Desfavor da semana: Escravidão marítima.

“Cinco orcas foram nomeadas como autoras de um processo na Justiça americana que argumenta que elas têm os mesmos direitos de proteção contra a escravidão que humanos.” FONTE

Isso mesmo. Orcas. Como em “Tilikum, a Orca mascote do Desfavor”.
Um peixe para quem adivinhar os cretinos por trás disso. Começa com Pe e termina com Tardados.

Desfavor da semana.

SOMIR

Eu até entendo que quando se defende uma causa, exagero pode ser uma boa forma de conseguir publicidade. Quase todos os ativistas tem seus momentos de babaquice. Mas quando temos a PETA na jogada, a cretinice é tão pervasiva e consistente que dá mesmo para acreditar que eles estão levando a sério algo como uma ação em nome de orcas.

PETA significa People for the Ethical Treatment of Animals. Pessoas pelo tratamento ético dos animais. Em tese não parece algo absurdo, é até mesmo uma causa nobre. Mas a coisa começa a desandar quando entendemos a forma como a PETA enxerga essa suposta ética: Liberação total dos animais.

Quero que vocês realmente entendam a dimensão disso. Para a PETA, sua causa só será considerada ganha quando todos os animais estiverem livres para viver suas vidas da forma que bem entenderem. Nada de abater para consumir a carne, nada de usar qualquer subproduto de origem animal, nada de pesquisas médicas com cobaias, nada de zoológicos (ou parques aquáticos), nada de animais de estimação…

Quem organiza e coordena a atuação da PETA acredita piamente que todos os animais em cativeiro do mundo devem ser liberados imediatamente, sem nenhuma restrição. E que esses mesmos animais (e esses malucos estão contando até insetos) devam receber os mesmos padrões de direitos que os seres humanos.

E esses completos retardados tem apoio de centenas de milhares de membros ativos ao redor do mundo. Sem contar os milhões de simpatizantes que nem sonham com o tamanho da insanidade por trás das cabeças do movimento.

Insanidade que incentiva e financia atentados terroristas contra laboratórios de pesquisa animal, por exemplo. Isso não é chute não, nos relatórios de despesas deles vira e mexe aparecem doações e empréstimos para notórios e violentos extremistas da causa dos direitos dos animais.

O povão acaba conhecendo a PETA por causa daquelas campanhas bregas contra uso de peles de animais, com celebridades e modelos peladonas. E evidente, também pelas campanhas apelativas com cenas grotescas de violência e abusos contra animais. Espero que esteja na lista de diretrizes futuras deles abolir a exploração do sofrimento animal com objetivos políticos… Até porque na maioria dos países civilizados, existem punições para quem pratica crueldade animal. Isso é apelação barata. Não precisamos criar novos referenciais de ética para com animais, precisamos levá-los em consideração e fazer o possível para alcançá-los. O possível, porque entre gastar dinheiro para salvar uma pessoa ou para salvar mil micos-leões-do-cu-rosado, azar dos micos.

A linha ideológica do movimento se baseia em palhaçadas publicitárias e extremismo por debaixo do pano. Pior, extremismo de uma ignorância dolorosa com a realidade que nos cerca. Não é possível que um adulto no alto de suas faculdades mentais realmente acredite que todos os animais devem receber direitos humanos plenos. O que caralhos uma vaca vai fazer com o direito de ir e vir? Cagar em mais lugares?

Onde foi que esses ativistas dos direitos dos animais perderam a capacidade de enxergar que a sociedade humana foi construída com base em necessidades humanas? Até mesmo crianças conseguem entender diferenciação entre humanos e animais irracionais.

E, cacete, muitos desses animais que eles tanto querem liberar já estão adaptados à presença e controle dos humanos. Antes de nós, os cachorros eram lobos. Soltar todos mataria boa parte da população mundial desses animais. E vamos imaginar vacas, porcos, cavalos e outros animais criados em quantidades completamente desproporcionais para com sua capacidade de saturação no planeta. Esses bichos fariam o quê? Se se importa com os animais, não pode ficar escolhendo tanto assim.

Matar bilhões de seres vivos para ter uma sensação “gostosa” de dever cumprido? Vão tomar no cu. Pelo menos a parte CIVILIZADA da humanidade mata animais para alimentação e avanço científico. Nesse aspecto, eles não são nada éticos.

O que nos leva ao grande desfavor da PETA. Ser um imã de maluco e uma causa “fácil” de abraçar. Do jeito que funciona, serve para reunir milhares de pessoas que provavelmente por necessidade de dar algum significado para suas vidas, decidem que o grande problema do mundo é que os animais são escravos e que precisam ser liberados imediatamente, DOA A QUEM DOER.

Vamos começar que o simples fato de comparar escravidão humana com trabalho animal é extremamente ofensivo para as pessoas que descendem de escravos ou mesmo ainda são escravas no mundo de hoje. Bom, não está escrito em lugar nenhum que a PETA estende sua ética para seres humanos… Comparar as duas coisas é dar o mesmo peso a elas. É dizer que o sofrimento de um escravo humano dá no mesmo que o de uma galinha.

Eu sempre defendo o lado contrário à tortura de animais aqui no desfavor, mas jamais sonhei em comparar com tortura de humanos. Minha argumentação sempre passa pelo fato de que nossos referenciais devem ser melhores do que de uma porra de um animal irracional. Comparar é estúpido e escroto.

A ação não vai dar em nada, mas é mais atenção publicitária (sem apontar a escrotice do movimento) e mais chances de pessoas perturbadas se juntarem a uma causa que não faz a porra do menor sentido no campo racional. Gente que se importa com ética passa longe da PETA.

E falando nisso, eu acho que para ser válida mesma a ação, os advogados deveriam ter perguntado a opinião da Tilikum. Dentro de seu tanque. Vestidos de pinguins.

Para dizer que quer a liberação de centenas de leões famintos no escritório central da PETA, para me chamar de RITLER dos animais, ou mesmo para demonstrar que defende animais em causa própria: somir@desfavor.com

SALLY

Um grupo de pessoas atuando através do PETA – People for the Ethical Treatment of Animals (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais) ingressaram com um processo nos EUA contra o parque SeaWorld, em favor de cinco baleias especificadas (Tilikum, Katina, Kasatka, Ulises e Corky), acusando o parque de violar a 13ª emenda da constituição americana e sujeitá-las a trabalho escravo. Alegaram que animais tem tanta proteção contra trabalho escravo quanto seres humanos. São tantas emoções que nem sei por onde começar.

Primeiro gostaria de entender porque estas cinco baleias e não todas as baleias ou até mesmo animais do SeaWorld. Será que só essas cinco trabalham de forma escrava? Será que o resto recebe um pagamento mensal e a gente não está sabendo? Será que as focas tem mais é que se foder? Tantas perguntas…

Segundo, quero entender o que eles consideram trabalho escravo, porque até onde eu sei, os bichos tem alimentação, moradia, plano de saúde e trabalham menos do que eu, que não ganho nada disso. Seria o caso então de se dizer que todo trabalho animal é um trabalho escravo, porque até onde eu sei, nenhum bicho recebe depósito em conta bancária. Então nenhum animal poderia efetuar trabalhos pois seria automaticamente escravo? Sério mesmo, o que se pretende com essa ação, conseguir um pagamento para as baleias?

Terceiro que estamos falando de mamíferos do tamanho de um ônibus, não vejo muito como vitimizá-los e dizer que são “escravos”. Se uma orca não quiser fazer alguma coisa, ela NÃO VAI FAZER. Não se trata de um poodle que apanha para pular no meio de um bambolê. Como se obriga uma orca a fazer algo que ela não quer? Não vejo uma orca se sujeitando de forma escrava a ordens de seres humanos. Não é à toa que vira e mexe uma delas mastiga alguém. Eu acho absurdo atribuir questões humanas a animais, mas se queriam fazê-lo, que falassem em carecer privado e não em trabalho escravo, porque a única coisa escrota ali é que elas estão em um tanque considerado pequeno para o seu tamanho.

A maior prova de que orcas não são propriamente vítimas de trabalho escravo é que um dos arrolados como suposto beneficiário no processo é nossa querida e amada mascote, Tilikum (*fazendo coraçãozinho com a mão). Para quem não lembra, não faz muito tempo Tily (porque somos íntimos) acordou de mau humor e simplesmente mastigou uma treinadora chamada Dawn Brancheau. Não me parece de nenhuma forma que estas baleias estejam na posição de vítimas que realizam trabalho escravo. Se Tily fosse tão obediente e escravizada teria obedecido os comando de “SOLTA TILIKUM! SOLTA”. Tily abocanhou a treinadora e não teve Cristo que fizesse ela largar. Demoraram horas e precisaram usar um FUCKIN´ PÉ DE CABRA para abrir a boca dela e tirar o que sobrou da moça de lá. Meu conceito de sujeição e de trabalho escravo não é esse.

