O ateu acredita em uma religião a menos do que a imensa maioria dos religiosos, tantas que existem. Sally e Somir não são exceção, mas dada uma situação hipotética de unificar a humanidade em uma crença, ou falta dela, eles também se dividem. Os impopulares pregam.

Tema de hoje: o que seria melhor para o mundo, se todos virassem ateus ou se todos tivessem só uma religião?

Continue lendo

+A expansão da fé no Brasil acontece em ritmo intenso: uma nova organização religiosa surge por hora no país. A facilidade para a abertura de novas igrejas — a burocracia é pequena, ao contrário do que acontece em outras atividades —, o fortalecimento do movimento neopentecostal e até mesmo os efeitos da situação econômica são apontados como motivos que podem explicar o fenômeno.

Quando a religião em si é o menor dos problemas de uma notícia, sabemos que lá vem um senhor desfavor da semana. Continue lendo

Como ateu, e como eterno otimista sobre o futuro da humanidade, sempre fico curioso para saber se a virada do mundo para longe de religião já está chegando ou não. Porque deveria ser apenas uma questão de tempo. Quando tivermos iluminado o suficiente dessa grande sala escura que é a existência humana, faz sentido que o espaço do misticismo diminua, não? Pena que a realidade não é tão lógica assim. Continue lendo