descon-jorlit10

Desfavor Convidado é a coluna onde os impopulares ganham voz aqui na República Impopular. Se você quiser também ter seu texto publicado por aqui, basta enviar para desfavor@desfavor.com.
O Somir se reserva ao direito de implicar com os textos e não publicá-los. Sally promete interceder por vocês.

Série Jornalismo Literário: Chester Chenson

X

Este é o último texto do livro que será publicado na internet, para saber o restante do conteúdo, só adquirindo o material impresso (marketing é tudo né). Achei necessário fazer uma breve biografia sobre a minha pessoa, assim mostro um pouco a minha história e deixo uma prévia para os próximos textos publicados aqui pelo blog, que serão puramente ficcionais e contarão com a possível ajuda de vocês leitores (ou não). Continue lendo

descon-jorlit09

Desfavor Convidado é a coluna onde os impopulares ganham voz aqui na República Impopular. Se você quiser também ter seu texto publicado por aqui, basta enviar para desfavor@desfavor.com.
O Somir se reserva ao direito de implicar com os textos e não publicá-los. Sally promete interceder por vocês.

Série Jornalismo Literário: Sr. Sete

IX

Olá pessoal, depois de um tempo ausente aqui do blog estou de volta. A história do livro continua e espero que em breve já tenha um protótipo formatado para a impressão. Hoje contarei sobre o homem que inspirou esse trabalho, um homem que em tese não está mais vivo, mas que se incorpora através do pai da casa de Umbanda onde frequento. Ele é um Exú e seu nome é Sr. Sete. Continue lendo

descon-vicios

Desfavor Convidado é a coluna onde os impopulares ganham voz aqui na República Impopular. Se você quiser também ter seu texto publicado por aqui, basta enviar para desfavor@desfavor.com.
O Somir se reserva ao direito de implicar com os textos e não publicá-los. Sally promete interceder por vocês.

Série Jornalismo Literário: Vícios.

VIII

Sou um grande empresário aqui de Campinas e fumo maconha, que dizem ser a porta de entrada das drogas. Como viajo muito e meu trabalho é estressante, uso ela apenas para relaxar e tentar fazer minha mente parar de trabalhar por alguns minutos. Dizem que maconha não vicia, que não faz mal por ser natural e coisa e tal. Isso é uma mentira, pois hoje fumo maconha feito cigarro e tenho os mesmos problemas que um fumante como falta de ar, problemas arteriais, etc. Sou viciado sim e a maconha nunca me deixou relaxado por completo. Continue lendo

descon-italiano

Desfavor Convidado é a coluna onde os impopulares ganham voz aqui na República Impopular. Se você quiser também ter seu texto publicado por aqui, basta enviar para desfavor@desfavor.com.
O Somir se reserva ao direito de implicar com os textos e não publicá-los. Sally promete interceder por vocês.

Série Jornalismo Literário: O italiano.

O relato a seguir não deve ter durado mais que 3 minutos e veio de um homem que apareceu outro dia desses no terreiro. Filho de pais italianos, ele nasceu no Brasil e morou na Itália por muitos anos. Retornou ao Brasil para cuidar de seus pais, que sofriam com as mazelas da idade avançada. Mesmo eu sendo novato e um dos mais céticos da casa, por algum motivo o Pai do terreiro me indicou para apresentar as normas e obrigações para com a casa. Nesse meio tempo, esse italiano me fez um resumo de sua história e me fez recriar um passado fictício para esse homem exótico que me chamou tanto a atenção. Sendo assim, reitero que 90% do texto a seguir saiu da minha imaginação, o resto é real. Deixo para vocês pensarem o que é real e o que é fictício sobre a história e espero sinceramente que gostem. Continue lendo

descon-umbanda

Desfavor Convidado é a coluna onde os impopulares ganham voz aqui na República Impopular. Se você quiser também ter seu texto publicado por aqui, basta enviar para desfavor@desfavor.com.
O Somir se reserva ao direito de implicar com os textos e não publicá-los. Sally promete interceder por vocês.

Série Jornalismo Literário: Umbanda.

Na faculdade aprendemos que verdadeiro jornalista é aquele que vai atrás da notícia, que busca o novo e que sempre tenta surpreender seus leitores. Alguns até conseguem fazer isso, mas esses são privilegiados e geralmente trabalham em redações onde a criatividade é levada em consideração. No jornalismo do dia a dia a verdade é que a notícia tem que sair de qualquer maneira, já que a periodicidade diária mata qualquer resquício de criatividade. Continue lendo