Falha Crítica: Situação cabeluda.

SEMANA NERD: Para comemorar o dia nacional do Nerd, o desfavor apresenta “Falha Crítica”, a saga RPG do desfavor. Espadas, magias, poções e muita baixaria nos esperam nos próximos dias.

Somerlin coça a cabeça, olha para o mapa, olha para o horizonte…

SALLYEL: Eu disse que era para pedir informações para aqueles comerciantes na caravana.
SOMERLIN: Eu sei o caminho! O mapa que está errado!
SALLYEL: Deixa que eu olho o mapa, estou mais acostumada a viajar do que você, aliás, com essa cara pálida, devo estar mais acostumada a sair de casa que você.
SOMERLIN: Mapas são para os fracos, eu tenho o poder da magia ao meu lado!

Somerlin joga o mapa para o alto, que começa a pegar fogo depois de um passe de mágica.

SALLYEL: Não! Merda!
SOMERLIN: Deixa comigo. Eu li sobre um feitiço chamado Buraco de Minhoca. Vamos cortar caminho por um universo paralelo. Afaste-se, o nível dessa magia é muito alto!

Sallyel dá alguns passos para trás enquanto Somerlin começa a proferir palavras em uma língua ancestral. Com movimentos espalhafatosos dos braços, faz surgir uma orbe luminosa em sua frente.

PILLIA: O que caralhos o branquelo está fazendo?
SALLYEL: Passando vergonha. Lindamer está com o príncipe marcha-lenta?
PILLIA: Não, eu estava com ela ali atrás dos arbustos até agora de pouco.
SALLYEL: Eca.
PILLIA: Um buraco é um buraco. Ferdinandinho está com o feioso.

Somerlin começa a tremer tentando estabilizar a energia surgindo à sua frente.

SOMERLIN: Preciso de ajuda! Uma poção de magia! Rápido!
PILLIA: Se eram aquelas azuis, pode esquecer. Foram as primeiras que eu tomei. *arrotando* *um filhote de fênix se forma a partir do arroto*
SALLYEL: Vem cá, não dá merda fazer sexo depois de tomar uma poção dessas?
PILLIA: Só para a mulher! Hahahaha!

Somerlin parece visivelmente preocupado. A bola de energia vai se transformando em um portal, algumas labaredas começam a escapar pela passagem, junto com um braço de pele avermelhada e escamosa.

SOMERLIN: Desculpa, foi engano!

Somerlin faz um movimento com os braços, repelindo o portal em altíssima velocidade em direção ao horizonte. A porta mágica atravessa os céus e cai longe da vista, deixando apenas um cogumelo de fumaça e fogo no local da queda.

SALLYEL: E agora?
SOMERLIN: Agora nós sabemos que naquela direção nós não podemos ir. O caminho é por ali. *apontando*

Algumas horas depois:

FERDINANDINHO: Xixi, xixi, xixi, xixi, xixi…
LINDAMER: Vai até aquela arvorezinha e se alivia, coisinha torta da mamãe.
SOMERLIN: Melhor parar um pouco. Estamos andando faz tempo e aposto que um descanso se faz necessário para aqueles com o passo mais curto.
SALLYEL: *puxando o machado*
SOMERLIN: Não é mesmo, Linda?
LINDAMER: Estou com uma coceirinha na área sagrada. Vou passar uma aguinha lá enquanto a gente espera.
PILLIA: *disfarçando*
SOMERLIN: Príncipe, você não tinha que se aliviar?
FERDINANDINHO: Já fiz!
SOMERLIN:

Mais tarde, num rio próximo, Lindamer está sentada à margem, robe puxado até a cintura com as pernas abertas e as vergonhas à mostra.

LINDAMER: Eu não me lembro de você falar…
VOZ: E eu não me lembro de você me banhar! O cheiro aqui é terrível!
LINDAMER: Não reclama que você nunca esteve num túnel cheio de anões e nenhuma água à vista há dias de viagem!
VOZ: Mas uma depilada já ajudaria bastante. Eu mal consigo enxergar com esse matagal na frente! Nem sei se aqueles seres nos olhando são humanos ou não.
LINDAMER: Seres? *olhando para frente*

Três seres antropomórficos observam da outra margem do rio. Os corpos tem aparência humana, mas são peludos e suas faces lembram mais as dos felinos. Um deles, de pelagem amarronzada, acena.

