realmente tenham um ego inflado a ponto de achar que com eles sempre vai ser bom e que você vai gostar no final das contas. Alguns não tem muito bom senso para questões sexuais. Tem uns que tem um bilauzinho do tamanho de um amendoim e botam aquela mixaria para fora ostentando um orgulho sem fim, como se estivessem mostrando a oitava maravilha, uma jibóia de 6 metros! Se um dia um Cueca pedir para fazer isso por ele, eu sou favorável a uma contra-proposta pior ainda de alguma coisa que ELE tem que fazer por você. Esse é um jogo onde jogam dois!

DESFAVOR 4: VAI SER BOM – Olha que bacana! Você está com um homem que pode prever o futuro! Esse é pior ainda do que diz “comigo vai ser diferente”. Ele é ainda mais arrogante, ele afirma “Vai ser bom, você vai gostar”. O que eu recomendo é que esses Zé Ruelas que podem prever o futuro usem seus dons para intuir os números da Mega-Sena. Juro que eu tenho inveja dessa segurança masculina. Eu nunca teria coragem de dizer a um homem “Me coma, eu garanto que vai ser bom”. Mas não, como o Zé Ruela não tem erro: “vai ser bom, eu prometo”. Eles devem achar que tem um pau de ouro, não sei. São esses que acreditam que a prostituta tem prazer quando está com eles. Com todo o resto, elas estão fingindo, mas com eles sentem prazer de verdade, afinal, “ela me falou isso!”. Mulher deveria poder retirar as orelhas e guardar na bolsa eventualmente, os relacionamentos seriam mais duradouros.

DESFAVOR 5 : SE NÃO FIZER VOU PROCURAR NA RUA – Você fica com uma pessoa que te chantageia? Eu não. Manda pastar, manda procurar na rua mesmo porque ele também não deve ser lá grandes bosta. Além disso, só pelo fato de você ser mulher, SEMPRE vai ter um homem querendo e dando em cima de você. Já ele? Bom, homem tem que ralar, nem sempre chove mulher. Uma pessoa que faz chantagem sexual não gosta de você (e se gosta, é um jeito muito doentio de gostar), dispense sem dó. Além disso, não acredito que nenhum homem traia só porque a mulher não deu o cu. Homem trai porque trai, porque teve uma boa oportunidade.

Para finalizar, me dirijo diretamente à Madame que está aqui acima de mim: Somir, meu Caro, (odeio ODEIO quando ele me chama assim, vamos ver se ELE gosta), não sei quais foram seus argumentos bizarros para validar uma tentativa de convencer uma mulher a fazer o que ela não quer na cama, mas tenha em mente uma coisa: É DANDO QUE SE RECEBE!

Sugestões de temas para o próximo Ele disse / Ela disse: sallysomir@gmail.com

NOTÍCIA: Um avião de pequeno porte pertencente à banda Calypso caiu na manhã deste domingo (23), no bairro de San Martin, no Recife. Pelo menos duas pessoas morreram. Nenhum músico viajava no avião.”

COMENTÁRIO: Cá entre nós: DOIS mortos… Não poderiam ter sido Joelma + Chimbinha? Custava?
Vejam só, até Deus aderiu ao nosso blog… Isso sim é que é DESFAVOR DIVINO.
leva eles, Senhor! leva eles…

NOTÍCIA: Saiu no jornal “O Globo” de hoje o resultado de uma pesquisa que traça o perfil do carioca. Mostra que o índice de rejeição do carioca ao paulista não é tão alto como se imaginava: 14% . Mas o mais divertido da pesquisa foi quando avaliaram o índice de rejeição do carioca aos argentinos:

“A má vontade dos cariocas com os paulistas só não foi maior quando comparada com a relação com os argentinos: 25% responderam ter uma imagem negativa/muito negativa deles (…)”

COMENTÁRIO: Seria eu uma espécie de Tati Quebra Barraco ao contrário? Sou bonita mas não estou na moda!

