Tag: internet

De alguns anos para cá comprar pela internet deixou de ser novidade para se tornar um hábito para muita gente, reduzindo as vendas das lojas tradicionais. Sally e Somir tem experiência nos dois mundos, mas discordam sobre qual a melhor… experiência. Os impopulares compram a briga.

Tema de hoje: considerando a realidade brasileira, onde é mais conveniente comprar, loja online ou loja física?

Continue lendo

Há poucos dias atrás, reuniram-se em Paris representantes de vários governos e de gigantes da tecnologia como Google e Facebook num evento chamado “Christchurch Call Summit”, buscando soluções para o problema do aumento de comunidades online fomentando discursos de ódio e intolerância. Explicando assim, parece pra lá de razoável, mas… analisando um pouco melhor o que se considera o problema e os resultados esperados, a coisa muda de figura.

Continue lendo

Sábado passado falamos sobre o tiroteio na escola em Suzano, mas algo maior ainda aconteceu na Nova Zelândia logo na sequência do atentado brasileiro. Brenton Tarrant matou 50 pessoas em duas mesquitas, fazendo uma live dos assassinatos e deixando um manifesto sobre suas motivações para a internet. Além do óbvio da violência, foi chocante também a forma até debochada como ele tratou todo o assunto. Brenton queria matar muçulmanos, mas também queria criar uma meme.

Continue lendo

Dois ex-alunos efetuaram disparos dentro de uma escola em Suzano (Grande São Paulo) matando ao menos sete pessoas no local na manhã de hoje, segundo informações da Polícia Militar. Antes, os assassinos mataram um comerciante na região. Com a chegada da polícia à escola, um dos assassinos matou o outro e, depois, cometeu suicídio, totalizando em dez o número de mortos na ação. LINK


A culpa é do bullying? Da internet? Dos games? Isso vai muito além disso, e não existem respostas simples. Desfavor da semana.

Continue lendo

Pesquisa do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) mediu o comportamento online de jovens. Os dados revelam que, de cada quatro crianças e adolescentes, um foi tratado de forma ofensiva na internet, o que corres o que corresponde a 5,6 milhões de meninos e meninas entre 9 e 17 anos. O porcentual cresce ano a ano. LINK


Vem aí uma geração ainda mais traumatizada, e a culpa não é da internet. Desfavor da semana.

Continue lendo

  • 1
  • 2