Claro que é escroto ser caçado no meio do oceano, separado da sua mãe e levado para um tanque que, em proporção ao seu tamanho, parece uma poça de cuspe. Inegável. Mas o estrago está feito. Estes animais vivem por décadas ali, não adianta querer processar agora. Quem acompanhou o triste desfecho da baleia Keiko, aquela que fez o filme Free Willy, sabe como acaba uma baleia que viveu a maior parte da vida em cativeiro quando é jogada de volta na natureza. Milhões de dólares foram gastos e meses e mais meses de tentativas graduais de ressocialização para no final Keiko morrer de um jeito horrível, tentando desesperadamente voltar para sua “casa”, seu tanque.

Protestos adiantariam para evitar que novas baleias sejam caçadas e levadas a parques. Salvo engano, a legislação americana já proíbe que se capturem mais baleias. Quem já está fica, mas não pode trazer baleias novas. Tanto é que as baleias mais jovens são todas nascidas em cativeiro. Para mim, está ok. Especialistas jogaram a toalha depois do caso da Keiko e já falaram que se existe alguma forma de ressocializar e devolver uma orca à natureza, eles desconhecem. Então, estão querendo O QUE? Encher o saco?

E mesmo que a gente desconsidere tudo que eu escrevi até aqui, sinceramente, dizer que animais tem os mesmos direitos que ser humano é um tremendo de um desfavor. Não. Bicho tem que ser respeitado, mas porra, bicho é bicho. Só me faltava essa, BICHO ser o mais novo grupo de “Intocáveis”! O Judiciário não está dando conta de resguardar os direitos de todos os seres humanos, ainda vão querer abarrotar de causas envolvendo BICHO? Não, negativo. Porque, enquanto há seres humanos, inclusive crianças, sendo escravizados, alguém se dá ao trabalho de fazer uma palhaçada dessas? Não tem vergonha não? Eu teria. Porque não querer que MATEM animais, eu compreendo. Mas não querer que os animais trabalhem e acionar o Judiciário por causa disso me causa um pouco de espanto.

Evidente que tomaram uma canetada violenta do juiz, que rejeitou a ação. A decisão saiu esta semana: “A única interpretação razoável para a linguagem simples da 13ª Emenda é que ela se aplica a pessoas e não a animais como as orcas”. O porta-voz do PETA, e acho importante dar nome as estas pessoas, COLLEEN O´BRIAN, disse pretende ingressar com outra ação para que as orcas sejam libertadas. Agora eu te pergunto, quem é mais cruel com os animais, os treinadores que alimentam, brincam e cuidam ou uns babacas que querem soltar o bicho para morrer na natureza? Porra, ao menos estudem suas causas! Não tem como ensinar uma orca que viveu a vida toda em cativeiro a voltar para a natureza, se soltar, a baleia MORRE, como morreu a Keiko.

O SeaWorld usou argumentos interessantes em sua defesa. Para começar mandou logo uma grosseria dizendo que a ação era “burra e um desperdício de dinheiro”. Adoro. Disse ainda que se começarem a questionar o trabalho dos animais, então devemos nos começar a perguntar se cães farejadores querem fazer aquilo ou se cães guias de cego estão trabalhando de forma escrava. Até que ponto animais tem que querer alguma coisa? Animais querem ser cobaias em pesquisas? Provavelmente não, mas isto é necessário (se você acha que não, seja coerente e não use nenhum remédio cuja descoberta tenha sido realizada graças a teste em animais, boa sorte vivendo sem antibiótico, hippie!).

O que está por trás disso são babacas do PETA querendo aparecer. Porque se quisessem o bem estar das baleias, ingressavam com outro tipo de ação pedindo que o SeaWorld seja obrigado a construir um tanque dez vezes maior e fornecer acomodações que eles considerem apropriadas para as orcas. Falar em “trabalho escravo” é factóide. O grande desfavor é que isso dá idéia para gente imbecilóide ou para gente que quer aparecer. Esse tipo de comportamento começa a chegar por aqui, com a diferença que nosso Judiciário é uma caixinha de surpresas. Muito infeliz a tentativa do PETA de promover o debate, pois desmoralizou a instituição e causa.

Infelizmente esse tipo de histeria vai chegar com força. Já tivemos pedido da Habeas Corpus para liberar um chimpanzé de um Zoológico, entre outras atrocidades. Sério mesmo: ações destinadas a tutelar SERES HUMANOS não devem ser usadas para animais. Se querem dar aos bichos os mesmos direitos, sugiro que atribuam os mesmos deveres: quando um chimpanzé pagar imposto de renda ele pode acionar o Judiciário. Não estou dizendo que animais devem ficar desprotegidos judicialmente, estou dizendo que eles não podem ser sujeito de um processo (autor ou réu), apenas objeto dele, em nome do bom senso.

Para dizer que escravos são os treinadores que ganham mal e ainda são comidos pelas baleias, para dizer que acha engraçado quando pessoas usando tênis da Nike reclamam de escravidão ou ainda para mostrar sua deficiência cognitiva e me acusar de ser favorável a maus tratos de animais: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Comments (63)

  • Ninguém pensa nos direitos das baratas e dos mosquitos mortos com toneladas de veneno neurotóxico…ou nos direitos das tênias e lombrigas. É um absurdo!

  • È esse tipo de atitude que ridiculariza o movimento de defesa dos animais, não digo que os animais têm que ganhar um código penal que os proteja similar ao dos seres humanos, mas um tratamento digno que previna o maltrato e tortura. Infelizmente esse tipo de ação não acrescenta em nada para tentar mudar algo de fato, na verdade eu nem entendi, seria p chamar atenção, falta do que fazer? aff
    Ao invés de tentar mudar algo na legislação que verse sobre os parques aquáticos, que proíba a reprodução desses animais em cativeiro, que obrigue os parques a construir tanques apropriados para eles, ficam nessa palhaçada.
    Eu particularmente desprezo qualquer tipo de atração ou show que envolva animais, dá dó de ver o tratamento que recebem no circo, por ex., e parabenizo qualquer ação que tente mudar essa realidade, mas esse tipo de coisa só invalida o trabalho daqueles que levam a sério essa questão.

    • Meg, tortura contra animais é um tema polêmico. Tortura por prazer ou por questões culturais eu sou terminantemente contra. Mas em caso de pesquisas científicas que não possam ser realizadas de outra forma que não sujeitando animais inocentes a dor e sofrimento, eu sou a favor.

      Taí, essa questão de proibir que as baleias reproduzam é interessante. Nunca tinha nem cogitado. Nem sei o que pensar a respeito… vou refletir.

      • Sally, sou mega-favorável ao que a Meg falou e esse ponto que vc colocou eu assino embaixo: “em caso de pesquisas científicas que não possam ser realizadas de outra forma”.

        Pq tem muita pesquisa útil e tb tem muito exagero idiota, como a LD50. Ninguém em sã consciência precisa saber que comer 4 kg de sabão em pó mata 50% das cobaias, por exemplo. Até para provocar a ciência a evoluir, os experimentos com cobaias deveriam ser provados inviáveis em outras formas. Muitas pesquisas foram invalidadas após anos de estudos porque as cobaias não reagem da mesma maneira que humanos. Quando não é possível, tb sou favorável. Quando é possível outro método tanto melhor, até para os próprios estudos.

        Tem muita coisa a ser revista nessa causa, inclusive o próprio PETA. Animais para comer, por exemplo… Vão todos se foderem… Leões serão proibidos de caçar veadinhos (sem trocadilhos)??? Já tentaram até intuchar (essa palavra existe?) ração vegetariana para meus cachorros. Porra. Cachorro é carnívoro, so sorry. Alimenta um lobo com alga e vê se ele será feliz porque 13 coelhos deixaram de ser mortos…

        Mais realista tentar colocar o tratamento estudado pela Dra Temple Gradin, inclusive obrigando os matadouros a adotarem certas condutas do que proibir 6 bilhões de pessoas de comer carne. Parece movimento só pra aparecer. A maior parte deles nem consegue discutir sobre o assunto porque não estuda nada, só palpita.

        Sobre o circo, é muito pior o tratamento, inclusive com abandono após o período útil de trabalho, do que o adotado em centros como o Sea World e zoos como os que conseguiram a reprodução dos Pandas Gigantes. Pq o Peta não vai encher o saco dos circos antes?

        • Circo consegue ser ainda pior do que SeaWorld. Porque eu tendo a achar que se o bicho está sendo bem tratado, até dá para tolerar que faça shows para seres humanos quando não existe a possibilidade de adaptá-lo à natureza novamente, mas circo normalmente trata muito mal os animais, inclusive os seres humanos que trabalham lá também. Todos deveriam ser proibidos de trabalhar em circo: gente e bicho.

          Vou te falar que eu tenho uma foto com a Tilikum. Os bichos do SeaWorld me pareceram genuinamente felizes em todas as vezes que os vi. Claro, não sou especialista, mas basta visitar regularmente o Zoo do Rio de Janeiro que a gente aprende a ver o que é um bicho triste…

  • Queria ver algum ativista do Peta tentando explicar para a Tilikum que refeição saudável é tomate, alface, brócolis e outras “verduras” e sendo abocanhado em meio a isso.

    Mereceria o prêmio “Darwin Awards”. :D

  • por que nao incluir logo na nossa constituicao “a dignidade dos animais e da pessoa humana” para que entrem com mandados de seguranca, acoes trabalhistas e recursos no supremo? Que coisa mais “wanessa camargo” essa do peta…bem que a presidente do peta poderia fazer mais sexo para deixar de ter essas ideias. Tirar minhocas da cabeca e coloca-las no lugar certo. Va fazer uma “peta”, vai, ingrid!

  • Esses gringos nao tem problema de verdade e por isso ficam inventando modinha escrota. Baleia eh o caralho! Vai lavar um tanque de roupa que a febre ecologica some. Queria ver se ganhassem salario abaixo do minimo tipo os op de telemarketing se iam cagar pras baleias. Tomara que ealas comam todos eles.

  • Sete fatos sobre o PETA

    1) Ecologista de verdade não gosta do PETA. Só suporta o PETA para não esvaziar a causa.

    2) O PETA não é apenas uma mera organização. O PETA é uma verdadeira religião.

    3) O PETA não está preocupado com os animais. O PETA está preocupado em se promover as custas dos animais.

    4) O PETA não usa a razão em prol de sua plataforma. O PETA usa a emoção e o apego das pessoas aos animais para construir sua massa de manobra.

    5) O PETA não baseia suas posições em argumentos racionais. O PETA tem o seu poder baseado na força feita pelos seus seguidores irracionais.

    6) O PETA não se preocupa de verdade com a ética nas informações. O PETA só se preocupa com agregar pessoas com as suas alienações.

    7) O PETA não está preocupado de verdade com o bem estar dos animais. O PETA está preocupado em igualar humanos a animais.

  • obs: se é para falar histericamente em direitos dos animais, vamos falar dos direitos do peixinho aí da foto?

    Olha a cara de “fudeu!” dele, tadinho…

  • Não é possível… Isso só pode ser brincadeira. Adoro animais, cuido muito bem dos meus, não suporto ver um sendo maltratado, mas… Peralá, né? Bichos precisam ser amparados e protegidos pela lei. Só isso. O pior é que esse pessoal do PETA e outros do mesmo tipo agem assim “na maior das boas intenções”, mas nem percebem o tamanho da cretinice que estão fazendo, seja em nome dessa babaquice de “politicamente correto”, pra dar uma revolucionário de butique “inocente juvenil criado a leite com pêra e ovomaltino” – salve, Gil Brother! -, ou simplesmente pra se autopromover com uma visão distorcida das coisas e tendo como pretexto o apoio a alguma boa causa.

    • Absurdo. Alegar trabalho escravo foi simplesmente absurdo, mesmo sem ter vencido, pois deu esta “maravilhosa” ideia para outros ativistas do mundo todo tumultuarem seus Judiciários. Não duvido que, dependendo do juiz, um desses consiga algo no Brasil…

        • ” If you’re a compassionate person who wouldn’t hurt a fly and your motto is “live and let live,” even when it comes to tiny, six-legged, uninvited house guests, then this humane bug catcher is for you! (…) ”

          HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

          Sallyta, compra um desses pra pegar lagartixa!

          • Tem que chegar perto demais para pegar, não tenho esse preparo emocional não.

            Vontade de pegar uma abelha com esse trocinho e depois enfiar até o cabo no rabo de um PETA e soltar a abelha…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: