Sugestões?

Você tem alguma ideia de tema que quer sugerir para nós? Aqui é o lugar. É muito difícil acompanhar as sugestões que vocês fazem na nossa rotina diária de posts, e com tudo centralizado aqui queremos simplificar o processo de vez. Vale sugerir qualquer tema, vamos analisar cada uma das suas ideias, e se for possível (vulgo soubermos falar disso de forma decente), pode apostar que vamos escrever sobre o assunto e te mencionar no post. Se quiser dar ideias sobre CONTEÚDO, este é o lugar. Vamos lá?

Comentários (188)

  • Lendo alguns comentários do texto de hoje sobre o triste caso do cachorro do Carrefour mencionando absurdos vomitados por veganos e “dementes do PETA” – obrigado, Lilith – , pensei se não daria pra fazer um “Ei Você!” sobre essas “pérolas” e várias outras idiotices desse mesmo naipe ditas por babacas esquerdistas, lacradores e chatonildos politicamente corretos em geral. Imagino que, como eu, vocês também se aborreçam com tanta bobagem. E é simplesmente monumental o besteirol que essa gente é capaz de produzir apenas para tentar fazer a realidade “caber” em seus delírios e visões tortas do mundo…

  • Que tal Música dos anos 70/80 em comparação aos dias de hoje?

    Como surgem e do que se consistem os sonhos?

    Decadência do South Park (sim, eu acho que decaiu bastante)?

    Cultura Cyberpunk?

    Piores fanfics/contos que vocês já leram?

    Coisas realmente assustadoras em jogos/filmes de terror?
    Como brasileiro médio é pró-vida mas caga pra crianças abandonadas e entra em colapso quando um cão (com qual ninguém até então se preocupava, nem adotou) é morto com pauladas?

    Sobre a capacidade do brasileiro médio de realizar justiça com as próprias mãos stalkeando ou praticando cyberbullying mesmo sem provas de supostos crimes?

    Os piores nomes que vocês já viram?

    Ou da histeria sobre os maçons/Iluminatis, Nova Ordem Mundial?

  • Lembrando que dois ícones da cultura pop, o Mickey Mouse e o Superman, estão fazendo aniversários “redondos” este ano – de 90 e 80 anos, respectivamente -, que tal um texto sobre histórias obscuras do surgimento deles e de outros personagens? Falo de filhadaputices de bastidores mesmo. Dois exemplos: 1 – o fato de o cartunista e animador Ub Iwerks – amigo de tempos difíceis e ex-parceiro de Walt Disney – ter hoje em dia muito pouco reconhecimento como co-criador do camundongo símbolo de um império multibilionário e 2 – a longa e tortuosa disputa judicial do roteirista Jerry Siegel e do desenhista Joe Shuster – e seus herdeiros – com a DC Comics pelos direitos autorais do primeiro super-herói da história. Outro caso de sacanagem nesse meio que também pode ser citado é o do “nascimento” do Batman. O desenhista Bob Kane, ao apresentar sozinho o personagem à editora foi creditado como único criador por mais de 50 anos, e só muito depois, já milionário, admitiu a enorme colaboração do roteirista Bill Finger – que morreu esquecido – na definição de centenas de características fundamentais para o sucesso do Morcegão.

  • Sally, lembra que há alguns anos você e o Somir debateram sobre a criação de bebês em laboratório com os genes selecionados e montados que nem boneca? Foi num Ele disse Ela disse.
    China já está dando os primeiros passos.
    https://www.technologyreview.com/s/612458/exclusive-chinese-scientists-are-creating-crispr-babies/amp/?utm_campaign=site_visitor.unpaid.engagement&utm_source=twitter&utm_medium=add_this&utm_content=2018-11-26&__twitter_impression=true

  • Uma idéia que pode ser posta em prática nas próximas eleições: que tal um texto esculhambando os sempre escabrosos jingles de campanha? Há vários no Youtube de eleições passadas que parodiam sucessos internacionais, trocando apenas a letra e são de lascar. São de candidatos a vereador e a deputado e é certo de que em 2020 devem aparecer novas pérolas, sem falar de uns e outros que, tentando se reeleger, até podem reaproveitar algumas dessas músicas. Vejam alguns exemplos:

    – “Vote no Magrão” (paródia de “My Girl”, dos Temptations):
    https://www.youtube.com/watch?v=RmzW8BWOix8

    -“Sesóstris” (paródia de “U Can’t Touch This”, do MC Hammer):
    https://www.youtube.com/watch?v=WjTxuvaiOHc

    – “Lindolfo Pires” (paródia de “Beat It”, do Michale Jackson):
    https://www.youtube.com/watch?v=0ZJQGfr7SJw

    – “He-Man” (paródia de “He-Man”, do Trem da Alegria):
    https://www.youtube.com/watch?v=SfGQc58MOx0

    – “Na Urna É Batata” (paródia de “Hakuna Matata”, da trilha do longa-metragem animado “O Rei Leão”, da Disney): https://www.youtube.com/watch?v=MLcLsYIX6JA

    – “Thonga” (paródia do tema de abertura do desenho japonês “Os Cavaleiros do Zodíaco”):
    https://www.youtube.com/watch?v=sxlvLxr-tFY

    – Thalison Mendes (paródia do tema de abertura do desenho japonês “Pokemon”):
    https://www.youtube.com/watch?v=jzT1CAmVd-8

  • Não sei se vc viu..
    …há umas duas semanas atras um “Youtuber” daquela turminha do lacre fez uma vaquinha online pra consertar o seu Macbook Pro sob o argumento de “nao ficar atrás dos brancos”. Obviamente que apesar de ter conseguido 6 mil reais dos seus “apoiadores” sofreu um linchamento virtual. Seria interessante ler a opinião de vcs sobre o tema.

    • Manolo, eu faço questão de não acompanhar, não falar e não divulgar Youtuber… A menos que façam algo de muita repercussão social, deixa eles morrerem na escuridão. Além disso, se já foi linchado, o que precisava ser dito já foi dito.

  • Uma teoria: o bullying começou na verdade na ficção. Era um jeito preguiçoso de colocar “conflito” na vida de personagem criança/adolescente, antes da história começar, sem virar algo pesado (tudo que acontece com quiança é “oooh”) ou algo que exija muita resolução. Como tanta coisa na tv/cinema tem protagonista criança ou teen, por razões de estratégia werther de identificação, o trope virou um clichê e foi normalizado. A criança passava o dia vendo outras crianças na tv e em todo episódio tinha um bully onipresente. Aí as crianças viam e monkey see, monkey do.
    Claro que criança é um bicho meio perverso mesmo, mas criança é bagunça. Essa coisa de “os meninos populares”, “os bullies”, “os nerds” são tudo fruto de roteirista preguiçoso – e pegou mais onde tinha mais saturação de cultura pop e menos nas perifas, tipo Brasil dos 90s ou na Ásia. Nenhuma das turmas que estudei nos tempos de escola tinha isso.

        • O problema é que sutiã é uma peça do vestuário feminina, ao menos assim está convencionado pela sociedade. Então, quem o usa recebe presunção de ser gay. Se isso não te incomoda, então fique tranquilo, você não terá qualquer problema.

            • Você vai me desculpar, mas eu realmente não acredito. É o terceiro comentário que você deixa aqui dizendo o quanto isso não te incomoda. Se não te incomodasse, você não teria a necessidade de ficar insistindo nesta afirmação. Reflita.

    • Eita, já falei tanto disso na época em que trabalhava com direito… agora que estou afastada não sei se saberia falar de forma atualizada.

  • Para o Somir: que tal um texto explicando conceitos de semiótica como ícone, símbolo, signo, significado, pictograma etc.?

  • Há rumores de que, como países tipo Estados Unidos e Israel perderam o controle que tinham sobre o Oriente Médio (ex.: Síria), estão começando a fazer investidas semelhantes na América do Sul. Lembrando que esta área é riquíssima em recursos naturais, somando com a instabilidade política que acomete boa parte da América do Sul e existência de vários grupos insurgentes, temos um cenário bem comparável com o Oriente Médio.

    A começar por esta intervenção israelense na tríplice fronteira:
    old.operamundi.com.br/dialogosdosul/tropas-de-israel-vigiam-fronteira-entre-argentina-brasil-e-paraguai/08082018/

    Então fica minha sugestão de Des Global pro Somir, se ele puder ler quando voltar.

  • Que tal um Des Postas pra exercitar mentalmente soluções pra lugares com baixa taxa de natalidade? Se fala muito em atrair imigrantes (mesmo que grande parte não colabore em nada na economia e cometa crimes, certo Europa?), os mais sonhadores falam em substituir tudo por robôs, mas talvez exista uma alternativa, só que ainda não chegamos nela.

      • Levando em conta que os países que estão encolhendo são os mais desenvolvidos e escolarizados, talvez não seja algo bom… rs
        Mas acredito que o mundo já precise pensar com mais profundidade nisso, algo além de “vamos abrir as porteiras” e “vamos incentivar as pessoas a procriarem”, sabe.

  • Se o tipo de pergunta a seguir vale a pena,
    tenho duas opções de formatos para “ED / ED” :

    Quem foi pior : Ustra ou Marighella ?

    Quem poderia ter sido “menos pior” ou melhor, Ustra ou Marighella ?

  • Essa sugestão é pra coluna Des Global, que o Somir criou recentemente: China e a “neo colonização” da África.
    No primeiro texto do Des Global, ele argumentou que o poder da China foi um tanto superestimado e que a hegemonia norte americana ainda vai perdurar muito. Mas e o caso da África e todas essas injeções de investimento que a China está aplicando? Convenhamos, ninguém é ingênuo de achar que os chineses estão fazendo isso por altruísmo, até porque os países africanos estão acumulando mais e mais dívidas com a China.

    https://www.africa-confidential.com/article-preview/id/12424/Bonds%2c_bills_and_ever_bigger_debts

    • A mulher desmentiu em vídeo, em texto e em nota oficial. O suposto documento onde dizem que ela declarou isso não tem qualquer validade. Os reporteres que escreveram a matéria são filhos de articuladores de um partido rival. O que posso dizer sobre o caso?

    • A internet se tornando cada vez mais parecida com a vida real e consequentemente mais chata, eu acho que o refugio dos nerds está ruindo, com tanta inclusão digital e o boom dos smartphones a internet deixou de ser um safespace para nerds e passou a ser uma réplica piorada do mundo real, se antes só pessoas com dinheiro e/ou algum conhecimento técnico e consequentemente mais inteligentes que os BMs acessavam, hoje em dia é um show de horrores onde os antigos habitantes já não se encaixam mais. A internet atual está tão aterrorizante para um nerd quanto interagir com pessoas cara a cara e está piorando, de uns 5 anos pra cá está ficando realmente uma coisa “desgostante”e eu acho que chegou no seu ápice da ruindade. Será que eu me sinto assim por ter consumido quase todo o conteúdo que havia de bom e meu cérebro já está saturado de informação ou as coisas estão piores mesmo? Não sei, só acho que rende um bom tema, sugestões de títulos:

      “Por que a internet piorou em qualidade de conteúdo?”
      “Será que o conteúdo da internet piorou mesmo ou as coisas boas estão soterradas e um mar de merda?”
      “Os nerds foram expulsos de casa?”

      Fica ai a sugestão e o questionamento.

        • Na minha opinião sim : 4chan.

          Aliás, o Somir até fez referências às “regras de sigilo” do filme Fight Club / Clube da Luta,
          porém não sei se ele perdeu empolgação / posicionamento sobre aquele local.

      • Nem me fale, eu também ando meio saturado de internet (no geral mesmo, não é por causa das eleições) e tenho enxugado várias coisas que não estavam me acrescentando em nada, eram puro fast food mental. Só o Desfavor e uma meia dúzia de sites ainda valem a pena entrar. Sorte que minha profissão só precisa de um email e celular pro Whatsapp.

          • E isso é na internet gringa também. Depois do Trump e essa guinada à direita que as Américas e a Europa está passando (ou ameaçando passar), todo mundo decidiu virar super politizado, mas pelos motivos errados e se resumem a repetir frases prontas. Nenhum questionamento real.
            Basicamente a sociedade ocidental passou de “você tem que ter uma religião” para “você tem que ter uma ideologia”.

  • A internet se tornando cada vez mais parecida com a vida real e consequentemente mais chata, eu acho que o refugio dos nerds está ruindo, com tanta inclusão digital e o boom dos smartphones a internet deixou de ser um safespace para nerds e passou a ser uma réplica piorada do mundo real, se antes só pessoas com dinheiro e/ou algum conhecimento técnico e consequentemente mais inteligentes que os BMs acessavam, hoje em dia é um show de horrores onde os antigos habitantes já não se encaixam mais. A internet atual está tão aterrorizante para um nerd quanto interagir com pessoas cara a cara e está piorando, de uns 5 anos pra cá está ficando realmente uma coisa “desgostante”e eu acho que chegou no seu ápice da ruindade. Será que eu me sinto assim por ter consumido quase todo o conteúdo que havia de bom e meu cérebro já está saturado de informação ou as coisas estão piores mesmo? Não sei, só acho que rende um bom tema, sugestões de títulos:

    “Por que a internet piorou em qualidade de conteúdo?”
    “Será que o conteúdo da internet piorou mesmo ou as coisas boas estão soterradas e um mar de merda?”
    “Os nerds foram expulsos de casa?”

    Fica ai a sugestão e o questionamento.

    • Eu acredito que vai surgir algo que vai substituir a internet pros nerds, se é que já não surgiu e está em segredo justamente pra não popularizar. Só não consigo imaginar o que é e como seria esse substituto. Uma segunda internet paralela? Daria pra virar um exercicio de pensamento, se o Somir topar essa sugestão. Curto muito os textos futurísticos dele!

      • Também curto muito !

        E faz sentido, Lucas; já que algumas definições simplistas sobre deep web (pseudofontes de twitter)
        vêm incluindo até (tudo de) qualquer whatsapp…Ou seja, acredito numa segunda paralela e até numa terceira ou quarta.

        (Momento devaneio, diga-se de passagem :
        sonho com “outra deep” somente para workaholics e simpatizantes de livros / PDFs.)

  • Flertando Com o Desastre + Publiciotários :
    Austrália x Brasil

    “Insight / Input” :
    aquele livro “Os Piores Textos de Washington Olivetto”.

    • Dá para fazer um texto bacana sobre minimalistas. Já arranhamos a questão quando falamos do filme “I am”, mas dá para aprofundar sim!

      Fiquei passada com a adEvogada usando a carta racial para se safar do barraco que fez…

  • "Segunda-feirista" #AindaSQN

    Que tal uns “Ele disse, ela disse” sobre…

    “Precisamos de novas definições de anonimato” ?

    “Desfavor Explica : LinkedIn”

      • “Excelentíssima” pergunta, senhorita meritocrata ! (risos)

        Se quiser, é só desistir dessa primeira sugestão que listei…
        Entretanto, (estou bem e) realmente acredito que muitíssimas coisas mudarão.

        Ou seja, que privacidade(s) / anonimato(s) / vaidade(s) me parecem estar tão questionáveis
        quanto minhas incertezas que tive após ter relido um pouco do livro “Super Crunchers”.

    • Vamos falar sim, isso foi uma vergonha pior do que cagar nas calças durante sua cerimônia de casamento!

      PORÉM, ainda tem muita coisa desdobrando, vai ficar ainda mais divertido, por isso não vamos falar amanhã, vamos esperar mais um pouquinho…

  • Mais uma sugestão de texto aproveitando o clima de eleições: que tal um guia de como fazer campanha eleitoral? Mas que fosse algo no estilo Desfavor, esculhambando os ingênuos que acham que a coisa toda ainda tem alguma seriedade e falando verdades “inconvenientes” sem a menor piedade ou sutileza. Podem, por exemplo, dizer que pra um candidato de primeira viagem que não é preciso ter propostas, ter ficha limpa nem apresentar resultados positivos de ações anteriores. Na verdade, o grosso das pessoas que votam – e que, por serem maioria, decidem os resultados de uma eleição – tá mesmo é cagando baldes pra esses “pequenos detalhes” da política. O que o populacho gosta mesmo é de promessas impossíveis, frases de efeito, bravatas, jingles-chicletes massificados e nomes em estilo “humor de pavê”.

    • O povo gosta mesmo é de acreditar em propostas impossíveis como a do pai Ciro “Tiro seu nome do SPC em 3 dias” o mais absurdo é ver gente dizendo que isso é viável e criando toda uma teoria de como isso poderia ser feito, quando eu vi isso eu percebi como o povo gosta de se iludir, fazem todo um malabarismo mental para acreditar naquilo que é mais agradável.

    • É o mesmo Donald que empregou por coleguismo o pseudocientífico Ben Carson e escolheu o pior motivo para tretar com o Canadá…

      Devolvam New York aos holandeses “New Amsterdam” !

  • Relembrando de um texto de 2014 sobre nomes escrotos e de um outro sobre o visual medonho dos políticos brasileiros – e também, claro, aproveitando o clima de eleições – que tal algo sobre os nomes bizarrésimos com que os candidatos se apresentam no horário político e se registram para aparecer nas urnas eletrônicas? Tem cada coisa “do arco da véia”…

  • O que Meirelles e Manuela D’Avila estão fazendo nas redes sociais? Que abordagem é essa? Pq tanta infantilidade?

    Acho que daria um bom texto a forma como todos os presidenciáveis estão se comunicando com seus eleitores. Também poderiam pesar o engajamento das novas mídias (Live do Bozónaro rende mais que Sabatina em TV).

    • Aliás, até já houve uma comparação mentirosa entre o fracasso do “debate paralelo Haddad” com “ser fracasso que novas mídias ainda são”…Pois é, o velho mainstream ainda insulta os novos tempos; e muito !

  • Que tal uma Live daquela votação em si (por volta da próxima 00:00 / meia-noite) no Senado Argentino ao invés de Free Hugs ?

  • Moisés Bonniek

    Natureza Humana, Sally! Indico como possibilidade para tomarem por base no desenvolvimento do tema o Experimento da Prisão de Stanford, realizado por Phillip Zimbardo em 1971.

    • …Sim, isso já faz um tempo, é mais sobre viabilidade do BNDES; por mais que (supostamente) o cartão possa servpara qualquer PJ…

  • * Instituto Evoluser (nada achei no ReclameAqui / recebi e-mail sobre encontros em Recreio / RJ e SP-Capital)…

    * Qual / Quais outro(s) lugar(es) aos atuais Centros (políticos) “de verdade” fora dos partidos (com repúdios aos blocão “Centrão” + PMDB + piores alt-rights generalizando TUDO como “centro da esquerda” e piores nazi-lefts chamando de “neo-liberalismo” para baixo)…

    (* E acho que lá por e-mail/s eu conseguiria cumprir minha promessa de mandar um/ns Desfavor/es Convidado/s…)

  • Vendo a imagem dessa cédula de cem trilhões do Zimbábue do Top Des de 10/06/2018 e relendo hoje cedo uma matéria do ano passado no UOL sobre a hiperinflação que havia aqui nos anos 80 tive uma idéia. Não sei se economia é bem a praia de vocês, mas que tal um texto trocando em miúdos alguns dos termos mais comuns do “economês”? E sobre a hiperflação: pra quem é mais jovem e não sabe e pra quem não lembra, nos tempos do desvalorizado cruzeiro, houve épocas em que pagava-se, acreditem, 24.900,00 num pacote de quatro rolos de papel higiênico, mais de 42.000,00 num simples pote de margarina e incríveis 6 milhões numa vitrola.

  • Já que uma das propostas do Desfavor é trazer discussões e temas diferentes/bizarros, minha sugestão é: ativismo pedófilo e toda essa passada de pano que vem ocorrido no ocidente a respeito disso, sob o manto de “liberdade sexual”.
    Ei, pra quem já escreveu sobre pornô japonês, isso não é nada.

  • Eu acho que seria legal se a Sally escrevesse mais textos focados em uma “vida saudável”, como prática de esportes, musculação, alimentação, meditação, etc… Já tem alguns textos aqui nesse sentido, li todos que encontrei e achei todos eles excelentes, mas imagino que ainda dê para explorar bastante coisa :)

  • Sugiro uma análise dos candidatos a presidência desse ano, quem teria reais chances de ganhar e quais as expectivas do rumo do país depois da eleição(se é que existe alguma expectativa)

  • oi eu estou com um grave problema com meu gato thomas ele tem ums 9 meses o fato e que todas as vezes que eu dou uns tapinhas nele e ponho de castigo quando ele faz besteira ou faco isso com minha outra gata que tem 7 meses ele caga na minha cama olhando pramim isso me dexa louco ontem perdi a cabeca e fiz ele comer o coco sei que fiz errado mas ja e a 4 vez entao fiquei irado enfim oque isso significa ? ele cagar na minha cama e olhar pramim ? me ajude por favor desde ja obrigado

  • Já fizeram sobre uns cultos de evangélicos (Que eu saiba), mas mesmo assim irei falar. Que tal fazer um “CBM” sobre hinos evangélicos/gospel?

    Iria render boas risadas

  • Vocês já tem algum texto que fale sobre essas porcarias dispensáveis do corpo humano, que só servem pra entupir de pedras, inflamar e dar dor de cabeça? Se não tiverem, tá aí uma idéia.

        • A vesícula tem função. Podemos viver sem ela, mas ela tem uma função bem importante na absorção de ácidos graxos, ômega 3 e outros. Tanto é que a maioria das pessoas que retira a vesícula acaba, em algum momento, tendo que tomar remédios para o resto da vida.

  • Rafael Alcantra Reis

    Cara comente sobre as sex dolls, ou bonecas sexuais. Está uma explosão no mercado à fora e porque desse fenômeno? Será um fetiche? Pode ser bizarro, mas homens estão até buscando relacionamentos sérios com estas bonecas. Você acha que os robôs sexuais vão dominar o futuro?
    Eu gostaria de ver VOCÊ falar sobre o tema.

    Abraços.

  • Um Dés Potas sobre uma rede social criada por Sally ou Somir (why not both?).
    Ninguém perguntou, mas por mim a rede social ideal não teria sistema de likes e seguidores, ou se tivesse, só o dono do perfil/criador do post poderia ver.

  • Sugestão para o mês de novembro: vocês podiam tentar fazer um texto de cada coluna da constituição.
    Ele disse, ela disse: qual o texto mais te marcou nesses 10 anos.

  • Gostaria de um texto sobre o assédio e as provocações de pessoas homossexuais/bissexuais em relação aos heterossexuais que estão bem na suinha, porém se reagirem de qualquer modo é homofobia. (Um amigo meu foi mordiscado e segurado no rosto por um homossexual – foi barraco pesado).
    Uma hétero que enfia a mão num homem que a apalpa é apoiada, mas se for uma lésbica é ‘histérica’ ou ‘ reprimida.’ etc.

    • Eu levei uma enquadrada tão violenta no banheiro da minha academia que se fosse um homem, o carta tinha apanhado e ido parar na delegacia sob acusação de estupro. E nem é possível dar na cara da pessoa, se não você é homofóbico(a), preconceituoso e etc. É um ótimo tema, tem muito GLT saidinho vestindo o manto da intocabilidade!

  • Gostaria que vocês falassem desse assunto: a faculdade daqui da minha cidade tem uma recepção de calouros obrigatória. Entre as atividades dessa recepção estão oficinas a respeito de gêneros sexuais, cotas e mulheres. Resultado: uma polêmica desgramada e a acusação da UFLA ter posição política de esquerda. Aí a faculdade teve que emitir uma nota sobre essas oficinas.
    http://lavras.tv/site/2018/03/08/ufla-divulga-nota-sobre-polemica-envolvendo-a-recepcao-de-calouros-2018/

    • Debater o assunto não é o problema. Que montem quantas oficinas quiserem, desde que seja permitido que diferentes opiniões se manifestem. Eles fazem isso se uma forma democrática? Abrem espaço para diferentes ideias possam ser expostas?

      • Aceitar aceitam. Mas vai lá falar que é contra, é apedrejado. Mas são vários tipos diferentes de oficina e não só essas…

    • Maya, não vejo ela como um mito. Na verdade, é bem normal ver gente metendo o cacete nela, só uma pequena bolha lacradora aplaude esta moça.

  • Já que estamos em um ano comemorativo de 10 anos do blog eu tenho uma sugestão: Porque não reestabelecer os links dos textos perdidos na mudança de anos atrás? Sabemos que dá trabalho mas vai ficar mais legal, mais bonito ter o blog completinho. Eu acho que vocês já adiaram isso o suficiente.

  • Vocês poderiam fazer um texto sobre essa história mal contada da tal Física Quântica ser um novo (?) caminho para jesuis, deus, espiritualidade cósmica ou o q seja. Nem sei se tem um nome certo, se é uma seita, uma auto ajuda, mas volta e meia surge alguém querendo dar um coaching sobre isso e dizendo “é cientificamente comprovado” e o nível da minha putez aumenta, mas confesso que não o necessário para me debruçar em pesquisas sobre o tema.

    • Isso é uma questão de interpretação. A Física Quântica leva às mesmas conclusões que muitas religiões, mas o “nome” que se dá a isso vai do gosto de cada um. Já reparou como as pessoas nomeiam o que não sabem explicar? Um crente vai dizer que viu o demônio, um místico pode dizer que viu um fantasma, um espírita diz que viu um espírito, um cientista pode dizer que viu um alienígena. Quem sou eu para dizer qual deles está certo? O que não sabemos explicar tem que ficar em aberto. A Física Quântica, no final das contas, diz que somos todos um só, há quem pegue isso para embasar religião, há quem desacredite e há quem se mantenha neutro. Eu prefiro um olhar de neutralidade…

  • Quando reli o texto “Que Ano É Esse?”, me ocorreu uma idéia: que tal um exercício de futurologia imaginando com estes nossos tempos loucos serão lembrados daqui a alguns séculos?

    • Depende, se a coisa pirar, pode ser que pensem: lembra em 2018, quando a coisa mais estranha era só uma orca dando olá?

  • Georgia Stella

    Bom, encontrei o blog hj e além de fazer um comentário vou me aventurar a sugerir um tema.
    Com toda essa mudança nos relacionamento e o empoderamento da mulher, ainda cabe não transar no primeiro encontro qdo se quer um relacionamento duradouro?
    Eu acho bobagem, se os dois querem, pq não? Mas já ouvi de homens e mulheres que se esperar 2, 3, 5 encontros os homens encaram isso como “uma mulher pra relacionamento”. Puf… Pois é… E aí, é real isso? Em pleno 2018?

    • Olha… eu acho que já fizemos esse texto, mas confesso que depois de tantos anos, já não tenho certeza do conteúdo. Vou procurar.

  • Talvez seja um tema um tanto batido, mas que tal um texto sobre gourmetização? Não falo só de comida, mas de um monte de um monte de outras coisas, seja por golpe de marketing – com ênfase em “golpe”, por favor – pra vender caro algo que sempre fora popular ou comum, seja por mera frescurinha de elitistas e pseudo-cools que não querem se misturar com a gentalha. Essa idéia me veio à cabeça quando vi esta imagem que me mandaram:

    http://static.vhsys.com/vh-drive/produtos/1979369/STRAIK-ISCA-MATA-RATO-100g_73d3638.jpg

    Reparam bem na embalagem? VENENO DE RATO COM “MACADÂMIA E CEREAIS NOBRES”! PUTA QUE PARIU! GOURMETIZARAM ATÉ O FUCKING VENENO DE RATO!

    Vou ver se acho esse negócio em algum mercado daqui pra tirar uma foto com a plaquinha do Desfavor – ou pelo menos escrever na minha mão como na foto do livro do “casamento blindado” – e mandar pra cá.

  • Sugestão pra um “Flertando com o desastre” (acho que se encaixa nessa categoria, né?): YouTuber que lança biografia. A vida desse povo é tão irrelevante que a maioria dos “””livros””” deles tem mais gravura do que conteúdo (isso quando eles não aumentam a fonte do texto das páginas pra disfarçar a falta do que escrever). Acho que isso também se aplica a essas “biografias” desses ídolos juvenis, tipo Anitta, Justin Bieber e afins.

  • Sugestão pra um “Processa Eu”: Frida Kahlo (ícone feminista atualmente. Assisti um documentário sobre ela um tempo atrás e sinceramente não entendi porque a idolatram tanto. Tirando a parte artística, ela teve uma vida digna de dar dó. Viveu um relacionamento abusivo com Diego Rivera, que era bem machistinha, e meio que “tolerava” as merdas que ele fazia. Não sei aonde isso pode ser considerado “empoderador/inspirador”).

  • Sally, sei que direito não é mais a sua praia, mas o que você acha de escrever sobre o apocalipse jurídico que é o Brasil? Você pode discorrer sobre leis bizarras e cretinas e sobre certas decisões estapafúrdias que só existem por aqui. Também poderiam ser mencionadas coisas como:

    – a quantidade absurda de regras, normas, regulações, etc. que aparecem todo dia, que muitas vezes são impraticáveis e até se anulam ou se contradizem umas às outras;

    – o fato de que, muitas vezes, leis são criadas para proteger o brasileiro de si mesmo, porque se não houver a possibilidade de doer no bolso, ninguém toma certos cuidados que deveriam ser ditados apenas pelo bom senso (multa por dirigir sem cinto, por exemplo);

    – o pensamento de que sempre que há um problema ou quando acontece alguma calamidade, cria-se uma lei a respeito sem que nada mude na prática;

    – leis idiotas e/ou inócuas que surgem por causa de gente até bem intencionada mas sem noção alguma da realidade, de pessoas ou de FDPs apenas interessada em defender certos grupos sociais, políticos ou econômicos;

    – o excesso de burocracia e de regrinhas que complica até a mais simples das coisas;

    – a intromissão do Estado – via legislação – na vida do cidadão;

    – a insuportável empáfia dos ” Dotô Lionços” da vida, que se portam de forma super arrogante ainda que vergonhosamente desconheçam o básico da profissão e não façam nem a mais remota idéia de como funcionam certas coisas do mundo moderno, como a internet;

    E muito mais…

    • Reescrevendo o quarto item da lista:

      – leis idiotas e/ou inócuas que surgem por causa de gente até bem intencionada mas sem noção alguma da realidade, de pessoas com cargos públicos que aprecem não ter mais nada o que fazer ou de FDPs apenas interessados em defender certos grupos sociais, políticos ou econômicos;

  • Um texto falando sobre o seriado Sai de Baixo. Estava vendo alguns episódios e me impressionei como deixaram aquilo passar em TV aberta. Era um trolando o outro, politicamente incorreto para todo lado… incrível.

    Me pergunto porque encerraram..

    • Na época do Sai de Baixo esse tipo de coisa era permitido, tanto que acontecia em vários programas. Encerraram pois os tempos mudaram e aquilo começou a ser atacado.

  • Só pra descontrair, sugiro um post sobre nomes de pobre. De onde surgem, como vivem, o quê comem…
    Em uma pesquisa rápida na internet, encontrei coisas do tipo Maiquetaissom, Uylyambony, Méuri Queiti, fora os clássicos cheios de ll, nn, k, w e y, tipo Djonnathan, Dhiennyfer, Kethellyn e Leidy Dayanny (na grande maioria, acompanhados por sobrenomes como “da Silva”), e aqueles que são a junção do nome do pai e da mãe (normalmente, ambos horríveis), tipo Creuzimar, Francisvânia, Glaucineide… Até encontramos fácil essas listas por aí, mas seria interessante obter fontes confiáveis, além de uma “análise psicológica” dos indivíduos que batizam os rebentos com esses nomes-aberração e os possíveis efeitos que isso pode causar na criança infeliz futuramente. Não lembro onde agora, mas cheguei a ver uma reportagem denunciando que algumas empresas e departamentos de RH descartam solenemente os currículos de gente com nomes desse “estilo”…

    Ainda tem coisa pior, tipo a relatada nesta reportagem: “Na família da educadora física Juldrene muita gente recebeu nomes inusitados. A mãe dela se chama Julmar e o pai Pedro. Segundo ela, seu nome é resultado da união do “Jul” da mãe e o “edr” do pai. Já o “ene” no final “foi só para feminizar”, como ela conta. Hoje, Juldrene diz gostar do nome, por ser original, mas quando era criança a situação era difícil. “Na chamada no colégio sempre falavam meu nome errado”, comenta. Ela fala sobre a criação do nome dos dois irmãos. A técnica utilizada foi a mesma: intercalar as letras dos nomes dos pais. O resultado: Jurrewerson e Juldroelson. Do nome do pai foram utilizadas algumas letras, embaralhadas. E para manter a tradição, as inciais são da mãe. “No primeiro, o ‘w’ é o ‘m’ de Julmar de cabeça para baixo; no segundo, o ‘son’ e o ‘elson’ são só para masculinizar”.

    WTF?????

  • Gostaria de deixar uma sugestão de “Processa eu” e outra de “Flertando com o desastre”, respectivamente: Lartin Kuther Ming e desneCESÁREAS, o “método” de nascimento preferido dos médicos e mamães da Suíça, que ocupa o 1° lugar no ranking mundial de países que fazem essa cirurgia SEM NECESSIDADE.

  • Sobre aquele texto “como sobreviver a um tiroteio” que até comentei lá que estava esperando outra coisa, queria realmente um texto falando sobre armas e sobre “primeiros socorros” caso tu leve um tiro. Eu sempre tive curiosidade em saber quais as diferenças entre armas, por exemplo, uma pistola 12mm e uma 22mm e um 38, se é só o calibre mesmo, qual faz “mais estrago”, se todas fazem, se alguma é só pra dar susto, enfim, coisas do tipo.

    Outra coisa que super tenho curiosidade (imagino que até tenha alguma coisa do tipo no banco de dados do desfavor, mas…) é sobre os bastidores da pornografia. Como é esse mundinho? Tem gente que realmente paga/assina considerando que hoje tu encontra tudo num xvideos da vida? E como é que funciona a parada de HIV em relação às produtoras desse tipo de filme? Testam cada ator antes das cenas de sexo sem proteção, ou é aquela coisa de separar somente os atores HIV+ pra esse tipo de cena?

      • Esse sobre primeiros socorros a baleados seria interessante mesmo. Ainda mais pra quem vive no Rio, que num passado – bem – distante era a terra do “balacobaco” e do “teleco-teco” e hoje é a terra do “balaço no baço” e do “teco nos cornos”…

    • ***** Primeiramente : com certeza (!), dependendo do site, ainda há muitos(as) realmente amadores(as) ! Inclusive eu havia passado por um que tinha temática de “somos jovens e libero minha namorada para outros”…

      ***** E com mais certeza ainda (!) há teste/s em produtora/s maior/es, as ameaças de quem se transferiria de Los Angeles para Miami eram (mais) sobre tentativas de obrigatoriedades até de óculos…

  • Estamos chegando ao final de mais um ano e, como todos os termômetros e nossos cus suados já indicam, estamos às portas de mais um verão, essa estação que tanto odiamos. Vocês já publicaram textos sobre calor e sobre verão, mas que tal agora um texto específico sobre as sempre odiosas modas de verão? Todo ano, nessa época, sempre surgem aquelas pragas que nos aborrecem como uma música abominável que vira “o hit do verão”, uma mulher com muita bunda e peito e pouco cérebro e pudor que vira “a musa do verão”, o objeto ou atividade que viram “a mania do verão”, etc. Vocês podem listar as suas piores de todos os tempos, elencar algumas a que vocês tenham aderido talvez na ingenuidade da juventude, expor suas teorias sobre o que porquê desse ciclo anual existir e o porquê de ser especialmente cagado no Brasil… O que acham?

  • Um texto sobre a dualidade entre o Anarcocapitalismo e o Socialismo. Dois extremos entre coletivismo e individualismo.
    Nesse texto vocês poderiam, cada um, tomar um lado sobre qual utopia, caso funcionasse, seria melhor para se viver.

Deixe uma resposta para eder Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.