Aproveitem para falar mal de cariocas e argentinos nos comentários.

Desfavor somos nós, muito prazer. Saiba quem processar:

Um desfavor ambulante.

Quem me conhece sabe que eu sou um intestino: só faço merda. E como todo intestino, não fico muito tempo sem fazer merda: agora eu não escrevo mais no blog antigo nem no Sally Surtada, agora eu só escrevo no DESFAVOR. Mudei para pior, sabe como é, quando um blog começa a fazer sucesso, eu o abandono.

Sabem porque o nome deste blog é DESFAVOR? Porque eu fiz o desfavor de convidar o Somir para escrever aqui comigo. Não entenderam? Com o tempo vocês vão me dar razão…

Muita coisa muda, mas toda TERÇA-FEIRA tem Sally Surtada, onde escrevo os mesmos desfavores que sempre escrevi.

Sejam bem vindos e saibam que aqui os comentários são livres. Pode falar mal, pode criticar, pode passar cantada, pode vender carro usado e principalmente, pode dizer que a nossa postagem foi um DESFAVOR!

Sally.

Somir jura que não é um desfavor. Mas… Somir também jura que é engraçado…

Sempre sonhei com o dia que eu teria um blog inteligente, bem-humorado e interessante. Enquanto esse sonho não se realiza, eu vou postando aqui no DESFAVOR.

Depois de uma longa e improdutiva carreira na Internet, irritando pessoas e colecionando inimigos, sinto-me na obrigação de me redimir. E por “me redimir” eu quero dizer “ser um desfavor ainda maior para a sociedade”.

Fico muito feliz por dividir este blog com a Sally. Meus textos vão parecer bem melhores.

Para quem se acostumou com minha irmã, a Somira, o DESFAVOR não vai te deixar na mão, a mesma (falta de) qualidade encontrada em seu tópico do orkut e coluna no blog antigo agora trará sua dose de baixaria e desfavor para seu lugar de direito.

Gostaria apenas de já responder às inevitáveis críticas que receberemos após a postagem de nossas colunas: Sim, é tudo inveja.

Somir.

Agora que você já conhece QUEM é um desfavor, vai saber o QUE vai ser um desfavor neste blog.

Colunas fixas:

  • TERÇA-FEIRA – Sally Surtada: Sally continua falando do universo feminino e dando dicas para os pobres Cuecas. E agora sem freios. (Pois é, vai ficar pior.)
  • SEXTA-FEIRA – Somira Responde: A coluna já era um desfavor, continua um desfavor. Somira responde perguntas das leitoras sobre homens, sexo e comportamento.
  • SÁBADO – Desfavor da semana: Sally e Somir analisam um fato marcante da semana com toda a sutileza e cuidado que lhes são peculiares.
  • DOMINGO – Desfavor convidado: Sabemos que existe um desfavor no coração de cada um de vocês. Toda semana um(a) convidado(a) diferente.

Colunas variadas:

  • Ele disse, ela disse: Guerra dos sexos? Especialidade da casa. Sally e Somir vão analisar o mesmo assunto desfavorecendo a opinião um do outro.
  • Processa eu!: Sally ou Somir discorrem sobre alguma celebridade internacional. Com uma curiosa preferência pelas suíças.
  • Falando mal de homem: Sally na sua vertente mais mal-comida…
  • Falando mal de mulher: Somir não come ninguém e fica assim…
  • Flertando com o desastre: Sally ou Somir vão expressar opiniões pra lá de politicamente incorretas e rir dos comentários raivosos subseqüentes.
  • DR FOREVER: Uma guerra de nervos entre um casal “qualquer”. Qualquer semelhança com a realidade é mero desfavor.
  • Somir entrevista: Somir consegue as revelações mais impressionantes e constrangedoras das pessoas que estão sob os holofotes.

E muito mais…. desfavores.

As colunas que mais agradarem ou irritarem serão transformadas em fixas.

Desfavor: O blog TODO errado.