LINDAMER: Ai que vergonha! *fechando as pernas*
VOZ: Ai que cheiro!
LINDAMER: Vocês conhecem a palavra de Ge Zuiz, gatinhos fofos?

De volta ao acampamento montado para a noite:

KAR-LAUM: Grunf… Chomp… Slurrp… *mastigando um naco de carne*
SOMERLIN: Sacanagem não dividir com o resto do grupo!
SALLYEL: Não, meu bem, estamos dividindo com o grupo, só não estamos dividindo é com você!
SOMERLIN: Foi o ladrão que tomou todas as poções e estragou minha magia!
PILLIA: Ladrão é teu pai, eu sou um menestrel! Passa aquela coxa pra mim, Sallyel.
SALLYEL: Toma… Vem cá, Kar-Laum, onde foi que você pegou esse bicho? Os ossos não parecem ser de um cervo ou um javali…
KAR-LAUM: Kar-Laum… gulp… pegar caça… chomp… de vila colorida.
TODOS: Vila?
KAR-LAUM: Kar-Laum grande caçador! Pegar mais caça! Atrás das árvores!

Pillia, Kar-Laum e Ferdinandinho continuam comendo ao redor da fogueira. Enquanto isso, Somerlin e Sallyel seguem em direção à clareira mais próxima, seguindo o rastro de sangue. Encontram uma pilha de corpos peludos.

SOMERLIN: Hahahahaha!
SALLYEL: *vomitando*
SOMERLIN: Obrigado por não ter dividido comigo!
SALLYEL: *vomitando ainda mais*
SOMERLIN: O seu fluffie estava gostoso? Hahahaha!
SALLYEL: Não acredito… Eu não mereço isso.
SOMERLIN: Não esquenta, você vai ficar gatinha. Hahahah…

De volta ao acampamento, Kar-Laum larga o naco de carne e pega seu porrete ao ouvir gritos se aproximando. Da linha das árvores, surge Somerlin correndo desesperado, perseguido por Sallyel e seu machado.

SOMERLIN: Não é culpa minha! É culpa dele! *escondendo-se atrás de Kar-Laum*
SALLYEL: Você tem a menor ideia do que acabou de fazer nos dando essa carne, seu imbecil tamanho-família?
KAR-LAUM: Kar-Laum caçar!
PILLIA: Que bicho era?
SALLYEL: Fluffies! O filho-da-puta nos fez comer carne de fluffie!
PILLIA: *cuspindo a carne*
FERDINANDINHO: Carninha gostoooosa!

Somerlin corre até Ferdinandinho e dá um tapa no pedaço de carne que ele mascava.

SOMERLIN: Não pode comer essa carne, Alteza. Quem come um fluffie vira um fluffie! Eu disse que não pode! Larga! Larga! Não rosna!

Sallyel parece em pânico.

SALLYEL: Esse corpo lindo, forjado à ferro e fogo em batalhas mundo afora… vai ficar cheio de pelos nojentos! Eu vou ficar parecendo uma porra de um ursinho de pelúcia! Nããããoooo…
PILLIA: Tem certeza que não é só lenda?
SOMERLIN: Está escrito em diversos livros! Fluffies são resultado de uma maldição. Dizem que o bobo-da-corte de um reino muito antigo foi pego acariciando de forma sexual o jovem príncipe. O mago do reino colocou essa maldição, criando o fluffie original. Comer um fluffie significa virar um fluffie!
PILLIA: Tamo fodido! Vão cortar nossas cabeças se aparecermos com o lerdinho transformado! Eu vou cair fora daqui! Vocês que se virem!
SALLYEL: Você quis vir nessa missão, a culpa é sua, Somerlin! Resolve isso ou eu vou dar suas bolas para os gatinhos brincarem!
SOMERLIN: Calma! Calma! Tem solução. Se nós matarmos o fluffie original, a maldição acaba!
SALLYEL: E onde caralhos está esse fluffie original?
SOMERLIN: Kar-Laum falou da vila colorida! Não deve ser longe! Kar-Laum, leva a gente até lá. Kar-Laum!
KAR-LAUM: Hã? *comendo mais um pedaço de carne*

Algum tempo depois, seguindo por uma trilha no meio da floresta:

SALLYEL: Não deveríamos ter esperado a Lindamer?
PILLIA: Quem?
SALLYEL: A anã que você comeu.
PILLIA: Você vai ter que ser mais específica.
SOMERLIN: Opa! Estão escutando?

Uma música adocicada pode ser ouvida ao longe. Seguindo em frente com cuidado, o grupo se depara com uma vila que parece ter saído de um livro de contos-de-fadas. As casas coloridas são adornadas com motivos infantis, filhotinhos de cães e gatos correm felizes pelas ruas, inúmeros fluffies parecem dançar enquanto andam de um lado para outro. Vários estão cantando.

SOMERLIN: Temos que traçar um plano. Eu vou criar uma distração mágica enquanto Pillia infiltra… Pillia?

Ouvem-se gritos de desespero e sons de luta vindos da vila. Somerlin observa embasbacado enquanto Pillia e Sallyel atacam, desmembram e estripam todos os fluffies que encontram no caminho. Kar-Laum abre um grande sorriso e corre em direção ao massacre.

SALLYEL: Livre!
SOMERLIN: Elemento surpresa não é o forte de vocês, não?
SALLYEL: Onde está o tal do fluffie original?
SOMERLIN: Provavelmente naquela casa maior, onde os sobreviventes estão se escondendo.
SALLYEL: *limpando o machado na pelagem de uma das vítimas*

A porta do casarão se abre, de dentro surge Lindamer.

LINDAMER: Ai que horror! Tem pedaço de gatinho para tudo quanto é lado! Hihihihi… Não liga não, viu? Eles estão com Ge Zuiz agora. *olhando para uma criança fluffie*
SOMERLIN: Lindamer! Finalmente te encontramos! *sorriso amarelo*
LINDAMER: Gente, não precisa matar os gatinhos não. Eles estão convertidos agora! Todos gente boa! *puxando um saco cheio de moedas de ouro*
SALLYEL: Sai da frente, Linda. Eu preciso matar o líder deles!
LINDAMER: Não faz isso… Os bichinhos são tão bonitinhos…
SOMERLIN: Kar-Laum caçou um deles e nos serviu. Eles estão amaldiçoados!
LINDAMER: Não é assim que você vira um fluffie, maguinho bobo!
SALLYEL: Não é?
LINDAMER: Não, precisa comer um deles.
SALLYEL: Mas nós comemos um deles!
LINDAMER: Não do jeito que precisa comer… *sorrindo*
SALLYEL: *olhando torto para Somerlin*
SOMERLIN: O livro estava em outra língua. Eu posso ter me confundido. Mas agora está tudo bem, não é mesmo?
PILLIA: Claro! *chutando uma cabeça de fluffie para o lado*
SOMERLIN: Bom, vocês perderam alguns membros, mas com tanta criança fluffie à vista, vocês vão conseguir repovoar a cidade facilmente, né? Hehe… *sem graça*
LINDAMER: Estranho, não tem nenhuma fêmea à vista.
SOMERLIN: Não matamos todas, né?
SALLYEL: Não. Eu acho que não matei nenhuma.
LINDAMER: Então de onde vem tanta criança?
TODOS:

Alguns tempo mais tarde, o grupo volta para o acampamento. Uma nuvem de fumaça pode ser vista na direção da vila dos fluffies.

SOMERLIN: Eu já pedi desculpas!
SALLYEL: É de bom tom avisar quando vai soltar uma bola de fogo!
PILLIA: Estranho destruir uma cidade e não ter mulheres para…
LINDAMER: Bem que eu achei fácil demais convertê-los.
SALLYEL: Para que lado a gente vai agora?
SOMERLIN: Podemos seguir para a Floresta Intocável seguindo em linha reta, ou tomar um atalho pelas Catacumbas do Grande Rainha

QUE CAMINHO VOCÊS QUEREM SEGUIR?

Qual caminho o grupo deve seguir?

  • Floresta Intocável (67%, 138 Votes)
  • Catacumbas da Grande Rainha (33%, 67 Votes)

Participação Impopular: 205

Carregando ... Carregando ...

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

O que você achou?

Loading spinner

Etiquetas:

Comments (20)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: