Processa Nós: Nós


sobre SAMY SOLLIR

O desfavor é um blog construído em cima da verdade! Tão em cima que às vezes acabamos não tendo como usá-la. Mas eu, Somir, faço questão de contar toda verdade sobre essa “blogstar” (só se for na Áustria) que faz o desfavor de destilar seu veneno para cima de inocentes (ok, nem tanto) celebridades suíças. Hoje eu mostro para vocês a verdadeira face de Samy Sollir, também conhecida como RITLER aqui no Brasil.

Samy é suíça de nascença, mas austríaca por vocação. Dotada de uma soberba inata, Samy sempre renegou sua terra natal e preferiu ser vista como uma estrangeira desde o berço. Samy detesta que essa informação venha à tona, e conta com o recente tombamento de sua certidão de nascimento como patrimônio histórico para mantê-la afastada dos olhos do público.

Desde sua mais tenra infância, dava sinais de que seu coração era inegavelmente austríaco. Fontes confiáveis afirmam que Samy, em um dos seus mais precoces arroubos de curiosidade, teria perguntado para seus pais se o mundo existia antes dela nascer. Confrontada com a realidade, Samy teria ficado confusa: “Ué, mas existia por que então?”

Até hoje ela não sabe a resposta. Porém, os anos seguintes da era “Depois de Samy” trataram de armá-la com a beleza que usou, invariavelmente, para o bem. O bem dela. Samy é a recordista absoluta de títulos de Miss Escolar em sua cidade natal, com cinco coroações. Samy fazia questão de não deixar sua carreira de Miss atrapalhar seus estudos.

Títulos de Samy: Miss Primeira Série, Miss Segunda Série, Miss Terceira Série, Miss Terceira Série e Miss Terceira Série.

Criança prodígio, participou de concursos de beleza infantil até os 17 anos de idade, quando começou a ter dificuldades de disfarçar seu desenvolvimento nas provas de roupa de banho. Teve seus títulos revogados e até hoje está banida de competições oficiais.

Mas a vida escolar de Samy não foi essa beleza toda. Pelo menos não para quem estava por perto dela. Ao ser confrontada por uma coleguinha que colocou em dúvida a beleza da Miss Segunda Série, Samy colocou em prática algo que prega até hoje: Cortar totalmente o contato. Naquela época, ela cortou totalmente o contato entre o cabelo e o couro cabeludo de sua detratora com uma tesoura escolar. Sempre equilibrada.

Nossa Miss era uma menina muito bonita com uma personalidade muito psicótica, óbvio que não demorou muito para ser notada pelos garotos. Samy foi pedida em namoro pelo repetente da turma, um garoto muito maior que os outros e que não era conhecido pelo brilhantismo de suas idéias. (Tenham em vista que resolveu namorar Samy: A Miss Assassina)

Samy ainda não sabia muito bem o que era namorar, o rapaz, apelidado de Toninho Godzilla, usou toda a capacidade do seu neurônio para explicar: “Você tem que andar de mãos dadas comigo no recreio e eu bato em quem você quiser.”

Estava decretado o começo do melhor namoro que Samy já teve na vida. Um que explica perfeitamente o gosto para homens que ela desenvolveria a partir dali. Toninho Godzilla transformava todas as inimigas de Samy em Tóquio. Desde pequena ela já colecionava “admiradores” e “admiradoras” com os quais lidava da forma mais civilizada possível. Carisma puro. Infelizmente para Samy, as demonstrações de amor de seu primeiro namorado o renderam uma expulsão por comportamento violento.

Mas a vida segue em frente. Samy teve mais 79 namorados depois de Toninho até completar a oitava série. Na época dizia-se que sua escola só era menos perigosa que algumas regiões em guerra na África e no Oriente Médio. Percebendo que os acordos com os rapazes que namorava exigiam cada vez mais dela pelos mesmos resultados, Samy decidiu se concentrar mais nos estudos e menos na formação de sua própria quadrilha.

Nessa mesma época, surgia a paixão pelo maior rockstar suíço com quem ninguém se importa de todos os tempos: Rafael Pilha. Naquela época Samy se interessava apenas pela aparência dele, ao invés da personalidade exemplar que a move hoje em dia.

Começando uma nova etapa em sua vida, numa escola onde as pessoas não beijavam sua mão e pagavam por proteção com o dinheiro do lanche, Samy aprendeu a conquistar a simpatia alheia usando uma habilidade que desenvolveria com maestria no futuro: Fingir que se importa com outros seres humanos. Qualquer pessoa com o mínimo conhecimento de como a mente de um austríaco (ainda mais um que o é por escolha) funciona sabe que eles só conseguem se importar com a pessoa que enxergam no espelho.

Miss Popularidade na base da manipulação, Ex-Miss Chefe de Quadrilha Infantil e Miss Austríaca por Opção, o gosto pela mentira, pelo que é fora-da-lei e pelo que desagrada outras pessoas só poderia ter terminado de um jeito: Curso de direito. (Afinal, aqueles namorados não vão sair da cadeia sozinhos…)

Mas não nos apressemos. Uma outra paixão que define sua vida é a paixão pela dança. Inicialmente Samy fazia balé, jazz e outras danças elitizadas. Mas ela não estava contente em dividir o salão com suas colegas riquinhas e fúteis. Samy era a única burguesa da turma que sabia o significado do termo “burguesa”.

Para completar o desgosto, uma garota com Síndrome de Down foi adicionada ao grupo de dança de Samy por conta de um programa de integração social dos deficientes. E para piorar, a garota ainda tinha o mesmo nome que ela. Depois de ter a monga integrada ao seu corpo num abraço quase mortal, Samy estava no seu limite! Exigiu da professora de dança que a indicasse uma outra academia de dança onde pudesse finalmente conviver com pessoas do seu nível intelectual.

Samy foi enviada para a academia de Axé e Funk “Quebra Ordinária”. O que seria apenas um engano causado por troca de fichas homônimas acabou se tornando a sua grande paixão na vida. Ao conviver com outros dançarinos e dançarinas de axé e funk, percebeu que poderia dançar à vontade e ainda ficar próxima de vários futuros clientes quando se formasse advogada criminalista.

Samy aprendeu a amar o povão. Na mesma época sua paixão pelo time de maior torcida pobre da Suíça se condensou de vez quando ela se apaixonou pelo chefe da maior torcida organizada do time. Apelidado carinhosamente de “Morte”, seu namorado na época a proporcionou uma experiência completa dentro do Código Penal Brasileiro. Sally se formou com excelentes notas por causa disso, mas não foi capaz de reverter um flagrante onde seu ex-companheiro fora apanhado com 46 corações humanos dentro de uma mochila. A defesa consistia em dizer quer eram para consumo pessoal e não seriam revendidos. Apesar de ser mesmo verdade, Samy não conseguiu vencer o caso.

Mas a vida segue. Samy percebe que nunca vai encontrar um salto alto que combine com o interior de uma penitenciária e decide que aquela vida não era para ela. Deixando de lado a exigência de uma ficha criminal para encontrar o homem dos seus sonhos, Samy encontra novos partidos.

E um novo problema. Como finalmente seus namorados não andavam mais armados, Samy ficava livre para demonstrar seu ciúme doentio toda vez que tinha a chance. Um dia Samy encontrou um cabelo loiro numa escova de cabelo na casa de um namorado. Sem pestanejar, partiu para cima do provável infiel berrando perguntas sobre a identidade da vadia que havia deixado um cabelo loiro ali. Depois de ser contida por 8 policiais armados, foi apresentada a um espelho e percebeu quem era a loira da qual falava.

Sem contar as freqüentes confrontações sobre despesas dos namorados:

Samy: “Isso aqui é conta de motel! Dia 15! Você está me traindo!”.

Namorado: “Só se for com você.”

Samy: “Tá me achando com cara de otária, né?”

Namorado: “Onde você estava no dia 15 de noite?”

Samy: “Com você no…”

Namorado: “Viu?”

Samy: “Não interessa!!!” *jogando um vaso*

Samy diz que fugiu de vários casamentos marcados no último momento, mas pode-se perceber por atitudes como essa que ela está mais para “viúva negra” do que para “noiva em fuga”. Samy diz que já foi pedida em casamento dentro do Vaticano, isso até faz sentido se o proponente era um daqueles auto-flageladores da Opus Dei. Mas acho que nem ele agüentaria tanta violência.

Para lidar com sua completa falta de controle, Samy freqüentou três psicanalistas diferentes. O primeiro morreu num AVC, o segundo está num manicômio até hoje. Quando Samy estava quase desistindo, encontrou uma terapeuta especializada em serial-killers e ditadores sanguinários. Depois de 10 anos Samy foi finalmente liberada para o convívio com outros seres humanos. (Pol Pot, outro cliente da mesma terapeuta, recebeu alta em 4 anos.)

Após receber alta, Samy pode voltar a andar pelas ruas sem uma focinheira, o que a fez recuperar seu carisma a ponto de ser uma das finalistas do concurso de loira do “Quer o Tchan”. Como a prova final de rebolado deveria ser executada num sofá com Cumpádi Uóshito, Samy desistiu e resolveu que só se relacionaria com pessoas que respeitassem toda a arte envolvida na dança moderna, como os produtores de um DVD de Funk Proibidão.

Depois de conviver com um namorado radioativo (provavelmente parente do Coberto Rarlos), Samy lutou e venceu bravamente um tumor, com qual descobriu o verdadeiro valor da vida: Malhar usando substâncias cancerígenas para ganhar resultados mais rápido. A vida é a coisa mais importante que uma pessoa pode ter. Depois, é claro, de um baixo índice de gordura corporal.

A obsessão de Samy com sua aparência não tem nenhum limite conhecido. Desde passar 95% do seu tempo vago dentro de uma academia (os outros 5% são escrevendo os textos de seu blog) até a necessidade de andar de salto alto o tempo todo. Samy vai à praia de salto-alto. Estou achando que a alta foi um tanto quanto precipitada. (Mais uns 10 anos e talvez resolva.)

O resto dos desfavores que ela aprontou está estampado em um blog de extremo mau gosto que ela mantém com um ex-namorado. (Que também merece um Processa Eu!) Mas como Samy é uma sincericida de marca maior, basta comprovar como sua mente deturpada funciona lendo seus textos feministas histéricos.

Para dizer que eu esqueci de mencionar o pior namorado dela, para dizer que eu não devo mais escrever Processa Eu!, ou mesmo para se juntar à campanha “Samy, volta pra terapia!”: somir@desfavor.com



sobre SIAGO TOMIR

O Processa Eu de hoje é especial. É com total conhecimento de causa que venho aqui falar sobre uma pessoa anti-social, manipuladora, arrogante, esnobe e mentirosa: Siago Tomir.

Siago Tomir nasceu no meio da roça. Entre a Fazenda do Chitãozinho e Xorró (que para mim são uma pessoa só) e a Fazenda da Sandy e Jr. (também uma pessoa só). Isso explica muito esse complexo que ele tem em querer parecer sofisticado. Sabe como pobre odeia tudo que é de pobre? Pois é, roceiro também tem esses traumas, ele faz questão de se mostrar sofisticado e elitista para esconder o caipira que é. Você pode tirar o menino da roça mas não pode tirar a roça do menino. Uma vez ele deixou escapar um comentário que levava a crer que ele sabia ordenhar vacas. Ele nega, mas eu sei que no fundo ele é 100% rural. Mais dez segundos na barriga da minha Sogrinha e hoje ele estaria usando botas de couro, chapéu e dançando Bruno e Marrone (novamente, uma pessoa só).

Ao contrário do que parece, Siago Tomir não é filho único. Descendentes de romenos, cresceu em uma família bem estruturada ao lado de uma irmã, contra a qual fez todo tipo de crueldade na infância. Desde muito jovem, Siago Tomir já mostrava seu lado tirano e intransigente.

Um exemplo de como gênio ruim vem de berço: com poucos anos de idade, estava de pé no berço chamando pela mãe porque havia acordado e queria ser colocado no chão para brincar. Diante da demora da mãe (acredito que tenha sido um tortuoso período de espera de… cinco segundos), o pequeno Siago Tomir decidiu que ele era muito fodão para ter que depender de alguém e se atirou do berço, caindo que nem uma jaca podre, fraturando a clavícula. Isto retrata muito bem a personalidade de Siago Tomir.

Mas isto é pouco. Não contente em se atirar no chão, não gritou quando caiu. Ficou ali jogado, cheio de orgulho, imóvel. Quando a mãe o encontrou o levou a um médico e foi constatada a fratura. Foi quando minha Sogrinha tentou dar uma educação normal ao pequeno monstro e disse “Siago, você não pode se jogar do berço, meu filho, porque você pode se machucar. Promete que não vai mais fazer mais isso?” ao que o pequeno Siago acenou de forma negativa com a cabeça. Desesperada com tanta teimosia em uma criatura tão pequena, minha Santa Sogrinha disse “Siago! Adianta sair do berço e se machucar?” ao que Siago respondeu “Adianta”. Este é Siago Tomir.

Desde a mais tenra infância, Siago Tomir tinha idéias “geniais” que invariavelmente acabavam mal. Sua frase favorita sempre foi “na hora me pareceu uma boa idéia”. Graças a estas “boas idéias” Mini Madame foi encontrado nadando com um grupo de amiguinhos que ele induziu a participarem da aventura em um esgoto de hospital (minha sogra quase chora quando conta essa história). Também teve uma ocasião, no pré-primário, onde o pequeno Somir convenceu as meninas de sua turma a tirarem a roupa no recreio. Aparentemente, isso virou um hábito e a moda pegou. Minha Sogrinha foi chamada para conversar com a direção e chegaram até a perguntar se a família Somir tinha o hábito de andar pelada, porque não entendiam de onde ele tinha tirado aquilo.

No colégio, sempre foi CDF. Minha Saaaanta Sogrinha me contou que ele quase chorou quando tirou o primeiro B. Ele tinha medo de ficar burro “como os outros”. Sim, o complexo de superioridade vem do berço. Imagina só que drama, ele se tornar um simples mortal! “Nossa, sendo nerd assim, ele deveria ser uma negação em atividade física!” Sim, leitor, era mesmo. Completamente sem habilidade. Mas… se aproximou do capitão do time de futebol e o manipulou para garantir sua escalação. Mais: devido a sua falta de habilidade com a bola (que persiste até os dias de hoje), se virava na porrada. Batia em todo mundo. Sempre. Futebol arte… MARCIAL.

A medida que foi crescendo, as trolladas ficaram mais sérias. Na adolescência, convenceu alguns amigos de que estaria trabalhando em um projeto para criar um jogo de video-game/computador de luta e que precisava “analisar os movimentos” da luta para viabilizar o projeto. Conclusão: colocava os amigos dele para se enfiar a porrada o dia todo e ficava “analisando”. Até onde eu sei, três pessoas tiveram fraturas, uma perdeu um dente e uma colou um pino na perna.

Como todo nerd, fazia merda e continuava tirando boas notas no colégio. Seguiu sua vida acadêmica conforme o script: passou no vestibular e cursou uma boa faculdade. Certeza que só optou por trabalhar com publicidade para fazer os próprios horários e não precisar acordar cedo. Hoje em dia é o que acontece. Ele é o patrão e ele acorda a hora que quer, trabalha quando quer e tortura os estagiários por diversão.

Siago Tomir já teve cabelos longos, vocês sabiam? Duvido que tenha sido estilo, se eu bem conheço, foi preguiça de ir cortar. Foi deixando… foi deixando… quando viu estava abaixo do ombro. Privilégios de pessoas que fazem essas carreiras hippies: podem ter a aparência que quiserem, aliás, quanto mais “exótica” melhor, pois passa todo um ar “criativo”. Se eu aparecer com um micro-piercing no nariz e meu colegas vão me perguntar se eu comi bosta. É por essas e outras que quando se sugere que ele compre roupas novas, ele responde “Porque? ainda não furou” (não, ele não fala de brincadeira, é sério).

A forma como ele trata os estagiários é algo que merece menção. Certa vez acompanhei um dia de trabalho dele e vi a cara de uma estagiária quando ele berrou seu nome. A cara da menina, indo em direção à sala dele parecia a cara de uma vaquinha indo para o matadouro. Acho que ela não sabia quem eu era. Eu me aproximei dela e disse “Você está com medo DELE?” e ela respondeu “Você é nova aqui, né? Você não conhece ele!” e eu disse “Ele é má pessoa?” e ela “Ele é maluco, eu tenho medo dele, ele sempre grita comigo”. Um ambiente de trabalho saudável, alegre e feliz. Soube que um dos apelidos dele no trabalho é Vlad, por causa de suas origens romenas e seu temperamento dócil.

Siago Tomir é um intestino: só sabe fazer merda. Vamos falar um pouco sobre seus hábitos nada saudáveis. Iniciou sua carreira rumo à auto-destruição muito cedo fumando. Como desconhece meio termo, fuma feito um alucinado. Se alimenta mal e frequentemente esquece de comer, apesar de ter gastrite. Passa o dia todo sem comer, e quando se dá conta que está com fome, come uma quantidade que alimentaria toda a África.

E bebe. O filho da puta bebe. E fica ainda mais desagradável quando está bêbado. Já teve sérios problemas de saúde, perdendo inclusive um órgão importante (não, não é o apêndice, eu disse IMPORTANTE) por conta do desleixo com sua saúde e aversão a médicos, e não parece ter a menor intenção de mudar de conduta. Ah sim, Siago Tomir também não dorme, porque “dormir é para os fracos”. Dorme em média 3 ou 4 horas por noite.

Essa pose que ele faz de elitista, criticando determinados estilos musicais ou filmes vai por água abaixo a cada domingo. Veste a camisa do Corinthians e vira um favelado para ninguém botar defeito. Costuma inclusive ir aos jogos, mesmo quando seu time é vergonhosamente rebaixado para a segundona. Segundo o relato de um vizinho, anos atrás, quando o Marcelinho Carioca ainda jogava nesse timeco, ele era ouvido gritando “VAI MAR-CE-LI-NHOOOOO!” com muita frequência. O gosto por cariocas começou cedo. Ainda bem que eu não sou chegada em “tesão intelectual”, né não?

Siago Tomir tem TOC com gatos. A cada vez que falo com ele, fico sabendo de um gato novo que está morando com ele, sempre com uma desculpa pior do que a outra. Além do Goiaba, que é lindo, fofo e soberano (porém, mal educado), ele tinha apenas um chupa-cabra horroroso que eu nem considero como gato, quando estavamos juntos. Depois, não me perguntem porque, a ex mulher dele se sentiu no direito de desovar um gato escroto de nome “Batman” (nerd quando junta com nerd só dá merda) na casa dele, e ele aceitou. Recentemente fiquei sabendo por alto que tem mais um. Ele não contou muitos detalhes, porque eu berrei “MAIS UM? PUTA QUE PARIU!” e ele mudou de assunto. Depois fica chamando os outros de “Felícia”.

E a vida amorosa? Bom, a primeira namorada dele TEVE QUE PEDI-LO EM NAMORO. Alou? Inércia contemplativa? Somir Falando! Não contente em obrigar a menina a fazer a verbalização, ele ainda teve dificuldades para entender no que consistia um namoro. Pergunta se Mini Madame andava de mãos dadas, dava beijo e fazia outras coisas inerentes a um namoro? Pelo que eu soube da minha Santa Sogrinha, Madame resolveu bater na sua primeira namoradinha. E a menina ACEITAVA! SOCORRO! LEI MARIA DA PENHA! Minha sogra conta essa história dizendo “Sally, não sei onde foi que eu errei”.

E o casamento? Queria muito poder falar sobre o casamento, sobre a personalidade da esposa dele e principalmente sobre o corpo. Mas não posso. Uma pena, nunca imaginei que enfrentaria censura aqui no Processa Eu. (vaca! Baleia! Saco de areia!)

Vamos mudar de assunto. Gosto de ver quando ele debocha de pessoas que levam muito a sério as coisas erradas, porque me lembra como ELE leva muito a sério as coisas erradas. Por exemplo, perder uma vida em um jogo de Play Station. Plenamente justificável dar um soco na parede e fraturar a mão. Play Station: coisa séria. E daí, quando vai no ortopedista (obrigado) ainda acena com a cabeça afirmativamente quando o médico pergunta “foi briga, né?”.

E o bom humor que ele se orgulha de não perder por nada? HÁ! FAZ-ME RIR, Siago Tomir pode ser uma pessoa bem azeda na vida real. Adepto da tromba e da resposta padrão “Nada” para quando algo o incomoda, a pessoa que estiver ao seu lado precisa aprender a ler mentes. “Siago, o que você tem?”. R: “Nada”. Haja saco. E precisa de quase nada para ele ter um rompante de mau humor. Aliás, nunca se sabe como o humor dele vai estar. É preciso puxar uma conversa introdutória para avaliar o humor no momento antes de tratar de qualquer assunto com ele. Porque sim, de uma hora para outra o tempo fecha. Mentalmente instável e descontrolado.

Mente que nem sente. Mente para os outros e para ele mesmo. E funciona! É o rei do auto-perdão. Ainda me lembro da teoria que ele criou para se convencer de que não estava traindo a esposa. Foi uma coisa tão bizarra que nem consigo reproduzir. E uma vez ele ficou mais de uma hora discorrendo sobre uma teoria através da qual queria me provar que fumar no final das contas fazia mais bem do que mal a ele. O mais triste é que talvez ele realmente acredite.

Eu já contei que quando estavamos flertando eu mandei ele rebolar para mim, e ele rebolou, filmou e colocou no youtube para que eu veja? Eu sei que quase ninguém vai acreditar nisso, mas aconteceu mesmo. Claro que logo depois ele apagou aquela desgraça, mas a vitória dele ter se prestado a isso ninguém tira de mim. Porque Siago Tomir é assim: faz pose, faz pose, mas no fim das contas faz o que a gente pede, se pedir com psicologia.

É isso… acabou o espaço. Uma pena. Nos vemos no próximo Siago Tomir!

Para dizer que pior do que Siago Tomir, só mesmo eu que namorei com ele, para pedir que eu entre em detalhes sobre o casamento e a esposa e para pedir que usemos camisinha, porque se a gente procriar vai nascer o anticristo: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

O que você achou?

Loading spinner

Comments (13)

  • Que comparação injusta: meu correligionário Vladinho da Valáquia, o verdadeiro, é um doce, como todo vampiro literário.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • "Adepto da tromba e da resposta padrão "Nada" para quando algo o incomoda, a pessoa que estiver ao seu lado precisa aprender a ler mentes."

    nunca achei que me identificaria com algo no Somir…

    O que você achou?

    Loading spinner

  • 1- Cara, eu custo a crer que o Somir esculacha os estagiários. Falando nisso, o Marquinhos estagiário surtou por causa do Somir, é? Geral troca de email e a conta do Desfavorum desativa e não reativa nunca mais. Vcs largaram de mão o fórum? Demorou tanto p/ ficar pronto e tava legal, mas parou, Somira sumiu… Que merda!
    2 – Pelo que entendi, a ex do Somir era meio baleia? Como uma gorda faz pra conquistar um cara? Porque eu sou meio acima do peso, não chego a ser baleia, então deve ser mais fácil… Queria saber, alguém me conta?

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Achei engraçado o Samy Sollir, mas como deve ser 98,5% mentira até perdeu a graça.

    O Siago Tomir me deixou confusa. No início Sally se refere a mãe de Somir como sogra (no presente) e repete durante o texto. No final do texto "para pedir que usemos camisinha" (usemos – presente do subjuntivo).

    …Ainda acho que vcs não são ex-namorados coisa nenhuma!

    O que você achou?

    Loading spinner

  • "Minha sogra conta essa história dizendo 'Sally, não sei onde foi que eu errei'."

    Hahahahahaha…Fez lembrar minha tia que trouxe uma sobrinha do Nordeste (a adolescente era tão primata que não sabia usar talheres e comia com as mãos, juro). Em menos de um ano de civilização, essa sobrinha deu pra rua toda e foi morar com um traficante.

    Difícil foi não rir ao ver minha tia se culpando, enquanto chorava, ao soltar a seguinte pérola: "Hitler teve mãe, Stalin teve mãe, Saddam teve mãe, até o Bin Laden…agora a Shirley…ELA TEVE UMA TIA!!!!"

    Suellen

    O que você achou?

    Loading spinner

  • "por essas e outras que quando se sugere que ele compre roupas novas, ele responde "Porque? ainda não furou"

    Me identifiquei com isso.

    E bem, minha primeira namorada também precisou me pedir em namoro…

    Ou seja… ele é um cara normal.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • O texto do Somir ficou maravilhoso…
    o da Sally nem tanto , se entrasse no assunto casamento com a gordinha seria melhor rs

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Sally…Por favor fale do casamento de Somir com a gordinhaaaa!!!!!
    O anticristo .. hahahahaha

    Críssia

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Jacinto Pinto Aquino Rego

    Sally, sou solidário. Esse humor instável também predomina na minha amada. Haja saco.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • estou de prova que tudo que contaram ai no post é verdade

    ri muito dessas histórias do somir, tinha coisa que nem lembrava, já que nem lembro muito bem como foi o dia de ontem…. mas enfim…

    parabens pelo primeiro ano do blog e ja consigo prever que isso aqui vai ficar de mal a pior….

    isso merece uma bebemoraçao, somir, nos encontramos no boteco….

    chester

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Se isso tudo que vcs escreverem um do outro for verdade. VCS SÃO LOUCOS!!! LOUCOS DE PEDRA! SOCOOOOOOOROOOOOOO!

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Ri muito com o Samy Solir!
    verdade que ela foi finalista da loira do Tchan?
    ahahahha isso não é coisa que se publique…
    se fosse eu… depois dessa publicaria a tal historia do casamento.

    O que você achou?

    Loading spinner

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: